O que há de Novo?
  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

[Brasilia] Com restrições da pandemia, casais de swing aproveitam locais públicos para Surubas

maquinarama

Bam-bam-bam
Mensagens
6.907
Reações
15.091
Pontos
374
Com restrições da pandemia, casais de swing aproveitam locais públicos para sexo generalizado

Por meio de grupos no WhatsApp, as pessoas organizam o encontro que acontece em estacionamentos, ambientes com churrasqueiras públicas e até mesmo em bancos ao ar livre

  • Há três pontos específicos onde o sexo grupal e ao ar livre normalmente acontece no Parque da Cidade: no Estacionamento 8, nas área das churrasqueiras e atrás do Departamento de Polícia Especializada (DPE)
Há três pontos específicos onde o sexo grupal e ao ar livre normalmente acontece no Parque da Cidade: no Estacionamento 8, nas área das churrasqueiras e atrás do Departamento de Polícia Especializada (DPE)Reprodução/Metrópoles
POR O DIA

Publicado 15/03/2021 11:16 | Atualizado 15/03/2021 16:39

As noites no Parque da Cidade, em Brasília (DF), têm sido de bastante agitação. Neste período de pandemia, em que as restrições têm interrompido festas e aglomeração de pessoas, casais adeptos do swing têm encontrado no local uma saída para seus encontros clandestinos. Por meio de grupos no WhatsApp, as pessoas organizam o encontro que acontece em estacionamentos, ambientes com churrasqueiras públicas e até mesmo em bancos ao ar livre - e reúnem curiosos, que aproveitam a proximidade para participar da transa generalizada.
As informações são do portal “Metrópoles”.

Com o lockdown imposto pelo Governo do Distrito Federal, homens e mulheres passaram a organizar os encontros que, geralmente, são breves, decididos em poucas horas. Essa foi a alternativa encontrada pelos casais de swing para manter seu fetiche. Há três pontos específicos onde o sexo grupal e ao ar livre normalmente acontece no Parque da Cidade: no Estacionamento 8, nas área das churrasqueiras e atrás do Departamento de Polícia Especializada (DPE).

No estacionamento, os casais chegam de carro, estacionam e a comunicação pode acontecer ainda dentro do veículo: ao abrir as portas e ligar os faróis, às vezes até saindo do carro para observar as pessoas, o interesse é manifestado e o sexo começa ali mesmo, com mulheres escoradas na porta dos veículos, nos bancos dianteiros ou até na vegetação que envolve o local. Um local que fica atrás do DPE também agrada aos swingers, já que é protegido por um mato que acaba ‘escondendo’ a movimentação.

O agito começa cedo: normalmente, depois das 20h. As churrasqueiras do parque servem também como um local coringa, onde, invariavelmente, dois, três ou até quatro casais se encontram para o sexo sem compromisso. Por vezes, o local também é utilizado para churrasco com cerveja e pequenas festas, enquanto a transa acontece. Segundo um homem que costuma frequentar os eventos e falou ao Metrópoles, o lugar fica sempre deserto à noite e os encontros passaram a acontecer mais cedo após o lockdown.

Ele conta que “tudo acontece muito rápido, entre 19h e 21h30. Em questão de minutos, as festinhas são montadas, o povo transa e entram nos carros deixando o parque o mais rápido possível”. Pela rotina dos eventos, grupos de homens e até motoboys que passam pelo local durante o trabalho costumam parar e participar do sexo por alguns minutos. Alguns, inclusive, sem nem tirar o capacete.

Questionada pelo O Dia, a Polícia Militar do Distrito Federal afirmou que houve duas ocorrências envolvendo os casais de swing no Parque da Cidade, que "foram atendidas por meio do Departamento de Polícia Especializada (DPE)". Mas o parque não foi o único local onde grupos desrespeitaram o lockdown e as restrições contra aglomeração de pessoas impostas pelo Governo do Distrito Federal: na tarde deste domingo (14), a Polícia Civil do DF interrompeu uma festa de swing clandestina e prendeu cerca de 60 pessoas.




 


PicaPauBiruta

Bam-bam-bam
Mensagens
3.563
Reações
13.868
Pontos
288
então o "loquidown" , virou realemente uma putaria em todos os sentidos, de um lado os ditadores e a mídia insistindo nesse erro, do outro a turma metendo o louco e metendo feito loucos aproveitando a situação.

o Brasil realemente é um país bizarro em todos os sentidos :khuebr:khuebr:khuebr
 

maquinarama

Bam-bam-bam
Mensagens
6.907
Reações
15.091
Pontos
374
então o "loquidown" , virou realemente uma putaria em todos os sentidos, de um lado os ditadores e a mídia insistindo nesse erro, do outro a turma metendo o louco e metendo feito loucos aproveitando a situação.

o Brasil realemente é um país bizarro em todos os sentidos :khuebr:khuebr:khuebr
é bizarro que as pessoas não consigam segurar seus instintos por 2/3 semanas.

Vivem como bichos que tem necessidade de acasalar de qualquer jeito
 


Baneman

Discípulo de São Jorge
VIP
Mensagens
13.515
Reações
21.994
Pontos
553
Se a gente parar pra ver, o mundo se tornou um lugar muito deplorável.

Custa os caras fazerem isso em algum local particular? Não tenho nada contra torrarem tua esposa não, só não faz isso em local público.

Enviado de meu SM-G9600 usando o Tapatalk
 

Fernando Collor

Bam-bam-bam
Mensagens
1.482
Reações
3.427
Pontos
278
bizarro demais isso
na cidade onde eu morava, em São Vicente, tem uma ilha chamada Ilha Porchat que na realidade é um promontório com bastante elevações.
tem as ruas dessa ilha e lá na parte de cima tem pessoas que adoram fazer swing no estacionamento de uma casa noturna, então a mulherada
lá bota bunda pro lado de fora e quem tá de fora já chega enfiando o badalo pra dentro, pessoas se masturbando dentro do carro e com vidro
aberto e todo tipo de coisa absurdo, praticamente lá é cheio de casas noturnas quase um sodoma e gomorra. antigamente eram lotados de casinos
e bingos, mas as leis começaram a proibir tudohttp://www.resjeroteirosbaixadasantista.prceu.usp.br/wp-content/uploads/2018/08/2.Mirante-1171x800.jpg

 
Topo