O que há de Novo?
  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

[Especial] Konami e os fighting games - uma relação de "horror" e ódio

Crude Dude

Bam-bam-bam
Mensagens
1.463
Reações
1.854
Pontos
229
[Especial] Konami e os fighting games - uma relação de "horror" e ódio

Gigante do mundo dos games, a Konami esteve na crista da onda nos anos 80. Poucas empresas conseguiram emplacar tantos clássicos em tão pouco tempo como ela, virando sinônimo de bons jogos. Na virada da década de 80 para 90 a empresa atinge seu auge, lançando games com personagens licenciados que marcaram uma geração. Mas aí em 1991 apareceu o furacão Street Fighter 2 e colocou o mundo dos games de ponta cabeça. Softhouses do mundo todo se apressaram em criar suas prórprias interpretações do estilo para não perder a onda, mas nessas águas a Konami só deu barrigada. Vamos analisar o histórico da empresa com o estilo e tentar entender porque uma das maiores produtoras do mundo passou tão despercebida no 1 contra 1.

Yie Ar Kung Fu (1985 - Arcade)

É correto afirmar que a Konami não inventou os fighting games, mas ela construiu os alicerces do estilo com Yie Ar Kung Fu. Aprimorando a luta 1x1 que ficou famosa com Karate Champ, a empresa trouxe elementos que seriam vastamente copiados por Street Fighter e demais jogos do estilo. Lançado originalmente nos arcades, foi portado depois para várias plataformas.

Galactic Warriors (1985 - Arcade)

Ainda em 1985 a Konami lançou um segundo jogo de luta para arcades. Galactic Warriors tem como tema a luta entre Mechs no espaço. Embora os gráficos tenham melhorado significativamente em relação a Yie Ar Kung Fu e exista a possiblidade de se escolher entre 3 personagens, as lutas são rasas e tendem a descambar para um "bang bang". Não foi portado para outros sistemas.

Yie Ar Kung Fu II (1986 - MSX)

Yie Ar Kung-Fu II: The Emperor Yie-Gah, foi lançado diretamente para MSX e nunca apareceu nos arcades. O jogo recebeu alguns elementos de beat 'em up, onde é necessário atravessar algumas telas até chegar ao seu adversário. Na hora da luta a novidade era a possibilidade de pegar um power-up para aumentar a força do personagem. Foi portado depois para diversos computadores.

Martial Champion (1993 - Arcade)

Após 7 anos, a empresa voltou a se arriscar nos fighting games com o arcade Martial Champion. O jogo foi a resposta (tardia) da empresa à Capcom e seu Street Fighter 2. Apesar dos belos gráficos, com personagens enormes, as lutas são pouco profundas e a jogabilidade parece um Yie Ar Kung Fu melhorado. Com tanta coisa melhor rolando, esse passou despercebido para o público. Foi portado para o PC Engine.

Raging Fighter (1993 - Game Boy)

Também conhecido como Outburst, o game foi a tentativa da empresa de explorar o estilo no Game Boy. Juntando a limitação técnica do aparelho mais a limitação da empresa em criar um fighting game competente, temos um game bem fraco, que lembrava um pouco Martial Champion mas muito piorado.

Monster Maulers (1993 - Arcade)

Disposta a recuperar o tempo perdido, a Konami atirou para todos os lados em 1993. Dessa safra talvez o mais interessante e original tenha sido Monster Maulers, onde você luta contra criaturas gigantes do mundo de Gradius e Salamander. O game conta com ótimos gráficos e uma boa jogabilidade. A parte final do jogo conta com elementos de beat 'em up e o modo 2 players é no esquema de coop. Quem jogou Red Earth vai perceber que o game da Capcom é quase um plágio de Monster Maulers. Infelizmente não foi portado para outros sistemas.

Teenage Mutant Ninja Turtles: Tournament Fighters (1993 - Mega Drive)

As Tartarugas Ninjas eram uma baita sensação no início da década de 90 e a Konami já tinha feito história com os arcades beat 'em up da franquia. Como os fighting games eram a bola da vez, a Konami lança não um, mas três jogos de luta das tartarugas praticamente ao mesmo tempo, todos com o mesmo nome.
A versão Mega Drive se mostrou um bom jogo, na média do console, com 8 personagens selecionáveis e mais 3 chefes.

Teenage Mutant Ninja Turtles: Tournament Fighters (1993 - Super NES)

Assim como a versão Mega, a versão Super NES de TMNT Tournaments Fighters é um jogo de luta competente, sendo que aqui existem mais lutadores, 10 selecionáveis e 2 chefes. Os únicos personagens em comum com a versão Mega são as tartarugas e Karai.

Teenage Mutant Ninja Turtles: Tournament Fighters (1994 - NES)

O NES recebeu poucos jogos de luta por conta das dificuldades técnicas em fazê-lo, porém a Konami fez um trabalho convincente com Tournament Fighters. O jogo conta com as 4 tartarugas, Casey Jones (da versão Mega), Destruidor (da versão SNES) e o personagem original Hot. Levando em conta as limitações do sistema, é um ótimo jogo.

Dragoon Might (1995 - Arcade)

Em 1995 a Konami volta a atacar nos arcades com o bom Dragoon Might, que pode ser resumido como uma mistura de Samurai Shodown e The King of Fighters, com armas, zoom e luta entre trios (1x1 também disponível). Apesar de ter virtudes, o jogo não fez sucesso e nunca foi portado para outro sistema.

Lightning Legend (1996 - Playstation)

A Konami demorou pra dar uma resposta a Street FIghter 2 e também perdeu a hora quando o assunto é fighting game 3D, já que apenas no fim de 1996 a empresa inaugurou o seu "Virtua Fighter". O jogo mescla personagens típicos do gosto japonês, com gráficos e jogabilidade medianos, não sendo lançado fora do Japão.

Fighting Bujutsu (1997 - Arcade)

Talvez o fighting game mais ambicioso da empresa (também conhecido como Fighting Wu-Shu) chegou em 1997 na poderosa placa Cobra, pronta pra bater de frente com Virtua Fighter 3 na Model 3. Apesar de todas as promessas, ele não passa de mais um clone de VF e os gráficos, apesar de ser de qualidade, dão a sensação de que poderiam ser melhores. O jogo ainda recebeu um pequeno update alguns meses depois chamado Fighting Bujutsu 2nd.

G.A.S.P!! Fighters' NEXTream (1997 - Nintendo 64)

A Konami continuava com sua política de atirar para todo lado na tentativa de acertar alguma coisa e em 1997 solta esse fighting game 3D para o Nintendo 64. O jogo foi massacrado por conta dos gráficos ruins e jogabilidade lenta.

Battle Tryst (1998 - Arcade)

Jogo 3D lançado na placa M2, aquela que seria o 3DO 64bit. Graficamente não era grande coisa e a jogabilidade também não trazia novidades. Ficou só no Japão e nunca foi portado para outras plataformas.

Rakugakids (1998 - Nintendo 64)

Interessante jogo 2D feito com poligonos e com temática infantil, apesar da jogabilidade bastante simplificada, é possível até fazer combos aéreos. Acabou passando batido pra muita gente.

Kensei: Sacred Fist (1998 - Playstation)

Tentando bater de frente com Tekken 3, a Konami soltou esse Kensei para o Playstation. Apesar dos bons gráficos, a jogabilidade era estranha e depois de jogar Tekken 3, onde os movimentos saiam fácil e tudo era muito fluído, esse jogo soava como luta de um tanque de guerra contra um big foot.

Flame of Recca: The Game (2001 - Game Boy Advanced)

Jogo baseado no mangá Flame of Recca. O game conta com bons gráficos e uma jogabilidade interessante, que lembra um pouco DBZ dos 16bit, onde era possível se afastar bastante dos oponentes, embora aqui a tela não fique dividida. Também existem vários planos de batalha, mais ou menos como em Savage Reign. Lançado apenas no Japão.

Rave Master: Special Attack Force! (2002 - Game Boy Advanced)

Mais um jogo baseado em mangá, pode ser descrito como uma mistura do YuYu Hakusho do Mega Drive e Super Smash Bros. São 4 lutadores se degladiando e fazendo uso de plataformas para ganhar vantagem.

Flame of Recca: Final Burning (2004 - Playstation 2)

Jogo de luta não convencional, com visão em primeira pessoa onde se escolhe uma série de golpes e depois assiste, mais ou menos como os YuYu Hakusho do SNES.

Rave Master (2005 - Game Cube)

Agora em 3D, Rave Master foi uma aposta da Konami no Game Cube e continua no esquema do GBA, com lutas em até 4 jogadores, que o deixa bem parecido com Power Stone 2.

Teenage Mutant Ninja Turtles: Mutant Melee (2005 - Xbox)

Game que apareceu primeiro no Xbox mas foi lançado alguns dias depois para Game Cube e PC. Também apareceu no PS2. O jogo é quase um Rave Master (NGC) com as tartarugas, ou seja, mais um clone de Power Stone 2.

Castlevania Judgment (2008 - Wii)

Muito se esperava desse jogo que coloca frente a frente os maiores heróis e vilões de Castlevania para sair no tapa. Porém ele foi massacrado pela crítica por conta dos sérios problemas com a câmera e imprecisão do Wiimote para um game do estilo, o que é uma pena, por o game conta com ótimos gráficos e animações.

Sunday vs Magazine: Shūketsu! Chōjō Daikessen (2009 - PSP)

Jogo lançado exclusivamente no Japão que celebra os 50 anos dos mangás Shōnen. O game segue a fórmula de Street Fighter 4, um jogo 3D com uma jogabilidade 2D. Belos gráficos aqui.


Resumindo...

Foram muitos os erros cometidos pela empresa e o maior deles foi priorizar a quantidade ao invés da qualidade. Com a equipe e o dinheiro que a empresa tinha era possível criar um excelente fighting game, mas a história sempre se repetia: lançava-se um jogo de qualquer jeito, com péssima publicidade, restrito a uma plataforma, o jogo não decolava, ia pra gaveta e o ciclo recomeçava. A Capcom colheu os frutos ao insistir com Street Fighter, mesmo o jogo tendo uma má reputação, já a Konami não teve essa paciência em moldar uma serie.

Seus jogos baseados em franquias são, em geral, de razoável qualidade, mas a grande maioria dos seus jogos originais pecou pela falta de inovação, polimento e continuidade. Para uma empresa que tinha a faca e o queijo na mão (Yie Ar Kung Fu), é uma vergonha que sua franquia clássica tenha sido abandonada em nome de uma montanha de jogos sem personalidade.

A Konami reinou nos shoot 'em ups, beat 'em ups, jogos de esporte e ação, mas o seu histórico nos fighting games é digno de uma empresa de garagem. E das ruins.
 


jor280

Bam-bam-bam
Mensagens
4.498
Reações
5.359
Pontos
309
Verdade colega empresa ótima em games de ação,aventura e esportes mas infelizmente nunca acertou a mão num fghting game depois de Yie Ar Kung Fu.
 

Eddu666

Veterano
Mensagens
516
Reações
1.055
Pontos
133
Tirando o Yie Ar Kung Fu, acho q os menos ruins desses jogos eram os Teenage Mutant Ninja Turtles: Tournament Fighters, eu tinha a versão do SNES e cheguei a jogar a versão do NES na época, era realmente muito legal pra um um game de 8-bits.

Porra Castlevania Judgment do Wii é uma das coisas mais escrotas q eu ja tive o desprazer de jogar... jogo ridículo.
 

B - Mark

Bam-bam-bam
Mensagens
5.887
Reações
3.037
Pontos
459
Yie Ar Kung Fu foi o jogo de luta mais famoso da Konami antes do Street Fighter II e olha lá porque depois os outros jogos do gênero que ela lançou nenhum deles conseguiu fazer frente ao Street.

Martial Champion joguei no MAME e achei mediano. Me lembro que saiu matéria dele em uma Supergame.

Outburst (Raging Fighter), os TMNT: Tournament Fighters e Sunday vs Magazine: Shūketsu! Chōjō Daikessen eram os únicos jogos de luta da empresa que gostei. Porque mesmo que Yie Ar Kung Fu seja famoso não curti muito ele quando o joguei nos anos 80.

Ainda sobre Sunday vs Magazine: Shūketsu! Chōjō Daikessen baixei a ISO dele mas estou tendo alguns problemas com ele no emulador. Vou ver se coloco ele para rodar no PSP.

Outburst de Game Boy e TMNT Tournament Fighters de NES para mim ficaram marcados como os únicos jogos de luta de 8 bits que realmente gostei porque devido aos SF piratas do NES e do SF para Master System sempre pensei que jogos de luta 1 x 1 fossem inadequados para consoles de 8 bits.

Um fato curioso é que Yoshiki Okamoto, um dos responsáveis pelo Street Fighter II trabalhou na Konami e acabou sendo demitido por pedir aumento no salário. Depois foi para a Capcom e trabalhou no jogo que revolucionou os jogos de luta.

Yoshiki Okamoto deve ter se sentido vingado da demissão com o fato da maioria dos jogos da Konami não terem conseguido fazer frente ao Street.
 

RM Danger

Bam-bam-bam
Mensagens
6.054
Reações
9.417
Pontos
384
Desse tanto ai só me lembro de ter visto (e não jogado) o jogo das tartarugas para o SNES.
 


Denrock

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
13.694
Reações
70.822
Pontos
584
já joguei a maioria e esses 4 jogos abaixo são BEM LEGAIS, os outros são ruins, mas esses 4 valem a pena:

Monster Maulers (mistura de beat n up com luta VS, meio maluco mas divertido)
Dragoon Might (único defeito é ser MUITO dificil, fora isso é um put* jogo)
Kensei: Sacred Fist (o Virtua Figher do PS1, muito bom, e não tem nada de jogabilidade "tanque" não, é super fluida, só que é mais parecido com VF do que Tekken)
Sunday vs Magazine: Shūketsu! (ótimo jogo do PSP, gráfico cell shading, uma caralhada de personagem pra desbloquear)
 

Megaman Zero

Bam-bam-bam
Mensagens
2.162
Reações
1.527
Pontos
244
Ótimo tópico como sempre Crude, pelo visto a Konami teve a nata dos programadores em sua equipe, pois criaram a base dos jogos de luta atuais, mas a arrogância falou mais alto e ela perdeu o pai do seu maior rival SF, perdeu tb os monstros da Treasure e recente o Kojima, hoje amarga um futuro duvidoso onde outrora gozou de um passado glorioso

Enviado de meu Moto G Play usando Tapatalk
 

Hans Castorp

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
20.286
Reações
20.496
Pontos
629
Teenage Mutant Ninja Turtles: Tournament Fighters (1993 - Super NES)

Assim como a versão Mega, a versão Super NES de TMNT Tournaments Fighters é um jogo de luta competente, sendo que aqui existem mais lutadores, 10 selecionáveis e 2 chefes. Os únicos personagens em comum com a versão Mega são as tartarugas e Karai.

Esse jogo é muito bom, tinha até super especiais.
 

Pingu77

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
22.254
Reações
29.141
Pontos
614
Rave Master: Special Attack Force! (2002 - Game Boy Advanced)

Mais um jogo baseado em mangá, pode ser descrito como uma mistura do YuYu Hakusho do Mega Drive e Super Smash Bros. São 4 lutadores se degladiando e fazendo uso de plataformas para ganhar vantagem.
Excelente tópico e esse jogo era da hora.
 

Crude Dude

Bam-bam-bam
Mensagens
1.463
Reações
1.854
Pontos
229
Kensei: Sacred Fist (o Virtua Figher do PS1, muito bom, e não tem nada de jogabilidade "tanque" não, é super fluida, só que é mais parecido com VF do que Tekken)
Foi a impressão que eu tive na época, preciso jogar novamente pra ver se não estou sendo injusto.

Bom tópico, mas faltou rumble roses
..
Tentei me focar nos fighting games, a Konami lançou vários jogos de Wrestling.
 

Azz01

Bam-bam-bam
Mensagens
4.194
Reações
3.533
Pontos
303
Esse tartarugas do SNES é muito bom tenho até o cartucho, do resto o unico que eu conhecia era o Dragoom Night
 

JUGULADOR

Mil pontos, LOL!
Mensagens
51.117
Reações
37.781
Pontos
1.129
Acho que a Konami antes de SF2 tinha boas ideias mas pagou o preço do vanguardismo, que é não ter bases sólidas para trabalhar em cima. Lançou tendencias com YAKF mas ficou por ai. Depois de SF2 eles foram na pegada do caça-níquel... olharam só pro gênero mas não se tocaram que tinha todo um nicho de jogadores adeptos e hardcore surgindo. Ai tentaram fazer jogos "ok" para acompanharem a onda, mas não para satisfazer os jogadores... o mesmo vale pra quase todo mundo, pois a maioria das empresas só fez cagada quando tentou desenvolver fighting games e a Konami foi relativamente bem sucedida em ainda conseguir entregar jogos bem produzidos (como os Tournament Fighters e outros nessa sua lista) e que ainda conseguiam divertir por algum breve tempo.

As duas únicas empresas que realmente pensavam seus fighting games em cima desse nicho mais competitivo eram Capcom e SNK... depois, na Era 3D, Sega e Namco se juntaram a esse seleto grupo. Às vezes acontecia de um Mortal Kombat ou Killer Instinct (entre poucos outros) quebrarem esse paradigma... mas basicamente fighting games 2D é Capcom e SNK e 3D é Sega e Namco... com essas empresas os jogos ruins são a exceção, com as outras é regra. Konami apenas não conseguiu em momento algum entender qualé do gênero.
 

JUGULADOR

Mil pontos, LOL!
Mensagens
51.117
Reações
37.781
Pontos
1.129
Foi a impressão que eu tive na época, preciso jogar novamente pra ver se não estou sendo injusto.


Tentei me focar nos fighting games, a Konami lançou vários jogos de Wrestling.
É que Rumble foi feito meio que pensando em entregar um westling para pessoal que curte fighting games... meio na pegada do Saturday Night Slam Masters.
 

Eddu666

Veterano
Mensagens
516
Reações
1.055
Pontos
133
Rumble Roses é a franquia certa nas mãos erradas, isso tinha que ser da Team Ninja :ksafado
 

BigJ

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
16.075
Reações
11.710
Pontos
639
Tópico bem legal, a maioria dos jogos eu não conhecia. Agora, que fail da Konami lançar Castlevania - Judgment apenas para o Wii...
 

Eddu666

Veterano
Mensagens
516
Reações
1.055
Pontos
133
Falou tudo imagina essa beldade aqui

Num crossover com as gatas de Rumble Roses?
Tina Armstrong é pura gostosura. aliás todas de DOA são gatonas:kpaixao.
Everybody loves Tina :klove

Tópico bem legal, a maioria dos jogos eu não conhecia. Agora, que fail da Konami lançar Castlevania - Judgment apenas para o Wii...
Vai por mim o jogo é tão zuado q na verdade a melhor coisa q ela fez foi lançar só para o Wii, menos pessoas decepcionadas, revoltadas e etc. A jogabilidade dessa bagaça é tão ruim que faz um ser humano desejar ter nascido sem as mãos, para não ter que ter uma experiência tão ruim. E to falando da jogabilidade normal mesmo com o classic controller, com o Wiiremote então, é impraticável.
 

sparcx86_GHOST

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
27.054
Reações
18.487
Pontos
784
De onde voce tirou tantas informações rapaz por favor nos passe as fontes pois também quero beber de lá.
ótimo topico e bem lembrado alguns destes games eu vi e somente o tartaruga mesmo que me cativou um tempo!
 

terroso

Bam-bam-bam
Mensagens
3.834
Reações
8.361
Pontos
303
Caramba, vários jogos que não fazia nem ideia que existia, com o tempo quero testa-los !
Ótimo post !
 

soltonatural

Bam-bam-bam
Mensagens
5.849
Reações
12.491
Pontos
354
Joguei muito o das Tartarugas e foi o único jogo de luta no snes que tinha especial que eu joguei
 

Grandpa

Mestre Jedi
Mensagens
5.551
Reações
2.333
Pontos
434
Yie Ar Kung Fu II foi o primeiro jogo de luta da Konami que joguei, antes mesmo do Yie Ar Kung Fu I. Era um jogaço de luta para o MSX.

Depois joguei os Tartarugas Ninjas, principalmente a versão do Mega Drive, e gostava bastante.

Rakugakids do Nintendo 64 eu cheguei a experimentar no emulador, mas nem me lembro direito dele.

Rave Master do GBA é legalzinho. Não é um simples jogo de luta. Tem uns elementos de estratégia nele.

E esse game de luta do Castlevania para o Wii tá bonito, hein ? Nunca joguei e nem vi ele pra vender por aqui. Uma pena que ele parece ser bonito.
 

JUGULADOR

Mil pontos, LOL!
Mensagens
51.117
Reações
37.781
Pontos
1.129
E esse game de luta do Castlevania para o Wii tá bonito, hein ? Nunca joguei e nem vi ele pra vender por aqui. Uma pena que ele parece ser bonito.
Nem bonito ele é... entra nem no TOP50 de gráficos para o Wiizinho (que já era fraco nisso).
 

Grose

Bam-bam-bam
Mensagens
8.053
Reações
12.450
Pontos
459
Excelente tópico!

Joguei muito Yie Air Kung Fu no NES, gostava muito do jogo, meu primo tinha esse jogo e o Galaga então era só o que eu pegava dele. haha

Teenage Mutant Ninja Turtles: Tournament Fighters é uma clássico que marcou a infância de muita gente, joguei muito a versão de SNES, até hoje eu namoro o cartucho que está no topo da minha lista mas por motivos de força maior ainda não pude adquiri-lo.

G.A.S.P!! Fighters' NEXTream saiu como Deadly Arts no ocidente, aluguei ele algumas vezes, divertidinho até, ainda mais numa plataforma sem concorrência no gênero mas que ainda assim não era jogo o suficiente para se juntar a "elite" com Smash Bros., Killer Instinct Gold, Mortal Kombat 4, Mortal Kombat Trilogy, Mace of the Dark Age e Flying Dragon. GASP os personagens lembram Fighting Vipers, pena o jogo não ter a mesma qualidade do jogo da SEGA.

Castlevania Judgment esse é complicado, por incrível que pareça os controles são o menor dos problemas, o jogo não chega a ser bonito mas é decente visualmente, o que caga com o jogo é tudo, o conjunto é muito ruim, ele não é nada, nem criativo, podreira da pior qualidade, ele falha até em ser ruim, é entediante, monótono, sem graça, e digo isso porque até onde me lembro fiz tudo que pude nele e não me diverti quase nada, acho que a única emoção foi ter compartilhado esse momento deplorável com um amigo. haha

Quase todos os outros conheci por emulador, alguns bons, outros melhores do que se pode imaginar, acho que nenhum tão fraco quanto Castlevania.
 

Crude Dude

Bam-bam-bam
Mensagens
1.463
Reações
1.854
Pontos
229
Fiquei tão curioso com o Castlevania que baixei e rodei aqui no meu Wii. Os gráficos são bons, bonitos, o problema é a jogabilidade, de cara me lembrou Ehrgeiz do PSX, onde não há um eixo que prenda os lutadores, só que com golpes especiais espalhafatosos e complicados. Jogar na base do sensor de movimento é horrível, até dá pra tirar alguma coisa colocando o esquema B, mais tradicional, mas ainda assim é complicado de jogar, os controles como um todo são pouco precisos. Difícil aguentar mais que 30 minutos.
 
Topo