O que há de Novo?
  • Novo tema escuro está disponível
    Um novo visual para o fórum com fundo escuro agora está disponível para todos. Você pode escolher o tema clicando no ícone de pincel no canto inferior esquerdo da página.


Hiato de gerações - 90 / 2000 e hoje em dia.

Mensagens
1.839
Curtidas
2.191
Pontos
344
#1
Faço neste uma breve reflexão de como é meu consumo de música hoje em dia. Deixo claro que ouço de tudo portanto sou extremamente eclético, porém irei questionar os canais pelos quais a música chega a mim.

Década de 90 - foi instalada em minha casa pela primeira vez a TV a Cabo com MTV. Nela aprendi a gosta da música pelo clipe. É meio que implícito isso mas foi assim mesmo que aconteceu. Se eu gostasse da estética da banda automaticamente eu passava a curtir a banda e suas músicas. Inclusive buscava, na época da internet primitiva ainda, bandas e cantores similares. Resumindo : a MTV me apresentou a cara da música.

Início de 2000 - época excelente pelo fato de cruzar a MTV com a vivência na faculdade e as influências musicais dos coleguinhas. Do Punk ao Metal conheci diversos derivados. Então era uma troca de MP3 pra lá e pra cá. Ali dei uma enriquecida.

Hoje em dia - infelizmente com as atribulações da vida (família, trabalho, filho pequeno, games, filmes) acabo ligando o rádio do carro mesmo só para ouvir noticiário. Quando este não me interessa alterno rapidamente entre uma FM ou outra, boa parte popular, e o triste é me deparar com as músicas comerciais que tocam a cada uma hora ( Safadão, Anitta, Zé Neto e Cristiano...) e você se vê tomado pelo esgoto do MainStream. Nada contra, porém alternativas são coisa rara.

Até assinei Spotfy porém encerrei, vou retomar. Mas do que adianta um Spotfy sem referências do que buscar para ouvir, saca ?! Estaria o mundo numa fase sinistra, sinistra mesmo, de estagnação musical ? Pergunto isso pois sempre quando vou pesquisar música eu sempre sou saudosista e vou para um Bon Jovi, Guns, System of a Down, Engenheiros......ou seja, volto ao porto seguro.

Tenho um pouco de saudade da MTV, da revista Rolling Stones e Bizz, além da escassez de tecnologia da época.
 


BlueWingedTiger

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.896
Curtidas
35.498
Pontos
554
#2
estagnação musical não existe, o que tem de banda fazendo material novo de altíssima qualidade não dá para mencionar.

Queens of the Stone Age tem album novo, teve aquele trabalho do Josh Homme com o Iggy Pop que ficou excelente, tem Arctic Monkeys, se der uma pesquisada no youtube/bandcamp tem uma infinadade de bandas novas fazendo músicas completamente novas.

é só procurar :)
 
Mensagens
692
Curtidas
1.836
Pontos
163
#3
Cara... creio que hj em dia tem música boa ainda, o problema é que agora vc tem que levar mais tempo pra "garimpar ouro numa lagoa de merda" musical. Mas entendo bem seu pensamento... a música não é mais como nos anos 90 e anteriores. o lucro e a falta de critérios falou tão alto que qualquer merda pode ser chamado de música e bombar. Até me lembro de um vídeo do Frank Zappa em uma entrevista que foi bem pertinente, ele dizia que naquela época os donos de gravadoras eram aqueles velhotes de terno e gravata que impunham critérios para que uma banda seja contratada. Aqui aculá saía algo do tipo do Zappa mas era mais por que insistiram e o dono da gravadora permitiu. Aí ele comentou que nos dias atuais trocaram o velhote de terno e gravata pelo cara descoladão, jovem, cheio das gírias e tudo o mais, daí pra frente só vinha merda. Ele mesmo confessou que preferia o velhote de terno do que o cara descoladão.
 
Mensagens
1.839
Curtidas
2.191
Pontos
344
#4
Cara... creio que hj em dia tem música boa ainda, o problema é que agora vc tem que levar mais tempo pra "garimpar ouro numa lagoa de merda" musical. Mas entendo bem seu pensamento... a música não é mais como nos anos 90 e anteriores. o lucro e a falta de critérios falou tão alto que qualquer merda pode ser chamado de música e bombar. Até me lembro de um vídeo do Frank Zappa em uma entrevista que foi bem pertinente, ele dizia que naquela época os donos de gravadoras eram aqueles velhotes de terno e gravata que impunham critérios para que uma banda seja contratada. Aqui aculá saía algo do tipo do Zappa mas era mais por que insistiram e o dono da gravadora permitiu. Aí ele comentou que nos dias atuais trocaram o velhote de terno e gravata pelo cara descoladão, jovem, cheio das gírias e tudo o mais, daí pra frente só vinha merda. Ele mesmo confessou que preferia o velhote de terno do que o cara descoladão.
É mais ou menos isso ai...vc pegou o feeling.
 

onurb88

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
15.376
Curtidas
32.531
Pontos
553
#5
não tem hiato. o que eu acho que acontece é que hoje em dia temos menos tempo livre pra caçar músicas por ai, seja na internet e/ou amigos de faculdade, trabalho e afins.

daí ocorre isso que vc falou (comigo tb). vez ou outra trombo com uma banda recente realmente boa, mas a maioria das vezes, recorro ao, digamos, clássico (bandas dos anos 70 até meados dos 90). e também sou eclético, consigo ouvir de funk/r&b/soul americano dos anos 70 à sepultura.
 

SimonsOps

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.685
Curtidas
19.058
Pontos
553
#6
Ué, onde vc mora nao tinha MTV na TV aberta? Aqui tinha, era ruim o sinal mas tinha. A gente só veio ter TV por assinatura lá em 2010 eu acho
 


onurb88

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
15.376
Curtidas
32.531
Pontos
553
#7
Ué, onde vc mora nao tinha MTV na TV aberta? Aqui tinha, era ruim o sinal mas tinha. A gente só veio ter TV por assinatura lá em 2010 eu acho
situação inusitada comigo, eu só conseguia assistir mtv com qualidade boa quando caia um diluvio. ai misteriosamente a qualidade da imagem ficava excelente. em dias de sol a imagem ficava péssima, era praticamente uma rádio...rsrs..isso na tv aberta também. eu tinha apenas que mudar os pinos da antena pro encaixe UHF. uaheuahe
 

SimonsOps

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.685
Curtidas
19.058
Pontos
553
#8
situação inusitada comigo, eu só conseguia assistir mtv com qualidade boa quando caia um diluvio. ai misteriosamente a qualidade da imagem ficava excelente. em dias de sol a imagem ficava péssima, era praticamente uma rádio...rsrs..isso na tv aberta também. eu tinha apenas que mudar os pinos da antena pro encaixe UHF. uaheuahe
Aqui a MTV teve dois canais, se não me engano o primeiro era o 8 depois o 13. Não sei se o 8 apareceu primeiro ou foi o 13
 

ZeNinguem

Habitué da casa
Mensagens
186
Curtidas
289
Pontos
88
#9
Eu concordo em partes.
Como o pessoal disse, tem música boa sim.
Mas o que rende hoje tanto aqui no Brasil quanto lá fora são cantores e artistas "sem noção", que acham que a vida é uma festa do arromba e essa molecada que gosta de moleza, ama ouvir.
Sem contar naquelas estações de rádio que passam uma "novela cantada" e tem uma turminha que gosta de ficar triste dá IBOPE pra eles.
Nem rádio eu ligo mais.
 

SimonsOps

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.685
Curtidas
19.058
Pontos
553
#10
Sobre Hiatos, depende do que a pessoa gosta, tem gêneros que morreram mesmo e não tem nada que se possa fazer, tipo Jazz Fusion ou Prog
Por mais que postem alguns, nunca chega perto do que os dois foram nos anos 70
 

Metal God

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
28.229
Curtidas
18.591
Pontos
744
#12
estagnação musical não existe, o que tem de banda fazendo material novo de altíssima qualidade não dá para mencionar.
Estagnação musical não existe, concordo.

Queens of the Stone Age tem album novo, teve aquele trabalho do Josh Homme com o Iggy Pop que ficou excelente, tem Arctic Monkeys
Detesto QotSA. A música dessa banda é chatíssima, chega a me incomodar quando escuto. Arctic Monkeys tem algumas músicas legais, mas é difícil conseguir gostar.

Música não falta, o que falta é vontade de procurar.

Antes, estávamos acomodados e esperávamos a música chegar até nós, sendo que os grandes canais eram televisão, rádio, revistas. Muita coisa boa se perdia e muita merda era evitada também. Hoje, a tv perdeu relevância porque as bandas desistiram desse caminho; rádio tá mais jabá do que nunca; revistas foram engolidas pela internet.

O filtro que as gravadoras faziam antigamente, por mais problemático que era, eu vejo como interessante, porque só aparecia quem tinha algo mais pra mostrar.
Com a internet temos o mundo todo pra pesquisar, aí precisa se esforçar pra conseguir algo porque tem muita coisa ruim; não tem mais filtro nenhum, aí perde-se um tempo enorme com coisa ruim.

O filtro é a gente mesmo, só que isso consome tempo e requer vontade. Eu confesso, apesar de ter tempo, não tenho muita vontade de ficar catando música nos confins do universo.

Antigamente, na época dos newsgroups (nntp), era ultra fácil, porque existia uma conexão com muita gente que manjava de música, de todos os estilos, que faziam um bom filtro e apresentavam bandas legais, mas isso morreu.

Conheci muitas bandas via newsgroups, nos quais o nível da discussão era muito mais alto, porque só gente realmente interessada aparecia nesses vãos obscuros da internet pra falar algo.
 

Mafagafo

Habitué da casa
Mensagens
211
Curtidas
70
Pontos
79
#14
Sobre Hiatos, depende do que a pessoa gosta, tem gêneros que morreram mesmo e não tem nada que se possa fazer, tipo Jazz Fusion ou Prog
Por mais que postem alguns, nunca chega perto do que os dois foram nos anos 70
Falar que prog morreu com gente como o Steven Wilson em plena atividade é complicado... Ouve os albuns solo dele e me diz se não é do nivel que você ta pedindo.
 

SimonsOps

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.685
Curtidas
19.058
Pontos
553
#16
Falar que prog morreu com gente como o Steven Wilson em plena atividade é complicado... Ouve os albuns solo dele e me diz se não é do nivel que você ta pedindo.
Infelizmente não é

Esse é o problema. Os albuns hoje em dia mais puxados pro Heavy/Prog Metal, a maioria dessa lista é. Se não é isso é Crossover. Seila, acho um som mais comum do que quando era antes, não tem tanta graça pra mim quanto esses progs antigos
 
Mensagens
1.713
Curtidas
3.798
Pontos
303
#17
Infelizmente não é



Esse é o problema. Os albuns hoje em dia mais puxados pro Heavy/Prog Metal, a maioria dessa lista é. Se não é isso é Crossover. Seila, acho um som mais comum do que quando era antes, não tem tanta graça pra mim quanto esses progs antigos
Eu gosto de prog dos anos 70 também, mas tipo da uma pelo menos uma ouvida naquele cd do Wobbler que tá em primeiro. Aquilo ali é nível Yes no auge, e progressivo não fica muito melhor que Yes no auge.
 

Jogadô

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
24.893
Curtidas
14.515
Pontos
699
#19
Especificamente no Heavy Metal tem umas bandas com uma qualidade muito boa saindo, tem uns caras que ficam falando que o Rock Morreu e tals, mas é gente que não se abre pra bandas novas, exemplo, Five Finger Death Punch uma qualidade absurda, Triviun, AvengedSevenfold tem melhorado demais.
 
Mensagens
2.143
Curtidas
3.538
Pontos
303
#20
Pareço ter uma infinidade absurda de musicas da minha propria bolha que apenas se multiplicam graças a spotify.

Musicas que nunca ouvi de bandas que ja conheço. Albuns recentes de bandas antigas. Fica nisso e nunca acaba.

Acho queens of the stone age uma banda de rock nova. Fica ai meu parametro de novo.
 
Mensagens
2.258
Curtidas
4.056
Pontos
303
#21
Problema de hoje que nada passa por um filtro.

As gravadoras extraíam o melhor da música e do gênero e soltavam no mainstream, havia uma curadoria fodida.

Hoje esse filtro não existe pra rock, pois o que sobrou de mainstream é banda da década passada da transição MTV internet.

Falem mal do sertanejo, mas quem curte deve tá muito feliz, não misturem gosto pessoal com qualidade.

Toda esquina tem dupla de sertanejo, então quem tá fazendo sucesso não pode ser ruim, isso é contra o livre mercado, oferta e demanda.
 
Mensagens
1.825
Curtidas
2.933
Pontos
303
#22
Ainda bem que eu moro na glorioso Curitiba, e aqui tem a 105.5 ouro verde fm que é uma rádio 10/10 e não fica tocando a musica da massa casual.
 
Mensagens
3.718
Curtidas
7.111
Pontos
324
#23
Faço neste uma breve reflexão de como é meu consumo de música hoje em dia. Deixo claro que ouço de tudo portanto sou extremamente eclético, porém irei questionar os canais pelos quais a música chega a mim.

Década de 90 - foi instalada em minha casa pela primeira vez a TV a Cabo com MTV. Nela aprendi a gosta da música pelo clipe. É meio que implícito isso mas foi assim mesmo que aconteceu. Se eu gostasse da estética da banda automaticamente eu passava a curtir a banda e suas músicas. Inclusive buscava, na época da internet primitiva ainda, bandas e cantores similares. Resumindo : a MTV me apresentou a cara da música.

Início de 2000 - época excelente pelo fato de cruzar a MTV com a vivência na faculdade e as influências musicais dos coleguinhas. Do Punk ao Metal conheci diversos derivados. Então era uma troca de MP3 pra lá e pra cá. Ali dei uma enriquecida.

Hoje em dia - infelizmente com as atribulações da vida (família, trabalho, filho pequeno, games, filmes) acabo ligando o rádio do carro mesmo só para ouvir noticiário. Quando este não me interessa alterno rapidamente entre uma FM ou outra, boa parte popular, e o triste é me deparar com as músicas comerciais que tocam a cada uma hora ( Safadão, Anitta, Zé Neto e Cristiano...) e você se vê tomado pelo esgoto do MainStream. Nada contra, porém alternativas são coisa rara.

Até assinei Spotfy porém encerrei, vou retomar. Mas do que adianta um Spotfy sem referências do que buscar para ouvir, saca ?! Estaria o mundo numa fase sinistra, sinistra mesmo, de estagnação musical ? Pergunto isso pois sempre quando vou pesquisar música eu sempre sou saudosista e vou para um Bon Jovi, Guns, System of a Down, Engenheiros......ou seja, volto ao porto seguro.

Tenho um pouco de saudade da MTV, da revista Rolling Stones e Bizz, além da escassez de tecnologia da época.
De vez em quando vou na loja comicado, dou uma volta com a patroa e pego no shazam diversas músicas e daí vou vendo que o spotify me sugere.

a loja é porreta na trilha sonora!
 

doraemondigimon

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.124
Curtidas
13.056
Pontos
619
#24
Saudades da falecida Antena 1, que era a única rádio que conseguia satisfazer com um gosto delicado as músicas. Nessa região onde moro (Estado de Goiás), a qualidade musical já era fraca, mas nesses anos pós 2012, parece que estamos literalmente, chafurdando em merdas, seja em âmbito nacional ou regional.
 

Topo