O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


Incêndio na Amazônia: Maior fake news de todas?



Denrock

Bam-bam-bam
Mensagens
9.611
Reações
49.462
Pontos
384

Spike Spiegal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.569
Reações
46.743
Pontos
544

Big One

Ser evoluído
Mensagens
140
Reações
226
Pontos
43
The world believes the Amazon is in trouble because of Bolsonaro. Instead, they should look to Bolivia
Finalmente alguém se lembrou da Bolívia, né? Mais de 1 milhão de hectares já foram queimados por lá, mas a culpa cai toda nas costas do Brasil...
 


dragonreborn

Supra-sumo
Mensagens
582
Reações
1.609
Pontos
158
Mais uma vitória do Bolsonaro. Assim fica difícil tirar ele do poder. Qual vai ser a próxima fake news? Bolsonaro esconde aliens em sua garagem? Moro tentou furar a fila do algodão doce? Militares tentaram esconder que na verdade o brasil que foi o primeiro país a pousar na lua? Lula é o verdadeiro deus em forma humana? Os hackers de araraquara queriam apenas jogar Crash Royale mas esbaram nas mensagens?
 

Dragon A

Ser evoluído
Mensagens
68
Reações
135
Pontos
33
Mais uma vitória do Bolsonaro. Assim fica difícil tirar ele do poder. Qual vai ser a próxima fake news? Bolsonaro esconde aliens em sua garagem? Moro tentou furar a fila do algodão doce? Militares tentaram esconder que na verdade o brasil que foi o primeiro país a pousar na lua? Lula é o verdadeiro deus em forma humana? Os hackers de araraquara queriam apenas jogar Crash Royale mas esbaram nas mensagens?
:klol:klol:klol

Eles não cansam de atirar no próprio pé...
 

Sgt. Kowalski

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
42.767
Reações
90.709
Pontos
989
Salles: “Falhamos na comunicação”
salvar Brasil 11.09.19 09:46


Depois de ter passado pelo pior momento na crise das queimadas na Amazônia, Ricardo Salles reconheceu, em entrevista à Folha, que o governo falhou na comunicação ao tratar do problema.
Salles também disse que viajará aos Estados Unidos e à Europa na próxima semana e está aberto ao diálogo com todos, inclusive a França de Emmanuel Macron.


“Nós falhamos na comunicação. Esse é o ponto mais importante. A comunicação das ações, daquilo que estava sendo feito e tudo mais. A comunicação podia ser melhor e, agora, vai ter de ser melhor. Isso é algo que a gente precisa reconhecer, é um fato. E, daqui para a frente, se dedicar mais”, afirmou o ministro do Meio Ambiente.
Sobre o giro internacional na semana que vem, Salles disse:
“Vou levar todas as informações disponíveis, que são muito boas. O Brasil está indo muito bem em vários dados. Nas metas do Acordo de Paris, o Brasil está indo super bem, aliás, melhor do que muitos países que nos criticam. Criticam e, no final das contas, nós é que estamos cumprindo as metas. Nós temos um percentual de conservação de matas nativas de mais de 60%, que outros não têm. Nós precisamos mostrar isso e mostrar o que fazemos bem. E mostrar que dá para fazer mais se tivermos apoio financeiro para isso.”
 

Dreamscape

Bam-bam-bam
Mensagens
1.777
Reações
3.724
Pontos
268
Ainda tão chorando por causa dessa porra de Amazônia.

Dá vontade de encher um camião tanque de gasolina e tocar fogo nessa porra eu mesmo. Aí quero ver chorar.
 

Nagareboshi

Bam-bam-bam
Mensagens
2.164
Reações
3.593
Pontos
344
Fazia tempo que tava sol aqui no PR, hoje acordei e o tempo tava nublado, tudo escuro. A Amazônia ainda queima e os bonorinhos continuam abafando o caso e defendendo esse presidente lixo que está queimando tudo :ksnif:ksnif:ksnif
Volta, Lula, vamos fazer uma fogueirona, por o Brasil todo de mãos dadas fumando um baseadão gigante, cantando Imagine do John Lennon. Só assim o país vai pra frente :ksnif
 

erinaldobte

Habitué da casa
Mensagens
296
Reações
285
Pontos
98
Se é tudo mentira, por que o Bozo mandou o filho ir pedir ajuda ao Trump?
Mandou o exercito pra lá pra que?
Aceitou ajuda de outros paises, menos da França pra que?
Vão mandar 1bi do dinheiro recuperado da Petrobrás pra que?
Não faz sentido...
 

Kampfar

Bam-bam-bam
Mensagens
4.875
Reações
8.930
Pontos
303
QUEDE IMPREN$A INTERNAÇIONAUS FALANDIU DA QUEIMAÇAUM AQUI DE SC?NUM TEM NAUM?
Tomar no cu viu.
 

NikeTeleJogo

Veterano
Mensagens
482
Reações
629
Pontos
128
MAMAMAMAMASOQUÊ
LULA E BOLSONARO CONCORDANDO EM ALGUMA COISA? PARE O MUNDO QUE EU QUERO DESCER!

https://www.brasil247.com/midia/ao-le-monde-lula-discorda-de-macron-e-diz-que-e-o-brasil-quem-tem-que-cuidar-da-amazonia

Ao Le Monde, Lula discorda de Macron e diz que “é o Brasil quem tem que cuidar” da Amazônia
Ex-presidente discorda da questão evocada pelo presidente da França, Emmanuel Macron, sobre internacionalizar a floresta amazônica. “A Amazônia é propriedade do Brasil. Ela faz parte do patrimônio brasileiro. É o Brasil quem tem que cuidar dela. Isso não quer dizer que é preciso ser ignorante, que a ajuda internacional não é importante. Mas a Amazônia não pode ser um santuário da humanidade”, disse
(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Reuters)


RFI - O jornal Le Monde desta quinta-feira (12) traz uma entrevista exclusiva com o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, concedida na sala de imprensa da sede da Polícia Federal de Curitiba. Dizendo se sentir bem, moralmente e fisicamente, Lula ratifica sua inocência e se diz otimista sobre sua saída da prisão. Também falou sobre a soberania do Brasil sobre a Amazônia, mas defendeu o presidente francês, Emmanuel Macron, dos insultos de Jair Bolsonaro e membros do governo brasileiro.
“Sempre tive excelentes relações com todos os presidentes franceses, de esquerda como de direita, com Chirac, Sarkozy e Hollande. Sou solidário a Emmanuel Macron, depois dos insultos contra sua esposa. Foi uma grosseria injustificável, e isso não tem nada a ver com o povo brasileiro”, afirma o ex-presidente, em entrevista ao novo correspondente do Le Monde no Brasil, Bruno Meyerfeld.
Entretanto, Lula discorda da questão evocada por Macron sobre internacionalizar a floresta amazônica. “A Amazônia é propriedade do Brasil. Ela faz parte do patrimônio brasileiro. É o Brasil quem tem que cuidar dela. Isso não quer dizer que é preciso ser ignorante, que a ajuda internacional não é importante. Mas a Amazônia não pode ser um santuário da humanidade. Lembro que 20 milhões de pessoas vivem lá, precisam comer e trabalhar. Devemos também cuidar deles, levando em consideração a preservação do meio ambiente”, diz.
Para Lula, é preciso que os brasileiros reajam e se mobilizem pela defesa da natureza. O líder petista lembra ao Le Monde que durante seu governo foram criados fundos, financiados pela Alemanha e a Noruega, para proteger a floresta, além de 144 zonas naturais protegidas, permitindo diminuir o desmatamento ilegal. “Não podemos esperar nada de Bolsonaro e seus ministros sobre essa questão”, avalia.
"Governo de destruição"
Ao ser questionado sobre Bolsonaro, Lula adota um tom cáustico, afirmando que o atual presidente brasileiro destrói a educação, os direitos dos trabalhadores e a indústria brasileira. “É um governo de destruição, sem nenhuma visão de futuro, sem programa, que não é qualificado para o poder. É por isso que Bolsonaro diz tantas besteiras, que ele insultou a esposa de Macron e Michelle Bachelet, que ele briga com Maduro. É a loucura total. E, ainda por cima, se submete totalmente a Trump. Nunca vi disso!"

O líder petista também minimiza a vitória de Bolsonaro nas últimas eleições, avaliando que discursos reacionários sempre atraíram eleitores. “Bolsonaro é, antes de tudo, o resultado de uma rejeição da política. Nesses momentos da história, nos quais a política é tão odiada, as pessoas se apegam ao primeiro monstro que encontram. É lamentável, mas aconteceu”, diz.
Apesar da forte rejeição de parte dos brasileiros, Lula não acredita que o PT deva fazer uma autocrítica. Para o ex-presidente, apesar do intenso antipetismo, a sigla consegue chegar em primeiro ou segundo lugar a cada eleição há vinte anos. “Fernando Haddad obteve 47 milhões de votos. É muito! Sim, perdemos uma eleição, é verdade. Mas perder é normal na democracia. Não podemos ganhar sempre. No Brasil, há muitos antipetistas, mas também muita gente que acredita no partido, e outros ainda que precisam ser convencidos”, afirma.
Ao comentar sua esperança de sair da prisão, Lula não poupa críticas a Sérgio Moro, quem acusa de se articular com procuradores e mentir à Suprema Corte. Mas o ex-presidente está convicto de que um dia deixará o cárcere e “que um dia as pessoas serão responsabilizadas sobre o que aconteceu neste país”.

Lula também afirma ao Le Monde não temer por sua vida, caso seja libertado. “O Brasil é um país de paz, com um povo que ama a vida. (…) Quero sair da prisão e falar com o povo. Sou um homem sem espírito de vingança, sem ódio. O ódio queima o estômago, dá dor de cabeça, dores nos pés! E eu estou bem, justamente, porque estou do lado da verdade. E, no final, é sempre ela que ganha”, conclui.
 

Dreamscape

Bam-bam-bam
Mensagens
1.777
Reações
3.724
Pontos
268
A coisa foi tão seria que ninguém fala mais no assunto.

E não da pra perder a piada.
A preocupação com os incêndios passou mais rápido que fogo de palha.
É como o tópico diz, foi uma grande fake news. Mais de 4 famosos internacionais compartilhando fotos de 1980 é o suficiente p/ fazer uma grande onda de imbecis acharem que a floresta estava sendo dizimada. Até eu me preocupei ao ver as fotos, mas depois as pesquisei no google e descobri que eram antigas.

A diferença é que todo ano nesse período eu via nos jornais as reportagens sobre as queimadas e ficava preocupado. Imagino que elas fossem como vultos pra esse pessoal "preocupado" já que a maioria demonstrou não se lembrar que é um evento sazonal.
 

Baralho

Bam-bam-bam
Mensagens
2.757
Reações
7.834
Pontos
303
Se não foi postado ainda no tópico.
Segue transcrição de uma carta que teria sido assinada por uma comitiva de polítcos de esquerda brasileiros e franceses, dirigida ao presidente francês.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
De 27 a 30 de julho, o Ministro das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian, viaja ao Brasil para reuniões com autoridades e empresas. Esta viagem ocorre algumas semanas após a visita ao Quai d'Orsay de seu colega Ernesto Araújo e a realização em Bercy de um encontro internacional da MEDEF sobre oportunidades comerciais com o Brasil, onde os benefícios da reforma previdenciária, o que reduz direitos sociais dos trabalhadores brasileiros, foram mencionados em particular. Essa intensa atividade bilateral entre os dois países não ocorria há anos.

O Brasil é de longe o parceiro comercial mais importante da França na América Latina, com um total de negócios de 7,5 bilhões de euros, 900 empresas francesas estabelecidas e grandes perspectivas de expansão, apesar da concorrência cada vez maior. Atores chineses. O acordo de livre comércio entre a União Européia e o Mercosul é, portanto, considerado estratégico pelo governo e pelos empregadores. Além de promover a importação de matérias-primas para a Europa, deve reduzir significativamente as barreiras alfandegárias para a exportação de manufaturados. A indústria local, já muito frágil, será dizimada. O acordo prejudicará gravemente o desenvolvimento econômico e social do Brasil e de outros países da América Latina.

Mas Emmanuel Macron parece ter esquecido um detalhe que não tem valor comercial: os danos irreversíveis causados ao meio ambiente por esse tratado. No entanto, em novembro de 2018, no G20 em Buenos Aires, logo após a eleição de Jair Bolsonaro como presidente do Brasil, ele disse que condicionaria a assinatura do acordo para manter o Brasil no acordo de Paris. . Bolsonaro anunciou várias vezes em sua campanha eleitoral que queria sair. Aparentemente, alguns apertos de mão entre ministros e chefes de Estado na última cúpula do G20 em Tóquio foram suficientes para convencer o presidente brasileiro do desejo de preservar o meio ambiente. As palavras de Emmanuel Macron não terão sentido se as trocas entre a França e o Brasil se multiplicarem. Os volumes de CO2 liberados no ar seguirão a mesma progressão. Nestas circunstâncias, não há chance de que os critérios do Acordo de Paris sejam respeitados.

Para julgar, esperamos que Jean-Yves Le Drian tenha reservado em seu diário uma visita à orla da floresta amazônica, onde o desmatamento sofreu uma aceleração de 88% desde 2018; bem como uma visita a tribos de povos indígenas ameaçados pelas milícias do agronegócio para se recolherem das sepulturas de centenas de ativistas ambientais que foram assassinados nos últimos anos (um número que continua a crescer) . Também esperamos que o ministro tenha planejado algumas horas na companhia dos trabalhadores agrícolas empregados nas grandes fazendas que servem como despensas na Europa, numa época em que a escravidão está se tornando realidade e enquanto 239 pesticidas (incluindo um muito é proibido na Europa) acaba de ser permitido no Brasil.

A entrada em vigor do acordo ampliará a destruição do meio ambiente e as mortes resultantes das ações do agronegócio. O Acordo de Paris não é uma varinha mágica, como ainda acreditam alguns negociadores no Quai d'Orsay. Não fornece nenhuma cláusula de ligação. Mesmo que o Brasil permaneça no acordo, poderá continuar com suas atividades criminosas que destroem o meio ambiente e as pessoas que dedicam suas vidas para protegê-lo. Cumprir os princípios do Acordo de Paris requer determinação política e compromisso inabalável com a luta contra o aquecimento global. Isso é notoriamente ausente no governo de Jair Bolsonaro. Lamentamos profundamente que o Presidente Macron, que fervorosamente afirma ser o líder mundial na proteção do meio ambiente, se recuse a ver essas evidências.

Por isso, pedimos à França que rejeite o acordo de livre comércio entre a UE e o Mercosul e condicione o comércio entre nossos dois países à adoção de normas muito restritivas no campo da proteção ambiental e dos trabalhadores brasileiros. .

Fonte: https://www.liberation.fr/debats/2019/07/27/la-france-doit-refuser-l-accord-de-libre-echange-ue-mercosur_1742315

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Sites do ''quilate'' de Forum, aosFatos e Piaui trataram de qualificar esse texto como fake-news... mas vindo deles não chega a surpreender e nem arriscar um voto de crédito.

Logo segue o mistério: fake news ou essa carta/pedido de intervenção para o premier francês procede?

E se verdadeira, logo, liga-se aos eventos que quase tiraram o Brasil de um acordo com a UE mês passado.
 

Monogo

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.430
Reações
39.968
Pontos
579
É como o tópico diz, foi uma grande fake news. Mais de 4 famosos internacionais compartilhando fotos de 1980 é o suficiente p/ fazer uma grande onda de imbecis acharem que a floresta estava sendo dizimada. Até eu me preocupei ao ver as fotos, mas depois as pesquisei no google e descobri que eram antigas.

A diferença é que todo ano nesse período eu via nos jornais as reportagens sobre as queimadas e ficava preocupado. Imagino que elas fossem como vultos pra esse pessoal "preocupado" já que a maioria demonstrou não se lembrar que é evento sazonal.
Incendio, todo ano tem, ainda mais numa area tão grande com a Amazonia tupiniquim.
Ja tivemos anos piores como mais amenos.

Mas a Bolivia cagou feio no pudim, ai pagamos o pato e uma cambada de ignorante, mais outra cambada de espertos, respectivamente, fizeram um estardalhaço, alto promoção em cima.

Mas esse silencio depois da histeria coletiva é o melhor.
Realça bem a dissimulação de certas figura ja carimbdas, como tb de novatos dando o ar da graça.
 

johnhartigan

Bam-bam-bam
Mensagens
1.773
Reações
7.176
Pontos
268
A histeria ecologista de alguns ativistas de Facebook/Instagram durou só duas semanas, agora é cri cri cri cri, a narrativa caiu, a mentira apareceu e passaram por idiotas, DE NOVO, obrigado a todos.

PS: O esgoto de vocês continua indo para o rio que os bois do Porchat destruíram, aguardo fotos do protesto.
 
Ultima Edição:

Corticóide

Habitué da casa
Mensagens
374
Reações
623
Pontos
93
MAMAMAMAMASOQUÊ
LULA E BOLSONARO CONCORDANDO EM ALGUMA COISA? PARE O MUNDO QUE EU QUERO DESCER!

https://www.brasil247.com/midia/ao-le-monde-lula-discorda-de-macron-e-diz-que-e-o-brasil-quem-tem-que-cuidar-da-amazonia

Ao Le Monde, Lula discorda de Macron e diz que “é o Brasil quem tem que cuidar” da Amazônia
Ex-presidente discorda da questão evocada pelo presidente da França, Emmanuel Macron, sobre internacionalizar a floresta amazônica. “A Amazônia é propriedade do Brasil. Ela faz parte do patrimônio brasileiro. É o Brasil quem tem que cuidar dela. Isso não quer dizer que é preciso ser ignorante, que a ajuda internacional não é importante. Mas a Amazônia não pode ser um santuário da humanidade”, disse
(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Reuters)


RFI - O jornal Le Monde desta quinta-feira (12) traz uma entrevista exclusiva com o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, concedida na sala de imprensa da sede da Polícia Federal de Curitiba. Dizendo se sentir bem, moralmente e fisicamente, Lula ratifica sua inocência e se diz otimista sobre sua saída da prisão. Também falou sobre a soberania do Brasil sobre a Amazônia, mas defendeu o presidente francês, Emmanuel Macron, dos insultos de Jair Bolsonaro e membros do governo brasileiro.
“Sempre tive excelentes relações com todos os presidentes franceses, de esquerda como de direita, com Chirac, Sarkozy e Hollande. Sou solidário a Emmanuel Macron, depois dos insultos contra sua esposa. Foi uma grosseria injustificável, e isso não tem nada a ver com o povo brasileiro”, afirma o ex-presidente, em entrevista ao novo correspondente do Le Monde no Brasil, Bruno Meyerfeld.
Entretanto, Lula discorda da questão evocada por Macron sobre internacionalizar a floresta amazônica. “A Amazônia é propriedade do Brasil. Ela faz parte do patrimônio brasileiro. É o Brasil quem tem que cuidar dela. Isso não quer dizer que é preciso ser ignorante, que a ajuda internacional não é importante. Mas a Amazônia não pode ser um santuário da humanidade. Lembro que 20 milhões de pessoas vivem lá, precisam comer e trabalhar. Devemos também cuidar deles, levando em consideração a preservação do meio ambiente”, diz.
Para Lula, é preciso que os brasileiros reajam e se mobilizem pela defesa da natureza. O líder petista lembra ao Le Monde que durante seu governo foram criados fundos, financiados pela Alemanha e a Noruega, para proteger a floresta, além de 144 zonas naturais protegidas, permitindo diminuir o desmatamento ilegal. “Não podemos esperar nada de Bolsonaro e seus ministros sobre essa questão”, avalia.
"Governo de destruição"
Ao ser questionado sobre Bolsonaro, Lula adota um tom cáustico, afirmando que o atual presidente brasileiro destrói a educação, os direitos dos trabalhadores e a indústria brasileira. “É um governo de destruição, sem nenhuma visão de futuro, sem programa, que não é qualificado para o poder. É por isso que Bolsonaro diz tantas besteiras, que ele insultou a esposa de Macron e Michelle Bachelet, que ele briga com Maduro. É a loucura total. E, ainda por cima, se submete totalmente a Trump. Nunca vi disso!"

O líder petista também minimiza a vitória de Bolsonaro nas últimas eleições, avaliando que discursos reacionários sempre atraíram eleitores. “Bolsonaro é, antes de tudo, o resultado de uma rejeição da política. Nesses momentos da história, nos quais a política é tão odiada, as pessoas se apegam ao primeiro monstro que encontram. É lamentável, mas aconteceu”, diz.
Apesar da forte rejeição de parte dos brasileiros, Lula não acredita que o PT deva fazer uma autocrítica. Para o ex-presidente, apesar do intenso antipetismo, a sigla consegue chegar em primeiro ou segundo lugar a cada eleição há vinte anos. “Fernando Haddad obteve 47 milhões de votos. É muito! Sim, perdemos uma eleição, é verdade. Mas perder é normal na democracia. Não podemos ganhar sempre. No Brasil, há muitos antipetistas, mas também muita gente que acredita no partido, e outros ainda que precisam ser convencidos”, afirma.
Ao comentar sua esperança de sair da prisão, Lula não poupa críticas a Sérgio Moro, quem acusa de se articular com procuradores e mentir à Suprema Corte. Mas o ex-presidente está convicto de que um dia deixará o cárcere e “que um dia as pessoas serão responsabilizadas sobre o que aconteceu neste país”.

Lula também afirma ao Le Monde não temer por sua vida, caso seja libertado. “O Brasil é um país de paz, com um povo que ama a vida. (…) Quero sair da prisão e falar com o povo. Sou um homem sem espírito de vingança, sem ódio. O ódio queima o estômago, dá dor de cabeça, dores nos pés! E eu estou bem, justamente, porque estou do lado da verdade. E, no final, é sempre ela que ganha”, conclui.
Carai, lula ainda tem muita moral pra ficar falando a toda hora. enquanto o Lacrom está preocupado com amazônia, a zona tá comendo solta na terra dele, mas tá certo ele.
 
Ultima Edição:

NikeTeleJogo

Veterano
Mensagens
482
Reações
629
Pontos
128
https://www.oantagonista.com/sociedade/o-ambientalista-atomico-e-a-histeria-com-a-amazonia/

O ambientalista atômico e a histeria com a Amazônia


Duda Teixeira entrevistou para a Crusoé o ambientalista Michael Shellenberger que bate de frente com o Greenpeace e assemelhados.
Ao ser perguntado sobre a reação às queimadas na Amazônica, ele disse o seguinte:


“Foi exagerada a repercussão internacional sobre as queimadas na Amazônia?
Nas últimas semanas, todo mundo estava um pouco maníaco, irracional, louco. Muito da reação da imprensa americana foi porque entre 75% e 90% dos jornais odeiam Bolsonaro. Não gostam dele assim como não gostam do presidente Donald Trump. Mas a histeria passou. Chegou o momento de as pessoas que realmente se importam com a Amazônia terem uma discussão madura sobre o assunto.”
E ainda:
“Estrangeiros, em geral, enxergam a Amazônia de uma maneira equivocada?
Para muita gente, incluindo muitos brasileiros, a Amazônia é um lugar mítico. Como se trata de uma área muito extensa e que em grande parte não foi explorada, a floresta acabou se tornando uma tela gigantesca em que as pessoas projetam seus medos e suas esperanças. E a imagem mais comum é a do Jardim do Éden. Muitos repórteres que têm escrito sobre a Amazônia são jovens. Estão nos seus 20 e poucos anos. É gente de classe média alta, com boa formação escolar. Nas últimas semanas, eles escutaram pela primeira vez que a Amazônia estava pegando fogo. Sem muita informação anterior, eles entenderam isso como uma violação da ordem natural, do Jardim de Éden, de tudo o que há de bom no mundo. Eles olharam para as fotos no Instagram do Leonardo DiCaprio e da Madonna e acreditaram que a floresta estava pegando fogo por causa dos homens maus. Não percebem que a Amazônia é o lar de 30 milhões de pessoas, dos quais muitos estão simplesmente tentando sobreviver. Só conseguem entender que tem gente má fazendo coisa ruim.”

---------------------------

Fecha a conta e passa a régua.
 
Topo