O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


Como seria um Brasil monárquico hoje?

Spike Spiegal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.571
Reações
46.746
Pontos
544
Em alguns tópicos recentes certos users deste Fórum debateram essa questão, e eu resolvi criar este tópico com um intuito informativo. Como seria um Brasil Monárquico hoje?

Primeiramente, eu falo do sistema que é a Monarquia Parlamentarista. Ao contrário da República Presidencialista, onde o Presidente faz a figura de Governo, no Parlamentarismo há Parlamento que elege o Governo(Primeiro-Ministro) e a chefia do Estado que é do Rei/Imperador. As funções de Governo como legislação e aprovação de leis ficam por conta do Primeiro-Ministro. O Imperador/Rei/Etc faz a diplomacia(política externa, chefia das Forças Armadas), além de ter o poder de fiscalizar/derrubar o Parlamento/Primeiro-Ministro em casos de crises/corrupção/etc, e também o direito de ser consultado e opinar sobre a legislação, mesmo que não tenha poder de vetar ou aprovar leis.

Há pequenas variações para mais ou para menos nos níveis de poder que o Imperador e o Primeiro-Ministro possuem se compararmos as Monarquias Parlamentaristas mundo afora, mas pegando a média das funções básicas que Primeiros-Ministros e Reis possuem nessa forma de Governo, podemos resumir da maneira que apontei no segundo parágrafo.

_________________________________________________________________

Agora falando especificamente do Brasil. Quando se pensa em Monarquia ainda temos a ideia do D. Pedro I, do D. Pedro II e da Princesa Isabel em nossas cabeças, afinal foram dentre os membros mais marcantes historicamente na família real brasileira. Mas e hoje? Quem é a atual família real brasileira? Como pensam? Quais são suas ideologias? O que e como iriam fazer se o Brasil voltasse ao sistema? Aqui vai um breve resumo histórico, que nem precisam ler se não quiserem, é apenas para aprofundar os fatos. Deixarei em tag spoiler de qualquer forma.

Falemos então, da linha sucessória da Casa Imperial Brasileira, que apesar de ter perdido os poderes políticos, continua a existir até os dias de hoje. Antes de mais nada, pra fazer esse tipo de suposição é necessário entender que após o fim da Monarquia no Brasil, a família real se dividiu em cerca de 3 ramos: Orleans e Bragança(Vassouras), Orleans e Bragança(Petrópolis) e Saxe-Coburgo e Bragança.

Primeiro houve a divisão entre os Orleans e Bragança e os Saxe-Coburgo e Bragança; os Orleans e Bragança foram os descendentes da Princesa Isabel, e os Saxe-Coburgo e Bragança os descendentes da irmã mais nova dela, Leopoldina.

Até 1908, o filho mais velho da Princesa Isabel, Pedro de Alcântara, que viria a ser D. Pedro III se a Monarquia não tivesse acabado, casou-se com uma Princesa espanhola que não era a sucessora ao trono. Como a Princesa Isabel não aprovava o casamento, ele abdicou da Chefia da Casa Imperial brasileira e a passou para seu Irmão mais novo, D. Luís Maria Filipe. Foi nesse momento que o então ramo de Vassouras passou a ser o dinástico de fato.

Deixando a história de lado agora, vamos ver a linha sucessória atual da casa imperial brasileira:

1 - Luís Gastão de Orleans e Bragança:



Chefe da Casa Imperial brasileira e primeiro na sucessão ao trono. Bisneto da Princesa Isabel, é um senhor idoso, com ideias um tanto conservadoras. Formado em Química pela Universidade de Munique, membro da TPF e bastante católico. Gosta de ser tratado como um membro da realeza. Tem dupla nacionalidade, brasileira e francesa, por ter nascido na França durante o exílio da Família Real brasileira.

No Plebiscito de 1993 o Congresso e alguns outros membros da família real chegaram levantar uma suposta questão dinástica, o que fez com que ele concorresse com outros membros da Família Real, o que propositalmente, enfraqueceu a causa monárquica.


-------------------

2 - Bertrand Maria José de Orleans e Bragança

Visualizar anexo 21763

Irmão mais novo do D. Luís e segundo na linha de sucessão da Casa Imperial. Alguns anos mais novo que seu irmão, mais ativo nas redes sociais, no entanto igualmente católico e também membro da TPF. Participa de diversas palestras Monárquicas Brasil afora. Formado em direito pela USP, além de ser reservista da FAB. Também é fluente em francês e espanhol. Curiosamente, é um opositor à ideia de Reforma Agrária, sendo que sua bisavó, a Princesa Isabel, era aparentemente a favor, segundo cartas e registros da época que mostram que ela já apelou para que fosse feita a Reforma Agrária no Brasil, sem sucesso. É amigo de fazendeiros e defensor do agronegócio.

Valendo citar que é um defensor do estado mínimo e da propriedade privada. Inclusive, já foi citado pelo Olavo de Carvalho(isso mesmo) como "O Homem mais capaz de chefiar a nação brasileira". Sim! O Olavo de Carvalho falou isso do D. Bertrand.
Ou seja, se você gosta do Olavão ou odeia o Olavão, tenha uma posição no mínimo parecida quanto ao Príncipe.



-------------------

3 - Antônio João de Orleans e Bragança



Terceiro na linha de sucessão da Casa Imperial brasileira. Tem 65 anos e é um Engenheiro Civil e Aquarelista brasileiro. Também teve formação católica-conservadora tal como seus irmãos mais velhos, mas não é membro da TPF e apresenta uma postura a primeira vista um pouco mais liberal que a deles. Justamente por não ser membro da TPF, foi considerada a hipótese de que ele viesse a assumir o trono brasileiro numa vitória da Monarquia em 1993, e não D. Luís; o que não veio a ocorrer, como sabemos.


-----------------------

4 - Rafael Antônio de Orleans e Bragança



Quarto na linha sucessória da Casa e filho de D. Antônio. Tem 29 anos, é formado em engenharia de produção e trabalha na AMBEV. Mesmo tendo tido formação católica, pela própria idade que tem acaba possuindo posturas muito mais liberais que as dos tios e mesmo as de seu pai. Mora no Rio de Janeiro


__________________________________________________________________

* Um ponto a se destacar: seria possível que a Religião Oficial do Brasil voltasse a ser o catolicismo numa volta à Monarquia. Acho difícil que pudesse ser o caso, mas talvez não fosse impossível. De qualquer jeito não haveria perseguição à outros cultos e isso continuaria sendo crime.

* Outro ponto: o conservadorismo do D. Bertrand e do D. Luís, se comparado com outras figuras conhecidas da mídia, estaria mais próximo do espectro político de caras como o Eymael(Democrata Cristão) que de caras como o Bolsonaro e o Levy Fidelix(fãs de Ditadura Militar).

* Alguns conhecem o Laudêmio, imposto sobre propriedades em Petrópolis que é direcionado à Família Real; mas devo especificar que o Laudêmio vai apenas para o Ramo da família real que mora em Petrópolis. Os príncipes citados acima são do ramo de Vassouras, que não recebe o tal Imposto.

* Outra questão, pra quem tem tendências mais liberais e já está pensando "nossa, que gente retrógrada!": se por um milagre extremamente improvável e difícil de acontecer, a Monarquia voltar ao Brasil em pouco tempo(tipo menos de 2 anos), tanto D. Luís quanto D. Bertrand ou mesmo D. Antônio não iriam assumir por um período de tempo muito grande, já que são idosos, e a tendência é que o conservadorismo especialmente dos 2 primeiros não durasse. Na prática, é como se o D. Rafael(que é mais liberal) já estivesse perto do trono, já que todos os antecessores dele na linha sucessória tem mais de 65 anos.

* E mais uma coisa, apenas destacando o que falei no início: o Rei não é o Governante de um país, ele Chefia o Estado tendo alguns poucos poderes enquanto o Primeiro-Ministro tem a chefia do Governo e os poderes do governo. As posições políticas de um Rei podem sim influenciar até certo ponto nos rumos da política, mas não é algo definitivo ou 100% certo. Mesmo com um Rei conservador, leis liberais poderiam ser aprovadas, e o inverso disso também pode ocorrer.

__________________________________________________________________

Basicamente, esses são os primeiros nomes da linha sucessória do Ramo de Vassouras(que é o Dinástico), há alguns descendentes a mais que aumentam a linha sucessória da casa real brasileira, e isso porque nem citei os membros dos ramos paralelos. Mas não preciso me estender muito mais que isso.

Criei este tópico basicamente porque users como o @Mestre Pijama, o @Edu Lopes e o @Agito levantaram algumas dúvidas em outro, sobre o Parlamentarismo e a própria Monarquia, e resolvi expor alguns pontos que podem render uma discussão sobre o assunto. Mesmo porque, o Monarquismo é um dos movimentos políticos que hoje mais crescem(proporcionalmente ao que são) no país. Não que a Monarquia vá voltar ou tenha chances de voltar, mas imagino que nos próximos anos acabe se formando algo como um Partido Monarquista ou outra coisa nesse nível.
 
Ultima Edição:


onurb88

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
16.373
Reações
34.485
Pontos
553
Seria a mesma coisa. Só que ao invés de culpar o/a presidente, culpariam o rei/rainha.


Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
 

Spike Spiegal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.571
Reações
46.746
Pontos
544
Seria a mesma coisa. Só que ao invés de culpar o/a presidente, culpariam o rei/rainha.


Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
Só lembrando que há a divisão entre Governo e Estado, que eu logo apontei no início. Enquanto no nosso atual sistema, tanto Governo quanto Estado são de uma pessoa só(Presidente).

Culpariam o Primeiro-Ministro. Mas é bem mais fácil tirar um Primeiro Ministro, já que o Parlamentarismo é mais ágil que o Presidencialismo nesse aspecto.
 

saintkyo

Bam-bam-bam
VIP
Mensagens
3.037
Reações
3.652
Pontos
349
Eu sou a favor da retomada da família-real.

Motivos? Inúmeros.
Quais?
Defesa de nossa população e soberania de maneira eficaz e centralizadora;
Autocracia, poder-real neste caso, tira burocracia de muitas coisas;
Teríamos um parlamento ativo e frágil, podendo facilmente ser retirado de lá;
A massa teria um ídolo, uma imagem de alguém soberano a quem admirar e se espelhar, hoje apenas se faz isso com globetes;
 

Tilak

Bam-bam-bam
Mensagens
4.512
Reações
9.441
Pontos
303
eu nem sei onde eu começo direito :klolz

Bem, os efeitos da monarquia são de longo prazo, trocar aqui e agora não vai mudar muita coisa...
os efeitos mais rápidos seriam devidos ao parlamentarismo, a grande vantagem das monarquias é a estabilidade politica e institucional... e isso demoooora...



Mensagem do rei da Espanha pros direitista...
 


H.3.X.

Bam-bam-bam
Mensagens
1.073
Reações
3.252
Pontos
309
Sinceramente, nem deveriam ter saído do comando, nosso povo não nasceu para ser República, justamente pela idolatria ao que não presta, digo partidos e seus manda-chuvas que mantém nosso povo cada vez mais na merda em benefício próprio e fazem o que bem entendem. A democracia seria mantida de qq forma, e antes de falarem em "eu n sustento família real", ao menos sustentariamos apenas uma, não a família Lula, Genônio, Dirceu, Aécio, Alckmin, FHC, Stedile e por ai vai. Na minha opinião, o Império foi menos cruel com o povo do que a República, a escravidão foi uma das manchas sim, mas não era exclusive daqui, e foi abolida. Enfim, seria interessante a volta da Monarquia no molde Parlamentarista, mas é mais sonho q realidade.
 

Vegito

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.191
Reações
12.987
Pontos
644
Um mal a menos pro Brasil sofrer. Ainda bem que não vivemos em monarquia. De tudo de ruim que a gente tem, pelo menos não tem essa mancha.
 

Doutor Sono

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.706
Reações
38.949
Pontos
574
Hoje é ano novo não sei se vou ter tempo de ler e ver tudo, mas depois leio melhor o tópico.
 

Edu Lopes

Supra-sumo
Mensagens
916
Reações
843
Pontos
154
Legal o tópico e a principio uma monarquia parlamentarista parece ser um sistema de governo melhor do que nosso governo atual, simplesmente pelas vantagens do Parlamentarismo. Porém é como eu estava discutindo com o LHand no outro tópico, o Brasil hoje talvez não iria conseguir ter as vantagens do Parlamentarismo tão cedo e muito disso se vai da corrupção cronica que acontece no governo do país e talvez seria nesse lugar que a figura de um rei/imperador pudesse começar a limpar o país...

Eu só acho que o monarquismo hoje em dia tem quase nenhuma chance de voltar por causa de toda a doutrinação que a Republica acabou fazendo sobre o império e que até já foi discutido em mais de um tópico.
 

fbr

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
15.840
Reações
24.012
Pontos
624
Acho que ia ser pior, pois desta vez nem precisariam eleger o corrupto certo? Por ser da "família real" tava garantido.
 

Agito

Bam-bam-bam
Mensagens
4.334
Reações
15.627
Pontos
303
Só lembrando que há a divisão entre Governo e Estado, que eu logo apontei no início. Enquanto no nosso atual sistema, tanto Governo quanto Estado são de uma pessoa só(Presidente).

Culpariam o Primeiro-Ministro. Mas é bem mais fácil tirar um Primeiro Ministro, já que o Parlamentarismo é mais ágil que o Presidencialismo nesse aspecto.
Só isso já faz a ideia de mudança ser atraente em teoria, na prática (se tratando de Brasil) é lógico que rolariam altos migues.

A pergunta é, em um sistema de parlamentarismo será que um merda bunda suja como o Lula teria tido condições de subir ao poder?
 

LHand

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
18.493
Reações
50.334
Pontos
624
Bom tópico.

Eu sou a favor da retomada da família-real.

Motivos? Inúmeros.
Quais?
Defesa de nossa população e soberania de maneira eficaz e centralizadora;
Autocracia, poder-real neste caso, tira burocracia de muitas coisas;
Teríamos um parlamento ativo e frágil, podendo facilmente ser retirado de lá;
A massa teria um ídolo, uma imagem de alguém soberano a quem admirar e se espelhar, hoje apenas se faz isso com globetes;
Sua opinião, mas particularmente não acho nada disso vantagem :klolz.

A pergunta é, em um sistema de parlamentarismo será que um merda bunda suja como o Lula teria tido condições de subir ao poder?
Teria sim. Como primeiro-ministro, ele teria menos poder do que tem como presidente, porém se o partido dele fosse o mais votado pro parlamento, ele provavelmente seria nosso chefe de governo. Hoje, hipoteticamente, nosso primeiro ministro seria o Eduardo Cunha ou o Renan Calheiros, que foram eleitos pelos congressistas e senadores os presidentes das respectivas casas :klolz.
 

Agito

Bam-bam-bam
Mensagens
4.334
Reações
15.627
Pontos
303
Teria sim. Como primeiro-ministro, ele teria menos poder do que tem como presidente, porém se o partido dele fosse o mais votado pro parlamento, ele provavelmente seria nosso chefe de governo. Hoje, hipoteticamente, nosso primeiro ministro seria o Eduardo Cunha ou o Renan Calheiros, que foram eleitos pelos congressistas e senadores os presidentes das respectivas casas :klolz.
Ou seja, tudo ainda estaria na merda :klolz, mas acredito que seria menos pior.

Sem grana pública descendo pelo ralo dessas leis Reunets da vida, sem "investimentos" baseados ideologias, sem din din nosso caindo no colo de Cuba, Argentina e Venezoeira, sem o governo querer meter o bedelho em tudo forçando uma cultura marxista ,etc.

O PDMB é uma bosta, o PT é uma bosta mole e amarelada.
 

Spike Spiegal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.571
Reações
46.746
Pontos
544
Legal o tópico e a principio uma monarquia parlamentarista parece ser um sistema de governo melhor do que nosso governo atual, simplesmente pelas vantagens do Parlamentarismo. Porém é como eu estava discutindo com o LHand no outro tópico, o Brasil hoje talvez não iria conseguir ter as vantagens do Parlamentarismo tão cedo e muito disso se vai da corrupção cronica que acontece no governo do país e talvez seria nesse lugar que a figura de um rei/imperador pudesse começar a limpar o país...

Eu só acho que o monarquismo hoje em dia tem quase nenhuma chance de voltar por causa de toda a doutrinação que a Republica acabou fazendo sobre o império e que até já foi discutido em mais de um tópico.
De fato, eu também estava naquele tópico e os argumentos do LHand foram pertinentes. No entanto, ele abrangeu o Parlamentarismo de uma forma mais isolada, sem considerar a forma de Estado em que estaria, e isso trás pequenas diferenças.

Acho que ia ser pior, pois desta vez nem precisariam eleger o corrupto certo? Por ser da "família real" tava garantido.
Só que também vale ressaltar que a única coisa que uma Família Real tem para se manter com uma boa imagem é a opinião pública, e se o Rei ou um dos Príncipes faz uma única merda, toda a família paga o pato, vide o caso na Espanha quando a Princesa lá usou dinheiro público em supérfluos, ou na própria Inglaterra com o escândalo do Príncipe Harry e a Lady Diane.

Eu me recuso a pagar 1 centavo pra manter regalia de família real
Você já paga mais regalias pra Dilma e as dezenas de assessores dela do que qualquer habitante de uma Monarquia Parlamentarista sequer paga aos reis. Obviamente ainda continua-se a ter Impostos que são convertidos nos salários, mas a Dilma e os presidentes mundo afora tem muito mais regalias que qualquer rei de uma Monarquia Parlamentarista.

eu nem sei onde eu começo direito :klolz

Bem, os efeitos da monarquia são de longo prazo, trocar aqui e agora não vai mudar muita coisa...
os efeitos mais rápidos seriam devidos ao parlamentarismo, a grande vantagem das monarquias é a estabilidade politica e institucional... e isso demoooora...



Mensagem do rei da Espanha pros direitista...
Falando hipoteticamente: se a Monarquia voltasse amanhã, os 3 primeiros herdeiros do trono já são idosos, caberia ao D. Rafael chefiar a casa por mais tempo, mas sendo sincero eu acredito que ele seria um Chefe de Estado no mínimo, interessante. Talvez nem bom, mas curioso de ver.

Já chegamos no fundo do poço de ter a Dilma, sendo que esse mandato dela tá terminando de estragar a (pouquíssima) estabilidade republicana que o Brasil ainda tem, por isso que tenho uma certa abertura pessoal à ideia de uma volta do Império hoje.

Um mal a menos pro Brasil sofrer. Ainda bem que não vivemos em monarquia. De tudo de ruim que a gente tem, pelo menos não tem essa mancha.
Por que isso seria uma mancha pior que as que o Brasil tem? Aliás, por que isto seria uma mancha?
 

Spike Spiegal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.571
Reações
46.746
Pontos
544
Dar poder a alguém só porque nasceu na família certa? Me poupe
Veja bem, quando você tem um estado, você é automaticamente oprimido por ele, seja Monarquia ou República.

Nesse ponto, a Monarquia é até mais sincera que a República. Enquanto o Rei simplesmente nasceu na Família Real e recebeu um nível altíssimo de educação e preparo para chefiar o estado do país(mais do que outras pessoas) desde criança, o Presidente é um cara que é escolhido apenas por estar dentro do jogo do político, e tem-se as eleições dando uma falsa impressão de que você, ao votar, com seu voto insignificante dentre milhões, está "decidindo o futuro do seu país" ou fazendo algo muito grandioso, quando na realidade não é assim.

E isso também porque, os parlamentares e consequentemente o Primeiro-Ministro ainda são escolhidos pelo povo, numa escala menor e menos circense do que é o no presidencialismo.

Não existe uma forma perfeita de Governo/Estado, mas entre Monarquia Parlamentarista e República Presidencialista, ou até a própria República Parlamentarista, a Monarquia ainda tende a se sobressair.
 

Tilak

Bam-bam-bam
Mensagens
4.512
Reações
9.441
Pontos
303

Spike Spiegal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.571
Reações
46.746
Pontos
544
Mas ainda teria, mesmo sendo pouco.
Eu entendo que você pense assim cara. A educação brasileira é republicana e desde criança aprendemos a versão republicana(e toda distorcida) da história brasileira. Só que todo estado, independente de ser Monarquia ou República, é opressor ou hierárquico em algum grau.

Nesse aspecto, a República apenas te dá a falsa impressão de justiça e de democracia, quando você não faz nada nela muito além de escolher o chefe do Estado que vai te oprimir de qualquer jeito. É uma falsa impressão de liberdade.

Eu entendo que é difícil se livrar dessa "questão moral", mas na prática ela é quase que indiferente pro funcionamento da sociedade e do Estado. Eficiência pode ser obtida em ambos os sistemas, e a Monarquia Parlamentarista ainda apresenta alguns prós - que você mesmo reconheceu - se comparadas às repúblicas.
 

Kill Moves

Bam-bam-bam
Mensagens
6.347
Reações
3.174
Pontos
429
sim, e qual é o problema?
Uma família sustentada institucionalmente pelo Estado, mamadores da grande teta por excelência, pelo simples critério de ter nascido no lugar certo... (mesmo que sejam pessoas mais instruídas que o politico médio e criadas pra serem Reis) Não consigo, cara.
 

Tilak

Bam-bam-bam
Mensagens
4.512
Reações
9.441
Pontos
303
Uma família sustentada institucionalmente pelo Estado, mamadores da grande teta por excelência, pelo simples critério de ter nascido no lugar certo... (mesmo que sejam pessoas mais instruídas que o politico médio e criadas pra serem Reis) Não consigo, cara.
É como o Spike falou, a republica só está te vendendo uma ilusão de escolha...
Pensa assim... todas as empresas que financiaram a reeleição da Dilma eram as mesmas que financiavam TODOS os outros partidos...
e que coincidência incrível da Dilma fazer justamente o que o Aécio propôs (e o criticou).... não é?
 

Kill Moves

Bam-bam-bam
Mensagens
6.347
Reações
3.174
Pontos
429
É como o Spike falou, a republica só está te vendendo uma ilusão de escolha...
Pensa assim... todas as empresas que financiaram a reeleição da Dilma eram as mesmas que financiavam TODOS os outros partidos...
e que coincidência incrível da Dilma fazer justamente o que o Aécio propôs (e o criticou).... não é?
Isso é verdade, ele tem razão. Acho que esse modelo que vocês propõem seria mais eficaz que o atual, mas ainda sim não é o ideal ao meu ver, porque, assim como hoje, ninguém teria coragem de fazer o que tem que ser feito.
 

Edu Lopes

Supra-sumo
Mensagens
916
Reações
843
Pontos
154
Isso é verdade, ele tem razão. Acho que esse modelo que vocês propõem seria mais eficaz que o atual, mas ainda sim não é o ideal ao meu ver, porque, assim como hoje, ninguém teria coragem de fazer o que tem que ser feito.
No parlamentarismo Monarquista, a situação que estamos hoje, caso o monarca for um minimo preparado, ele já teria fechado o parlamento e convocado novas eleições para tentar acertar o problema. E no mundo ideal ele faria isso por um simples motivo: Ele é o que tem mais a perder, pois ele é a cara do País, se ele deixar o país ir na merda por tempo o suficiente, o povo corta a cabeça dele ou movimentos revolucionários podem tomar o poder dele, então acredito que ele iria atrás.

Problema da minha argumentação é que ela depende de muitos SE e de muitos cenários que talvez sejam utópicos de acontecer. Eu não estou completamente convencido que um parlamento monarquista seja a solução, porém acredito que a republica presidencialista nesse pais se tornou um problema. Esse assunto é muito complexo.
 

Tilak

Bam-bam-bam
Mensagens
4.512
Reações
9.441
Pontos
303
Isso é verdade, ele tem razão. Acho que esse modelo que vocês propõem seria mais eficaz que o atual, mas ainda sim não é o ideal ao meu ver, porque, assim como hoje, ninguém teria coragem de fazer o que tem que ser feito.
Com certeza não é o ideal... mas é o sistema mais pragmatico disponivel
 

Genezy!

Bam-bam-bam
Mensagens
7.694
Reações
22.285
Pontos
353
Acho uma ideia muitíssimo interessante mas do jeito que o huezil é seria impossível acontecer.

Acredito que a volta da monarquia seria ao menos um pedido de desculpas a D. Pedro II, talvez o maior brasileiro, humilhado e chutado como foi.
 

Sharrakor_FO

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.520
Reações
2.108
Pontos
539
Já disseram, não faz sentido nenhum sustentar vagabundo por ele ter nascido de uma família específica. E pior é que não é um vagabundo, é uma família inteira deles. Sem contar que vão ser sustentados a vida inteira pra ter um papel decorativo.
 

Spike Spiegal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.571
Reações
46.746
Pontos
544
Já disseram, não faz sentido nenhum sustentar vagabundo por ele ter nascido de uma família específica. E pior é que não é um vagabundo, é uma família inteira deles. Sem contar que vão ser sustentados a vida inteira pra ter um papel decorativo.
Você faz isso com uma família presidencial, mesmo que apenas temporariamente, ainda faz.

Não que a Monarquia não seja opressiva, todo estado é. Mas a República não é uma maravilha também, e o nosso país é a amostra histórica disto.

E um dos grandes problemas do sentimento de republicanismo brasileiro é que é geralmente originado de 2 períodos da história do país: a ditadura militar - que exaltou a República brasileira o quanto pôde - e o Lulopetismo depois de 2003 - basta perguntar à um petista, desses que leem Brasil247, Diário Centro do Mundo e etc sobre o que ele acha da volta da Monarquia, e ele dará um chilique sem proporções - .

Aliás, indo contra sua afirmação sobre supostamente "sustentar vagabundos": já disseram, há prós, e não são vagabundos. Não é como se ficassem coçando o saco o dia inteiro, há funções de estado à se tomar.
 
Ultima Edição:

Sharrakor_FO

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.520
Reações
2.108
Pontos
539
Você faz isso com uma família presidencial, só que apenas temporariamente.

Não que a Monarquia não seja opressiva, todo estado é. Mas a República não é uma maravilha também, e o nosso país é a amostra histórica disto.

E um dos grandes problemas do republicanismo brasileiro é que é geralmente originado de 2 vertentes: a ditadura militar(que exaltou a República brasileira o quanto pôde) e o Lulopetismo(pergunte à um petista, desses que leem Brasil247 e etc sobre o que ele acha da volta da Monarquia, e ele dará um ataque histérico).
O presidente tem o mérito de ter convencido as pessoas de que seria o melhor governante. Já é muito mais mérito que nascer. E tem prazo de validade também, sem contar que é uma pessoa e não 40.
E monarquia parlamentarista é mais absurda ainda que uma absolutista. A absolutista(cruz credo viver sob um regime assim) você tem pelo menos no melhor caso um cara bem preparado tomando conta do país. Na parlamentarista você só tem enfeites caros. Só faz sentido num contexto histórico de transição de poder como são as que existem na Europa, Japão. Derrubar e voltar 100 anos depois é inimaginável pra mim. Qual o sentido? E qual o novo monarca vamos adotar? Os da linha sucessória que você botou? Que eram justificados como reis por vontade divina? Qual a relevância desses caras pra nação depois que depuseram seu antepassado? Zero, nunca contribuíram nada além de que outras pessoas comuns contribuam.
 

Spike Spiegal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.571
Reações
46.746
Pontos
544
O presidente tem o mérito de ter convencido as pessoas de que seria o melhor governante. Já é muito mais mérito que nascer. E tem prazo de validade também, sem contar que é uma pessoa e não 40.
E monarquia parlamentarista é mais absurda ainda que uma absolutista. A absolutista(cruz credo viver sob um regime assim) você tem pelo menos no melhor caso um cara bem preparado tomando conta do país. Na parlamentarista você só tem enfeites caros. Só faz sentido num contexto histórico de transição de poder como são as que existem na Europa, Japão. Derrubar e voltar 100 anos depois é inimaginável pra mim. Qual o sentido? E qual o novo monarca vamos adotar? Os da linha sucessória que você botou? Que eram justificados como reis por vontade divina? Qual a relevância desses caras pra nação depois que depuseram seu antepassado? Zero, nunca contribuíram nada além de que outras pessoas comuns contribuam.
O Presidente foi escolhido primeiro de tudo pelo partido, e depois de uma campanha pomposa e muitas vezes vazia - financiada também com o seu dinheiro - acaba ganhando uma eleição de outra pessoa que fez a mesma coisa que ela, também gastando o seu dinheiro. E no fim esse cara em muito, vai fazer aquilo que lhe é passado por quem o ajudou a eleger, e esse quem não é o povo.
E vale lembrar que o Presidente vai morar na casa presidencial junto com sua família e não sozinho. Nos EUA, tanto o Obama quanto a Primeira-Dama e as filhas dele são sustentadas por dinheiro público. No caso da família real brasileira, por mais que tenham ao todo 3 ramos da mesma, o que conta é só a linha sucessória imediata, que não vai tão além dos nomes que eu postei aqui.

E pelo visto você não leu o post. Apesar de não governar, o poder que o Rei tem simplesmente o dá alguma relevância no momento fechado. Ter a licença para fechar o Parlamento já o põe acima da mera condição de enfeite.

Quem iria assumir seriam os da linha sucessória que eu postei, afinal de contas, os títulos ainda se mantém, mesmo que sem os poderes políticos. E esse critério de "vontade divina" não existe nem nas atuais Monarquias absolutistas(Arábia Saudita e umas poucas).
 
Topo