O que há de Novo?
Fórum Outer Space - O maior fórum de games do Brasil

Registre uma conta gratuita hoje para se tornar um membro! Uma vez conectado, você poderá participar neste site adicionando seus próprios tópicos e postagens, além de se conectar com outros membros por meio de sua própria caixa de entrada privada!

  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

Família busca cartas que pai, fã dos Beatles, deixou para a filha escondidas em discos

Sgt. Kowalski

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
52.686
Reações
121.407
Pontos
989
Família busca cartas que pai, fã dos Beatles, deixou para a filha escondidas em discos



Há 14 anos, durante um jantar entre amigos, Karlo Schneider teve a ideia de celebrar a gravidez da esposa, Alcione Araújo, e o iminente nascimento de sua primeira filha, com uma brincadeira cinematográfica: naquela noite, todos iriam escrever cartas para a bebê, mensagens com conselhos e projeções para o futuro, que seriam abertas apenas quando ela completasse 15 anos.

Cartas Beatles
Schneider com a filha, Bárbara, para quem deixou as cartas que seriam abertas apenas quando ela completasse 15 anos Foto: Arquivo Pessoal

Fã incondicional dos Beatles, Schneider teria recolhido as cartas e as guardado dentro de discos de sua banda favorita. Esses discos seriam parte de uma coleção estimada em aproximadamente 500 álbuns.
Poucos meses depois, nasceria Bárbara (batizada assim em referência à segunda mulher de Ringo Starr); anos mais tarde vieram Layla (nome tirado de um dos maiores sucessos de Eric Clapton) e Arthur (em homenagem ao Zico). "Ele era tão fã dos Beatles que, quando a gente se conheceu, a primeira coisa que ele quis saber foi se eu também gostava da banda", contou Alcione.

Desemprego fez com que vendesse parte da coleção

As cartas escondidas nos encartes ficaram esquecidas ou esperando o tempo previsto para serem lidas. Enquanto isso, a família embarcou na paixão de Schneider pelo quarteto inglês. Para se ter uma ideia, os apartamentos em que viviam, em Caicó e Mossoró, cidades do Rio Grande de Norte, eram todos decorados com referências aos Beatles - com direito a sofá vermelho, uma série de pôsteres, bonecos, ingressos de shows (principalmente de Paul McCartney) e lembranças de viagens a Londres e a Liverpool, cidade na Inglaterra onde nasceu a banda).
Cartas Beatles
Scheider durante viagem a Liverpool, na clássica faixa de pedestres do álbum 'Abbey Road' Foto: Arquivo Pessoal

Schneider trabalhava como gerente geral de um hotel em Mossoró quando a pandemia se instalou no País. Sem turistas, o hotel precisou reduzir seu quadro de funcionários. Schneider foi um dos demitidos. "Meu marido sempre trabalhou. Nunca dependeu de ninguém. Por isso, depois de quase 1 ano desempregado, ele decidiu vender parte de sua coleção de discos", contou Alcione.
Então, Schneider vendeu mais da metade de sua coleção de álbuns, majoritariamente composta por raridades dos Beatles ou de discos solos de seus integrantes. "O sonho dele era recomprar tudo. Ele iria reaver a coleção tão logo a situação econômica melhorasse", disse a mulher.
Em fevereiro deste ano, um pouco antes da filha Bárbara completar 14 anos, Schneider contraiu o vírus da covid. "Ele tinha muito medo, se cuidava muito, usava máscara, álcool em gel... Mas também tinha fatores de risco, como pressão alta e obesidade", disse Alcione.
Cartas Beatles
Schneider e a mulher, Alcione, em show do Paul McCartney Foto: Arquivo Pessoal

No último dia 11 de março, Schneider morreu, vítima de covid. Como não poderia deixar de ser, sua morte abalou familiares e amigos - que continuam celebrando a vida de Schneider com homenagens e muita música dos Beatles. Mas uma coisa ficou no ar, inconclusa, uma coisa que completaria um círculo e atenderia aquele que foi um dos desejos de Schneider.
Filha completa 15 anos em 2022

Bárbara, a primeira filha de Schneider e Alcione, completa 15 anos em 2022. A coincidência da data fez com que Alcione se lembrasse das cartas escondidas dentro dos discos dos Beatles. "Minha filha está muito abalada pela perda do pai. Essas cartas seriam um alento, uma lembrança boa para ela", disse Alcione.
Cartas Beatles
Schneider (de camiseta verde) e amigos que escreveram as cartas para Bárbara reunidos, antes de a menina nascer Foto: Arquivo Pessoal

Ela revirou os discos restantes do marido, mas, como era de se imaginar, a probabilidade de as cartas estarem em discos que foram vendidos era muito grande. "Eu nunca soube em que disco ele guardou. O que eu imagino é que essas cartas, escritas há 15 anos, estejam dentro dos discos que foram vendidos", contou Alcione. "Encontrá-las seria como um presente para a minha filha. Meu marido era tão imprevisível que a mensagem que ele deixou pode ser apenas uma piada ou, talvez, a declaração de amor mais bonita que você pode imaginar", completou.
A procura pelos compradores dos discos de Schneider e, consequentemente, a busca pelas cartas, ganhou o impulso de uma das pessoas que estavam presentes naquele jantar em que o beatlemaníaco teve a ideia de surpreender sua filha 15 anos depois do nascimento dela.
Cartas Beatles
Schneider (à dir.), que morreu de covid em março, em foto com a família Foto: Arquivo Pessoal

Ulla Saraiva, escritora e podcaster, postou em seu perfil do Twitter a história das cartas perdidas. O post ganhou proporções gigantescas e foi reproduzido em milhares de outras contas - ganhando espaço na mídia local e nacional. " A gente sabe que muitos colecionadores podem ter comprado um lote de discos e sequer terem aberto os encartes. Essa é uma possibilidade, já que se trata de discos raros. Estamos divulgando em fóruns de colecionadores e pela mídia. Nossa esperança é encontrar esses discos com as cartas para Bárbara", disse Ulla.
"Schneider romantizava a vida. Ele tratava a vida como se fosse um roteiro de filme. Reencontrar essas cartas seria como um último capítulo", completou a amiga.
Bárbara era muito apegada ao pai. No momento, prefere não falar. Segundo a mãe, os olhos dela se enchem de lágrimas com qualquer menção sobre o assunto. Mas Bárbara também nutre a esperança de ter em suas mãos aquilo que é dela por direito: as cartas que foram escritas pelo pai (e por amigos dos pais) e que deveriam ser lidas por ela em 2022, quando completa 15 anos.
Cartas Beatles
Schneider com o filho, ambos vestidos com camiseta dos Beatles Foto: Arquivo Pessoal

Cartas Beatles
Schneider e a parede de uma das casas onde viveu, com papel de parede com títulos de músicas dos Beatles Foto: Arquivo Pessoal
 


CoyoteBoicote

Bam-bam-bam
Mensagens
6.692
Reações
11.221
Pontos
354
História legal, seria melhor ainda se encontrasse o disco com as cartas. Só não acho legal idolatrar tanto assim quem quer q seja.

Boa sorte na busca pelas cartas, mas acredito que vai ser bem difícil encontrar e talvez nunca encontre. Mas quem sabe, neh?
 


konata

Pior user da OS
VIP
Mensagens
7.966
Reações
24.988
Pontos
353
Idolatrar uma banda a esse nível não é ok nem quando se é adolescente, imagina adulto barbado...mas triste a perda da família
 

Seladonia

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
40.861
Reações
70.572
Pontos
849
Se ele fosse fã do Frank Zappa quando a menina terminasse de ler todas cartas ela já teria uns 18 ou 19 anos de idade.
 

geist

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
19.166
Reações
74.799
Pontos
553
Vai passar agora a matéria na Record.
Meus sentimentos à família.

A experiência me mostrou que coisas muito valiosas devem ser guardadas junto com coisas que não se vende, não se joga fora e que não há valor comercial. Em uma Bíblia, por exemplo.
 

Mateuspace

Habitué da casa
Mensagens
335
Reações
431
Pontos
89
Essa família amava muito esse cara ein, a esposa não perdeu tempo e vendeu a coleção logo depois do moço bater as botas e ainda esqueceu que tinha cartinha dentro :coolface
Tarde demais pra vim com esse papo de valor sentimental ein.
 

Landstalker

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
19.035
Reações
39.147
Pontos
584
Bela estória.

Em minha vida conheci 3 colecionadores hardcore de seus ídolos.

Uma colega minha de sala fanática pelo Elvis:
  • Eram mais de 100 camisas com a foto estampada do Elvis;
  • Mais de 30 VHS;
  • Mais de 100 CDs do cantor;
  • Mais de 100 revistas;
  • Mais de 20 livros a respeito;
  • Mais de 40 vinis.
  • Literalmente milhares de outros itens.

Uma dupla de irmãos fanáticos pelo Michael Jackson, nível hardcore tipo essa minha colega.
Conheci a coleção deles todos, era impressionante.
 

CoyoteBoicote

Bam-bam-bam
Mensagens
6.692
Reações
11.221
Pontos
354
Essa família amava muito esse cara ein, a esposa não perdeu tempo e vendeu a coleção logo depois do moço bater as botas e ainda esqueceu que tinha cartinha dentro :coolface
Tarde demais pra vim com esse papo de valor sentimental ein.
Pior que é verdade...
Que merd* kkk
 

mig29gsxr

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
19.177
Reações
24.316
Pontos
694
Lembrei da história do cara que jogava contra o ghost do pai num jogo de corrida, e outro que a filha via todas as cartinhas que o pai mandava para o personagem dela em Animal Crossing.
 
Topo Fundo