O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


Dois atiradores (17 e 25 anos) invadem escola com arma, balestra, machado, arco e molotov e matam 8 pessoas em Suzano/SP [+tio de um deles 2h antes]

jackjone

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.487
Reações
17.824
Pontos
553
E não pode mudar? Ou realmente bullying não afeta a saúde mental de uma pessoa?, como disse o presidente.
Será mesmo que a população desconsidera essa opinião dele por conta da idade ?

Ou pior tomam como verdade única esse comentário do Bolsonaro e manda o filho ou a filha engolir o choro, pq o preconceito, apanhar na rua e sofrer humilhações por conta da cor/sexualidade, é natural e apenas ajuda moldar o caráter... :kpensa

Bullying afeta a saude mental da pessoa sim e tem que ser denunciado e combatido sim, mas duas coisas ai: primeiro que, como disseram, isso nao justifica nenhum massacre desses e segundo que nem tudo eh bullying como querem dizer hj em dia. BUllying eh bater, eh humilhar, eh baixar as calças no meio da galera, eh dar descarga na cara....isso eh bullying. Zoar por espinhas, botar apelido, xingar, isso nao eh bullying. E ficar com essa frescurinha de querer evitar ate isso que ajuda a ter o estopim pra essa galera perturbada, pq crescem achando que qualquer coisinha eh uma violencia mt grande contra eles, que um xingamento eh um absurdo, que sao muito sofridos, que sao muito vitimas. Porra, se o cara fica magoadinho pq eh zuado pelas espinhas ou por ser gordo ou por ser feio, como ele vai encarar as ENORMES FRUSTRAÇOES DA VIDA ADULTA? Puta que pariu, parece surreal esse mundinho magico que tentam vender onde tudo tem que ser lindo e as pessoas nunca vao se frustrar ou se aborrecer NAO EXISTE, NUNCA VAI EXISTIR e isso so cria individuos despreparados pra vida. Imagina quando um cidadao desse cheio de frescurinhas e de nao me toques chega na vida adulta e no mercado de trabalho, onde, mesmo o cara tendo curriculo fica desempregado ou tem um emprego de merda ou ganha uma merda ou tem que aguentar sapo do chefe? imagina como um cara desses vai reagir? Vai sair matando todo mundo tb? IMagina quando ele ver que as pessoas se afastam e so buscam seus interesses, imagina quando ele perceber que a mulher que ele gosta ele nunca vai ter pq eh um fudido? Imagina a dor de cabeça do dia a dia, as discussoes de transito, o convivio com uma caralhada de gente estressada.....enfim, BULLYING TEM que ser combatido SIM, mas BULLYING MESMO, nao qualquer frescurinha.
 


HuezinXD

Bam-bam-bam
Mensagens
8.509
Reações
8.190
Pontos
353
Issoae!

A vida é assim!

A sociedade, o mercado de trabalho, a VIDA não perdoa. Se vc não consegue engolir esse tipo de sapo, lamento! Tanto q é uma minoria q sofre bully q comete este tipo de atrocidade.

E como falei em posts anteriores, nesse mundo de fóruns e jogatinas onlines me deparo com um monte desses que choram mimimi fui zuado e vc vê q o cidadão não tem condições do convívio social, o cara chega a travar com a menor das brincadeiras, chega a dar pena do individuo.

Enfim, to vivo e não matei ninguem. Parabéns para mim!? NÃO!
mas Br não é cristão, cancervador e etc w :v Ué
"A sociedade, o mercado de trabalho, a VIDA não perdoa." nem o cara perdoou
 

MobiusRJ

Bam-bam-bam
Mensagens
8.400
Reações
11.348
Pontos
384
mas Br não é cristão, cancervador e etc w :v Ué
"A sociedade, o mercado de trabalho, a VIDA não perdoa." nem o cara perdoou
O cara é um psicopata, FATO! Se ão tivesse o bully, o call of duty ou o caralho, ele veria 2 cachorrinhos trepando na calçada e isso já seria o motivo para ele matar.

Postei a algumas páginas atrás, casos semelhantes em outras épocas em q não existia nada disso (tipo ano de 1927, por exemplo).
 

HuezinXD

Bam-bam-bam
Mensagens
8.509
Reações
8.190
Pontos
353
O cara é um psicopata, FATO! Se ão tivesse o bully, o call of duty ou o caralho, ele veria 2 cachorrinhos trepando na calçada e isso já seria o motivo para ele matar.

Postei a algumas páginas atrás, casos semelhantes em outras épocas em q não existia nada disso (tipo ano de 1927, por exemplo).
psicopatia se manisfesta desde a infância. O que fazer ?
 

MobiusRJ

Bam-bam-bam
Mensagens
8.400
Reações
11.348
Pontos
384
psicopatia se manisfesta desde a infância. O que fazer ?
Não sou psiquiatra para te responder isso com exatidão, mas psicopatia e sociopatia tem diversos níveis e são canalizados de diversas formas sendo que, a minoria dos que possuem isso chegam a matar ou cometer crimes.

Eu por exemplo, tenho a certeza q a minha irmã do meio é psicopata, mas ela nunca esboçou vontade alguma de matar ninguem. Só acho isso devido ao comportamento dela desde pqn e hj em dia com o marido e a família (minha mãe, pai, comigo, e minha outra irmã).
 


Xhunter

Bam-bam-bam
Mensagens
9.616
Reações
16.259
Pontos
439
Polícia pede apreensão de adolescente suspeito de participar de planejamento do massacre de escola de Suzano

De acordo com delegado-geral, investigação aponta que a motivação é por reconhecimento de parte da comunidade. 'Queriam demonstrar que podiam agir como em Columbine, com crueldade'.

O delegado-geral da Polícia Civil, Ruy Ferraz Fontes, afirmou nesta quinta-feira (15) que a polícia pediu à Justiça a apreensão de um adolescente de 17 anos, que teria participado do planejamento do massacre da escola de Suzano nesta quarta-feira (13). Uma dupla de jovens matou oito pessoas na Escola Estadual Raul Brasil, na cidade da Grande São Paulo.

"A terceira pessoa é um adolescente, a apreensão dele já foi sugerida ao juiz da infância e da juventude e o material relacionado com a participação dele já está arrecadado", disse Fontes.

"Estamos aguardando a manifestação da Justiça. Pode ser a qualquer momento", complementa o delegado.

O dono do estacionamento onde a dupla guardou o carro teria informado para a polícia sobre a participação de uma terceira pessoa, informou o delegado. "Ainda não confirmamos a informação, estamos submetendo a fotografia do adolescente ao responsável pelo estacionamento para confirmar. Temos outros dados que fazem crer que esse indivíduo participou pelo menos da fase de planejamento."

Um dos amigos dos criminosos foi ouvido pela polícia na noite de quarta (13) e contou que soube da intenção da dupla em fazer o atentado. Só não sabia quando seria.

De acordo com Fontes, a investigação aponta que a motivação do massacre é por reconhecimento de parte da comunidade, aparecer na mídia:

"Esse foi o principal objetivo, não tinha outro", diz delegado."Não se sentiam reconhecidos, queriam demonstrar que podiam agir como em Columbine, com crueldade", completou.

Para o delegado, bullying foi citado em apenas uma parte da investigação e "não é significativo".
 

Chris Redfield jr

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.982
Reações
39.689
Pontos
629
meldels cara, quem disse "emprestar a arma"? nao soube fazer o 2+2.
Vc concorda com a imprudencia da policial, e justifica mesmo assim que estava certa. Ao mesmo tempo vc espera q um cidadao armado fará melhor e será mais responsavel. Patetico cara, vc vive no mundo da lua. JAMAIS SERÁ COMO VC IMAGINA. A merda vai ser muito grande, as pessoas nao estao preparadas pra terem arma no brasil cara, acorda.
Imprudencia policial? Perante um assaltante armado? Tipo, vc sabe que o assaltante pegaria todos os pertences das vitimas, correto? Afinal o intuito é este ao se assaltar. Logo, o bandido iria se deparar com a carteira da policial, seu telefone e, pasme, sua arma na cintura. Sabemos que os ladrões hoje em dia não tem a menor misericórdia quando identificam que suas vitimas são policiais, dito isto, quais as chances daquela policial sair viva dali? Quais as chances de o ladrão, nervoso, não começar a disparar a esmo ao identificar que uma de suas vitimas é uma policial? Aí vc vem dizer que A POLICIAL colocou a vida das crianças em risco, quando quem apontou uma arma para elas, ameaçando de morte (sim, pois ou vc dá seus pertences ou vc morre, nessas ocasiões) foi um VAGABUNDO que achou que assaltar mães e crianças era a ocasião perfeita para fazer o ganho do dia?
A policial agiu rápido, agiu certeira, agiu corretamente, fazendo com que o mundo tenha que lidar com um vagabundo a menos.
 

It´s me Mario

Supra-sumo
Mensagens
850
Reações
1.289
Pontos
183
Tava lendo sobre o caso de Realengo
É bem perturbador imaginar tudo que antecedeu e o dia em si, o histórico pré-evento é tenso

Tem similaridades com esse caso de agora

Filho adotivo, mãe morre...
Nesse caso ai o cara criado pelos avós, mãe drogada, avó morre...

=== Se bem que por relatos de testemunhas a família do outro cara mais velho era bem presente e o cara era até foco dos pais já que era o menor, inclusive ele tava indo trabalhar com o pai e deu uma desculpa pra ir pra casa (e fazer a M) ===
 

antonioli

O Exterminador de nicknames
VIP
Mensagens
86.699
Reações
127.891
Pontos
949
Ih, o boato que os alunos disseram sobre haver um terceiro elemento era real.

Polícia pede apreensão de terceiro jovem suspeito de planejar massacre em Suzano
Dono de estacionamento diz que Guilherme e Luiz Henrique, por vezes, chegavam com outro jovem ao local e guardavam mochilas e sacolas no veículo
Elisa Martins e Silvia Amorim
14/03/2019 - 16:54 / Atualizado em 14/03/2019 - 18:07
Câmera de segurança gravou a chegada dos atiradores na escola Professor Raul Brasil, em Suzano Foto: Reprodução
Câmera de segurança gravou a chegada dos atiradores na escola Professor Raul Brasil, em Suzano Foto: Reprodução


SUZANO — A Polícia Civil de São Paulo pediu nesta quinta-feira a apreensão de um adolescente de 17 anos suspeito de participar do planejamento do massacre na escola estadual Raul Brasil em Suzano (SP). Segundo o delegado-geral, Ruy Ferraz Fontes, a polícia espera uma decisão do Juízo da Infância e da Juventude a qualquer momento.

— Existe outra pessoa que teria participado do planejamento mas não podemos dar mais informações — disse Fontes.

Fontes explicou apenas que a atuação dele teria sido no planejamento da ação. Ele não esteve na cena do crime nesta quarta-feira.

O menor tem 17 anos, foi aluno da Raul Brasil e colega de classe de Guilherme Taucci Monteiro, um dos atiradores ao lado de Luiz Henrique de Castro. Ele já foi ouvido pela polícia.

O delegado-geral apontou Guilherme como o líder do grupo que premeditou o atentado. Ele disse que a polícia tem, por enquanto, indícios de que o massacre vinha sendo arquitetado desde novembro passado.

No período em que Luiz Henrique e Guilherme deixaram o veículo no estacionamento, pediram autorização a um dos donos do estacionamento, Éder Alves, para deixarem o carro estacionado na vaga mais ao fundo e distante da visão da guarita do estacionamento e da rua.

— Eles me pediram para deixar o carro parado lá. Eu conhecia o Guilherme, porque ele já tinha ido várias vezes ao estacionamento quando trabalhava na locadora do tio, o Jorge. Eles deixavam carros estacionados com a gente às vezes - disse Eder, ao sair de depoimento na delegacia de Suzano.

Segundo o proprietário do estacionamento, os garotos chegaram pela primeira vez com o carro, um Ônix branco, no dia 21 de fevereiro. Até o dia 25, entraram e saíram algumas vezes com o veículo e acompanhados de um terceiro rapaz.

Seria um rapaz jovem como eles, alto e magro, segundo Eder, que não soube confirmar se ele também era aluno da escola.

— Eram sempre educados, e pagavam em dinheiro. O mais velho não sabia dirigir direito. Uma vez me ofereci para manobrar o carro e ajudar, mas não me deixaram - diz Eder.

O dono do estacionamento diz que nunca entrou no carro. A chave não ficava no local. Do dia 25 ao dia 7 deste mês, os adolescentes deixaram o carro estacionado ali.

Nesse período, Guilherme e Luiz Henrique iam ao estacionamento na maioria das vezes à tarde, sem o terceiro rapaz. Ficavam até a madrugada dentro do carro.

https://oglobo.globo.com/brasil/policia-pede-apreensao-de-terceiro-jovem-suspeito-de-planejar-massacre-em-suzano-23522730
 

arg2agames

Ser evoluído
Mensagens
20
Reações
27
Pontos
24
Acredito que um de nossos grandes problemas como civilização é nossa imensa piedade de nós mesmos, grande maioria das pessoas que conheço se sentem de alguma forma vitimas de algum coisa qualquer, guardam varios ressentimentos e magoas pela vida é isso só vai atrapalhar na maior parte do tempo...
Tbm vejo que essa geração que vem sendo muito resguardada por parentes e não estão preparadas para encarar a vida como realmente ela é; enfim é muito difícil se não impossível de apontar uma causa para esse comportamento, e algo para prevenir esse tipo de acontecimento...Deve ser muito triste para os familiares das vitimas...
 

NEOMATRIX

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
29.245
Reações
20.104
Pontos
709
Nunca vou me esquecer do casal de PMs que apareceram todos mortos, incluindo o filho, e no fim culparam o piá, que por causa do Assassin's Creed teria matado os pais e se suicidado depois, pq o guri tinha uma foto do Desmond no face :facepalm
Qual o resultado daquela investigação?


Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
 

Ayatollah Khomeini

Bam-bam-bam
Mensagens
3.027
Reações
12.166
Pontos
293
Eu trabalho em escola e temos dúzias desses casos. Inclusive, semana passada tinha falado de Bullying e as consequências em Realengo e ontem isso. É assustador.
Hoje a quantidade de casais separados é muito maior que 10, 20 ou 30 anos atrás, e bem mais natural.
E antigamente não tínhamos esses problemas...

É inaceitável a desculpa de bullying para tudo.

Melhor os "especialistas" falarem na cara desses mimizentos que isso é frescura e curar esse mal pela raiz.

Nem colégio particular é safe zone de bullying, imagina esses colégios públicos...

Eu mesmo usei aparelho para coluna na época do colégio, e meu apelido era exatamente este, Robocop :klol
Foda foi descobrir anos mais tarde que foi comprovado que este aparelho praticamente não tem eficiência nenhuma, caiu em desuso, por isto não se vê mais por aí hoje em dia.
Você não é do rio e se chama rafael né? :klol
 

HeavyStress666

Habitué da casa
VIP
Mensagens
305
Reações
251
Pontos
79
Enquanto geral fica "conversando borracha" sobre essa tragédia o STF tá lá enrabando a gente pela enésima vez... continuemos assim
Ainda pode piorar..vir mais rola do negao do whatsapp pra galera.Salvo engano, mes que vem o STF vai julgar a questão da prisao em segunda instancia..se der ruim, toda aquela galera vai pra rua e misteriosamente quem vai no meio?O crapula psicopata sociopata 9 fingers.
 

SVini

Habitué da casa
Mensagens
205
Reações
277
Pontos
98
É muito mais fácil encontrar um "bode expiatório", um chamariz, um demônio para o povo crucificar.

O problema é muito mais complexo, mas explicar e apontar isso dá muito trabalho ou não gera IBOPE.

Acho interessante essas críticas contra os videogames. Mas não falam sobre coisas bem piores, como por exemplo música funk que sempre está promovendo e incitando violência.
É só ler um pouco de História que você descobre uma pilharada de atrocidades que se cometia quando os jogos eletrônicos sequer sonhavam em existir. Estou começando a pensar se games violentos teriam efeito inverso, isto é, colocar freios na maior parte desse pessoal.
 

Doutor Sono

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.717
Reações
38.908
Pontos
574
'Cogitava matar colegas', diz youtuber que defende psicólogos na escola

Dora Figueiredo, 24, tem depressão desde os 11 anos e diz que bullying a fazia sentir muita raiva na adolescência


Anna Virginia Balloussier
Rio de Janeiro


Dora Figueiredo, 24, já pensou em assassinar colegas de classe. Exatamente como em "Tiros em Columbine", filme sobre os dois amigos que abriram fogo contra 12 colegas e um professor antes de se suicidarem. Exatamente como os dois jovens que mataram cinco alunos e duas funcionárias do ex-colégio, mais o tio de um deles, em Suzano (SP), nesta quarta-feira (13).

A youtuber Dora Figueiredo, 24, que tem depressão desde os 11 anos e pensava em suicídio

A youtuber Dora Figueiredo, 24, que tem depressão desde os 11 anos e pensava em suicídio na adolescência


A jovem decidiu compartilhar sua história por acreditar que é justamente a cultura do silêncio sobre o bullying e essa sensação de se sentir alienado que parece que não vai embora nunca quando se é adolescente que a fizeram pensar em coisas que, sim, ela sabe que são horríveis e criminosas.

Dora sentia raiva. Muita. E acabar com tudo aquilo, a própria vida e a daqueles que a torturavam no colégio, virou uma ideia fixa.

"Eu não só fantasiava, eu cogitava sempre. Sempre quando pensava em me matar, pensava em, tipo, fazer alguma coisa para chamar a atenção", ela diz à Folha. "Você sente uma dor tão grande... Ninguém presta atenção em você, ninguém te ajuda, muito pelo contrário. Falam que você é mimado, riem da sua cara."

Um trauma que nunca lhe deixou: o colega que descobriu que ela, uma menina em luta contra a depressão desde os 11 anos, pensava em suicídio. Daí ele resolveu postar no Orkut, a finada rede social, que Dora era tão, mas tão imprestável que nem se matar ela conseguia. "É uma coisa que gera muita raiva."

Difícil imaginar que pensamentos tão nefastos tenham sido recorrentes para esta youtuber que em nada desvia do padrão de beleza (outra forma de dizer: muito bonita), uma jovem desinibida com peruca azul e tiara da Mulher Maravilha em vídeos do tipo "Como Ficar Solteira no Carnavrau".

Com seções que vão de "girl power" a "vem se amar!", seu canal no YouTube supera 1,5 milhão de inscritos.

Dora não gosta de tocar no assunto. Não quer remoer sobre as causas que fizeram dela alvo de chacota constante na escola nem que tipo de coisa costumava ouvir dos colegas. Diz apenas que "o motivo do bullying no colégio foi justamente a depressão", algo que enfrentava desde muito nova e ainda enfrenta.

Só que agora ela tem estrutura e maturidade para lidar com isso. Antes, não. E, quando assistiu a "Precisamos Falar Sobre Kevin", filme sobre um garoto de 16 anos que cometeu uma chacina na escola onde estudava, pensou: taí, conseguia entender pelo que o protagonista, o tal Kevin, passava. "Me identifiquei muito, sabe?"

Precisavam falar sobre Dora, mas nunca o fizeram. Os professores pareciam não dar muita bola para as agruras pelas quais a estudante passava. Nem seus pais perceberam os sinais que ela dava, conta. "Aí alguém vira pra você e fala que você não presta nem pra se matar. O que você vai sentir? Ódio. Não tem como não sentir", diz.

E esse ódio todo que brotava dentro dela não é tão atípico assim, Dora percebeu após relatar como se sentia no Twitter e receber uma enxurrada de respostas dizendo que não, ela não era a única.

"Não sou uma psicopata, muito pelo contrário, sou muito empática. Quando olho aonde eu cheguei e quando vejo o que aconteceu hoje, sinto por todos os lados, pelos mortos e pelos assassinos", escreveu por lá no dia do massacre em Suzano. A série de tuítes em que narrou sua experiência viralizou na internet.

Mas por uma coisa ela é grata aos pais. Em 2008, eles obrigaram a filha de 14 anos a ir para Fortaleza, uma viagem de formatura. "Queria morrer. Quem estava lá eram as pessoas que riam de mim, os professores, os coordenadores que não me ajudavam. Minha única amiga não ia."

Não teve jeito, já que, apesar do choro e das súplicas para que não fosse, "eles praticamente me botaram dentro do avião", conta.

Chegou no Beach Park, um parque na capital cearense, e passou um tempo "indo nos brinquedos sozinha".

Até que fez um amigo, o Gustavo, com quem se identificou "por sermos zoados pelo mesmo motivo" (que prefere não especificar). Ele foi maravilhoso, lembra. Apresentou-a a amigos, um deles que acabou sendo seu namorado por oito anos.

A adolescência foi osso, Dora não nega, mas poderia ter sido pior. Ela acha que, dadas as circunstâncias, levou vantagem por ter um lar estruturado e de classe média.

A mãe de Guilherme Taucci, o jovem de 17 anos que matou colegas na cidade paulista, está desempregada há dois anos e é dependente química, o que a leva a passar boa parte do tempo nas ruas.

Ele foi criado por avós e, na manhã do massacre, largou ao lado da beliche onde dormia uma foto queimada, da mãe e do pai. Outro privilégio que acha que teve: ser mulher. "Homens não são ensinados a chorar", diz. Por isso, acredita, eles acabam sendo a maioria entre autores de atentados como o de Suzano. "Raiva é sintoma de depressão."

Para Dora, é tolice achar que "todo jovem depressivo pode virar um atirador em potencial". Seria o mesmo que dizer que todo homem com desejo sexual é um possível estuprador, compara.

É importante, contudo, estar atento aos sinais emitidos por aqueles que sofrem. Ela sugere uma "lei que obrigue todo colégio a ter acompanhamento psicológico". Uma consulta mensal do aluno com terapeutas, por exemplo.

Também se diz contra a flexibilização da posse de armas. Caso houvesse uma em sua casa, sabe lá o que faria no ápice do desespero, afirma. "Se eu tivesse acesso a uma, podia ter matado menino que falou que eu não prestava, algo em que eu pensava todos os dias."
Sinais de alerta de problemas de saúde mental

  • Falar sobre querer morrer, não ter propósito, ser um peso para os outros ou estar se sentindo preso ou sob dor insuportável
  • Procurar formas de se matar
  • Usar mais álcool ou drogas
  • Agir de modo ansioso, agitado ou irresponsável
  • Dormir muito ou pouco
  • Se sentir isolado
  • Demonstrar raiva ou falar sobre vingança
  • Ter alterações de humor extremas
Sinais de depressão em adolescentes

  • Mudanças marcantes na personalidade ou nos hábitos
  • Piora do desempenho na escola ou em outras atividades
  • Afastamento da família e de amigos
  • Perda de interesse em atividades de que gostava
  • Descuido com a aparência
  • Perda ou ganho inusitado de peso
  • Comentários autodepreciativos persistentes
  • Pessimismo em relação ao futuro, desesperança
  • Comentários sobre morte, sobre pessoas falecidas e interesse por essa temática
  • Doação de pertences que valorizava
Mitos sobre suicídio

“Se eu perguntar sobre suicídio, poderei induzir uma pessoa a isso”

Questionar de modo sensato e franco fortalece o vínculo com a pessoa, que se sente acolhida e respeitada

"Ele está ameaçando o suicídio apenas para manipular os outros"

Muitas pessoas que se matam dão sinais verbais ou não verbais de sua intenção para amigos, familiares ou médicos. Não se pode deixar de considerar a existência desse risco

"Quem quer se matar se mata mesmo"

Essa ideia pode conduzir ao imobilismo. As pessoas que pensam em suicídio frequentemente estão ambivalentes entre viver ou morrer. Prevenção é impedir os casos que são evitáveis

"Uma vez suicida, sempre suicida"

A elevação do risco de suicídio costuma ser passageira e relacionada a algumas condições de vida. A ideação suicida não é permanente. Pessoas que já tentaram suicídio podem viver, e bem, uma longa vida
O que fazer

  • Não deixe a pessoa sozinha
  • Tire de perto armas de fogo, álcool, drogas ou objetos cortantes
  • Leve a pessoa para uma assistência especializada
  • Ligue para canais de ajuda
188

são os telefones do Centro de Valorização da Vida (CVV). Também é possível receber apoio emocional via internet (www.cvv.org.br), email, chat e Skype 24 horas por dia

90% das pessoas que se suicidam possuíam transtornos mentais; elas poderiam ter sido tratadas


--------------------

Psicologos nas escolas podem evitar massacres e suicídios de estudantes
 

ffaabbiio

Ei mãe, 500 pontos!
VIP
Mensagens
10.992
Reações
19.912
Pontos
594
Mensagem que um dos jovens deixou no fórum antes de cometer o atentado.
 

find

Bam-bam-bam
Mensagens
6.414
Reações
4.428
Pontos
394
Desculpa Find, mas o seu ponto de vista não me parece coerente.

Essas coisas começaram a acontecer, exatamente após a glamouruzação do Bullying.
Você deve afirmar a mesma coisa da depressão, que é glamourização ou seja: frescura.

Por falta de assistência que essas coisas acontecem.

Tapatalk.
 
Reações: esf

Chris Redfield jr

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.982
Reações
39.689
Pontos
629
'Cogitava matar colegas', diz youtuber que defende psicólogos na escola

Dora Figueiredo, 24, tem depressão desde os 11 anos e diz que bullying a fazia sentir muita raiva na adolescência


Anna Virginia Balloussier
Rio de Janeiro


Dora Figueiredo, 24, já pensou em assassinar colegas de classe. Exatamente como em "Tiros em Columbine", filme sobre os dois amigos que abriram fogo contra 12 colegas e um professor antes de se suicidarem. Exatamente como os dois jovens que mataram cinco alunos e duas funcionárias do ex-colégio, mais o tio de um deles, em Suzano (SP), nesta quarta-feira (13).

A youtuber Dora Figueiredo, 24, que tem depressão desde os 11 anos e pensava em suicídio

A youtuber Dora Figueiredo, 24, que tem depressão desde os 11 anos e pensava em suicídio na adolescência


A jovem decidiu compartilhar sua história por acreditar que é justamente a cultura do silêncio sobre o bullying e essa sensação de se sentir alienado que parece que não vai embora nunca quando se é adolescente que a fizeram pensar em coisas que, sim, ela sabe que são horríveis e criminosas.

Dora sentia raiva. Muita. E acabar com tudo aquilo, a própria vida e a daqueles que a torturavam no colégio, virou uma ideia fixa.

"Eu não só fantasiava, eu cogitava sempre. Sempre quando pensava em me matar, pensava em, tipo, fazer alguma coisa para chamar a atenção", ela diz à Folha. "Você sente uma dor tão grande... Ninguém presta atenção em você, ninguém te ajuda, muito pelo contrário. Falam que você é mimado, riem da sua cara."

Um trauma que nunca lhe deixou: o colega que descobriu que ela, uma menina em luta contra a depressão desde os 11 anos, pensava em suicídio. Daí ele resolveu postar no Orkut, a finada rede social, que Dora era tão, mas tão imprestável que nem se matar ela conseguia. "É uma coisa que gera muita raiva."

Difícil imaginar que pensamentos tão nefastos tenham sido recorrentes para esta youtuber que em nada desvia do padrão de beleza (outra forma de dizer: muito bonita), uma jovem desinibida com peruca azul e tiara da Mulher Maravilha em vídeos do tipo "Como Ficar Solteira no Carnavrau".

Com seções que vão de "girl power" a "vem se amar!", seu canal no YouTube supera 1,5 milhão de inscritos.

Dora não gosta de tocar no assunto. Não quer remoer sobre as causas que fizeram dela alvo de chacota constante na escola nem que tipo de coisa costumava ouvir dos colegas. Diz apenas que "o motivo do bullying no colégio foi justamente a depressão", algo que enfrentava desde muito nova e ainda enfrenta.

Só que agora ela tem estrutura e maturidade para lidar com isso. Antes, não. E, quando assistiu a "Precisamos Falar Sobre Kevin", filme sobre um garoto de 16 anos que cometeu uma chacina na escola onde estudava, pensou: taí, conseguia entender pelo que o protagonista, o tal Kevin, passava. "Me identifiquei muito, sabe?"

Precisavam falar sobre Dora, mas nunca o fizeram. Os professores pareciam não dar muita bola para as agruras pelas quais a estudante passava. Nem seus pais perceberam os sinais que ela dava, conta. "Aí alguém vira pra você e fala que você não presta nem pra se matar. O que você vai sentir? Ódio. Não tem como não sentir", diz.

E esse ódio todo que brotava dentro dela não é tão atípico assim, Dora percebeu após relatar como se sentia no Twitter e receber uma enxurrada de respostas dizendo que não, ela não era a única.

"Não sou uma psicopata, muito pelo contrário, sou muito empática. Quando olho aonde eu cheguei e quando vejo o que aconteceu hoje, sinto por todos os lados, pelos mortos e pelos assassinos", escreveu por lá no dia do massacre em Suzano. A série de tuítes em que narrou sua experiência viralizou na internet.

Mas por uma coisa ela é grata aos pais. Em 2008, eles obrigaram a filha de 14 anos a ir para Fortaleza, uma viagem de formatura. "Queria morrer. Quem estava lá eram as pessoas que riam de mim, os professores, os coordenadores que não me ajudavam. Minha única amiga não ia."

Não teve jeito, já que, apesar do choro e das súplicas para que não fosse, "eles praticamente me botaram dentro do avião", conta.

Chegou no Beach Park, um parque na capital cearense, e passou um tempo "indo nos brinquedos sozinha".

Até que fez um amigo, o Gustavo, com quem se identificou "por sermos zoados pelo mesmo motivo" (que prefere não especificar). Ele foi maravilhoso, lembra. Apresentou-a a amigos, um deles que acabou sendo seu namorado por oito anos.

A adolescência foi osso, Dora não nega, mas poderia ter sido pior. Ela acha que, dadas as circunstâncias, levou vantagem por ter um lar estruturado e de classe média.

A mãe de Guilherme Taucci, o jovem de 17 anos que matou colegas na cidade paulista, está desempregada há dois anos e é dependente química, o que a leva a passar boa parte do tempo nas ruas.

Ele foi criado por avós e, na manhã do massacre, largou ao lado da beliche onde dormia uma foto queimada, da mãe e do pai. Outro privilégio que acha que teve: ser mulher. "Homens não são ensinados a chorar", diz. Por isso, acredita, eles acabam sendo a maioria entre autores de atentados como o de Suzano. "Raiva é sintoma de depressão."

Para Dora, é tolice achar que "todo jovem depressivo pode virar um atirador em potencial". Seria o mesmo que dizer que todo homem com desejo sexual é um possível estuprador, compara.

É importante, contudo, estar atento aos sinais emitidos por aqueles que sofrem. Ela sugere uma "lei que obrigue todo colégio a ter acompanhamento psicológico". Uma consulta mensal do aluno com terapeutas, por exemplo.

Também se diz contra a flexibilização da posse de armas. Caso houvesse uma em sua casa, sabe lá o que faria no ápice do desespero, afirma. "Se eu tivesse acesso a uma, podia ter matado menino que falou que eu não prestava, algo em que eu pensava todos os dias."
Sinais de alerta de problemas de saúde mental

  • Falar sobre querer morrer, não ter propósito, ser um peso para os outros ou estar se sentindo preso ou sob dor insuportável
  • Procurar formas de se matar
  • Usar mais álcool ou drogas
  • Agir de modo ansioso, agitado ou irresponsável
  • Dormir muito ou pouco
  • Se sentir isolado
  • Demonstrar raiva ou falar sobre vingança
  • Ter alterações de humor extremas
Sinais de depressão em adolescentes

  • Mudanças marcantes na personalidade ou nos hábitos
  • Piora do desempenho na escola ou em outras atividades
  • Afastamento da família e de amigos
  • Perda de interesse em atividades de que gostava
  • Descuido com a aparência
  • Perda ou ganho inusitado de peso
  • Comentários autodepreciativos persistentes
  • Pessimismo em relação ao futuro, desesperança
  • Comentários sobre morte, sobre pessoas falecidas e interesse por essa temática
  • Doação de pertences que valorizava
Mitos sobre suicídio

“Se eu perguntar sobre suicídio, poderei induzir uma pessoa a isso”

Questionar de modo sensato e franco fortalece o vínculo com a pessoa, que se sente acolhida e respeitada

"Ele está ameaçando o suicídio apenas para manipular os outros"

Muitas pessoas que se matam dão sinais verbais ou não verbais de sua intenção para amigos, familiares ou médicos. Não se pode deixar de considerar a existência desse risco

"Quem quer se matar se mata mesmo"

Essa ideia pode conduzir ao imobilismo. As pessoas que pensam em suicídio frequentemente estão ambivalentes entre viver ou morrer. Prevenção é impedir os casos que são evitáveis

"Uma vez suicida, sempre suicida"

A elevação do risco de suicídio costuma ser passageira e relacionada a algumas condições de vida. A ideação suicida não é permanente. Pessoas que já tentaram suicídio podem viver, e bem, uma longa vida
O que fazer

  • Não deixe a pessoa sozinha
  • Tire de perto armas de fogo, álcool, drogas ou objetos cortantes
  • Leve a pessoa para uma assistência especializada
  • Ligue para canais de ajuda
188

são os telefones do Centro de Valorização da Vida (CVV). Também é possível receber apoio emocional via internet (www.cvv.org.br), email, chat e Skype 24 horas por dia

90% das pessoas que se suicidam possuíam transtornos mentais; elas poderiam ter sido tratadas


--------------------

Psicologos nas escolas podem evitar massacres e suicídios de estudantes
Suicidios, eu até creio que sim...mas massacres? Sei não...Dr Loomis bem que tentou curar Michael, mas no fim ele descobriu que a maldade dentro dele era muito grande. Aquele filho da puta ali que ficou dando machadada nos colegas feridos é a encarnação do demonio, tamanho a sede de sangue do maldito.
 

The Kong

Cruz Bala Trevoso
VIP
Mensagens
19.623
Reações
78.968
Pontos
584
Começou:


Parece que a culpa é dos Games, do The Walking Dead e de Bolsonaro.

Pior é que este tipo de reportagem não vi no caso do Adélio Bispo..

Depois dizem que jornalismo é imparcial..
No caso da facada a culpa também era do Bolsonaro uai... segundo a nossa mídia lixo.
 

Doutor Sono

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.717
Reações
38.908
Pontos
574
Suicidios, eu até creio que sim...mas massacres? Sei não...Dr Loomis bem que tentou curar Michael, mas no fim ele descobriu que a maldade dentro dele era muito grande. Aquele filho da puta ali que ficou dando machadada nos colegas feridos é a encarnação do demonio, tamanho a sede de sangue do maldito.
Um psicólogo que trabalhe na escola poderia identificar um aluno psicopata e encaminha-lo para tratamento ou até afasta-lo daquela escola.
 

Chris Redfield jr

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.982
Reações
39.689
Pontos
629
Um psicólogo que trabalhe na escola poderia identificar um aluno psicopata e encaminha-lo para tratamento ou até afasta-lo daquela escola.
Tratamento? Só se for internação em tempo integral, deixando-os dopados. Qual comprimido que inibiria a vontade de matar? A vontade de sentir a sensação de enfiar um machado na cabeça de alguém e sentir o sangue entre os dedos? Só dopando e trancando, e são duas medidas que nenhum psiquiatra tomaria.
E afasta-los da escola? Tipo as ordens de restrição que maridos violentos recebem para ficar longe de suas esposas-vítimas? Dificil, cara...muito dificil.
 

Piga

Alien Pro-Gear Spec!
VIP
Mensagens
6.270
Reações
14.165
Pontos
348
Amigo sou apenas um cabo da PM que trabalha no ostensivo. Nem mesmo se eu trabalhasse no Gaeco ou na P2 talvez eu conseguisse.... sou apenas uma engrenagem pequena nessa máquina
Você não entendeu a brincadeira: com the kong, eu quero dizer autoridades, não sua pessoa.

Acho que alguma autoridade já tinha que catar esse maluco do fórum chan aí.

Vai ser promovido a sargento quando?
 

♈he Øne

Bam-bam-bam
Mensagens
2.651
Reações
8.379
Pontos
303
Aliás, eu acho que a melhor solução seria seguranças armados. Professor armado não acredito que daria muito certo. Agora segurança armado com certeza, principalmente em escolas grandes como essa.
 
Topo