O que há de Novo?
Fórum Outer Space - O maior fórum de games do Brasil

Registre uma conta gratuita hoje para se tornar um membro! Uma vez conectado, você poderá participar neste site adicionando seus próprios tópicos e postagens, além de se conectar com outros membros por meio de sua própria caixa de entrada privada!

  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

Os jogos retrô na visão da nova geração de crianças

Ghr

Supra-sumo
Mensagens
870
Reações
1.508
Pontos
183
Criei esse tópico pra conversar um pouco com a galera amante dos jogos retrô, assim como eu, a maioria aqui viveu a era 8 bits ou 16 bits pra frente, e eu me lembro de como eu achava extremamente realista decapitar um personagem no mortal Kombat 2, o quanto era divertido descobrir aquele novo caminho no Mario world e até correr todos os dias sem enjoar os 32 percursos do top gear.
Vejo que essa nova garotada dos 8 anos em diante acham os jogos antigos feios, velhos e não dão muita importância para eles.
Digo isso por duas coisas que aconteceram recentemente, uma com meu priminho, ele é apaixonado no Nintendo wii, ele sempre pede pra instalar novos jogos no hd, seja do wii como do GameCube também, até jogos de Nintendo 64 ele gosta bastante, mas quando eu coloquei o emulador de nintendinho e super nintendo no wii, ele simplesmente não achou graça alguma.
Também percebi isso com o primo da minha esposa que esteve aqui em casa recentemente, ele tem 11 anos e nunca tinha visto um cartucho na vida, ficou surpreso de como os jogos eram antigamente e achou horrível o super Nintendo, já os jogos a partir do PlayStation e Nintendo 64 ele gostou.
Então fiquei refletindo nisso, de como a geração antiga ama tanto os jogos 2D, mas a geração nova só acha atraente os jogos a partir da era 3D.
Mais alguém de vocês andaram tendo algum tipo de experiência assim com a molecada de hoje em dia?
 


Jefferson Praxedes

Bam-bam-bam
Mensagens
1.623
Reações
5.802
Pontos
303


Tentei colocar a minha prima para jogar PS1 jogo A vida de Inseto , ela literalmente usou o controle igual essa meninnha ai kkk . mas depois gostou até

Acho que os games de 8 e 16 bits era um produto da nossa epoca mesmo, a garotada hoje ja nasce com celular de chocalho no berço , então eles já pegam visuais bem melhores logo de cara. Seria como oferecer um brinquedo antigo, peão, bolinha de gude etc para eles brincarem.
 
Ultima Edição:

Retroviews

Bam-bam-bam
Mensagens
975
Reações
2.133
Pontos
284
Não convivo com crianças, mas ano passado fui comprar um Memory Card pro PS2 em uma lojinha daqui (Era locadora nos velhos tempos, acabou mudando pra um ponto menor) e o cara ainda tinha prateleiras de jogos de PS2, Wii e XBox 360, e tinha uma garotada lá escolhendo.

A um tempo atrás a OLX divulgou uns dados sobre vendas de consoles, e eles estavam entre os que mais tiveram aumento na procura durante a pandemia: https://www.techtudo.com.br/noticia...re-consoles-mais-buscados-na-quarentena.ghtml

Dia desses em um tópico na pasta Jogos tinha membro que parecia estar surpreso quando falaram que a maioria da galera foi ter acesso a PS2 lá por 2007, 2008. E a real é que suspeito que ainda seja o console da infância de muita gente, acho que ao menos essa referência uma parte da garotada tem.
 
Ultima Edição:

Axel Stone

Bam-bam-bam
Mensagens
2.107
Reações
4.207
Pontos
303
Normal. O mesmo se aplica a muita gente que começou a jogar, por exemplo, no SNES ou Mega Drive, e acha jogos de Atari horríveis.
Comecei no Atari mas continuo achando horríveis.

Ok, exagerei. Na época eu achava o máximo mas hoje não tenho a mínima vontade de jogar, acho quase injogável.

Nintendinho e Master tem jogo que ainda dá pra jogar bem, já Snes e Mega são muito melhores e bem mais jogáveis. Praticamente só jogo 16bit pra frente.
 

Leira

Bam-bam-bam
Mensagens
2.024
Reações
1.642
Pontos
249
Eu acredito que a geração do PS2 em diante ainda pode despertar interesse na garotada, mas os consoles mais antigos, principalmente da era 16bits para trás, realmente é muito difícil que alguém novo queira saber. O pessoal mais novo que conheço só fala nos lançamentos, o quanto os gráficos são legais e a história é complexa. Não entendem quando me veem jogando Master System no meu retroportátil, pois acham jogos sem graça, feios e com poucas mecânicas.

Tem também o outro lado. Eu, por exemplo, não vejo muita graça em muitos jogos que a criançada adora. Por exemplo, por mais bonito que seja, é chato um game que tenha tantas cutscene e você mais assiste o personagem fazer as coisas do que joga. Sou da época em que apertar "Start" realmente significava iniciar o jogo, e não ficar quase 10min vendo cenas e jogando o tutorial, então algumas coisas dos jogos mais modernos me incomodam. É claro que tem lançamentos que gosto, da mesma forma que um ou outro jogo antigo possa cair no gosto da meninada.
 
  • Curtir
Reações: Ghr


Grief

Bam-bam-bam
Mensagens
1.122
Reações
3.504
Pontos
303
Comecei no Atari mas continuo achando horríveis.

Ok, exagerei. Na época eu achava o máximo mas hoje não tenho a mínima vontade de jogar, acho quase injogável.

Nintendinho e Master tem jogo que ainda dá pra jogar bem, já Snes e Mega são muito melhores e bem mais jogáveis. Praticamente só jogo 16bit pra frente.
A evolução do Atari para SNES/MD foi gigantesca.
Depois de estar acostumado a jogar algo com visuais agradáveis, boas músicas, gameplays mais elaborados, etc é muito difícil voltar a jogar algo onde tudo se resume a um monte de pontos quase sem cor na tela com áudio que parece aqueles chiados de rádio.

Da época do NES e Master, praticamente nada me atrai.
Mesmo jogos como Mario Bros 3. eu prefiro o remake pra SNES/Gameboy Advance à versão de NES.
Só gosto mesmo de alguns RPGs de computador como Ultima IV.
 

doraemondigimon

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
13.602
Reações
17.810
Pontos
619
Comecei no Atari mas continuo achando horríveis.

O mais engraçado é que eu GOSTAVA dos jogos do Atari, mas concordo que, desde que comecei a jogar nele, achava os gráficos simples demais! O que me veio a satisfazer a minha 'fome de gráficos' da época foi justamente o ZX Spectrum 48Kb.

Mas, mudando um pouco de assunto e retornando ao tópico, eu vejo meu filho como base. O Yuri já está com 4 anos completos e vai fazer 5 em março, mas ele gosta muito de brincar em portáteis (no caso o MD Play, o PSP e o DS), mas ele não desgruda dos jogos de carros que tem no PS3 e PS4 (e olhe que no PS4 tem um jogo FEIO.....)

No caso, ele puxou o 'sangue lubrificante' que corre nas minhas veias! (eu deveria ter tirado algumas fotos quando andei de Buggy com ele aqui no setor. O engraçado é que ele lembrou do jogo OutRunners pois o Buggy do meu ex chefe usa aquelas rodas grandes na parte de trás)

buggy.jpg


O carro em questão é um modelo desses (Continental) de cor "marrom cocô", mas o do jogo é um Meyers Manx.

O jogo que ele mais gosta de jogar é o ToeJam & Earl, além do Mario 64 e fora esses, daí só corridas o interessa! Tanto que ele me ajudou a terminar (em certos termos) o TDU do PSP.
 

*BAH*

Bam-bam-bam
Mensagens
2.807
Reações
2.368
Pontos
344
A parada é que a criançada de hoje em dia é imediatista. Os gráficos de 8 e 16 bits já não são mais atraentes, a jogabilidade e a curva de aprendizado nem sempre são amigáveis e aí o moleque já parte para outro, pois hoje em dia a oferta é vasta.

Acabou aquela coisa de ficar jogando jogo mais ou menos porque era o único que o colega tinha para emprestar ou todos os outros da locadora tinham sido alugados. :klingua

A minha filha, hoje com 12 anos, gostou de jogar Atari. Apesar dos gráficos "ruins" para o padrão atual, a jogabilidade simples e o grau de diversão de um Frostbite ou Megamania encantoua ponto dela jogar algumas partidas e se entreter por algum tempo.

Já a geração NES/MS e SNES/MD eu não consigo lembrar de nenhum jogo que seja atrativo para ela. Na verdade, poucos são atrativos até para mim... Principalmente se descontar o fator nostalgia.

Mas o Wii ainda faz sucesso. Mario Kart e Go Vacation ela joga bastante. Concorrem de igual para igual com Minecraft e Roblox. :kjoinha
 

Rodders

Supra-sumo
Mensagens
492
Reações
1.650
Pontos
168
Comecei no Atari mas continuo achando horríveis.


Comecei no Atari tb e já achava horríveis na época...kkkk
Mas a minha comparação eram com os jogos de arcade, eu jogava Pac-man no arcade e quando jogava no atari dava até tristeza.

A geração atual é muito imediatista, impaciente e intolerante às frustrações, ou seja, não possuem nenhuma das qualidades exigidas para se jogar um Megaman, por exemplo (galera, não tô generalizando).

Os jogos 3d de hoje e os 3d de antigamente são muito mais amigáveis para os principiantes, justamente pq eles começaram a florescer com a decadência dos arcades, nos quais eram baseados a maioria dos jogos 2d até os 16bits.

Na maior parte das vezes, jogos 2d são beeeemmm mais difíceis do que os 3d, onde o foco deixou de ser a dificuldade (e a necessidade de uma destreza bem trabalhada) e passou a ser a acessibilidade e a quantidade de horas necessárias para terminar um jogo.
 

Askeladd

Bam-bam-bam
Mensagens
1.900
Reações
3.919
Pontos
303
Jogos 2d são curtos, para compensar isso eram difíceis então tem que jogar varias vezes até chegar ao final.
 
  • Curtir
Reações: Ghr

*BAH*

Bam-bam-bam
Mensagens
2.807
Reações
2.368
Pontos
344
Nós éramos uma geração muito mais tolerante com gráficos e até jogabilidade defasada, pois tínhamos o arcade como parâmetro e o que chegava em casa para gente era muito aquém. Principalmente nos anos 80.

E mesmo nos primórdios da geração playstation, por sermos habituados com os Ataris e Famiclones da vida, era mais fácil e até econômico retornar a eles ocasionalmente. Lembro uma vez, em meados de 1997, fiz um tour por locadoras cariocas e comprei vários jogos de NES que já não eram mais locados. Consegui vários que nunca tinha jogado direito e outros que sempre quis ter por valores que nem chegavam perto de um jogo de N64 na época. :ksafado
 
  • Curtir
Reações: Ghr

Rodders

Supra-sumo
Mensagens
492
Reações
1.650
Pontos
168
Nós éramos uma geração muito mais tolerante com gráficos e até jogabilidade defasada, pois tínhamos o arcade como parâmetro e o que chegava em casa para gente era muito aquém. Principalmente nos anos 80.

E mesmo nos primórdios da geração playstation, por sermos habituados com os Ataris e Famiclones da vida, era mais fácil e até econômico retornar a eles ocasionalmente. Lembro uma vez, em meados de 1997, fiz um tour por locadoras cariocas e comprei vários jogos de NES que já não eram mais locados. Consegui vários que nunca tinha jogado direito e outros que sempre quis ter por valores que nem chegavam perto de um jogo de N64 na época. :ksafado

Era aquele lance: Ou vc joga esse pac-man com barulho de impressora no atari, em casa e sem pagar ou gasta 1000 cruzeiros em uma ficha de fliper que durava até a terceira fase...kkkk
 

*BAH*

Bam-bam-bam
Mensagens
2.807
Reações
2.368
Pontos
344
Era aquele lance: Ou vc joga esse pac-man com barulho de impressora no atari, em casa e sem pagar ou gasta 1000 cruzeiros em uma ficha de fliper que durava até a terceira fase...kkkk

Aí a gente escolhia os 1000 cruzeiros, jogava no fliper 3,7 minutos e voltava pra casa jogar Pac-Man com barulho de impressora.

Isso se tivesse um fliperama aceitável perto de casa para se poder frequentar sem a companhia (e proteção) de um adulto. :ksafado
 

lex.le

Habitué da casa
Mensagens
238
Reações
396
Pontos
98
Acho que só tem valor para nós que acompanhamos a tecnologia avançar e para muitos o SNES ou MD foi sonho de consumo na infância e era um vídeo game de ponta em nossa época. Tecnologia defasada só é aceita por quem viu valor nela um dia.

Enviado de meu M2101K7AG usando o Tapatalk
 

Ghr

Supra-sumo
Mensagens
870
Reações
1.508
Pontos
183
Acho que só tem valor para nós que acompanhamos a tecnologia avançar e para muitos o SNES ou MD foi sonho de consumo na infância e era um vídeo game de ponta em nossa época. Tecnologia defasada só é aceita por quem viu valor nela um dia.

Enviado de meu M2101K7AG usando o Tapatalk
O que eu acho engraçado é que a molecada nova não acha feio os gráficos do PlayStation ou Nintendo 64, eles acham aceitáveis, acredito muito por já ter a imersão do 3D que é o que estão acostumados, já nós que somos mais velhos, achamos primitivo estes consoles, apesar de eu amar eles.
Com relação a violência nos jogos antigos,vejo também que a molecada acha cômico um fatality do mortal Kombat antigo, já que estão tão acostumados com jogos cheio de sangue, mas na nossa época um fatality era coisa de outro mundo kk
 

Darkx1

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
26.348
Reações
60.440
Pontos
544
O que eu acho engraçado é que a molecada nova não acha feio os gráficos do PlayStation ou Nintendo 64, eles acham aceitáveis, acredito muito por já ter a imersão do 3D que é o que estão acostumados, já nós que somos mais velhos, achamos primitivo estes consoles, apesar de eu amar eles.
Talvez porque seja uma geração que joga esse tipo de coisa aqui.

 

oscartilheiro

Veterano
Mensagens
512
Reações
383
Pontos
113
Olha tchê meu filho tá com 6 e joga tranquilo por enquanto, acho q vai muito deles terem um mestre presente ao seu lado
 
  • Curtir
Reações: Ghr

doraemondigimon

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
13.602
Reações
17.810
Pontos
619
Nós éramos uma geração muito mais tolerante com gráficos e até jogabilidade defasada, pois tínhamos o arcade como parâmetro e o que chegava em casa para gente era muito aquém. Principalmente nos anos 80.

Ahhhhh..... Não era não!





O caso é que isso era o que tínhamos na época desses jogos e realmente, o arcade ajudava quanto a isso porém, uma coisa que andou sumindo das crianças de hoje em dia que eu ando notando é a falta de imaginação.

Com a violência, problemas e mais problemas, brigas familiares e por aí vai, as crianças não liberam o seu 'mundinho particular' pra sair brincando. Até o meu filho tem isso!!
 

Caminhão de Lixo

Veículo de Limpeza Urbana
GOLD
Mensagens
964
Reações
1.291
Pontos
173
Dependendo do tipo de jogo que o jogador novo (criança) gosta, pode ser que ele aprecie jogos de 8 ou 16 bit. Atualmente tem muito jogo indie que se inspira demais nos gráficos dessa época, e ainda tem muito jogo de SNES com gráficos melhores que alguns dos indies, logo não é dificil imaginar que uma criança que goste deste tipo de jogo vá ter qualquer problema com jogos antigos, por exemplo.

Pelo menos para mim, eu acho que é muito mais fácil uma criança gostar de jogos dos 8 e 16 bits, pois são jogos com apelo visual bem interessante, enquanto que os da era 32 bit envelheceram muito mal, tanto no quesito jogabilidade (cameras horriveis) e graficos (poligonos horrorosos). Existem exceções, mas são bem poucas.
 

Grief

Bam-bam-bam
Mensagens
1.122
Reações
3.504
Pontos
303
Dependendo do tipo de jogo que o jogador novo (criança) gosta, pode ser que ele aprecie jogos de 8 ou 16 bit. Atualmente tem muito jogo indie que se inspira demais nos gráficos dessa época, e ainda tem muito jogo de SNES com gráficos melhores que alguns dos indies, logo não é dificil imaginar que uma criança que goste deste tipo de jogo vá ter qualquer problema com jogos antigos, por exemplo.

Pelo menos para mim, eu acho que é muito mais fácil uma criança gostar de jogos dos 8 e 16 bits, pois são jogos com apelo visual bem interessante, enquanto que os da era 32 bit envelheceram muito mal, tanto no quesito jogabilidade (cameras horriveis) e graficos (poligonos horrorosos). Existem exceções, mas são bem poucas.
Eu já acho o contrário.
Jogos 3d tendem a chamar mais atenção por serem mais interativos, poder mover o personagem pra qualquer lado, etc.

Quando crianças e adolescentes, todos jogávamos 3d arcaico e nos divertíamos tanto ou até mais que nos jogos 2d.
Criança não liga pra esses detalhes técnicos que pessoas discutem em fóruns.
 
  • Curtir
Reações: Ghr

Caminhão de Lixo

Veículo de Limpeza Urbana
GOLD
Mensagens
964
Reações
1.291
Pontos
173
Eu já acho o contrário.
Jogos 3d tendem a chamar mais atenção por serem mais interativos, poder mover o personagem pra qualquer lado, etc.

Quando crianças e adolescentes, todos jogávamos 3d arcaico e nos divertíamos tanto ou até mais que jogos 2d.
Criança não liga pra esses detalhes técnicos que pessoas discutem em fóruns.

O problema é que são praticamente nulas as chances de uma criança achar qualquer jogo 3D dos 32 bits bonitos. Se até eu que vivenciei a época nunca achei os gráficos 3D dessa etapa lá essas coisas de beleza, quem dirá uma criança que já está acostumada com um padrão 3D estabelecido, tanto em matéria de gráficos quanto de jogabilidade.

Por isso falei que os jogos 8/16 bit são mais atrativos, pq ainda hj é bastante comum encontrar vários jogos indies inspirados na jogabilidade quanto na arte, logo não é um impacto tão grande assim.

Por exemplo... coitada da criança que for jogar um Syphon Filter ou Tomb Raider do PS1... é uma verdadeira tortura com aquela jogabilidade precária. Não vai prender a atenção de jeito nenhum.

Beleza gráfica é uma coisa que chama a atenção de crianças, e os jogos 32 bits não tem isso. Jogabilidade 3D estava engatinhando ainda. São truculentas e pouco intuitivas. Não vai captar a atenção da criança tb. Sem esses dois fatores, dificilmente prenderá a atenção, no que resultará em uma criança bastante entediada.
 
Ultima Edição:

Ghr

Supra-sumo
Mensagens
870
Reações
1.508
Pontos
183
Dependendo do tipo de jogo que o jogador novo (criança) gosta, pode ser que ele aprecie jogos de 8 ou 16 bit. Atualmente tem muito jogo indie que se inspira demais nos gráficos dessa época, e ainda tem muito jogo de SNES com gráficos melhores que alguns dos indies, logo não é dificil imaginar que uma criança que goste deste tipo de jogo vá ter qualquer problema com jogos antigos, por exemplo.

Pelo menos para mim, eu acho que é muito mais fácil uma criança gostar de jogos dos 8 e 16 bits, pois são jogos com apelo visual bem interessante, enquanto que os da era 32 bit envelheceram muito mal, tanto no quesito jogabilidade (cameras horriveis) e graficos (poligonos horrorosos). Existem exceções, mas são bem poucas.
Penso o contrário, vejo que mesmo sendo arcaico os 3D de 32 bits, as crianças acham mais fácil interagir no jogo, por justamente ter a imersão, profundidade e etc...
 

Grief

Bam-bam-bam
Mensagens
1.122
Reações
3.504
Pontos
303
O problema é que são praticamente nulas as chances de uma criança achar qualquer jogo 3D dos 32 bits bonitos. Se até eu que vivenciei a época nunca achei os gráficos 3D dessa etapa lá essas coisas de beleza, quem dirá uma criança que já está acostumada com um padrão 3D estabelecido, tanto em matéria de gráficos quanto de jogabilidade.

Por isso falei que os jogos 8/16 bit são mais atrativos, pq ainda hj é bastante comum encontrar vários jogos indies inspirados na jogabilidade quanto na arte, logo não é um impacto tão grande assim.

Por exemplo... coitada da criança que for jogar um Syphon Filter ou Tomb Raider do PS1... é uma verdadeira tortura com aquela jogabilidade precária. Não vai prender a atenção de jeito nenhum.
Eu quis dizer uma criança pequena que esta tendo contato com jogos pela primeira vez.
Eu, quando criança, nunca dei a mínima pra esses detalhes técnicos (resolução, contagem poligonal, etc).
Jogava numa TVzinha de 14 polegadas com cabo RF e era feliz, mesmo a imagem sendo ruim e tudo mais.

Também nunca dei a mínima se os gráficos impressionavam ou não.
Só fui ficar impressionado de verdade com gráficos depois de adulto quando vi jogos como Half Life 2 e Resident Evil 5.

Por exemplo... coitada da criança que for jogar um Syphon Filter ou Tomb Raider do PS1... é uma verdadeira tortura com aquela jogabilidade precária. Não vai prender a atenção de jeito nenhum.
Isso não necessariamente se aplica nesse contexto. Meu irmão, por exemplo, quando criança gostava muito daquele jogo do Batman pra PS1, mesmo o jogo sendo ruim com jogabilidade travada, e raramente tocava num jogo 2d.

Por isso falei que os jogos 8/16 bit são mais atrativos, pq ainda hj é bastante comum encontrar vários jogos indies inspirados na jogabilidade quanto na arte, logo não é um impacto tão grande assim.
O mesmo se aplica a quem está acostumado com jogos indie de hoje e nunca jogaram, por exemplo, jogos 8-bit.
Você acha mesmo que uma pessoa habituada a gráficos 2d atuais vai achar jogos de NES (que são bem precários, com pouca variações de cores e limitados tecnicamente) bonitos? Eu mesmo comecei no SNES e acho a imensa maioria dos jogos de NES visualmente intragáveis.
 
  • Curtir
Reações: Ghr

Caminhão de Lixo

Veículo de Limpeza Urbana
GOLD
Mensagens
964
Reações
1.291
Pontos
173
Eu quis dizer uma criança pequena que esta tendo contato com jogos pela primeira vez.
Eu, quando criança, nunca dei a mínima pra esses detalhes técnicos (resolução, contagem poligonal, etc).
Jogava numa TVzinha de 14 polegadas com cabo RF e era feliz, mesmo a imagem sendo ruim e tudo mais.

Também nunca dei a mínima se os gráficos impressionavam ou não.
Só fui ficar impressionado de verdade com gráficos depois de adulto quando vi jogos como Half Life 2 e Resident Evil 5.


Isso não necessariamente se aplica nesse contexto. Meu irmão, por exemplo, quando criança gostava muito daquele jogo do Batman pra PS1, mesmo o jogo sendo ruim com jogabilidade travada, e raramente tocava num jogo 2d.


O mesmo se aplica a quem está acostumado com jogos indie de hoje e nunca jogaram, por exemplo, jogos 8-bit.
Você acha mesmo que uma pessoa habituada a gráficos 2d atuais vai achar jogos de NES (que são bem precários, com pouca variações de cores e limitados tecnicamente) bonitos? Eu mesmo comecei no SNES e acho a imensa maioria dos jogos de NES visualmente intragáveis.

Vc (e eu tb) somos de uma época que tudo era precário. Hj qualquer criança tem acesso a um celular que é capaz de reproduzir gráficos que são no minimo decentes / aceitáveis. Não dá para comparar o nosso primeiro contato com o de uma criança que praticamente já sai do berço acostumada a mexer no celular (e portanto acostumada com um certo padrão gráfico).

Não sei a idade do seu irmão mas possivelmente a msm coisa que eu disse acima se aplica a ele.

Uma criança nascida em 2016, por exemplo se encaixaria no que eu disse no primeiro parágrafo aqui, e é o que estou usando por base para falar. Enfim, uma criança nascida nessa época de tecnologia acessível e abrangente, e não alguem que nasceu nos anos 2000.

Sobre os gráficos... tem muito jogo indie inspirado em 8 bits, e se uma criança joga-los, o impacto de quando ela jogar algo do NES será bem menor, obviamente, mas isso vai de cada uma.
O que eu mantenho é que VIA DE REGRA jogos de 8 ou 16 bit (com larga vantagem para os 16 bit) são mais faceis de manterem o interesse da maioria das crianças do que um jogo 3D da era dos 32 bits.
 

*BAH*

Bam-bam-bam
Mensagens
2.807
Reações
2.368
Pontos
344
... uma coisa que andou sumindo das crianças de hoje em dia que eu ando notando é a falta de imaginação.

Realmente a criatividade infantil está se tornando escassa. O Atari tinha um aspecto lúdico que se perdeu com o tempo. Quem nunca inventou roteiros, diálogos e personagens para os jogos de Atari? Na pior das hipóteses, narrou corridas ou partidas de futebol atribuindo nomes de esportistas reais. :ksafado

40 anos depois, eu tenho que aturar uma pré adolescente dizendo-se entediada... Isso porque eu tenho 3 estantes de gibis, uma parede repleta de dvds e cinco consoles repletos de jogos (fora TV a Cabo e Internet).
 

GFOLDSCHOOL

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
20.519
Reações
32.259
Pontos
553
O que eu sei é que um tempo atrás (faz mais de 10 anos eu acho), um amigo meu me pediu pra instalar uns jogos no PC dele.
Não deu nem uma semana e os irmãos dele já estavam viciados em jogos como Donkey Kong Country e Super Mario World, jogando sempre que podiam mesmo.

De uns tempos pra cá, molecada já nasce com celular na mão jogando Free Fire, se você mostrar jogo antigo eles vão rir da sua cara.

Creio que seja normal isso, o primeiro aparelho que eles tiverem contato vai servir de padrão para os jogos que eles irão aceitar dali pra frente.
No meu caso comecei com o SNES, então por mais que eu curta alguns jogos de Nintendo ou GameBoy, eu não tenho tanto costume de jogar aqueles jogos.
 
  • Curtir
Reações: Ghr
Topo Fundo