O que há de Novo?
  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

Ex-catador, professor radicado no Ceará cria computador de R$ 22 para ajudar estudantes durante pandemia

constatine

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.655
Reações
51.766
Pontos
544
Aparelho, que pode ser conectado a um celular ou televisão, tem tamanho aproximado de 3 cm. A ideia é dar acesso à tecnologia às famílias mais vulneráveis.

Computador criado por professor no Ceará pode ser transportado no bolso, mas precisa de uma tela para ter acesso ao sistema operacional.  — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Computador criado por professor no Ceará pode ser transportado no bolso, mas precisa de uma tela para ter acesso ao sistema operacional. — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Ex-catador de latinhas, o professor Ciswal Santos, de 31 anos, radicado em Juazeiro do Norte, na região do Cariri do Ceará, acaba de desenvolver um computador do tamanho de uma caixa de fósforo, para ampliar a acessibilidade tecnológica de famílias de baixa renda. O aparelho, que foi construído com um custo de apenas R$ 22, pretende auxiliar, sobretudo, crianças e jovens cearenses no ensino.

Em 2018, a história de Ciswal ganhou o Brasil após o professor ser selecionado para estudar na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, uma das mais conceituadas do mundo. A seleção ocorreu a partir de um projeto de sua autoria de geração de energia sustentável, captação de água e acesso à internet por baixo custo. O trabalho já foi implementado em uma aldeia de Moçambique, no continente africano, em janeiro deste ano.
Batizado de HYTEC One (que significa “Oi, tecnologia” em inglês), o computador foi criado com pequenos componentes eletrônicos, rodando um sistema operacional básico, que pode ser conectado a qualquer tela, seja um monitor ou um celular.

A ideia surgiu quando Ciswal começou a perceber a dificuldade de estudantes para assistir a aulas escolares remotamente, principalmente durante a pandemia de Covid-19, já que muitos não têm acesso à internet. “Um computador hoje é bem caro. A falta de acessibilidade me deixava desconfortável desde cedo”, justifica.

Quando ainda morava em sua terra natal, Palmares, em Pernambuco, Ciswal recorda que, aos 8 anos de idade, desejava muito fazer um curso de computação. “Pedi muito para meu pai, mas o valor do curso era a feira”, lembra. Sem dinheiro, sua família o colocou para estudar datilografia. “Quando estava terminando o HYTEC One, lembrei desse episódio. Se naquela época, um Ciswal tivesse aparecido ou o governo entregasse isso, o que eu estaria fazendo hoje? São coisas que fazem a gente ter empatia com o próximo”, justifica.

Professor do Cariri trabalhou como gari e foi selecionado para lecionar numa das mais tradicionais universidades do mundo — Foto: Valéria Alves/TV Verdes Mares

Professor do Cariri trabalhou como gari e foi selecionado para lecionar numa das mais tradicionais universidades do mundo — Foto: Valéria Alves/TV Verdes Mares

Com apenas R$ 22, o professor criou um computador com duas partições e o uso de um cartão de memória SD como um HD de computador. A memória primária está em nuvem. O aparelho, que também tem capacidade de receber sinal Wi-Fi, mede aproximadamente três centímetros. “O processamento de dados, que é área que a gente estuda em Harvard, pegou muito pensado nesta parte de microeletrônica, nanotecnologia, nestes últimos três meses”, conta Ciswal.

O computador pode ser transportado no bolso, mas precisa de uma tela, seja TV ou aparelho celular, para ter acesso ao sistema Windows 98, que dá acesso à internet e programas como Word, PowerPoint e Excel. Porém, Ciswal já está desenvolvendo seu próprio sistema operacional, que deverá ficar pronto em até quatro meses. “Vai ser um sistema de fácil acesso para idosos, crianças, para quem não tem noção de informática. Será muito instrutivo, vai ensinado”, acredita o professor.

Difusão

Após apresentar o projeto, Ciswal conta que recebeu uma proposta de um grupo de empresários de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, que querem investir na ideia e popularizar o aparelho no continente africano. “Minha intenção era que se popularizasse primeiro no Brasil. Eu defendo a necessidade do povo. Queria muito que algum governo, seja municipal, estadual ou federal, pudesse popularizar. Dar acessibilidade aos jovens, condições de estudo”, defende.
Caso não apareçam interessados em implantar o projeto no Brasil, Ciswal deverá colocá-lo em prática fora do país. “Mas a prioridade é do Nordeste, do Ceará. Vou trabalhar em prol da população daqui”, ressalta.

Trajetória

Nascido em Palmares, o professor se mudou para Juazeiro do Norte na adolescência quando seu pai, também professor, foi transferido para a cidade de Serra Talhada (PE). Após a separação dos pais, as dificuldades financeiras apareceram. Sua mãe ganhava R$ 15 por faxina. O valor era pouco para o jovem se manter na escola e sustentar a casa, por isso Ciswal resolveu trabalhar em um mercantil entregando as feiras de bicicleta.
Depois de entrar para faculdade, antes de completar os 16 anos, ele teve que buscar no lixo a solução para continuar estudando. Foi aí que Ciswal resolveu catar latinhas para reciclagem. O quilo do material custava R$ 2. Em uma semana, conseguia três quilos e meio. Com essa renda, foi capaz de pagar cópias, apostilas, livros e impressões.
https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/2020/07/01/professor-radicado-no-ceara-cria-computador-de-r-22-para-ajudar-criancas-nos-estudos-durante-pandemia.ghtml

:kkk:kkk
https://caririrevista.com.br/estudante-do-centec-desenvolve-projeto-de-inteligencia-artificial/


Vídeo deletado por ele do seu Instagram, mostrando seu "computador" em funcionamento.


"Cara, é muito bizarro isso, o cara fica um tempo sem aparecer, e faz isso, ai o cara foi desmascarado no Instagram, foi lá e apagou a postagem, e ao invés de se esconder, foi na TV, escondeu a gambiarra e insistiu nisso".






Os guardiões da verdade ai oh. Tudo checado e verificado pelas agencias de checagem. :klolwtf
 
Ultima Edição:


Grave Uypo

Piloto de Grifos
VIP
Mensagens
14.961
Reações
25.685
Pontos
553
mesmo q funcionasse, seria uma tremenda idiotice considerando que celular ja é um computador bem competente, por mais primitivo que seja o smartphone. até um de 2011 da um computador bem capaz de tarefas basicas. faz uma porra de um app e pronto. hoje em dia tem zero necessidade desses projetos imbecis de "computador barato". tem literalmetne lixo tecnologico jogado por aí que cumpre a função perfeitamente bem.

mas achei engraçado o "computador". uma criança faz melhor e mais funcional com lego.

hi-tech = olá tecnologia HAHAHA
 
Ultima Edição:


*ka

Bam-bam-bam
Mensagens
9.851
Reações
7.733
Pontos
394
Parece que ele está usando um LM 555 naquela matriz de contatos:khuebr:khuebr:khuebr:kmeg
E até parece que um CI de 8 terminais de baixíssimo custo vai rodar o Windows, e como eu disse pela foto parece ser um LM555, mas não dá para ter certeza, pois ele não divulgou os componentes, mas é bem semelhante. Mas como falaram que é falso talvez seja o 555
 
Ultima Edição:

Azeon

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
16.312
Reações
27.760
Pontos
554
VSF OP!

Comecei lendo o post e pensei "Carai, manda isso pro Tio Bill Gates" e aí fui lendo e consegui ver seu rosto ao fundo : :coolface

Quando vi o "computador" pensei "carai, onde processa" ? E como citaram se precisa de um celular porque raios a pessoa vai usar esse Windows 95 aí ?

Mardito.

Só digo isso :


Bônus: O cara falando de nanotecnologia... HAHAHA, faz sentido, quanto menor o tamanho das coisas mais barato.
 

Crystal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
24.854
Reações
24.759
Pontos
729
Desconfiei na hora que ele usou o celular como output.
Até queria aprender como fazer isso lol
 

constatine

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.655
Reações
51.766
Pontos
544
Agora que vi que o o app aceita mouse e tudo mais, ou seja, a plaquinha só está passando a corrente elétrica pro USB do teclado ligado ao celular :kkk
Não está ligada, o cabo OTG está literalmente grudado na breadboard
127680.

Ele grudou um adaptador bluetooth na lateral dela e conectou o cabo OTG, só isso. Não existe conexão alguma. :brbr
 

Baralho

Bam-bam-bam
Mensagens
7.074
Reações
22.352
Pontos
353
''Criou'' um ''computador'' com um smart de R$20 conto na feira do rolo, só se for.
 

Vinicam

Ei mãe, 500 pontos!
GOLD
Mensagens
20.866
Reações
18.983
Pontos
669
É... Mas não tem muito a ver com política né. Talvez um tópico oficial pra postar essas noticias "checadas" fosse o ideal.
 

Valcrist

Bam-bam-bam
Mensagens
853
Reações
3.237
Pontos
293
Não sabia que o Reirom tinha um filho ... é malandro que nem o pai XD
 
Topo