O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


O Grande Jogo Global (EUA x China x Rússia)

Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
1.666
Reações
1.508
Pontos
203
Praticar liberdade econômica não é simplesmente abrir o seu mercado para qualquer um.
É nesse ponto que eu queria chegar, então o liberalismo econômico é bom até certo ponto ( passou de um certo ponto é prejudicial ).

Exatamente como pensa o Ciro Gomes, para o Ciro Gomes o liberalismo econômico - sem controle - é coisa de otário.

Mas alguns liberais são radicalmente contra essa linha de raciocínio, para eles o comércio deve ser livre ( mesmo que unilateralmente ).
 


Vim do Futuro

Bam-bam-bam
Mensagens
7.754
Reações
29.465
Pontos
353
É nesse ponto que eu queria chegar, então o liberalismo econômico é bom até certo ponto ( passou de um certo ponto é prejudicial ).

Exatamente como pensa o Ciro Gomes, para o Ciro Gomes o liberalismo econômico - sem controle - é coisa de otário.

Mas alguns liberais são radicalmente contra essa linha de raciocínio, para eles o comércio deve ser livre ( mesmo que unilateralmente ).
Cara, liberalismo econômico é diferente de trade. Você pode liberar empreendimentos, regras, vender concessões, desregulamentar, desburocratizar.... Trade é um caminho de mão dupla. Você não abre seu mercado se o parceiro não faz o mesmo. Aí é coisa de otário. Meio parecido com o Collor, abrindo mercado pra carro russo (Lada) sem negociar nada antes.
Agora, tem liberal radical também. Anarco liberal. Mezzo anarco, mezzo liberal....
Na prática a coisa não funciona tão bem. Até mesmo em países muitos abertos como Suiça ou Holanda. E isso que são países relativamente pequenos, em território, recursos e população. Em países grandes (em território e população) é bem pior, o risco de um colapso é gigantesco. Nunca vi um país grande deixar tudo na base do "deixa a vida me levar". Se você tiver um exemplo prático, gostaria de saber.
 

Baralho

Bam-bam-bam
Mensagens
2.757
Reações
7.834
Pontos
303
Mas país pobre, sem know-how tecnológico, como o Brasil, deve mesmo abrir o mercado, ainda que unilateralmente... Se isolar não vai ajudar, considerando que praticamente todos os países desenvolvidos praticam subsídios a alguns setores.

Não se tem contato (salvo se for por espionagem/engenharia reversa, como URSS e China faziam) com tecnologias modernas, com o país fechado às importações.

Porém isso só funciona (em termos práticos, a médio e longo prazos) se houver moeda forte, política estável (com juros em queda e inflação baixa, por conseguinte) e facilidade (menos burocracia/impostos) para empreender.
 

Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
1.666
Reações
1.508
Pontos
203
Cara, liberalismo econômico é diferente de trade. Você pode liberar empreendimentos, regras, vender concessões, desregulamentar, desburocratizar.... Trade é um caminho de mão dupla. Você não abre seu mercado se o parceiro não faz o mesmo. Aí é coisa de otário. Meio parecido com o Collor, abrindo mercado pra carro russo (Lada) sem negociar nada antes.
Agora, tem liberal radical também. Anarco liberal. Mezzo anarco, mezzo liberal....
Na prática a coisa não funciona tão bem. Até mesmo em países muitos abertos como Suiça ou Holanda. E isso que são países relativamente pequenos, em território, recursos e população. Em países grandes (em território e população) é bem pior, o risco de um colapso é gigantesco. Nunca vi um país grande deixar tudo na base do "deixa a vida me levar". Se você tiver um exemplo prático, gostaria de saber.
Mas ultimamente o Trump vem restringindo as próprias empresas do país de negociar livremente, recentemente ele proibiu várias empresários de negociar livremente com os chineses ( bloqueou até a venda da Qualcomm para outra empresa que não tem nada a ver com os chineses ). No começo do governo até sinalizou um certo liberalismo, mas após alguns meses impôs várias restrições comerciais ( inclusive para empresas americanas, usando como justificativa a segurança nacional ).

Por ser uma pessoa de direita ele jamais deveria interferir na propriedade privada, pelo menos eu aprendi na escola que a direita tem como princípio não interferir na propriedade privada ( ou interferir muito puco ).
 

Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
1.666
Reações
1.508
Pontos
203
Trump quer obrigar os empresários americanos a sair da China e produzir nos EUA. Ele tem poder suficiente para conseguir isso ?
Completando

Parece que tem:

Trump ameaça usar autoridade de emergência contra a China

Citando uma lei de segurança americana, presidente dos Estados Unidos afirmou que pode obrigar empresas a deixarem território chinês

O presidente Donald Trump afirmou neste sábado que tem autoridade para cumprir sua ameaça de obrigar todas as empresas americanas a deixar a China, citando uma lei de segurança americana usada principalmente para atacar terroristas, narcotraficantes e Estados párias.
 


Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
1.666
Reações
1.508
Pontos
203
A cada mês os números da economia chinesa ficam piores. Tá na hora do BR ficar atento.
Mesmo assim continua crescendo muito mais do que o Brasil e muito mais do que qualquer país desenvolvido, e muito mais do que a média mundial.

Esse rapaz mora lá e disse que está desacelerando mesmo, parece que a prioridade do governo chinês mudou


Prioridade do atual governo chinês é a hegemonia tecnológica, não é mais aquele crescimento absurdo de outrora ( que segundo o Xi Jinping era insustentável ). E hegemonia tecnológica só é possível priorizando investimentos de longo prazo, só que eles não contavam com a guerra comercial e a desaceleração foi maior do que a planejada.

Como explicitado nesse vídeo eles não querem mais nem saber daquele modelo antigo de crescimento:
 

Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
1.666
Reações
1.508
Pontos
203
Por que todos os gigantes da internet do ocidente falharam na China ?
12/09/2019 - 06H00

Nenhum dos gigantes da internet do mundo ocidental teve sucesso na China: Google, Amazon, Uber, eBay e Yahoo falharam na conquista pelo maior mercado digital do mundo. O fracasso sistemático dos cinco gigantes na China vão muito além da óbvia dificuldade regulatória imposta pelo governo chinês.

Esta é a conclusão após extensa pesquisa e entrevistas com 225 líderes das principais empresas digitais do ocidente e seus concorrentes chineses.

Os gigantes ocidentais falharam em entender e gerenciar um ambiente de negócios complexo, não adaptaram suas estratégias ao contexto de mercado local e não desenvolveram nem customizaram tecnologias e plataformas que atendessem às necessidades dos usuários chineses. Subestimaram a competição local e os desafios para dominar o maior mercado mundial de usuários de internet. Como se não bastasse, aportaram poucas vantagens genuinamente competitivas; na maioria das vezes, competiram com grande desvantagem, por mero descuido, arrogância e falta de paciência.

O fracasso retumbante de gigantes do ocidente no mercado digital Chinês tem consequências profundas que podem mudar o equilíbrio de poder tecnológico mais rápido do que imaginamos. Hoje, Alibaba transaciona mais produtos que a Amazon; o WeChat é maior e mais abrangente que Facebook, Facetime, Whatsapp, PayPal e LinkedIn, juntos. A China está à frente dos Estados Unidos e da Europa no campo de mobile payment.

O domínio chinês nos mercados digitais trará (ou já traz) desafios competitivos que podem se estender a praticamente todos os segmentos de negócios. É importante aprender com o erro dos gigantes ocidentais na China e tirar lições para a competição no futuro digital, que já começou.

https://epocanegocios.globo.com/colunas/noticia/2019/09/por-que-todos-os-gigantes-da-internet-do-ocidente-falharam-na-china.html
 

Vim do Futuro

Bam-bam-bam
Mensagens
7.754
Reações
29.465
Pontos
353
O fracasso sistemático dos cinco gigantes na China vão muito além da óbvia dificuldade regulatória imposta pelo governo chinês.
Fracasso mesmo é um jornalixo do Globo errando a concordância numa frase banal. Isso num texto opinativo onde tenta, equivocadamente, explicar os erros de grandes empresas na China. Não sei o que é pior, se a redação ou a argumentação.
 

Barão do Café

Bam-bam-bam
Mensagens
3.946
Reações
6.246
Pontos
314
Fracasso mesmo é um jornalixo do Globo errando a concordância numa frase banal. Isso num texto opinativo onde tenta, equivocadamente, explicar os erros de grandes empresas na China. Não sei o que é pior, se a redação ou a argumentação.
Eu praticamente não consigo ler quase mais nada! Muitas matérias são direcionadas a fazer os leitores pensarem o que os jornalistas querem que eles pensem!

São matérias opinativas e que com forte direcionamento ao leitores que se são incautos caem facilmente...

Enviado de meu MI 5 usando o Tapatalk
 

Vim do Futuro

Bam-bam-bam
Mensagens
7.754
Reações
29.465
Pontos
353
Eu praticamente não consigo ler quase mais nada! Muitas matérias são direcionadas a fazer os leitores pensarem o que os jornalistas querem que eles pensem!

São matérias opinativas e que com forte direcionamento ao leitores que se são incautos caem facilmente...

Enviado de meu MI 5 usando o Tapatalk
This!!!
Eu poderia usar quase o mesmo texto do "jornalista" para explicar como as montadoras chinesas falharam ao entrar no mercado brasileiro. Ou qualquer outro assunto que eu quisesse influenciar as opiniões dos incautos leitores.
 

Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
1.666
Reações
1.508
Pontos
203
This!!!
Eu poderia usar quase o mesmo texto do "jornalista" para explicar como as montadoras chinesas falharam ao entrar no mercado brasileiro. Ou qualquer outro assunto que eu quisesse influenciar as opiniões dos incautos leitores.
As montadoras chinesas falharam porque vendiam porcarias. Só recentemente estão fabricando bons produtos, inclusive esse aumento geral de qualidade é uma das causas da guerra comercial ( quando a China só comercializava porcaria os americanos nem pensavam em guerra comercial ).

E a prioridade dos chineses - segundo essa matéria - são carros elétricos, estão fazendo o possível para tirar os carros a combustão de circulação. Dizem que metade dos carros elétricos comercializados no mundo são vendidos na China


Sobre o funcionamento da internet chinesa temos que conhecer primeiro antes de opinar. Tem pessoas que dizem que a internet deles é uma porcaria, mas tem pessoas que elogiam bastante

Esse rapaz é irmão do jogador Geromel do Grêmio, ele mora na China e segundo o próprio a internet deles funciona melhor do que a nossa ( apesar da censura )


Aqui temos alguns dados interessantes:
 

Dreamscape

Bam-bam-bam
Mensagens
1.777
Reações
3.724
Pontos
268
Porra, eu já acho a galera iludida por achar que Japão é mais avançado que o ocidente. Agora China.. Que piada de mau gosto.

Criar robozinho falante e internet 5gb não é sinal de avanço tecnológico não hein galeris.

A China é aquele país do livro 1984, só falta as cameras, isto o governo está providenciando. Tanto é que até a língua limitada citada no livro eles têm, visto que o idioma Chinês é repleto de limitações linguísticas e dificuldades tanto expressivas quanto fonológicas.
 
Ultima Edição:

mfalan

Veterano
Mensagens
909
Reações
1.645
Pontos
148
As montadoras chinesas falharam porque vendiam porcarias. Só recentemente estão fabricando bons produtos, inclusive esse aumento geral de qualidade é uma das causas da guerra comercial ( quando a China só comercializava porcaria os americanos nem pensavam em guerra comercial ).

E a prioridade dos chineses - segundo essa matéria - são carros elétricos, estão fazendo o possível para tirar os carros a combustão de circulação. Dizem que metade dos carros elétricos comercializados no mundo são vendidos na China


Sobre o funcionamento da internet chinesa temos que conhecer primeiro antes de opinar. Tem pessoas que dizem que a internet deles é uma porcaria, mas tem pessoas que elogiam bastante

Esse rapaz é irmão do jogador Geromel do Grêmio, ele mora na China e segundo o próprio a internet deles funciona melhor do que a nossa ( apesar da censura )


Aqui temos alguns dados interessantes:

Pelo menos aqui posso escrever que Bolsonaro é um merda. Lá quero ver ele escrever que Xi Jinping é um merda.
 

Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
1.666
Reações
1.508
Pontos
203
Pelo menos aqui posso escrever que Bolsonaro é um merda. Lá quero ver ele escrever que Xi Jinping é um merda.
Lá não pode escrever isso, mas até nas democracias - dependendo do que for escrito - o sujeito se lasca.

E temos opiniões distintas sobre a forma de governo na China, esse especialista disse que é uma meritocracia com democracia nas bases:

O UM BRASIL entrevista o filósofo canadense, professor das universidades de Shandong e Tsinghua, Daniel A. Bell. Na conversa com Renato Galeno, ele explica o modelo do Estado chinês - baseado na meritocracia. Ainda, o filósofo analisa a influência do pensamento confucionista na sociedade chinesa e a emergência da sustentabilidade e do combate à corrupção como algumas das principais prioridades do Partido Comunista. Segundo Bell, transformações sociais devem tornar o gigante asiático mais aberto, mas dificilmente uma democracia eleitoral.

E a elite dirigente chinesa diz que o sistema defendido pelos americanos não funciona, que 90% das democracias - que surgiram após o colapso da URSS - fracassaram. Diante dessa situação, segundo eles, não é viável copiar ou defender um sistema que tende ao fracasso.
 

Dreamscape

Bam-bam-bam
Mensagens
1.777
Reações
3.724
Pontos
268
@Fracer
Hegemonia política = deixar os centros urbanos limpinhos enquanto o resto da população padece.

Realmente amigo, a China é linda, cheia de arranha-céus, edifícios enormes, pontes a perder de vistas, centros urbanos de invejar. Pessoas de carro elétrico, é uma maravilha.

Mas quantos milhões não passam fome pra que isso seja possível?
Quantos milhões não morrem para que 1 ponte chinesa gigantesca seja construída? Você sabe me dizer?
Você sabe me dizer quantas pessoas precisam ter refeições subumanas todos os dias para que os ricos dos centros urbanos da China que você tanto mostra tenham refeições dignas?

Ah, claro que você não sabe. Claro que você nunca pesquisou sobre a verdadeira China. A China de verdade que explica por que esse país é subdesenvolvido e tem um per capita tão ridículo quanto o brasileiro.

Porque segundo suas fotos, suas evidências, a China deveria ser considerada um país de primeiro mundo, não?
Só que pra isso ela precisaria deixar de ser o país c/ mais índice de miséria no mundo.





 

Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
1.666
Reações
1.508
Pontos
203
Dê exemplos.
Obviamente a censura é menor do que numa ditadura, mas ainda assim existe censura.

Aqui temos um exemplo, veja que o estado transformou a vida desse camarada - se for verdade o que ele disse - em um inferno


Aqui temos outro exemplo, entre vários outros


Veja que até na democracia o sujeito não tem plena liberdade de expressão

E recentemente censuraram vários veículos de comunicação: https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/04/15/stf-censura-sites-e-e-manda-retirar-materia-que-liga-toffoli-a-odebrecht.ghtml

Acredito que até no país mais livre do mundo o sujeito não pode publicar o que quiser
 

Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
1.666
Reações
1.508
Pontos
203
@Fracer
Hegemonia política = deixar os centros urbanos limpinhos enquanto o resto da população padece.

Realmente amigo, a China é linda, cheia de arranha-céus, edifícios enormes, pontes a perder de vistas, centros urbanos de invejar. Pessoas de carro elétrico, é uma maravilha.

Mas quantos milhões não passam fome pra que isso seja possível?
Quantos milhões não morrem para que 1 ponte chinesa gigantesca seja construída? Você sabe me dizer?
Você sabe me dizer quantas pessoas precisam ter refeições subumanas todos os dias para que os ricos dos centros urbanos da China que você tanto mostra tenham refeições dignas?

Ah, claro que você não sabe. Claro que você nunca pesquisou sobre a verdadeira China. A China de verdade que explica por que esse país é subdesenvolvido e tem um per capita tão ridículo quanto o brasileiro.

Porque segundo suas fotos, suas evidências, a China deveria ser considerada um país de primeiro mundo, não?
Só que pra isso ela precisaria deixar de ser o país c/ mais índice de miséria no mundo.





Eu sei que alguns anos atrás a China era predominantemente miserável, um fazendão de miseráveis, mas dizem que ela evoluiu e continua evoluindo muito rápido e cenas de miséria são cada vez mais raras. Obviamente, por ser um país muito capitalista, existe muita desigualdade.

Mas desigualdade não é necessariamente algo ruim, existe muita desigualdade na China - mas o índice de miséria caiu bastante:

Essa jornalista disse que tem 10 milhões de miseráveis na China ( com 1.4 bilhão de habitantes isso é menos de 1% da população, obviamente se ela estiver certa )


Esse rapaz mora lá, mora numa cidade muito maior que São Paulo, segundo ele quase não tem mendigos


E o governo chinês disse que vai acabar com a miséria no país até o ano que vem ( inclusive o presidente vive visitando os lugares mais pobres do país ):


E a economia, quando corrigimos pela paridade, já é enorme e bem maior do que a americana ( obviamente pelo critério PPP )


E além da renda per capita os salários cresceram absurdamente ( como os dados são de 2016 significa que os salários atuais são ainda maiores do que os divulgados ):



Aqui temos os preços de itens básicos em um supermercado de Pequim


Produtos de valor agregado mais alto também são muito baratos, principalmente se for de marca chinesa


Lá o sujeito compra tv de 70' por 2k: https://www.tecmundo.com.br/produto/145747-redmi-tv-vende-15-milhoes-unidades-15-minutos.htm

E qualquer uma dessas geladeiras gigantes no Brasil custa no mínimo 3x mais, essa catarinense mostrou como o Brasil é um país muito mais comunista do que a China

Durante o vídeo ela - que mora na China - mostrou uma geladeira de quatro portas com preço absurdamente baixo, nem em sonho a geladeira mostrada por essa bela moça seria vendida pelo mesmo preço no Brasil ( online os preços são ainda menores )


E até carro elétrico de marca estrangeira é vendido por um preço inacreditavelmente barato na China: https://forum.outerspace.com.br/index.php?threads/renault-kwid-ganha-versão-elétrica-na-china-pelo-preço-da-1-0-no-brasil.552336/#post-17158057

Ultimamente o Partido Comunista vem num processo contínuo de abertura econômica, isso vem barateando muitos produtos de marcas estrangeiras dentro do mercado chinês. Pouco tempo atrás esse carro da Renault não custaria nem perto disso

Atualmente a China é um país menos protecionista do que os EUA, com tendência de rapidamente ficar ainda menos protecionista

Claro que tudo isso pode não passar de propaganda. Talvez você tenha razão e a China realmente seja um país repleto de miseráveis, mas particularmente acredito em um cenário de contínua melhora.

Essa aqui é a periferia de uma das principais cidades da China, cidade tão grande quanto São Paulo ( se não for maior )

Veja que até na 'favela' tem carros elétricos

Creio que a China venha num processo contínuo de melhora por uma razão bem simples: se não melhorar o partido cai ( no que tange a poder interno o regime é muito mais frágil do que as pessoas pensam, partido depende de resultados para continuar no poder ). Se a economia desandar o partido cai junto, em país grande nenhuma ditadura sobrevive sem mostrar resultados - é impossível.

O regime soviético foi a ditadura mais poderosa da história, mas quando a economia desandou a ditadura não aguentou e caiu. Em país de dimensão continental não tem propaganda e repressão que consiga segurar governo ruim, aqui mesmo no Brasil a ditadura só caiu porque a economia foi pro fundo do poço.

Em relação a China ainda temos que levar em consideração a imensidão do país, com aquele tamanho e com aquela população gigantesca temos regiões com realidades distintas dentro do próprio país. Na China tem até região predominantemente muçulmana.
 

Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
1.666
Reações
1.508
Pontos
203
Porra, eu já acho a galera iludida por achar que Japão é mais avançado que o ocidente. Agora China.. Que piada de mau gosto.

Criar robozinho falante e internet 5gb não é sinal de avanço tecnológico não hein galeris.

A China é aquele país do livro 1984, só falta as cameras, isto o governo está providenciando. Tanto é que até a língua limitada citada no livro eles têm, visto que o idioma Chinês é repleto de limitações linguísticas e dificuldades tanto expressivas quanto fonológicas.
Acho que em algumas áreas eles são sim mais avançados do que o ocidente, veja isso ( obviamente só acho, nunca conferi in loco para ter certeza ):
Durante o comentário sobre a Huawei esse especialista falou sobre essa questão de tecnologia na China


O progresso em inteligência artificial acontece numa velocidade surreal ( em poucos anos saíram do nada para o topo )


Nas pesquisas das chamadas tecnologias disruptivas - aquelas tecnologias que serão usadas no futuro - estão avançadíssimos ( aqui temos algumas matérias sobre, inclusive com acusações que eu não sei se são verdadeiras ):


Na corrida tecnológica, China ameaça EUA
Prisão de executiva da Huawei evidencia preocupação americana com avanço de empresas asiáticas na computação quântica e internet das coisas

A crise desencadeada pela prisão da executiva da Huawei deixou claro que, muito além de aço, soja e automóveis, o que está em jogo na guerra comercial é uma corrida tecnológica que, segundo especialistas, pode determinar quem vai guiar a próxima revolução industrial. Antes líderes incontestes no setor, com Google, Facebook, Microsoft e Amazon, os americanos veem os chineses se aproximando rapidamente e, em algumas áreas, já ficaram para trás.

Da lista de 50 start-ups mais valiosas do mundo, 22 são chinesas, incluindo as duas primeiras do ranking: Ant Financial e Bytedance. Os EUA têm 18 companhias no ranking. No relatório anual da Organização Mundial da Propriedade Intelectual, divulgado no último dia 3, o escritório chinês foi recordista de patentes em 2017: 1,38 milhão de pedidos, mais que o dobro de sua contraparte americana, com 607 mil


— Os EUA têm uma liderança na indústria de tecnologia, porque temos um grande mercado consumidor e investimos em pesquisa e desenvolvimento. O problema é que a China também tem — ressalta Robert Atkinson, presidente do think tank Information Technology & Innovation Foundation e que copresidiu o Escritório da Casa Branca para Políticas de Ciência e Tecnologia. — O que os chineses estão fazendo é uma ameaça sistemática a essa liderança. Se o mundo não acordar, a indústria de tecnologia será controlada pela China.

O crescimento exponencial das empresas chinesas de tecnologia nos últimos anos ocorreu graças a pesados subsídios do Partido Comunista à indústria local, o que gera no Ocidente o temor de risco de espionagem governamental em uma área sensível. Para Atkison, Pequim usa a espionagem cibernética “de forma agressiva” para roubar segredos da indústria e de governos e repassá-los a companhias chinesas.

Há meses a Huawei já estava na mira dos americanos. Agências de inteligência alegam que a empresa mantém relações com o governo chinês e que seus equipamentos têm portas secretas para espionagem. Nenhuma prova foi apresentada, e a empresa nega a acusação.

Mas a pressão americana levou Austrália e Nova Zelândia a banirem equipamentos Huawei na construção de suas redes de telefonia 5G. E operadoras do Reino Unido e Canadá — países que completam o grupo conhecido como “Five Eyes”, de compartilhamento de informações de agências de inteligência — também excluíram os aparelhos da Huawei.

A suspeita de espionagem se soma a um temor de ficar atrás na corrida tecnológica, que hoje ocorre em diferentes campos além da rede 5G, como inteligência artificial, painéis solares ou computação quântica.

No ano passado, Pequim divulgou o projeto para se tornar líder no campo da inteligência artificial. Segundo o documento, o primeiro passo é alcançar os EUA até 2020, para se tornar líder global até 2030. Nessa linha, o país respondeu por 48% dos investimentos globais em start-ups de inteligência artificial em 2017, assumindo a posição dos EUA, com 38% do montante total. No ano anterior, a participação chinesa era de apenas 11,3%.

— A corrida tecnológica está oficializada em documentos do Partido Comunista. A estratégia deles em inteligência artificial é bastante clara ao colocar um prazo para assumir a liderança global — diz Carlos Affonso, diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade. — Em geral, no regime de inovações, o tempo é curto, mas tangível para a China.

Historicamente, a liderança do desenvolvimento tecnológico das revoluções industriais pesa na balança de poder. Aconteceu com o Reino Unido no século XVIII e com os EUA na segunda metade do século XX. A China, que perdeu o bonde no passado, tem uma estratégia para estar à frente da próxima onda de inovação. Batizado como Made in China 2025, o plano aprovado pelo governo há três anos pretende transformar o país de fábrica para centro tecnológico do mundo.

— Muitos países possuem estratégias para a próxima geração de tecnologias avançadas, como robótica, internet das coisas, inteligência artificial e bioengenharia, mas nenhum está agindo de forma injusta como a China — critica Atkinson. — Ninguém está roubando tecnologia ou usando subsídios para destruir competidores.

A China também investe para ser o primeiro país a alcançar a computação quântica. Em vez dos bits binários, esses computadores usam o movimento de partículas subatômicas para processar dados em quantidades impensáveis com as tecnologias atuais, com uma fração da energia. Em 2016, o país lançou o primeiro satélite quântico do mundo e anunciou o investimento de US$ 10 bilhões para a criação de um novo centro de pesquisas na área. Na época, o orçamento do governo americano para a tecnologia era de US$ 200 milhões anuais.

O satélite ilustra a estratégia chinesa de dominar a tecnologia antes de outras nações. Pelo poder de processamento, os computadores quânticos tornarão os atuais sistemas de proteção cibernética obsoletos. Para o tráfego seguro de dados, a comunicação exigirá criptografia quântica, e o satélite chinês é a última palavra em tecnologia.

No desenvolvimento de serviços de tecnologia para o dia a dia, empresas chinesas têm uma ferramenta que não está disponível para suas rivais ocidentais: o acesso aos dados pessoais da população de 1,4 bilhão de habitantes do país. Diferentemente do que ocorre nos EUA, na Europa e em outros países do Ocidente, na China as regras para uso de dados pessoais de consumidores e internautas são muito mais flexíveis.

No front do comércio exterior, os subsídios do governo chinês levantam críticas de atuação danosa à concorrência. Como exemplo dessa atividade predadora, Atkinson cita o mercado de painéis solares. A tecnologia foi desenvolvida nos EUA na década de 1940, mas, após a entrada dos chineses no setor, pouco depois da virada deste século, a indústria americana foi praticamente dizimada.

— As companhias americanas, brasileiras, europeias competem umas com as outras, baseadas nas forças de mercado. Os chineses não — afirma Atkinson. — Os chineses podem reduzir os preços a um nível abaixo do mercado e comprar tecnologias caras. Isso é uma violação completa do espírito da Organização Mundial do Comércio (OMC). A segunda maior economia do mundo não respeita as regras.

Hoje, a China detém cerca de 55% do mercado global de painéis solares, com EUA, Índia e Japão somando outros 30%. O temor, diz Atkinson, é que o cenário se repita em outros setores, considerados estratégicos para a indústria do futuro. No campo da supercomputação, os EUA conseguiram retomar o topo da lista pela primeira vez desde 2012, mas os chineses têm maior número de máquinas entre as 500 mais potentes do mundo. (Com agências internacionais)
Os trabalhos de pesquisa da China lideram o mundo em tecnologia de ponta
Nikkei e Elsevier colocam o país no topo de 75% dos campos mais importantes


TÓQUIO - A China domina um ranking global dos trabalhos de pesquisa mais citados publicados nos 30 campos de tecnologias mais importantes, um desenvolvimento que deve alarmar a liderança americana já desconfiada de seu crescente rival asiático.

O país asiático produziu a maior parcela em 23 dos 30 campos que mais atraíram o interesse, enquanto os Estados Unidos conquistaram a coroa em apenas outros sete. Nikkei e Elsevier compilaram o ranking com base nos dados de 2013-18 fornecidos pela editora holandesa, cobrindo um total de 17,2 milhões de documentos.

Materiais conhecidos como perovskitas, usados para fazer células solares altamente eficientes, encabeçaram a lista desses 30 campos, seguidos por camadas monatômicas que devem levar a semicondutores mais rápidos e eficientes em termos energéticos. As baterias de íons de sódio que são vistas como fonte de energia de baixo custo estão em terceiro lugar.

A China liderou o mundo na maioria dos principais campos, e cada uma das cinco áreas no top 10 está ligada à pesquisa de baterias. Foi responsável por mais de 70% de todos os trabalhos sobre fotocatalisadores e tratamento de câncer com alvo de ácido nucleico. Os EUA lideraram em três áreas de biotecnologia, incluindo a edição do genoma nº 7 e a imunoterapia nº 10.



A China foi anteriormente conhecida pelo grande volume de seus trabalhos de pesquisa, mas a qualidade melhorou exponencialmente nos últimos anos. Foi responsável pelos artigos que tiveram o maior impacto, com base em fatores como o número de citações.

Os EUA estão profundamente desconfiados da crescente presença da China. O presidente Donald Trump criticou repetidamente a iniciativa "Made in China 2025", de Pequim, de promover a indústria doméstica à medida que as preocupações dos EUA sobre a ascensão do país à pesquisa tecnológica exacerbam a atual guerra comercial.

Mais do que os EUA ou o Japão, a China concentrou seu investimento em áreas com potencial comercial, com foco particular na ciência de materiais, disse Elsevier. Pequim está mirando 10 campos centrais em sua campanha Made in China 2025. Os campos centrais do Made in China 2025 podem ser vistos na lista de tópicos de pesquisa que o país domina no ranking.

Os EUA reagiram tomando medidas contra empresas emergentes intimamente ligadas ao Made in China 2025, como as fabricantes de equipamentos de telecomunicações Huawei e ZTE . As tensões entre os países se intensificarão na medida que os EUA ficarem preocupados com o fato de a China dominar os campos de pesquisa que provavelmente serão comercializados em cinco a dez anos.

Enquanto isso, o Japão fica atrás de ambos os países, com menos de 10% de participação em quase todos os 30 principais campos. Os gastos em P & D chegaram a 18,4 trilhões de ienes (US $ 170 bilhões a taxas atuais), bem abaixo da metade dos totais americanos e chineses.
E aqui temos uma noção melhor do porque esse país vem incomodando tanto, veja que a rapidez do desenvolvimento deles é surreal. Acho que nem os tigres asiáticos saíram da merda num espaço tão curto de tempo, em pouquíssimo tempo deixaram de ser um país de escravos para se tornar um país de engenheiros e cientistas


Nas últimas semanas o Fantástico vem apresentando uma série de reportagens sobre a China


Na semana retrasada um grupo de especialistas esteve no Bial para falar sobre a China:


Um país tecnologicamente atrasado jamais teria isso


O Trump disse que eles só conseguiram progredir nessa velocidade porque protagonizaram o maior roubo da história:

O magnata afirmou que os chineses são responsáveis pelo “maior roubo da história do mundo”
https://veja.abril.com.br/mundo/trump-acusa-china-de-comercio-desleal-contra-os-eua/

O Trump acusa os chineses de roubo de propriedade intelectual, espionagem e de obrigar as empresas estrangeiras a transferir tecnologia.
 

Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
1.666
Reações
1.508
Pontos
203
Porra, eu já acho a galera iludida por achar que Japão é mais avançado que o ocidente. Agora China.. Que piada de mau gosto.

Criar robozinho falante e internet 5gb não é sinal de avanço tecnológico não hein galeris.

A China é aquele país do livro 1984, só falta as cameras, isto o governo está providenciando. Tanto é que até a língua limitada citada no livro eles têm, visto que o idioma Chinês é repleto de limitações linguísticas e dificuldades tanto expressivas quanto fonológicas.
E esse especialista, durante uma palestra, apresentou diversos dados com diversas fontes da atual realidade do progresso tecnológico chinês. Sendo verdade o que ele disse, se as fontes estiverem certas, não tem mais o que fazer e o futuro próximo será dominado pela China
E além de trabalhar e estudar muito eles tem um QI médio muito alto, junta isso com o fato do país ter 1.4 bilhão de habitantes e temos um desenvolvimento tecnológico e econômico numa escala gigantesca
E a qualidade do sistema educacional vem progredindo na velocidade dos trens-bala que eles próprios construíram


E aparentemente a infraestrutura de transporte na China é monstruosa e super desenvolvida, veja:
Lá tem trens-bala, ultra modernos, pra tudo quanto é lado


Agora em 2021 vão inaugurar mais uma linha comercial com velocidade de operação absurda


Progresso da China no transporte ferroviário de alta velocidade

E as coisas lá funcionam, lá o sujeito compra online e recebe no mesmo dia ( ou em no máximo 2 )


Para o sujeito comprar algo e receber no mesmo dia, ou em no máximo 2, precisa de uma infraestrutura e uma logística absurda

A China não é um país desenvolvido, mas tem algumas características de país muito desenvolvido

Se a China esperava uma mudança nas eleições:

Mas o Partido Democrata sempre foi protecionista. Os democratas adoram protecionismo, novidade mesmo foi o Partido Republicano - através do Trump - adotar uma agenda ainda mais protecionista ( apesar que ele prometeu taxar a China durante a campanha ).

E essas taxas também prejudicam os EUA, principalmente no médio-longo prazo.
 

Dreamscape

Bam-bam-bam
Mensagens
1.777
Reações
3.724
Pontos
268
Obviamente, por ser um país muito capitalista, existe muita desigualdade.
Cristo...
Escolhe:
Ou é capitalismo de Estado ou é muito capitalista. Eu não sei se você não sabe, mas um país muito capitalista é um país c/ laissez-faire, coisa que a China não tem. A China nem economia de mercado tem.
Acho que em algumas áreas eles são sim mais avançados do que o ocidente, veja isso ( obviamente só acho, nunca conferi in loco para ter certeza ):
Durante o comentário sobre a Huawei esse especialista falou sobre essa questão de tecnologia na China


O progresso em inteligência artificial acontece numa velocidade surreal ( em poucos anos saíram do nada para o topo )


Nas pesquisas das chamadas tecnologias disruptivas - aquelas tecnologias que serão usadas no futuro - estão avançadíssimos ( aqui temos algumas matérias sobre, inclusive com acusações que eu não sei se são verdadeiras ):


Na corrida tecnológica, China ameaça EUA
Prisão de executiva da Huawei evidencia preocupação americana com avanço de empresas asiáticas na computação quântica e internet das coisas

A crise desencadeada pela prisão da executiva da Huawei deixou claro que, muito além de aço, soja e automóveis, o que está em jogo na guerra comercial é uma corrida tecnológica que, segundo especialistas, pode determinar quem vai guiar a próxima revolução industrial. Antes líderes incontestes no setor, com Google, Facebook, Microsoft e Amazon, os americanos veem os chineses se aproximando rapidamente e, em algumas áreas, já ficaram para trás.

Da lista de 50 start-ups mais valiosas do mundo, 22 são chinesas, incluindo as duas primeiras do ranking: Ant Financial e Bytedance. Os EUA têm 18 companhias no ranking. No relatório anual da Organização Mundial da Propriedade Intelectual, divulgado no último dia 3, o escritório chinês foi recordista de patentes em 2017: 1,38 milhão de pedidos, mais que o dobro de sua contraparte americana, com 607 mil


— Os EUA têm uma liderança na indústria de tecnologia, porque temos um grande mercado consumidor e investimos em pesquisa e desenvolvimento. O problema é que a China também tem — ressalta Robert Atkinson, presidente do think tank Information Technology & Innovation Foundation e que copresidiu o Escritório da Casa Branca para Políticas de Ciência e Tecnologia. — O que os chineses estão fazendo é uma ameaça sistemática a essa liderança. Se o mundo não acordar, a indústria de tecnologia será controlada pela China.

O crescimento exponencial das empresas chinesas de tecnologia nos últimos anos ocorreu graças a pesados subsídios do Partido Comunista à indústria local, o que gera no Ocidente o temor de risco de espionagem governamental em uma área sensível. Para Atkison, Pequim usa a espionagem cibernética “de forma agressiva” para roubar segredos da indústria e de governos e repassá-los a companhias chinesas.

Há meses a Huawei já estava na mira dos americanos. Agências de inteligência alegam que a empresa mantém relações com o governo chinês e que seus equipamentos têm portas secretas para espionagem. Nenhuma prova foi apresentada, e a empresa nega a acusação.

Mas a pressão americana levou Austrália e Nova Zelândia a banirem equipamentos Huawei na construção de suas redes de telefonia 5G. E operadoras do Reino Unido e Canadá — países que completam o grupo conhecido como “Five Eyes”, de compartilhamento de informações de agências de inteligência — também excluíram os aparelhos da Huawei.

A suspeita de espionagem se soma a um temor de ficar atrás na corrida tecnológica, que hoje ocorre em diferentes campos além da rede 5G, como inteligência artificial, painéis solares ou computação quântica.

No ano passado, Pequim divulgou o projeto para se tornar líder no campo da inteligência artificial. Segundo o documento, o primeiro passo é alcançar os EUA até 2020, para se tornar líder global até 2030. Nessa linha, o país respondeu por 48% dos investimentos globais em start-ups de inteligência artificial em 2017, assumindo a posição dos EUA, com 38% do montante total. No ano anterior, a participação chinesa era de apenas 11,3%.

— A corrida tecnológica está oficializada em documentos do Partido Comunista. A estratégia deles em inteligência artificial é bastante clara ao colocar um prazo para assumir a liderança global — diz Carlos Affonso, diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade. — Em geral, no regime de inovações, o tempo é curto, mas tangível para a China.

Historicamente, a liderança do desenvolvimento tecnológico das revoluções industriais pesa na balança de poder. Aconteceu com o Reino Unido no século XVIII e com os EUA na segunda metade do século XX. A China, que perdeu o bonde no passado, tem uma estratégia para estar à frente da próxima onda de inovação. Batizado como Made in China 2025, o plano aprovado pelo governo há três anos pretende transformar o país de fábrica para centro tecnológico do mundo.

— Muitos países possuem estratégias para a próxima geração de tecnologias avançadas, como robótica, internet das coisas, inteligência artificial e bioengenharia, mas nenhum está agindo de forma injusta como a China — critica Atkinson. — Ninguém está roubando tecnologia ou usando subsídios para destruir competidores.

A China também investe para ser o primeiro país a alcançar a computação quântica. Em vez dos bits binários, esses computadores usam o movimento de partículas subatômicas para processar dados em quantidades impensáveis com as tecnologias atuais, com uma fração da energia. Em 2016, o país lançou o primeiro satélite quântico do mundo e anunciou o investimento de US$ 10 bilhões para a criação de um novo centro de pesquisas na área. Na época, o orçamento do governo americano para a tecnologia era de US$ 200 milhões anuais.

O satélite ilustra a estratégia chinesa de dominar a tecnologia antes de outras nações. Pelo poder de processamento, os computadores quânticos tornarão os atuais sistemas de proteção cibernética obsoletos. Para o tráfego seguro de dados, a comunicação exigirá criptografia quântica, e o satélite chinês é a última palavra em tecnologia.

No desenvolvimento de serviços de tecnologia para o dia a dia, empresas chinesas têm uma ferramenta que não está disponível para suas rivais ocidentais: o acesso aos dados pessoais da população de 1,4 bilhão de habitantes do país. Diferentemente do que ocorre nos EUA, na Europa e em outros países do Ocidente, na China as regras para uso de dados pessoais de consumidores e internautas são muito mais flexíveis.

No front do comércio exterior, os subsídios do governo chinês levantam críticas de atuação danosa à concorrência. Como exemplo dessa atividade predadora, Atkinson cita o mercado de painéis solares. A tecnologia foi desenvolvida nos EUA na década de 1940, mas, após a entrada dos chineses no setor, pouco depois da virada deste século, a indústria americana foi praticamente dizimada.

— As companhias americanas, brasileiras, europeias competem umas com as outras, baseadas nas forças de mercado. Os chineses não — afirma Atkinson. — Os chineses podem reduzir os preços a um nível abaixo do mercado e comprar tecnologias caras. Isso é uma violação completa do espírito da Organização Mundial do Comércio (OMC). A segunda maior economia do mundo não respeita as regras.

Hoje, a China detém cerca de 55% do mercado global de painéis solares, com EUA, Índia e Japão somando outros 30%. O temor, diz Atkinson, é que o cenário se repita em outros setores, considerados estratégicos para a indústria do futuro. No campo da supercomputação, os EUA conseguiram retomar o topo da lista pela primeira vez desde 2012, mas os chineses têm maior número de máquinas entre as 500 mais potentes do mundo. (Com agências internacionais)
Os trabalhos de pesquisa da China lideram o mundo em tecnologia de ponta
Nikkei e Elsevier colocam o país no topo de 75% dos campos mais importantes


TÓQUIO - A China domina um ranking global dos trabalhos de pesquisa mais citados publicados nos 30 campos de tecnologias mais importantes, um desenvolvimento que deve alarmar a liderança americana já desconfiada de seu crescente rival asiático.

O país asiático produziu a maior parcela em 23 dos 30 campos que mais atraíram o interesse, enquanto os Estados Unidos conquistaram a coroa em apenas outros sete. Nikkei e Elsevier compilaram o ranking com base nos dados de 2013-18 fornecidos pela editora holandesa, cobrindo um total de 17,2 milhões de documentos.

Materiais conhecidos como perovskitas, usados para fazer células solares altamente eficientes, encabeçaram a lista desses 30 campos, seguidos por camadas monatômicas que devem levar a semicondutores mais rápidos e eficientes em termos energéticos. As baterias de íons de sódio que são vistas como fonte de energia de baixo custo estão em terceiro lugar.

A China liderou o mundo na maioria dos principais campos, e cada uma das cinco áreas no top 10 está ligada à pesquisa de baterias. Foi responsável por mais de 70% de todos os trabalhos sobre fotocatalisadores e tratamento de câncer com alvo de ácido nucleico. Os EUA lideraram em três áreas de biotecnologia, incluindo a edição do genoma nº 7 e a imunoterapia nº 10.



A China foi anteriormente conhecida pelo grande volume de seus trabalhos de pesquisa, mas a qualidade melhorou exponencialmente nos últimos anos. Foi responsável pelos artigos que tiveram o maior impacto, com base em fatores como o número de citações.

Os EUA estão profundamente desconfiados da crescente presença da China. O presidente Donald Trump criticou repetidamente a iniciativa "Made in China 2025", de Pequim, de promover a indústria doméstica à medida que as preocupações dos EUA sobre a ascensão do país à pesquisa tecnológica exacerbam a atual guerra comercial.

Mais do que os EUA ou o Japão, a China concentrou seu investimento em áreas com potencial comercial, com foco particular na ciência de materiais, disse Elsevier. Pequim está mirando 10 campos centrais em sua campanha Made in China 2025. Os campos centrais do Made in China 2025 podem ser vistos na lista de tópicos de pesquisa que o país domina no ranking.

Os EUA reagiram tomando medidas contra empresas emergentes intimamente ligadas ao Made in China 2025, como as fabricantes de equipamentos de telecomunicações Huawei e ZTE . As tensões entre os países se intensificarão na medida que os EUA ficarem preocupados com o fato de a China dominar os campos de pesquisa que provavelmente serão comercializados em cinco a dez anos.

Enquanto isso, o Japão fica atrás de ambos os países, com menos de 10% de participação em quase todos os 30 principais campos. Os gastos em P & D chegaram a 18,4 trilhões de ienes (US $ 170 bilhões a taxas atuais), bem abaixo da metade dos totais americanos e chineses.
E aqui temos uma noção melhor do porque esse país vem incomodando tanto, veja que a rapidez do desenvolvimento deles é surreal. Acho que nem os tigres asiáticos saíram da merda num espaço tão curto de tempo, em pouquíssimo tempo deixaram de ser um país de escravos para se tornar um país de engenheiros e cientistas


Nas últimas semanas o Fantástico vem apresentando uma série de reportagens sobre a China


Na semana retrasada um grupo de especialistas esteve no Bial para falar sobre a China:


Um país tecnologicamente atrasado jamais teria isso


O Trump disse que eles só conseguiram progredir nessa velocidade porque protagonizaram o maior roubo da história:

O magnata afirmou que os chineses são responsáveis pelo “maior roubo da história do mundo”
https://veja.abril.com.br/mundo/trump-acusa-china-de-comercio-desleal-contra-os-eua/

O Trump acusa os chineses de roubo de propriedade intelectual, espionagem e de obrigar as empresas estrangeiras a transferir tecnologia.
Cara entendo seu fanatismo pela China, mas não tenta me converter não, você não vai conseguir.

E que bom que você comparou essas cidades a São Paulo, porque a razão delas serem tão bonitas, limpinhas, "avançadas", é o mesmo motivo de São Paulo. A diferença é que em São Paulo as pessoas são livres e não há um governo ditatorial pra desviar verbas livremente e fazê-la parecer desenvolvida.

A China é um país com milhões de escravos, o progresso deles é como os jogos da Ubisoft, superficiais, por dentro são repetitivos e sem conteúdo.

Só te lembrando que o Trump é um empresário rico, ele sabe muito bem do que tá falando. Tudo isso que você vê é manipulado, cara, acorda. Se a China é tão avançada tecnologicamente cadê os chineses ganhando prêmio nobel da física? Só 3 Chineses nos últimos 100 anos.

Não caia nessa falácia. Eles podem conseguir levar a tecnologia que já temos a um nível estrondoso na escravocracia deles, usando milhares de cabeças p/ construir quilômetros de ferrovias, mas isso não implica que eles são avançados. Se o Brasil tivesse 1 bilhão de pessoas sob um regime totalitário, ditatorial, seria também possível termos todo esse "avanço". A China é um país c/ uma densidade demográfica de 136 extremamente alta, 5 vezes maior que a dos EUA. Significa que a cada quilômetro quadrado há 136 chineses, enquanto a cada quilômetro há apenas 30 norte-americanos.

300 milhões de norte-americanos vivendo livres, por isso eles não têm trem-bala no meio das ruas, enquanto os chineses são 1 bilhão de escravos trabalhando e construindo qualquer coisa só pra ter o que comer no dia seguinte.
 
Ultima Edição:

Dreamscape

Bam-bam-bam
Mensagens
1.777
Reações
3.724
Pontos
268
E a qualidade do sistema educacional vem progredindo na velocidade dos trens-bala que eles próprios construíram
Se a China fosse capitalista, teria um PIB de 50 trilhões, não esse PIB medíocre dela inferior a um país 5 vezes menos populoso (EUA)

Mas se ilude aí c/ teus vídeos das grandes metrópoles da China. Espero que um dia você descubra por que não encontra vídeo dos interiores.

 

Dreamscape

Bam-bam-bam
Mensagens
1.777
Reações
3.724
Pontos
268
Coincidentemente todos os chineses que ganharam nobel tinham nacionalidade norte-americana (coincidência ok) excepto Charles Kao que fez sua descoberta em londres.

Mas é amigo, é sim, a China é mais avançada que o ocidente porque tem trem-bala e porque dá pra pagar sem precisar ir no caixa (OBS: A maioria das mercados da Europa também é assim)

É foda, você ser ocidental descobre os átomos, os elétrons, a física quântica, a bomba nuclear pra acabar dizendo que oriental tem QI alto.
É tem QI alto mesmo, ter um sistema ditatorial eficiente desses se exige muito QI.
 

Vim do Futuro

Bam-bam-bam
Mensagens
7.754
Reações
29.465
Pontos
353
Veja que até na democracia o sujeito não tem plena liberdade de expressão

E recentemente censuraram vários veículos de comunicação: https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/04/15/stf-censura-sites-e-e-manda-retirar-materia-que-liga-toffoli-a-odebrecht.ghtml

Acredito que até no país mais livre do mundo o sujeito não pode publicar o que quiser
Devagar aí. Você tá misturando abuso de autoridade (do nosso belíssimo STF) com censura oficial do estado. Hong Kong manda lembranças.
Melhor segurar essa sinolatria. Tá ficando feio.
 

Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
1.666
Reações
1.508
Pontos
203
Cristo...
Escolhe:
Ou é capitalismo de Estado ou é muito capitalista. Eu não sei se você não sabe, mas um país muito capitalista é um país c/ laissez-faire, coisa que a China não tem. A China nem economia de mercado tem.
Não sei se a China é de fato um país capitalista ou não, ou muito capitalista, preciso conhecer in loco para ter uma melhor noção, meus posts sobre a China é apenas no intuito de mostrar o outro lado. Tem diversas opiniões distintas sobre o modelo econômico chinês, desde aqueles que dizem que é socialista até aqueles que dizem que aquilo - excetuando a censura - não tem mais nada de comunista

Esse rapaz disse que a China ataca o mundo com um capitalismo avassalador


Esse outro mora lá, diz ele que a China é tão ou mais capitalista do que os EUA ( ainda disse que a Europa é socialista perto da China )


Esse rapaz, nesse vídeo de 2014 em Pequim, disse que o capitalismo é visto pra tudo quanto é lado na China


Outro br que mora lá contando várias ferraris numa rodovia chinesa
 

Dreamscape

Bam-bam-bam
Mensagens
1.777
Reações
3.724
Pontos
268
Não sei se a China é de fato um país capitalista ou não, ou muito capitalista, preciso conhecer in loco para ter uma melhor noção, meus posts sobre a China é apenas no intuito de mostrar o outro lado. Tem diversas opiniões distintas sobre o modelo econômico chinês, desde aqueles que dizem que é socialista até aqueles que dizem que aquilo - excetuando a censura - não tem mais nada de comunista

Esse rapaz disse que a China ataca o mundo com um capitalismo avassalador


Esse outro mora lá, diz ele que a China é tão ou mais capitalista do que os EUA ( ainda disse que a Europa é socialista perto da China )


Esse rapaz, nesse vídeo de 2014 em Pequim, disse que o capitalismo é visto pra tudo quanto é lado na China


Outro br que mora lá contando várias ferraris numa rodovia chinesa
Olha, por definição, não é capitalista. Tudo tem uma definição, assim como o capitalismo. A propriedade privada blah blah e uma coisa: a livre iniciativa e a economia de mercado.

Duas coisas que a China não tem. Sem mencionar que é um país com 50 mil estatais. Onde já se viu, um país composto pela iniciativa privada ter 50 mil estatais? Então não. Não é capitalista.
E não é comunista porque comunismo é impossível de ser aplicado. Comunismo é uma ideia utópica, inaplicável e inalcançável.
Não é socialista porque socialismo não funciona, não há como socializar os meios de produção porque o ser humano é naturalmente individualista. Essa ideia é explicada no livro Sapiens de Yuval Harari.

Todos os modelos "socialistas" são apenas modelos capitalistas intervencionistas como keynesianismo e social-democracia. No caso da China, é ainda mais intervencionista que estes. Contudo, não é capitalista o suficiente p/ ser chamado de capitalismo puro. O capitalismo puro é quando há laissez-faire sem quaisquer formas de intervenção no livre mercado ou pouca intervenção, como no caso dos EUA. Se a China tivesse isso o PIB dela seria muito, muito maior. Um exemplo é o Brasil que tem intervenção na livre iniciativa e um PIB per capita tão medíocre quanto o chinês.

Os países europeus a maioria é social-liberal ou social-democrata, têm mais liberdade econômica do que a China.

A China é um país pobre e subdesenvolvido, você pode mostrar suas ruas, suas ferrari, vai continuar sendo um país emergente e há uma razão p/ isso meu amigo. Se fosse tudo isso aí que você tanto mostra, seria considerado um país de primeiro mundo como os europeus ou como o Japão. Quer que eu te diga por que não é?
É simples. É porque isso aí que você tanto mostra são os centros urbanos da China Oriental. O resto do país tá numa situação tão precária quanto a brasileira. É a mesma coisa que mostrar as costas litorâneas brasileiras onde se encontra 80% da população, mostrar Recife, Fortaleza, Rio de Janeiro. Uau, que lindo, tudo desenvolvido. Agora vai pras cidades pobres do Pará, do Amazonas, do Tocantins, do Maranhão, pro interior do Piauí.
 
Ultima Edição:

Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
1.666
Reações
1.508
Pontos
203
E que bom que você comparou essas cidades a São Paulo, porque a razão delas serem tão bonitas, limpinhas, "avançadas", é o mesmo motivo de São Paulo. A diferença é que em São Paulo as pessoas são livres e não há um governo ditatorial pra desviar verbas livremente e fazê-la parecer desenvolvida.

A China é um país com milhões de escravos, o progresso deles é como os jogos da Ubisoft, superficiais, por dentro são repetitivos e sem conteúdo.

Só te lembrando que o Trump é um empresário rico, ele sabe muito bem do que tá falando. Tudo isso que você vê é manipulado, cara, acorda. Se a China é tão avançada tecnologicamente cadê os chineses ganhando prêmio nobel da física? Só 3 Chineses nos últimos 100 anos.

Não caia nessa falácia. Eles podem conseguir levar a tecnologia que já temos a um nível estrondoso na escravocracia deles, usando milhares de cabeças p/ construir quilômetros de ferrovias, mas isso não implica que eles são avançados. Se o Brasil tivesse 1 bilhão de pessoas sob um regime totalitário, ditatorial, seria também possível termos todo esse "avanço". A China é um país c/ uma densidade demográfica de 136 extremamente alta, 5 vezes maior que a dos EUA. Significa que a cada quilômetro quadrado há 136 chineses, enquanto a cada quilômetro há apenas 30 norte-americanos.

300 milhões de norte-americanos vivendo livres, por isso eles não têm trem-bala no meio das ruas, enquanto os chineses são 1 bilhão de escravos trabalhando e construindo qualquer coisa só pra ter o que comer no dia seguinte.
Perto das principais cidades chinesas São Paulo é uma cidade de quinto mundo, pelo menos é o que parece quando ouvimos relatos como esse:

Esse rapaz mora em São Paulo, recém voltou da China e contou o que viu ( obviamente é a opinião dele, pode ser verdade ou não )


E sobre o chinês ser escravo eu não sei se isso ainda é verdade, atualmente as principais fontes dizem que eles tem uma renda per capita e um salário médio maior do que o nosso. Tanto é verdade que já tem empresas vazando da China em busca de mão de obra barata, dizem que a própria China não quer mais saber dessas empresas.

Aqui temos uma matéria sobre isso:
Brasil tem tudo para se dar bem com a nova China, diz economista
Helen Qiao, economista-chefe para a China do Bank of America Merrill Lynch, diz que o país asiático passa por uma transição


Helen Qiao: "A China não é mais o país que fabrica brinquedos e sapatos" (Fabiano Accorsi/Revista EXAME)

Ao longo dos últimos 15 anos, a economista Helen Qiao fez carreira em bancos de investimento em Hong Kong, acompanhando o mercado chinês. Hoje, ela lidera uma equipe de 12 analistas no banco americano Bank of America Merrill Lynch e é responsável pelos relatórios sobre a China. Numa passagem por São Paulo, ela falou sobre a nova fase da economia chinesa e os impactos para o Brasil.

A China é vista como a fábrica do mundo. Isso vai mudar ?
Sim. Existem duas tendências importantes na China. A primeira é que a economia está cada vez mais baseada no setor de serviços. Esse setor está crescendo num ritmo mais rápido do que o industrial, e isso já vem ocorrendo há vários anos. A segunda tendência é que a indústria chinesa se atualizou. O tipo de produto que a China exporta é cada vez mais sofisticado.

Qual é a fatia desses produtos sofisticados ?
Máquinas e equipamentos já são a categoria de maior participação na indústria, incluindo as exportações. A China não é mais um país que exporta brinquedos, guarda-chuvas, vestuário, sapatos etc. Essa não é mais a China de hoje. A nova China produz computadores, celulares, máquinas. Estamos vendo uma transição. A China está deixando que os outros países emergentes fabriquem os produtos de baixo valor que ela fazia. A China, em si, está buscando o próximo degrau na cadeia de valor global.

Qual é o impacto dessa transição para os demais países ?
Haverá vencedores e perdedores. A China vai se tornar cada vez mais um competidor à altura de Coreia do Sul, Taiwan e Japão, países que serviram de modelo para ela. A China possivelmente assumirá o lugar deles. Os países desenvolvidos vão se sentir mais ameaçados pela China do que os emergentes.

De que lado o Brasil está ?
O Brasil está muito bem posicionado para se beneficiar dessa transição. O Brasil tem uma economia que é igualmente influenciada pelo aumento do consumo interno chinês e pelo investimento em infraestrutura. A China vai precisar importar mais produtos do que o Brasil fornece.

Que tipo de produto ?
Aqueles ligados à agricultura, como grãos de soja. Também vemos potencial para um aumento na exportação de aves e carne bovina para a China. Água potável e área cultivável são recursos escassos por lá. E esse é o tipo de recurso em que o Brasil é rico. Basicamente, a China está importando luz solar, água potável e terra cultivável ao importar produtos do campo.

Há espaço para o Brasil exportar produtos industriais à China ?
Não muito. A China é muito dominante nessa área. Mas provavelmente investidores chineses virão ao Brasil para começar a exportar manufaturados do Brasil, seja para países da América do Sul, seja para a América do Norte.

A economia brasileira se beneficiou do crescimento chinês na década de 2000 e no início de 2010. Isso voltará a acontecer ?
Sim. Se olharmos para os preços de commodities, já estamos vivendo outro boom agora. Mas há uma diferença desta vez. A China está dando ênfase à proteção ambiental. O governo está pressionando as empresas para se tornarem mais limpas. Como isso influencia o Brasil? Há um aumento da demanda por matérias-primas de qualidade superior e menos poluentes, como minério de ferro. Brasil e Austrália levam vantagem nisso.

Trump não ficou rico, já nasceu rico. Fazendo uma analogia gamer ele sempre jogou no very easy, ainda assim conseguiu falir empresas ( diante disso eu não sei se ele realmente sabe o que fala não ).

E ainda, segundo essas fontes, Trump está prejudicando as empresas do próprio país:

https://www.gazetadopovo.com.br/economia/breves/empresas-dos-eua-querem-vender-para-huawei-e-pressionam-trump/



Realmente os chineses não tem prêmio Nobel, mas dizem que algumas das principais invenções da humanidade vieram de lá. E os chineses passaram pela guerra do ópio e pela revolução cultural, isso além do 'Grande Salto' acabou atrasando bastante o desenvolvimento. Eles perderam toda a revolução industrial e só começaram a se desenvolver rápido no final do século 20.

Mas esse desenvolvimento foi tão rápido que assustou todo o establishment americano ( inclusive a grande maioria dos democratas e até as forças armadas )

Aqui temos a opinião do representante das forças armadas dos EUA, ele parece um pouco preocupado com a China,
EUA definem China como rival pelos próximos 100 anos

"Acho que a China é o principal desafio à segurança nacional dos Estados Unidos nos próximos 50 a 100 anos", disse o general Mark Milley, durante a audiência para confirmação no cargo de chefe do Estado-Maior Conjunto do seu país, em 11 de Julho. O general norte-americano Mark Milley alertou que a China continuará sendo o principal obstáculo para as Forças Armadas dos Estados Unidos durante o século.

O alto comandante militar dos EUA ainda previu que quando, no ano de 2.119, um historiador olhar para trás e ler um livro sobre nossa era, "o tema central" da história do século 21 será "a relação entre os EUA e a China". Na opinião de Milley, Pequim aprendeu observando "muito de perto" os EUA e usa esse conhecimento para melhorar "muito rapidamente" suas Forças Armadas em todas as áreas: terra, mar, ar, espaço e domínio cibernético.

"Eles observaram-nos de perto. Eles observaram nossas capacidades. E, de muitas maneiras, imitaram-nas e adotaram muitas das doutrinas e organizações”, complementou.

Depois de se tornar chefe do Estado-Maior do Exército em 2015, Milley ajudou a supervisionar a transição do exército das campanhas de contra insurgência em larga escala em lugares como o Iraque e o Afeganistão, concentrando-se em vez disso nos desafios da Rússia e da China.


 

Dreamscape

Bam-bam-bam
Mensagens
1.777
Reações
3.724
Pontos
268
Perto das principais cidades chinesas São Paulo é uma cidade de quinto mundo, pelo menos é o que parece quando ouvimos relatos como esse:

Esse rapaz mora em São Paulo, recém voltou da China e contou o que viu ( obviamente é a opinião dele, pode ser verdade ou não )
Estou falando no quesito de serem cidades extremamente populosas e que cresceram à base de mão de obra barata.

A média de IDH brasileira ainda continua sendo superior à chinesa, a China talvez supere por causa da tentativa do governo chinês de tentar maquiar a pobreza e o subdesenvolvimento chinês. Mas o Brasil ainda vai continuar sendo superior à China nesse quesito.

Vale mencionar que o Brasil não é uma escravocracia como a China. É só um oligopólio, e em breve vai deixar de ser, só precisa de um governo liberal.

E sobre o chinês ser escravo eu não sei se isso ainda é verdade, atualmente as principais fontes dizem que eles tem uma renda per capita e um salário médio maior do que o nosso. Tanto é verdade que já tem empresas vazando da China em busca de mão de obra barata, dizem que a própria China não quer mais saber dessas empresas.
Então me explique como a linha da pobreza extrema brasileira é 5 dólares, enquanto a chinesa é 90 centavos?

Realmente os chineses não tem prêmio Nobel, mas dizem que algumas das principais invenções da humanidade vieram de lá. E os chineses passaram pela guerra do ópio e pela revolução cultural, isso além do 'Grande Salto' acabou atrasando bastante o desenvolvimento. Eles perderam toda a revolução industrial e só começaram a se desenvolver rápido no final do século 20.

Mas esse desenvolvimento foi tão rápido que assustou todo o establishment americano ( inclusive a grande maioria dos democratas e até as forças armadas )

Aqui temos a opinião do representante das forças armadas dos EUA, ele parece um pouco preocupado com a China,
Falavam o mesmo da URSS na guerra fria. E hoje vemos no que deu. A China vai se quebrar em breve, a alta do dólar é o começo dessa crise. É questão de tempo, só precisam continuar despirocando no desespero pra maquiar a miséria do país que já já eles caem.
 

Dreamscape

Bam-bam-bam
Mensagens
1.777
Reações
3.724
Pontos
268
Não sei por que você excluiu o post, mas todas as cidades que você postou ficam na China Oriental. É o mesmo que mostrar cidades do Sul/sudeste como Camboriú, Blumenau, Gramado, Florianópolis e dizer que o Brasil é desenvolvido. Na prática não é.

Assim como você sou um grande fã da cultura ocidental, principalmente chinesa/japonesa/coreana. Mas não confio em regimes ditatoriais, burocratas e intervencionistas.

Como você parece assistir muitos vídeos sobre youtubers que moram na China, já os viu falando sobre a quantidade de refeições que os chineses têm por dia? Ou sobre a forma como eles tratam os estrangeiros? Sabe por que o chinês médio trata o estrangeiro assim? Porque eles são escravos do sistema criado no país deles, nós não, nós somos consumidores lá. É por isso que eles nos veem assim.

Eles veem estrangeiros e pensam: "se tá aqui é porque tem dinheiro". Você sabe que isso é verdade, seus youtubers devem falar muito disso. Não é à toa que tem tanto chinês na Europa, porque o país deles é uma escravocracia.
 
Topo