O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


[Mídias] Quem lacra, não lucra.

Stranger_Eddie

Bam-bam-bam
Mensagens
4.125
Reações
13.228
Pontos
303


Axel_DM

Bam-bam-bam
Mensagens
4.868
Reações
11.525
Pontos
303
Aqui a "notícia" toda.
v
v

A imprensa lacrosférica queria que o Coringa fosse um ativista da causa homo afetiva entregando florzinhas nas portas de escolas para crianças incentivando beijos gays no vão do Masp?

O CORINGA É UM SOCIOPATA, KCT :facepalm
Se a esquerda lacradora tá de mimimi, então o filme deve valer a pena.
O torresmo já é garantido.:rox
 
Ultima Edição:

Darth_Tyranus

Bam-bam-bam
Mensagens
2.239
Reações
13.414
Pontos
303
Eu também fico apreensivo em relação à isso.Se alguma coisa acontecer, de fato, deve demorar muito.

Ps: O que mais me deixa intrigado, é que nos anos 90 e inicio dos anos 2000, tinha um democrata na casa branca e mesmo assim não tinha essa lacração e progressismo.

Concordo com tudo o que você disse, mas o Pantera dá uma lacrada de leve na cena pós-crédito, como o Cafetão Chinês explicou.
Claro que tinha lacração, mas ainda estava no começo, na gênese, ou seja, nos trabalhos acadêmicos. Em diversos artigos, dissertações e teses se discutia longamente sobre isso. Somente recentemente que isso vazou para o restante da sociedade, para a cultura popular.

O grande escritor Philip Roth tem um livro chamado "A Marca Humana" lançado em 2000 (ou seja, no ápice dos democratas) que trata justamente sobre o politicamente correto. Na história temos o personagem Coleman Silk, um professor universitário de literatura grega clássica, demitido e arruinado por conta do uso de uma palavra imprópria em sala de aula. Leia a sinopse do livro:

Coleman Silk, professor de letras clássicas numa universidade da Nova Inglaterra, aos setenta anos se vê obrigado a pedir exoneração e a se afastar do meio acadêmico. O motivo é uma acusação de racismo. Coleman empregou uma palavra de duplo sentido ao se referir a alunos que não compareciam às aulas. Ignorava serem negros, pois nunca os tinha visto, e portanto não atinou que suas palavras poderiam ser tomadas como ofensa.
Virá em seguida uma acusação de abuso sexual contra uma faxineira que trabalha no campus. A ideologia do politicamente correto tomou o poder na universidade e disparou sua artilharia contra o velho professor judeu, que se recusa a sujeitar-se aos padrões dominantes.
Execrado publicamente, Coleman trava contra a faculdade uma batalha humilhante. O ambiente carregado de ódio recrudesce quando o ex-marido da faxineira, um veterano da Guerra do Vietnã mentalmente perturbado, cruza seu caminho. O ciúme se mistura ao rancor, por ser Coleman intelectual, velho e judeu. Perdido na névoa de um delírio homicida, o veterano encarna os piores pesadelos americanos, com os quais Coleman terá de ajustar contas.
Mas o mesmo professor que antes revolucionara a faculdade e se fizera admirar pela audácia guardou um segredo por cinco décadas. Nem a esposa nem os filhos conheceram sua verdadeira origem racial, pois aos vinte anos, ao entrar na marinha, Coleman Silk descobriu que ela não era evidente e que podia manobrá-la. A marca humana, entretanto, não se apaga. Não há destino, individual ou coletivo, capaz de pôr-se a salvo dos seus vestígios.
 

Alberon

YouTube Player
Mensagens
44.373
Reações
51.937
Pontos
924


Fui ver a crítica do tal canal lá sobre It Parte 2, e no começo da crítica novamente, toma mais lacrada.
O filme tem algo citando "crime de ódio" e ele estava reclamando por que o filme esqueceu o assunto ao longo da trilha.

O lacre:

87768

E aí extremismo de minha parte, o que vocês acham?

A porra do filme é um filme de terror, beleza, citou superficialmente um tema que existe, para embasar ou simplesmente para dar continuidade a uma história, e o cara já queria misturar a política (claro que de maneira indireta).
Pelo menos notei isso, sou masoquista em achar que o cara vai voltar a velha forma e analisar simplesmente o filme.

Fico feliz que existem algumas pessoas se ligando, gostei desse comentário:

87766
 

Axel_DM

Bam-bam-bam
Mensagens
4.868
Reações
11.525
Pontos
303
Claro que tinha lacração, mas ainda estava no começo, na gênese, ou seja, nos trabalhos acadêmicos. Em diversos artigos, dissertações e teses se discutia longamente sobre isso. Somente recentemente que isso vazou para o restante da sociedade, para a cultura popular.

O grande escritor Philip Roth tem um livro chamado "A Marca Humana" lançado em 2000 (ou seja, no ápice dos democratas) que trata justamente sobre o politicamente correto. Na história temos o personagem Coleman Silk, um professor universitário de literatura grega clássica, demitido e arruinado por conta do uso de uma palavra imprópria em sala de aula. Leia a sinopse do livro:
Bem esclarecedor.
 

Bloodstained

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
18.938
Reações
81.268
Pontos
553
Exterminador do Futuro | Diretor diz que filme assustará "misóginos enrustidos"
Tim Miller descreve personagem de Mackenzie Davis como "durona, forte e feminina"

Terminator: Dark Fate Likely to Open Soft at Domestic Box Office


Terminator: Dark Fate is projected for a relatively soft opening at the U.S. box office in November. The Terminator franchise has certainly come a long ways since James Cameron's original film hit theaters in 1984. Essentially a slasher film with a sci-fi twist, Cameron's The Terminator was praised by critics for its innovative approach, and covered its $6.4 million price tag many times over at the box office. This led to Terminator 2: Judgement Day securing a budget in the area of $100 million, transforming the series into the costly juggernaut it is today.

Celebrated for its blend of popcorn entertainment and thoughtful sci-fi themes, Judgement Day went on to make more than half a billion dollars at the global box office. It remains the highest-grossing Terminator movie to this day, with the three sequels that followed (Terminator 3: Rise of the Machines, Terminator Salvation, Terminator: Genisys) failing to match its performance, either critically or commercially. Now comes Dark Fate, a partial reboot that serves as a direct sequel to Judgement Day and ignores the last three Terminator films, in the hopes of restoring the property to its former glory.

According to Box Office Pro, Dark Fate is currently predicted to open with $35-45 million at the domestic box office. That would be an improvement on the last Terminator film, 2015's Genisys, which debuted with $27 million stateside. However, it could potentially be a step down from the openings for 2003's Terminator 3 and 2009's Salvation ($44 million and $42 million), and might not be that much better than Judgement Day's $32 million debut in 1991 (not adjusted for inflation).


There are a few factors working in Dark Fate's favor right now. The film marks Linda Hamilton's long-awaited return as Sarah Conner from the first two Terminator movies, and reunites with her Arnold Schwarzenegger for the first time since Judgement Day. Cameron's involvement as a producer and co-writer has also been played up in the Dark Fate trailers, allowing the film to tap into audiences' nostalgia for Cameron's original entries in the franchise. At the same time, Salvation and Genisys especially struggled to connect with fans, which will make it harder for them to get excited about the proposition of yet another sequel that could kick-off a new trilogy. Meanwhile, casual moviegoers might be a bit confused about how Dark Fate fits into the rest of the Terminator continuity.

With a budget estimated at $160-200 million, Dark Fate may need a strong international turnout to make it profitable. Fortunately, its prospects are looking brighter in that regard. Genisys is one of a number of recent tentpoles that disappointed domestically only to make the vast majority of its money across the pond, grossing four-fifths of its $441 million total overseas. The Cameron-produced Alita: Battle Angel performed very similarly earlier this year, which just goes to show how much pull Cameron's name has around the world. So, even if Dark Fate struggles in the U.S., there's a reasonable chance it will still turn a profit thanks to its worldwide performance.


Fonte
================================================================================================
Aí está mais um "quem lacra, não lucra" fresquinho. Pelo visto não é uma boa ideia ofender sua audiência antes mesmo do filme estrear, né? Quem iria imaginar uma coisa dessas, não é mesmo? :kpensa

O roteiro dos próximos capítulos vocês já conhecem: o filme flopa, a produção não admite que isso aconteceu por causa da lacração e, logo em seguida, joga a culpa na audiência, ofendo-a de todas as formas possíveis e imagináveis. :kclassic
 


Axel_DM

Bam-bam-bam
Mensagens
4.868
Reações
11.525
Pontos
303
Terminator: Dark Fate Likely to Open Soft at Domestic Box Office


Terminator: Dark Fate is projected for a relatively soft opening at the U.S. box office in November. The Terminator franchise has certainly come a long ways since James Cameron's original film hit theaters in 1984. Essentially a slasher film with a sci-fi twist, Cameron's The Terminator was praised by critics for its innovative approach, and covered its $6.4 million price tag many times over at the box office. This led to Terminator 2: Judgement Day securing a budget in the area of $100 million, transforming the series into the costly juggernaut it is today.

Celebrated for its blend of popcorn entertainment and thoughtful sci-fi themes, Judgement Day went on to make more than half a billion dollars at the global box office. It remains the highest-grossing Terminator movie to this day, with the three sequels that followed (Terminator 3: Rise of the Machines, Terminator Salvation, Terminator: Genisys) failing to match its performance, either critically or commercially. Now comes Dark Fate, a partial reboot that serves as a direct sequel to Judgement Day and ignores the last three Terminator films, in the hopes of restoring the property to its former glory.

According to Box Office Pro, Dark Fate is currently predicted to open with $35-45 million at the domestic box office. That would be an improvement on the last Terminator film, 2015's Genisys, which debuted with $27 million stateside. However, it could potentially be a step down from the openings for 2003's Terminator 3 and 2009's Salvation ($44 million and $42 million), and might not be that much better than Judgement Day's $32 million debut in 1991 (not adjusted for inflation).


There are a few factors working in Dark Fate's favor right now. The film marks Linda Hamilton's long-awaited return as Sarah Conner from the first two Terminator movies, and reunites with her Arnold Schwarzenegger for the first time since Judgement Day. Cameron's involvement as a producer and co-writer has also been played up in the Dark Fate trailers, allowing the film to tap into audiences' nostalgia for Cameron's original entries in the franchise. At the same time, Salvation and Genisys especially struggled to connect with fans, which will make it harder for them to get excited about the proposition of yet another sequel that could kick-off a new trilogy. Meanwhile, casual moviegoers might be a bit confused about how Dark Fate fits into the rest of the Terminator continuity.

With a budget estimated at $160-200 million, Dark Fate may need a strong international turnout to make it profitable. Fortunately, its prospects are looking brighter in that regard. Genisys is one of a number of recent tentpoles that disappointed domestically only to make the vast majority of its money across the pond, grossing four-fifths of its $441 million total overseas. The Cameron-produced Alita: Battle Angel performed very similarly earlier this year, which just goes to show how much pull Cameron's name has around the world. So, even if Dark Fate struggles in the U.S., there's a reasonable chance it will still turn a profit thanks to its worldwide performance.


Fonte
================================================================================================
Aí está mais um "quem lacra, não lucra" fresquinho. Pelo visto não é uma boa ideia ofender sua audiência antes mesmo do filme estrear, né? Quem iria imaginar uma coisa dessas, não é mesmo? :kpensa

O roteiro dos próximos capítulos vocês já conhecem: o filme flopa, a produção não admite que isso aconteceu por causa da lacração e, logo em seguida, joga a culpa na audiência, ofendo-a de todas as formas possíveis e imagináveis. :kclassic
O último filme foi tão fraco, que eu não assistiria esse novo terminator mesmo se não tivesse lacração.
 

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
16.792
Reações
58.378
Pontos
553
Até o Exterminador Gênesis, com a Sara Connor chamando o T800 de "papi" e tendo os efeitos PIORES que o do Exterminador 2 eu comprei o Bluray para dar uma moral, mas este só assistirei no torresmo.
Olha, depois do trailer desse filme, nem torresmar eu quis (e olha que até pensei em ir nos cinemas assistir antes do trailer). Basicamente eu descobri, assistindo ao trailer, todas as surpresas que o filme tinha pra mim. John Connor não é um humano? Ok, ok, ok... Parei.

Sabe, alguém lá em hollywood não tá mesmo sabendo contratar gente que saiba se conectar ao público. Pelo contrário, se conecta a um público que considera sinal de rebeldia contra o capitalismo piratear filmes, enquanto ofendo o público que vai assistir aos filmes. Aí junta com os caras gastando 100 milhões num filme e contratando um estagiário que ganha 500 dólares por mês pra fazer um trailer que apele às audiências e temos... Filmes sem inspiração que tentam usar a nostalgia de filmes ótimos de 20 anos atrás enquanto expulsam o público desse filme.

Jenius.
 

Dr. Pregos

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
13.987
Reações
41.498
Pontos
553
Olha, depois do trailer desse filme, nem torresmar eu quis (e olha que até pensei em ir nos cinemas assistir antes do trailer). Basicamente eu descobri, assistindo ao trailer, todas as surpresas que o filme tinha pra mim. John Connor não é um humano? Ok, ok, ok... Parei.

Sabe, alguém lá em hollywood não tá mesmo sabendo contratar gente que saiba se conectar ao público. Pelo contrário, se conecta a um público que considera sinal de rebeldia contra o capitalismo piratear filmes, enquanto ofendo o público que vai assistir aos filmes. Aí junta com os caras gastando 100 milhões num filme e contratando um estagiário que ganha 500 dólares por mês pra fazer um trailer que apele às audiências e temos... Filmes sem inspiração que tentam usar a nostalgia de filmes ótimos de 20 anos atrás enquanto expulsam o público desse filme.

Jenius.
Realmente foi muita viagem esse filme. Para mim Terminator Genesys só tirou minha atenção pelo estilo do John Connor:


Adorei a porrada final dele com o "papi"


E ele saindo da explosão(ainda quero comprar uma jaqueta de couro neste estilo):

 

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
16.792
Reações
58.378
Pontos
553
Realmente foi muita viagem esse filme. Para mim Terminator Genesys só tirou minha atenção pelo estilo do John Connor:


Adorei a porrada final dele com o "papi"


E ele saindo da explosão(ainda quero comprar uma jaqueta de couro neste estilo):

:-(

Infelizmente acabei não assistindo. Como eu disse, terminei de assistir o trailer e decidi que não ia ver o filme. Tem quem não liga pra spoiler e é direito da pessoa ver os spoilers que quer, assim como é direito das pessoas não assistirem spoiler. O trailer escolheu dar um tapa na minha cara e preferi não dar grana pra ele.
 

Monogo

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.313
Reações
44.221
Pontos
579
Terminator: Dark Fate Likely to Open Soft at Domestic Box Office


Terminator: Dark Fate is projected for a relatively soft opening at the U.S. box office in November. The Terminator franchise has certainly come a long ways since James Cameron's original film hit theaters in 1984. Essentially a slasher film with a sci-fi twist, Cameron's The Terminator was praised by critics for its innovative approach, and covered its $6.4 million price tag many times over at the box office. This led to Terminator 2: Judgement Day securing a budget in the area of $100 million, transforming the series into the costly juggernaut it is today.

Celebrated for its blend of popcorn entertainment and thoughtful sci-fi themes, Judgement Day went on to make more than half a billion dollars at the global box office. It remains the highest-grossing Terminator movie to this day, with the three sequels that followed (Terminator 3: Rise of the Machines, Terminator Salvation, Terminator: Genisys) failing to match its performance, either critically or commercially. Now comes Dark Fate, a partial reboot that serves as a direct sequel to Judgement Day and ignores the last three Terminator films, in the hopes of restoring the property to its former glory.

According to Box Office Pro, Dark Fate is currently predicted to open with $35-45 million at the domestic box office. That would be an improvement on the last Terminator film, 2015's Genisys, which debuted with $27 million stateside. However, it could potentially be a step down from the openings for 2003's Terminator 3 and 2009's Salvation ($44 million and $42 million), and might not be that much better than Judgement Day's $32 million debut in 1991 (not adjusted for inflation).


There are a few factors working in Dark Fate's favor right now. The film marks Linda Hamilton's long-awaited return as Sarah Conner from the first two Terminator movies, and reunites with her Arnold Schwarzenegger for the first time since Judgement Day. Cameron's involvement as a producer and co-writer has also been played up in the Dark Fate trailers, allowing the film to tap into audiences' nostalgia for Cameron's original entries in the franchise. At the same time, Salvation and Genisys especially struggled to connect with fans, which will make it harder for them to get excited about the proposition of yet another sequel that could kick-off a new trilogy. Meanwhile, casual moviegoers might be a bit confused about how Dark Fate fits into the rest of the Terminator continuity.

With a budget estimated at $160-200 million, Dark Fate may need a strong international turnout to make it profitable. Fortunately, its prospects are looking brighter in that regard. Genisys is one of a number of recent tentpoles that disappointed domestically only to make the vast majority of its money across the pond, grossing four-fifths of its $441 million total overseas. The Cameron-produced Alita: Battle Angel performed very similarly earlier this year, which just goes to show how much pull Cameron's name has around the world. So, even if Dark Fate struggles in the U.S., there's a reasonable chance it will still turn a profit thanks to its worldwide performance.


Fonte
================================================================================================
Aí está mais um "quem lacra, não lucra" fresquinho. Pelo visto não é uma boa ideia ofender sua audiência antes mesmo do filme estrear, né? Quem iria imaginar uma coisa dessas, não é mesmo? :kpensa

O roteiro dos próximos capítulos vocês já conhecem: o filme flopa, a produção não admite que isso aconteceu por causa da lacração e, logo em seguida, joga a culpa na audiência, ofendo-a de todas as formas possíveis e imagináveis. :kclassic
GhostBusters 2016 feelings.
 

Darth_Tyranus

Bam-bam-bam
Mensagens
2.239
Reações
13.414
Pontos
303
Realmente foi muita viagem esse filme. Para mim Terminator Genesys só tirou minha atenção pelo estilo do John Connor:


Adorei a porrada final dele com o "papi"


E ele saindo da explosão(ainda quero comprar uma jaqueta de couro neste estilo):

Eu só assisti no cinema porque era gado da Emilia Clarke.



Neste novo filme colocaram uma tomboy mais macho que 87,28% dos millenniums....porr@, assim não dá! Eu quero ver uns gritos agudos por ajuda, cabelo longo balançando, sorrisinho maroto, bundinha arrebitada, pézinho delicado e peitinho gostoso.

 

Denrock

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.456
Reações
54.106
Pontos
584
olha, o site 100% lacrador/esquerdista OMELETE deu nota máxima pro Coringa..., isso pra mim é um PÉSSIMO sinal , se lacradores como eles amaram o filme, fico preocupado

então vou esperar mais pra tirar qualquer conclusão, mesmo porque só vou assistir quando sair uma versão decente na internet, então foda-se
 

Stranger_Eddie

Bam-bam-bam
Mensagens
4.125
Reações
13.228
Pontos
303
.porr@, assim não dá! Eu quero ver uns gritos agudos por ajuda, cabelo longo balançando, sorrisinho maroto, bundinha arrebitada, pézinho delicado e peitinho gostoso.
Se eu voltar a ler este Quote depois de umas cagibrinas na cabeça... Levo uns restolhos de parafusos, porcas, dobradiças e afins enferrujados + uma boneca da Bárbie quebrada pro banheiro = mando uma fapada! :kpedo
 

Adam Sandler

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
30.008
Reações
47.287
Pontos
753
Acabei de ver uma propaganda que deve ter sido criada pela a turma left, o que me incomoda é a falta de contexto para mostrarem algo, parece algo feito para gente apática que falha em fingir sentimentos, simplesmente não faz sentido. Filmes atuais tem esse problema, eles jogam algo sem uma construção lógica, sentimental, "é assim porque é".
 

T.Chico

Bam-bam-bam
Mensagens
7.274
Reações
10.321
Pontos
384
Terminator: Dark Fate Likely to Open Soft at Domestic Box Office


Terminator: Dark Fate is projected for a relatively soft opening at the U.S. box office in November. The Terminator franchise has certainly come a long ways since James Cameron's original film hit theaters in 1984. Essentially a slasher film with a sci-fi twist, Cameron's The Terminator was praised by critics for its innovative approach, and covered its $6.4 million price tag many times over at the box office. This led to Terminator 2: Judgement Day securing a budget in the area of $100 million, transforming the series into the costly juggernaut it is today.

Celebrated for its blend of popcorn entertainment and thoughtful sci-fi themes, Judgement Day went on to make more than half a billion dollars at the global box office. It remains the highest-grossing Terminator movie to this day, with the three sequels that followed (Terminator 3: Rise of the Machines, Terminator Salvation, Terminator: Genisys) failing to match its performance, either critically or commercially. Now comes Dark Fate, a partial reboot that serves as a direct sequel to Judgement Day and ignores the last three Terminator films, in the hopes of restoring the property to its former glory.

According to Box Office Pro, Dark Fate is currently predicted to open with $35-45 million at the domestic box office. That would be an improvement on the last Terminator film, 2015's Genisys, which debuted with $27 million stateside. However, it could potentially be a step down from the openings for 2003's Terminator 3 and 2009's Salvation ($44 million and $42 million), and might not be that much better than Judgement Day's $32 million debut in 1991 (not adjusted for inflation).


There are a few factors working in Dark Fate's favor right now. The film marks Linda Hamilton's long-awaited return as Sarah Conner from the first two Terminator movies, and reunites with her Arnold Schwarzenegger for the first time since Judgement Day. Cameron's involvement as a producer and co-writer has also been played up in the Dark Fate trailers, allowing the film to tap into audiences' nostalgia for Cameron's original entries in the franchise. At the same time, Salvation and Genisys especially struggled to connect with fans, which will make it harder for them to get excited about the proposition of yet another sequel that could kick-off a new trilogy. Meanwhile, casual moviegoers might be a bit confused about how Dark Fate fits into the rest of the Terminator continuity.

With a budget estimated at $160-200 million, Dark Fate may need a strong international turnout to make it profitable. Fortunately, its prospects are looking brighter in that regard. Genisys is one of a number of recent tentpoles that disappointed domestically only to make the vast majority of its money across the pond, grossing four-fifths of its $441 million total overseas. The Cameron-produced Alita: Battle Angel performed very similarly earlier this year, which just goes to show how much pull Cameron's name has around the world. So, even if Dark Fate struggles in the U.S., there's a reasonable chance it will still turn a profit thanks to its worldwide performance.


Fonte
================================================================================================
Aí está mais um "quem lacra, não lucra" fresquinho. Pelo visto não é uma boa ideia ofender sua audiência antes mesmo do filme estrear, né? Quem iria imaginar uma coisa dessas, não é mesmo? :kpensa

O roteiro dos próximos capítulos vocês já conhecem: o filme flopa, a produção não admite que isso aconteceu por causa da lacração e, logo em seguida, joga a culpa na audiência, ofendo-a de todas as formas possíveis e imagináveis. :kclassic
Olha o novo Caça Fantasma ai gente:klolwtf
 

T.Chico

Bam-bam-bam
Mensagens
7.274
Reações
10.321
Pontos
384
olha, o site 100% lacrador/esquerdista OMELETE deu nota máxima pro Coringa..., isso pra mim é um PÉSSIMO sinal , se lacradores como eles amaram o filme, fico preocupado

então vou esperar mais pra tirar qualquer conclusão, mesmo porque só vou assistir quando sair uma versão decente na internet, então foda-se
Certeza que ganharam alguns presentes da Warner.
 

Stranger_Eddie

Bam-bam-bam
Mensagens
4.125
Reações
13.228
Pontos
303
O filme deve ser um "Mocumentary" "baseado em flatos" daqueles... POOOORÉM, confesso que ainda estou curioso para avaliar a parte técnica do filme com o Wagner Moura na direção. Se o filme é pura mentira, se tem fatos reais, enfim, quero ver como ele trabalhou como diretor.

Já disse em outras ocasiões que: Mesmo o Wagner Moura tendo uma opinião que contexto, sua atuação como ator é impecável. Quero ver como este filme ficou em termos de direção.... Depois, comento sobre a autenticidade....

Mas.... Pelo visto, terei que esperar o lançamento mundial do filme Marighella no streaming do tio da banca pipiticho darkside :kbozo << E meu "Hype" para ver esta obra é menor do que rever Star Wars 8! :ksanfona
 

Alberon

YouTube Player
Mensagens
44.373
Reações
51.937
Pontos
924
O filme deve ser um "Mocumentary" "baseado em flatos" daqueles... POOOORÉM, confesso que ainda estou curioso para avaliar a parte técnica do filme com o Wagner Moura na direção. Se o filme é pura mentira, se tem fatos reais, enfim, quero ver como ele trabalhou como diretor.

Já disse em outras ocasiões que: Mesmo o Wagner Moura tendo uma opinião que contexto, sua atuação como ator é impecável. Quero ver como este filme ficou em termos de direção.... Depois, comento sobre a autenticidade....

Mas.... Pelo visto, terei que esperar o lançamento mundial do filme Marighella no streaming do tio da banca pipiticho darkside:kbozo << E meu "Hype" para ver esta obra é menor do que rever Star Wars 8! :ksanfona


Você gosta de se maltratar hein. :klol
 

Agito

Bam-bam-bam
Mensagens
4.503
Reações
16.173
Pontos
303
Até o Exterminador Gênesis, com a Sara Connor chamando o T800 de "papi" e tendo os efeitos PIORES que o do Exterminador 2 eu comprei o Bluray para dar uma moral, mas este só assistirei no torresmo.
Esse eu vi no cinema e nem de longe achei tão ruim quanto dizem, não é uma excelencia, mas é bem divertido.
 

Cafetão Chinês

Bam-bam-bam
Mensagens
5.967
Reações
30.611
Pontos
353
olha, o site 100% lacrador/esquerdista OMELETE deu nota máxima pro Coringa..., isso pra mim é um PÉSSIMO sinal , se lacradores como eles amaram o filme, fico preocupado

então vou esperar mais pra tirar qualquer conclusão, mesmo porque só vou assistir quando sair uma versão decente na internet, então foda-se
É possível que Coringa seja um filme que engana lacradores, como Pantera Negra fez (um filme conservador que se vendeu como lacrador).
Vamos esperar pra ver. Já estão chamando o Coringa de incel.
 

xxxnerozzz

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
15.032
Reações
17.004
Pontos
569
É possível que Coringa seja um filme que engana lacradores, como Pantera Negra fez (um filme conservador que se vendeu como lacrador).
Vamos esperar pra ver. Já estão chamando o Coringa de incel.
Tóxico e misógino também eu já cheguei a ver.

O novo filme da Portman está sendo massacrado, pq podia ser um filme feminista, porém só diz que mulheres são loucas kkkkkk
 

Yapathi

Bam-bam-bam
Mensagens
2.128
Reações
9.149
Pontos
303
O torresmo já é garantido.:rox
Quando acha que vale a pena, vai no cinema. =]

Estúdio tem de ter a grana entrando para enxergar a luz.

Torresmo é para cópia permanente de coisa boa ou tirar dúvida de coisa que você acha um lixo e não merece seu dinheiro.
 

xxxnerozzz

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
15.032
Reações
17.004
Pontos
569
X-Men’: Marvel quer atores negros para os papeis de Magneto e Charles Xavier


De acordo com o Full Circle Cinema, a Marvel Studios pretende escalar atores de diferentes etnias para interpretar as nova versões de Magneto e Charles Xavier no MCU.

A escolha não deve afetar a origem de Xavier. Já Magneto é recorrentemente apontado como um personagem de família judaica nos quadrinhos.

O site afirma que o estúdio procura atores negros para viverem os personagens, distanciando da aparência que eles tinham nos filmes da Fox.

Lembrando que Kevin Feige disse que a representatividade em torno do MCU irá se expandir nos próximos filmes.

“O mundo é assim e esse é o futuro. Nosso estúdio irá explorar representatividades, porque traz histórias melhores. Quanto mais diversificado o grupo de pessoas no elenco, melhores serão as histórias.”, disse ele ao The Wrap.
 

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
16.792
Reações
58.378
Pontos
553
X-Men’: Marvel quer atores negros para os papeis de Magneto e Charles Xavier


De acordo com o Full Circle Cinema, a Marvel Studios pretende escalar atores de diferentes etnias para interpretar as nova versões de Magneto e Charles Xavier no MCU.

A escolha não deve afetar a origem de Xavier. Já Magneto é recorrentemente apontado como um personagem de família judaica nos quadrinhos.

O site afirma que o estúdio procura atores negros para viverem os personagens, distanciando da aparência que eles tinham nos filmes da Fox.

Lembrando que Kevin Feige disse que a representatividade em torno do MCU irá se expandir nos próximos filmes.

“O mundo é assim e esse é o futuro. Nosso estúdio irá explorar representatividades, porque traz histórias melhores. Quanto mais diversificado o grupo de pessoas no elenco, melhores serão as histórias.”, disse ele ao The Wrap.
put* que os pariu.

Sério. Tem uma famosa frase "O Socialismo dura enquanto dura o dinheiro dos outros" e estou espantando como ainda tem maluco investindo em Hollywood esses dias.
 

Axel_DM

Bam-bam-bam
Mensagens
4.868
Reações
11.525
Pontos
303
Quando acha que vale a pena, vai no cinema. =]

Estúdio tem de ter a grana entrando para enxergar a luz.

Torresmo é para cópia permanente de coisa boa ou tirar dúvida de coisa que você acha um lixo e não merece seu dinheiro.
Se eu torresmar, o desconto é maior.:ksafado
Ps: Também acho que não vai valer tanto a pena assim.Se fosse um novo filme(bem feito) do Superman ou do Lanterna Verde, eu até iria considerar ir no cinema.
X-Men’: Marvel quer atores negros para os papeis de Magneto e Charles Xavier


De acordo com o Full Circle Cinema, a Marvel Studios pretende escalar atores de diferentes etnias para interpretar as nova versões de Magneto e Charles Xavier no MCU.

A escolha não deve afetar a origem de Xavier. Já Magneto é recorrentemente apontado como um personagem de família judaica nos quadrinhos.

O site afirma que o estúdio procura atores negros para viverem os personagens, distanciando da aparência que eles tinham nos filmes da Fox.

Lembrando que Kevin Feige disse que a representatividade em torno do MCU irá se expandir nos próximos filmes.

“O mundo é assim e esse é o futuro. Nosso estúdio irá explorar representatividades, porque traz histórias melhores. Quanto mais diversificado o grupo de pessoas no elenco, melhores serão as histórias.”, disse ele ao The Wrap.
Deveriam ter contratado um ator branco ou asiático para interpretar o Blade.Para se distanciar da versão da New Line Cinema.
Viva a diversidade!:viraolho
 

m4sk4rinha

Bam-bam-bam
Mensagens
2.871
Reações
4.763
Pontos
324
X-Men’: Marvel quer atores negros para os papeis de Magneto e Charles Xavier


De acordo com o Full Circle Cinema, a Marvel Studios pretende escalar atores de diferentes etnias para interpretar as nova versões de Magneto e Charles Xavier no MCU.

A escolha não deve afetar a origem de Xavier. Já Magneto é recorrentemente apontado como um personagem de família judaica nos quadrinhos.

O site afirma que o estúdio procura atores negros para viverem os personagens, distanciando da aparência que eles tinham nos filmes da Fox.

Lembrando que Kevin Feige disse que a representatividade em torno do MCU irá se expandir nos próximos filmes.

“O mundo é assim e esse é o futuro. Nosso estúdio irá explorar representatividades, porque traz histórias melhores. Quanto mais diversificado o grupo de pessoas no elenco, melhores serão as histórias.”, disse ele ao The Wrap.
:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm:facepalm
 

xxxnerozzz

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
15.032
Reações
17.004
Pontos
569
put* que os pariu.

Sério. Tem uma famosa frase "O Socialismo dura enquanto dura o dinheiro dos outros" e estou espantando como ainda tem maluco investindo em Hollywood esses dias.
Isso é só testes para ver a reação pública, assim como mudar o nome x-men, tanto que eles nos eventos não falam x-men, falam mutantes, só testando o público da Marvel que aceita tudo.

O pior é que não precisa disso, X-MEN é uma obra que trata sobre preconceitos, pode fazer tudo naturalmente.

A WW por exemplo é feminista, pode tratar os temas naturalmente, as Amazonas não confiar nós homens, a WW defende as mulheres bpor ser mulher diversas vezes, são coisas esperadas da personagem, mas é como se tivessem a ideia de colocar a WW com cabelo colorido raspado do lado e não ser bonita para mostrar o "feminismo" hj.
Eu imagino a cena de reunião de guerra com a WW lá, como a Marvel iria fazer, iriam fazer ela interromper os líderes e discursar, a cena foi criticada por não ter isso, mas o contexto da cena foi certo, ninguém sabia quem ela era, tinha o fato dela não conhecer a cultura dos homens naquela época, ela ficou em ir resolver o problema. Diferente de um filme de sequência que já devem saber quem é ela.
Mas teve feminista irritada queria lacrar não importando o conceito ou contexto.

Eu não tenho problema nenhum com um filme abordar alguns temas, só quero que não seja algo gratuito, para fazer politicagem.

O filme novo da Portman que eu citei pode ser horrível, mas a crítica prefere falar que o filme perdeu a chance de ser feminista, mal falam do roteiro, direção, atuação.
 
Ultima Edição:

Arkham Ferreira

Veterano
Mensagens
296
Reações
1.387
Pontos
133
Choro e Ranger de dentes na Lacrosfera!



FESTIVAL DO RIO PODE ACABAR. A CULPA É DE BOLSONARO



A organização do Festival do Rio publicou um comunicado desolador em sua página oficial do Facebook. No texto, revela que, “após 20 anos de existência e sucesso de realização para o audiovisual brasileiro e internacional”, o evento “passa por seu maior desafio em termos financeiros”.
O desabafo se deve à dificuldade de viabilizar financeiramente o evento, que perdeu seu principal patrocinador, a Petrobras, por decisão do presidente Jair Bolsonaro.
“Vivemos a possibilidade real de cancelamento do nosso evento, com todas as perdas que tal decisão acarretará para o cinema brasileiro, para todo o mercado audiovisual e ainda para cidade [do Rio] e o país”, diz o texto fúnebre. “Decidimos tornar pública e oficial esta realidade, pois dentro de poucos dias, chegará o momento de bater o martelo, caso não tenhamos os recursos necessários para a realização, ainda que em formato compacto, do Festival do Rio”.
O comunicado avisa que se trata de “um apelo final”, com exclamação, para atrair interessados em salvar o evento. “Estamos buscando apoio junto a várias empresas e parceiros com interesse na viabilidade do Festival do Rio e que apostam também no Estado e na Cidade do Rio de Janeiro”, explicam os organizadores.
Mas fechar apoios virou uma corrida contra o tempo, já que a data prevista para o festival é de 7 a 17 de novembro.
A dificuldade para a realização de festivais de cinema no Brasil já tinham sido prevista pela Pipoca Moderna desde as primeiras iniciativas de Bolsonaro contra a cultura.
Em abril, o governo Bolsonaro deu ordem para cortar o financiamento ao “setor que alguns dizem ser de cultura”. Por determinação do inimigo declarado dos gastos em cultura no país, a Petrobras revelou que não renovaria o patrocínio de 13 eventos neste ano, o que incluía o Festival do Rio, mas também a Mostra de Cinema de São Paulo, o Festival de Brasília e o Anima Mundi, entre outros projetos.
Dias depois, o governo encaminhou um novo modelo para aprovação de incentivos culturais no país, que estabeleceu o teto de R$ 1 milhão por projeto. Todos os festivais de cinema importantes do país foram atingidos duplamente pelas duas medidas, já que custam mais que isso por edição.
O primeiro a enfrentar problemas foi um dos menores e mais baratos eventos de cinema internacional do Brasil, o Anima Mundi. Correndo risco de acabar, o festival mudou sua configuração, diminuiu ainda mais e recorreu à vaquinha virtual para realizar sua edição deste ano. Graças a financiamento coletivo, o festival, que dá vaga na disputa do Oscar de Melhor Curta de Animação, conseguiu sobreviver mais um ano.
O Festival do Rio, porém, não é um Anima Mundi. É – ou era – o maior festival de cinema do país. Mesmo em crise financeira, no ano passado, conseguiu exibir 200 títulos de 60 países em 20 locais da cidade, durante 11 dias — uma redução em relação aos 250 filmes da edição anterior. Deste total, 84 obras eram brasileiras (ou coproduções) – 64 longas e 20 curtas, entre ficções e documentários. Por conta disso, o evento é considerado a maior e mais relevante mostra do cinema nacional contemporâneo, que ao passar por suas telas ganha um cobertura intensa a mídia, que nenhum outro festival consegue replicar.

Caso seja cancelado, a perda será enorme. Vítima de um governo que despreza a cultura tanto quando gays e o meio-ambiente, cuja política visa apenas destruição e repressão, com sérios impactos econômicos e sociais, resultando não só em perda cultural, mas também em aumento de desemprego e danos na imagem internacional do Brasil – cada vez mais pária no mundo civilizado.
O fim dos festivais de cinema, porém, são apenas a ponta do iceberg do projeto cultural do governo do PSL.
Na verdade, o projeto anti-cultural começou com a extinção do Ministério da Cultura e ainda contempla a exclusão de representantes do mercado e da sociedade civil do CSN (Conselho Superior de Cinema), a mudança do CSC para a pasta da Casa Civil, o fim de apoio da Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) para o programa Cinema do Brasil, voltado à exportação de filmes brasileiros, o corte ao apoio à exibição de filmes brasileiros em festivais internacionais e à campanha do filme indicado para representar o Brasil no Oscar, etc.
Bolsonaro também não assinou o decreto da Cota de Tela, que estipula um determinado número de dias obrigatórios para que os cinemas exibam filmes brasileiros, que deveria ter sido publicado em janeiro, não escolheu os nomes do Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), que decide como alocar os recursos arrecadados pelas taxas do mercado, e não nomeou nomes que preencheriam vagas abertas na diretoria da Ancine.
Aproveitando-se de seu próprio imobilismo, ainda suspendeu edital de financiamento que afeta diretamente a cadeia audiovisual em todo o país, com a justificativa de que não fez o que deveria, isto é, recompor os membros do Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), responsável por direcionar as verbas arrecadadas com o Condecine (Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional, taxa cobrada da indústria de cinema, TV e telefonia), para poder liberar o financiamento. Por conta disso, toda a verba do FSA está congelada por tempo indeterminado.
Além disso, seu governo apresentou um projeto que prevê um corte de 43% do orçamento do FSA em 2020
. E o ministro encarregado de acabar com o que resta, Osmar Terra, anunciou planos de encerrar a política de cotas e não financiar mais o cinema de arte feito no país – os filmes brasileiros que ganham festivais.
Bolsonaro está determinado a entrar para a História como o presidente responsável por acabar com o cinema e a produção cultural brasileira.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Dr. Pregos

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
13.987
Reações
41.498
Pontos
553
Eu só assisti no cinema porque era gado da Emilia Clarke.



Neste novo filme colocaram uma tomboy mais macho que 87,28% dos millenniums....porr@, assim não dá! Eu quero ver uns gritos agudos por ajuda, cabelo longo balançando, sorrisinho maroto, bundinha arrebitada, pézinho delicado e peitinho gostoso.

Essa mina é mó anjinha e transformaram em trap :kgrr

 
Topo