O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


[OPINIÃO] Seria o futuro dos consoles o Streaming (jogos em nuvem)??

Liljhou

Bam-bam-bam
Mensagens
1.764
Reações
3.661
Pontos
304
Recentemente a Sony lançou no mercado (ainda não no Brasil) o PS Now, um aluguel dos principais jogos de PS3 e até alguns mais antigos de PS4 pra PC, bastando uma assinatura desse serviço pra isso. Há de se considerar também o sucesso que outros serviços de streaming não sendo de jogos como Netflix vem fazendo também, e que até mesmo antes do PS Now já existia o Playstation Remote Play, que permite você jogar seu PS4 no PC, apesar de algumas limitações.

Tendo em vista isso, eu acredito fortemente que o futuro dos games está no streaming. Não acho que vá demorar muito para as empresas como a Sony e Microsoft darem preferência a esse tipo de serviço ao invés de continuarem no esquema atual e começar a lançar consoles com esse serviço apenas, sem suporte para os jogos físicos. Toda a biblioteca dos consoles será alugável. E os benefícios, que eu vejo, são:

- Fim definitivo da pirataria, já que os modelos convencionais de consoles possuem brechas devido as mídia físicas;
- Corte do gasto com a produção das mídias físicas;
- Praticidade, pois terá a disposição toda a biblioteca de jogos da empresa, ou seja, não existe aquele risco de comprar um jogo e não gostar;
- Melhor acessibilidade aos jogos pelos consumidores, poderá jogar com mais facilidade os melhores jogos das plataformas sem precisar gastar absurdos;

Acho que, no momento, o único contra é a qualidade de internet no Brasil, porém não creio que isso seria o suficiente pra que essa ideia não seja levada adianta, uma vez que a instalação de servidores no Brasil já é um investimento e quebra o galho.

Mas enfim, essa foi a minha opinião, quais as suas??
 


Ixion

Bam-bam-bam
Mensagens
13.430
Reações
8.840
Pontos
454
Talvez seja. Mas a Internet no mundo inteiro ainda precisa melhorar muito pra que isso aconteça.

Se as empresas abandonassem os consoles hoje perderiam um pedaço considerável do mercado que têm hoje.

Enviado de meu Moto X Play usando Tapatalk
 

Oniblack

Bam-bam-bam
Mensagens
1.774
Reações
1.391
Pontos
239
Antes disso devem vir consoles sem entrada para mídia física

Enviado de meu GT-I9505 usando Tapatalk
 

Mr.Do

Bam-bam-bam
Mensagens
1.827
Reações
1.845
Pontos
254
Recentemente a Sony lançou no mercado (ainda não no Brasil) o PS Now, um aluguel dos principais jogos de PS3 e até alguns mais antigos de PS4 pra PC, bastando uma assinatura desse serviço pra isso. Há de se considerar também o sucesso que outros serviços de streaming não sendo de jogos como Netflix vem fazendo também, e que até mesmo antes do PS Now já existia o Playstation Remote Play, que permite você jogar seu PS4 no PC, apesar de algumas limitações.

Tendo em vista isso, eu acredito fortemente que o futuro dos games está no streaming. Não acho que vá demorar muito para as empresas como a Sony e Microsoft darem preferência a esse tipo de serviço ao invés de continuarem no esquema atual e começar a lançar consoles com esse serviço apenas, sem suporte para os jogos físicos. Toda a biblioteca dos consoles será alugável. E os benefícios, que eu vejo, são:

- Fim definitivo da pirataria, já que os modelos convencionais de consoles possuem brechas devido as mídia físicas;
- Corte do gasto com a produção das mídias físicas;
- Praticidade, pois terá a disposição toda a biblioteca de jogos da empresa, ou seja, não existe aquele risco de comprar um jogo e não gostar;
- Melhor acessibilidade aos jogos pelos consumidores, poderá jogar com mais facilidade os melhores jogos das plataformas sem precisar gastar absurdos;

Acho que, no momento, o único contra é a qualidade de internet no Brasil, porém não creio que isso seria o suficiente pra que essa ideia não seja levada adianta, uma vez que a instalação de servidores no Brasil já é um investimento e quebra o galho.

Mas enfim, essa foi a minha opinião, quais as suas??
Só vi pontos positivos do ponto de vista das empresas.
O consumidor só se ferra com isso.
Games podem ser retirados a qualquer momento (já acontece isso hoje em lojas digitais).
Menor gasto com mídias não quer dizer menor preço final. Aumenta a margem da empresa, mas ninguém repassa isso ao consumidor.
Melhor acessibilidade? Só em países de primeiro mundo e olha lá.
Já testei o serviço nos US, e lá mesmo, não é em todo lugar que roda liso e tranquilo.
A internet ainda tem que evoluir MUITO, e se tornar ainda mais acessível do que é hoje, senão, sem chances.
Com a mudança da neutralidade da internet, esquece esse "plano". Vão tarifar banda a qualquer momento, e esse modelo vai ser impraticável. Na verdade, até serviços mais robustos, como Netflix, acabam ficando ameaçados.
Não acho um modelo legal.
O meio termo, como temos hoje, é o ideal no momento.
 

Mr.Do

Bam-bam-bam
Mensagens
1.827
Reações
1.845
Pontos
254
Talvez seja. Mas a Internet no mundo inteiro ainda precisa melhorar muito pra que isso aconteça.

Se as empresas abandonassem os consoles hoje perderiam um pedaço considerável do mercado que têm hoje.

Enviado de meu Moto X Play usando Tapatalk
Se você tirar a necessidade dos consoles, todos viram thirds.
Acabou-se a segmentação por "marca" e virão todos estúdios produtores de games.
 


Ixion

Bam-bam-bam
Mensagens
13.430
Reações
8.840
Pontos
454
Se você tirar a necessidade dos consoles, todos viram thirds.
Acabou-se a segmentação por "marca" e virão todos estúdios produtores de games.
Não necessariamente. Tanto que hoje em dia há várias plataformas concorrentes de streaming de vídeo (Netflix, Hulu, Amazon, etc) que possuem suas próprias produções exclusivas.
obs: o certo é viram :kjoinha
 

Mr.Do

Bam-bam-bam
Mensagens
1.827
Reações
1.845
Pontos
254
Não necessariamente. Tanto que hoje em dia há várias plataformas concorrentes de streaming de vídeo (Netflix, Hulu, Amazon, etc) que possuem suas próprias produções exclusivas.
obs: o certo é viram :kjoinha
O Pasquale... Todos viram produtores de conteúdo. Seja para o software próprio, seja para outros. Senão houver a máquina proprietária, se tornam todos produtores de conteúdo, estúdios.
O "erro" gramatical foi por conta do maldito revisor do tablet.

Enviado de meu XT1225 usando Tapatalk
 

Aigaion

Ei mãe, 500 pontos!
VIP
Mensagens
19.988
Reações
17.746
Pontos
619
Eu queria poder dizer: talvez em 20 anos. Mas talvez em 30 anos o mundo esteja preparado para isso.

O Now e o GameStream são fantásticos quando você usa Google Fiber. Mas em quanto tempo essa velocidade e qualidade será padrão? Ainda mais agora com o fim da neutralidade...

E nós que somos país de terceiro mundo?
 

Ivo Maropo

Bam-bam-bam
Mensagens
6.259
Reações
8.052
Pontos
353
Sim, será. Iria até além: o nosso futuro enquanto humanidade está no streaming, numa crescente "netflixização" de nosso universo ciber-digital. A tendência é a da automação, convergência de tecnologias e unificação de serviços. Portabilidade, imediatidade, inteligência artificial... Tudo isto será (e já está se tornando) a praxe.

O conceito de uma coisa física, que eventualmente quebra e que precisa ser trocada e atualizada está rapidamente se esclerosando, caindo no desuso e na obsolescência. Não só isso (esta questão da "praticidade" de uso para o consumidor), mas o próprio controle permanente da propriedade intelectual, através da necessidade de assinatura de um serviço streaming e de seus extensos protocolos de checagem e autenticação.

Portanto, ao unificar ambos os interesses do usuário e da empresa numa só direção, esta se torna "inexorável", bastando apenas esperar melhorias infraestruturais (como conexões de banda larga melhores, no caso de países de terceiro mundo) e a superação de eventuais gargalos no atraso de resposta, ping alto ou lag do serviço (no caso dos videogames).
 

Liljhou

Bam-bam-bam
Mensagens
1.764
Reações
3.661
Pontos
304
Só vi pontos positivos do ponto de vista das empresas.
O consumidor só se ferra com isso.
Games podem ser retirados a qualquer momento (já acontece isso hoje em lojas digitais).
Menor gasto com mídias não quer dizer menor preço final. Aumenta a margem da empresa, mas ninguém repassa isso ao consumidor.
Melhor acessibilidade? Só em países de primeiro mundo e olha lá.
Já testei o serviço nos US, e lá mesmo, não é em todo lugar que roda liso e tranquilo.
A internet ainda tem que evoluir MUITO, e se tornar ainda mais acessível do que é hoje, senão, sem chances.
Com a mudança da neutralidade da internet, esquece esse "plano". Vão tarifar banda a qualquer momento, e esse modelo vai ser impraticável. Na verdade, até serviços mais robustos, como Netflix, acabam ficando ameaçados.
Não acho um modelo legal.
O meio termo, como temos hoje, é o ideal no momento.
Só vi pontos positivos do ponto de vista das empresas.
O consumidor só se ferra com isso.
Games podem ser retirados a qualquer momento (já acontece isso hoje em lojas digitais).
Menor gasto com mídias não quer dizer menor preço final. Aumenta a margem da empresa, mas ninguém repassa isso ao consumidor.
Melhor acessibilidade? Só em países de primeiro mundo e olha lá.
Já testei o serviço nos US, e lá mesmo, não é em todo lugar que roda liso e tranquilo.
A internet ainda tem que evoluir MUITO, e se tornar ainda mais acessível do que é hoje, senão, sem chances.
Com a mudança da neutralidade da internet, esquece esse "plano". Vão tarifar banda a qualquer momento, e esse modelo vai ser impraticável. Na verdade, até serviços mais robustos, como Netflix, acabam ficando ameaçados.
Não acho um modelo legal.
O meio termo, como temos hoje, é o ideal no momento.
e a praticidade? tem muitos que pagam mais de 200 reais em um jogo que vai zerar e em seguida encostar o jogo infinitamente na estante, e só depois de um tempo que vai pegar outro jogo. A solução pra esse problema seria o cara esperar um tempo e pegar esse mesmo jogo mais barato, porém o legal não seria ele ter uma oportunidade de jogá-lo no lançamento a um preço bacana mesmo que seja alugado? afinal ele vai encostar o jogo depois. pense nisso.
 

saintkyo

Bam-bam-bam
VIP
Mensagens
3.057
Reações
3.681
Pontos
349
De maneira alguma. O delay e mesmo a qualidade 'oscilável' dos jogos tiram muito daquilo que faz vender vgs, que é o impacto visual. Os jogos ficam cheio de monoblocos e os controles sofrem bastante com o tempo de resposta.
 

Landstalker

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
14.753
Reações
27.849
Pontos
584
Espero que não...

Isso é só vantagem pra as empresas porque nunca teremos os jogos, não somos os proprietários, alugamos o serviço para disponibilizá-los enquanto pagamos e só.

É ruim também para os comerciantes já que mídia física gera empregos, locais, empresas, movimenta a economia, etc.
 

ptsousa

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
50.394
Reações
139.855
Pontos
814
Não digo streaming mas que, exceto a Nintendo, todas devem migrar para um modelo de serviço isso sim.

Pra streaming talvez alguns jogos que não demandem comandos precisos (jogos a 30fps especialmente)ou que se possa contornar a variação de latência não penalizando o inputlag (sei lá, resolução dinâmica e talz)
 

Insane Metal

Mil pontos, LOL!
Mensagens
38.113
Reações
25.347
Pontos
1.089
Sim, seria... se internet gigabit fosse padrão no mundo todo.

Logo, não é nem será tão cedo.
 

Kise Ryota

Exploiter Lixoso
VIP
Mensagens
42.762
Reações
59.271
Pontos
909
Acho que ainda vai demorar muito para que esse tipo de serviço tenha a qualidade necessária para poder, quem sabe, substituir o modelo atual.
 

Ultima Weapon

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
17.783
Reações
16.740
Pontos
629
Torço pra que nem nossos netos precisem passar por esse martírio e ficar sob domínio total das empresas distribuidoras de software.
 

neil young

Mil pontos, LOL!
Mensagens
56.525
Reações
59.305
Pontos
1.064
A intenção final das empresas é amarrar o consumidor em algum tipo de serviço, então irão fazer de tudo para alcançar tal proposta.
 

Asteriques

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.121
Reações
14.900
Pontos
609
Vocês nunca viram o Onlive?

Vai ser difícil dar certo por um motivo simples: não tem como colocar servidores em todos os países. Mesmo com net foda o ping será gigante.

Enviado de meu GT-I9505 usando Tapatalk
 

neil young

Mil pontos, LOL!
Mensagens
56.525
Reações
59.305
Pontos
1.064
Vocês nunca viram o Onlive?

Vai ser difícil dar certo por um motivo simples: não tem como colocar servidores em todos os países. Mesmo com net foda o ping será gigante.

Enviado de meu GT-I9505 usando Tapatalk
Quando existe interesse comercial nada é impossivel.

E mesmo que a tecnologia do streaming se mostre muito dificil para games ainda assim vão arrumar alguma coisa para amarrar o jogador.

O povo hoje acha que a EA é boazinha com o EA Acess mal sabem qual é a intenção dos caras no final uhauhauhauhauhah
 

DocVooDoo

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
29.354
Reações
36.379
Pontos
739
Tomara que o futuro seja streaming de jogos mesmo. Aí eu paro de jogar e gasto o tempo com outras coisas
 

Liljhou

Bam-bam-bam
Mensagens
1.764
Reações
3.661
Pontos
304
A intenção final das empresas é amarrar o consumidor em algum tipo de serviço, então irão fazer de tudo para alcançar tal proposta.
Sim, é o que eu digo. A estabilidade. E isso vai acontecer, uma hora vai, a galera querendo ou não.
 

Ivo Maropo

Bam-bam-bam
Mensagens
6.259
Reações
8.052
Pontos
353
O streaming de jogos vai acontecer, sim, mesmo que ainda demore "um pouco". A atual tendência já não é mais a da "posse", da "compra", da "propriedade em definitivo", mas sim do "aluguel" de um serviço temporário e que muda sem muito aviso prévio (como a Netflix já exitosamente faz a dar de rodo). É assim que as grandes corporações tentam "domesticar" o nosso ímpeto pirateiro e controlar a fugidia propriedade intelectual de hoje.

Enquanto isso, pagamos por um serviço limitado, de acesso temporário a um volume X de opções, que controla (e sabe) de tudo aquilo que nós jogamos, e que transforma (aumenta ou subtrai) a sua biblioteca conforme sopra o vento, sem qualquer controle antecipatório da nossa parte. Confesso que não sei como será resolvida a questão da latência bem como do input lag, mas que a nossa tendência é nesta direção, ah, ela é!
 

Ares1521

Bam-bam-bam
Mensagens
6.817
Reações
15.314
Pontos
404
Latência fode com tudo e não tem como passar da velocidade da luz, se não tiver servidor perto da sua casa, se fodeu. Tá certo que no BR ainda talvez role um servidor em SP que vai atender metade da população, mas quem tiver lá pro Acre tá fudido.
E tem o fato que os consoles atuais já fazem gráficos bem bonitos, se talvez tivesse encalhado a evolução mais cedo teria mais apelo fazer stream a partir de um servidor fodão dedicado para ter gráficos melhores, mas nós chegamos a um ponto "suficientemente bom" para não vale a pena fazer gambiarra muito grande.
Agora, distribuição digital só não tá 100% pq as vendedoras de consoles precisam ainda das lojas de video games para vender os consoles e elas cobram que tenham mídia física, mas acho que na geração atual o pessoal já tava querendo tirar o drive de cd das bagaças mas mantiveram só por isso, geração que vem a chance de vir sem drive é gigante (ou talvez venha só para manter retro compatitibilidade e não perder um ou outro usuário, porém vai ter tudo disponível na loja online e talvez vai ser vendido por ai caixinha sem disco só com o serial).

Talvez stream mais local é algo bem viável, a Nintendo e Valve já tentaram algo mas não deu muito certo, mas foi só problema de implementação, se alguém acertar a mão pode dar certo. Como portátil tem o problema de bateria e esquentar muito se for potente você ter uma máquina grande ligada em algum canto da casa fazendo stream para as TVs/celulares é bem interessante para ter gráficos fodões e numa wifi local fodona não vai ter o problema de latência.
 

Sannin_Lionheart

Bam-bam-bam
Mensagens
4.408
Reações
2.970
Pontos
374
Acho complicado a curto prazo e o motivo é simples. A quantidade de informações a ser exibida na tela evolui mais rápido do que a velocidade de streaming da internet. PSnow foi criado com base em jogos 720p/30fps hoje em dia já é 4K/60fps com HDR e o escambau.

Outra coisa: vai ser tendência mundial as operadoras de internet cobrarem preços diferenciados por programas que utilizam a rede e os carregadores de conteúdo via streaming (YouTube, NetFlix e afins) estão na mira. Imagina um streaming de jogos... Pode funcionar para jogos leves ou já datados mas para jogos de ponta é muito difícil.

A longo prazo... sim... é possível
 

Ivo Maropo

Bam-bam-bam
Mensagens
6.259
Reações
8.052
Pontos
353
Vocês nunca viram o Onlive?

Vai ser difícil dar certo por um motivo simples: não tem como colocar servidores em todos os países. Mesmo com net foda o ping será gigante.

Enviado de meu GT-I9505 usando Tapatalk
Nunca diga nunca. O impossível de hoje com frequência é o rotineiro de amanhã. Quem poderia imaginar que teríamos banda larga em larga escala e a preços (relativamente) acessíveis? Parecia improvável, mas a infraestrutura foi por fim criada. Sem falar de todo o cabeamento necessário para TVs por assinatura.

O empresário multibilionário Elon Musk, por exemplo, já fala em "viagens à Marte" à preços "acessíveis", e está trabalhando duro neste sentido. Infraestruturas que antes julgávamos inviáveis eventualmente também se viabilizam, nos fazendo dar um tecnológico salto à frente. Não tenho dúvida alguma de que o streaming de videogames acontecerá.

A tendência é geral - um serviço de streaming em que se paga um aluguel para se usufruir temporariamente de uma certa biblioteca on demand. Até mesmo fazer downloads está se tornando obsoleto em nosso mundo cada vez mais prático, convergente, conectado e imediatista. A (por assim dizer) "netflixização" do entretenimento já anda à galope. Quem viver, verá.
 
Topo