O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


Humans of Religião da Paix | Decepticons atacam novamente

NÃOMEQUESTIONE

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.284
Reações
28.667
Pontos
599
Tem gente falando que a Europa vai declinar para depois se recuperar. Eu acho que é caminho sem volta, com o tempo os muslins vão dominar de forma quantitativa a população, ai já era. Casal de muslins faz 5 filhos enquanto o europeu normal faz 1, a conta no futuro já é certa, se a Europa não resolver o problema hoje já era. Só espero que depois não venham Europeus fugindo de lá pra cá quando a coisa começar a ficar ruim. É tipo venezuelano que lacra o "13" na venezuela e foge de lá depois.
Vai ser assim mesmo!
 


constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.987
Reações
24.529
Pontos
294
Austrália: imã ignora lei australiana; "vocês, cães, eu cuspo na sua cruz"

Um clérigo muçulmano da austrália começou a limpar um terreno de forma ilegal. Ao ser descoberto ele alegou que, por serem muçulmanos, o seu grupo está acima da lei.
http://www.dailymail.co.uk/news/article-6074709/Muslim-imam-accused-abusing-council-staff-illegally-clearing-land-claims-exception-law.html?ito=social-facebook



Voluntários do grupo Ex-Muçulmanos da América do Norte (exmna) foram expulsos à força de um starbucks dentro de um hotel Hilton em Houston, Texas, EUA.

Eles voltaram a perguntar porque, desta vez com uma câmera, eles foram informados que era devido a suas camisas que tinham escrito "o bom amor é maior" e "Eu sou um ex-Muçulmano, me pergunte o motivo".
Você sabe por que coisas como essa acontecem? É que a pressão psicológica é tamanha, que as pessoas comuns têm medo de serem chamadas de islamofóbicas ou racistas (apesar do islamismo não ser uma raça).





Cristão que viu mais de 140 mortos em ataque pede para igreja “não continuar calada”
Fred pede aos cristãos que não parem de orar pela unidade da igreja perseguida.
FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA PORTAS ABERTAS
ATUALIZADO: QUARTA-FEIRA, 29 AGOSTO DE 2018 AS 2:13

Fred estava na universidade quando viu as mortes. (Foto: Reprodução).
Um cristão do Quênia, que tem vivenciado forte perseguição, viu um verdadeiro massacre acontecer em sua frente. Ele presenciou 147 pessoas, principalmente cristãos, serem mortas por terroristas muçulmanos. O ataque aconteceu na Universidade de Garissa.
Ele, que sobreviveu ao ataque, salientou que assim como Jesus, a Igreja também seria perseguida. “Jesus disse que sua igreja sofreria perseguição, mas não seria derrotada. Ele nos disse que isso ocorreria. Se perseguiram a Jesus, você deve saber que nosso dia está chegando”, colocou.
Segundo o cristão, existe uma necessidade importante, cristãos ao redor do mundo precisam interceder em união, para que os cristãos perseguidos enfrentem com fé tais desafios.

Ele esclarece: “Muitos irmãos e irmãs em outros países estão presos, com fome, sem ter o que vestir, escravizados, doentes, com crianças sem ir à escola e sendo perseguidos por causa da fé em Jesus. Não podemos permitir essa situação”, afirmou.
Ele ainda diz que os cristãos não devem ficar “quietos vendo tais injustiças e dizendo ser problemas deles”. O jovem ressalta que é preciso que o cristão lembre quem ele é, corpo de Cristo.

“Devemos ser um com eles. Quando uma parte do corpo está com dor, o corpo todo sofre”, pontuou o jovem sobrevivente. A Portas Abertas também alerta: “Esses irmãos não podem levantar suas vozes, então nós devemos usar nossa liberdade para ajudar, encorajar e estar com eles”.
Por fim, o sobrevivente diz: “Você não pode se permitir continuar calado. O mínimo que você pode fazer é se unir como família e orar por nossos irmãos e irmãs que enfrentam perseguição. O Senhor pode te guiar enquanto você ora, apoia e fala pelos que não têm voz”, finalizou.
Fred estará no Brasil para testemunhar o que tem vivenciado. Ele decidiu não se calar, mas compartilhar sua história e desafios com outros cristãos. O sobrevivente chega no dia 19 de setembro e fica até o dia 8 de outubro, estando nas cidades de São Paulo (SP) e João Pessoa (PB). Interessados em levar o cristão para sua igreja deve entrar em contato com a Portas Abertas.
https://guiame.com.br/gospel/mundo-cristao/cristao-que-viu-mais-de-140-mortos-em-ataque-pede-para-igreja-nao-continuar-calada.html





15 pastores mortos e pelo menos 19 igrejas destruídas por islâmicos na Etiópia
Governo trata como conflito étnico, mas testemunhas relatam perseguição religiosa

A situação dos cristãos na fronteira da Etiópia com a Somália se agravou muito este mês. Relatórios iniciais apontam que 15 pastores foram mortos e pelo menos 10 igrejas ortodoxas queimadas ou vandalizadas, além de nove igrejas evangélicas destruídas. O número de mortos pode chegar a 50 na região.

O patriarca Matias e o Sínodo da Igreja Ortodoxa Tewahido da Etiópia fizeram uma campanha de 16 dias de jejum e oração, clamando por paz. O primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, visitou a área e prometeu agir.


Embora o governo fale em “conflitos étnicos”, os ataques aos cristãos partiram das milícias Liyu, formada por muçulmanos que querem a independência do que chamam de “território Somali da Etiópia”. Com mais de mil quilômetros de extensão, é uma zona de conflito por terras de pastoreio e petróleo.

Por conta do conflito armado político/religioso, cerca de um milhão de pessoas já abandonaram a área desde abril.

O World Watch Monitor, que acompanha casos de perseguição aos cristãos em todo o mundo, relata que em junho, 20 cristãos foram mortos na região fronteiriça. O motivo dos ataques foi porque cristãos se opuseram à instalação de um monumento em homenagem a um proeminente líder muçulmano.

“Tensões semelhantes estão ocorrendo sob a superfície em outras partes do país”, disse a fonte do World Watch Monitor. “Nós sabemos de lugares onde os muçulmanos expulsaram os cristãos de suas casas. E embora esse seja tratado como disputa étnica por alguns meios de comunicação e observadores, é claramente uma questão religiosa”.
https://www.worldwatchmonitor.org/2018/08/ethiopian-pm-sends-condolences-to-orthodox-church-after-15-priests-killed/





Grupo muçulmano espanca família e mata o pai por serem cristãos, no Paquistão
O homem foi baleado no estômago durante seu aniversário de casamento, por um amigo muçulmano.

Foram registrados graves casos de violência contra cristãos no Paquistão. (Foto: Reprodução).

Um grupo de vigilância documentou graves casos de violência contra cristãos no Paquistão, incluindo o assassinato de um pai e o espancamento de uma família por um grupo muçulmano, neste mês. De acordo com a International Christian Concern, o homem foi assassinado no dia 2 de agosto em Lahore, durante seu aniversário de casamento.
O grupo explica que o cristão havia pedido a um de seus amigos muçulmanos que lhe pagasse o dinheiro que ele lhe emprestara. O advogado Tariq Zia explicou que a cristã, Vicky Masih, foi ameaçada pelo muçulmano Muhammad Ilyas, que o chamou de "choora" (um termo depreciativo usado contra cristãos que os denota como sujo e intocável) e disse que ele estaria "ensinando" uma lição".

"Em pouco tempo, a festa se transformou em uma troca de duras palavras, um confronto físico, e terminou com o assassinato de Vicky", disse Zia. Masih, pai de três filhos, teria sido baleado no estômago e depois morreu no hospital.

Dezesseis dias depois, outra família cristã, chefiada pelo pai Alvin John, foi espancada por se recusar a permitir que sua filha de 19 anos fosse forçada a se casar com um muçulmano. "Eu mudei minha família para esta casa alugada há cerca de 10 meses", disse John.
"No início, nos pediram para sair por causa de alguns vizinhos muçulmanos e por causa da nossa fé cristã. Mas desde a Páscoa, fomos pressionados, ameaçados e provocados. Minha filha de 19 anos, Aresha, tornou-se o alvo", acrescentou.
"Eles seguiram minha filha nas ruas e nos mercados, oferecendo a ela um futuro brilhante e seguro se ela se convertesse". A família tentou negociar com os anciãos da área para resolver o problema, mas foram atacados.

"Uma multidão de muçulmanos, liderada por Muhammad Samad Zaheer, atacou a mim e minha família por volta das 11:00 da noite do dia 18 de agosto", acrescentou o pai. "Eles danificaram o olho esquerdo do meu filho, Vickram John. Os médicos não têm esperança sobre sua visão".
"Os agressores também quebraram a maior parte das coisas da casa, móveis, portas e janelas. Não podemos voltar para casa porque há agitação na vizinhança. Agora estamos nos abrigando com parentes", informou.

Os cristãos frequentemente sofrem violências severas nas mãos de grupos muçulmanos. Em outro ataque, no dia 2 de agosto, um grupo de 50 radicais islâmicos espancou um grupo de cristãos que estavam protegendo sua igreja na vila de Waran Chak Balyana, em Kasur. Os feridos incluíam uma adolescente de 18 anos, que precisava de oito pontos nos lábios e um menino de 10 anos, cujo braço esquerdo estava quebrado.
https://guiame.com.br/gospel/mundo-cristao/grupo-muculmano-espanca-familia-e-mata-o-pai-por-serem-cristaos-no-paquistao.html






Refugiado Sírio justifica seu crime de esfaquear uma mulher alemã : ''agi de acordo com minha religião''.

3 de setembro de 2018.
Seis meses atrás, Abdullah A, um refugiado sírio de 17 anos, esfaqueou uma mulher com um canivete em Burgwedel. A mulher de 24 anos precisou se submeter a cirurgia de emergência e teve que ser colocada em coma artificial. Ela permaneceu em uma condição de risco de vida por vários dias.

"No julgamento contra o menor de idade Abdullah A. (17) ontem em Hannover, o público é excluído. O sírio é acusado de tentativa de homicídio. No final de março, ele havia esfaqueado o jovem de 24 anos. A lâmina de 10 centímetros quebrou suas costelas, fígado ferido, estômago, rim, intestino. Vivien estava em coma, baço e partes do pâncreas foram removidas. "

O atacante chegou à Alemanha como refugiado junto com sua família em 2013. A promotoria está acusando-o de agressão agravada. Isso pode lhe render entre 6 meses e 10 anos de prisão.
O tablóide alemão Bild relata a declaração escrita de seu advogado:

“Seu cliente não compreende [seu ato ] de maneira diferente e, de acordo com sua cultura, os conflitos são resolvidos com facas. Um insulto lhe dá direito à esfaquear alguém e se a ofensa for percebida como grave, é permitido matar.

Além disso, seu cliente não entende por que está sendo acusado e por que ele está sob custódia visto que ele agiu de acordo com sua religião.

Depois de tudo isso, Abdullah A. ainda acredita ser um “refugiado exemplar”. Deixando a questão em aberto sobre o que um refugiado não-exemplar poderia ser .https://www.focus.de/panorama/welt/aussage-vor-gericht-17-jaehriger-sticht-frau-in-burgwedel-nieder-und-rechtfertigt-das-mit-seiner-kultur_id_9457444.html
https://www.bild.de/regional/hannover/hannover-aktuell/prozess-in-hannover-messer-opfer-geschockt-von-taeter-gestaendnis-56792886.bild.html#fromWall





Egito: multidões muçulmanas forçam o fechamento de oito igrejas coptas buscando reconhecimento 'oficial'.


Uma diocese copta no Alto Egito, na semana passada, viu sua oitava igreja ser fechada após os ataques de aldeões que protestavam contra o fato de a igreja ser legalmente reconhecida.

Em todo o Egito, existem milhares de igrejas reconhecidas informalmente como "igrejas" [mas sem igrejas sem uma licença oficial].

Exatamente dois anos atrás, o governo introduziu uma nova lei comum concedendo aos edifícios da igreja os mesmos direitos que as mesquitas. Cerca de 3500 'igrejas' preexistentes estavam esperando para serem legalizadas na época: algumas esperavam por mais de 20 anos. As discussões para corrigir o desequilíbrio haviam sido infrutíferas desde os anos 1970.

Em janeiro deste ano, o Ministério da Habitação do Egito anunciou que os cristãos podem continuar a se reunir em igrejas sem licença, enquanto se aguarda o processo de legalização.

Mas apenas na província de Luxor, oito igrejas tiveram que ser fechadas enquanto buscavam a legalização, disse Gamil Ayed, um advogado cristão na cidade de Esna, ao World Watch Monitor.

“Não ouvimos dizer que uma mesquita foi fechada ou a oração foi interrompida porque não foi licenciada. Isso é justiça? Onde está a igualdade? Onde está a liberdade religiosa? Onde está a lei? Onde estão as instituições do estado? ”Ele acrescentou.

O pesquisador político copta Karim Kamal disse em janeiro: “A questão das igrejas não licenciadas não é um problema do estado, dos governadores, do Ministério do Interior ou da habitação. O problema real está nos islamistas ultraconservadores de algumas aldeias nas províncias rurais e do Alto Egito, que alimentam as tensões sobre pequenas igrejas sem licença para pressionar as autoridades de segurança a fechar essas igrejas para evitar conflitos sectários ”, disse ele ao site de notícias egípcio AhramOnline.

A Igreja Ortodoxa Copta da Virgem Maria e São Mohrael em El-Zeniqa, 60 km ao sul da cidade de Luxor, teve que fechar suas portas em 22 de agosto, enquanto os coptas estavam celebrando a Festa da Assunção de Maria.
https://www.premier.org.uk/News/World/Muslim-mobs-force-8-Egyptian-churches-to-close
https://www.worldwatchmonitor.org/2018/08/egypt-muslim-mobs-force-closure-of-8-coptic-churches-seeking-official-recognition/




Imprensa holandesa noticia sobre a tentativa de assassinato do deputado Geert Wilders.
Wilders é crítico da islamização já faz anos e por isso vive com seguranças ao redor para protegê-lo da "religião da paz." Ele suspendeu um concurso de pinturas e caricaturas sobre Maomé por motivos de segurança pública. Mas mesmo assim, as ameaças continuam. O vídeo relata a última ameaça, feita por um paquistanês na Holanda.



Paquistão: Rabi Pirzada, cantora pop paquistanesa, queria deputado holandês morto por blasfêmia

Na última sexta-feira, o parlamentar holandês Geert Wilders cancelou seu concurso de charges 'Desenhe o Profeta Maomé' depois que mais de 10 mil partidários do partido paquistanês Tehreek-i-Labaik exigiram que o governo paquistanês expulsasse o embaixador holandês e encerrasse todos os laços diplomáticos com a Holanda.

O concurso deveria ser realizado em novembro, no entanto, Wilders fez uma declaração, dizendo: "Para evitar o risco de vítimas da violência islâmica, eu decidi não deixar o concurso de desenhos animados ir em frente." Um paquistanês de 26 anos de idade Extremista islâmico também foi preso na semana passada em Haia depois de lançar um vídeo pedindo o assassinato de Wilders.

De acordo com a maioria das Escolas Islâmicas de Pensamento, desenhar o Profeta Maomé é um ato blasfemo e carrega uma pesada penalidade devido à sua ofensividade. Milhares de ameaças de morte inundaram as páginas de mídia social de Geert Wilder nos últimos três dias, principalmente vindas do Paquistão, e todas pedindo seu assassinato e assassinato.

Entre esses ferozes cantos de morte estavam os comentários violentos feitos por outro paquistanês de 26 anos de idade, desta vez era Rabi Pirzada, um cantor pop paquistanês. Juntando-se à onda de cantos de morte, ela twittou “Fazer caricatura do Profeta (Maomé) é o pior ato de terrorismo. Os criadores de esboços devem ser enforcados imediatamente ”, exibindo publicamente suas opiniões e opiniões extremistas.


Suas visões extremistas foram mais tarde chamadas por mim.

Depois que eu a confrontei, ela correu para deletar o tweet acima (uma vez disponível aqui ) enquanto revelava seu nível de compreensão em relação ao terrorismo. Ela então se apressou para jogar o cartão da vítima e alegar que ela era, de fato, uma pessoa pacífica que tem orgulho de sua liberdade de expressão, dizendo que “o Paquistão é um país de paz, amor e liberdade de expressão… não manipule minhas palavras. "

Desenhar caricaturas pode muito bem ser ofensivo, mas certamente não é terrorismo, e pedir a suspensão imediata de todos os cartunistas sem julgamento é, de fato, promoção do terror doméstico.

Eu queria entender por que um cantor pop muçulmano de 26 anos falaria e agiria como um militante islâmico, e as descobertas não eram nada menos do que assustadoras.

Pirzada voltou ao Twitter hoje para compartilhar uma foto de selfie que tirou com Inzimam-ul-Haq. Inzamam é um ex-jogador de críquete paquistanês e membro atual da Tablighi Jamaat, uma organização militante islâmica com ligações diretas ao terrorismo islâmico e à jihad global. Até hoje, Inzimam não se desassociou da organização extremista.


COMPARTILHAR

TWEET
COMPARTILHAR

O EMAIL
http://www.opindia.com/2018/09/pakistan-rabi-pirzada-wanted-dutch-mp-killed-for-blasphemy-learnt-bigotry-from-inzemam-ul-haq/#disqus_thread

Na última sexta-feira, o parlamentar holandês Geert Wilders cancelou seu concurso de charges 'Desenhe o Profeta Maomé' depois que mais de 10 mil partidários do partido paquistanês Tehreek-i-Labaik exigiram que o governo paquistanês expulsasse o embaixador holandês e encerrasse todos os laços diplomáticos com a Holanda.

O concurso deveria ser realizado em novembro, no entanto, Wilders fez uma declaração, dizendo: "Para evitar o risco de vítimas da violência islâmica, eu decidi não deixar o concurso de desenhos animados ir em frente." Um paquistanês de 26 anos de idade Extremista islâmico também foi preso na semana passada em Haia depois de lançar um vídeo pedindo o assassinato de Wilders.

De acordo com a maioria das Escolas Islâmicas de Pensamento, desenhar o Profeta Maomé é um ato blasfemo e carrega uma pesada penalidade devido à sua ofensividade. Milhares de ameaças de morte inundaram as páginas de mídia social de Geert Wilder nos últimos três dias, principalmente vindas do Paquistão, e todas pedindo seu assassinato e assassinato.

Entre esses ferozes cantos de morte estavam os comentários violentos feitos por outro paquistanês de 26 anos de idade, desta vez era Rabi Pirzada, um cantor pop paquistanês. Juntando-se à onda de cantos de morte, ela twittou “Fazer caricatura do Profeta (Maomé) é o pior ato de terrorismo. Os criadores de esboços devem ser enforcados imediatamente ”, exibindo publicamente suas opiniões e opiniões extremistas.



Suas visões extremistas foram mais tarde chamadas por mim.



Imam Tawhidi

@Imamofpeace

https://twitter.com/Imamofpeace/status/1035714981159829505

Pakistani pop singer @Rabipirzada has called for the immediate hanging of @geertwilderspvv. More proof that nothing in Pakistan doesn’t revolve around terrorism and violence, even entertainment. It’s all about destruction.
23:24 - 31 Aug 2018
Twitter Ads information and privacy


Depois que eu a confrontei, ela correu para deletar o tweet acima (uma vez disponível aqui ) enquanto revelava seu nível de compreensão em relação ao terrorismo. Ela então se apressou para jogar o cartão da vítima e alegar que ela era, de fato, uma pessoa pacífica que tem orgulho de sua liberdade de expressão, dizendo que “o Paquistão é um país de paz, amor e liberdade de expressão… não manipule minhas palavras. "

Desenhar caricaturas pode muito bem ser ofensivo, mas certamente não é terrorismo, e pedir a suspensão imediata de todos os cartunistas sem julgamento é, de fato, promoção do terror doméstico.

Eu queria entender por que um cantor pop muçulmano de 26 anos falaria e agiria como um militante islâmico, e as descobertas não eram nada menos do que assustadoras.

Pirzada voltou ao Twitter hoje para compartilhar uma foto de selfie que tirou com Inzimam-ul-Haq. Inzamam é um ex-jogador de críquete paquistanês e membro atual da Tablighi Jamaat, uma organização militante islâmica com ligações diretas ao terrorismo islâmico e à jihad global. Até hoje, Inzimam não se desassociou da organização extremista.



As estatísticas do governo francês mostram que 80% dos extremistas islâmicos em Frace vieram de Tablighi Jamaat, com oficiais de inteligência franceses descrevendo o grupo como a "Antecâmara do Fundamentalismo".

A única pessoa acusada nos atentados de 11 de setembro, Zacarias Moussaoui, bem como Djamel Beghal, que planejou explodir a embaixada dos EUA em Paris, eram ambos membros do Tablighi Jamaat. A organização foi conectada a dezenas de conspirações terroristas e ataques reais, incluindo os atentados de 7 de julho em Londres e o Ataque Internacional de Glasgow em 2007.

Isso levou Philip Haney, do Departamento de Segurança Interna dos EUA, a descrever o Tablighi Jamaat como parte de uma “rede islâmica transnacional”. Michael Heimbach, diretor assistente do FBI, disse que o Tablighi Jamaat foi usado pela Al Qaeda para fins de recrutamento. Este foi exatamente o caso de Inzimam, que foi indiciado por usar sua posição como jogador de críquete proeminente para promover uma marca fundamentalista do Islã.

No entanto, aqui está Rabi Pirzada, filiando-se a Inzimam-ul-Haq, não uma, mas duas vezes. Então, se você estivesse se perguntando como uma jovem cantora pop poderia possuir visões extremistas, você só precisa olhar para o seu círculo social, e com quem ela orgulhosamente se associa.

Ontem ela desejou a morte a um deputado holandês, e hoje ela está orgulhosamente ao lado de um membro de uma organização afiliada ao terror. A ironia de tudo isso é que Tablighi Jamaat promove a segregação e acredita que as mulheres devem ficar em casa.

(Imam Tawhidi é um estudioso muçulmano australiano, Pensador, e uma das principais vozes da reforma islâmica que dedicou sua vida a atacar ideologicamente a disseminação do extremismo islâmico. Ele é o presidente da Associação Islâmica da Austrália do Sul e está muito envolvido na diplomacia inter-religiosa Imam Tawhidi está disponível no Twitter e no Facebook )

(google tradutor)
http://www.opindia.com/2018/09/pakistan-rabi-pirzada-wanted-dutch-mp-killed-for-blasphemy-learnt-bigotry-from-inzemam-ul-haq/

https://twitter.com/Imamofpeace/status/1035714981159829505/photo/1
 

Yusuke Urameshi

Bam-bam-bam
Mensagens
5.221
Reações
15.626
Pontos
353
Austrália: imã ignora lei australiana; "vocês, cães, eu cuspo na sua cruz"

Um clérigo muçulmano da austrália começou a limpar um terreno de forma ilegal. Ao ser descoberto ele alegou que, por serem muçulmanos, o seu grupo está acima da lei.
http://www.dailymail.co.uk/news/article-6074709/Muslim-imam-accused-abusing-council-staff-illegally-clearing-land-claims-exception-law.html?ito=social-facebook



Voluntários do grupo Ex-Muçulmanos da América do Norte (exmna) foram expulsos à força de um starbucks dentro de um hotel Hilton em Houston, Texas, EUA.

Eles voltaram a perguntar porque, desta vez com uma câmera, eles foram informados que era devido a suas camisas que tinham escrito "o bom amor é maior" e "Eu sou um ex-Muçulmano, me pergunte o motivo".
Você sabe por que coisas como essa acontecem? É que a pressão psicológica é tamanha, que as pessoas comuns têm medo de serem chamadas de islamofóbicas ou racistas (apesar do islamismo não ser uma raça).





Cristão que viu mais de 140 mortos em ataque pede para igreja “não continuar calada”
Fred pede aos cristãos que não parem de orar pela unidade da igreja perseguida.
FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA PORTAS ABERTAS
ATUALIZADO: QUARTA-FEIRA, 29 AGOSTO DE 2018 AS 2:13

Fred estava na universidade quando viu as mortes. (Foto: Reprodução).
Um cristão do Quênia, que tem vivenciado forte perseguição, viu um verdadeiro massacre acontecer em sua frente. Ele presenciou 147 pessoas, principalmente cristãos, serem mortas por terroristas muçulmanos. O ataque aconteceu na Universidade de Garissa.
Ele, que sobreviveu ao ataque, salientou que assim como Jesus, a Igreja também seria perseguida. “Jesus disse que sua igreja sofreria perseguição, mas não seria derrotada. Ele nos disse que isso ocorreria. Se perseguiram a Jesus, você deve saber que nosso dia está chegando”, colocou.
Segundo o cristão, existe uma necessidade importante, cristãos ao redor do mundo precisam interceder em união, para que os cristãos perseguidos enfrentem com fé tais desafios.

Ele esclarece: “Muitos irmãos e irmãs em outros países estão presos, com fome, sem ter o que vestir, escravizados, doentes, com crianças sem ir à escola e sendo perseguidos por causa da fé em Jesus. Não podemos permitir essa situação”, afirmou.
Ele ainda diz que os cristãos não devem ficar “quietos vendo tais injustiças e dizendo ser problemas deles”. O jovem ressalta que é preciso que o cristão lembre quem ele é, corpo de Cristo.

“Devemos ser um com eles. Quando uma parte do corpo está com dor, o corpo todo sofre”, pontuou o jovem sobrevivente. A Portas Abertas também alerta: “Esses irmãos não podem levantar suas vozes, então nós devemos usar nossa liberdade para ajudar, encorajar e estar com eles”.
Por fim, o sobrevivente diz: “Você não pode se permitir continuar calado. O mínimo que você pode fazer é se unir como família e orar por nossos irmãos e irmãs que enfrentam perseguição. O Senhor pode te guiar enquanto você ora, apoia e fala pelos que não têm voz”, finalizou.
Fred estará no Brasil para testemunhar o que tem vivenciado. Ele decidiu não se calar, mas compartilhar sua história e desafios com outros cristãos. O sobrevivente chega no dia 19 de setembro e fica até o dia 8 de outubro, estando nas cidades de São Paulo (SP) e João Pessoa (PB). Interessados em levar o cristão para sua igreja deve entrar em contato com a Portas Abertas.
https://guiame.com.br/gospel/mundo-cristao/cristao-que-viu-mais-de-140-mortos-em-ataque-pede-para-igreja-nao-continuar-calada.html





15 pastores mortos e pelo menos 19 igrejas destruídas por islâmicos na Etiópia
Governo trata como conflito étnico, mas testemunhas relatam perseguição religiosa

A situação dos cristãos na fronteira da Etiópia com a Somália se agravou muito este mês. Relatórios iniciais apontam que 15 pastores foram mortos e pelo menos 10 igrejas ortodoxas queimadas ou vandalizadas, além de nove igrejas evangélicas destruídas. O número de mortos pode chegar a 50 na região.

O patriarca Matias e o Sínodo da Igreja Ortodoxa Tewahido da Etiópia fizeram uma campanha de 16 dias de jejum e oração, clamando por paz. O primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, visitou a área e prometeu agir.


Embora o governo fale em “conflitos étnicos”, os ataques aos cristãos partiram das milícias Liyu, formada por muçulmanos que querem a independência do que chamam de “território Somali da Etiópia”. Com mais de mil quilômetros de extensão, é uma zona de conflito por terras de pastoreio e petróleo.

Por conta do conflito armado político/religioso, cerca de um milhão de pessoas já abandonaram a área desde abril.

O World Watch Monitor, que acompanha casos de perseguição aos cristãos em todo o mundo, relata que em junho, 20 cristãos foram mortos na região fronteiriça. O motivo dos ataques foi porque cristãos se opuseram à instalação de um monumento em homenagem a um proeminente líder muçulmano.

“Tensões semelhantes estão ocorrendo sob a superfície em outras partes do país”, disse a fonte do World Watch Monitor. “Nós sabemos de lugares onde os muçulmanos expulsaram os cristãos de suas casas. E embora esse seja tratado como disputa étnica por alguns meios de comunicação e observadores, é claramente uma questão religiosa”.
https://www.worldwatchmonitor.org/2018/08/ethiopian-pm-sends-condolences-to-orthodox-church-after-15-priests-killed/





Grupo muçulmano espanca família e mata o pai por serem cristãos, no Paquistão
O homem foi baleado no estômago durante seu aniversário de casamento, por um amigo muçulmano.

Foram registrados graves casos de violência contra cristãos no Paquistão. (Foto: Reprodução).

Um grupo de vigilância documentou graves casos de violência contra cristãos no Paquistão, incluindo o assassinato de um pai e o espancamento de uma família por um grupo muçulmano, neste mês. De acordo com a International Christian Concern, o homem foi assassinado no dia 2 de agosto em Lahore, durante seu aniversário de casamento.
O grupo explica que o cristão havia pedido a um de seus amigos muçulmanos que lhe pagasse o dinheiro que ele lhe emprestara. O advogado Tariq Zia explicou que a cristã, Vicky Masih, foi ameaçada pelo muçulmano Muhammad Ilyas, que o chamou de "choora" (um termo depreciativo usado contra cristãos que os denota como sujo e intocável) e disse que ele estaria "ensinando" uma lição".

"Em pouco tempo, a festa se transformou em uma troca de duras palavras, um confronto físico, e terminou com o assassinato de Vicky", disse Zia. Masih, pai de três filhos, teria sido baleado no estômago e depois morreu no hospital.

Dezesseis dias depois, outra família cristã, chefiada pelo pai Alvin John, foi espancada por se recusar a permitir que sua filha de 19 anos fosse forçada a se casar com um muçulmano. "Eu mudei minha família para esta casa alugada há cerca de 10 meses", disse John.
"No início, nos pediram para sair por causa de alguns vizinhos muçulmanos e por causa da nossa fé cristã. Mas desde a Páscoa, fomos pressionados, ameaçados e provocados. Minha filha de 19 anos, Aresha, tornou-se o alvo", acrescentou.
"Eles seguiram minha filha nas ruas e nos mercados, oferecendo a ela um futuro brilhante e seguro se ela se convertesse". A família tentou negociar com os anciãos da área para resolver o problema, mas foram atacados.

"Uma multidão de muçulmanos, liderada por Muhammad Samad Zaheer, atacou a mim e minha família por volta das 11:00 da noite do dia 18 de agosto", acrescentou o pai. "Eles danificaram o olho esquerdo do meu filho, Vickram John. Os médicos não têm esperança sobre sua visão".
"Os agressores também quebraram a maior parte das coisas da casa, móveis, portas e janelas. Não podemos voltar para casa porque há agitação na vizinhança. Agora estamos nos abrigando com parentes", informou.

Os cristãos frequentemente sofrem violências severas nas mãos de grupos muçulmanos. Em outro ataque, no dia 2 de agosto, um grupo de 50 radicais islâmicos espancou um grupo de cristãos que estavam protegendo sua igreja na vila de Waran Chak Balyana, em Kasur. Os feridos incluíam uma adolescente de 18 anos, que precisava de oito pontos nos lábios e um menino de 10 anos, cujo braço esquerdo estava quebrado.
https://guiame.com.br/gospel/mundo-cristao/grupo-muculmano-espanca-familia-e-mata-o-pai-por-serem-cristaos-no-paquistao.html






Refugiado Sírio justifica seu crime de esfaquear uma mulher alemã : ''agi de acordo com minha religião''.

3 de setembro de 2018.
Seis meses atrás, Abdullah A, um refugiado sírio de 17 anos, esfaqueou uma mulher com um canivete em Burgwedel. A mulher de 24 anos precisou se submeter a cirurgia de emergência e teve que ser colocada em coma artificial. Ela permaneceu em uma condição de risco de vida por vários dias.

"No julgamento contra o menor de idade Abdullah A. (17) ontem em Hannover, o público é excluído. O sírio é acusado de tentativa de homicídio. No final de março, ele havia esfaqueado o jovem de 24 anos. A lâmina de 10 centímetros quebrou suas costelas, fígado ferido, estômago, rim, intestino. Vivien estava em coma, baço e partes do pâncreas foram removidas. "

O atacante chegou à Alemanha como refugiado junto com sua família em 2013. A promotoria está acusando-o de agressão agravada. Isso pode lhe render entre 6 meses e 10 anos de prisão.
O tablóide alemão Bild relata a declaração escrita de seu advogado:

“Seu cliente não compreende [seu ato ] de maneira diferente e, de acordo com sua cultura, os conflitos são resolvidos com facas. Um insulto lhe dá direito à esfaquear alguém e se a ofensa for percebida como grave, é permitido matar.

Além disso, seu cliente não entende por que está sendo acusado e por que ele está sob custódia visto que ele agiu de acordo com sua religião.

Depois de tudo isso, Abdullah A. ainda acredita ser um “refugiado exemplar”. Deixando a questão em aberto sobre o que um refugiado não-exemplar poderia ser .https://www.focus.de/panorama/welt/aussage-vor-gericht-17-jaehriger-sticht-frau-in-burgwedel-nieder-und-rechtfertigt-das-mit-seiner-kultur_id_9457444.html
https://www.bild.de/regional/hannover/hannover-aktuell/prozess-in-hannover-messer-opfer-geschockt-von-taeter-gestaendnis-56792886.bild.html#fromWall





Egito: multidões muçulmanas forçam o fechamento de oito igrejas coptas buscando reconhecimento 'oficial'.


Uma diocese copta no Alto Egito, na semana passada, viu sua oitava igreja ser fechada após os ataques de aldeões que protestavam contra o fato de a igreja ser legalmente reconhecida.

Em todo o Egito, existem milhares de igrejas reconhecidas informalmente como "igrejas" [mas sem igrejas sem uma licença oficial].

Exatamente dois anos atrás, o governo introduziu uma nova lei comum concedendo aos edifícios da igreja os mesmos direitos que as mesquitas. Cerca de 3500 'igrejas' preexistentes estavam esperando para serem legalizadas na época: algumas esperavam por mais de 20 anos. As discussões para corrigir o desequilíbrio haviam sido infrutíferas desde os anos 1970.

Em janeiro deste ano, o Ministério da Habitação do Egito anunciou que os cristãos podem continuar a se reunir em igrejas sem licença, enquanto se aguarda o processo de legalização.

Mas apenas na província de Luxor, oito igrejas tiveram que ser fechadas enquanto buscavam a legalização, disse Gamil Ayed, um advogado cristão na cidade de Esna, ao World Watch Monitor.

“Não ouvimos dizer que uma mesquita foi fechada ou a oração foi interrompida porque não foi licenciada. Isso é justiça? Onde está a igualdade? Onde está a liberdade religiosa? Onde está a lei? Onde estão as instituições do estado? ”Ele acrescentou.

O pesquisador político copta Karim Kamal disse em janeiro: “A questão das igrejas não licenciadas não é um problema do estado, dos governadores, do Ministério do Interior ou da habitação. O problema real está nos islamistas ultraconservadores de algumas aldeias nas províncias rurais e do Alto Egito, que alimentam as tensões sobre pequenas igrejas sem licença para pressionar as autoridades de segurança a fechar essas igrejas para evitar conflitos sectários ”, disse ele ao site de notícias egípcio AhramOnline.

A Igreja Ortodoxa Copta da Virgem Maria e São Mohrael em El-Zeniqa, 60 km ao sul da cidade de Luxor, teve que fechar suas portas em 22 de agosto, enquanto os coptas estavam celebrando a Festa da Assunção de Maria.
https://www.premier.org.uk/News/World/Muslim-mobs-force-8-Egyptian-churches-to-close
https://www.worldwatchmonitor.org/2018/08/egypt-muslim-mobs-force-closure-of-8-coptic-churches-seeking-official-recognition/




Imprensa holandesa noticia sobre a tentativa de assassinato do deputado Geert Wilders.
Wilders é crítico da islamização já faz anos e por isso vive com seguranças ao redor para protegê-lo da "religião da paz." Ele suspendeu um concurso de pinturas e caricaturas sobre Maomé por motivos de segurança pública. Mas mesmo assim, as ameaças continuam. O vídeo relata a última ameaça, feita por um paquistanês na Holanda.



Paquistão: Rabi Pirzada, cantora pop paquistanesa, queria deputado holandês morto por blasfêmia

Na última sexta-feira, o parlamentar holandês Geert Wilders cancelou seu concurso de charges 'Desenhe o Profeta Maomé' depois que mais de 10 mil partidários do partido paquistanês Tehreek-i-Labaik exigiram que o governo paquistanês expulsasse o embaixador holandês e encerrasse todos os laços diplomáticos com a Holanda.

O concurso deveria ser realizado em novembro, no entanto, Wilders fez uma declaração, dizendo: "Para evitar o risco de vítimas da violência islâmica, eu decidi não deixar o concurso de desenhos animados ir em frente." Um paquistanês de 26 anos de idade Extremista islâmico também foi preso na semana passada em Haia depois de lançar um vídeo pedindo o assassinato de Wilders.

De acordo com a maioria das Escolas Islâmicas de Pensamento, desenhar o Profeta Maomé é um ato blasfemo e carrega uma pesada penalidade devido à sua ofensividade. Milhares de ameaças de morte inundaram as páginas de mídia social de Geert Wilder nos últimos três dias, principalmente vindas do Paquistão, e todas pedindo seu assassinato e assassinato.

Entre esses ferozes cantos de morte estavam os comentários violentos feitos por outro paquistanês de 26 anos de idade, desta vez era Rabi Pirzada, um cantor pop paquistanês. Juntando-se à onda de cantos de morte, ela twittou “Fazer caricatura do Profeta (Maomé) é o pior ato de terrorismo. Os criadores de esboços devem ser enforcados imediatamente ”, exibindo publicamente suas opiniões e opiniões extremistas.


Suas visões extremistas foram mais tarde chamadas por mim.

Depois que eu a confrontei, ela correu para deletar o tweet acima (uma vez disponível aqui ) enquanto revelava seu nível de compreensão em relação ao terrorismo. Ela então se apressou para jogar o cartão da vítima e alegar que ela era, de fato, uma pessoa pacífica que tem orgulho de sua liberdade de expressão, dizendo que “o Paquistão é um país de paz, amor e liberdade de expressão… não manipule minhas palavras. "

Desenhar caricaturas pode muito bem ser ofensivo, mas certamente não é terrorismo, e pedir a suspensão imediata de todos os cartunistas sem julgamento é, de fato, promoção do terror doméstico.

Eu queria entender por que um cantor pop muçulmano de 26 anos falaria e agiria como um militante islâmico, e as descobertas não eram nada menos do que assustadoras.

Pirzada voltou ao Twitter hoje para compartilhar uma foto de selfie que tirou com Inzimam-ul-Haq. Inzamam é um ex-jogador de críquete paquistanês e membro atual da Tablighi Jamaat, uma organização militante islâmica com ligações diretas ao terrorismo islâmico e à jihad global. Até hoje, Inzimam não se desassociou da organização extremista.


COMPARTILHAR

TWEET
COMPARTILHAR

O EMAIL

Na última sexta-feira, o parlamentar holandês Geert Wilders cancelou seu concurso de charges 'Desenhe o Profeta Maomé' depois que mais de 10 mil partidários do partido paquistanês Tehreek-i-Labaik exigiram que o governo paquistanês expulsasse o embaixador holandês e encerrasse todos os laços diplomáticos com a Holanda.

O concurso deveria ser realizado em novembro, no entanto, Wilders fez uma declaração, dizendo: "Para evitar o risco de vítimas da violência islâmica, eu decidi não deixar o concurso de desenhos animados ir em frente." Um paquistanês de 26 anos de idade Extremista islâmico também foi preso na semana passada em Haia depois de lançar um vídeo pedindo o assassinato de Wilders.

De acordo com a maioria das Escolas Islâmicas de Pensamento, desenhar o Profeta Maomé é um ato blasfemo e carrega uma pesada penalidade devido à sua ofensividade. Milhares de ameaças de morte inundaram as páginas de mídia social de Geert Wilder nos últimos três dias, principalmente vindas do Paquistão, e todas pedindo seu assassinato e assassinato.

Entre esses ferozes cantos de morte estavam os comentários violentos feitos por outro paquistanês de 26 anos de idade, desta vez era Rabi Pirzada, um cantor pop paquistanês. Juntando-se à onda de cantos de morte, ela twittou “Fazer caricatura do Profeta (Maomé) é o pior ato de terrorismo. Os criadores de esboços devem ser enforcados imediatamente ”, exibindo publicamente suas opiniões e opiniões extremistas.



Suas visões extremistas foram mais tarde chamadas por mim.


Pakistani pop singer @Rabipirzada has called for the immediate hanging of @geertwilderspvv. More proof that nothing in Pakistan doesn’t revolve around terrorism and violence, even entertainment. It’s all about destruction.​
Twitter Ads information and privacy


Depois que eu a confrontei, ela correu para deletar o tweet acima (uma vez disponível aqui ) enquanto revelava seu nível de compreensão em relação ao terrorismo. Ela então se apressou para jogar o cartão da vítima e alegar que ela era, de fato, uma pessoa pacífica que tem orgulho de sua liberdade de expressão, dizendo que “o Paquistão é um país de paz, amor e liberdade de expressão… não manipule minhas palavras. "

Desenhar caricaturas pode muito bem ser ofensivo, mas certamente não é terrorismo, e pedir a suspensão imediata de todos os cartunistas sem julgamento é, de fato, promoção do terror doméstico.

Eu queria entender por que um cantor pop muçulmano de 26 anos falaria e agiria como um militante islâmico, e as descobertas não eram nada menos do que assustadoras.

Pirzada voltou ao Twitter hoje para compartilhar uma foto de selfie que tirou com Inzimam-ul-Haq. Inzamam é um ex-jogador de críquete paquistanês e membro atual da Tablighi Jamaat, uma organização militante islâmica com ligações diretas ao terrorismo islâmico e à jihad global. Até hoje, Inzimam não se desassociou da organização extremista.



As estatísticas do governo francês mostram que 80% dos extremistas islâmicos em Frace vieram de Tablighi Jamaat, com oficiais de inteligência franceses descrevendo o grupo como a "Antecâmara do Fundamentalismo".

A única pessoa acusada nos atentados de 11 de setembro, Zacarias Moussaoui, bem como Djamel Beghal, que planejou explodir a embaixada dos EUA em Paris, eram ambos membros do Tablighi Jamaat. A organização foi conectada a dezenas de conspirações terroristas e ataques reais, incluindo os atentados de 7 de julho em Londres e o Ataque Internacional de Glasgow em 2007.

Isso levou Philip Haney, do Departamento de Segurança Interna dos EUA, a descrever o Tablighi Jamaat como parte de uma “rede islâmica transnacional”. Michael Heimbach, diretor assistente do FBI, disse que o Tablighi Jamaat foi usado pela Al Qaeda para fins de recrutamento. Este foi exatamente o caso de Inzimam, que foi indiciado por usar sua posição como jogador de críquete proeminente para promover uma marca fundamentalista do Islã.

No entanto, aqui está Rabi Pirzada, filiando-se a Inzimam-ul-Haq, não uma, mas duas vezes. Então, se você estivesse se perguntando como uma jovem cantora pop poderia possuir visões extremistas, você só precisa olhar para o seu círculo social, e com quem ela orgulhosamente se associa.

Ontem ela desejou a morte a um deputado holandês, e hoje ela está orgulhosamente ao lado de um membro de uma organização afiliada ao terror. A ironia de tudo isso é que Tablighi Jamaat promove a segregação e acredita que as mulheres devem ficar em casa.

(Imam Tawhidi é um estudioso muçulmano australiano, Pensador, e uma das principais vozes da reforma islâmica que dedicou sua vida a atacar ideologicamente a disseminação do extremismo islâmico. Ele é o presidente da Associação Islâmica da Austrália do Sul e está muito envolvido na diplomacia inter-religiosa Imam Tawhidi está disponível no Twitter e no Facebook )

(google tradutor)
http://www.opindia.com/2018/09/pakistan-rabi-pirzada-wanted-dutch-mp-killed-for-blasphemy-learnt-bigotry-from-inzemam-ul-haq/
A tolerância dos muçulmanos me deixa cada vez mais comovido (ironic mode on)...
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.987
Reações
24.529
Pontos
294
Suspeito de esfaqueamento dos americanos acredita holandês insulto Islam



Os oficiais de polícia holandeses apontam suas armas a um homem de 19 anos ferido que foi baleado pela polícia depois de esfaquear duas pessoas na estação ferroviária central em Amsterdã, Holanda, sexta-feira, 31 de agosto de 2018. Investigadores da polícia em Amesterdão incluíram um ataque extremista como um possível motivo para os esfaqueamentos de duas pessoas em uma estação ferroviária movimentada sexta-feira como as autoridades da capital holandesa informou que o suspeito baleado pela polícia é um cidadão afegão. (Associated Press)


Haia, Holanda-um afegão requerente de asilo acusado de esfaquear dois americanos em Amesterdão acredita que o Islã é insultado na Holanda, os promotores holandeses disse segunda-feira, dando a primeira indicação de por que eles pensam que um "motivo terrorista" estava por trás do Ataque.

O suspeito de 19 anos de idade é acusado de esfaquear os turistas de 38 anos de idade sexta-feira em um ataque não provocado depois que ele chegou na estação central de Amesterdão em um trem internacional.

Os homens americanos não foram alvejados por causa de sua nacionalidade, que o agressor alegado não sabia, promotores disseram. A queixa do suspeito era com o país europeu onde o assalto ocorreu, eles disseram em uma declaração escrita.

"é evidente a partir de suas declarações que ele acredita que, na Holanda, o Profeta Muhammad, o Alcorão, o Islã e Deus são repetidamente insultados", disse o promotor, observando que o jovem afegão especificamente mencionado legislador holandês Geert Wilders, que é bem conhecido por sua retórica feroz contra o Islã.

"das declarações do suspeito até agora, é claro que o homem tinha um motivo terrorista... e que ele viajou para a Holanda por essa razão," o Ministério público ", disse.

No início da segunda-feira, as autoridades alemãs disseram que o homem tinha pedido asilo na Alemanha e não era considerado uma ameaça de segurança lá.

Wilders na semana passada cancelou um concurso planejado para desenhos animados do Profeta Muhammad após ameaças de morte e diz respeito a outras pessoas poderiam ser colocados em risco. Os promotores disseram que o suspeito não mencionou o concurso em suas declarações.

Wilders reagiu com um tweet, escrevendo: "os terroristas muçulmanos odeiam o nosso modo de vida e as nossas liberdades. Eles respondem às críticas ao Islã com violência. "

Os promotores acrescentaram que até agora não havia indicação de que o suspeito, identificado como mandíbula S. as regras de privacidade holandesa, estava trabalhando com qualquer outra pessoa.

A polícia atirou nele depois dos esfaqueamentos, e ele permanece em um hospital. Um juiz de investigação realizou uma audiência de porta fechada lá segunda-feira e ordenou-lhe detido por mais duas semanas suspeita de agredir os americanos com um motivo terrorista.

Eles sofreram graves, mas não lesões fatais no ataque.

O juiz estendeu a custódia do suspeito por causa dos medos que ele pode fugir, repetir o crime ou violar a lei, de acordo com uma declaração de um Tribunal de Amesterdão.

(bing translator)
https://www.washingtonpost.com/world/europe/germany-says-amsterdam-stabbing-suspect-is-asylum-seeker/2018/09/03/10f6d738-af77-11e8-8b53-50116768e499_story.html?noredirect=on&utm_term=.5dcd838300ab
http://www.dailymail.co.uk/news/article-6127783/Man-stabbed-tourists-Amsterdam-names-Wilders-cites-insults-Islam.html
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.987
Reações
24.529
Pontos
294
"Sobre o executor da facada no Capitão Bolsonaro, Adélio Bispo, sabe-se que trata-se de um manifesto MILITANTE MARXISTA, que outrora militava no PSOL e hoje milita no PT. Segundo argumentam nossos jornalistas, o criminoso seria um 'pobre desempregado', mas um desocupado que contava com dinheiro para hospedar-se em hotel, viagens, dispunha de considerável aparato eletrônico e após sua prisão conseguiu IMEDIATAMENTE uma banca de advogados, composta por quatro criminalistas - o que custa muito dinheiro, e, que, provavelmente, um miserável desempregado jamais poderia pagar. Ademais, as informações contidas em suas redes sociais não deixam dúvida sobre a militância partidária do elemento.

Chama atenção mais um detalhe curioso sobre as conexões virtuais do bandido - que agora querem fazer crer que trata-se de um pobre doente mental -, que por certo a Polícia Federal já deve ter notado, levando em conta as características do crime e seu modus operandi: um atentado com uso de instrumento perfuro-cortante, FACA - que também é largamente utilizado por TERRORISTAS ISLÂMICOS mundo afora.

Ao consultar o Facebook do Bispo notaram uma quantidade enorme de amigos ISLÂMICOS - aos quais trazemos à colação, por constituírem informações públicas em seu perfil - que ostentam bandeiras palestinas e entoam slogans como “FREE PALESTINA ”. Faria sentido investigar se entre tais vínculos há extremistas, pois Jair Bolsonaro poderia ter caído em desgraça com os RADICAIS ISLÂMICOS, quando apresentou dois planos de seu eventual futuro governo: transferir a embaixada brasileira para a cidade JERUSALÉM e retirar a construção da embaixada da Palestina de Brasilia, onde, segundo argumenta, ocupa área estratégica e desaconselhável. Pelas características - punhalada friamente calculada para matar sua vítima - e pela motivação do ato criminoso, não seríamos surpreendidos caso descubram algum elo de ligação neste sentido, mostrando uma parceria e apoio para a confecção do atentado.

Certamente, a Polícia Federal já deve ter atentado para os fatos aqui descritos. Que podem, inclusive, até ser uma mera coincidência. Entretanto, pela magnitude do evento, onde figura como vítima o candidato líder das pesquisas presidenciais e pelas características peculiares na execução do crime, todas as nuances merecem ser amplamente investigadas. A própria juíza federal, Patrícia Alencar Teixeira, que atua no caso, ao justificar a conversão da prisão em flagrante do criminoso na prisão preventiva, no despacho, sobre as circunstancias do ocorrido, declarou: "adredemente planejado, tendo sido desferido golpe de faca no abdômen, sem direito de defesa da vítima", o que criou "grande comoção pública".

Conforme sabemos, se há suspeita da participação de mais elementos no crime e houve planejamento do mesmo, não se trata de uma ação de um “LOBO SOLITÁRIO DESEQUILIBRADO ” e sim, um acontecimento calculado para executar o presidenciável Jair Bolsonaro.

Assim, resta saber quem são os parceiros de Adélio Bispo e qual o grau de participação de cada um.

Pelo menos três pessoas estão diretamente envolvidas no crime. Existem imagens de vídeo esclarecendo o alegado."






"Terreno que foi doado e cheio de controversas pelo Lula na época. Isso é bastante perigoso."

"Faz todo sentido já que as ligações da esquerda com o Islam são sobejamente conhecidas.
O que também explicaria a fonte de recursos para o deslocamento e hospedagem do assassino bem como o surgimento imediato dos advogados."

"Eu logo falei isso! Ele fala que foi Deus.... agora falam que é doente mental... de onde esse cara tirou dinheiro? Porque tem 4 advogados para defender? E não a DPU?... qual igreja paga os advogados? Se for a que eu penso... até o alcorão eles ensinam alem de ensinar árabe aos "fieis""
 
Ultima Edição:


NÃOMEQUESTIONE

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.284
Reações
28.667
Pontos
599
"Sobre o executor da facada no Capitão Bolsonaro, Adélio Bispo, sabe-se que trata-se de um manifesto MILITANTE MARXISTA, que outrora militava no PSOL e hoje milita no PT. Segundo argumentam nossos jornalistas, o criminoso seria um 'pobre desempregado', mas um desocupado que contava com dinheiro para hospedar-se em hotel, viagens, dispunha de considerável aparato eletrônico e após sua prisão conseguiu IMEDIATAMENTE uma banca de advogados, composta por quatro criminalistas - o que custa muito dinheiro, e, que, provavelmente, um miserável desempregado jamais poderia pagar. Ademais, as informações contidas em suas redes sociais não deixam dúvida sobre a militância partidária do elemento.

Chama atenção mais um detalhe curioso sobre as conexões virtuais do bandido - que agora querem fazer crer que trata-se de um pobre doente mental -, que por certo a Polícia Federal já deve ter notado, levando em conta as características do crime e seu modus operandi: um atentado com uso de instrumento perfuro-cortante, FACA - que também é largamente utilizado por TERRORISTAS ISLÂMICOS mundo afora.

Ao consultar o Facebook do Bispo notaram uma quantidade enorme de amigos ISLÂMICOS - aos quais trazemos à colação, por constituírem informações públicas em seu perfil - que ostentam bandeiras palestinas e entoam slogans como “FREE PALESTINA ”. Faria sentido investigar se entre tais vínculos há extremistas, pois Jair Bolsonaro poderia ter caído em desgraça com os RADICAIS ISLÂMICOS, quando apresentou dois planos de seu eventual futuro governo: transferir a embaixada brasileira para a cidade JERUSALÉM e retirar a construção da embaixada da Palestina de Brasilia, onde, segundo argumenta, ocupa área estratégica e desaconselhável. Pelas características - punhalada friamente calculada para matar sua vítima - e pela motivação do ato criminoso, não seríamos surpreendidos caso descubram algum elo de ligação neste sentido, mostrando uma parceria e apoio para a confecção do atentado.

Certamente, a Polícia Federal já deve ter atentado para os fatos aqui descritos. Que podem, inclusive, até ser uma mera coincidência. Entretanto, pela magnitude do evento, onde figura como vítima o candidato líder das pesquisas presidenciais e pelas características peculiares na execução do crime, todas as nuances merecem ser amplamente investigadas. A própria juíza federal, Patrícia Alencar Teixeira, que atua no caso, ao justificar a conversão da prisão em flagrante do criminoso na prisão preventiva, no despacho, sobre as circunstancias do ocorrido, declarou: "adredemente planejado, tendo sido desferido golpe de faca no abdômen, sem direito de defesa da vítima", o que criou "grande comoção pública".

Conforme sabemos, se há suspeita da participação de mais elementos no crime e houve planejamento do mesmo, não se trata de uma ação de um “LOBO SOLITÁRIO DESEQUILIBRADO ” e sim, um acontecimento calculado para executar o presidenciável Jair Bolsonaro.

Assim, resta saber quem são os parceiros de Adélio Bispo e qual o grau de participação de cada um.

Pelo menos três pessoas estão diretamente envolvidas no crime. Existem imagens de vídeo esclarecendo o alegado."






"Terreno que foi doado e cheio de controversas pelo Lula na época. Isso é bastante perigoso."

"Faz todo sentido já que as ligações da esquerda com o Islam são sobejamente conhecidas.
O que também explicaria a fonte de recursos para o deslocamento e hospedagem do assassino bem como o surgimento imediato dos advogados."

"Eu logo falei isso! Ele fala que foi Deus.... agora falam que é doente mental... de onde esse cara tirou dinheiro? Porque tem 4 advogados para defender? E não a DPU?... qual igreja paga os advogados? Se for a que eu penso... até o alcorão eles ensinam alem de ensinar árabe aos "fieis""
This!!!!!!!!!!!
 

Munn Rá

Bam-bam-bam
Mensagens
2.077
Reações
7.702
Pontos
303
Tem gente falando que a Europa vai declinar para depois se recuperar. Eu acho que é caminho sem volta, com o tempo os muslins vão dominar de forma quantitativa a população, ai já era. Casal de muslins faz 5 filhos enquanto o europeu normal faz 1, a conta no futuro já é certa, se a Europa não resolver o problema hoje já era. Só espero que depois não venham Europeus fugindo de lá pra cá quando a coisa começar a ficar ruim. É tipo venezuelano que lacra o "13" na venezuela e foge de lá depois.
Acho que ocorrerá tanto guerra interna ( europeus versus islâmicos ) quanto a migração de europeus para outro países ademais " repetindo " meu comentário :

Há um tempo havia escrito que achava que no Futuro ocorreria uma Terceira Guerra Mundial do Ocidente versus Islã ( mundo islâmico ) porém mudei de idéia !

Haja vista que praticamente em todo planeta onde há uma quantidade considerável de muçulmanos está ocorrendo, variando de grau, algum tipo de transtorno

Acredito que no futuro ( médio/longo prazo ) ocorrerá um sério confronto global hibridizando guerra interna/guerra externa do Islã contra o restante do mundo
 

Ken Masters

Bam-bam-bam
Mensagens
7.052
Reações
14.517
Pontos
414
Só caso isolado, nada a se preocupar.

Mas falando sério, é muito revoltante ler essas notícias, tenho muita pena de quem está perdendo seus familiares.

Europa parece aquela mina que os pais oferecem tudo, mas ela quer namorar um vagabundo maconheiro só pra tentar consertar a vida dele.
 

100 FISTS

Bam-bam-bam
Mensagens
8.003
Reações
41.180
Pontos
353
Acho que ocorrerá tanto guerra interna ( europeus versus islâmicos ) quanto a migração de europeus para outro países ademais " repetindo " meu comentário :

Há um tempo havia escrito que achava que no Futuro ocorreria uma Terceira Guerra Mundial do Ocidente versus Islã ( mundo islâmico ) porém mudei de idéia !

Haja vista que praticamente em todo planeta onde há uma quantidade considerável de muçulmanos está ocorrendo, variando de grau, algum tipo de transtorno

Acredito que no futuro ( médio/longo prazo ) ocorrerá um sério confronto global hibridizando guerra interna/guerra externa do Islã contra o restante do mundo


eSPERO QUE VC ESTEJA ERRADO..


vALE A PENA LEMBRAR QUE O islamismo sempre cria conflitos internos dentro da própria religião.

pOR EXEMPLO A ETERNA LUTA ENTRE SUNITAS E XIITAS, TODOS ELES LUTANDO CONTRA OS CURDOS, ...

Deixa eles no oriente médio e eles se matam entre eles ... Não coseguem nem se unir para lutar contra um inimigo comum.
 

100 FISTS

Bam-bam-bam
Mensagens
8.003
Reações
41.180
Pontos
353
Não sei se já postaram, mas um pouquinho da europa atualmente :






Podemos fazer um paralelo com Irã antes da revolução :


Irã Antes:







Irã Hoje:

 

x-eteano

Bam-bam-bam
Mensagens
4.853
Reações
5.710
Pontos
319
Polícia holandesa frustra 'grande atentado terrorista'
Sete suspeitos foram detidos com cinturões de explosivos e fuzis de assalto AK-47, informou o Ministério Público. Detidos são das regiões de Arnhem e Roterdã e planejavam também explodir carro-bomba em um evento.

Por France Presse
27/09/2018 21h46 Atualizado há 1 hora


Policiais holandeses conduzem buscas na casa de um dos suspeitos de envolvimento no planejamento de atos terroristas detidos em Roterdã, na quinta-feira (27) — Foto: Robin Utrecht/ANP/AFP

As forças de segurança da Holanda detiveram sete suspeitos de planejar um "grande atentado terrorista" no país com cinturões de explosivos e fuzis de assalto AK-47, informou o Ministério Público nesta quinta-feira (27).
Os detidos planejavam "causar numerosas vítimas" e seu plano estava em uma "fase muito avançada", explicou a instituição.
Durante uma investigação que durou vários meses, a polícia observou um grupo de pessoas ligadas a um iraquiano de 34 anos condenado em 2017 por tentar entrar em território controlado pelo grupo Estado Islâmico.
"O Ministério Público e a polícia estão convencidos de que frustraram um ataque terrorista com a prisão dos suspeitos" no final desta tarde em Arnhem (leste) e Weert (sul).
Os detidos, originários das regiões de Arnhem e Roterdã, têm entre 21 e 34 anos, incluindo dois já condenados por tentarem viajar para zonas jihadistas no Iraque e na Síria.
"Um dos homens de Arnhem queria atacar com um grupo durante um grande evento na Holanda e causar numerosas vítimas, segundo os serviços de inteligência holandeses", informou o Ministério Público.
Os suspeitos, que foram levados a um tribunal de Roterdã, planejavam realizar um atentado "com cinturões de explosivos e Kalashnikovs durante um evento e explodir um carro-bomba em outro local".
A investigação ainda não permitiu determinar qual era seu objetivo exato.

https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/09/27/policia-holandesa-frustra-grande-atentado-terrorista.ghtml
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.987
Reações
24.529
Pontos
294
Paquistanesa cristã Asia Bibi é libertada e continua no seu país
Ela estava presa em isolamento desde 2010 sob acusação de insulto contra o profeta Maomé.



A cristã paquistanesa Asia Bibi foi libertada na noite desta quarta-feira e está no país, informou o Ministério das Relações Exteriores à agência AFP nesta quinta-feira (8).
"Ela continua no Paquistão", afirmou o porta-voz Muhammad Faisal, contrariando as informações da imprensa local de que ela havia deixado o país.
Asia Bibi foi condenada em 2010 por blasfêmia e passou 8 anos no corredor da morte em isolamento. Mãe de cinco filhos, a cristão foi denunciada em 2009 por vizinhas que disseram que ela insultou o islã e o profeta Maomé durante uma discussão em Punjab. Sua pena foi anulada em outubro.
Seu marido, que denunciou que vivia sob perigo no Paquistão, pediu asilo para sua família nos Estados Unidos, Grã-Bretanha ou Canadá. Seu advogado deixou o país e está na Holanda.

Batalha jurídica

Em 2014, a cristã perdeu o recurso apresentado à Suprema Corte de Lahore, capital de Punjab. No ano seguinte, o Supremo paralisou a execução após concordar em estudar sua apelação, mas a primeira audiência, prevista para 2016, foi adiada após desafio de um dos juízes.
A Suprema Corte do Paquistão estudou o recurso da sentença de morte de Asia em 8 de outubro e reservou o veredicto, observando que havia contradições nas declarações das testemunhas.
Poucos dias depois, milhares de islamitas reivindicaram em diferentes cidades paquistanesas sua execução. As manifestações paralisaram o Paquistão durante três dias.

Indignação e mortes

O caso de Asia Bibi provocou indignação internacional, mas no Paquistão tornou-se em uma causa para os grupos e partidos islâmicos e levou a pelo menos dois assassinatos.
Um dos assassinatos foi do ex-governador de Punjab, Salman Tasir, que aconteceu em 2011. Depois de defender publicamente Asia Bibi, ele foi morto por um de seus guarda-costas, Mumtaz Qadri. O guarda-costas foi executado em 2016 e enterrado depois como um herói.

https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/11/08/paquistanesa-asia-bibi-e-libertada-e-continua-no-seu-pais.ghtml




Tratamento vergonhoso da Grã-Bretanha a Asia Bibi
A rejeição de Theresa May ao pedido de asilo de Bibi fala dos perigos do multiculturalismo.

27-11-2018
Para ver como Theresa May se parece com uma máquina sem sentimentos , quão tecnocrática, desprovida de princípios, não procura mais do que o escândalo de Asia Bibi .

É realmente um escândalo: de acordo com os relatórios , May pessoalmente bloqueou o pedido de asilo de Bibi no Reino Unido. Bibi é o cristão paquistanês condenado à morte por supostamente zombar de Maomé. Mesmo depois de sua absolvição pela Suprema Corte do Paquistão no mês passado - depois de ter permanecido no corredor da morte por nove anos - grupos de islâmicos paquistaneses linha-dura saíram às ruas para exigir que ela fosse enforcada.

Ela é a definição viva de alguém que precisa de asilo: uma mulher que não é segura em seu país, que é ameaçada de morte, por nenhuma outra razão a não ser que segue a fé cristã e foi alvo de uma acusação maliciosa de blasfêmia contra Maomé. Os países liberais autodeclarados deveriam estar caindo em si para oferecer refúgio a essa cristã perseguida. E ainda assim, May teria dito "não" a Bibi no Reino Unido. Isso arriscaria inflamar as tensões da comunidade aqui, ela disse. A fim de preservar a paz multicultural da Grã-Bretanha, Bibi deve ser mantida longe .

O cinismo e a covardia dessa posição são surpreendentes. May aparentemente seguiu o conselho de suas autoridades: que ter Bibi no Reino Unido "alimentaria as tensões" entre os muçulmanos da Grã-Bretanha e levaria as embaixadas do Reino Unido em regiões muçulmanas do mundo a serem atacadas. O secretário de Interior , Sajid Javid, supostamente tentou fazer com que May mudasse de idéia e ajudasse Bibi e sua família, mas May não se mexeu. "Ela apenas seguiu o conselho dos funcionários", como diz um relatório.

May seguindo à risca [os conselhos tecnocráticos ] , com cuidado, rigidamente, sem levar em conta as questões de princípios - neste caso, o princípio de que quando uma mulher que foi espancada, perseguida e presa pelo crime de ser cristã pede sua ajuda, você oferece.
Pense no que May está fazendo. Se os relatórios estiverem corretos, May está essencialmente dizendo que aplacar os muçulmanos radicais enfurecidos tem precedência sobre ajudar uma cristã perseguida. Não fazer nada para irritar os islâmicos intolerantes na Grã-Bretanha e no exterior é mais importante do que ajudar uma mulher que enfrenta a morte por suas convicções cristãs. Manter os imames que balançam os dedos felizes conta mais do que manter uma mulher cristã assediada e agredida segura.

Esta é uma forma de apaziguamento. Apaziguar o Islã radical. E suas conseqüências podem ser terríveis, porque May, seja consciente ou inconscientemente, está enviando uma mensagem terrível à Grã-Bretanha e ao resto do mundo: a intolerância dos islamitas radicais funciona. Tem o impacto desejado. Pode fazer os políticos ocidentais abandonarem seus princípios (ou o que supostamente são seus princípios). Se você fizer bastante barulho sobre os males da "islamofobia", sobre a inaceitabilidade de insultar o Islã, sobre a possibilidade de um retorno violento contra qualquer um que ouse dissuadir Muhammad, então você pode fazer os políticos ocidentais entrarem e adotarem sua visão de mundo intolerante. Como may tem feito.

May não só deu o sinal vermelho para a família de Bibi que "implorou" pela ajuda do Reino Unido - ela também deu luz verde para os radicais islâmicos que usam ameaças para impedir a expressão de certas opiniões, a existência de certas idéias e, a aceitação de certas requerentes de asilo. May disse a essas pessoas: 'Ok, vocês venceram. Suas ameaças determinaram minha política para com Asia Bibi. Isso irá inflamar a intolerância islâmica na Grã-Bretanha e em outros lugares, porque eles agora sabem que sua intolerância obtém resultados.

E, no entanto, embora seja certo que as pessoas estão zangadas com May, concentrar-se apenas em sua covardia em relação a Bibi seria perder um quadro muito maior e mais assustador - a incapacidade do Reino Unido de garantir a segurança de Bibi nos dá um exemplo sobre a confusão moral em que este país se encontra como resultado de décadas de multiculturalismo oficial, a política de identidade e a censura à crítica ao Islã.
https://www.spiked-online.com/2018/11/27/britains-shameful-treatment-of-asia-bibi/?fbclid=IwAR1c2WOQNy2rybdpbHC2fp0LKfj2BBzSMN4eMNsnmJc2IYxPu1JQeK51ASk








Família da Asia Bibi sendo caçada 'de casa em casa' no Paquistão.
21 de novembro de 2018.
Os defensores apelam para que a família receba asilo na Europa ou na América do Norte.
A família de Asia Bibi, a cristã que passou oito anos no corredor da morte no Paquistão por blasfêmia antes de ser absolvida há três semanas, afirma que está sendo perseguida por extremistas indo de casa em casa com suas fotos para tentar localizá-los.

A família de Bibi está escondida desde sua absolvição pela suprema corte do país. Ela está em custódia protetora como parte de um acordo entre o governo e um partido islâmico de linha dura, sob o qual protestos violentos foram cancelados enquanto uma revisão da decisão do tribunal foi realizada.
O advogado de Bibi, parentes e simpatizantes apelaram para que a família receba asilo em um país europeu ou norte-americano. Vários países indicaram sua disposição de oferecer um lar, mas nada de concreto emergiu.

John Pontifex, da Ajuda à Igreja que Sofre no Reino Unido (ACN), que fez campanha em nome de Bibi desde que foi condenada e sentenciada à morte em 2010, disse que esteve em contato quase diário com sua família nas últimas três semanas e eles estão muito assustados.
"Eles me disseram que os mulás [muçulmanos] em seu bairro, estão indo de casa em casa, mostrando fotos de familiares de Ásia Bibi em seus telefones, tentando caçá-los", disse ele ao Guardian.

“A família teve que se mudar de um lugar para outro para evitar a detecção. Às vezes, eles só podem se mudar depois do pôr do sol. Eles tiveram que cobrir seus rostos quando saem em público. Eles tiveram que remover o rosário que está pendurado no retrovisor do carro por medo de um ataque. ”
Pontifex disse que a fé da família "sustentá-os neste momento de perigo agudo". Ele acrescentou: "Eles dizem que, se eles não têm permissão para encontrar um futuro fora do Paquistão, o medo é que, mais cedo ou mais tarde, algo terrível possa acontecer com eles".

O advogado de Bibi, que fugiu do Paquistão logo após a decisão do tribunal dizendo que sua vida estava em perigo, disse nesta semana que negociações sobre asilo estão sendo realizadas com vários países europeus. "Espero que o mundo ocidental esteja tentando ajudá-la", disse Saiful Malook a repórteres em Frankfurt.
Acredita-se que Canadá, Espanha e França tenham oferecido asilo a Bibi. A Alemanha e a Itália teriam conversado com o Paquistão sobre o assunto.

O governo do Reino Unido se recusou a responder a perguntas sobre se está considerando uma oferta de asilo, dizendo que não quer mais prejudicar Bibi e sua família.
O ex-secretário de Relações Exteriores Boris Johnson e muitos outros parlamentares pediram que o governo do Reino Unido aja. Alguns relatórios sugeriram que o governo teme uma reação entre os muçulmanos britânicos da herança paquistanesa se oferecer asilo a Bibi.

Após a absolvição de Bibi, os radicais islâmicos pediram que ela e os juízes do caso fossem mortos, e eles montaram protestos que levaram as cidades a um impasse. O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, foi acusado de capitular diante de suas exigências.
https://www.theguardian.com/world/2018/nov/21/asia-bibi-family-being-hunted-house-to-house-in-pakistan
 
Ultima Edição:

NÃOMEQUESTIONE

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.284
Reações
28.667
Pontos
599
Curioso que com aquela tal de Malala (muçulmana) nego só faltou abrir o cu pra ela entrar, mas como essa aí é cristã, como diz um nossos amigos da esquerda tem mais é que morrer mesmo...
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.987
Reações
24.529
Pontos
294
Dhimmitude Em Londres :
O discurso do Britânico Islâmico Abu Walled em Londres, reproduzido no vídeo, é repulsivo e mostra o lado macabro que o mundo vai ter que enfrentar.
Nesta palestra, publicada na Internet no dia 16 de janeiro de 2014, o Britânico Islâmico Abu Waleed chama para impor leis humilhantes sobre os Cristãos, a fim de fazê-los querer se converter ao Islã. Ou seja, isto está acontecendo em Londres nos dias de hoje!
https://www.bitchute.com/video/7xhLZniDMYLf/?fbclid=IwAR1BBMqutS23tENUov96P41sId8z34amJ2-_An7XsNPE-GXIDW-_iv8m3EU

Nota do tradutor: O discurso do Britânico Islâmico Abu Walled em Londres, reproduzido abaixo, além de repulsivo é completamente idiota. Resolvi, portanto, adaptar para mostrar apenas o que realmente importa, ou seja, o inconsciente Islâmico, o lado macabro que o mundo vai ter que enfrentar.
Nesta palestra, publicada na Internet no dia 16 de janeiro de 2014, o Britânico Islâmico Abu Waleed foi chamado para impor leis humilhantes sobre os Cristãos, a fim de fazê-los querer se converter ao Islã. Ou seja, isto está acontecendo em Londres nos dias de hoje!

“British Islamist Abu Waleed: Muslims Should Humiliate Christians in Order to Make Them Convert to Islam,” MEMRI, n.d.:
“O infiel tem que usar uma faixa vermelha em volta do pescoço na rua e usar dois sapatos diferentes, entre outras coisas, disse ele. Dessa forma, todo mundo vai querer se tornar muçulmano, explicou Abu Waleed.”
“Tomamos o que Abdullah Ibn Abbas disse, porque ele era um companheiro, um dos maiores comentaristas do Alcorão. Ele disse para cobrar o imposto (Jizya) do Povo do Livro (Judeus e Cristãos). Isto contradiz completamente, meus queridos irmãos, os artigos das Nações Unidas [Carta].”

“Artigo 2 º, parágrafo 1 º, diz que a organização se baseia no princípio da soberania e da igualdade de todos os seus membros. Igualdade para todos os seus membros – existe tal coisa no Islã? Há igualdade de fé?”
“O Profeta disse: Não cumprimente judeus ou cristãos, antes de ser cumprimentado por eles, e quando você encontrar com algum deles, força-os a ir para o lado mais estreito da estrada”. Imam Malik, disse a mesma coisa.”
“Na verdade, Omar Ibn Al- Khattab – sobre quem o Profeta Muhammad disse: “Se houvesse outro profeta depois de mim, seria Omar Ibn Al- Khattab” … Em sua própria carta – não a Carta das Nações Unidas – em sua carta com o povo do Levante, os cristãos do Levante, [isso é dito] que os infiéis e os muçulmanos não foram autorizados a usar as mesmas roupas, iguais a do outro.”

“Se um muçulmano sai no dia da (‘Eid) e vê um infiel com roupas bonitas, o infiel tem que tirar suas roupas e dar aos muçulmanos. Quando um infiel, caminha pela rua, ele tem que usar uma faixa vermelha em volta do pescoço. Ele tem que ter a testa raspada e usar dois sapatos diferentes… Ele não tem permissão para andar na calçada. Ele tem que andar no meio da rua, e ele tem que montar uma mula.”
“Isso é apenas para adultos, não para as crianças. Você pode ver como o Islã pode fazer uma criança tornar-se um muçulmano. A criança que cresce em um estado de heresia se voltará para o Islã”.

Por quê? Porque a criança estará andando junto com seu pai, e dirá:
“Pai!” “Sim” “Por que você tem a sua testa raspada?”.
– “Eu não sei, esses muçulmanos me obrigam a fazê-lo”
“Por que você não pode montar um animal (cavalo)como os muçulmanos?”
“Por que você está andando com as duas pernas pendentes ao lado mula?”
“Por que é que toda vez que um muçulmano vem e pede as suas roupas, você as dá?”
“Por que toda vez que eles mandam você descer da mula você tem que obedecer?”
_____________________________________
“O que vai acontecer?
– Tracy vai dormir no chão, pensando: “Meu marido tem a testa raspada, e olha isso… Ele é como Al- Khattab…
“Qual deles é mais atraente – nós não somos gays, mas estou apenas dizendo… Um homem com a testa raspada, um cinto em volta do pescoço, e dois sapatos de cores diferentes, ou Emir Al- Khattab?
Emir Al- Khattab, que estamos falando aqui agora, com aquele chapéu agradável checheno, uma barba grande – um pouco para o lado… Ele tem os distintivos lá: “Não há nenhum deus além de Alá”.
“Ele tem uma grande arma. Ele tem uma grande jaqueta camuflada e botas bonitas e luvas também. Mesmo que perca um par de dedos ainda parecerá atraente.”
“O que Tracy vai fazer? John tem um problema. Ele deixou o Emir entrar por um kebab e agora perdeu sua esposa também.
Então, todo mundo vai se tornar muçulmano. Isso, meus queridos irmãos, é o Estado islâmico…”


"SURREAL !!!! Essa gente precisa urgente de tratamento psiquiátrico…"





Perseguição contra os cristãos pelos muçulmanos no mundo é ignorada pela grande mídia.
Notem que na segunda parte desta postagem,na reportagem do ''isto é'' , nunca é mencionado que as vítimas são cristãos..
Os cristãos que vivem na República de Moçambique, um país localizado no sudeste do Continente Africano, estão enfrentando dias de terror e superação de fé, após uma série de atentados cometidos por grupos terroristas muçulmanos no país.

Os métodos de ataque são brutais, incluindo morte por decapitação. Os terroristas islâmicos utilizam facões e machados, invadindo casas para atacar indiscriminadamente homens, mulheres e crianças.
Na última sexta-feira (23 de novembro de 2018) 12 pessoas foram assassinadas em uma região isolada na área Norte do país, sendo esse mais um episódio responsável por provocar uma fuga em massa de cristãos em direção ao país vizinho, Tanzânia.
------------------


Doze pessoas, incluindo crianças e mulheres, morreram em uma localidade isolada da região norte de Moçambique no mais recente episódio de violência atribuído aos islamitas, o que provocou a fuga de milhares de moradores para a vizinha Tanzânia.
O ataque aconteceu na manhã de sexta-feira no vilarejo de Chicuaia Velha, a poucos quilômetros da fronteira com a Tanzânia.
Os moradores foram assassinados com golpes de machado ou dentro de suas casas incendiadas pelos islamitas, de acordo com a imprensa local.
“Aconteceu um ataque contra um vilarejo do distrito de Nangane, em uma zona onde as forças de segurança não fazem patrulha. Os agressores mataram 12 pessoas”, declarou à AFP uma fonte policial da província de Cabo Delgado.

Após o ataque, milhares de pessoas atravessaram o rio Rovuma e fugiram para a Tanzânia.
“O distrito de Nangade fica longe do mar, onde a polícia concentra seus esforços, o que permitiu aos criminosos entrar no vilarejo, atacar e sair sem preocupação”, afirmou um policial que coordena as operações contra os islamitas.
“Usam estratégias de guerrilha atacando quase simultaneamente várias localidades distantes. Então é difícil controlar a situação”, completou.
Há um ano, grupos islamitas, que defendem a aplicação rígida do Corão, espalham o terror em Cabo Delgado, província do norte do país, rica em recursos de gás e de maioria muçulmana.

O ataque de sexta-feira foi o quarto no mês de novembro, segundo Eric Morier-Genoud, professor de História Africana na Queen’s University de Belfast e especialista em Moçambique.

No dia 14 de novembro, o chefe do vilarejo de Nagulué, no distrito de Macomia, foi decapitado, vários moradores feridos e 18 casas destruídas.
Em um ano, os jovens muçulmanos fundamentalistas conhecidos como “shababs” mataram mais de 100 pessoas.
O mesmo cenário se repete: homens armados chegam a partir da floresta a um vilarejo e matam – às vezes decapitam – moradores, roubam e incendeiam tudo.
https://istoe.com.br/ataque-de-islamitas-em-mocambique-provoca-fuga-em-massa/

https://noticias.gospelprime.com.br/terrorismo-islamico-provoca-fuga-em-massa-de-cristaos-em-mocambique







A Alemanha está a ser ridicularizada ... o humor dos migrantes revela a triste verdade, os migrantes troçam de nós.
Piada de um ''refujihadista'' sobre trabalhadores alemães e benefícios migratórios se torna viral.
26 de novembro de 2018

A elite política e a Imprensa esquerdista tentaram convencer os alemães de que os jovens "refugiados" (soldados) ilegais que chegam às centenas de milhar à Alemanha ajudarão a reforçar a força de trabalho.
Os seus argumentos há muito têm sido que a migração é para preencher um vazio crescente na população e para sustentar o trabalho e a indústria. Este pequeno vídeo, que se tornou viral, revela claramente que não é o caso.
Além de que as estatísticas mostram que a maioria dos migrantes não está a trabalhar, em vez disso vive dos benefícios dos cidadãos que trabalham.(1)
-------------------------
Refujihadista troça da ingenuidade de quem o sustenta.
Ao volante do seu carro de luxo (pago pelo contribuinte alemão), um refujihadista conta a anedota do ano:
Um africano negro na Alemanha dirige-se a um alemão e diz: "Obrigado por me terem aceite na Alemanha como refugiado/migrante!".
O homem responde: "Desculpe, mas eu não sou alemão. Sou albanês".
O processo repete-se, com o homem a interpelar um turco, e depois um árabe, pensando tratar-se de alemães.
Confuso, o africano pergunta: "Mas afinal onde estão os alemães?".
"Provavelmente a trabalhar!" - responde o árabe.






Religião da paz? Mercado de Natal de Berlim agora parece uma base militar.
#Bem vindos a diversidade.''Diversidade é a nossa força''
22 de novembro de 2018

Mercados de Natal na Alemanha eram amplamente conhecidos por seu grande ambiente e sua saborosa "Glühwein" , mas isso está mudando rapidamente.

Depois que o imigrante muçulmano ilegal Anis Amri levou seu caminhão para o Mercado de Natal de Berlim atropelando e matando 12 pessoas na Breitscheidplatz, as coisas provavelmente nunca mais serão as mesmas.
Especialmente em Berlim, isso é claramente visível, já que o mercado de Natal da Breitscheidplatz parece mais uma base do exército vigiada.
Infelizmente, a danificada Igreja Kaiser Wilhelm , memorial da Segunda Guerra Mundial ,fica perto do mercado .No entanto, em 2018, o local parece longe de ser pacífico novamente, pois há grandes cercas de ferro que são reforçadas por enormes sacos com toneladas de areia por trás deles.
Barreiras de aço anti-caminhão e barreiras de concreto terminam o trabalho e o tornam um lugar seguro, mas sem graça.
(Imagens no Link)
https://voiceofeurope.com/2018/11/religion-of-peace-berlins-christmas-market-now-looks-like-a-military-base/





A Perseguição Aos Cristãos é Ignorada Pela Grande Mídia.
URGENTE:Ataque a catedral mata dois padres e 40 fiéis.

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

A Catedral de Alindao (República Centro-Africana ) foi atacada por um grupo de rebeldes ex Seleka, [coalizão rebelde de maioria muçulmana] que assassinaram dezenas de refugiados, a maioria cristãos, incluindo o vigário geral, Pe. Blaise Mada e outro padre cujo nome ainda não foi confirmado.
Alguns meios de comunicação indicam que este último seria o P. Célestin Ngoumbango, da paróquia de Mingala.

"As forças rebeldes ex Seleka atacaram os refugiados, quase todos cristãos, no recinto da Catedral da Diocese de Alindao. Notícias oficiais falam de 42 mortos, o não oficial de mais 100 ", advertiu a fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) no ataque ocorrido neste 15 de novembro.
O jornal francês La Croix cita fontes locais para relatar que 37 corpos foram encontrados na sexta-feira.

O grupo armado responsável pelo massacre seria a chamada Unidade pela Paz na África Central (UPC), liderada por Ali Darassa.
Em 15 de novembro, o Conselho de Segurança da ONU não conseguiu chegar a um acordo para estender a missão de paz na República Centro-Africana, poucos dias depois que um funcionário indicou que o país está em risco de entrar em uma grande guerra.
http://www.expressoceara.com.br/noticias/bagarre/ataque-em-catedral-mata-padres-e-fieis






"É Genocídio Puro":
Jihad e perseguição aos cristãos Na Nigéria.

Por Raymond Ibrahim
18 de novembro de 2018

No que a Associação Cristã da Nigéria chamou de " genocídio puro " , mais 238 cristãos foram mortos e igrejas profanadas por muçulmanos durante todo o mês de junho. Isso eleva o número de cristãos mortos para mais de 6.000 entre janeiro e junho de 2018 . De acordo com uma declaração conjunta da Associação Cristã, um grupo de várias denominações cristãs, "Não há dúvida de que o único propósito desses ataques é a limpeza étnica, a apropriação de terras e a expulsão forçada dos nativos cristãos de suas terras ancestrais e herança." Em um dos ataques, "mais de 200 pessoas foram brutalmente assassinadas e nossas igrejas destruídas sem qualquer intervenção das agências de segurança, governamentais apesar de várias chamadas de socorro feitas a elas.

A maioria dos 6 mil cristãos massacrados somente este ano foram "principalmente crianças, mulheres e idosos ... O que está acontecendo na Nigéria é puro genocídio e deve ser interrompido imediatamente". Os detalhes do assassinato desses milhares, embora raramente relatados (1), são muitas vezes macabros; muitos foram cortados com facões até à morte ou decapitados ; outros foram queimados vivos (incluindo igrejas ou casas fechadas); e as mulheres são muitas vezes agredidas sexualmente ou estupradas antes de serem abatidas.

Esses ataques islâmicos incessantes estão fazendo a população cristã do oeste da África despencar - até o ponto de extinção em 2043, advertiu Bosun Emmanuel, secretário do Fórum Nacional dos Anciãos Cristãos. Em 23 de junho, ele foi relatado dizendo que a atual administração do presidente Muhammadu Buhari na Nigéria " está perseguindo abertamente uma agenda anti-cristã que resultou em inúmeros assassinatos de cristãos em todo o país e destruição de comunidades cristãs vulneráveis". Consequentemente, "a Igreja foi enfraquecida e incapaz de enfrentar seus inimigos. Realisticamente falando, o Cristianismo está à beira da extinção na Nigéria. A ascendência da ideologia da Sharia na Nigéria eleva ,simultaneamente , o número de mortos da Igreja nigeriana".
(1) Comunidade Internacional Ignora Genocídio de Cristãos na Nigéria
https://www.gatestoneinstitute.org/13312/pure-genocide






Paris: Muçulmanos espancam homem de 60 anos e dizem: “Isso é o que fazemos aos descrentes”
Celebre a diversidade! A diversidade é a nossa força! (Robert Spencer)
15 de novembro de 2018.

Um homem de 60 anos foi espancado em Paris no que parece ser um crime de ódio religioso, informa o jornal Le Parisien .
O homem tinha ido fazer compras no Natal e estava carregando um presente embrulhado em papel de presente de Natal.
Ao deixar o metrô Alesia (XIV arrondissement) carregando os presentes natalinos e caminhando até a Avenue du Maine (XIV arrondissement), foi emboscado e atacado.

Um estranho aproximou-se dele, empurrou-o e deu-lhe um tapa, largando os óculos no chão. O atacante então fugiu e foi ouvido dizendo: “É isso que fazemos com os descrentes” [Infiéis.Incrédulos]* .
O homem idoso, chocado, subiu a Avenue du Maine em direção à delegacia do décimo quarto arrondissement para registrar uma queixa.
A polícia iniciou imediatamente uma investigação sobre o caso descrito como "violência por causa da religião". O incidente na capital da França ocorreu quarta-feira às 18h20.
https://voiceofeurope.com/2018/11/elderly-man-attacked-for-carrying-christmas-presents-in-paris-this-is-what-we-do-to-disbelievers/

* Alcorão em 9:123 ” Você que acredita! Lute contra os descrentes que estão perto de você e deixe que eles encontrem aspereza em você ...
 

Yusuke Urameshi

Bam-bam-bam
Mensagens
5.221
Reações
15.626
Pontos
353
Dhimmitude Em Londres :
O discurso do Britânico Islâmico Abu Walled em Londres, reproduzido no vídeo, é repulsivo e mostra o lado macabro que o mundo vai ter que enfrentar.
Nesta palestra, publicada na Internet no dia 16 de janeiro de 2014, o Britânico Islâmico Abu Waleed chama para impor leis humilhantes sobre os Cristãos, a fim de fazê-los querer se converter ao Islã. Ou seja, isto está acontecendo em Londres nos dias de hoje!
https://www.bitchute.com/video/7xhLZniDMYLf/?fbclid=IwAR1BBMqutS23tENUov96P41sId8z34amJ2-_An7XsNPE-GXIDW-_iv8m3EU

Nota do tradutor: O discurso do Britânico Islâmico Abu Walled em Londres, reproduzido abaixo, além de repulsivo é completamente idiota. Resolvi, portanto, adaptar para mostrar apenas o que realmente importa, ou seja, o inconsciente Islâmico, o lado macabro que o mundo vai ter que enfrentar.
Nesta palestra, publicada na Internet no dia 16 de janeiro de 2014, o Britânico Islâmico Abu Waleed foi chamado para impor leis humilhantes sobre os Cristãos, a fim de fazê-los querer se converter ao Islã. Ou seja, isto está acontecendo em Londres nos dias de hoje!

“British Islamist Abu Waleed: Muslims Should Humiliate Christians in Order to Make Them Convert to Islam,” MEMRI, n.d.:
“O infiel tem que usar uma faixa vermelha em volta do pescoço na rua e usar dois sapatos diferentes, entre outras coisas, disse ele. Dessa forma, todo mundo vai querer se tornar muçulmano, explicou Abu Waleed.”
“Tomamos o que Abdullah Ibn Abbas disse, porque ele era um companheiro, um dos maiores comentaristas do Alcorão. Ele disse para cobrar o imposto (Jizya) do Povo do Livro (Judeus e Cristãos). Isto contradiz completamente, meus queridos irmãos, os artigos das Nações Unidas [Carta].”

“Artigo 2 º, parágrafo 1 º, diz que a organização se baseia no princípio da soberania e da igualdade de todos os seus membros. Igualdade para todos os seus membros – existe tal coisa no Islã? Há igualdade de fé?”
“O Profeta disse: Não cumprimente judeus ou cristãos, antes de ser cumprimentado por eles, e quando você encontrar com algum deles, força-os a ir para o lado mais estreito da estrada”. Imam Malik, disse a mesma coisa.”
“Na verdade, Omar Ibn Al- Khattab – sobre quem o Profeta Muhammad disse: “Se houvesse outro profeta depois de mim, seria Omar Ibn Al- Khattab” … Em sua própria carta – não a Carta das Nações Unidas – em sua carta com o povo do Levante, os cristãos do Levante, [isso é dito] que os infiéis e os muçulmanos não foram autorizados a usar as mesmas roupas, iguais a do outro.”

“Se um muçulmano sai no dia da (‘Eid) e vê um infiel com roupas bonitas, o infiel tem que tirar suas roupas e dar aos muçulmanos. Quando um infiel, caminha pela rua, ele tem que usar uma faixa vermelha em volta do pescoço. Ele tem que ter a testa raspada e usar dois sapatos diferentes… Ele não tem permissão para andar na calçada. Ele tem que andar no meio da rua, e ele tem que montar uma mula.”
“Isso é apenas para adultos, não para as crianças. Você pode ver como o Islã pode fazer uma criança tornar-se um muçulmano. A criança que cresce em um estado de heresia se voltará para o Islã”.

Por quê? Porque a criança estará andando junto com seu pai, e dirá:
“Pai!” “Sim” “Por que você tem a sua testa raspada?”.
– “Eu não sei, esses muçulmanos me obrigam a fazê-lo”
“Por que você não pode montar um animal (cavalo)como os muçulmanos?”
“Por que você está andando com as duas pernas pendentes ao lado mula?”
“Por que é que toda vez que um muçulmano vem e pede as suas roupas, você as dá?”
“Por que toda vez que eles mandam você descer da mula você tem que obedecer?”
_____________________________________
“O que vai acontecer?
– Tracy vai dormir no chão, pensando: “Meu marido tem a testa raspada, e olha isso… Ele é como Al- Khattab…
“Qual deles é mais atraente – nós não somos gays, mas estou apenas dizendo… Um homem com a testa raspada, um cinto em volta do pescoço, e dois sapatos de cores diferentes, ou Emir Al- Khattab?
Emir Al- Khattab, que estamos falando aqui agora, com aquele chapéu agradável checheno, uma barba grande – um pouco para o lado… Ele tem os distintivos lá: “Não há nenhum deus além de Alá”.
“Ele tem uma grande arma. Ele tem uma grande jaqueta camuflada e botas bonitas e luvas também. Mesmo que perca um par de dedos ainda parecerá atraente.”
“O que Tracy vai fazer? John tem um problema. Ele deixou o Emir entrar por um kebab e agora perdeu sua esposa também.
Então, todo mundo vai se tornar muçulmano. Isso, meus queridos irmãos, é o Estado islâmico…”


"SURREAL !!!! Essa gente precisa urgente de tratamento psiquiátrico…"





Perseguição contra os cristãos pelos muçulmanos no mundo é ignorada pela grande mídia.
Notem que na segunda parte desta postagem,na reportagem do ''isto é'' , nunca é mencionado que as vítimas são cristãos..
Os cristãos que vivem na República de Moçambique, um país localizado no sudeste do Continente Africano, estão enfrentando dias de terror e superação de fé, após uma série de atentados cometidos por grupos terroristas muçulmanos no país.

Os métodos de ataque são brutais, incluindo morte por decapitação. Os terroristas islâmicos utilizam facões e machados, invadindo casas para atacar indiscriminadamente homens, mulheres e crianças.
Na última sexta-feira (23 de novembro de 2018) 12 pessoas foram assassinadas em uma região isolada na área Norte do país, sendo esse mais um episódio responsável por provocar uma fuga em massa de cristãos em direção ao país vizinho, Tanzânia.
------------------


Doze pessoas, incluindo crianças e mulheres, morreram em uma localidade isolada da região norte de Moçambique no mais recente episódio de violência atribuído aos islamitas, o que provocou a fuga de milhares de moradores para a vizinha Tanzânia.
O ataque aconteceu na manhã de sexta-feira no vilarejo de Chicuaia Velha, a poucos quilômetros da fronteira com a Tanzânia.
Os moradores foram assassinados com golpes de machado ou dentro de suas casas incendiadas pelos islamitas, de acordo com a imprensa local.
“Aconteceu um ataque contra um vilarejo do distrito de Nangane, em uma zona onde as forças de segurança não fazem patrulha. Os agressores mataram 12 pessoas”, declarou à AFP uma fonte policial da província de Cabo Delgado.

Após o ataque, milhares de pessoas atravessaram o rio Rovuma e fugiram para a Tanzânia.
“O distrito de Nangade fica longe do mar, onde a polícia concentra seus esforços, o que permitiu aos criminosos entrar no vilarejo, atacar e sair sem preocupação”, afirmou um policial que coordena as operações contra os islamitas.
“Usam estratégias de guerrilha atacando quase simultaneamente várias localidades distantes. Então é difícil controlar a situação”, completou.
Há um ano, grupos islamitas, que defendem a aplicação rígida do Corão, espalham o terror em Cabo Delgado, província do norte do país, rica em recursos de gás e de maioria muçulmana.

O ataque de sexta-feira foi o quarto no mês de novembro, segundo Eric Morier-Genoud, professor de História Africana na Queen’s University de Belfast e especialista em Moçambique.

No dia 14 de novembro, o chefe do vilarejo de Nagulué, no distrito de Macomia, foi decapitado, vários moradores feridos e 18 casas destruídas.
Em um ano, os jovens muçulmanos fundamentalistas conhecidos como “shababs” mataram mais de 100 pessoas.
O mesmo cenário se repete: homens armados chegam a partir da floresta a um vilarejo e matam – às vezes decapitam – moradores, roubam e incendeiam tudo.
https://istoe.com.br/ataque-de-islamitas-em-mocambique-provoca-fuga-em-massa/

https://noticias.gospelprime.com.br/terrorismo-islamico-provoca-fuga-em-massa-de-cristaos-em-mocambique







A Alemanha está a ser ridicularizada ... o humor dos migrantes revela a triste verdade, os migrantes troçam de nós.
Piada de um ''refujihadista'' sobre trabalhadores alemães e benefícios migratórios se torna viral.
26 de novembro de 2018

A elite política e a Imprensa esquerdista tentaram convencer os alemães de que os jovens "refugiados" (soldados) ilegais que chegam às centenas de milhar à Alemanha ajudarão a reforçar a força de trabalho.
Os seus argumentos há muito têm sido que a migração é para preencher um vazio crescente na população e para sustentar o trabalho e a indústria. Este pequeno vídeo, que se tornou viral, revela claramente que não é o caso.
Além de que as estatísticas mostram que a maioria dos migrantes não está a trabalhar, em vez disso vive dos benefícios dos cidadãos que trabalham.(1)
-------------------------
Refujihadista troça da ingenuidade de quem o sustenta.
Ao volante do seu carro de luxo (pago pelo contribuinte alemão), um refujihadista conta a anedota do ano:
Um africano negro na Alemanha dirige-se a um alemão e diz: "Obrigado por me terem aceite na Alemanha como refugiado/migrante!".
O homem responde: "Desculpe, mas eu não sou alemão. Sou albanês".
O processo repete-se, com o homem a interpelar um turco, e depois um árabe, pensando tratar-se de alemães.
Confuso, o africano pergunta: "Mas afinal onde estão os alemães?".
"Provavelmente a trabalhar!" - responde o árabe.






Religião da paz? Mercado de Natal de Berlim agora parece uma base militar.
#Bem vindos a diversidade.''Diversidade é a nossa força''
22 de novembro de 2018

Mercados de Natal na Alemanha eram amplamente conhecidos por seu grande ambiente e sua saborosa "Glühwein" , mas isso está mudando rapidamente.

Depois que o imigrante muçulmano ilegal Anis Amri levou seu caminhão para o Mercado de Natal de Berlim atropelando e matando 12 pessoas na Breitscheidplatz, as coisas provavelmente nunca mais serão as mesmas.
Especialmente em Berlim, isso é claramente visível, já que o mercado de Natal da Breitscheidplatz parece mais uma base do exército vigiada.
Infelizmente, a danificada Igreja Kaiser Wilhelm , memorial da Segunda Guerra Mundial ,fica perto do mercado .No entanto, em 2018, o local parece longe de ser pacífico novamente, pois há grandes cercas de ferro que são reforçadas por enormes sacos com toneladas de areia por trás deles.
Barreiras de aço anti-caminhão e barreiras de concreto terminam o trabalho e o tornam um lugar seguro, mas sem graça.
(Imagens no Link)
https://voiceofeurope.com/2018/11/religion-of-peace-berlins-christmas-market-now-looks-like-a-military-base/





A Perseguição Aos Cristãos é Ignorada Pela Grande Mídia.
URGENTE:Ataque a catedral mata dois padres e 40 fiéis.

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

A Catedral de Alindao (República Centro-Africana ) foi atacada por um grupo de rebeldes ex Seleka, [coalizão rebelde de maioria muçulmana] que assassinaram dezenas de refugiados, a maioria cristãos, incluindo o vigário geral, Pe. Blaise Mada e outro padre cujo nome ainda não foi confirmado.
Alguns meios de comunicação indicam que este último seria o P. Célestin Ngoumbango, da paróquia de Mingala.

"As forças rebeldes ex Seleka atacaram os refugiados, quase todos cristãos, no recinto da Catedral da Diocese de Alindao. Notícias oficiais falam de 42 mortos, o não oficial de mais 100 ", advertiu a fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) no ataque ocorrido neste 15 de novembro.
O jornal francês La Croix cita fontes locais para relatar que 37 corpos foram encontrados na sexta-feira.

O grupo armado responsável pelo massacre seria a chamada Unidade pela Paz na África Central (UPC), liderada por Ali Darassa.
Em 15 de novembro, o Conselho de Segurança da ONU não conseguiu chegar a um acordo para estender a missão de paz na República Centro-Africana, poucos dias depois que um funcionário indicou que o país está em risco de entrar em uma grande guerra.
http://www.expressoceara.com.br/noticias/bagarre/ataque-em-catedral-mata-padres-e-fieis






"É Genocídio Puro":
Jihad e perseguição aos cristãos Na Nigéria.

Por Raymond Ibrahim
18 de novembro de 2018

No que a Associação Cristã da Nigéria chamou de " genocídio puro " , mais 238 cristãos foram mortos e igrejas profanadas por muçulmanos durante todo o mês de junho. Isso eleva o número de cristãos mortos para mais de 6.000 entre janeiro e junho de 2018 . De acordo com uma declaração conjunta da Associação Cristã, um grupo de várias denominações cristãs, "Não há dúvida de que o único propósito desses ataques é a limpeza étnica, a apropriação de terras e a expulsão forçada dos nativos cristãos de suas terras ancestrais e herança." Em um dos ataques, "mais de 200 pessoas foram brutalmente assassinadas e nossas igrejas destruídas sem qualquer intervenção das agências de segurança, governamentais apesar de várias chamadas de socorro feitas a elas.

A maioria dos 6 mil cristãos massacrados somente este ano foram "principalmente crianças, mulheres e idosos ... O que está acontecendo na Nigéria é puro genocídio e deve ser interrompido imediatamente". Os detalhes do assassinato desses milhares, embora raramente relatados (1), são muitas vezes macabros; muitos foram cortados com facões até à morte ou decapitados ; outros foram queimados vivos (incluindo igrejas ou casas fechadas); e as mulheres são muitas vezes agredidas sexualmente ou estupradas antes de serem abatidas.

Esses ataques islâmicos incessantes estão fazendo a população cristã do oeste da África despencar - até o ponto de extinção em 2043, advertiu Bosun Emmanuel, secretário do Fórum Nacional dos Anciãos Cristãos. Em 23 de junho, ele foi relatado dizendo que a atual administração do presidente Muhammadu Buhari na Nigéria " está perseguindo abertamente uma agenda anti-cristã que resultou em inúmeros assassinatos de cristãos em todo o país e destruição de comunidades cristãs vulneráveis". Consequentemente, "a Igreja foi enfraquecida e incapaz de enfrentar seus inimigos. Realisticamente falando, o Cristianismo está à beira da extinção na Nigéria. A ascendência da ideologia da Sharia na Nigéria eleva ,simultaneamente , o número de mortos da Igreja nigeriana".
(1) Comunidade Internacional Ignora Genocídio de Cristãos na Nigéria
https://www.gatestoneinstitute.org/13312/pure-genocide






Paris: Muçulmanos espancam homem de 60 anos e dizem: “Isso é o que fazemos aos descrentes”
Celebre a diversidade! A diversidade é a nossa força! (Robert Spencer)
15 de novembro de 2018.

Um homem de 60 anos foi espancado em Paris no que parece ser um crime de ódio religioso, informa o jornal Le Parisien .
O homem tinha ido fazer compras no Natal e estava carregando um presente embrulhado em papel de presente de Natal.
Ao deixar o metrô Alesia (XIV arrondissement) carregando os presentes natalinos e caminhando até a Avenue du Maine (XIV arrondissement), foi emboscado e atacado.

Um estranho aproximou-se dele, empurrou-o e deu-lhe um tapa, largando os óculos no chão. O atacante então fugiu e foi ouvido dizendo: “É isso que fazemos com os descrentes” [Infiéis.Incrédulos]* .
O homem idoso, chocado, subiu a Avenue du Maine em direção à delegacia do décimo quarto arrondissement para registrar uma queixa.
A polícia iniciou imediatamente uma investigação sobre o caso descrito como "violência por causa da religião". O incidente na capital da França ocorreu quarta-feira às 18h20.
https://voiceofeurope.com/2018/11/elderly-man-attacked-for-carrying-christmas-presents-in-paris-this-is-what-we-do-to-disbelievers/

* Alcorão em 9:123 ” Você que acredita! Lute contra os descrentes que estão perto de você e deixe que eles encontrem aspereza em você ...
Ainda tem alguém aqui na OS disposto a relativizar e a defender os seguidores da religião mais intolerante da face do planeta, por favor ?
 

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
15.735
Reações
54.596
Pontos
553
Ainda tem alguém aqui na OS disposto a relativizar e a defender os seguidores da religião mais intolerante da face do planeta, por favor ?
Sim, eles leram as duas primeiras frases, disseram pra si mesmos "que discurso de ódio, esses direitistas são uns nazistas contra a minoria islâmica, deve ser tudo mentira" e pulou pras primeiras respostas para confirmar o nazismo...

E, na mente dele, confirmou - lembrando, já disseram que fatos não importam. Então, não importa fatos.
 

Berserk.of.Niflheim

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
18.355
Reações
44.945
Pontos
553
Dhimmitude Em Londres :
O discurso do Britânico Islâmico Abu Walled em Londres, reproduzido no vídeo, é repulsivo e mostra o lado macabro que o mundo vai ter que enfrentar.
Nesta palestra, publicada na Internet no dia 16 de janeiro de 2014, o Britânico Islâmico Abu Waleed chama para impor leis humilhantes sobre os Cristãos, a fim de fazê-los querer se converter ao Islã. Ou seja, isto está acontecendo em Londres nos dias de hoje!
https://www.bitchute.com/video/7xhLZniDMYLf/?fbclid=IwAR1BBMqutS23tENUov96P41sId8z34amJ2-_An7XsNPE-GXIDW-_iv8m3EU

Nota do tradutor: O discurso do Britânico Islâmico Abu Walled em Londres, reproduzido abaixo, além de repulsivo é completamente idiota. Resolvi, portanto, adaptar para mostrar apenas o que realmente importa, ou seja, o inconsciente Islâmico, o lado macabro que o mundo vai ter que enfrentar.
Nesta palestra, publicada na Internet no dia 16 de janeiro de 2014, o Britânico Islâmico Abu Waleed foi chamado para impor leis humilhantes sobre os Cristãos, a fim de fazê-los querer se converter ao Islã. Ou seja, isto está acontecendo em Londres nos dias de hoje!

“British Islamist Abu Waleed: Muslims Should Humiliate Christians in Order to Make Them Convert to Islam,” MEMRI, n.d.:
“O infiel tem que usar uma faixa vermelha em volta do pescoço na rua e usar dois sapatos diferentes, entre outras coisas, disse ele. Dessa forma, todo mundo vai querer se tornar muçulmano, explicou Abu Waleed.”
“Tomamos o que Abdullah Ibn Abbas disse, porque ele era um companheiro, um dos maiores comentaristas do Alcorão. Ele disse para cobrar o imposto (Jizya) do Povo do Livro (Judeus e Cristãos). Isto contradiz completamente, meus queridos irmãos, os artigos das Nações Unidas [Carta].”

“Artigo 2 º, parágrafo 1 º, diz que a organização se baseia no princípio da soberania e da igualdade de todos os seus membros. Igualdade para todos os seus membros – existe tal coisa no Islã? Há igualdade de fé?”
“O Profeta disse: Não cumprimente judeus ou cristãos, antes de ser cumprimentado por eles, e quando você encontrar com algum deles, força-os a ir para o lado mais estreito da estrada”. Imam Malik, disse a mesma coisa.”
“Na verdade, Omar Ibn Al- Khattab – sobre quem o Profeta Muhammad disse: “Se houvesse outro profeta depois de mim, seria Omar Ibn Al- Khattab” … Em sua própria carta – não a Carta das Nações Unidas – em sua carta com o povo do Levante, os cristãos do Levante, [isso é dito] que os infiéis e os muçulmanos não foram autorizados a usar as mesmas roupas, iguais a do outro.”

“Se um muçulmano sai no dia da (‘Eid) e vê um infiel com roupas bonitas, o infiel tem que tirar suas roupas e dar aos muçulmanos. Quando um infiel, caminha pela rua, ele tem que usar uma faixa vermelha em volta do pescoço. Ele tem que ter a testa raspada e usar dois sapatos diferentes… Ele não tem permissão para andar na calçada. Ele tem que andar no meio da rua, e ele tem que montar uma mula.”
“Isso é apenas para adultos, não para as crianças. Você pode ver como o Islã pode fazer uma criança tornar-se um muçulmano. A criança que cresce em um estado de heresia se voltará para o Islã”.

Por quê? Porque a criança estará andando junto com seu pai, e dirá:
“Pai!” “Sim” “Por que você tem a sua testa raspada?”.
– “Eu não sei, esses muçulmanos me obrigam a fazê-lo”
“Por que você não pode montar um animal (cavalo)como os muçulmanos?”
“Por que você está andando com as duas pernas pendentes ao lado mula?”
“Por que é que toda vez que um muçulmano vem e pede as suas roupas, você as dá?”
“Por que toda vez que eles mandam você descer da mula você tem que obedecer?”
_____________________________________
“O que vai acontecer?
– Tracy vai dormir no chão, pensando: “Meu marido tem a testa raspada, e olha isso… Ele é como Al- Khattab…
“Qual deles é mais atraente – nós não somos gays, mas estou apenas dizendo… Um homem com a testa raspada, um cinto em volta do pescoço, e dois sapatos de cores diferentes, ou Emir Al- Khattab?
Emir Al- Khattab, que estamos falando aqui agora, com aquele chapéu agradável checheno, uma barba grande – um pouco para o lado… Ele tem os distintivos lá: “Não há nenhum deus além de Alá”.
“Ele tem uma grande arma. Ele tem uma grande jaqueta camuflada e botas bonitas e luvas também. Mesmo que perca um par de dedos ainda parecerá atraente.”
“O que Tracy vai fazer? John tem um problema. Ele deixou o Emir entrar por um kebab e agora perdeu sua esposa também.
Então, todo mundo vai se tornar muçulmano. Isso, meus queridos irmãos, é o Estado islâmico…”


"SURREAL !!!! Essa gente precisa urgente de tratamento psiquiátrico…"





Perseguição contra os cristãos pelos muçulmanos no mundo é ignorada pela grande mídia.
Notem que na segunda parte desta postagem,na reportagem do ''isto é'' , nunca é mencionado que as vítimas são cristãos..
Os cristãos que vivem na República de Moçambique, um país localizado no sudeste do Continente Africano, estão enfrentando dias de terror e superação de fé, após uma série de atentados cometidos por grupos terroristas muçulmanos no país.

Os métodos de ataque são brutais, incluindo morte por decapitação. Os terroristas islâmicos utilizam facões e machados, invadindo casas para atacar indiscriminadamente homens, mulheres e crianças.
Na última sexta-feira (23 de novembro de 2018) 12 pessoas foram assassinadas em uma região isolada na área Norte do país, sendo esse mais um episódio responsável por provocar uma fuga em massa de cristãos em direção ao país vizinho, Tanzânia.
------------------


Doze pessoas, incluindo crianças e mulheres, morreram em uma localidade isolada da região norte de Moçambique no mais recente episódio de violência atribuído aos islamitas, o que provocou a fuga de milhares de moradores para a vizinha Tanzânia.
O ataque aconteceu na manhã de sexta-feira no vilarejo de Chicuaia Velha, a poucos quilômetros da fronteira com a Tanzânia.
Os moradores foram assassinados com golpes de machado ou dentro de suas casas incendiadas pelos islamitas, de acordo com a imprensa local.
“Aconteceu um ataque contra um vilarejo do distrito de Nangane, em uma zona onde as forças de segurança não fazem patrulha. Os agressores mataram 12 pessoas”, declarou à AFP uma fonte policial da província de Cabo Delgado.

Após o ataque, milhares de pessoas atravessaram o rio Rovuma e fugiram para a Tanzânia.
“O distrito de Nangade fica longe do mar, onde a polícia concentra seus esforços, o que permitiu aos criminosos entrar no vilarejo, atacar e sair sem preocupação”, afirmou um policial que coordena as operações contra os islamitas.
“Usam estratégias de guerrilha atacando quase simultaneamente várias localidades distantes. Então é difícil controlar a situação”, completou.
Há um ano, grupos islamitas, que defendem a aplicação rígida do Corão, espalham o terror em Cabo Delgado, província do norte do país, rica em recursos de gás e de maioria muçulmana.

O ataque de sexta-feira foi o quarto no mês de novembro, segundo Eric Morier-Genoud, professor de História Africana na Queen’s University de Belfast e especialista em Moçambique.

No dia 14 de novembro, o chefe do vilarejo de Nagulué, no distrito de Macomia, foi decapitado, vários moradores feridos e 18 casas destruídas.
Em um ano, os jovens muçulmanos fundamentalistas conhecidos como “shababs” mataram mais de 100 pessoas.
O mesmo cenário se repete: homens armados chegam a partir da floresta a um vilarejo e matam – às vezes decapitam – moradores, roubam e incendeiam tudo.
https://istoe.com.br/ataque-de-islamitas-em-mocambique-provoca-fuga-em-massa/

https://noticias.gospelprime.com.br/terrorismo-islamico-provoca-fuga-em-massa-de-cristaos-em-mocambique







A Alemanha está a ser ridicularizada ... o humor dos migrantes revela a triste verdade, os migrantes troçam de nós.
Piada de um ''refujihadista'' sobre trabalhadores alemães e benefícios migratórios se torna viral.
26 de novembro de 2018

A elite política e a Imprensa esquerdista tentaram convencer os alemães de que os jovens "refugiados" (soldados) ilegais que chegam às centenas de milhar à Alemanha ajudarão a reforçar a força de trabalho.
Os seus argumentos há muito têm sido que a migração é para preencher um vazio crescente na população e para sustentar o trabalho e a indústria. Este pequeno vídeo, que se tornou viral, revela claramente que não é o caso.
Além de que as estatísticas mostram que a maioria dos migrantes não está a trabalhar, em vez disso vive dos benefícios dos cidadãos que trabalham.(1)
-------------------------
Refujihadista troça da ingenuidade de quem o sustenta.
Ao volante do seu carro de luxo (pago pelo contribuinte alemão), um refujihadista conta a anedota do ano:
Um africano negro na Alemanha dirige-se a um alemão e diz: "Obrigado por me terem aceite na Alemanha como refugiado/migrante!".
O homem responde: "Desculpe, mas eu não sou alemão. Sou albanês".
O processo repete-se, com o homem a interpelar um turco, e depois um árabe, pensando tratar-se de alemães.
Confuso, o africano pergunta: "Mas afinal onde estão os alemães?".
"Provavelmente a trabalhar!" - responde o árabe.






Religião da paz? Mercado de Natal de Berlim agora parece uma base militar.
#Bem vindos a diversidade.''Diversidade é a nossa força''
22 de novembro de 2018

Mercados de Natal na Alemanha eram amplamente conhecidos por seu grande ambiente e sua saborosa "Glühwein" , mas isso está mudando rapidamente.

Depois que o imigrante muçulmano ilegal Anis Amri levou seu caminhão para o Mercado de Natal de Berlim atropelando e matando 12 pessoas na Breitscheidplatz, as coisas provavelmente nunca mais serão as mesmas.
Especialmente em Berlim, isso é claramente visível, já que o mercado de Natal da Breitscheidplatz parece mais uma base do exército vigiada.
Infelizmente, a danificada Igreja Kaiser Wilhelm , memorial da Segunda Guerra Mundial ,fica perto do mercado .No entanto, em 2018, o local parece longe de ser pacífico novamente, pois há grandes cercas de ferro que são reforçadas por enormes sacos com toneladas de areia por trás deles.
Barreiras de aço anti-caminhão e barreiras de concreto terminam o trabalho e o tornam um lugar seguro, mas sem graça.
(Imagens no Link)
https://voiceofeurope.com/2018/11/religion-of-peace-berlins-christmas-market-now-looks-like-a-military-base/





A Perseguição Aos Cristãos é Ignorada Pela Grande Mídia.
URGENTE:Ataque a catedral mata dois padres e 40 fiéis.

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

A Catedral de Alindao (República Centro-Africana ) foi atacada por um grupo de rebeldes ex Seleka, [coalizão rebelde de maioria muçulmana] que assassinaram dezenas de refugiados, a maioria cristãos, incluindo o vigário geral, Pe. Blaise Mada e outro padre cujo nome ainda não foi confirmado.
Alguns meios de comunicação indicam que este último seria o P. Célestin Ngoumbango, da paróquia de Mingala.

"As forças rebeldes ex Seleka atacaram os refugiados, quase todos cristãos, no recinto da Catedral da Diocese de Alindao. Notícias oficiais falam de 42 mortos, o não oficial de mais 100 ", advertiu a fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) no ataque ocorrido neste 15 de novembro.
O jornal francês La Croix cita fontes locais para relatar que 37 corpos foram encontrados na sexta-feira.

O grupo armado responsável pelo massacre seria a chamada Unidade pela Paz na África Central (UPC), liderada por Ali Darassa.
Em 15 de novembro, o Conselho de Segurança da ONU não conseguiu chegar a um acordo para estender a missão de paz na República Centro-Africana, poucos dias depois que um funcionário indicou que o país está em risco de entrar em uma grande guerra.
http://www.expressoceara.com.br/noticias/bagarre/ataque-em-catedral-mata-padres-e-fieis






"É Genocídio Puro":
Jihad e perseguição aos cristãos Na Nigéria.

Por Raymond Ibrahim
18 de novembro de 2018

No que a Associação Cristã da Nigéria chamou de " genocídio puro " , mais 238 cristãos foram mortos e igrejas profanadas por muçulmanos durante todo o mês de junho. Isso eleva o número de cristãos mortos para mais de 6.000 entre janeiro e junho de 2018 . De acordo com uma declaração conjunta da Associação Cristã, um grupo de várias denominações cristãs, "Não há dúvida de que o único propósito desses ataques é a limpeza étnica, a apropriação de terras e a expulsão forçada dos nativos cristãos de suas terras ancestrais e herança." Em um dos ataques, "mais de 200 pessoas foram brutalmente assassinadas e nossas igrejas destruídas sem qualquer intervenção das agências de segurança, governamentais apesar de várias chamadas de socorro feitas a elas.

A maioria dos 6 mil cristãos massacrados somente este ano foram "principalmente crianças, mulheres e idosos ... O que está acontecendo na Nigéria é puro genocídio e deve ser interrompido imediatamente". Os detalhes do assassinato desses milhares, embora raramente relatados (1), são muitas vezes macabros; muitos foram cortados com facões até à morte ou decapitados ; outros foram queimados vivos (incluindo igrejas ou casas fechadas); e as mulheres são muitas vezes agredidas sexualmente ou estupradas antes de serem abatidas.

Esses ataques islâmicos incessantes estão fazendo a população cristã do oeste da África despencar - até o ponto de extinção em 2043, advertiu Bosun Emmanuel, secretário do Fórum Nacional dos Anciãos Cristãos. Em 23 de junho, ele foi relatado dizendo que a atual administração do presidente Muhammadu Buhari na Nigéria " está perseguindo abertamente uma agenda anti-cristã que resultou em inúmeros assassinatos de cristãos em todo o país e destruição de comunidades cristãs vulneráveis". Consequentemente, "a Igreja foi enfraquecida e incapaz de enfrentar seus inimigos. Realisticamente falando, o Cristianismo está à beira da extinção na Nigéria. A ascendência da ideologia da Sharia na Nigéria eleva ,simultaneamente , o número de mortos da Igreja nigeriana".
(1) Comunidade Internacional Ignora Genocídio de Cristãos na Nigéria
https://www.gatestoneinstitute.org/13312/pure-genocide






Paris: Muçulmanos espancam homem de 60 anos e dizem: “Isso é o que fazemos aos descrentes”
Celebre a diversidade! A diversidade é a nossa força! (Robert Spencer)
15 de novembro de 2018.

Um homem de 60 anos foi espancado em Paris no que parece ser um crime de ódio religioso, informa o jornal Le Parisien .
O homem tinha ido fazer compras no Natal e estava carregando um presente embrulhado em papel de presente de Natal.
Ao deixar o metrô Alesia (XIV arrondissement) carregando os presentes natalinos e caminhando até a Avenue du Maine (XIV arrondissement), foi emboscado e atacado.

Um estranho aproximou-se dele, empurrou-o e deu-lhe um tapa, largando os óculos no chão. O atacante então fugiu e foi ouvido dizendo: “É isso que fazemos com os descrentes” [Infiéis.Incrédulos]* .
O homem idoso, chocado, subiu a Avenue du Maine em direção à delegacia do décimo quarto arrondissement para registrar uma queixa.
A polícia iniciou imediatamente uma investigação sobre o caso descrito como "violência por causa da religião". O incidente na capital da França ocorreu quarta-feira às 18h20.
https://voiceofeurope.com/2018/11/elderly-man-attacked-for-carrying-christmas-presents-in-paris-this-is-what-we-do-to-disbelievers/

* Alcorão em 9:123 ” Você que acredita! Lute contra os descrentes que estão perto de você e deixe que eles encontrem aspereza em você ...
Que combo em.

O islã consegue ser o lixo absoluto em qualquer lugar que chega perto, não importa onde seja.

No mais eu ri da piada, tipo , é real nem é piada.
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.987
Reações
24.529
Pontos
294
LÍDER MUÇULMANO PAQUISTANÊS PROÍBE AS FRALDAS, POR SEREM "NÃO-ISLÂMICAS". QUEIMA-AS, PROCLAMANDO: "DEIXE O BEBÉ CAGAR-SE TODO!".
Muçulmanos tomaram a rua no Paquistão para queimar fraldas.
Líder religioso paquistanês emitiu uma fatwa que proíbe o uso de fraldas "ocidentais".
O líder religioso alega que o profeta Maomé não usou fraldas e, portanto, os muçulmanos também não devem usá-las.
Na íntegra

Acho ótimo. Que vivam como Maomé vivia, sem fraldas, sem energia elétrica, sem celular, sem raio X, sem vacinas e sem fuzis. Nada de carros, caminhões e explosivos.






Uganda: multidão muçulmana gritando “Allahu akbar” incita a polícia a prender seis pastores cristãos por “blasfêmia”.
2 de dezembro de 2018.

Uganda nem sequer tem uma lei contra a blasfêmia. Mas parece que em todo o mundo as autoridades têm medo de resistir à intimidação violenta.
NAIRÓBI (Quênia) - Oficiais prenderam seis pastores no leste de Uganda no sábado (24 de novembro) depois que centenas de muçulmanos, furiosos com um debate público comparando o cristianismo com o islamismo, invadiram a delegacia de polícia local, disseram fontes.

Após uma série de eventos públicos no início deste mês em que líderes de mesquitas criticaram o cristianismo em Sironko, a cerca de 22 quilômetros a nordeste de Mbale, a Irmandade de Pastores convidou o Pastor Moses Wangaia, um popular apologista cristão baseado em Mbale para uma série de palestras ao ar livre defendendo a fé cristã.

Depois de uma semana de debates pacíficos, o pastor Wangaia, ex-muçulmano xeque ( clérigo) anteriormente conhecido como Hajji Bidongo Byayesu, chegou para a série de palestras destinadas a refutar três semanas de argumentos dos oradores muçulmanos contra a designação de Jesus como o Filho de Deus. As tensões começaram quando o pastor Wangaia deu seu testemunho de como ele se converteu ao cristianismo e usou o Alcorão, a Bíblia e o Hadith (declarações e feitos de Maomé, o profeta do Islã) para defender sua causa, disseram fontes.

O pastor apontou as diferenças entre o retrato do Alcorão de Issa (Jesus) e o Cristo da Bíblia, e ele também apontou as diferenças entre o Alcorão de Alá e o Deus da Bíblia, disseram fontes.

A polícia permitiu que 70 pastores e 30 igrejas organizassem os debates durante um período de três semanas na área predominantemente muçulmana, disseram as fontes.

"Foi uma pena que mais tarde os muçulmanos tenham influenciado a polícia a agir contra os cristãos por causa do alvoroço dos muçulmanos na cidade de Sironko", disse uma fonte.

No sábado (24 de novembro), líderes muçulmanos mobilizaram 1.800 muçulmanos de outras áreas para entrar em Sironko, cantando o slogan jihadista "Allah Akbar", disseram fontes locais ao jornal Morning Star.

No dia anterior, líderes do motim islâmico tinham ido à delegacia central de Sironko, alegando que os oradores cristãos haviam desrespeitado o Alcorão. A multidão muçulmana chegou ao local do evento no sábado (24 de novembro) com policiais e começou a desmantelar a instalação sonora , disseram fontes. Eles removeram amplificadores, microfones, alto-falantes, teclados, um gerador e o sistema de fiação.

Os oficiais prenderam então seis pastores . Quando a polícia forçou os seis pastores a entrar no veículo da polícia, a turba muçulmana gritou: "Fora com esses pastores e suas famílias por blasfemarem o Alcorão e Hadith", disseram fontes.

Os detidos passaram três noites frias na delegacia de Sironko, disseram eles.

“Quando os muçulmanos alegaram que Jesus não é o filho de Deus, nós cristãos não pegamos pedras para atacar os muçulmanos, e ficamos chocados que os muçulmanos e policiais tenham tomado medidas tão violentas para frustrar os cristãos de propagarem a mensagem do Reino de Deus ao povo muçulmano '', disse um líder da igreja que pediu anonimato por razões de segurança.

Uganda não tem nenhuma lei contra a blasfêmia, mas os muçulmanos que aderiram à sharia (lei islâmica) em vários países tentam aplicá-la, influenciando a polícia e os tribunais, fabricando acusações que perturbam a paz, disseram fontes.

Um comandante da polícia do distrito de Sironko identificado apenas como Abantu disse ao Morning Star News que os pastores foram libertados depois de três dias, na terça-feira (27 de novembro), sem acusações, mas com um aviso severo.

"Depois de duas semanas de diálogo pacífico entre muçulmanos e cristãos, informação chegou à nossa policia que os muçulmanos estavam planejando atacar os cristãos", disse Abantu. “Em 23 de novembro, os muçulmanos registraram sérias alegações em nossa delegacia de polícia de que os cristãos estavam usando linguagem abusiva, insultando e provocando sua religião usando o Alcorão.”

Ele confirmou que a multidão muçulmana no sábado marchou nas ruas de Sironko cantando e gritando: "Allah Akbar".

As tensões levaram a uma reunião entre líderes cristãos e muçulmanos, juntamente com o Conselho Local 5 e os chefes distritais. Os cristãos foram advertidos a parar de usar "linguagem provocativa", e os seis pastores foram libertados enquanto a polícia continuava investigando as acusações contra eles, disse Abantu.

Depois da libertação ,os pastores receberam mensagens ameaçadoras.

“A luta ainda não acabou, ensinaremos a vocês [cristãos] uma lição”, dizia uma mensagem de texto para um pastor.

Outro para o pastor Wangaia dizia: “Saiba que desrespeitar o Alcorão significa um crime punível, que é a morte”.

Cristãos em Sironko temem por suas vidas, disseram as fontes, acrescentando que a Irmandade dos Pastores pediu à polícia que fique em alerta máximo….

----------------
Assim se resume um diálogo inter-religioso: Para Muçulmanos é permitido difamar e blasfemar contra outras religiões , enquanto estes nem direito a '' resposta'' têm e se fizessem logo seriam acusados de blasfêmia contra o alcorão. Neste caso ,oradores muçulmanos criticaram o cristianismo e a designação de Jesus como o Filho de Deus, mas os pastores que foram acusados de blasfêmia contra o alcorão por responderem e explicarem a visão cristã sobre.
O mesmo aconteceu com a cristã Asia Bibi :na discussão , mulheres muçulmanas difamaram e blasfemaram contra jesus : [''É isso mesmo, você é apenas uma cristã nojenta ! Você contaminou nossa água e agora ousa falar pelo Profeta! Cadela estúpida, seu Jesus nem sequer teve um pai de verdade , ele era um bastardo, você não sabe disso? Você deveria se converter ao islamismo para se redimir da tua religião imunda ”] , mas a condenada por blasfêmia foi ela (1)

Isso está de acordo com o que disse Hassan al-Banna, fundador da Irmandade Muçulmana :
''O Nobre Alcorão nomeia os muçulmanos como guardiões da humanidade, que ainda não atingiu sua maioridade, e lhes concede os direitos de suserania e domínio sobre o mundo a fim de realizar esta sublime tarefa. ... Chegamos à conclusão de que é nosso dever estabelecer a soberania sobre o mundo e guiar toda a humanidade aos legítimos preceitos do Islã e seus ensinamentos..."

E para encerrar , eis o que ''Rafik '' acha da constante alegada ''difamação'' ao longo dos séculos :
Quem é que fala mal e difama o outro?
''Estas pessoas confundem CRITICA e ANALISE com JULGAMENTALISMO. A critica e a analise serve para cobrar e exigir que as pessoas sejam responsáveis por aquilo que elas acreditam, falam e praticam. O “julgamnetalismo” ocorre quando a pessoa se considera melhor do que a outra pessoa, comunidade ou religião, o que obviamente não é o meu caso, mas esta atitude pode ser encontrada no próprio Islam:

Sura 3:110 diz: “Sois a melhor nação que surgiu na humanidade, porque recomendais o bem, proibis o ilícito e credes em Allah. Se os adeptos do Livro cressem, melhor seria para eles. Entre eles há fiéis; porém, a sua maioria é depravada.”

Sura 98:6 “Em verdade, os incrédulos, entre os adeptos do Livro, bem como os idólatras, entrarão no fogo infernal, onde permanecerão eternamente. Estas são as piores das criaturas!”

Quem é que fala mal e difama o outro? Será que esta atitude foi o exemplo que Mohamed deixou? Obviamente que sim. O Alcorão tem incitado milhares de muçulmanos ao redor do mundo para descriminarem e a desprezarem outras religiões com base na sua própria SUPERIORIDADE RELIGIOSA. O Rafik está cobrando uma explicação daquilo que o Islam ensina e pratica.''
https://www.jihadwatch.org/2018/12/uganda-muslim-mob-screaming-allahu-akbar-incites-police-to-arrest-six-christian-pastors-for-blasphemy






O New York Times se recusa a repetir o que Asia Bibi disse "porque repetir a blasfêmia também é uma blasfêmia"
https://www.jihadwatch.org/2018/11/new-york-times-refuses-to-repeat-what-asia-bibi-said-because-repeating-blasphemy-is-also-blasphemy





Asia Bibi, escondida após absolvição de blasfêmia, é proibida de deixar o Paquistão
30 de novembro de 2018.
LAHORE, Paquistão (RNS) - Faz um mês desde que Asia Bibi foi absolvida de blasfêmia, mas sua provação está longe de terminar.

Uma mulher cristã que passou nove anos na prisão por supostamente insultar o profeta Maomé sob a lei draconiana de blasfêmia do Paquistão, Bibi está agora se escondendo em uma casa segura do governo junto com seu marido, Ashiq Masih.

"Estamos com medo", disse Joseph Nadeem, que serve como guardião de duas filhas de Bibi enquanto ela vive escondida. “Nos últimos dias, os islamistas dispararam contra o portão de nossa casa. Estamos constantemente recebendo ameaças e em mais de uma ocasião fomos seguidos ”.

A absolvição em um caso de blasfêmia no Paquistão raramente significa que se pode começar de novo. Em vez disso, aqueles absolvidos das acusações enfrentam perseguição de grupos religiosos que se recusam a reconhecer a jurisdição dos tribunais.

Muitas vezes, eles devem deixar o país.

Mas depois dos protestos em todo o país por extremistas religiosos após o veredicto de 31 de outubro, o primeiro-ministro Imran Khan decidiu proibir Bibi de deixar o Paquistão. Diplomatas australianos, canadenses e holandeses estão negociando com o governo paquistanês para sua libertação, para que ela possa viajar para um desses países pedindo asilo.

Mohammad Faisal, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, negou relatos de que Bibi já havia deixado o Paquistão.

"Não há verdade nos relatos dela deixando o país", disse ele. "É uma notícia falsa."

A primeira-ministra britânica, Theresa May, foi criticada por se recusar a oferecer a Bibi um refúgio seguro. Questionada sobre a questão recentemente no Parlamento, May disse que estava trabalhando para ajudar a mulher.

"A principal preocupação absoluta que devemos ter é a segurança de Asia Bibi e sua família", disse May. "E queremos ver uma resolução rápida da situação."
--------------------
Wilson Chowdhry, presidente da Associação Cristã Paquistanesa Britânica, observou que a ativista dos direitos das mulheres Malala Yousafzai e o escritor Salman Rushdie receberam asilo no Reino Unido quando foram alvo de violência dos extremistas .

"Isso significa que o Reino Unido agora capitulou com extremistas e agora está sob o domínio de extremistas?", Disse Chowdhry. “Isso significa que o Reino Unido está agora refém da invasão extremista? Este é um triste conjunto de assuntos para um país que já foi elogiado por seu histórico de direitos humanos ”.
A perseguição de cristãos e outras minorias no Paquistão é desenfreada, acrescentou ele.

Na semana passada, em uma ofensiva contra o Tehreek-e-Labbaik - o grupo que organizou os protestos que eclodiram depois da absolvição de Bibi -, a polícia prendeu centenas de seus membros, incluindo o líder do grupo, Khadim Hussain Rizvi. Ele está agora em custódia protetora.

Críticos do governo disseram que o movimento foi apenas uma jogada politica , alegando que as autoridades paquistanesas são aliadas de Rizvi e seus seguidores.

"O atual governo que está do lado de Rizvi e usa a lei de blasfêmia contra seus opositores tem pouca legitimidade para lidar com esses islamitas", disse Rubina Saigol, analista política independente de Lahore. “Mesmo que o governo civil tenha a vontade de derrubar esses extremistas, sabemos que as agências de inteligência do país há muito tempo têm uma aliança profana com esses grupos religiosos e sectários”.
--------------------------------------

Enquanto isso, outros acusados de blasfêmia continuam sob ameaça no país.

Sawan Masih, um cristão, foi condenado à morte em março de 2014 por supostamente blasfemar o Profeta. Ele disse que seus acusadores muçulmanos estavam tentando obter sua propriedade.. Depois que ele foi acusado em 2013, uma multidão atacou sua casa e igrejas no distrito cristão de Lahore. [ a lei de blasfêmia costuma ser usada como vingança em disputas pessoais e as condenações na maioria das vezes são baseadas em evidências frágeis. A lei é frequentemente usada por muçulmanos paquistaneses para perseguir a minoria cristã de 1 por cento da população ]

A família de Sawan Masih aguarda a justiça e vê esperança e medo no veredicto de Bibi.

"Estou muito feliz que a Ásia seja livre e, um dia, espero que meu marido também possa voltar para casa", disse Sobia Masih, sua esposa. “Mas quando vejo (como) a situação (desenvolvida) após a sua libertação, temo pela segurança de Sawan na prisão.

“Minhas filhas Romika e Noor sentem falta do pai”, acrescentou ela. "Eles foram desprovidos de seu amor sem culpa nossa."
https://religionnews.com/2018/11/30/asia-bibi-in-hiding-after-blasphemy-acquittal-is-banned-from-leaving-pakistan/







Indonésia – dezenas de milhares de muçulmanos se reúnem para celebrar a destituição do governador cristão acusado de blasfêmia

Quando é que vimos dezenas de milhares de muçulmanos em qualquer país marchar contra a alegada distorção e sequestro de sua religião por terroristas do Jihad? Nunca, certo.


Muçulmanos indonésios conservadores realizam uma grande manifestação em Jacarta


Reuters, 02 de dezembro de 2018 (Graças a Jihad Watch por Robert Spencer).

Jacarta (Reuters) – Dezenas de milhares de muçulmanos indonésios fizeram uma manifestação em Jacarta no domingo, liderados por grupos radicais que haviam feito movimentos em prol da destituição do governador cristão da cidade, ressaltando a crescente influência dos grupos islâmicos antes das eleições de 2019.

A manifestação contou com a presença do ex-general Prabowo Subitano, um nacionalista com fortes ligações com os islamitas que estão tentando derrubar o presidente Joko Widodo nas pesquisas do ano que vem, depois de ter sido derrotado em 2014 durante uma campanha amargamente disputada.

As multidões, muitas das quais vestidas de branco e carregando bandeiras islâmicas, começaram a se reunir no Monumento Nacional de Jacarta por volta das três da manhã para realizar orações.

Estamos orgulhosos porque o Islã na Indonésia é o Islã que unifica e está unindo e manterá a paz para todos”, disse Subinato em um discurso.

Milhares de policiais foram colocados de prontidão, mas a manifestação foi pacífica.

Os organizadores chamam seu movimento de “reunião’ para uma série de manifestações que começaram no final de 2016 e tiveram como alvo o governador de Jacarta, Basuki Tjahaja Purnama, o primeiro cristão de etnia chinesa no cargo, que foi acusado de insultar o Alcorão.
https://correiopaulista.blogspot.com/2018/12/indonesia-dezenas-de-milhares-de.html






Atriz egípcia julgada por usar vestido transparente. Arrisca cinco anos de prisão
2/12/2018

O vestido não agradou a dois advogados egípcios, conhecidos por levar celebridades a tribunal, que acusaram Rania Youssef. A atriz já pediu desculpa e diz estar arrependida por ter usado aquela roupa.


A atriz de 44 anos desfilou na passadeira vermelha do Festival de Cinema do Cairo com um vestido preto que gerou polémica

A atriz egípcia Rania Youssef foi acusada de “incitar a libertinagem” pelo vestido que usou na passada quinta-feira, no Festival de Cinema do Cairo. Youssef, de 44 anos, desfilou na passadeira vermelha com um vestido preto, cuja saia era transparente e que, por isso, permitia que as suas pernas ficassem à mostra.

A polêmica, que começou nas redes sociais, pode agora valer à atriz Rania Youssef uma pena de prisão de cinco anos, se for considerada culpada. O vestido não agradou dois advogados egípcios Amro Abdelsalam e Samir Sabri, conhecidos por levar celebridades a tribunal, que apresentaram uma ação judicial, acusando a atriz “de incitar a libertinagem”.

A forma de se apresentar de Rania Youssef é contrária às tradições, aos valores da sociedade e dos seus costumes, e isso afetou o festival e a imagem da mulher egípcia”, declarou Sabri à AFP.​
A atriz de 44 anos já veio pedir desculpa publicamente e diz estar arrependida por ter usado aquele vestido. “Talvez não tenha pensado bem ao usar esse vestido. Foi a primeira vez que o usei e não achei que provocasse tanta raiva”, escreveu Youssef na sua conta do Twitter. O julgamento está marcado para o próximo dia 12 de janeiro.

Em dezembro do ano passado, uma cantora egípcia foi condenada a dois anos de prisão por ter publicado um vídeo considerado indecente. Em causa estava o vídeoclip da música “I Have Issues” em que a Shaimaa Ahmed, conhecida profissionalmente por Shyma, aparece de roupa interior a comer uma banana, enquanto é observada por vários homens. A pena foi mais tarde reduzida a um ano.
https://observador.pt/2018/12/02/atriz-egipcia-julgada-por-usar-vestido-transparente-arrisca-cinco-anos-de-prisao/






Alemanha: imigrantes muçulmanos assassinam o homem que o patrocinou
A Searchlight Germany especula que Mohammed Omran Albakr assassinou seu patrocinador, Michael Riecher, porque descobriu que Riecher era judeu e patrocinara a renovação e restauração de uma sinagoga. Isso pode ser. Em qualquer caso, esta é mais uma manifestação de gratidão dos migrantes, e um sinal de alerta dos perigos de importar um grande número de pessoas cujo livro sagrado os exorta a “matá-los onde quer que você os encontre” (Alcorão 2: 191). 4:89, 9: 5).

"Michael Riecher foi assassinado por um requerente de asilo sírio porque pertencia à associação patrocinadora da sinagoga da cidade de Horb, na Alemanha?", De Fred Alan Medforth, Searchlight Germany , 13 de novembro de 2018:

Mais e mais fatos novos surgem no caso do assassinato de Michael Riecher. A comissão investigadora de homicídio agora está aparentemente certa de que o requerente de asilo sírio, que Riecher hospedou, também o assassinou. A supostamente boa relação entre o requerente de asilo sírio e Michael Riecher de repente ficou perturbada. Foi talvez porque Michael Riecher estava trabalhando para o patrocinando associação para a renovação e restauração da sinagoga da cidade de Horb? E que o solicitante de asilo Mohammed Omran Albakr, acusado de assassinato, tomou conhecimento disso? O jornal diário “Schwarzwälder-Bote” relatou o compromisso de Riecher com a sinagoga:
Os cidadãos de Horb estão agora sendo solicitados a fazer doações: até abril de 2015, eles podem apoiar a exposição permanente no Jewish Judey Hall Museum. Cada euro recebido é dobrado por Michael Riecher.
https://www.jihadwatch.org/2018/11/germany-muslim-migrant-murders-the-man-who-sponsored-him
https://searchlight-germany.blogspot.com/2018/11/was-michael-riecher-murdered-by-syrian.html
 

BESS4

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.642
Reações
43.052
Pontos
619
LÍDER MUÇULMANO PAQUISTANÊS PROÍBE AS FRALDAS, POR SEREM "NÃO-ISLÂMICAS". QUEIMA-AS, PROCLAMANDO: "DEIXE O BEBÉ CAGAR-SE TODO!".
Muçulmanos tomaram a rua no Paquistão para queimar fraldas.
Líder religioso paquistanês emitiu uma fatwa que proíbe o uso de fraldas "ocidentais".
O líder religioso alega que o profeta Maomé não usou fraldas e, portanto, os muçulmanos também não devem usá-las.
Na íntegra

Acho ótimo. Que vivam como Maomé vivia, sem fraldas, sem energia elétrica, sem celular, sem raio X, sem vacinas e sem fuzis. Nada de carros, caminhões e explosivos.






Uganda: multidão muçulmana gritando “Allahu akbar” incita a polícia a prender seis pastores cristãos por “blasfêmia”.
2 de dezembro de 2018.

Uganda nem sequer tem uma lei contra a blasfêmia. Mas parece que em todo o mundo as autoridades têm medo de resistir à intimidação violenta.
NAIRÓBI (Quênia) - Oficiais prenderam seis pastores no leste de Uganda no sábado (24 de novembro) depois que centenas de muçulmanos, furiosos com um debate público comparando o cristianismo com o islamismo, invadiram a delegacia de polícia local, disseram fontes.

Após uma série de eventos públicos no início deste mês em que líderes de mesquitas criticaram o cristianismo em Sironko, a cerca de 22 quilômetros a nordeste de Mbale, a Irmandade de Pastores convidou o Pastor Moses Wangaia, um popular apologista cristão baseado em Mbale para uma série de palestras ao ar livre defendendo a fé cristã.

Depois de uma semana de debates pacíficos, o pastor Wangaia, ex-muçulmano xeque ( clérigo) anteriormente conhecido como Hajji Bidongo Byayesu, chegou para a série de palestras destinadas a refutar três semanas de argumentos dos oradores muçulmanos contra a designação de Jesus como o Filho de Deus. As tensões começaram quando o pastor Wangaia deu seu testemunho de como ele se converteu ao cristianismo e usou o Alcorão, a Bíblia e o Hadith (declarações e feitos de Maomé, o profeta do Islã) para defender sua causa, disseram fontes.

O pastor apontou as diferenças entre o retrato do Alcorão de Issa (Jesus) e o Cristo da Bíblia, e ele também apontou as diferenças entre o Alcorão de Alá e o Deus da Bíblia, disseram fontes.

A polícia permitiu que 70 pastores e 30 igrejas organizassem os debates durante um período de três semanas na área predominantemente muçulmana, disseram as fontes.

"Foi uma pena que mais tarde os muçulmanos tenham influenciado a polícia a agir contra os cristãos por causa do alvoroço dos muçulmanos na cidade de Sironko", disse uma fonte.

No sábado (24 de novembro), líderes muçulmanos mobilizaram 1.800 muçulmanos de outras áreas para entrar em Sironko, cantando o slogan jihadista "Allah Akbar", disseram fontes locais ao jornal Morning Star.

No dia anterior, líderes do motim islâmico tinham ido à delegacia central de Sironko, alegando que os oradores cristãos haviam desrespeitado o Alcorão. A multidão muçulmana chegou ao local do evento no sábado (24 de novembro) com policiais e começou a desmantelar a instalação sonora , disseram fontes. Eles removeram amplificadores, microfones, alto-falantes, teclados, um gerador e o sistema de fiação.

Os oficiais prenderam então seis pastores . Quando a polícia forçou os seis pastores a entrar no veículo da polícia, a turba muçulmana gritou: "Fora com esses pastores e suas famílias por blasfemarem o Alcorão e Hadith", disseram fontes.

Os detidos passaram três noites frias na delegacia de Sironko, disseram eles.

“Quando os muçulmanos alegaram que Jesus não é o filho de Deus, nós cristãos não pegamos pedras para atacar os muçulmanos, e ficamos chocados que os muçulmanos e policiais tenham tomado medidas tão violentas para frustrar os cristãos de propagarem a mensagem do Reino de Deus ao povo muçulmano '', disse um líder da igreja que pediu anonimato por razões de segurança.

Uganda não tem nenhuma lei contra a blasfêmia, mas os muçulmanos que aderiram à sharia (lei islâmica) em vários países tentam aplicá-la, influenciando a polícia e os tribunais, fabricando acusações que perturbam a paz, disseram fontes.

Um comandante da polícia do distrito de Sironko identificado apenas como Abantu disse ao Morning Star News que os pastores foram libertados depois de três dias, na terça-feira (27 de novembro), sem acusações, mas com um aviso severo.

"Depois de duas semanas de diálogo pacífico entre muçulmanos e cristãos, informação chegou à nossa policia que os muçulmanos estavam planejando atacar os cristãos", disse Abantu. “Em 23 de novembro, os muçulmanos registraram sérias alegações em nossa delegacia de polícia de que os cristãos estavam usando linguagem abusiva, insultando e provocando sua religião usando o Alcorão.”

Ele confirmou que a multidão muçulmana no sábado marchou nas ruas de Sironko cantando e gritando: "Allah Akbar".

As tensões levaram a uma reunião entre líderes cristãos e muçulmanos, juntamente com o Conselho Local 5 e os chefes distritais. Os cristãos foram advertidos a parar de usar "linguagem provocativa", e os seis pastores foram libertados enquanto a polícia continuava investigando as acusações contra eles, disse Abantu.

Depois da libertação ,os pastores receberam mensagens ameaçadoras.

“A luta ainda não acabou, ensinaremos a vocês [cristãos] uma lição”, dizia uma mensagem de texto para um pastor.

Outro para o pastor Wangaia dizia: “Saiba que desrespeitar o Alcorão significa um crime punível, que é a morte”.

Cristãos em Sironko temem por suas vidas, disseram as fontes, acrescentando que a Irmandade dos Pastores pediu à polícia que fique em alerta máximo….

----------------
Assim se resume um diálogo inter-religioso: Para Muçulmanos é permitido difamar e blasfemar contra outras religiões , enquanto estes nem direito a '' resposta'' têm e se fizessem logo seriam acusados de blasfêmia contra o alcorão. Neste caso ,oradores muçulmanos criticaram o cristianismo e a designação de Jesus como o Filho de Deus, mas os pastores que foram acusados de blasfêmia contra o alcorão por responderem e explicarem a visão cristã sobre.
O mesmo aconteceu com a cristã Asia Bibi :na discussão , mulheres muçulmanas difamaram e blasfemaram contra jesus : [''É isso mesmo, você é apenas uma cristã nojenta ! Você contaminou nossa água e agora ousa falar pelo Profeta! Cadela estúpida, seu Jesus nem sequer teve um pai de verdade , ele era um bastardo, você não sabe disso? Você deveria se converter ao islamismo para se redimir da tua religião imunda ”] , mas a condenada por blasfêmia foi ela (1)

Isso está de acordo com o que disse Hassan al-Banna, fundador da Irmandade Muçulmana :
''O Nobre Alcorão nomeia os muçulmanos como guardiões da humanidade, que ainda não atingiu sua maioridade, e lhes concede os direitos de suserania e domínio sobre o mundo a fim de realizar esta sublime tarefa. ... Chegamos à conclusão de que é nosso dever estabelecer a soberania sobre o mundo e guiar toda a humanidade aos legítimos preceitos do Islã e seus ensinamentos..."

E para encerrar , eis o que ''Rafik '' acha da constante alegada ''difamação'' ao longo dos séculos :
Quem é que fala mal e difama o outro?
''Estas pessoas confundem CRITICA e ANALISE com JULGAMENTALISMO. A critica e a analise serve para cobrar e exigir que as pessoas sejam responsáveis por aquilo que elas acreditam, falam e praticam. O “julgamnetalismo” ocorre quando a pessoa se considera melhor do que a outra pessoa, comunidade ou religião, o que obviamente não é o meu caso, mas esta atitude pode ser encontrada no próprio Islam:

Sura 3:110 diz: “Sois a melhor nação que surgiu na humanidade, porque recomendais o bem, proibis o ilícito e credes em Allah. Se os adeptos do Livro cressem, melhor seria para eles. Entre eles há fiéis; porém, a sua maioria é depravada.”

Sura 98:6 “Em verdade, os incrédulos, entre os adeptos do Livro, bem como os idólatras, entrarão no fogo infernal, onde permanecerão eternamente. Estas são as piores das criaturas!”

Quem é que fala mal e difama o outro? Será que esta atitude foi o exemplo que Mohamed deixou? Obviamente que sim. O Alcorão tem incitado milhares de muçulmanos ao redor do mundo para descriminarem e a desprezarem outras religiões com base na sua própria SUPERIORIDADE RELIGIOSA. O Rafik está cobrando uma explicação daquilo que o Islam ensina e pratica.''
https://www.jihadwatch.org/2018/12/uganda-muslim-mob-screaming-allahu-akbar-incites-police-to-arrest-six-christian-pastors-for-blasphemy






O New York Times se recusa a repetir o que Asia Bibi disse "porque repetir a blasfêmia também é uma blasfêmia"
https://www.jihadwatch.org/2018/11/new-york-times-refuses-to-repeat-what-asia-bibi-said-because-repeating-blasphemy-is-also-blasphemy





Asia Bibi, escondida após absolvição de blasfêmia, é proibida de deixar o Paquistão
30 de novembro de 2018.
LAHORE, Paquistão (RNS) - Faz um mês desde que Asia Bibi foi absolvida de blasfêmia, mas sua provação está longe de terminar.

Uma mulher cristã que passou nove anos na prisão por supostamente insultar o profeta Maomé sob a lei draconiana de blasfêmia do Paquistão, Bibi está agora se escondendo em uma casa segura do governo junto com seu marido, Ashiq Masih.

"Estamos com medo", disse Joseph Nadeem, que serve como guardião de duas filhas de Bibi enquanto ela vive escondida. “Nos últimos dias, os islamistas dispararam contra o portão de nossa casa. Estamos constantemente recebendo ameaças e em mais de uma ocasião fomos seguidos ”.

A absolvição em um caso de blasfêmia no Paquistão raramente significa que se pode começar de novo. Em vez disso, aqueles absolvidos das acusações enfrentam perseguição de grupos religiosos que se recusam a reconhecer a jurisdição dos tribunais.

Muitas vezes, eles devem deixar o país.

Mas depois dos protestos em todo o país por extremistas religiosos após o veredicto de 31 de outubro, o primeiro-ministro Imran Khan decidiu proibir Bibi de deixar o Paquistão. Diplomatas australianos, canadenses e holandeses estão negociando com o governo paquistanês para sua libertação, para que ela possa viajar para um desses países pedindo asilo.

Mohammad Faisal, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, negou relatos de que Bibi já havia deixado o Paquistão.

"Não há verdade nos relatos dela deixando o país", disse ele. "É uma notícia falsa."

A primeira-ministra britânica, Theresa May, foi criticada por se recusar a oferecer a Bibi um refúgio seguro. Questionada sobre a questão recentemente no Parlamento, May disse que estava trabalhando para ajudar a mulher.

"A principal preocupação absoluta que devemos ter é a segurança de Asia Bibi e sua família", disse May. "E queremos ver uma resolução rápida da situação."
--------------------
Wilson Chowdhry, presidente da Associação Cristã Paquistanesa Britânica, observou que a ativista dos direitos das mulheres Malala Yousafzai e o escritor Salman Rushdie receberam asilo no Reino Unido quando foram alvo de violência dos extremistas .

"Isso significa que o Reino Unido agora capitulou com extremistas e agora está sob o domínio de extremistas?", Disse Chowdhry. “Isso significa que o Reino Unido está agora refém da invasão extremista? Este é um triste conjunto de assuntos para um país que já foi elogiado por seu histórico de direitos humanos ”.
A perseguição de cristãos e outras minorias no Paquistão é desenfreada, acrescentou ele.

Na semana passada, em uma ofensiva contra o Tehreek-e-Labbaik - o grupo que organizou os protestos que eclodiram depois da absolvição de Bibi -, a polícia prendeu centenas de seus membros, incluindo o líder do grupo, Khadim Hussain Rizvi. Ele está agora em custódia protetora.

Críticos do governo disseram que o movimento foi apenas uma jogada politica , alegando que as autoridades paquistanesas são aliadas de Rizvi e seus seguidores.

"O atual governo que está do lado de Rizvi e usa a lei de blasfêmia contra seus opositores tem pouca legitimidade para lidar com esses islamitas", disse Rubina Saigol, analista política independente de Lahore. “Mesmo que o governo civil tenha a vontade de derrubar esses extremistas, sabemos que as agências de inteligência do país há muito tempo têm uma aliança profana com esses grupos religiosos e sectários”.
--------------------------------------

Enquanto isso, outros acusados de blasfêmia continuam sob ameaça no país.

Sawan Masih, um cristão, foi condenado à morte em março de 2014 por supostamente blasfemar o Profeta. Ele disse que seus acusadores muçulmanos estavam tentando obter sua propriedade.. Depois que ele foi acusado em 2013, uma multidão atacou sua casa e igrejas no distrito cristão de Lahore. [ a lei de blasfêmia costuma ser usada como vingança em disputas pessoais e as condenações na maioria das vezes são baseadas em evidências frágeis. A lei é frequentemente usada por muçulmanos paquistaneses para perseguir a minoria cristã de 1 por cento da população ]

A família de Sawan Masih aguarda a justiça e vê esperança e medo no veredicto de Bibi.

"Estou muito feliz que a Ásia seja livre e, um dia, espero que meu marido também possa voltar para casa", disse Sobia Masih, sua esposa. “Mas quando vejo (como) a situação (desenvolvida) após a sua libertação, temo pela segurança de Sawan na prisão.

“Minhas filhas Romika e Noor sentem falta do pai”, acrescentou ela. "Eles foram desprovidos de seu amor sem culpa nossa."
https://religionnews.com/2018/11/30/asia-bibi-in-hiding-after-blasphemy-acquittal-is-banned-from-leaving-pakistan/







Indonésia – dezenas de milhares de muçulmanos se reúnem para celebrar a destituição do governador cristão acusado de blasfêmia

Quando é que vimos dezenas de milhares de muçulmanos em qualquer país marchar contra a alegada distorção e sequestro de sua religião por terroristas do Jihad? Nunca, certo.


Muçulmanos indonésios conservadores realizam uma grande manifestação em Jacarta


Reuters, 02 de dezembro de 2018 (Graças a Jihad Watch por Robert Spencer).

Jacarta (Reuters) – Dezenas de milhares de muçulmanos indonésios fizeram uma manifestação em Jacarta no domingo, liderados por grupos radicais que haviam feito movimentos em prol da destituição do governador cristão da cidade, ressaltando a crescente influência dos grupos islâmicos antes das eleições de 2019.

A manifestação contou com a presença do ex-general Prabowo Subitano, um nacionalista com fortes ligações com os islamitas que estão tentando derrubar o presidente Joko Widodo nas pesquisas do ano que vem, depois de ter sido derrotado em 2014 durante uma campanha amargamente disputada.

As multidões, muitas das quais vestidas de branco e carregando bandeiras islâmicas, começaram a se reunir no Monumento Nacional de Jacarta por volta das três da manhã para realizar orações.

Estamos orgulhosos porque o Islã na Indonésia é o Islã que unifica e está unindo e manterá a paz para todos”, disse Subinato em um discurso.

Milhares de policiais foram colocados de prontidão, mas a manifestação foi pacífica.

Os organizadores chamam seu movimento de “reunião’ para uma série de manifestações que começaram no final de 2016 e tiveram como alvo o governador de Jacarta, Basuki Tjahaja Purnama, o primeiro cristão de etnia chinesa no cargo, que foi acusado de insultar o Alcorão.
https://correiopaulista.blogspot.com/2018/12/indonesia-dezenas-de-milhares-de.html






Atriz egípcia julgada por usar vestido transparente. Arrisca cinco anos de prisão
2/12/2018

O vestido não agradou a dois advogados egípcios, conhecidos por levar celebridades a tribunal, que acusaram Rania Youssef. A atriz já pediu desculpa e diz estar arrependida por ter usado aquela roupa.


A atriz de 44 anos desfilou na passadeira vermelha do Festival de Cinema do Cairo com um vestido preto que gerou polémica

A atriz egípcia Rania Youssef foi acusada de “incitar a libertinagem” pelo vestido que usou na passada quinta-feira, no Festival de Cinema do Cairo. Youssef, de 44 anos, desfilou na passadeira vermelha com um vestido preto, cuja saia era transparente e que, por isso, permitia que as suas pernas ficassem à mostra.

A polêmica, que começou nas redes sociais, pode agora valer à atriz Rania Youssef uma pena de prisão de cinco anos, se for considerada culpada. O vestido não agradou dois advogados egípcios Amro Abdelsalam e Samir Sabri, conhecidos por levar celebridades a tribunal, que apresentaram uma ação judicial, acusando a atriz “de incitar a libertinagem”.

A forma de se apresentar de Rania Youssef é contrária às tradições, aos valores da sociedade e dos seus costumes, e isso afetou o festival e a imagem da mulher egípcia”, declarou Sabri à AFP.​
A atriz de 44 anos já veio pedir desculpa publicamente e diz estar arrependida por ter usado aquele vestido. “Talvez não tenha pensado bem ao usar esse vestido. Foi a primeira vez que o usei e não achei que provocasse tanta raiva”, escreveu Youssef na sua conta do Twitter. O julgamento está marcado para o próximo dia 12 de janeiro.

Em dezembro do ano passado, uma cantora egípcia foi condenada a dois anos de prisão por ter publicado um vídeo considerado indecente. Em causa estava o vídeoclip da música “I Have Issues” em que a Shaimaa Ahmed, conhecida profissionalmente por Shyma, aparece de roupa interior a comer uma banana, enquanto é observada por vários homens. A pena foi mais tarde reduzida a um ano.
https://observador.pt/2018/12/02/atriz-egipcia-julgada-por-usar-vestido-transparente-arrisca-cinco-anos-de-prisao/






Alemanha: imigrantes muçulmanos assassinam o homem que o patrocinou
A Searchlight Germany especula que Mohammed Omran Albakr assassinou seu patrocinador, Michael Riecher, porque descobriu que Riecher era judeu e patrocinara a renovação e restauração de uma sinagoga. Isso pode ser. Em qualquer caso, esta é mais uma manifestação de gratidão dos migrantes, e um sinal de alerta dos perigos de importar um grande número de pessoas cujo livro sagrado os exorta a “matá-los onde quer que você os encontre” (Alcorão 2: 191). 4:89, 9: 5).

"Michael Riecher foi assassinado por um requerente de asilo sírio porque pertencia à associação patrocinadora da sinagoga da cidade de Horb, na Alemanha?", De Fred Alan Medforth, Searchlight Germany , 13 de novembro de 2018:

Mais e mais fatos novos surgem no caso do assassinato de Michael Riecher. A comissão investigadora de homicídio agora está aparentemente certa de que o requerente de asilo sírio, que Riecher hospedou, também o assassinou. A supostamente boa relação entre o requerente de asilo sírio e Michael Riecher de repente ficou perturbada. Foi talvez porque Michael Riecher estava trabalhando para o patrocinando associação para a renovação e restauração da sinagoga da cidade de Horb? E que o solicitante de asilo Mohammed Omran Albakr, acusado de assassinato, tomou conhecimento disso? O jornal diário “Schwarzwälder-Bote” relatou o compromisso de Riecher com a sinagoga:​
Os cidadãos de Horb estão agora sendo solicitados a fazer doações: até abril de 2015, eles podem apoiar a exposição permanente no Jewish Judey Hall Museum. Cada euro recebido é dobrado por Michael Riecher.

https://www.jihadwatch.org/2018/11/germany-muslim-migrant-murders-the-man-who-sponsored-him
https://searchlight-germany.blogspot.com/2018/11/was-michael-riecher-murdered-by-syrian.html
Vejo essas notícias que vc constantemente posta por aqui, todas atrocidades, e a grande mídia maldita não dá uma foda!
Daí a gente percebe que, se dermos mole, estamos literalmente fodidos! A máquina da manipulação segue a todo vapor.
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.987
Reações
24.529
Pontos
294
APUNHALADO ATÉ À MORTE: Professor de Colégio de Paris DEGOLADO por estudante jihadista.

Professor irlandês degolado em ataque fatal por estudante expulso que não passou nos exames

O irlandês John Dowling estava prestes aposentar-se quando foi esfaqueado até à morte.
Peter Allen
, The Sun, 5 de Dezembro de 2018, às 19h44

Um professor irlandês que ensina Inglês em Paris foi hoje esfaqueado até à morte por um ex-aluno que não conseguiu passar nos exames.


O terrível assassinato de John Dowling, 66 anos, num possível acto de vingança, ocorreu na universidade privada Leonardo Da Vinci, no distrito comercial ocidental de La Defense.

"A vítima foi esfaqueada várias vezes depois de sair da faculdade para almoçar", disse uma fonte investigadora.

“Pelo menos um dos cortes foi na garganta e ele morreu no local. Um homem de 37 anos foi preso no local e permanece sob custódia.”

Até agora, o suspeito não foi identificado; é um cidadão paquistanês que foi expulso da Universidade no Verão de 2017, depois de não ter conseguido passar o ano académico.

Ele é conhecido por ter permanecido na área no ano passado, e estava em contacto com aqueles que administravam o colégio.

https://www.thesun.co.uk/news/7908893/irish-lecturer-throat-slit-fatal-attack-expelled-student-exams/






Quem se preocupa com o genocídio dos curdos? (VÍDEO)
O ditador turco recruta todas as milícias armadas e facções jihadistas para destruir os curdos.

Aqui está um pequeno vislumbre dos crimes de guerra turcos (clique na imagem para aceder ao vídeo, sff):A armada de jornalistas de todo o mundo, mobilizada paracondenar Israel por se defender dos terroristas do Hamas, doISIS, do Hezzbollah, da Fatah e dos milhentos grupos que atacam o Estado judaico, está-se completamente nas tintas para o genocídio dos curdos, dos yazidis, dos cristãos, e de todas os infiéis em terras de Islão.

Mostrar na TV o genocídio diário cometido pelo Islão? Fora de questão! nada que prejudique a imagem da Religião da Paz!

A ONU hoje em dia existe basicamente para destruir Israel.

A União Europeia continua a financiar organizações terroristas que visam a destruição de Israel e o genocídio definitivo dos judeus.


Desde o 11 de Setembro, 34227 ataques terroristas cometidos em nome da "Religião da Paz" (confira a lista detalhada). Estes foram os contabilizados. Há muitos mais que não chegam a ser conhecidos ou são camuflados pelas autoridades.



Na semana de 24 a 30 de Novembro, 25 ataques islamistas, 168 mortos, 144 feridos, quatro bombistas suicidas, 12 países beneficiados pela Religião da Paz.



Em Outubro de 2018, 158 ataques terroristas em nome do Islão, 801 mortos, 712 feridos, 11 bombistas suicidas e 20 países agraciados com a paz do Islão.
Dizer a VERDADE é considerado "incitar o ódio" e "islamofobia".
Hoje em dia o que importa é amar quem nos assassina, "Don't look back in anger", velinhas e florinhas e ursinhos de peluche, "a cultura deles é matar-nos por isso temos que aceitar", etc..




Efeméride do dia: a 2 de Dezembro de 2015 um casal muçulmano muito religioso levou a Paz a uma festa de Natal. Foi na Califórnia, e os 14 mortos conheceram em primeira mão a maravilha que é a Religião da Paz!


Incitar o ódio contra as vítimas do Islão, especialmente contra Israel, isso sim, já vale!
Agora andam aí meia dúzia de gatos pingados comunistas/islamistas a protestar contra a Eurovisão em Israel. Porque Israel se defende do Hamas. Mas quem os vê a protestar contra os 57 países islâmicos que, todos eles, massacram "infiéis", dissidentes políticos, homossexuais, migrantes, mulheres, crianças?



https://amigodeisrael.blogspot.com/2018/12/quem-se-preocupa-com-o-genocidio-dos.html






Na Síria, curdos são ameaçados com decapitação caso não se convertam
Ação de forças aliadas dos turcos em Afrin levanta suspeita de participação jihadista e genocídio


LONDRES - A milícia árabe síria à frente do ataque turco a Afrin, no Norte da Síria , ameaça massacrar a população curda, a menos que ela se converta ao ramo do islamismo do Estado Islâmico e da al-Qaeda. No passado, demandas semelhantes antecederam assassinatos em massa de minorias, tanto na Síria quanto no Iraque.


Em um vídeo, um combatente descreve os curdos como "infiéis" e dá um aviso:

— Se vocês se arrependerem e voltarem a Alá, então seremos irmãos. Mas se vocês se recusarem, saberemos que é hora de cortar fora suas cabeças.

Apesar dos curdos de Afrin serem sunitas, o Estado Islâmico e a al-Qaeda tradicionalmente punem aqueles que não estão totalmente alinhados com suas crenças.

Segundo Rami Abdulrahman, diretor do Observatório Sírio para Direitos Humanos, o vídeo é 100% verdadeiro. Rami disse ainda ao "The Independent" temer pelo destino das aldeias yazidis em Afrin, já tomadas pelas forças turcas. Ele afirma ainda ter visto uma gravação em que um homem yazidi é questionado sobre quantas vezes reza por dia.

Situação parecida acontecia com os yazidis do Norte do Iraque em 2014, quando o território caiu sob domínio do Estado Islâmico. Os questionamentos precediam massacres, estupros e o sequestro de mulheres para servirem como escravas sexuais. Abdulrahman, que tem uma rede de informantes espalhados pela Síria, disse estar preocupado com a atenção internacional voltada exclusivamente para o cerco sírio de Ghouta. De acordo com ele, ninguém dá atenção ao possível massacre de curdos e outras minorias em Afrin. Abdulrahman vê semelhanças nas duas situações:

— As forças do presidente Bashar al-Assad já tomaram 60% de Ghouta. Já as tropas de Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia, detêm também 60% de Afrin.

Ainda segundo ele, conforme se torna mais difícil fugir de Afrin, por conta dos postos de controle sírios, um milhão de curdos ficam em posição vulnerável. Na única estrada que vai em direção ao sul de Aleppo, estão sendo cobrados US$ 4 mil de suborno para cada família que deseja escapar do conflito.

INDÍCIOS DE USO DE JIHADISTAS

Abdulrahman aponta para as evidências indicando que as tropas que avançam à frente das forças turcas são, na verdade, jihadistas. Essa possibilidade já havia sido confirmada em entrevista dada por um ex-membro do EI ao "The Independent", no mês passado. Segundo ele, muitos dos combatentes do grupo foram recrutados e treinados pelos turcos. Eles teriam recebido ordens de não usar suas táticas tradicionais (como carros-bomba) para evitar serem identificados como terroristas. O entrevistado suspeitava que os combatentes do EI seriam usados como soldados descartáveis na guerra contra as Unidades de Proteção Popular curdas.

Conforme o Exército turco se aproxima de Afrin e as forças sírias entram em Ghouta Oriental, moradores das duas regiões temem ter que participar de deslocamentos forçados. Um observador curdo no Iraque acredita que Erdogan irá trazer "turcos e outros para ocupar o espaço deixado pela população curda".

O Estado Islâmico é particularmente hostil às Unidade de Proteção Popular, apoiadas pelos americanos. Foram eles os responsáveis por expulsarem o grupo de um quarto do território sírio e retomarem Raqqa, cidade que servia de capital do EI, após um cerco de quatro meses.

Apesar das semelhanças entre os cercos, o número de pessoas presas em Afrin é bem maior. Porém, os motivos daqueles que se recusam a fugir são semelhantes.

— Eu nunca vou deixar Ghouta. Nós vivemos aqui por centenas de anos. Nossos avós viveram aqui. É onde estão nossas casas e tumbas. Nascemos e morreremos aqui. Nossas almas e raízes estão em Ghouta — explicou Haytham Bakkar, jornalista antigoverno, enquanto o ataque sírio começava.

Bakkar disse que a maioria das pessoas de Ghouta estão convencidas de que o abandono da região faz parte de um plano do governo para provocar drásticas mudanças demográficas. Segundo ele, mesmo se os moradores conseguirem sobreviver à fuga, não desejam "acompanhar os telejornais e verem estranhos morando em suas casas".

Com cada vez mais dificuldade de sair de Afrin, os curdos pensam de maneira parecida. Os precedentes já existem na Síria desde 2011, quando os responsáveis pelo controle de determinadas regiões expulsavam membros de outras comunidades étnicas.



As Unidades de Proteção Popular são uma força poderosa e, segundo seu porta-voz, Nouri Mahmoud, tem 10 mil combatentes dentro do enclave. De acordo com ele, os curdos já estariam sendo expulsos e deslocados. As autoridades têm tentado chamar a atenção para o drama, mas sem sucesso.

— Em uma única aldeia, 600 pessoas foram obrigadas a ir embora. O foco da mídia internacional em Ghouta deu aos turcos a oportunidade de avançar sobre Afrin sem o resto do mundo dar muita atenção — protestou Mahmoud, para quem o genocídio curdo já está em andamento.

A longo prazo, e talvez até mesmo a curto, Afrin pode se mostrar indefensável. No momento, está cercada pelas forças turcas, que têm apoio de sírios e árabes. Superiores em número e em armamentos, podem utilizar sua artilharia e poder aéreo sem oposição.

Nenhum dos estrangeiros envolvidos na crise síria demonstrou interesse em intervir contra a Turquia. A invasão de Afrin, no dia 20 de janeiro, foi possível porque a Rússia decidiu não defender mais o espaço aéreo local. Líderes curdos acreditam que Rússia e Irã concordaram com a invasão em troca de a Turquia abrir mão de seu apoio ao maior enclave anti-Assad remanescente.

A ofensiva turca não irá acabar em Afrin, mas sua queda pode definir o cenário dos próximos ataques a territórios curdos no Leste. Isso fará a Turquia entrar em conflito com os Estados Unidos, que tentará mediar a situação. Porém, caso os EUA insistam em ficar na Síria, irão precisar contar com seus aliados curdos, os únicos que têm na região. Assim, se a queda de Afrin for acompanhada por assassinatos em massa, é sinal de que o conflito no Norte da Síria está em vias de ficar muito maior.



SETE ANOS DE HORROR NA GUERRA SÍRIA EM IMAGENS
Ainda no período inicial da guerra civil na Síria, em 2011, manifestantes em Banias pedem liberdade na Síria. Conflito, que nasceu na esteira das manifestações da Primavera Árabe, acabou se tornando cada vez mais violento com atritos entre governo e rebeldes de diferentes facções AFP
https://oglobo.globo.com/mundo/na-siria-curdos-sao-ameacados-com-decapitacao-caso-nao-se-convertam-22489202
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.987
Reações
24.529
Pontos
294

oleoleole

Habitué da casa
Mensagens
138
Reações
319
Pontos
73
Lamentável o que está acontecendo na Europa, mas os próprios europeus parecem não estar muito preocupados... :kduvida
Como falaram por aí, é esperar alguns anos pra servir de exemplo pro resto do mundo.
 

sparcx86_GHOST

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
27.304
Reações
18.491
Pontos
784
Já tem uma ilha separada na Dinamarca para onde vão mandar os que tiverem negado seu pedido de asilo.
A escolha da ilha causou polemica mas foi feito por questões de segurança obvias.


Dinamarca decide enviar imigrantes indesejados para ilha pequena e de difícil acesso
Ministra da Imigração disse que objetivo é mostrar a eles que são indesejados
4.dez.2018 às 20h00
A Dinamarca pretende alojar os imigrantes menos bem-vindos ao país em um lugar muito pouco acolhedor: uma ilha pequena, de difícil acesso, que hoje abriga os laboratórios, estábulos e crematórios de um centro de pesquisas de doenças animais contagiosas.

Para deixar a mensagem ainda mais clara, um dos dois ferryboats que dão acesso à ilha tem o nome de “vírus”.

“Eles são indesejados na Dinamarca e vão senti-lo”, escreveu a ministra dinamarquesa da Imigração, Inger Stojberg, em seu perfil no Facebook.

Na sexta-feira passada (30) o governo, de centro-direita, e o Partido do Povo Dinamarquês, de direita, anunciaram um acordo para abrigar até cem pessoas na ilha Lindholm –estrangeiros que foram condenados por crimes e candidatos a asilo que tiveram seus pedidos rejeitados, mas não podem ser enviados de volta a seus países de origem.

Com 0,7 quilômetro quadrado de superfície e situada numa pequena enseada do mar Báltico, a ilha fica a 3 quilômetros da costa mais próxima, e o serviço de ferryboat é infrequente. Os estrangeiros terão que apresentar-se diariamente ao centro da ilha, sob pena de detenção se não o fizerem.

“Vamos minimizar o quanto possível as saídas de ferryboat da ilha”, disse o porta-voz do Partido do Povo Dinamarquês para a imigração, Martin Henriksen, à emissora TV 2. “Vamos tornar o traslado o mais caro e difícil possível.”

O acordo fechado reserva US$ 115 milhões ao longo de quatro anos para as instalações para imigrantes na ilha, previstas para entrar em funcionamento em 2021.

O ministro das Finanças, Kristian Jensen, que liderou as negociações, disse que a ilha não é uma prisão, mas quem for enviado para lá terá de dormir na ilha.

Louise Holck, vice-diretora executiva do Instituto Dinamarquês de Direitos Humanos, disse que sua entidade vai acompanhar a situação muito de perto para verificar possíveis violações das obrigações internacionais da Dinamarca.

O acordo foi pactuado como parte das negociações anuais do orçamento nacional. Todos os anos o Partido do Povo Dinamarquês pede restrições aos imigrantes ou refugiados em troca de seus votos para aprovar o orçamento.

Assim como em boa parte da Europa, também na Dinamarca o aumento da migração vinda do Oriente Médio e África em 2015 e 2016 motivou uma reação contrária nativista e populista.

O governo prometeu empurrar a lei da imigração até o limite do permitido pelas convenções internacionais sobre direitos humanos.

Especialistas legais disseram que ainda é cedo para prever se o projeto da ilha Lindholm vai passar desses limites e representar confinamento ilegal. Disseram que o projeto se assemelha a uma proposta do governo italiano rejeitada em 1980 pela Corte Europeia de Direitos Humanos.

O plano para a ilha Lindholm leva adiante a política do governo de tornar insuportável a vida dos candidatos a asilo rejeitados, para incentivá-los a deixar o país.

Candidatos a asilo que tenham antecedentes criminais não são autorizados a trabalhar na Dinamarca. Os candidatos rejeitados que não podem ser deportados são alojados em locais onde não podem preparar as próprias refeições e onde recebem alimentos e uma diária de cerca de US$1,20, que é suspensa se eles não cooperam com as autoridades.

A ex-ministra da Imigração Birthe Ronn Hornbech descreveu o projeto para a ilha como uma “piada” e disse que é um erro comparável a um gol contra no futebol.

“Essa proposta não vai dar em nada”, ela escreveu em sua coluna de jornal.

Muitos estrangeiros que tiveram seus pedidos de asilo negados não podem ser deportados para seus países de origem devido ao risco de sofrerem perseguição ou abusos, ou ainda simplesmente porque os países de origem se recusam a recebê-los de volta.

Centenas de pessoas que estão em dois centros de deportação se recusam a partir. É um desafio para o governo, que prometeu livrar-se daqueles que não têm direito legal a permanecer na Dinamarca.

Alguns dos estrangeiros vêm resistindo a ser deportados há mais de uma década, apesar da deterioração constante de suas condições de vida. Um estudo independente conduzido por um ex-diretor de presídio que hoje trabalha para a organização de direitos humanos Assembleia dos Cidadãos de Helsinque constatou que as condições em um dos centros de deportação são comparáveis às de algumas prisões, ou ainda piores.

O primeiro-ministro Lars Lokke Rasmussen disse em novembro que a meta do governo quando recebe refugiados deixará de ser integrá-los à sociedade nacional, mas abrigá-los até que possam retornar a seus países de origem.

“Não é fácil pedir a famílias que voltem para casa quando elas já se radicaram aqui”, ele disse em uma reunião de seu partido. “Mas é a atitude moralmente correta. Não devemos converter refugiados em imigrantes.”

No verão desde ano foi aprovada uma medida proibindo o uso de véus ou outras peças que cubram o rosto no país. A medida foi rapidamente apelidada de “proibição da burca”, pelo fato de ter sido tomada após um debate sobre a peça de vestuário islâmica, vista por alguns como “antidinamarquesa”.

Este mês está previsto que o Parlamento aprove medida exigindo que os imigrantes que queiram obter cidadania apertem a mão de autoridades, como parte da cerimônia de naturalização –apesar de alguns muçulmanos insistirem que não podem trocar um aperto de mãos com uma pessoa do sexo oposto.

O governo alega que o aperto de mãos é “um valor dinamarquês básico”.
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.987
Reações
24.529
Pontos
294

http://news.met.police.uk/news/nine-men-sentenced-following-unprovoked-assault-353035




Universidade egípcia expulsa aluna por abraçar o noivo depois de ser pedida em casamento
13/1/2019, 18:581.572

A rapariga foi filmada depois de um rapaz se ter ajoelhado à sua frente com um ramo de flores, pedindo-a em casamento, abraçando-a de seguida e pegando-lhe ao colo, e rodopiando abraçados.
Partilhe

MOHAMED HOSSAM/EPA

A universidade egípcia de Al Azhar expulsou uma aluna por abraçar o seu noivo fora do campus universitário, depois de a demonstração de afeto, quando o rapaz a pedia em casamento, ter sido difundida nas redes sociais.

O comité de disciplina da universidade investigou o sucedido e tomou a decisão de expulsar a aluna, apesar de o abraço não ter ocorrido no recinto daquele importante centro académico do Islão sunita, disse à agência de notícias espanhola EFE o porta-voz, Ahmed Zaree.

A decisão não é definitiva, podendo a aluna ainda recorrer perante o Comité de Disciplina Supremo, que decidirá se “confirma, reduz ou anula o castigo”, acrescentou.
O porta-voz argumentou que a Universidade de Al Azhar “tem um caráter especial” por ser um centro religioso e as suas decisões coerentes com “os valores da sociedade” egípcia, na qual a maior parte dos cidadãos praticam o islamismo sunita e seguem tradições conservadoras, sobretudo aquelas que dizem respeito às relações entre homens e mulheres.

Ahmed Zaree sublinhou a importância de impor “um castigo forte, que seja coerente com os valores da Universidade”.
A aluna, que não foi identificada com nome próprio ou apelido, tem sido chamada pelos meios de comunicação social locais de “a rapariga do abraço”.
A rapariga foi filmada depois de um rapaz se ter ajoelhado à sua frente com um ramo de flores, pedindo-a em casamento, abraçando-a de seguida e pegando-lhe ao colo, e rodopiando abraçados.

O episódio decorreu no campus de uma outra universidade do Cairo, a Universidade de Mansura.
https://observador.pt/2019/01/13/universidade-egipcia-expulsa-aluna-por-abracar-o-noivo-depois-de-ser-pedida-em-casamento/






Médica muçulmana disse no Twitter que prescrevia remédios errados para pacientes judeus nos EUA]

Posted on janeiro 2, 2019 by admin

Uma médica escreveu em seu Twitter: “propositalmente dei a todos os judeus remédios errados”. Dra. Lara Kollab, 27 anos, uma ex-residente da Cleveland Clinic em Cleveland, Ohio, escreveu em posts já deletados que esperava que “Allah matasse os judeus” e se referia ao povo judeu como “cães”.

A Cleveland Clinic, desde então, condenou o comportamento da Dra. Kollab e confirmou que ela não está mais trabalhando no hospital.
“Essa senhora trabalhava como médica residente supervisionada em nosso hospital de julho a setembro de 2018”, disse a Cleveland Clinic em um comunicado, acrescentando que “essas crenças de modo algum refletem as da nossa organização”.

Durante seu tempo como estudante de medicina, a Dra. Lara Kollab, de Westlake, Cleveland, postou no Twitter uma série de mensagens anti-semitas que minimizavam o Holocausto sob o pseudônimo de @ellekay_.

Em agosto de 2013, a médica escreveu em árabe: “Que Allah retire [a vida] dos judeus, de modo que deixemos de ser forçados a olhar esses impuros”, segundo o The Jerusalem Post.

Lara Kollab, que tem ascendência palestina, recebeu seu diploma de medicina em uma faculdade afiliada a comunidade judaica em Nova York no ano passado.
A Faculdade de Medicina Osteopática de Touro, desde então, expressou seu espanto ao ouvir as opiniões anti-semitas da Dra. Lara Kollab.
“A Touro College está chocada com os comentários anti-semitas feitos por Lara Kollab, uma graduada da Faculdade Touro de Medicina Osteopática’, disse a escola de medicina em um comunicado.

Lara Kollab, cuja licença médica atualmente se estende até o ano de 2021, desativou ou apagou todas as suas contas de mídia social depois que seus tweets viralizaram.

Traduzido e adaptado do Daily Mail
http://factualidades.com.br/2019/01/medica-muculmana-disse-no-twitter-que-prescrevia-remedios-errados-para-pacientes-judeus-nos-eua/






Mulheres se mobilizam por mesquitas igualitárias na França

PARIS - A muçulmana Kahina Bahldoul perdeu as contas de quantas vezes se sentiu inferiorizada em mesquitas. Ela já foi obrigada a orar dentro de uma sala no subsolo, porque a área principal era destinada somente a homens. Também já teve que orar em uma garagem, do lado de fora da mesquita.

— Fomos em um grupo, homens e mulheres, a uma mesquita nos arredores de Paris. Ao chegarmos, disseram para nós, mulheres: “Atravessem a rua e encontrarão uma garagem, lá é o lugar de vocês”. Ainda por cima, era uma data de festa religiosa. Na garagem, era péssima a transmissão do sermão pelo alto-falante. Foi algo extremamente desagradável, me senti insultada. A partir daquele dia, decidi não frequentar mais mesquitas e passei a fazer minhas orações em casa — conta ela, hoje aos 39 anos.

LEIA AQUI A REPORTAGEM NA ÍNTEGRA

Agora, Kahina pretende criar uma mesquita mista na capital francesa, batizada Fátima, com homens e mulheres presentes na mesma sala e sermões feitos alternadamente por imãs dos dois gêneros.

Se a iniciativa se concretizar, será a primeira mesquita do tipo na França, país que registra o maior número de muçulmanos na Europa — cerca de 5,7 milhões, segundo o Centro de Pesquisas Pew.
https://oglobo.globo.com/mundo/mulheres-se-mobilizam-por-mesquitas-igualitarias-na-franca-23368537

Agradeça pelos muçulmanos te darem o direito de comer o pão que o diabo amaçou. kkkk






Imam Gay' anuncia um conjunto de mesquitas para gays na Austrália.

https://www.independent.co.uk/news/world/australasia/gay-imam-muslim-lgbt-friendly-mosque-australia-melbourne-nur-warsame-a8151206.html


El-Farouk Khaki, é um imam abertamente gay e advogado de direitos humanos. Seus serviços semanais são povoados por muçulmanos estranhos, muitos dos quais foram expulsos das famílias e das comunidades por sua sexualidade e identidade de gênero..

Seu principal objetivo é encorajar os membros de sua congregação a formar uma conexão espiritual com Deus e encontrar seu próprio caminho espiritual. Não se trata de ser um bom muçulmano de acordo com as interpretações coránicas tradicionais. Trata-se de ser um bom muçulmano de acordo com o coração de alguém.

Embora as mesquitas tradicionais separem homens e mulheres, Khaki prefere que todos os seus congregados rezem em um lugar como um.

Nesta mesquita, você pode encontrar mulheres vestidas de forma conservadora em hijabs. Mas você também pode encontrar mulheres que são marcadas com tatuagens e que rejeitam as coberturas de cabeça completamente.
http://kitschmix.com/queer-muslim-movement-growing/?fbclid=IwAR2iW5Mg_rx_jilnxjmM_p3TdSKAuNdUh_e_lB0uZaEUme8iztLcXnM94HI

Sim.. O islã só está sendo usado como uma capa para a revolução, vai chegar uma hora que o islã será um grande obstáculo para a revolução e será jogado fora... Assim como eles estão fazendo com o cristianismo e judaísmo... A bola da vez está é as "religiões africanas" - depois disso tudo até elas os progressistas irão joga-las fora.






Muçulmanos ficaram enfurecidos com a presença do outdoor em país não-muçulmano e exigiram a sua retirada em obediência à lei islâmica apesar de afrontar os costumes locais

Um sinal para um restaurante de junta de carne de porco é retratado ao lado da placa para a Mesquita Longgang, no distrito de Jhongli, em Taoyuan, na terça-feira.
Foto: Hsu Cho-hsun, Taipei Times


Um restaurante de carne de porco em Taoyuan disse na terça-feira que mudaria seu outdoor mostrando suas mercadorias e um porco de desenho animado por respeito ao vizinho, a histórica Mesquita de Longgang (龍岡).

O restaurante, que abriu no mercado de Jhongjhen no mês passado, provocou protestos dos frequentadores de mesquitas, que disseram que os porcos são considerados impuros em sua religião eo cheiro de carne de porco é nauseante para eles.

A conselheira municipal de Taoyuan, Shu Tsui-ling (舒翠玲), disse que seu escritório recebeu várias reclamações sobre a placa desde que o restaurante foi aberto.

Depois de visitar o restaurante, ela determinou que o proprietário não sabia que o sinal poderia ofender e garantiu a promessa de removê-lo, disse Shu.

O salão de oração da mesquita foi estabelecido em 1964 por ex-combatentes de grupos guerrilheiros birmaneses e cambojanos apoiados pelo Partido Nacionalista Chinês (KMT), que mais tarde se estabeleceram em Taoyuan.

Como a Grande Mesquita de Taipé ficava muito distante, a comunidade arrecadou fundos e construiu uma sala de orações, que foi ampliada em 1989.

Quando solicitado a comentar, um adorador da mesquita disse que é de conhecimento comum que os muçulmanos não comem carne de porco.

"Embora seja legal abrir um restaurante, não havia necessidade de colocar o cartaz com o porco ao lado da placa da mesquita", disseram eles.

"Muitos trabalhadores migrantes rezam nesta mesquita e esse tipo de comportamento cria a impressão de que os taiwaneses não respeitam outras religiões", acrescentaram.

O restaurante disse que mudaria seu outdoor em meados do mês.
http://www.taipeitimes.com/News/taiwan/archives/2019/01/10/2003707681







Áustria: Homem muçulmano esfaqueia sua esposa 'convertida ' até a morte na frente de seus filhos. Motivo: ela saiu de casa sem burca.
9 DE JANEIRO DE 2019

“Eu sempre disse que esse homem é uma bomba-relógio. Ele estava totalmente confuso, estava constantemente falando sobre o Islã, queria converter todos os "incrédulos", diz o vizinho chocado após a terrível sangria perto de Amstetten na terça-feira. Antes dos olhos de seus filhos (um, três, nove e 19 anos), Senol D. (37) teria esfaqueado sua esposa, a convertida ao islamismo Aurelia S.

O homem nascido na Turquia teria pegado uma faca de cozinha na tarde de terça-feira e esfaqueado sua esposa. Uma tentativa da mãe de 4 filhos de escapar terminou na porta da frente: lá, o homem furioso tentou esfaqueá-la pela terceira vez .
Um vizinho manteve sua própria lista de quando e quantas vezes a convertido ao Islã foi molestada pelo suposto criminoso.
Porta-voz da polícia: “Os interrogatórios continuam”:

O filho mais velho ligou para o número de emergência .Os médicos tentaram salvar a vida da esposa mas perderam a luta , enquanto isso , oficiais da Unidade Especial da Polícia invadiram o apartamento onde o suposto agressor havia se barricado. O motivo pode ser apenas uma questão de especulação: “Os interrogatórios continuam, as crianças estão sendo cuidadas por uma equipe de crise”, disse o porta-voz da polícia, Johann Baumschlager.

O fato é que Senol D. não gostou do fato de que sua esposa subitamente deixou a casa sem uma burca, e repetidas vezes , de acordo com pessoas de dentro, ele vagou por playgrounds, mercados natalinos e vizinhos, falando sobre o Islã,os infiéis e do "mal". O Gabinete para a Proteção da Constituição já o tinha na mira …
“Muito insistente tentando converter”

E na vizinhança, o homem de 37 anos era muito conhecido. Repetidas vezes, ele tentou, de maneira muito agressiva, converter as pessoas ao Islã, como contam os vizinhos. Em alguns casos, ele tocava diariamente nas campainhas das casas e procurava conversas. Algumas pessoas já desenvolveram “medo dele”, dizem os vizinhos. Reclamações ou denúncias - por exemplo, à polícia - foram feitas, segundo o relatório, mas como o homem em suas tentativas de conversão nunca pareceu agressivo, as autoridades estavam de mãos atadas
https://www.krone.at/1839614
https://www.jihadwatch.org/2019/01/austria-muslim-ticking-time-bomb-stabs-wife-to-death-in-front-of-their-children-she-went-out-without-burqa







Jovem saudita que fugiu da família ganha status de refugiada
Rahaf Mohammed al-Qunun teme ser morta por sua família porque ela renunciou ao Islã. Ela estava de férias com a família no Kuwait quando fugiu.


A jovem saudita de 18 anos que fugiu da família e se trancou em um quarto de hotel de trânsito no aeroporto de Bangcoc, na Tailândia, ganhou o status de refugiada pela Organização das Nações Unidas (ONU), segundo informações do governo australiano divulgadas pela rede de TV ABC.
Rahaf Mohammed al-Qunun teme ser morta por sua família, porque renunciou ao Islã. Ela estava de férias com a família no Kuwait quando fugiu.

A jovem tinha a intenção de ir para a Austrália, onde esperava pedir refúgio, em um voo com conexão em Bangcoc. No domingo (6), ao desembarcar no aeroporto de Suvarnabhumi, a jovem diz que teve seu passaporte apreendido por um diplomata saudita. Segundo ela, autoridades de migração tailandesas queriam que ela fosse deportada para o Kuwait.

Ela se recusou a embarcar e se trancou em um hotel do aeroporto. Mais tarde, passou a ficar sob os cuidados do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur). Seu caso chamou atenção internacional depois que ela pediu ajuda pelo Twitter.

Ainda segundo a rede ABC, o Acnur enviou o caso para o governo da Austrália, que vai avaliar. Segundo o Departamento de Assuntos Internos da Austrália, antes de receber um visto humanitário, a jovem está sujeita a avaliações segundo critérios do governo australiano.

Mulheres na Arábia Saudita

A Arábia Saudita impõe uma série de restrições às mulheres, que vivem sob o "sistema de tutela masculina", em que o pai, irmão, marido ou filho têm autoridade para tomar decisões importantes em nome delas.

A mulher saudita precisa obter aprovação de um parente do sexo masculino para solicitar passaporte, viajar para fora do país, estudar no exterior com uma bolsa do governo, se casar, deixar a prisão ou até mesmo sair de um abrigo para vítimas de abuso.
Recentemente, o reino conservador fez algumas concessões ao liberar a prática de esportes para meninas em escolas públicas, permitir que mulheres assistissem a jogos de futebol nos estádios ou suspender lei que impedia as mulheres de dirigir.
No entanto, o sistema de tutela masculina, segundo os especialistas, é o principal obstáculo à participação das mulheres na sociedade e na economia.
https://g1.globo.com/mundo/noticia/2019/01/09/jovem-saudita-que-fugiu-da-familia-ganha-status-de-refugiada.ghtml






Austrália: Muçulmanos ameaçam assassinar mulher por deixar o Islã.
Políticos silenciosos, “com medo de ofender” os sentimentos muçulmanos.

Estudante de 26 anos que renunciou ao islamismo revela que ela ainda recebe ameaças de morte por abandonar a religião - e diz que centenas de mulheres estão vivendo com medo" / Daily Mail Australia , 14 de janeiro de 2019:

Zara Kay, que se mudou para Melbourne em 2012 para continuar estudando tecnologia da informação e engenharia, renunciou à sua fé muçulmana depois de perceber que a religião com a qual foi criada era, em sua opinião, anti-mulheres e anti-homossexuais .

O fundador do grupo de apoio Faithless Hijabi, de 26 anos de idade, disse que havia centenas de ex-muçulmanos na Austrália, que vivem com medo de serem ostentados, abusados ou até mesmo mortos.

'Apostasia é punível com morte em 13 países. É o Islã ou a morte ”, ela disse aos seguidores do Instagram no domingo.

Ela intensificou sua campanha para apoiar pessoas como ela, desde que a adolescente saudita Rahaf Mohammed al-Qunun recebeu asilo no Canadá, depois de fugir para a Tailândia temendo que sua família a matasse por deixar o Islã.

Kay começou a usar o hijab quando ela era uma menina de oito anos que crescia na Tanzânia, no leste da África, como uma muçulmana xiita.

Ela abandonou a roupa religiosa aos 18 anos na Monash University Malaysia, perto de Kuala Lumpur, depois de perceber que não era mais uma representação de quem ela era.

"A primeira vez que tirei meu lenço e postei uma foto, fui criticada", disse ela ao Daily Mail na segunda-feira.

'Me disseram que eu era um sl **. Eu era chamada de .. apenas por não usar o lenço na cabeça.

'Foi só mostrar o meu cabelo e me disseram que, se eu fosse estuprada, a culpa seria minha, porque não uso lenço de cabeça.'

Sua jornada rumo à renúncia ao Islã continuou em Melbourne, onde continuou estudando na Universidade Monash.

A ex-aluno internacional, que no ano passado tornou-se cidadã australiana, é agora um crítico aberto do Islã e da lei da Sharia, conforme descrita no Alcorão.

'Para mim, o hijab é uma forma de patriarcado e opressão. E isso não significa que toda mulher que vejo com um hijab seja oprimida, significa apenas que a cobertura em si é um símbolo de opressão ”, disse ela.


'Lei Sharia fala sobre como as mulheres precisam ser cobertas e existem algumas leis, elas não se encaixam nos dias de hoje.'…

Como ex-muçulmana que vive em Sydney, Kay recebe ameaças de morte de muçulmanos nas redes sociais que consideram a apostasia, ou a renúncia ao Islã, como um pecado digno de morte.

"Os ex-muçulmanos estão com medo de falar sobre isso", disse ela.

Muitos políticos nem sequer abordaram os nossos direitos.

"Eles estão com medo de ofender sentimentos religiosos."

Kay atacou o termo islamofobia, argumentando que era usado para calar pessoas como ela que renunciaram ao islamismo.

"Isso nos coloca em uma posição em que somos incapazes de compartilhar nossas experiências", disse ela.

“A liberdade de expressão nunca deve ser suprimida, especialmente com as minorias, porque permite que as pessoas ataquem essas minorias.

'Ex-muçulmanos devem continuar a falar e normalizar conversas sobre suas experiências e seus pensamentos sobre o Islã.

"Estamos deixando o Islã ter muito controle sobre o que podemos e não podemos dizer.
https://www.jihadwatch.org/2019/01/australia-muslims-threaten-to-murder-woman-for-leaving-islam-politicians-silent-scared-of-offending-muslims
https://www.dailymail.co.uk/news/article-6587935/Former-Muslim-Zara-Kay-speaks-death-threats-supports-ex-Muslims-Australia.html







BIZARRO: PAÍS MUÇULMANO QUE NÃO PERMITE QUE MULHERES SE CASEM SEM PERMISSÃO É ELEITO COMO VICE-PRESIDENTE DE IGUALDADE DE GÊNERO DA ONU


As Nações Unidas e os grupos de direitos humanos mais esquerdistas fazem muito mais sentido se você entender que eles recompensam exatamente o comportamento oposto do que eles dizem querer. Quanto mais direitos humanos você violar, maior será o seu status na democracia das ditaduras.

Até você ter absurdos como esses:

A direitos de organização de vigilância humana condenou hoje a eleição do Iêmen, o país mais patente no mundo sobre igualdade de gênero da ONU, para ser vice-presidente do Conselho Executivo da ONU Mulheres, que é a entidade das Nações Unidas para a igualdade de género eo empoderamento de mulheres.

"Eleger o Iêmen para proteger os direitos das mulheres é como fazer um piromaníaco no corpo de bombeiros da cidade", disse Hillel Neuer, diretor-executivo do UN Watch, um grupo não-governamental de direitos humanos, com sede em Genebra.

... O Iêmen ficou em 149º lugar entre 149 no Relatório Global de Gênero do ano passado, produzido pelo Fórum Econômico Mundial.

“Como a ONU poderia escolher o Iêmen, um país que tolera mutilação genital feminina, nega tratamento a mulheres sem a permissão de um parente do sexo masculino, e conta o testemunho de uma mulher como equivalente a metade do de um homem?”, Perguntou Neuer.

“Lembramos à ONU que as mulheres no Iêmen não podem se casar sem a permissão de seus guardiões do sexo masculino, e enfrentam discriminação profundamente entrincheirada tanto na lei quanto na prática, em todos os aspectos de suas vidas, incluindo emprego, educação e moradia.”

Sim, mas isso é o Islã. E Mohammed, nos dizem, foi a feminista original. Então, o que há para reclamar, exceto a liderança da ONU sendo incapaz de até mesmo viver de acordo com seus próprios padrões?
https://www.unwatch.org/un-elects-yemen-worst-gender-equality-vp-uns-gender-equality-agency/
http://www.libertar.in/2019/01/bizarro-pais-muculmano-que-nao-permite.html







Um dos motivos da revolução islâmica do Irã era o fato do Xá ter dado mais liberdade para as mulheres, que não usavam mais véu e começavam a entrar no mercado de trabalho, além da influência das discotecas e do rock nos jovens... Dai um bando de playboy feminista (o) brasileiro que reclama de ditadura e censura vai e apoia um regime que proíbe até musica ocidental... Me diz se isso não é retardo mental?






 
Ultima Edição:

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
15.735
Reações
54.596
Pontos
553
Religião das pás pra eles.
Lacrador defendendo essa loucura pra nós, qui no Brasil
 

Yapathi

Bam-bam-bam
Mensagens
1.948
Reações
8.152
Pontos
303
Uma médica escreveu em seu Twitter: “propositalmente dei a todos os judeus remédios errados”. Dra. Lara Kollab, 27 anos, uma ex-residente da Cleveland Clinic em Cleveland, Ohio, escreveu em posts já deletados que esperava que “Allah matasse os judeus” e se referia ao povo judeu como “cães”.

A Cleveland Clinic, desde então, condenou o comportamento da Dra. Kollab e confirmou que ela não está mais trabalhando no hospital.
“Essa senhora trabalhava como médica residente supervisionada em nosso hospital de julho a setembro de 2018”, disse a Cleveland Clinic em um comunicado, acrescentando que “essas crenças de modo algum refletem as da nossa organização”.
Isso é tão errado, tão nojento, tão sem propósito, que nem tem o que comentar. Que essa vadia jamais consiga outro emprego acima nos EUA (e lá, onde background check é levado à sério pelo RH das empresas, provavelmente irá passar fome, que é o que merece).
 

Crystal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.808
Reações
16.512
Pontos
729
Isso é tão errado, tão nojento, tão sem propósito, que nem tem o que comentar. Que essa vadia jamais consiga outro emprego acima nos EUA (e lá, onde background check é levado à sério pelo RH das empresas, provavelmente irá passar fome, que é o que merece).
Essa aí já era no EUA, e merece tudo o que tem de mal na terra.

Sent from my Mi A1 using Tapatalk
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.987
Reações
24.529
Pontos
294
Holanda: pânico após canadense gritar Allahu Akbar no aeroporto de Schiphol

O aeroporto mais importante da Holanda foi fechado quando um muçulmano canadense, portando uma faca, saiu gritando Alahu Akbar (Alá é maior), ameaçando explodir uma bomba.

Isso aconteceu na véspera do ano novo.
https://www.dailymail.co.uk/news/article-6543015/Amsterdams-Schiphol-airport-evacuated-man-knife-said-bomb.html


Dois monges budistas mortos após terroristas muçulmanos atacarem o templo tailandês
https://gellerreport.com/2019/01/muslim-terrorists-slaughter-buddhist-monks.html/?utm_source=dlvr.it&utm
https://www.dailymail.co.uk/news/article-6543015/Amsterdams-Schiphol-airport-evacuated-man-knife-said-bomb.html
 
Topo