O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


[ARTIGO]Um país de analfabetos financeiros

4 Ton Mantis

Bam-bam-bam
Mensagens
13.580
Reações
8.941
Pontos
474
https://www.linkedin.com/pulse/um-país-de-analfabetos-financeiros-ricardo-amorim

Published on 2018 M05 16
Ricardo Amorim


Em um país com tantos analfabetos funcionais, não surpreende que o analfabetismo financeiro tenha proporções epidêmicas. Não é surpresa, mas é grave.

Segundo o exame PISA, realizado entre estudantes de 15 anos de 15 países, os jovens brasileiros são os mais ignorantes em finanças. Até os peruanos, que são muito mais pobres que os brasileiros, estão à nossa frente. Os chineses lideram a pesquisa. Será coincidência que a renda per capita deles, que em 1980 era 6% da nossa, hoje seja maior do que a nossa? Isto mesmo, o chinês médio já ganha mais do que a maioria dos brasileiros.



Como era de se esperar, o estudo confirma que bons alunos em matemática, ciências e leitura tendem a conhecer mais também sobre finanças. Também não surpreende que países com renda per capita mais alta, melhor distribuição de renda ou um percentual maior da população com conta em bancos tenham resultados melhores no exame de finanças. O que chama a atenção é que, em todos os casos, os resultados dos estudantes brasileiros em finanças são ainda piores do que a renda per capita, a distribuição de renda ou o grau de bancarização sugeririam. Há, portanto, um problema específico no ensino de finanças básicas no país – que pode ser visualizado nos gráficos a seguir pela distância vertical entre a posição do Brasil e cada uma das linhas de tendência.







A ignorância financeira não é exclusividade dos jovens. Uma pesquisa do SEBRAE aponta que 77% dos empreendedores autônomos que faturam até R$81.000,00 por ano nunca fizeram um curso ou treinamento em finanças. 48% não fazem previsão de gastos, 50% ainda usam o caderno para anotar gastos, 39% não registram todas as receitas e 34% não acompanham, ou acompanham no máximo uma vez ao mês, o saldo de caixa.

No Brasil, cultura cigana e química orgânica, por exemplo, fazem parte do currículo escolar obrigatório; finanças básicas, não. Como fazer um planejamento de vida ou de negócios decente sem conhecer finanças básicas?

À luz da ignorância financeira que reina no país, fica fácil compreender como dezenas de milhões de brasileiros assumiram dívidas impagáveis, comprometendo seus futuros financeiros. A maioria ignora o efeito brutal dos juros compostos sobre dívidas e investimentos, ainda mais levando-se em consideração as enormes taxas de juros brasileiras. Por exemplo, considerando-se uma taxa de juros de 400% a.a. – próxima à praticada no cheque especial ou cartão de crédito – uma dívida de R$3.000,00 contraída para a compra de uma televisão em maio de 2015 teria se transformado em R$15.000,00 um ano depois, em R$75.000,00 dois anos depois e em R$375.000,00 hoje. Quem comprou uma televisão há três anos deve hoje um apartamento. Sabendo disso, será que tanta gente teria assumido dívidas como esta?

A mesma ignorância financeira explica por que políticos mal intencionados conseguem manipular os brasileiros com seu próprio dinheiro. O mesmo sujeito que paga alimentos muito mais caros no supermercado em função de impostos elevados para bancar o custo da máquina pública sente gratidão ao político do governo, que lhe transfere uma fração do que ele pagou em impostos, através do Bolsa-Família ou qualquer outro programa público.

A maioria não compreende que, se o total da arrecadação da Previdência pública é de R$550 bilhões e o total de benefícios pagos é de R$950 bilhões – como acontecerá neste ano no Brasil – os R$400 bilhões que faltam terão de sair de algum lugar – mais precisamente de saúde, educação, infraestrutura, segurança, etc... Mais difícil ainda compreender as consequências financeiras futuras de duas mudanças demográficas. As famílias têm cada vez menos filhos – reduzindo o número de pessoas que trabalharão e contribuirão para a Previdência no futuro – e as pessoas vivem cada vez mais – aumentando número de beneficiários da Previdência e o tempo que eles receberão os benefícios da Previdência. Adivinhe o que isso fará com o rombo da Previdência?

Em resumo, se queremos construir um país melhor e mais próspero, precisamos avançar a passos largos e rápidos na educação financeira de todos os brasileiros. Educação financeira tem de ser uma parte importante do currículo escolar obrigatório. Sozinhas, políticas públicas não vão resolver o problema. É do interesse de todas as empresas investir para que seus funcionários tenham melhores conhecimentos de finanças e tomem melhores decisões em suas vidas pessoais e pelas próprias empresas. Principalmente, é responsabilidade de cada um de nós buscarmos fontes de educação financeira para nós mesmos e nossos filhos.

Ricardo Amorim, autor do bestseller Depois da Tempestade, apresentador do Manhattan Connection da Globonews, o economista mais influente do Brasil segundo a revista Forbes, o brasileiro mais influente no LinkedIn, único brasileiro entre os melhores palestrantes mundiais do Speakers Corner, ganhador do prêmio Os + Admirados da Imprensa de Economia, Negócios e Finanças, presidente da Ricam Consultoria e cofundador da Smartrips.co e da AAA Plataforma de Inovação.
 


antonioli

O Exterminador de nicknames
VIP
Mensagens
89.003
Reações
134.651
Pontos
949
O brasileiro é ruim em quase tudo. Nem no futebol somos bons mais :coolface

Mas isso não nos espanta, visto que há gente que simplesmente paga o valor mínimo da fatura do cartão de crédito e nem entende porque a dívida escalou horrores posteriormente.
 

Giant Enemy Crab

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.401
Reações
47.946
Pontos
553
Chinês e vietnamita são dois grupos impressionantes no Japão,
Recebem salário de fome e ainda conseguem enviar pro país de origem. (Pelo menos dos que conversei).
 

geist

Bam-bam-bam
Mensagens
9.847
Reações
34.214
Pontos
353

Conhecimento teórico pode não ter, agora prático muito menos.
 

_Cab_

Bam-bam-bam
Mensagens
4.666
Reações
4.565
Pontos
369
Chinês e vietnamita são dois grupos impressionantes no Japão,
Recebem salário de fome e ainda conseguem enviar pro país de origem. (Pelo menos dos que conversei).
Haitianos, deveriam entrar nessa frase.

No mais, não é um dado nem um pouco surpreendente, visto que nem temos matéria de finanças na grade curricular do ensino médio e nem na maioria dos cursos de faculdade.
 

Gattuso

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
20.353
Reações
9.023
Pontos
569
Esse pisa foi a maior humilhação do Brasil em anos. Quer dizer, desde o 7x1 há 4 anos. O Brasil foi esculachado
 


Moonglaive

Bam-bam-bam
Mensagens
6.823
Reações
9.446
Pontos
394
se não ensina finanças pq ficar surpreso que a população não sabe calcular receita x despesa?
E isso não é so nos mais pobres, o estudo aponta que até empresários ignoram preceitos básicos de receita x despesa vivendo de mês a Mês.
Dpois reclamam que faliram e culpam 30mil coisas fora eles mesmos. (Não to dizendo que Brasil não tem essas coisas, mas se vc não faz o dever de casa não pode reclamar de fatores externos, conhecer a área onde vc ta entrando com um plano de negócio é regra nº1 de qualquer negocio, até barraquinha de cachorro quente na rua).

Mas lembrar que metade da população não tem nem conta em banco. Ou seja, eles ganham tão pouco que conseguem guardar toda a grana que ganham em um mês na carteira.
Ou pior, a cidade não tem banco.
 

AstroLiz1

Habitué da casa
Mensagens
312
Reações
316
Pontos
88
Concordo, infelizmente tem coisas que deveriam ser ensinadas no colégio como língua estrangeira (verbo to be vida toda não ) economia, culinária, costura, organização, mecânica, elétrica visando vida adulta menos dependente aqui para arrumar uma torneira foi 90 a hora do cidadão .deixei de economizar esse dinheiro por ser dependente de serviço que poderia ter aprendido (e tentado fazer só provavelmente gasto seria maior mas teria tentado rsrs)

Enviado de meu GT-I9300I usando o Tapatalk
 
Mensagens
1.098
Reações
2.665
Pontos
283
Mais uma pesquisa mostrando o quanto o brasileiro é um semi inútil, afinal cadê a novidade nisso ????

Uma porrada de jovens que se formam sem sequer saber fazer conta ou resolver um simples problema de matemática, um país em que a cultura e ser funcionário publico pela "estabilidade", uma porrada de gente que comete os mesmos erros sempre achando que alguma hora vai dar certo, o estado monopolizando todos o setores e áreas fundamentais nesse país, logo vemos que essa pesquisa aí não tem nada de novo, é só comprova que esse país não vai sair da merda nem tão cedo ( isso é se algum dia isso vai sequer sai da merda ) !!!!!

É ainda dizem que o brazil e o "país do futuro", só se for dos futuros analfabetos funcionais !!!!!
 

abcdario

Bam-bam-bam
Mensagens
2.242
Reações
3.015
Pontos
303
O país é um mar de bosta em tudo, na fila da mediocridade o Brasil entrou e quis repetir para sempre a mesma.
 

Alberon3

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
43.280
Reações
48.547
Pontos
924
Se o próprio Estado não possui controle algum dos gastos públicos, gasta muito dinheiro e gasta muito mal.
Que se gastar mais do que arrecada você ficara no "
vermelho"
, sendo isso que deveria ser o entendido como básico de qualquer economia.
Se as tais "lideranças" eleitas por esse mesmo "povo" é assim, imagina a própria população.
 

Maxtremus

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
23.275
Reações
10.401
Pontos
769
Quem trabalha em banco percebe isso, a maioria das pessoas não sabe a diferença entre saldo positivo e cheque especial.
 

Moonglaive

Bam-bam-bam
Mensagens
6.823
Reações
9.446
Pontos
394
Quem trabalha em banco percebe isso, a maioria das pessoas não sabe a diferença entre saldo positivo e cheque especial.
que é parte do motivo pelo qual o BC tem tentando dar uma de "nanny state" ao limitar os bancos. Sou geralmente contra isso mas o Brasil tem umas particularidades foda em que tem que tentar balancear uma enorme população com 0 educação financeira vs uma população levemente/altamente educada que não precisa de nada disso.

Pq se deixar é crise atrás de crise e não é o tipo de lição que a pessoa aprende. È o tipo que ela repete de novo e de novo.

O fix facil seria adicionar educação financeira e outras matérias de convívio social nos primeiros anos. (E dpois, ja adolescentes reforçar e pegar de novo matemática financeira +avançada). Levaria tipo 5-10 anos e já estaria tudo resolvido mesmo com nossos níveis pífios de mate matica pq é uma das poucas matemáticas que qualquer 1 presta atenção pq todos ligam pra dinheiro.

Sendo justo, eu aprendi matemática financeira +em games do que em qualquer colégio. Sim city, Capitalism 2, etc foram meus professores :P.
 

Giant Enemy Crab

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.401
Reações
47.946
Pontos
553
Concordo, infelizmente tem coisas que deveriam ser ensinadas no colégio como língua estrangeira (verbo to be vida toda não ) economia, culinária, costura, organização, mecânica, elétrica visando vida adulta menos dependente aqui para arrumar uma torneira foi 90 a hora do cidadão .deixei de economizar esse dinheiro por ser dependente de serviço que poderia ter aprendido (e tentado fazer só provavelmente gasto seria maior mas teria tentado rsrs)

Enviado de meu GT-I9300I usando o Tapatalk
Mesmo tendo pago seguro pra esses tipos de situações eu tento resolver sozinho, mesmo que eu gaste algo a mais, upar skills as vezes trás benefícios futuros.
 

Larva Maligna

Bam-bam-bam
Mensagens
4.423
Reações
15.887
Pontos
303
Pior é constatar que essa ignorância em matemática e cálculos engloba também boa parte das pessoas que tem curso superior.

Me lembro até hoje uma situação envolvendo um conhecido meu, que fez faculdade de direito comigo. Ele é bem inteligente, e sempre tirou boas notas. Mas o sujeito é babaca, me tratava com desprezo e desdém. Então, o cara também passou na OAB e se tornou advogado. Atualmente está estudando para tentar ingressar na magistradura.

Ok. E qual é essa situação que falei acima? Era um simulado que estávamos fazendo em aula, na qual tínhamos que resolver uma situação jurídica hipotética. E nela, envolvia cálculos básicos. Eis que vejo o cara pegar uma calculadora para fazer uma simples conta de soma, cujo resultado dava 100 e quebrados.

Ele simplesmente não conseguiu somar alguns valores. Teve que usar a porra da calculadora para somar alguns valores, coisa bem simples, simples mesmo. Fiquei com isso na cabeça até hoje. O cara é muito inteligente e sempre se destacou, mas não consegue fazer somas básicas.

Pensei comigo que pudesse ser um caso isolado. Mas não, vejo muitas pessoas cometendo erros grotescos com matemática e cálculos. Eu não sou nenhum perito contábil, mas pelo menos sei fazer o básico, o necessário.
 

x-eteano

Bam-bam-bam
Mensagens
4.855
Reações
5.705
Pontos
319
Tô esperando a Bolsa chegar a 200.000 pontos que esse Ricardo Amorim prometeu...
 

Giant Enemy Crab

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.401
Reações
47.946
Pontos
553
Pior é constatar que essa ignorância em matemática e cálculos engloba também boa parte das pessoas que tem curso superior.

Me lembro até hoje uma situação envolvendo um conhecido meu, que fez faculdade de direito comigo. Ele é bem inteligente, e sempre tirou boas notas. Mas o sujeito é babaca, me tratava com desprezo e desdém. Então, o cara também passou na OAB e se tornou advogado. Atualmente está estudando para tentar ingressar na magistradura.

Ok. E qual é essa situação que falei acima? Era um simulado que estávamos fazendo em aula, na qual tínhamos que resolver uma situação jurídica hipotética. E nela, envolvia cálculos básicos. Eis que vejo o cara pegar uma calculadora para fazer uma simples conta de soma, cujo resultado dava 100 e quebrados.

Ele simplesmente não conseguiu somar alguns valores. Teve que usar a porra da calculadora para somar alguns valores, coisa bem simples, simples mesmo. Fiquei com isso na cabeça até hoje. O cara é muito inteligente e sempre se destacou, mas não consegue fazer somas básicas.

Pensei comigo que pudesse ser um caso isolado. Mas não, vejo muitas pessoas cometendo erros grotescos com matemática e cálculos. Eu não sou nenhum perito contábil, mas pelo menos sei fazer o básico, o necessário.
Pior que eu lembro de uma situação no Brasil também que me deixou meio traumatizado.
Eu tava fazendo curso de assistente de contabilidade no Senai.
O professor precisava de calculadora pra fazer adição simples de números pequenos.
Pior que o professor ai é/era contador (faz tanto tempo que nem sei se tá vivo ainda).
 

pavomba

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
16.014
Reações
16.719
Pontos
614
Nada de novo no front, se vamos mal em matemática básica, finanças vão junto.

Eu tinha visto um comentário que isso em parte pode ser por causa da época da hiperinflação, nego tinha que gastar rápido pra não perder valor.

Chinês e vietnamita são dois grupos impressionantes no Japão,
Recebem salário de fome e ainda conseguem enviar pro país de origem. (Pelo menos dos que conversei).
Asiático tem cultura forte de economizar.
 

Metal God

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
29.741
Reações
21.300
Pontos
744
Maioria das famílias do Brasil ganha entre 1 e 3 salários mínimos. Dão nó em pingo d'água pra sobreviver. E praticamente todos sobrevivem. Somos é exemplo de finanças. Povo poderia dar aula de como sobreviver com tão pouco pra esses chatos que o chamam de ignorante.
Muito fácil trabalhar com exemplos de pessoas que ganham 81k por ano no Brasil. Esses, caso não consigam viver bem, bom, aí é foda mesmo, podem ser chamados de ignorantes mesmo.
 

Moonglaive

Bam-bam-bam
Mensagens
6.823
Reações
9.446
Pontos
394
Maioria das famílias do Brasil ganha entre 1 e 3 salários mínimos. Dão nó em pingo d'água pra sobreviver. E praticamente todos sobrevivem. Somos é exemplo de finanças. Povo poderia dar aula de como sobreviver com tão pouco pra esses chatos que o chamam de ignorante.
Muito fácil trabalhar com exemplos de pessoas que ganham 81k por ano no Brasil. Esses, caso não consigam viver bem, bom, aí é foda mesmo, podem ser chamados de ignorantes mesmo.
conhecimento em finança aparece mesmo quando as pessoas começam a ganhar mto.

Porque quando se ganha pouco é obvio que essenciais consomem 100% do orçamento. Logo não tem porque vc administrar o que não existe.

é a famosa "maldição da mega sena" que afeta mais da metade dos ganhadores. O padrão de vida sobe e não conseguem administrar a bolada pq nunca tiveram tamanha grana. Não é que são burros ou mal administradores, apenas que a experiencia é nova e se adaptar a ela leva tempo se a pessoa não for bem conservadora em como gasta o dinheiro.

Uma educação em finanças na escola não salvaria todos. Mas aumentaria as chances e velocidade de adaptação das pessoas tanto em administrar altas quantias como ajudar a sair da pobreza.
 

Metal God

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
29.741
Reações
21.300
Pontos
744
conhecimento em finança aparece mesmo quando as pessoas começam a ganhar mto.

Porque quando se ganha pouco é obvio que essenciais consomem 100% do orçamento. Logo não tem porque vc administrar o que não existe.

é a famosa "maldição da mega sena" que afeta mais da metade dos ganhadores. O padrão de vida sobe e não conseguem administrar a bolada pq nunca tiveram tamanha grana. Não é que são burros ou mal administradores, apenas que a experiencia é nova e se adaptar a ela leva tempo se a pessoa não for bem conservadora em como gasta o dinheiro.

Uma educação em finanças na escola não salvaria todos. Mas aumentaria as chances e velocidade de adaptação das pessoas tanto em administrar altas quantias como ajudar a sair da pobreza.
Concordo. Eu apenas fiz essa observação porque a matéria bota no mesmo saco toda a população brasileira.
 

Nomercy

Bam-bam-bam
Mensagens
6.371
Reações
307
Pontos
249
Pois é. E os que tem um pequeno conhecimento financeiro não tem planejamento , então sempre que entra mais renda acaba subindo seu padrão de vida e gastando mais e mais. Educação financeira é complicadíssimo, a população em geral não quer estudar sobre nada, mesmo se é algum assunto do qual tem interesse quem dirá que irão estudar sobre dinheiro.
 

Piroclasto

Bam-bam-bam
Mensagens
2.737
Reações
979
Pontos
219
Chinês e vietnamita são dois grupos impressionantes no Japão,
Recebem salário de fome e ainda conseguem enviar pro país de origem. (Pelo menos dos que conversei).
Você fez um observação que outro dia estava até comentando com um conhecido. Se você andar pela cidade não irá encontrar chinês pedindo esmola. Os caras estão sempre trabalhando e geralmente tem algum negócio (as lanchonetes que digam). Eu não sei se eles costumam viver em grupos que se ajudam mutuamente mas eu pelo menos nunca vi chinês na rua, metrô, trem e etc pedindo esmola.
 

tiagobronson

We've adopted Satan!
VIP
Mensagens
9.152
Reações
24.371
Pontos
459
Nego não tem dinheiro, simples assim!

Malandro passa o mes inteiro com slario de fome, vende o almoço pra comprar a janta, como vc quer que ele tenha alguma inteligencia fincanceira? No maximo o cara consegue guardar algum na poupança e só.

Cara tem nem o básico, mal sabe qq vai ter na mesa pra amanhã, como vai pensar em aplicar em fundos diversos, operar na bolsa e etc? Compliacado!
 
Topo