O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


[SOLTO!] MOLUSCO CONDENADO A 12 ANOS, STF ja soltou

Qd lula será preso?


  • Total voters
    323
  • Poll closed .

antonioli

O Exterminador de nicknames
VIP
Mensagens
89.557
Reações
136.567
Pontos
949
Quem aposta muito nisso, acaba descobrindo que alguém pode sim.

O STF só não apertou os botões certos ainda. Mas vão acabar conseguindo colocar o povo na rua em massa contra eles. Falta de esforço não é.

E a coisa irá ficar preta numa velocidade espantosa, como aconteceu com o impeachment e a prisão do imundo.
Não sei. É um poder diferente dos outros, possuem ainda mais poder, são ainda mais alheios à realidade e não precisam de votos para se reelegerem. Acho mais provável as coisas mudarem um pouco conforme algumas pessoas dali saiam e outras mais competentes e razoáveis ocupem esses espaços.
 


Crystal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.816
Reações
16.553
Pontos
729
Não precisa de intervenção não... Democracia é o caminho mesmo.

Sent from my MI 9 using Tapatalk
 

Bedinfell

Veterano
Mensagens
577
Reações
1.430
Pontos
148
O problema é: quem intervém no STF? Quem julga o STF? Quem investiga o STF?

Na real ninguém pode fazer nada e por isso fazem o que fazem. É bizarro.
O único que pode intervir é justamente o povo mas ai precisa ter organização, união e coragem, esquece. Exército esquece. Legislativo esquece. O que nos resta é aguenta-los até 2090 quando todos terão sido trocados:brbr
 

Tauron

Bam-bam-bam
Mensagens
3.082
Reações
20.221
Pontos
303
Perceba que a única vez que o STF afinou foi quando as vésperas de soltar Lula a tempo do mesmo concorrer as eleições de 2018 o comandante das forças armadas, Gen. Villas Boas soltou aquele tweet ameaçando intervir, naquela hora as excelências realmente tremeram nas bases, pois sabem que um general tem meios de ação de defenestrar as vossas excelências de lá na base da porrada.

Entendido o recado mantiveram Lula preso.

Infelizmente esse expediente não pode ser usado com a frequência necessária, e assim devagarinho o STF voltou a afrontar os brasileiros... e vai continuar nessa toada.

Não será estranho se declararem Moro suspeito e anularem as condenações, talvez Bolsonaro precise esquentar um pouco a chapa... pelo menos até realizar a primeira indicação.
 

Stranger_Eddie

Bam-bam-bam
Mensagens
4.009
Reações
12.650
Pontos
303
Perceba que a única vez que o STF afinou foi quando as vésperas de soltar Lula a tempo do mesmo concorrer as eleições de 2018 o comandante das forças armadas, Gen. Villas Boas soltou aquele tweet ameaçando intervir, naquela hora as excelências realmente tremeram nas bases, pois sabem que um general tem meios de ação de defenestrar as vossas excelências de lá na base da porrada.

Entendido o recado mantiveram Lula preso.

Infelizmente esse expediente não pode ser usado com a frequência necessária, e assim devagarinho o STF voltou a afrontar os brasileiros... e vai continuar nessa toada.

Não será estranho se declararem Moro suspeito e anularem as condenações, talvez Bolsonaro precise esquentar um pouco a chapa... pelo menos até realizar a primeira indicação.

Passou da hora do outro boina verde dar um recado a esta merda de STF. :kzangado
 


Link_1998

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
17.629
Reações
17.052
Pontos
649
Perceba que a única vez que o STF afinou foi quando as vésperas de soltar Lula a tempo do mesmo concorrer as eleições de 2018 o comandante das forças armadas, Gen. Villas Boas soltou aquele tweet ameaçando intervir, naquela hora as excelências realmente tremeram nas bases, pois sabem que um general tem meios de ação de defenestrar as vossas excelências de lá na base da porrada.

Entendido o recado mantiveram Lula preso.

Infelizmente esse expediente não pode ser usado com a frequência necessária, e assim devagarinho o STF voltou a afrontar os brasileiros... e vai continuar nessa toada.

Não será estranho se declararem Moro suspeito e anularem as condenações, talvez Bolsonaro precise esquentar um pouco a chapa... pelo menos até realizar a primeira indicação.
"Não será estranho se declararem Moro suspeito e anularem as condenações, talvez Bolsonaro precise esquentar um pouco a chapa... pelo menos até realizar a primeira indicação."


Esse trecho que você falou, pra mim, vai ser o estopim para o fim do STF.
 

Fracer

Bam-bam-bam
Mensagens
2.169
Reações
1.823
Pontos
203
STF valoriza muito mais o bem estar da bandidagem graúda do que a vida de inocentes, por isso que a decisão - em prol do Lula - é uma afronta imperdoável
 

Vim do Futuro

Bam-bam-bam
Mensagens
9.056
Reações
34.160
Pontos
353
Como que não vai ficar impune? os caras mandam e desmandam no Brasil, nem o executivo consegue tomar qualquer tipo de medida contra os Deuses de toga.
Você mesmo já respondeu. Vão ficar impunes (sem pena) pois ninguém julga os deusos.
Até um juizeco de 1ª instância de Quixoxó do Norte é imune. O máximo que ocorre é ser "aposentado" antes da hora como pena. Imagina um FDP do supremo.
 

Clums

Veterano
Mensagens
319
Reações
764
Pontos
128
Tenho a impressão que já passamos desse ponto... O PT já tem uma mãozinha no PCC...


Secretário financiou petista que se reuniu com membros do PCC
DE SÃO PAULO
24/05/2014 02h00
O secretário municipal de Transportes de São Paulo, Jilmar Tatto, bancou quase um terço da campanha a deputado estadual de Luiz Moura (PT) em 2010.
O parlamentar, que explora o serviço de transporte na capital, foi flagrado pela polícia num encontro com integrantes da facção criminosa PCC na sede da cooperativa da qual faz parte, a Transcooper. A investigação foi revelada pela Folha.
PUBLICIDADE

Sozinho, o secretário de Fernando Haddad (PT) fez 23 doações à campanha de Moura, totalizando R$ 201 mil –ou 29% de tudo o que a sua candidatura arrecadou naquela campanha. O petista elegeu-se com 104.705 votos.
Procurado, Tatto se limitou a dizer que sua resposta era a mesma enviada na quinta-feira (22) pela Secretaria de Transportes.
"A relação política que o secretário Jilmar Tatto tem com o deputado Luiz Moura ocorre no âmbito institucional e democrático, da mesma forma que com os demais parlamentares do PT e de outras legendas", diz a nota.
O deputado participou de uma reunião, em março, em que estavam presentes ao menos 13 membros da facção criminosa PCC, segundo investigações da Polícia Civil.
À TV Band o deputado negou que soubesse da presença de criminosos. "Graças a Deus, eu nunca tive ligação com nenhuma facção criminosa. Isso eu posso falar com a maior tranquilidade do mundo", disse.
A polícia investigava a série de atentados a ônibus ocorridos na cidade. O petista afirmou que o encontro tinha o objetivo de impedir uma greve no setor. "Estava prestando um serviço à população [...] O que estão tentando atribuir à mim é perseguição política."
A operação policial foi revelada pelo subsecretário estadual de Comunicação, Márcio Aith, na quarta-feira durante programa de José Luiz Datena, na TV Band. Entre os suspeitos do PCC no local, havia um dos ladrões do Banco Central no Ceará, em 2005 –solto por ordem da Justiça.
Desses 13 suspeitos do PCC, 11 não tinham ônibus ou ligação formal com a cooperativa e, assim, para a polícia, não tinham razões para estarem em reunião que, em tese, estaria discutindo interesses da categoria.
Moura faz parte do conselho administrativo da cooperativa, segundo dados da Junta Comercial de São Paulo, embora sua assessoria diga que ele está afastado.
A cooperativa tem três permissões de transporte público na capital.
Moura, ex-presidiário por assalto a mão armada no Paraná em 1991, contribuiu na administração Marta Suplicy (2001-2004) na organização do transporte coletivo na capital, quando havia uma série de conflitos da prefeitura com perueiros clandestinos.
Em 2012, Marta, então candidata ao Senado, fez uma doação de R$ 35 mil a Moura.
 

$delúbio$

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.961
Reações
39.475
Pontos
599
Renan Calhorda, que tem 12 inquéritos engavetados no STF graças à proteção de seus amiguinhos, Lewandowsky, Toffoli, Gilmar e outros, reclamando que o Procurador Deltan Dellagnol não vai ser julgado pelo CNMP

O Calhorda é realmente um cara de pau extremo, quanto mais se pensa que ele é um dissimulado, ele lustra a cara com mais oleo de peroba para disfarçar a canalhice que exala de suas ventas:

Esse Canalha já deveria estar cumprindo pena por umas vinte gerações
Deveriam liberar a clonagem de seres humanos só para os clones dele cumprirem pena por mais 200 anos depois que batesse as botas.
 

Alberon

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
43.855
Reações
50.295
Pontos
924
STF valoriza muito mais o bem estar da bandidagem graúda do que a vida de inocentes, por isso que a decisão - em prol do Lula - é uma afronta imperdoável


Podem colocar mais uma vida na conta do Lula, mas principalmente do STF mesmo.
Bem que nesse caso, eles não devem ter dado a mínima.
E pior que devem ter mais na situação dessa senhora que faleceu.
 

Sgt. Kowalski

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
43.565
Reações
92.857
Pontos
989
Lula solto no próximo dia 27?

Como noticiamos ontem, no dia 27, a Segunda Turma do STF se reúne para analisar pedido da defesa para suspender, na primeira instância, ação em que é acusado de receber R$ 12,5 milhões da Odebrecht, na forma de um imóvel para sediar seu instituto e um apartamento vizinho à sua residência em São Bernardo do Campo.
A aposta em Brasília é que os ministros aproveitarão a oportunidade para soltar Lula.

Na cara dura.
 

Blue Falcon

Bam-bam-bam
Mensagens
6.488
Reações
17.737
Pontos
363
Lula solto no próximo dia 27?

Como noticiamos ontem, no dia 27, a Segunda Turma do STF se reúne para analisar pedido da defesa para suspender, na primeira instância, ação em que é acusado de receber R$ 12,5 milhões da Odebrecht, na forma de um imóvel para sediar seu instituto e um apartamento vizinho à sua residência em São Bernardo do Campo.
A aposta em Brasília é que os ministros aproveitarão a oportunidade para soltar Lula.

Na cara dura.
Eu desafio a soltarem.

Vai ser lindo ver a merda.
 

johnhartigan

Bam-bam-bam
Mensagens
2.081
Reações
8.539
Pontos
268
Lula solto no próximo dia 27?

Como noticiamos ontem, no dia 27, a Segunda Turma do STF se reúne para analisar pedido da defesa para suspender, na primeira instância, ação em que é acusado de receber R$ 12,5 milhões da Odebrecht, na forma de um imóvel para sediar seu instituto e um apartamento vizinho à sua residência em São Bernardo do Campo.
A aposta em Brasília é que os ministros aproveitarão a oportunidade para soltar Lula.

Na cara dura.
Mas de novo? Não acaba essa merda. VÃO PRA PQP, MORRAM TODOS ESSES BOSTAS DO STF, VAI TOMAR NO CU, PORRA DO CARALHO!!!!!!
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.996
Reações
24.609
Pontos
294
Palocci delata repasses ao filho caçula de Lula
Documento obtido pelo Radar confere, pela primeira vez, contornos concretos à principal frente da delação do ex-ministro
14 ago 2019, 14h43 - Publicado em 14 ago 2019, 14h19

84219

No anexo 22 de delação homologada pelo Supremo, Antonio Palocci confirma o repasse de recursos pela empresa Qualicorp ao PT, ao Instituto Lula e a Touchdown, de Luis Cláudio Lula da Silva, 30 anos, filho caçula do ex-presidente Lula. Os pagamentos, segundo o ex-ministro, teriam sido feitos em troca de “benefícios concedidos pelo governo” à empresa na Agência Nacional de Saúde Suplementar. No trecho obtido pelo Radar, não há, porém, valores descritos.
Sobre a delação de Palocci, a Qualicorp enviou a seguinte nota ao Radar: “A Qualicorp é uma companhia de capital aberto, com milhares de acionistas nacionais e internacionais, e todos os seus contratos são auditados por empresas renomadas. Sua atividade é exclusivamente privada e depende da contratação voluntária de cada cliente de plano de saúde. A empresa nunca pleiteou ou obteve qualquer tipo de benefício público e jamais transgrediu a lei. A companhia não comentará supostas acusações do ex-ministro, que foram rejeitadas pelo Ministério Público Federal por ausência de base fática.”
O Radar tenta contato com o filho de Lula.
Em março, a Polícia Federal indiciou Lula e o filho Luís Cláudio pelos crimes de lavagem de dinheiro e tráfico de influência por pagamentos para relacionados à empresa de marketing esportivo.

A Touchdown passou a ser investigada em 2017, com as delações da Odebrecht na Lava Jato. A investigação descobriu que, ao longo dos anos, a Touchdown, que tinha capital social de 1 mil reais, recebeu mais de 10 milhões de reais de patrocinadores.
É a primeira vez que um documento do Supremo confere contornos concretos à principal frente da delação do ex-ministro Antonio Palocci fechada com a Polícia Federal e homologada pelo ministro Edson Fachin, chefe da Lava-Jato no STF.
A partir desse documento, descobre-se que o acordo firmado pelo ex-ministro no Supremo tem 23 anexos, que tratam de 12 políticos, entre ex-ministros de Estado, parlamentares e ex-parlamentares – além de grandes empresas.

https://veja.abril.com.br/blog/radar/palocci-delata-repasses-ao-filho-cacula-de-lula/









Palocci: 3,8 milhões de reais pagos a Gleisi Hoffmann
Documento obtido pelo Radar confere, pela primeira vez, contornos concretos à principal frente da delação do ex-ministro
14 ago 2019, 13h07 - Publicado em 14 ago 2019, 13h05

84220
Gleisi: milhões recebidos de empreiteiras (Reprodução/Divulgação)

No anexo 12 de sua delação, Antonio Palocci revela que a atual presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, recebeu, de três empreiteiras, a quantia de 3,8 milhões de reais na campanha de 2010, quando se elegeu senadora pelo Paraná.
Como VEJA revelou em 2017, quando o ministro ainda negociava uma possível delação com a força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba, a empreiteira Camargo Corrêa repassou 1 milhão de reais a Gleisi como parte de um acordo para sepultar a Operação Castelo de Areia no STJ.
A Odebrecht repassou à petista 2 milhões de reais, via caixa dois, e a OAS, do empreiteiro Léo Pinheiro, pagou 800.000 reais.
É a primeira vez que um documento do Supremo confere contornos concretos à principal frente da delação do ex-ministro Antonio Palocci fechada com a Polícia Federal e homologada pelo ministro Edson Fachin, chefe da Lava-Jato no STF.

A partir desse documento, descobre-se que o acordo firmado pelo ex-ministro no Supremo tem 23 anexos, que tratam de 12 políticos, entre ex-ministros de Estado, parlamentares e ex-parlamentares – além de grandes empresas.

https://veja.abril.com.br/blog/radar/palocci-38-milhoes-de-reais-pagos-a-gleisi-hoffmann







Palocci: PT recebeu 270,5 milhões em propina de diferentes empresas
Documento obtido pelo Radar confere, pela primeira vez, contornos concretos à principal frente da delação do ex-ministro

84222

Na delação que fez à Justiça, o ex-ministro Antonio Palocci revela que apenas o PT recebeu para suas campanhas eleitorais 270,5 milhões de reais, entre 2002 e 2014.
Foram doações, parte declarada e outra não, de grandes grupos e empresas em troca de favores recebidos, diz o antigo petista.
Palocci associa cada doação a um benefício específico que, segundo ele, teria sido alcançado por determinada empresa. Boa parte dessas negociações era realizada por Palocci em sintonia com o ex-tesoureiro do PT João Vaccari.
É a primeira vez que um documento do Supremo confere contornos concretos à principal frente da delação do ex-ministro Antonio Palocci fechada com a Polícia Federal e homologada pelo ministro Edson Fachin, chefe da Lava-Jato no STF.

A partir desse documento, descobre-se que o acordo firmado pelo ex-ministro no Supremo tem 23 anexos, que tratam de 12 políticos, entre ex-ministros de Estado, parlamentares e ex-parlamentares – além de grandes empresas.
https://veja.abril.com.br/blog/radar/palocci-pt-recebeu-2705-milhoes-em-propina-de-diferentes-empresas/






O que Palocci revela, na delação, sobre Lula e Dilma
Documento obtido pelo Radar confere, pela primeira vez, contornos concretos à principal frente da delação do ex-ministro

84223

Nos 23 anexos homologados pelos Supremo Tribunal Federal, Antonio Palocci detalha as negociatas que levaram empresas a destinarem recursos a políticos petistas. Nos casos das campanhas presidenciais de Lula e Dilma, são diversos os pedidos dos empresários em troca do apoio financeiro às tentativas de eleições e reeleições da dupla.
Para o empresário, o benefício alcançado varia de menor tributação para um setor específico, obtenção de alguma linha de crédito no BNDES para essas empresas a auxílio em fusão de grupos de um mesmo setor a apoio da base governistas a medidas que tramitavam no Congresso.
Há a história bombástica, revelada por VEJA em 2017, de que Lula foi eleito com uma bolada milionária repassada pelo ditador Muamar Kadafi, líder líbio morto em 2011. Segundo o petista, Kadafi deu 1 milhão de dólares, o equivalente a 3,5 milhões de reais à campanha do petista em 2002.
O ex-ministro narra a operação petista, também revelada por VEJA em 2017, para sepultar a Operação Castelo de Areia no Superior Tribunal de Justiça que rendeu 50 milhões de reais em propinas pagas pela Camargo Corrêa na forma de doação eleitoral para Dilma Rousseff em 2010 e políticos petistas, como Gleisi Hoffmann.

Há o episódio de pagamentos indevidos a Palocci, Lula e Dilma, como o revelado pelo Estadão, na semana passada, relacionados à empresa Ambev.
“A Ambev esclarece que as alegações relatadas são falsas e incoerentes. Falsas porque nunca fizemos pagamentos de qualquer natureza para obtenção de vantagens indevidas. E incoerentes porque, desde 2015, o setor de bebidas sofreu um grande aumento da carga tributária referente a PIS/Cofins, da ordem de 60%, contradizendo tudo o que foi alegado”, disse a empresa ao jornal.
A lista de exemplos envolvendo repasses a campanhas petistas e interesses de empresários é grande, como o Radar detalhará ao longo desta quarta. A delação de Palocci não deixa dúvidas: todas as eleições de Lula e Dilma foram financiadas com recursos irregulares de empresas — o que a Lava-Jato já comprovou de diversas formas, é verdade.
É a primeira vez que um documento do Supremo confere contornos concretos à principal frente da delação do ex-ministro Antonio Palocci fechada com a Polícia Federal e homologada pelo ministro Edson Fachin, chefe da Lava-Jato no STF.
A partir desse documento, descobre-se que o acordo firmado pelo ex-ministro no Supremo tem 23 anexos, que tratam de 12 políticos, entre ex-ministros de Estado, parlamentares e ex-parlamentares – além de grandes empresas.

https://veja.abril.com.br/blog/radar/o-que-palocci-revela-na-delacao-sobre-lula-e-dilma/
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.996
Reações
24.609
Pontos
294
Facção que matou 60 presos compra armas de grupo aliado do PT
Blog relembra relação de petistas com as Farc à luz do massacre em Manaus
8 fev 2017, 07h27 - Publicado em 4 jan 2017, 22h47

84237

O Ministério Público Federal revelou que a FDN (Família do Norte) tem “conexões estreitas” com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).
Isto significa que, com ajuda de intermediários, a facção criminosa que matou 60 presos em Manaus compra drogas e armas pesadas como fuzis AK-47 e submetralhadoras Uzi do grupo narcoterrorista historicamente aliado do PT.
Oh, supresa…

O peruano Nelson Flores Collantes, conhecido como “Acuario”, é apontado pelas investigações como um dos elos da FDN com as Farc, sobretudo com o braço da organização no Peru. Para o MPF, a “proximidade de Acuario” com as Farc “facilitou seu acesso a diversos armamentos” vendidos a integrantes da FDN.
Além disso, o traficante comercializava cerca de 400Kg de cocaína por mês das Farc e fazia “remessa internacional para o território brasileiro”.
Após o massacre, como este blog comentou, Frei Betto publicou artigo no Globo lamentando o “preconceito étnico” e “de classe” contra presos no Brasil, cujas mortes não comovem a população como as de qualquer cidadão de bem.
Em agosto de 2003, Betto foi apontado em entrevista dada à Folha pelo então número 2 das Farc, Raúl Reyes, como um dos contatos das Farc dentro do PT.
Betto vai lamentar também os contatos da FDN?
2.
Vale a pena lembrar e comentar mais uma vez o trecho principal daquela entrevista:
“Folha – O sr. conheceu Lula?
Reyes – Sim, não me recordo exatamente em que ano, foi em San Salvador, em um dos Foros de São Paulo.”

Este blog recorda o ano. Foi na edição de 1996 do Foro de São Paulo, o congresso anual de esquerda criado em 1990 por Lula e José Dirceu em parceria com o Partido Comunista do ditador cubano Fidel Castro.
Quando Reyes morreu bombardeado pelo Exército colombiano em 1º de março de 2008, o ditador da Venezuela Hugo Chávez confirmou na prática o episódio, contando na TV que conheceu Reyes e Lula naquela mesma edição do Foro em San Salvador. Confundiu apenas o ano, citando 1995 em lugar de 1996. O vídeo segue disponível e pode ser assistido aqui.

“Folha – Houve uma conversa?
Reyes – Sim, ficamos encarregados de presidir o encontro. Desde então, nos encontramos em locais diferentes e mantivemos contato até recentemente. Quando ele se tornou presidente, não pudemos mais falar com ele.”
No poder, como mostra a Lava Jato, Lula sempre contou com emissários para contatos menos nobres, que não pegariam bem para a sua imagem.

“Folha – Qual foi a última vez que o sr. falou com ele?
Reyes – Não me lembro exatamente. Faz uns três anos.

Folha – Fora do governo, quais são os contatos das Farc no Brasil?
Reyes – As Farc têm contatos não apenas no Brasil com distintas forças políticas e governos, partidos e movimentos sociais. Na época do presidente [Fernando Henrique] Cardoso, tínhamos uma delegação no Brasil.

Folha – O sr. pode nomear as mais importantes?
Reyes – Bem, o PT, e, claro, dentro do PT há uma quantidade de forças; os sem-terra, os sem-teto, os estudantes, sindicalistas, intelectuais, sacerdotes, historiadores, jornalistas…

Folha – Quais intelectuais?
Reyes – [O sociólogo] Emir Sader, frei Betto [assessor especial de Lula] e muitos outros.”

Betto, aparentemente, era o emissário de Lula no eventual contato com as Farc.

3.
Em março de 2008, quase cinco anos depois daquela entrevista, o assessor especial do então presidente Lula para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, declarou ao jornal Le Fígaro:
“Eu lhes lembro que o Brasil tem uma posição neutra sobre as Farc: nós não as qualificamos nem de grupo terrorista nem de força beligerante. Acusá-las de terrorismo não serve pra nada quando a gente quer negociar.”
Era verdade, afinal o PT “negociava” com as Farc a conquista do poder na América Latina em assembleias secretas do Foro de São Paulo.
(Isto sem contar o refúgio político concedido por Lula ao padre Olivério Medina, o “Camilo”, embaixador das Farc no Brasil, e a boquinha na Secretaria da Pesca concedida por Dilma Rousseff à esposa dele, Angela Maria Slongo, a “Mona”.)
No computador de Reyes, segundo a revista colombiana Cambio, ainda foram encontrados e-mails com menção a Garcia.
Curiosamente, os petistas que lamentam o massacre em Manaus jamais lamentaram a posição “neutra” – para não dizer cúmplice – do governo do PT em relação às Farc, fornecedoras (traficantes) de drogas e armas à FDN.

4.
Antes de se deixar cooptar como “suposto jornalista” (nas palavras do juiz Sérgio Moro) a serviço do PT no site Brasil 247, vulgo Brasil 171, até Leonardo Attuch, então repórter da IstoÉ, chegou a denunciar, naquele mesmo mês de março de 2008, o vínculo do suposto partido com os narcotraficantes das Farc:
“Em 1996, a empreiteira Andrade Gutierrez construía uma grande hidrelétrica nos Andes quando dois de seus engenheiros, Eduardo Batista e Demétrio Duarte, foram seqüestrados pelas Farc (…). A empresa acionou o Itamaraty, tudo foi tentado pelas vias diplomáticas, mas os dois brasileiros continuaram em poder dos guerrilheiros durante 207 dias. Só saíram do cativeiro depois que um novo ator entrou em cena: o Partido dos Trabalhadores. Por meio de ‘negociadores’ indicados pelo PT, a Andrade Gutierrez pagou um resgate milionário, o dinheiro foi transportado em malas para a selva amazônica e os engenheiros regressaram ao Brasil.”
Fofo, não?

5.
Agora o UOL resume a atuação dos narcoterroristas, obviamente sem citar o PT:
“A parceria entre as Farc e facções criminosas no Brasil é antiga. Durante décadas, a guerrilha foi apontada como fornecedora de armas e drogas para quadrilhas ligadas ao tráfico de entorpecentes no Brasil. A parceria mais conhecida é a aliança entre a chamada ‘Frente Primeira’ das Farc e o Comando Vermelho, facção com a qual a FDN está associada.

Apesar de as Farc e o governo colombiano terem anunciado um acordo de paz nos últimos meses, dissidentes da guerrilha ligados à ‘Frente Primeira’, que atuaria em boa parte da fronteira do Brasil com a Colômbia, se recusaram a aceitar os termos do acordo.”

Este blog prefere resumir assim a atuação geral que avacalhou as fronteiras brasileiras:

https://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/faccao-que-matou-60-presos-compra-armas-de-grupo-aliado-do-pt/


E o Queiroz?
 

Ares1521

Bam-bam-bam
Mensagens
6.681
Reações
14.653
Pontos
404
Roubaram e não foi pouco.
Estrada de TERRA de 100km em GANA por 250 milhões de dólares pqp



Enviado de meu Redmi Note 7 usando o Tapatalk
Kct, isso que quando vi a licitação aqui da cidade para asfaltar 96km, achei meio caro, saiu por 20M. Ai fui ver as estradas que o Tarcisio anda fazendo e é por ai mesmo, 20~40M (dependendo se é via única ou não) a cada 100km... desse esses 250M na mão do Tarcisio e ele asfaltava Gana inteira! A bagaça saiu 10x mais caro do que uma estrada asfaltada.
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.996
Reações
24.609
Pontos
294
Invasão da CUT e do PT a Rede Manchete em 1983, comentado por Carlos Chagas






MP denuncia atuação conjunta de militantes do PT e PCC para coagir sem-teto

85460
"Sem-teto em São Paulo: Denúncia do MP de SP acusa movimentos de sem-teto de São Paulo por extorsão, com apoio de militantes do PT e PCC.| Foto: Peter Leone - Futura Press - Futura Press - Folhapress"

Uma denúncia do Ministério Público de São Paulo (MP-SP) acusa 19 integrantes de movimentos de sem-teto de São Paulo por extorsão, com apoio de militantes do PT e PCC. Conforme denúncia a que o portal da Veja teve acesso, os movimentos tinham apoio e liderança do grupo criminoso PCC para cobrar aluguel de moradores de prédios ocupados e ameaçar “inadimplentes”.
Em outro trecho da denuncia, segundo a Veja, “a votar em integrantes do PT, mudar o título eleitoral para o centro de São Paulo, participar de invasões a novos prédios e, por fim, participar de atos em apoio ao ex-presidente Lula e à ex-presidente Dilma”. A denúncia foi oferecida pelo promotor Cassio Roberto Conserino. Em março, ele foi condenado a pagar indenização de R$ 60 mil a Lula por escrever no Facebook que o ex-presidente seria um “encantador de burros”.
Tudo sobre:
https://www.gazetadopovo.com.br/republica/breves/militantes-pt-pcc-sem-teto-extorsao








“PT usou PCC para lavar dinheiro com empresas no Ceará”, afirma Palocci em delação

O esquema envolveu o uso de propina na compra de imóveis, como um luxuoso apartamento, Ceará estaria na lista do esquema.
O ex-ministro Antonio Palocci, em delação premiada afirmou que o partido dos trabalhadores (PT) teria usado por diversas vezes a facção criminosa PCC “Primeiro Comando da Capital” para lavar dinheiro no Brasil, incluindo o Estado do Ceará.

Segundo foi apurado em uma das partes mais polêmicas da colaboração premiada do ex-ministro dos governos Lula, Antonio Palocci, trata de seu envolvimento direto com integrantes de uma rede de lavagem de dinheiro usada pelo crime organizado orquestrado com apoio da facção PCC.

Pelo Ceará, o PCC foi parceiro de políticos poderosos, bancando-os e financiando-os em campanhas milionárias. O secretário Nacional de Segurança, general Guilherme Theophilo, garante que fará uma investigação sobre essa aliança ainda esse ano.

Segundo depoimento de Palocci, o esquema envolveu o uso de propina na compra de vários imóveis, como um luxuoso apartamento em Moema, registrado em nome de uma empresa de Gesmo Siqueira Santos. Seu irmão Gildasio Siqueira Santos, já falecido, foi denunciado pelo MP por integrar esquema de lavagem de dinheiro do PCC por meio de postos de combustíveis. Gildásio foi sócio (e inquilino) de Leonardo Meirelles, também sócio do doleiro Alberto Youssef.

Para quem não se lembra, Meirelles foi preso na primeira fase da Lava Jato por causa do esquema do Labogen, que também levou à prisão o ex-deputado petista André Vargas. Essa parte explosiva da delação de Palocci está em Brasília.
https://www.revistaceara.com.br/pt-usou-pcc-para-lavar-dinheiro-com-imoveis-e-postos-no-ceara-afirma-palocci-em-delacao







Inquérito investiga se há ligação entre PCC e petistas
Em conversa telefônica sobre os ataques de maio, presos afirmam que os alvos são "políticos, qualquer um, menos do PT"

Escutas foram feitas com autorização da Justiça; diretório estadual do partido em SP não quis se manifestar sobre o assunto

ANDRÉ CARAMANTE

DA REPORTAGEM LOCAL
São Paulo, quarta-feira, 23 de agosto de 2006

Com base em escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, a polícia de São Paulo abriu inquérito para investigar se existe ligação entre presidiários do PCC (Primeiro Comando da Capital) e militantes do PT. A investigação foi motivada por um grampo telefônico feito na noite de 12 de maio deste ano -data do início da primeira onda de ataques do PCC- no qual presidiários foram flagrados ordenando os ataques. As gravações telefônicas, obtidas pela Folha, mostram diversas conversas entre dois presos -Magrelo e Moringa. Após manifestarem dúvidas sobre os alvos, Magrelo disse que ligou para outros membros do grupo criminoso e recebeu deles a seguinte ordem: "Prioridade: azul [agentes penitenciários], acima do azul, políticos, qualquer um, menos do PT, entendeu, irmão?" Em outro trecho, Magrelo deixa claro que o alvo preferencial seriam políticos do PSDB. "Civil, funcionários e diretores do partido P-S-D-B." As gravações foram feitas por uma autoridade da região oeste do Estado e entregues recentemente ao atual secretário da Administração Penitenciária, Antonio Ferreira Pinto, que, por sua vez, repassou ao da Segurança Pública, Saulo de Castro Abreu Filho. Saulo, que foi nomeado para o cargo pelo hoje presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), determinou que o chefe da Polícia Civil, Marco Antonio Desgualdo, investigasse as escutas. A Folha apurou que o governador Cláudio Lembo (PFL) foi avisado à época pelo então secretário da

Administração Penitenciária, Nagashi Furukawa, sobre a ordem do PCC para atacar políticos tucanos, mas optou por não fazer alarde com a notícia. Deputados do PSDB foram, então, avisados por delegados, já na manhã de 13 de maio, sobre o grampo, e a segurança deles foi reforçada. Segundo o Ministério Público de São Paulo, Anderson de Jesus Parro, 29, o Moringa, é hoje um dos principais chefes do PCC e está no CRP (Centro de Readaptação Penitenciária) de Presidente Bernardes (589 km de SP), onde vigora o RDD. RDD é um regime de isolamento no qual o preso fica 22 horas trancado, sem direito a TV, jornais ou visita íntima. O sistema foi criado pelo PSDB em 2001 e motivou manifesto do PCC transmitido pela Globo para libertar um repórter seqüestrado pela facção. A polícia acredita que Magrelo seja Rone Clayton Garcia, preso na cela 502 da Penitenciária 2 de Presidente Venceslau. Nos próximos dias, Moringa e Magrelo serão interrogados por policiais do Deic (Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado).

Campanha política
Delegados e policiais do Denarc (departamento de narcóticos) dizem que o grampo com a ordem dos homens do PCC para "matar todos os políticos, menos os do PT" seria mantido em segredo até as vésperas das eleições de outubro. As gravações, ainda segundo esses policiais, serviriam como uma espécie de "carta na manga" para as candidaturas tucanas de Geraldo Alckmin (Presidência) e José Serra (Governo de SP). Seriam usadas pelo partido, de acordo com os policiais, no caso de as candidaturas sofrerem desgastes por conta da crise na segurança pública. O presidente do PSDB-SP, deputado Sidney Beraldo, disse, após ler parte das transcrições do grampo, que, por ele, "isso não será utilizado na campanha política" e que "seria uma irresponsabilidade acusar o PT de ligação com o PCC". Para Beraldo, os membros do grupo criminoso têm "simpatia" pelos petistas porque eles, quase sempre, estão à frente dos movimentos de defesa dos direitos humanos. Em depoimento à CPI do Tráfico de Armas, Furukawa, afastado da secretaria após os ataques do PCC, deu um cunho político aos ataques da facção. Disse ter obtido informações do serviço secreto da Secretaria da Segurança Pública de que as rebeliões e os ataques de maio feitos pelo PCC tinham o objetivo de prejudicar Alckmin. O presidente estadual do PT, Paulo Frateschi, foi procurado pela Folha no começo de julho -quando a reportagem recebeu as fitas- e novamente ontem -quando o jornal soube da abertura do inquérito, mas não comentou o assunto. Sua assessoria disse que ele só falaria se a reportagem respondesse a sete perguntas, entre elas, uma sobre a fonte da informação.
https://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff2308200601.htm
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.996
Reações
24.609
Pontos
294
Secretário financiou petista que se reuniu com membros do PCC
ROGÉRIO PAGNAN
GUSTAVO URIBE

DE SÃO PAULO
24/05/2014 02h00

O secretário municipal de Transportes de São Paulo, Jilmar Tatto, bancou quase um terço da campanha a deputado estadual de Luiz Moura (PT) em 2010.
O parlamentar, que explora o serviço de transporte na capital, foi flagrado pela polícia num encontro com integrantes da facção criminosa PCC na sede da cooperativa da qual faz parte, a Transcooper. A investigação foi revelada pela Folha.

Sozinho, o secretário de Fernando Haddad (PT) fez 23 doações à campanha de Moura, totalizando R$ 201 mil –ou 29% de tudo o que a sua candidatura arrecadou naquela campanha. O petista elegeu-se com 104.705 votos.

Procurado, Tatto se limitou a dizer que sua resposta era a mesma enviada na quinta-feira (22) pela Secretaria de Transportes.
"A relação política que o secretário Jilmar Tatto tem com o deputado Luiz Moura ocorre no âmbito institucional e democrático, da mesma forma que com os demais parlamentares do PT e de outras legendas", diz a nota.
O deputado participou de uma reunião, em março, em que estavam presentes ao menos 13 membros da facção criminosa PCC, segundo investigações da Polícia Civil.

À TV Band o deputado negou que soubesse da presença de criminosos. "Graças a Deus, eu nunca tive ligação com nenhuma facção criminosa. Isso eu posso falar com a maior tranquilidade do mundo", disse.

A polícia investigava a série de atentados a ônibus ocorridos na cidade. O petista afirmou que o encontro tinha o objetivo de impedir uma greve no setor. "Estava prestando um serviço à população [...] O que estão tentando atribuir à mim é perseguição política."

A operação policial foi revelada pelo subsecretário estadual de Comunicação, Márcio Aith, na quarta-feira durante programa de José Luiz Datena, na TV Band. Entre os suspeitos do PCC no local, havia um dos ladrões do Banco Central no Ceará, em 2005 –solto por ordem da Justiça.
Desses 13 suspeitos do PCC, 11 não tinham ônibus ou ligação formal com a cooperativa e, assim, para a polícia, não tinham razões para estarem em reunião que, em tese, estaria discutindo interesses da categoria.

Moura faz parte do conselho administrativo da cooperativa, segundo dados da Junta Comercial de São Paulo, embora sua assessoria diga que ele está afastado.
A cooperativa tem três permissões de transporte público na capital.

Moura, ex-presidiário por assalto a mão armada no Paraná em 1991, contribuiu na administração Marta Suplicy (2001-2004) na organização do transporte coletivo na capital, quando havia uma série de conflitos da prefeitura com perueiros clandestinos.
Em 2012, Marta, então candidata ao Senado, fez uma doação de R$ 35 mil a Moura
https://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/05/1459381-secretario-financiou-petista-que-se-reuniu-com-membros-do-pcc.shtml







Deputado do PT que participou de reunião com PCC em que se planejavam ataques a ônibus vai discursar hoje. E com o apoio do partido! Faz sentido!

Luiz Moura, do PT, deputado estadual em São Paulo (acima), deve discursar hoje na Assembleia Legislativa. Ele vai tentar explicar o que fazia numa reunião com membros do PCC, o partido do crime. Refresco a memória de vocês. Em março, no auge dos incêndios a ônibus na capital, a Polícia Civil estourou uma reunião que […]


85461

Luiz Moura, do PT, deputado estadual em São Paulo (acima), deve discursar hoje na Assembleia Legislativa. Ele vai tentar explicar o que fazia numa reunião com membros do PCC, o partido do crime.
Refresco a memória de vocês. Em março, no auge dos incêndios a ônibus na capital, a Polícia Civil estourou uma reunião que acontecia na sede da Transcooper, uma cooperativa de vans e micro-ônibus, em que se planejavam justamente os ataques. Lá estavam, acreditem!, 13 membros do PCC. E quem mais participava do encontro? Ninguém menos do que Luiz Moura, que é presidente de honra da Transcooper. Atenção, queridos leitores! Em três anos, essa cooperativa faturou, em contratos com a Prefeitura, R$ 1,8 bilhão. Sim, vocês leram direito: um bilhão e oitocentos milhões de reais! Há muito tempo a polícia investiga a infiltração do PCC no sistema de transportes da cidade. Só para registro: as dezenas de ônibus incendiados pertenciam, invariavelmente, às empresas privadas; nunca às cooperativas.
Luiz Moura é irmão do vereador Senival Moura, também do PT e igualmente ligado a associação de perueiros. Ambos são considerados subordinados políticos do secretário dos Transportes da cidade, o deputado federal petista licenciado Jilmar Tatto — aquele senhor que, durante greve recente de motoristas de ônibus, preferiu criticar a Polícia Militar. Tatto, ora vejam!, no papel ao menos, doou, sozinho, R$ 201 mil para a campanha de Moura, o homem que estava na reunião com o PCC. Entendo. Tatto prefere atacar outra sigla: a PM!

Jilmar Tatto, secretário de Fernando Haddad e chefe político de Moura

Jilmar Tatto, secretário de Fernando Haddad e chefe político de Moura
E o que vai dizer o deputado? Petista não é exatamente criativo em situações assim: vai jurar de pés juntos que não sabia que aqueles com quem se reunia eram membros da facção criminosa. Eles nunca sabem de nada. Os termos do discurso foram combinados numa reunião com a bancada petista nesta terça. O partido criou uma comissão interna para analisar o seu caso. Depois que a reunião veio a público, Tatto, o chefe político de Moura, preferiu silenciar.
Moura tem um biografia controversa. Foi condenado a 12 anos de cadeia por vários assaltos a mão armada. Não cumpriu pena porque fugiu e foragido permaneceu por mais de dez anos. Ao sair dessa forma particular de clandestinidade, solicitou e obteve o perdão judicial. Em 2005, assinou, imaginem, uma declaração de pobreza.
atestado de pobreza moura
Cinco anos depois, na disputa eleitoral de 2010, já declarava bens superiores a R$ 5 milhões. Em 2012, disputou a Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos. Nesse caso, seus bens eram de pouco mais de R$ 1 milhão. Qual vale? Não sei.


Bens Luiz Moura
As  declarações de bens de Moura: acima, a de 2010; no alto, a de 2012


Na Assembleia, Moura é dado a práticas heterodoxas. Apresentou, por exemplo, o recibo de compra de combustível a que tem direito. O fornecedor, ora vejam!, é um posto de gasolina de que ele próprio é sócio.
Prestação de contas na Assembléia: enche o tanque no seu próprio posto de gasolina


Não é uma figura pequena no partido, não! Tanto é assim que, na festança de seu aniversário, a estrela foi ninguém menos do que Alexandre Padilha, pré-candidato do PT ao governo de São Paulo. O vereador Jair Tatto, irmão do Jilmar, também estava lá. Compreensível! Não é todo dia que se tem a chance de prestigiar o presidente de honra de uma cooperativa que fatura R$ 1,8 bilhão em três anos em contratos com a Prefeitura. Padilha deve saber o que faz e por quê.
Padilha discursa animadaço na festa de  aniversário do deputado que participou de reunião com membros do PCC

O PT, como sempre, está dando a maior força a um de seus pilares morais. Quem pode negar que isso faz sentido?
https://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/deputado-do-pt-que-participou-de-reuniao-com-pcc-em-que-se-planejavam-ataques-a-onibus-vai-discursar-hoje-e-com-o-apoio-do-partido-faz-sentido/









PT tenta suspender decreto contra PCC e Comando Vermelho
SALVARBrasil 12.11.18 15:21


O PT quer que o STF suspenda o decreto de Michel Temer contra o crime organizado.

No pedido de liminar, os petistas fazem um paralelo entre os narcotraficantes do PCC ou do Comando Vermelho e os grupos de esquerda durante a ditadura militar:

“O decreto revive tempos sombrios (em plena quadra democrática), quando a propósito também de combater criminosos, crime organizado, terroristas, comunistas ou quaisquer rótulos ultrajantes que se utilizou indevidamente e alienadamente, permitiu-se toda sorte de perseguições a pessoas, grupos, movimentos sociais, entidades de defesa de direitos humanos etc., vulnerando até mais não poder direitos fundamentais e conquistas sociais caras à sociedade e ao povo brasileiro”.
https://www.oantagonista.com/brasil/pt-tenta-suspender-decreto-contra-pcc-e-comando-vermelho








FARC DIVULGAM CARTA EM QUE SAÚDAM LULA PELA REELEIÇÃO
22/11/2006 - 23h31m - Atualizado em 23/11/2006 - 16h46m

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) enviaram nesta quarta-feira (22) uma "saudação bolivariana" ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A guerrilha parabenizou o presidente pela recente vitória eleitoral, que lhe garantiu mais quatro anos de mandato, classificando-o como filho predileto do Brasil.
As Farc, uma força guerrilheira de 17.000 combatentes, costumam enviar saudações aos governos de esquerda da América Latina.

"O mundo é testemunha de que o povo brasileiro fez das urnas eletrônicas o sacrário de sua vontade soberana, pois transformou a reeleição do presidente Lula em uma lição de soberania popular, em uma manifestação clara de rejeição às velhas formas de governo", disse a guerrilha em uma carta enviada por email.
As Farc anunciaram que respeitarão o território do Brasil e que estão dispostas a estabelecer relações políticas com os governos e populações de países vizinhos. O Brasil compartilha com a Colômbia uma fronteira terrestre de 1.645 quilômetros.

As Farc, que afirmam lutar pela implementação do socialismo num país de mais de 41 milhões de pessoas com uma grande distância entre ricos e pobres, reiteraram suas críticas aos Estados Unidos e ao governo do presidente colombiano, Alvaro Uribe, que promove uma agressiva campanha militar para combater a guerrilha com o apoio de Washington.
http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,AA1360348-5602,00-FARC+DIVULGAM+CARTA+EM+QUE+SAUDAM+LULA+PELA+REELEICAO.html
 

constatine

Bam-bam-bam
Mensagens
4.996
Reações
24.609
Pontos
294
"Conheci Reyes e Lula no Foro de São Paulo", diz Chávez

Neste vídeo, aos 3m17s, Hugo Chávez diz como conheceu Lula -atual presidente do Brasil- e Raul Reyes, segundo maior terrorista- narcoguerrilheiro e traficante das FARC, procurado e morto pelo excelente governo Uribe. O grande encontro deu-se em 1995, em El Salvador, no "Foro de São Paulo", fundado por Luis Inácio Lula da Silva, atual presidente do Brasil, e Fidel Castro. Recentemente, a revista Cambio publicou o "Dossiê Brasileño", onde é relatado parte do conteúdo encontrado no computador do narcoguerrilheiro morto. Neste conteúdo, há trocas de emails entre os acessores e pessoas de confiança diretamente ligados à Lula, dentro do palácio do Planalto.
 

$delúbio$

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.961
Reações
39.475
Pontos
599
até os advogados funcionários do escritório do Zanin não aguentam mais

Ué, o advogado do defensor dos pobres tratava mal os funcionários, eles reclamam, os donos do escritório demitem quem protestou e todos os demais funcionários se demitem em solidariedade

https://www.oantagonista.com/brasil/escritorio-que-defende-lula-demite-criminalistas-diz-colunista/

O escritório Teixeira Martins –de Cristiano Zanin, o advogado de Lula– demitiu todos os advogados da área criminal ontem à tarde, diz Lauro Jardim.

Segundo o colunista de O Globo, os sócios não se conformaram com um e-mail em que os funcionários reivindicavam melhores condições de trabalho e demitiram a pessoa que enviou a mensagem em nome de todos.



Ao saberem da dispensa do colega, os demais integrantes da equipe colocaram seus cargos à disposição e também foram demitidos.

Jardim escreve que até estagiários, em solidariedade, deixaram o escritório.
 
Ultima Edição:

$delúbio$

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.961
Reações
39.475
Pontos
599
Advogado de Lula, membro da cúpula da OAB e feroz inimigo da Lava Jato, usava o escritório como depósito de dinheiro de empreiteiras e propineiros, com destino ao Instituto Lula
https://www.oantagonista.com/brasil/recursos-em-especie-para-instituto-lula/
Antonio Palocci disse para a PF que seu assessor, Branislav Kontic, teria usado o escritório do advogado José Roberto Batochio “para armazenar fisicamente recursos em espécie” destinados ao Instituto Lula.

A PF pediu para realizar buscas na casa e no escritório de José Roberto Batochio, que advogou para Lula e Antonio Palocci.

O MPF manifestou-se pelo indeferimento do pedido, porque isso “esbarraria na garantia de sigilo entre cliente e advogado”.
 

Sgt. Kowalski

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
43.565
Reações
92.857
Pontos
989
hoje tem!

A Segunda Turma de Lula


A Segunda Turma do STF pode julgar hoje a chicana lulista para suspender o processo sobre a compra do prédio do Instituto Lula, pago pelo departamento de propinas da Odebrecht.
O presidiário deve contar com os votos de Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, mas precisa do apoio de mais um ministro para se safar de sua terceira condenação.
 

Sgt. Kowalski

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
43.565
Reações
92.857
Pontos
989
a porta foi aberta pra argumentação de liberar Lulão das massas.

Segunda Turma do STF anula sentença de Moro que condenou Bendine na Lava Jato




Aldemir Bendine. Foto: Nacho Doce/Reuters
BRASÍLIA – Por 3 a 1, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (27) derrubar uma decisão do ex-juiz federal Sergio Moro que, em março de 2018, condenou o ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras Aldemir Bendine a 11 anos de reclusão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. É a primeira vez que o Supremo anula uma condenação de Moro.
A pena de Bendine chegou a ser confirmada, e reduzida pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, para 7 anos e 9 meses.
Nesta terça-feira, a maioria dos ministros acolheu a argumentação da defesa, que criticou o fato de Bendine ter sido obrigado por Moro a entregar seus memoriais (uma peça de defesa) ao mesmo tempo que delatores da Odebrecht apresentaram acusações contra a sua pessoa.
Para a defesa de Bendine, isso representava um cerceamento de defesa por impedir que o ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil rebatesse na etapa final do processo as acusações feitas por delatores na entrega do seu memorial.
O julgamento desta terça-feira marca uma das maiores derrotas impostas pelo STF à Lava Jato e abre brecha para que outros condenados no âmbito da operação acionem o STF para rever suas condenações com base no mesmo argumento.
“O direito de a defesa falar por último decorre do direito normativo. Réus delatores não podem se manifestar por último em razão da carga acusatória que permeia suas acusações. Ferem garantias de defesa instrumentos que impeçam acusado de dar a palavra por último”, disse o ministro Ricardo Lewandowski.
Um dos principais críticos dos métodos de investigação da Operação Lava Jato, o ministro Gilmar Mendes voltou a atacar a atuação de Moro durante a sessão.
“A República de Curitiba nada tem de republicana, era uma ditadura completa. Assumiram papel de imperadores absolutos”, disse Gilmar.
“A abertura de alegações finais do colaborador deve ocorrer em momento anterior aos delatados. A abertura para alegações finais deve se dar de modo sucessivo ao meu ver. Reconheço que é tema difícil porque a questão se coloca a partir dessa via-crúcis nova, por conta do uso do instituto da colaboração premiada e desse aprendizado institucional que estamos a desenvolver. Uma instituição feita de afogadilho, cheia de defeitos, genérica, permitiu preenchimento de lacunas com muita ousadia”, completou Gilmar.
O julgamento marcou a primeira vez que Cármen Lúcia divergiu do relator da Lava Jato, ministro Edson Fachin, considerando os principais casos analisados pela atual composição da Segunda Turma que foram mapeados pelo Estadão/Broadcast.
“Nesse caso, temos uma grande novidade no direito. O processo chegou onde chegou por causa do colaborador. Não vejo que estejam na mesmíssima condição”, disse Cármen Lúcia, ao concordar com Gilmar e Lewandowski.
A discussão do caso impôs uma derrota da Fachin, que se posicionou contra o recurso da defesa.
“O legítimo manejo de meio atinente de ampla defesa não apresenta distinção entre colaboradores e não colaboradores. Em outras palavras, a adoção de estratégia defensiva não causa ordem de manifestação de cada acusado. O acusado ao adotar colaboração não passa a ser parte acusatória ou assistente de acusação”, afirmou o relator da Lava Jato.
O decano do STF, ministro Celso de Mello, não compareceu à sessão desta terça-feira por estar se recuperando de uma pneumonia.
 
Topo