O que há de Novo?


[O problema é cultural] Brasil gasta mais do PIB em educação que Coréia do Sul e EUA sem retorno

Yapathi

Bam-bam-bam
Mensagens
648
Curtidas
2.440
Pontos
263
#1
Do BR18:
----------------------------------------------------------------------
A Secretaria Nacional do Tesouro procurou um estudo intitulado Aspectos Fiscais da Educação no Brasil em que mostra que o gasto com educação no País chega a 6% do PIB, valor que nos coloca acima da média dos países que integram a OCDE, de 5,5%. Segundo o relatório, o gasto brasileiro também supera proporcionalmente o dos Estados Unidos, que seria de 5,4% do PIB.

“Apesar da forte pressão social para a elevação do gasto na área de educação, existem evidências de que a atual baixa qualidade não se deve à insuficiência de recursos”, diz o estudo. / V.M.
----------------------------------------------------------------------

Abra o link do estudo e leia. É lindo, é a descrição de nossa tragédia: um povo achando que o problema é falta de dinheiro sendo que na verdade é administrativo. Alguns destaques direto do estudo para você, meu querido leitor:

----------------------------------------------------------------------
Em 2017, o gasto primário da União em educação totalizou R$ 117,2 bilhões, sendo R$ 75,4 bilhões com educação superior e R$ 34,6 bilhões em educação básica. Como proporção da Receita Corrente, a despesa praticamente dobrou sua participação, passando de 4,7% para 8,3% no período 2008-2017.

Adicionalmente, apesar do crescimento da despesa, o desempenho do Brasil no Pisa e nas médias do Saeb em Matemática e Português não apresentaram evolução correspondente.

O Brasil gasta atualmente em educação pública cerca de 6,0% do PIB, valor superior à média da OCDE (5,5%) e de pares como Argentina (5,3%), Colômbia (4,7%), Chile (4,8%), México (5,3%) e Estados Unidos (5,4%). Tal valor coloca o Brasil no percentil 80 da distribuição mundial, considerando uma amostra de 141 países.

Embora se tenha avançado na oferta de vagas, a qualidade da educação brasileira ainda é muito precária quando
comparada internacionalmente. Na principal avaliação internacional de desempenho escolar, o Pisa (Programme for International Student Assessment), o Brasil figura nas últimas posições. Dos 70 países avaliados em 2015, o Brasil ficou na 63ª posição em ciências, na 59ª em leitura e na 66ª colocação em matemática.
 


Mensagens
1.106
Curtidas
2.650
Pontos
283
#3
Só lembrando que o estado e INCAPAZ de fornecer educação, pois a educação derruba o estado , logo o estado brasileiro pode gastar TODO o PIB que nada vai mudar, já que o estado mantém o monopolio da educação através de cartilhas esquerdistas e regulação do setor através do MEC, onde tudo que e ensinado nas escolas e faculdades, antes deve passar pela "cartilha do MEC".

Sem falar que boa parte dessa grana gasta em "educação", vai para as faculdades publicas "gratuitas" que formam todos os anos milhares de idiotas uteis prontos para militar em prol de um pais socialista e de mais estado.

Não adianta, enquanto o estado estiver se metendo a besta, nenhum setor do pais vai melhorar ou crescer ( a não ser os cabides de emprego e a corrupção ), o MAIOR problema do brasil é, foi e sempre será o estado, pois por causa do estado e que a economia esta uma merda, a saúde e segurança está em frangalhos, a educação e um LIXO , enfim tudo isso vem de um denominador em comum que e o estado !!

Vejo muitas pessoas falando que a educação muda o país, e isso de fato está certo, porém tem que ser uma educação CERTA, ensinada por profissionais que não tem viés ideológico ( seja ela de gênero, raça, credo ou partidaria ), pois de nada adianta injetar uma tonelada de investimento na educação, se o proprio estado engessa tudo com regulamentações inuteis e burrocracia desnecessaria. O unico jeito de melhorar REALMENTE a educação do pais e através da desregulamentação do setor e a abertura de mercado, para que empresas estrangeiras venham de fora com exigências que o sistema de ensino brasileiro ainda não e capaz de fornecer, obrigando assim a toda uma mudança estrutural no sistema de ensino e principalmente tirando das mãos incompetentes do estado, que por consequência ao médio e longo prazo, o ensino do pais irá subir de patamar educacional, devido as exigências de uma MERCADO ABERTO E LIVRE, pois nada motiva mais o ser humano a estudar e aprender mais e mais, se ele será devidamente recompensado por isso, com melhores empregos, salários e poder aquisitivo !!!
 
Mensagens
159
Curtidas
354
Pontos
98
#5
Na minha opinião e pela minha experiência, o problema maior é a questão moral e familiar. A escola hoje é apenas um depósito para colocar pirralhos que os pais (que deveriam se responsabilizar por eles já que os colocou no mundo) não suportam, onde os alunos sem exemplo de casa simplesmente fazem baderna e ninguém na escola pode fazer muita coisa. Só ver: estudei em escola pública década passada e todo o ano a escola buscava melhor a estrutura com amplos investimentos nela, contudo, nem dá 3 meses os moleques quebravam e vandalizavam tudo.

Sempre fui defensor da regra da intolerância: Se nego não quer estudar e tem histórico de vandalismo, expulse o cara na hora da escola. Isso melhoraria, na minha opinião, o ambiente escolar. Poderia ter poucos alunos, mas é melhor ter poucos alunos mas que estudem do que muitos que fazem merda.
 

Yapathi

Bam-bam-bam
Mensagens
648
Curtidas
2.440
Pontos
263
#6
Sempre fui defensor da regra da intolerância: Se nego não quer estudar e tem histórico de vandalismo, expulse o cara na hora da escola. Isso melhoraria, na minha opinião, o ambiente escolar. Poderia ter poucos alunos, mas é melhor ter poucos alunos mas que estudem do que muitos que fazem merda.
Discordo. Você pode até resolver o problema da escola, mas iria piorar drasticamente o problema da sociedade como um todo. Veja bem, você estaria punindo na verdade o aluno, não o real culpado. Quem é o real culpado? Os pais dela.

Se o Brasil já é a tragédia que é com falta de civilidade e violência com a legião de alunos semi-analfabetos que nossas escolas cospem, imagina com uma legião de totais analfabetos ressentidos? E mais, muito pirralho toma vergonha na cara com o tempo e acaba até saindo algo que presta apesar da família desestruturada ou péssimos pais, e ao expulsá-lo você está cerceando até essa chance dela.

A charada que torna o problema bem peculiar é o seguinte:
1 - Aluno não presta, somente faz merda na escola. (o problema usualmente são os pais)
2 - Aluno vandaliza a escola e faz merda em sala de aula jogando as médias de toda a sala no chão. (o problema é ele ou os país?)
3 - Expulsa o aluno. (puniu o aluno ou os país dele?)

O que tem de ser pensado aqui é uma forma de punir os país do aluno. Mas aí entra outro problema: ao punir os país babacas e irresponsáveis, eles irão abusar do filho, pois são babacas e irresponsáveis. Como resolver isso?
 


Gacrux

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
20.760
Curtidas
38.366
Pontos
669
#7
Na minha opinião e pela minha experiência, o problema maior é a questão moral e familiar. A escola hoje é apenas um depósito para colocar pirralhos que os pais (que deveriam se responsabilizar por eles já que os colocou no mundo) não suportam, onde os alunos sem exemplo de casa simplesmente fazem baderna e ninguém na escola pode fazer muita coisa. Só ver: estudei em escola pública década passada e todo o ano a escola buscava melhor a estrutura com amplos investimentos nela, contudo, nem dá 3 meses os moleques quebravam e vandalizavam tudo.

Sempre fui defensor da regra da intolerância: Se nego não quer estudar e tem histórico de vandalismo, expulse o cara na hora da escola. Isso melhoraria, na minha opinião, o ambiente escolar. Poderia ter poucos alunos, mas é melhor ter poucos alunos mas que estudem do que muitos que fazem merda.
É por isso que o corpo docente e as escolas como um todo necessitam urgentemente passar por uma reestruturação moral.

Hoje em dia aprender e cantar o hino uma vez por semana antes das aulas é considerada uma atitude fascista, racista, nazista, homofóbica da extrema direita ultraconservadora cristã bolsonariana, e aprender a sarrar novinhas na feira da cultura sob o som de um proibidão "diversificação e difusão de patrimônio cultural brasileiro".

Enquanto as escolas continuarem infestadas de professores maconheiros que só se esforçam para colocar marxismo na cabeça das crianças, esse país não tem esperanças.
 

Alberon3

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
40.428
Curtidas
37.967
Pontos
924
#8
Na minha opinião e pela minha experiência, o problema maior é a questão moral e familiar. A escola hoje é apenas um depósito para colocar pirralhos que os pais (que deveriam se responsabilizar por eles já que os colocou no mundo) não suportam, onde os alunos sem exemplo de casa simplesmente fazem baderna e ninguém na escola pode fazer muita coisa. Só ver: estudei em escola pública década passada e todo o ano a escola buscava melhor a estrutura com amplos investimentos nela, contudo, nem dá 3 meses os moleques quebravam e vandalizavam tudo.

Sempre fui defensor da regra da intolerância: Se nego não quer estudar e tem histórico de vandalismo, expulse o cara na hora da escola. Isso melhoraria, na minha opinião, o ambiente escolar. Poderia ter poucos alunos, mas é melhor ter poucos alunos mas que estudem do que muitos que fazem merda.

O que vejo hoje (não é de hoje, mas está acontecendo cada vez mais), são os "pais" somente procriando e jogando para as creches criarem.
Já ouvi muito "não tenho tempo para meus filhos, por que tenho que trabalhar". Acho raro o caso de uma casal ter seu filho, e um dos dois ficarem em casa cuidando e não estou falando de licença maternidade/paternidade que só ficam aquele tempinho estabelecido pela lei.
Todo mundo quer ter filho, beleza direito de cada um, mas acho que estão pensando que é algo fácil como se fosse criar como um animal de estimação (criar um cachorro de maneira decente também exige empenho).
Achismo mesmo, mas deve ser por isso, nesses países onde a taxa de natalidade é baixa. Quando alguém tem um filho, invés de jogarem em qualquer lugar ou nas mãos da babá, suponho que os pais cuidam até que atinga idade para ir a escola (não creche).
Acho que esse sacrifício dos pais (que também não é garantido), mas deve dar muito mais base na educação de alguém e muito provavelmente, não virar um fedelho mal-educado que desafia professores e se transformar em um projeto de marginal.
 
Mensagens
159
Curtidas
354
Pontos
98
#9
Discordo. Você pode até resolver o problema da escola, mas iria piorar drasticamente o problema da sociedade como um todo. Veja bem, você estaria punindo na verdade o aluno, não o real culpado. Quem é o real culpado? Os pais dela.
Tá, mas punir os país não é atribuição da escola, seria do Estado. Imagine a burocracia para penalizá-los e em todo o Brasil (já que o problema é nacional)? Levaria muito tempo, é mais pragmático tirar os podres do local e deixar apenas quem quer estudar.
 

da19x

Bam-bam-bam
Mensagens
895
Curtidas
2.233
Pontos
283
#12
Proporcionalmente ao que ganha, gasta mais (percentual), porém em valores brutos esse valor acaba sendo muito menor, pois é necessário comparar o tamanho da população.

Comparando a Coreia do sul com o Brasil.

População:
- Brasil - 207,7 milhões
- CS - 51,25 milhões

PIB:
- Brasil - U$1,8 trilhão
- CS - U$1,4 trilhão

Gasto com educação (bruto):
- Brasil - U$108 bilhões - 6%
- CS - U$70 bilhões - 5%

Gasto com educação (geral, por cabeça):
- Brasil - U$519,98
- CS - U$1365,85

Se fizer a comparação com os EUA, a diferença é ainda maior com o seu PIB de 18,57 trilhões.

Não é somente ineficiência, mas baixo investimento, especialmente no ensino básico, e a não priorização das áreas que realmente necessitam de investimento. Para se ter ideia, metade do orçamento em educação é dedicado somente ao ensino superior, que não atende 10% da população. E, além de atender uma minoria, é um gasto de certa forma desnecessário, pois não há como o mercado absorver esse número de graduados.

Com escolas básicas caindo aos pedaços, deveriam priorizar a educação de base e o ensino técnico, não o superior, para permitir que as pessoas possam se qualificar naquilo que o país precisa e possam se integrar no mercado de trabalho de maneira facilitada.
 
Ultima Edição:
Mensagens
1.786
Curtidas
2.331
Pontos
294
#13
Na minha opinião e pela minha experiência, o problema maior é a questão moral e familiar. A escola hoje é apenas um depósito para colocar pirralhos que os pais (que deveriam se responsabilizar por eles já que os colocou no mundo) não suportam
Minha esposa é professora é professora e é exatamente assim. A maioria dos pais tá pouco se fudendo se o filho tá aprendendo ou não. Mas caso aconteça qq coisa que o filho tenha que ficar menos no depósito, armam o maior rebuceteio.
Com escolas básicas caindo aos pedaços, deveriam priorizar a educação de base e o ensino técnico, não o superior, para permitir que as pessoas possam se qualificar naquilo que o país precisa e possam se integrar no mercado de trabalho de maneira facilitada.
Educação de base é responsabilidade de estados e municipios. E aí está o cerne do problema.
 

100 FISTS

Bam-bam-bam
Mensagens
7.034
Curtidas
35.078
Pontos
353
#15
Não adianta investir sem cobrar resultados. E se cobrar resultado aparece alguém chamando de fascista e opressor.

É o resultado do sistema Paulo Freire.

Lembrando que a função da escola é ensinar conhecimento.
Educação vem de casa.



 

da19x

Bam-bam-bam
Mensagens
895
Curtidas
2.233
Pontos
283
#16
Educação de base é responsabilidade de estados e municipios. E aí está o cerne do problema.
Até onde sei, o governo federal não aloca diretamente os recursos, mas determina que um percentual mínimo dos recursos repassados aos estados e municípios (o dos impostos, que são recolhidos e destinados para o governo federal, que faz a redistribuição dos recursos para eles) sejam destinados à educação que seria de responsabilidade dos mesmos. Porém é complicado exigir uma maior alocação de recursos por parte dos estados e municípios, quando as contas não fecham direito. Há salário de servidores, infraestrutura, encargos, etc... Não dá para fazer milagre.

Até fui buscar aqui e é mais ou menos isso que comentei. É uma referência um pouco antiga mas explica como funciona a alocação dos recursos para a educação.
https://novaescola.org.br/conteudo/2973/por-dentro-da-grana

Com essa forma de distribuição, cidades e estados mais ricos acabam conseguindo prover uma educação de melhor qualidade pois recebem mais recursos (valor bruto) do governo federal. Isto precisa ser analisado melhor pelo governo, pois da forma como é feita atualmente não dá para exigir muitas melhorias.
 
Mensagens
10.812
Curtidas
4.344
Pontos
444
#17
Percentual do PIB por si só não diz absolutamente nada. O que tem que ser levado em conta é que o PIB per capita do Brasil é baixo, ou seja, em números absolutos, o valor investido pelo governo de nosso país é muito menor que o que se investe em países economicamente desenvolvidos visto que a arrecadação "per capita" aqui é muito menor.

E sem essa de esquerda, e blá blá blá. O problema maior da educação brasileira é a falta de interesse por parte dos alunos, e a ausência de mecanismos que obriguem de algum modo esses alunos a estudar, a se dedicar. Pode colocar um liberal ultra conservador ou um comunista para dar aula que o resultado será basicamente o mesmo: alunos que concluem o ensino fundamental e médio e que, no fim das contas, não aprenderam praticamente nada.
 
Ultima Edição:

sebastiao coelho neto

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.868
Curtidas
20.997
Pontos
639
#19
Nem me surpreende. Em maio surgiu um tópico de uma ONG que estudou a desigualdade e amobilidade econômica de vários países. eles também sugeriam algumas políticas determinadas para cada país. Para o Brasil, olha só, em primeiro estava a mudança de foco nos investimentos do ensino superior para o fundamental e profissionalizante. O engraçado é que a esquerda sabe disso mas nunca, nunca que eles vão aceitar diminuir recursos em universidades públicas para alocar no fundamental. Por isso que eles sempre pedem mais recursos para educação.

Para quem quiser ver o resumo do estudo exclusivo ao Brasil:
http://www.oecd.org/brazil/social-mobililty-2018-BRA-PT.pdf
Tópico original:
https://forum.outerspace.com.br/ind...é-o-país-que-menos-taxa-herança.515510/page-9
 

Mestre Pijama

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.978
Curtidas
37.764
Pontos
574
#22
A pergunta mais importante não é quanto se gasta, mas sim como se gasta e quanto desse dinheiro realmente chega a educação.

Aposto que a maior parte desse dinheiro some no meio do caminho através de corrupção e investindo em coisas supérfluas.

No estado de São Paulo vai ter concurso pra professor de escola pública, o salário: 1800 reais

Como em qualquer profissão para atrair mão de obra qualificada tem que pagar um bom salário. Nós nunca teremos professores realmente bons pagando essa miséria.
 

Mr.Disco

Bam-bam-bam
Mensagens
9.485
Curtidas
17.172
Pontos
419
#23
Só lembrando que o estado e INCAPAZ de fornecer educação, pois a educação derruba o estado , logo o estado brasileiro pode gastar TODO o PIB que nada vai mudar, já que o estado mantém o monopolio da educação através de cartilhas esquerdistas e regulação do setor através do MEC, onde tudo que e ensinado nas escolas e faculdades, antes deve passar pela "cartilha do MEC".

Sem falar que boa parte dessa grana gasta em "educação", vai para as faculdades publicas "gratuitas" que formam todos os anos milhares de idiotas uteis prontos para militar em prol de um pais socialista e de mais estado.

Não adianta, enquanto o estado estiver se metendo a besta, nenhum setor do pais vai melhorar ou crescer ( a não ser os cabides de emprego e a corrupção ), o MAIOR problema do brasil é, foi e sempre será o estado, pois por causa do estado e que a economia esta uma merda, a saúde e segurança está em frangalhos, a educação e um LIXO , enfim tudo isso vem de um denominador em comum que e o estado !!

Vejo muitas pessoas falando que a educação muda o país, e isso de fato está certo, porém tem que ser uma educação CERTA, ensinada por profissionais que não tem viés ideológico ( seja ela de gênero, raça, credo ou partidaria ), pois de nada adianta injetar uma tonelada de investimento na educação, se o proprio estado engessa tudo com regulamentações inuteis e burrocracia desnecessaria. O unico jeito de melhorar REALMENTE a educação do pais e através da desregulamentação do setor e a abertura de mercado, para que empresas estrangeiras venham de fora com exigências que o sistema de ensino brasileiro ainda não e capaz de fornecer, obrigando assim a toda uma mudança estrutural no sistema de ensino e principalmente tirando das mãos incompetentes do estado, que por consequência ao médio e longo prazo, o ensino do pais irá subir de patamar educacional, devido as exigências de uma MERCADO ABERTO E LIVRE, pois nada motiva mais o ser humano a estudar e aprender mais e mais, se ele será devidamente recompensado por isso, com melhores empregos, salários e poder aquisitivo !!!
Concorrência está aberta para receber aqueles que não querem botar os bruguelos em uma escola pública estadual ou municipal. O problema que escolas particulares praticam a Pedagogia Feel Good. É aquele negócio de poucas aulas, muito passeio e troféu de participação pra qualquer merda.

Tem um tópico de um user no Vale Tudo em que ele pergunta o que diabos fazer com os filhos a respeito de matemática e educação em geral. Duas das instituições em que ele botou as filhas tinha um expediente educacional assustador. Parece uma rotina de aposentado.

Ultimamente os únicos colégios que prestam são os Militares e são públicos.
 
Mensagens
280
Curtidas
514
Pontos
108
#25
Bom, eu sou professor, e sobre essa questão, penso que boa parte do problema surge na base mesmo, na sala de aula, pois há muitos professores SEM vocação. Eles infelizmente são protegidos pelo famoso CONCURSO PÚBLICO. O que acontece: eles fazem o curso de licenciatura, e depois vão pra sala de aula só pelo motivo de que não acham mais nada para trabalhar. E boa parte dos professores tem orgulho de dizer isso, viu.
Se cada professor fizesse sua parte, não haveria muitos problemas, pois dar aula não é tão difícil assim, as aulas do fundamental em geral são bem simples, respeitando a faixa etária do aluno. O que acontece é que um não faz, e todo resto paga a conta.
O problema grande mesmo que vale destaque é a indisciplina, essa realmente é difícil, mas há métodos para resolver.
Pode olhar na mídia, tem muitos professores que se destacam. O problema é que alguns não tem vocação, e a mídia compra o discurso desses. E quem não tem vocação para sala de aula, não adianta, os alunos não perdoam, eles sentem quando o professor sabe dar aula.
 

Ataru

Bam-bam-bam
Mensagens
2.072
Curtidas
8.898
Pontos
293
#26
Eu falei sobre esses dados no thread sobre o funcionalismo público após alguém ter dito que as universidades públicas Brasileiras são um bom exemplo do funcionamento da máquina pública. O grande problema é que gastamos 3x mais no ensino superior do que no ensino básico. Enquanto gastamos no ensino superior valores condizentes com países Europeus, no ensino básico seguimos o nível de investimento de países muito pobres.

Aquela senhorinha lá do interior do país, com três filhos sem acesso a educação de qualidade, paga impostos pro filho de uma família rica de São Paulo estudar medicina na USP.
 

Spike Spiegal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
18.192
Curtidas
36.988
Pontos
544
#27
Concorrência está aberta para receber aqueles que não querem botar os bruguelos em uma escola pública estadual ou municipal. O problema que escolas particulares praticam a Pedagogia Feel Good. É aquele negócio de poucas aulas, muito passeio e troféu de participação pra qualquer merda.

Tem um tópico de um user no Vale Tudo em que ele pergunta o que diabos fazer com os filhos a respeito de matemática e educação em geral. Duas das instituições em que ele botou as filhas tinha um expediente educacional assustador. Parece uma rotina de aposentado.

Ultimamente os únicos colégios que prestam são os Militares e são públicos.
Depende da escola particular. Tem aquelas que realmente fazem isso, mas tem aquelas também que, ao menos no ensino médio, são unicamente pseudo-cursinhos de vestibular. Só existem pra fazer o moleque passar no ENEM ou em outra prova cabeluda e olhe lá. Aí o moleque as vezes passa na cagada, mas saiu sem base alguma de determinada área (e falo por mim, pois aconteceu isso comigo - eu queria fazer engenharia quando mais novo e consegui, mas cheguei com uma base fraquíssima de física e matemática como um todo, o que foi um problemão nos dois primeiros períodos; mas consegui dar a volta por cima depois).

No Brasil, as Escolas Particulares hoje são basicamente isso. Pedagogia feel good ou pseudo-cursinho pré-vestibular.
 

Ataru

Bam-bam-bam
Mensagens
2.072
Curtidas
8.898
Pontos
293
#28
Estudo: Brasil tem disparidade entre gastos na educação básica e superior

O Brasil é um dos países que menos gastam com alunos do ensino fundamental e médio, mas as despesas com estudantes universitários se assemelham às de países europeus, segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

https://educacao.uol.com.br/noticia...ntre-gastos-na-educacao-basica-e-superior.htm
 
Mensagens
8.338
Curtidas
18.113
Pontos
459
#30
Investir dinheiro nesses cursos lixos de merdologia e ciencias do cu é mesma coisa que queimar dinheiro.

O ensino básico que precisa ser melhorado, mas atualmente nego se contenta só em ser alfabetizado e aprender a somar e subtrair, pq aí já dá pra trabalhar na boca, então que se foda.
 

antonioli

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
83.890
Curtidas
118.643
Pontos
949
#31
O dinheiro some. As escolas tem carência de professor, os salários são baixos, as escolas carecem de material e estrutura e etc. é mesmo assim os gastos são enormes. É tudo uma grande ficção onde o dinheiro desaparece.
 

Velotrol

Bam-bam-bam
Mensagens
3.980
Curtidas
4.096
Pontos
389
#32
Rapaz, enquanto ficarem com Pedagogia do Oprimido, retorno não vai ter. É melhor defenestrar esse dinheiro.
É. Exatamente isso. Trabalho numa universidade pública, e aqui não falta dinheiro na mão das pessoas "certas".
No fundo o que faz rolar dinheiro aqui é a política, que se submete completamente à política do MEC, que quer saber de números de formados.

Na minha humilde opinião isso só muda se a política do Ministério udar radicalmente e tomar outro rumo.
 

Sun Bro

Bam-bam-bam
Mensagens
6.768
Curtidas
9.035
Pontos
374
#34
Sou professor e o principal problema que enfrento é a indisciplina. Não corro risco de agressão porque tenho 1,85 e quase 100kg, mas o alunado tem o respaldo dos pais e escola para fazer o que bem entender.

Ano passado fui praticamente obrigado a aprovar todos os alunos e duvido que em 2018 seja diferente.
 


Topo