O que há de Novo?
  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

Menino que vendia em semáforo chora após ser pago com nota falsa de R$ 100

The Kong

Cruz Bala Trevoso
VIP
GOLD
Mensagens
29.521
Reações
126.560
Pontos
584


Um menino de 13 anos chorou ao saber que perdeu toda a mercadoria que vendia em um semáforo do bairro Retiro, em Jundiaí, interior de São Paulo. Uma mulher se aproveitou da inocência do garoto e usou uma nota falsa de R$ 100 para levar todas as trufas de chocolate que o adolescente comercializava.

O caso aconteceu na noite de sexta-feira (28). O menino percebeu que caiu em um golpe somente depois de o segurança de um supermercado descobrir que a nota era falsificada. O garoto queria repor a mercadoria e comprar mantimentos para casa.

De acordo com a mãe dele, uma dona de casa de 31 anos, o filho vai todo dia depois das aulas, por volta das 17h, para o semáforo do bairro vender as trufas porque tem o sonho de virar empreendedor.

Ele é o mais velho entre cinco irmãos e usa o dinheiro para comprar "coisas de crianças", diz a mãe - que preferiu não se identificar em razão da repercussão do caso. O pai dele trabalha como servente de pedreiro.

"Uma pessoa passou no semáforo e comprou toda a mercadoria dele com uma nota de R$ 100 falsa, levando 20 trufas. Ele vende cada uma a R$ 5, o que dava certinho o valor da cédula. Meu filho faz isso para comprar coisas para ele mesmo e sempre diz para mim que sonha ser empreendedor ou vendedor no futuro. Para isso, busca aprender desde cedo", frisou ao UOL.

Apesar da vida simples da família, a mãe fala que o filho trabalha no semáforo "porque gosta". "Ele continua vendendo e não desiste. Faz isso porque gosta de trabalhar. Diz que já sabe o ramo que pretende seguir para a vida. Meu filho conta que onde estiver, tentará viver como empreendedor", acrescenta.

A mãe relata que o filho não quis passar a nota no supermercado de maneira intencional, pois não sabia que se tratava de uma falsificação. Ele procurou os funcionários antes de tentar a compra.

"Ele é uma criança que não faz nada de errado e nunca passaria uma nota falsa, tanto que chorou depois de saber disso", declarou a mãe.

O segurança do supermercado, Sandro Moraes, de 34 anos, confirmou ao UOL que o garoto não sabia da procedência da nota.

"Ele chegou perguntando se a nota era verdadeira. Percebi que era falsa na hora, mas fomos ao balcão confirmar e lá vimos que não tinha relevo e outros detalhes de uma verdadeira. Era uma falsificação grosseira, porém ele não conseguiria diferenciar. Ele ficou bem desapontado porque iria fazer compras no mercado. O olho encheu de lágrima ao ver que perdeu tudo e foi tão honesto que quis deixar a nota para alertarem as meninas do caixa", afirmou.



--------------------------------------------------

o que uma quenga dessa merece?
 




The Trooper

Bam-bam-bam
GOLD
Mensagens
11.746
Reações
8.433
Pontos
454
Se alguém descobrir quem é a pessoa, me avisem, moro em Jundiaí e vou lá dar um chute no cu dessa vagabunda. LoL!

Mas falando sério agora, o pior é que esse bairro é de pessoas de mais poder aquisitivo aqui em Jundiaí. Se foi uma moradora de lá, ela provavelmente teria condições de comprar pelo menos uns R$ 40,00 ou R$ 50,00 em trufas.

Não precisava disso. Piranha safada.
 
Mensagens
960
Reações
819
Pontos
164
'A mãe relata que o filho não quis passar a nota no supermercado de maneira intencional, pois não sabia que se tratava de uma falsificação. Ele procurou os funcionários antes de tentar a compra. '

Sei lá, achei meio suspeito isso, se o mlk não tinha nem ideia que era falsa porque não comprou as coisas normalmente e não foi surpreendido na hora que foi pagar no caixa?
 

soap

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.748
Reações
19.312
Pontos
544
Aqui se faz e aqui se paga, essa pessoa q enganou a criança não vai conseguir dormir e se não se arrepender vai passar longos anos da sua vida convivendo com esse pecado e vai viver uma vida atormentada. Deus viu.
 

da19x

Bam-bam-bam
Mensagens
2.622
Reações
6.541
Pontos
303
Pelo estado da nota, talvez nem tenha sido intencional.
 

lucas789

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
27.381
Reações
68.888
Pontos
554
Pelo estado da nota, talvez nem tenha sido intencional.
Pensei a mesma coisa, sei la a nota ta muito surrada, mas se foi de caso pensado é muita sacanagem

Eu lembro de algo que aconteceu comigo no ano novo, aqui em casa tem a tradição de sempre fazer chester no natal e ano novo, mas num ano em particular minha mae tava com umas bobeiras de religião e falou que nao podia comer ave no ano novo pq ave cisca pra tras e isso da azar, eu como bom cetico, ateu e revoltado com religiao e crendices, fiquei puto com isso

Tipo, só como esse negócio duas vez no ano, e agora vou ficar sem pq algum padre otario falou essa bizarrice? Da licença, né

Fiquei emburrado o dia todo, achei que ela fosse fazer, fez nada, ai fui falar que era um absurdo ficar sem comer algo que eu gosto muito, e só tem duas vezes no ano, por causa de crendice de padre otario, ai ela falou: “Nao fala assim do padre, ta bom, você quer? Vai comprar” Eu respondi: “Ta bom, to indo”

Saio eu de carro 8 da noite da vespera de ano novo numa chuva pesadíssima pra procurar algum mercado aberto pra comprar o chester, rodei pelos maiores mercados e tudo fechado, até que eu encontrei um supermercado que tinha sido recem inaugurado e tava funcionando naquela hora, estacionei o carro no estacionamento deles e comprei um daqueles chester assa facil, na saida tinha um garoto vendendo cocada na porta do supermercado, devia ter uns 14 anos, super educado e com voz serena, veio me oferecer cocada e na hora eu acabei dizendo que nao queria, nem trocado na carteira eu tinha

Entrei no carro e fiquei pensando em toda aquela situação, eu puto pq nao ia comer chester na ceia e aquele garoto ali na chuva do estacionamento vendendo cocada as 9 da noite da vespera do ano novo, comecei a pensar: “Ate que horas ele vai ficar ali? Sera que ele tem lugar pra passar o ano novo? Sera que ele vai ter uma ceia? Sera que alguma vez ele ja teve isso?” Eu comecei a dirigir chorando, conforme eu ia dirigindo o choro aumentava cada vez mais, chorava de soluçar, eu estava envergonhado, me sentindo a pior pessoa do mundo, um lixo futil, me arrependi de ter estado puto por uma besteira como ficar sem comer chester, nao lembro de ter chorado daquele jeito muitas vezes na minha vida

Foi ai que eu resolvi dar meia volta e voltar pro estacionamento do mercado, eu olhei minha carteira e tinha só uma nota de 100 reais e meu cartão que passei pra pagar o chester. Eu cheguei e fui falar com o garoto, eu tava tentando disfarçar o tanto que eu tinha chorado e perguntei meio timido:

“Quantas cocadas eu consigo comprar com 100 reais?”

Ele nao ouviu direito pq eu falei meio baixo e ai eu repeti, ele ficou meio assutado e então começou a fazer as contas de cabeça, pq nao tinha celular. Como ele estava tendo dificuldade eu peguei o meu celular e sentei com ele na muretinha pra fazer as contas, a conclusao é que ia dar pra comprar todas as cocadas dele e ainda sobrava uns trocados

Ele perguntou se eu queria levar a cestinha em que estavam as cocadas junto, mas eu nao quis, na real nao tive coragem de pegar todas as cocadas dele, peguei o equivalente a uns 50 reais, dei os 100 pra ele e voltei pra casa com uma sacola cheia de cocada

Ainda tava muito envergonhado com a situação, ao chegar em casa abri a porta e ja dei de cara com meus pais na cozinha, quando vi eles ja comecei a chorar, meu pai perguntou se eu tinha batido o carro, eu disse não, expliquei o que tinha acontecido e mostrei a sacola cheia de cocadas

Eu nao conseguia parar de chorar, e eu nao costumo chorar na frente de ninguem, mas ali eu desabei, imaginar que eu tava puto pq nao ia comer chester, enquanto o garoto la talvez nem tivesse uma ceia ou sequer algum lugar decente pra passar o ano novo, eu tava envergonhado, me sentindo um lixo

Agora imagina alguem dando uma nota de 100 reais falsa de propósito pra uma criança nessa situação? Essa pessoa merece algo pior que o inferno
 

EgonRunner

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.606
Reações
23.941
Pontos
553
ninguém compra 20 trufas de um desconhecido na rua e ninguém anda com uma nota de 100 reais pra gastar tudo de uma vez assim.
a mulher sabia que era falsa, de repente ela recebeu e quis se livrar, mas sabia sim.

na segunda-feira eu estava comprando pastel num sujinho, um cara comprou uma coxinha (4 reais) e queria pagar com uma nota de 100 reais.
 

Asteriques

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
13.039
Reações
18.100
Pontos
609
Pensei a mesma coisa, sei la a nota ta muito surrada, mas se foi de caso pensado é muita sacanagem

Eu lembro de algo que aconteceu comigo no ano novo, aqui em casa tem a tradição de sempre fazer chester no natal e ano novo, mas num ano em particular minha mae tava com umas bobeiras de religião e falou que nao podia comer ave no ano novo pq ave cisca pra tras e isso da azar, eu como bom cetico, ateu e revoltado com religiao e crendices, fiquei puto com isso

Tipo, só como esse negócio duas vez no ano, e agora vou ficar sem pq algum padre otario falou essa bizarrice? Da licença, né

Fiquei emburrado o dia todo, achei que ela fosse fazer, fez nada, ai fui falar que era um absurdo ficar sem comer algo que eu gosto muito, e só tem duas vezes no ano, por causa de crendice de padre otario, ai ela falou: “Nao fala assim do padre, ta bom, você quer? Vai comprar” Eu respondi: “Ta bom, to indo”

Saio eu de carro 8 da noite da vespera de ano novo numa chuva pesadíssima pra procurar algum mercado aberto pra comprar o chester, rodei pelos maiores mercados e tudo fechado, até que eu encontrei um supermercado que tinha sido recem inaugurado e tava funcionando naquela hora, estacionei o carro no estacionamento deles e comprei um daqueles chester assa facil, na saida tinha um garoto vendendo cocada na porta do supermercado, devia ter uns 14 anos, super educado e com voz serena, veio me oferecer cocada e na hora eu acabei dizendo que nao queria, nem trocado na carteira eu tinha

Entrei no carro e fiquei pensando em toda aquela situação, eu puto pq nao ia comer chester na ceia e aquele garoto ali na chuva do estacionamento vendendo cocada as 9 da noite da vespera do ano novo, comecei a pensar: “Ate que horas ele vai ficar ali? Sera que ele tem lugar pra passar o ano novo? Sera que ele vai ter uma ceia? Sera que alguma vez ele ja teve isso?” Eu comecei a dirigir chorando, conforme eu ia dirigindo o choro aumentava cada vez mais, chorava de soluçar, eu estava envergonhado, me sentindo a pior pessoa do mundo, um lixo futil, me arrependi de ter estado puto por uma besteira como ficar sem comer chester, nao lembro de ter chorado daquele jeito muitas vezes na minha vida

Foi ai que eu resolvi dar meia volta e voltar pro estacionamento do mercado, eu olhei minha carteira e tinha só uma nota de 100 reais e meu cartão que passei pra pagar o chester. Eu cheguei e fui falar com o garoto, eu tava tentando disfarçar o tanto que eu tinha chorado e perguntei meio timido:

“Quantas cocadas eu consigo comprar com 100 reais?”

Ele nao ouviu direito pq eu falei meio baixo e ai eu repeti, ele ficou meio assutado e então começou a fazer as contas de cabeça, pq nao tinha celular. Como ele estava tendo dificuldade eu peguei o meu celular e sentei com ele na muretinha pra fazer as contas, a conclusao é que ia dar pra comprar todas as cocadas dele e ainda sobrava uns trocados

Ele perguntou se eu queria levar a cestinha em que estavam as cocadas junto, mas eu nao quis, na real nao tive coragem de pegar todas as cocadas dele, peguei o equivalente a uns 50 reais, dei os 100 pra ele e voltei pra casa com uma sacola cheia de cocada

Ainda tava muito envergonhado com a situação, ao chegar em casa abri a porta e ja dei de cara com meus pais na cozinha, quando vi eles ja comecei a chorar, meu pai perguntou se eu tinha batido o carro, eu disse não, expliquei o que tinha acontecido e mostrei a sacola cheia de cocadas

Eu nao conseguia parar de chorar, e eu nao costumo chorar na frente de ninguem, mas ali eu desabei, imaginar que eu tava puto pq nao ia comer chester, enquanto o garoto la talvez nem tivesse uma ceia ou sequer algum lugar decente pra passar o ano novo, eu tava envergonhado, me sentindo um lixo

Agora imagina alguem dando uma nota de 100 reais falsa de propósito pra uma criança nessa situação? Essa pessoa merece algo pior que o inferno
Cheguei atrasado pra ler essa história. Se tivesse revolução das máquinas ia ter briga hoje.

Achei sua atitude muito foda, mas é bem estranho um adulto barbado de mal pq não vai comer chester, acho que a última vez que fiz isso tinha uns 8 anos.
 

lucas789

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
27.381
Reações
68.888
Pontos
554
Cheguei atrasado pra ler essa história. Se tivesse revolução das máquinas ia ter briga hoje.

Achei sua atitude muito foda, mas é bem estranho um adulto barbado de mal pq não vai comer chester, acho que a última vez que fiz isso tinha uns 8 anos.
Eu tinha uns 19 anos, nao era bem adulto

Mas o que me deixou mais puto nao foi nao comer chester, foi o motivo, por causa de crendice e superstição, sempre abominei essas coisas e pra piorar eu gostava pra cacete de chester e só comia duas vezes no ano, ceia de natal e de ano novo, entao era uma tradição que eu esperava um ano todo

Mas enfim, foi infantil mesmo, eu sei disso
 
Topo Fundo