O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


TÓPICO OFICIAL DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA JAIR MESSIAS BOLSONARO

Qual será a moeda nova agora com Bolsonaro?

  • BOLSOS

  • MITOS

  • PITÚS

  • BOLSONAROS

  • TALKEIS

  • NIÓBIOS

  • HELENÕES

  • COISOS

  • JAIRES

  • BONOROS


Results are only viewable after voting.

Okira

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.786
Reações
41.604
Pontos
544
:ksafado
Rede vai ao STF para barrar fiscalização de ONGs
6 meses atrás
Fernanda Salles




Na última quinta-feira (15) o partido REDE entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar barrar a Medida Provisória (MP) assinada por Jair Bolsonaro. O texto editado pelo presidente prevê que as Organizações não Governamentais (ONGs) sejam fiscalizadas pelo governo federal.
De acordo com a MP, a Secretaria de Governo pode “supervisionar, monitorar, coordenar e acompanhar” todas as ações de ONGs no território nacional. O partido alega que o supervisionamento das instituições seria “abuso de poder” da parte do governo.
Os advogados do partido de Marina Silva afirmam que há inconstitucionalidade na MP, alegando que ela “tira a liberdade de organizações atuarem à beira do Estado”.
O governo ainda não se pronunciou oficialmente sobre a ação da Rede.
Fiscalizar a boquinha deles? Nunca, isso é um absurdo para esquerdistas. Deixem os caras em paz.
 


Okira

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.786
Reações
41.604
Pontos
544
2ª Turma do STF anula sentença de Moro que condenou Bendine na "lava jato"

Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.Play!Ouça:0:0002:12AudimaAbrir menu de opções do player Audima.
Por maioria, a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal acatou, nesta terça-feira (28/8), um pedido de Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, para anular a condenação da primeira instância, em razão de ele ter sido obrigado a apresentar seu memoriais ao mesmo tempo que os delatores.



STF anula condenação de Aldemir Bendine, ex-presidente do BB e da Petrobras
Reprodução
A condenação se deu no âmbito da "lava jato", em sentença proferida no ano passado pelo então juiz Sergio Moro. Essa foi a primeira condenação da "lava jato" anulada pelo STF.
Prevaleceu entendimento dos ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Cármen Lúcia, que votaram por anular sentença proferida no ano passado por Moro.
"No processo, Moro deu o mesmo prazo para o ex-presidente da Petrobras e seus delatores da Odebrecht apresentarem alegações finais, a última manifestação no processo. Para garantir a ampla defesa, Bendine deveria ser o último a se manifestar", disse Gilmar.
O relator, Luiz Edson Fachin, ficou vencido. Ele votou para manter a condenação do ex-presidente das estatais.
Agora, o processo volta para a primeira instância. Bendine foi representado pelo advogado Alberto Toron.
Caso
A defesa queria anular a primeira condenação, o que faria o processo retornar à primeira instância. A defesa alega que, no processo, ele deveria ter apresentado alegações finais, a última manifestação antes do julgamento, depois dos delatores da Odebrecht, e não no mesmo prazo, como ocorreu.
Em junho, a 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (PR, SC e RS) absolveu Bendine do crime de lavagem de dinheiro, mas manteve a condenação por corrupção passiva. Assim, a pena dele passou de 11 anos de reclusão para 7 anos, 9 meses e 10 dias.
De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal, a Odebrecht pagou propina de R$ 3 milhões, entre junho e julho de 2015, a Bendine, então presidente da Petrobras, em decorrência de seu cargo. Após o recebimento dos valores, o réu teria agido para favorecer a empreiteira.
Ag no HC 157.627
STF a serviço da bandidagem, não faz mais sentido nenhum ter a existência de um STF em nosso país.
 

Kaciq

Veterano
Mensagens
281
Reações
881
Pontos
103
cara stf só serve pra livrar bandido. nunca fizeram NADA bom pelo país. é incrivel. tem q mandar tudo pro paredão de fuzilamento. vai tomar no cu
O STF dá ao Brasil ares de monarquia absolutista. Os caras são intocáveis. Porra, custa chegar alguém que não tem nada a perder e fazer um desses ministros sofrer um acidente? Cadê o Adélio da direita?
 

Ayatollah Khomeini

Bam-bam-bam
Mensagens
7.768
Reações
38.006
Pontos
353
STF a serviço da bandidagem, não faz mais sentido nenhum ter a existência de um STF em nosso país.
Quer mais motivos???


Gilmar Mendes após novos diálogos da Vaza Jato: “Que gente ordinária!”
Ministro do STF criticou a atuação dos membros da Lava Jato e citou as novas mensagens envolvendo a morte da mulher do ex-presidente Lula
Foto: Michael Melo/Metrópoles
FOTO:



Em meio a sessão da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira (27/08/2019), o ministro Gilmar Mendes teceu duras críticas aos procuradores da Operação Lava Jato. Ele citou as novas mensagens divulgadas pela manhã e disse que os membros da força-tarefa são “gente ordinária”.
“Que gente ordinária. Se achavam soberanos. E nós somos cúmplices. É altamente constrangedor para este tribunal”, disparou o magistrado. “Gente tramando patifaria no submundo”, continuou.

Ainda com relação aos diálogos publicados pelo site The Intercept, em parceria com o portal Uol, Gilmar Mendes lamentou as falas dos procuradores sobre a morte de Dona Marisa, mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “Gente que comemora a morte de alguém. Que falta de sensibilidade moral”, declarou.





CNMP pune com censura promotor de Goiás que comparou Gilmar a laxante
Para conselho, declarações de Fernando Krebs extrapolaram direito à liberdade de expressão e ofendem a honra do STF




Gilmar Mendes dá salvo-conduto a filho de Wesley Batista
SALVARBrasil 27.08.19 13:23
Leia mais sobre este assunto

Newsletter - Política de privacidade


Gilmar Mendes concedeu um habeas corpus a Wesley Mendonça Batista Filho para que ele não seja obrigado a comparecer hoje à CPI do BNDES e depor sobre o pai.
Se for, ele só poderá ser ouvido na condição de informante e não como investigado. A decisão do ministro também impede a comissão de determinar a prisão do herdeiro da JBS.

“O sentimento decorrente do estreito laço de afetividade havido entre pai e filho impede o Estado de intimar um filho, sob pena de prisão, a depor contra seu pai, salvo no caso excepcional previsto em lei, observada, ainda, a necessidade de proteção da unidade familiar prevista no art. 226 da Constituição Federal”, despachou o ministro.
 


Kaciq

Veterano
Mensagens
281
Reações
881
Pontos
103
Já tá tudo armado, vão vendo


Vamos gritar muito na Paulista se o lula for solto!
Ainda tem o risco deles fazerem isso hoje.

Hoje eles estão abusando, a sorte deles é que a direita é muito pacífica.
Isso, exatamente. Tá foda, e eu já havia comentado sobre isso antes, em um tópico, não sei nem se foi nesse aqui. Nossas mãos estão atadas por nossas responsabilidades e senso de ordem.
 

lucas789

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
24.280
Reações
61.056
Pontos
554
O STF dá ao Brasil ares de monarquia absolutista. Os caras são intocáveis. Porra, custa chegar alguém que não tem nada a perder e fazer um desses ministros sofrer um acidente? Cadê o Adélio da direita?
Ja fizeram uma vez

85940

Esses caras sao tao certinhos que até prostituta tinha no helicoptero que ele caiu
 

Ayatollah Khomeini

Bam-bam-bam
Mensagens
7.768
Reações
38.006
Pontos
353
Quero ver oq os esquerdalha, isentões, e o pessoal da direita limpinha vão dizer disso aqui.

Já devem estar procurando um pano para passar.
@Metaliun
Macron chamou primeira-dama australiana de ‘deliciosa’
Episódio aconteceu em 2018 durante um encontro entre França e Austrália

Pleno.News - 27/08/2019 11h01

Em meio aos embates entre os presidentes Jair Bolsonaro e Emmanuel Macron, uma história foi relembrada nas redes sociais. Sob a tag #EnsaioSobreaPolitica, ressurgiu o dia em que Macron chamou a esposa do então premiê australiano Malcolm Turnbull de “deliciosa”.
A gafe aconteceu durante um encontro dos dois em maio de 2018 em Sydney, na Austrália. Francês, Macron agradeceu ao primeiro-casal em um discurso em inglês.
– Gostaria de agradecer por sua hsopitalidade. Obrigado a você e a sua deliciosa esposa por sua calorosa recepção – declarou.
O caso não foi explicado. A hipótese mais aceita foi a de que Macron errou a tradução da palavra francesa delicieux, que expressa tanto “deliciosa” quanto “encantadora”. Mas outras versões foram levantadas na época.
Representantes da comunidade francesa na Austrália afirmaram que ele fez uma menção à culinária local. Outros declararam que seriam uma “retaliação” pelos comentários do norte-americano Donald Trump sobre Brigitte Macron em 2017, quando ele a chamou de “linda” e “em ótima forma”.



O cara tem fetiche por velhas. :klol
 
Ultima Edição:

Denrock

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.705
Reações
61.008
Pontos
584
Amoedo é talvez o cara mais LOW-energy que já vi na vida , se esse cara fosse presidente o centrão e a esquerda iria deitar e rolar em cima dele.

o cara literalmente jogou o ministro Salles na fogueira, ataca o governo Bolsonaro toda hora por qualquer m**** sempre querendo dar um ar de superioridade do tipo "sou mais linpinho que voces chucros"

tenho nojo dele
 

Ayatollah Khomeini

Bam-bam-bam
Mensagens
7.768
Reações
38.006
Pontos
353





MAIORIA REJEITA PROCESSO CONTRA DELTAN NO CNMP
SALVARBrasil 27.08.19 17:31
Leia mais sobre este assunto

Newsletter - Política de privacidade


A maioria dos membros do Conselho Nacional do Ministério Público rejeitou a abertura de um processo disciplinar contra Deltan Dallagnol, por ter compartilhado uma notícia sobre a suspeita de que Kátia Abreu teria recebido R$ 500 mil de caixa 2 da Odebrecht.
A investigação sobre a senadora foi arquivada no STF.


Na sessão de hoje, oito dos 14 conselheiros votaram por manter arquivada a reclamação disciplinar — Raquel Dodge também votou pelo arquivamento.
Além dela, rejeitaram a abertura do processo o corregedor nacional, Orlando Rochadel Moreira, e todos os demais conselheiros oriundos do próprio MP: Fabio Stica, Marcelo Weitzel, Sebastião Caixeta, Silvio Amorim, Dermeval Farias e Lauro Machado.
Consideraram que, no post publicado nas redes, Deltan não emitiu qualquer opinião. Além disso, não violou o sigilo do inquérito, pois não ficou provado que vazou documentos da delação da Odebrecht nem atuou na investigação sobre a senadora.
Última a votar, Raquel Dodge disse que o próprio Supremo, posteriormente, retirou o sigilo da investigação ao arquivar o inquérito.
Votaram pela abertura de processo Luiz Fernando Bandeira de Mello (indicado pelo Senado), Valter Shuenquener (indicado pelo STF) e Otávio Luiz Rodrigues Jr. (indicado pela Câmara).
Pediram vista, para adiar a conclusão do julgamento, os conselheiros Erick Venâncio e Leonardo Accioly (ambos indicados pela OAB).
 

Tauron

Bam-bam-bam
Mensagens
3.567
Reações
24.366
Pontos
303
Uma análise mais realista sobre o "aumento da desaprovação" a Bolsonaro, o esquerdinha já entendeu o que vai ocorrer em 2020.

Bolsonaro
Com todas as bravatas e todo o destempero, o presidente conserva o apoio fiel de 30% dos brasileiros, eleitorado suficiente para ele poder manter a aposta na reeleição

27/08/2019 07h02 Atualizado 2019-08-27T10:02:32.824Z


Bandeiras do Brasil, camisas verde-amarelas e com mensagens de apoio ao presidente Jair Bolsonaro em Fortaleza no último domingo (25/8) — Foto: José Leomar/Agência Diário

Duas pesquisas de opinião divulgadas recentemente demonstram a resiliência da popularidade do presidente Jair Bolsonaro entre seus acólitos mais fieis. Mesmo diante de todas as declarações e atitudes desastradas, Bolsonaro continua a contar com a aprovação de algo como 30% dos brasileiros ouvidos em ambas.
A primeira delas, feita pelo Instituto FSB e divulgada pela revista Veja na última sexta-feira, não pegou os efeitos da crise internacional deflagrada pelas queimadas na Amazônia. A segunda, feita pela MDA para a Confederação Nacional dos Transportes (CNT), foi apurada ao longo do fim de semana, já sob os efeitos da controvérsia.
Na primeira, o governo Bolsonaro é avaliado como ótimo ou bom por 30% dos brasileiros. Na segunda, por 29% – dez pontos abaixo do patamar registrado na última rodada, realizada em fevereiro. É verdade que, de lá para cá, a desaprovação a Bolsonaro subiu de 28% para 54% e superou a aprovação, que caiu de 57% para 41%.
Mesmo assim, o público mais fiel se mantém aparentemente infenso a quaisquer polêmicas que atinjam a imagem do presidente da República. Se Bolsonaro chegar até o final do governo com o apoio desses 30% do eleitorado, os adversários terão muito trabalho para evitar a reeleição. Um terço seria o suficiente para colocá-lo no segundo turno, quando a votação viraria um plebiscito entre esquerda e direita.
Há, portanto, lógica política nas polêmicas de Bolsonaro contra seus inimigos de estimação, a constelação que inclui artistas, jornalistas, cientistas, ambientalistas, "comunistas", “globalistas”, “marxistas culturais” e todos os que possam ser rotulados como “esquerdistas”.
A cada ataque disparado contra os desafetos, a base vai ao delírio nas redes sociais. O miolo do eleitorado é indiferente à maiora das questões identitárias ou culturais que engajam os polos. São aqueles que, em ambas as pesquisas, veem o governo como regular (33% na amostra da FSB; 29% na da MDA). Só balançam nas raras vezes em que Bolsonaro encosta nos temas mais sensíveis, em especial economia ou corrupção.

Mais para frente, sempre será possível fazer um aceno de moderação, de modo a trazer de volta à tenda aqueles que se declaram moderados, desprezam o destempero presidencial, mas veem tais arroubos mais como excentricidade ou falta de modos que como tendência autoritária ou falha de caráter. A turma que está interessada mesmo nas reformas do Paulo Guedes ou no pacote anticrime de Sergio Moro.
A pesquisa FSB demonstra que Moro é o nome que oferece mais risco ao projeto de reeleição de Bolsonaro. É o ministro com melhor avaliação, citado em primeiro lugar por 29%; em segundo por 5%. Sua gestão foi considerada boa ou ótima por 55% dos ouvidos. Estão sob seu comando as duas áreas em que a população viu mais avanços: corrupção (citada por 43%) e segurança (26%).
Ainda é cedo para especular sobre as candidaturas em 2022, mesmo assim a FSB simulou dois cenários: com ou sem Bolsonaro na urna. Na hipótese de o atual presidente não concorrer, Moro seria o candidato do campo associado à direita – ou ao antipetismo – com maior votação: 27%, ante 13% de Luciano Huck, 5% de João Amoêdo e 5% do governador paulista, João Doria.
Apesar de todo dia Bolsonaro soltar uma nova bravata, apesar de sua atitude contaminar o clima no mercado e a imagem brasileira no exterior, o quadro político é surpreendentemente estável. Bolsonaro continuará a alimentar o eleitor fiel – e a oposição – com seu estilo estapafúrdio. No momento adequado, provável que modere o discurso.
Três fatores poderão abalá-lo. Primeiro, o resultado das eleições municipais do ano que vem. Será difícil lidar com o crescimento da oposição ou de seus principais adversários. Segundo, o desempenho da economia. Se as reformas de Guedes forem incapazes de gerar empregos e crescimento, o miolo do eleitorado hesitará em repetir o voto de confiança que lhe deu em 2018.

Finalmente, o roteiro traçado não pelos inimigos imaginários, mas pelos adversários reais, tanto na oposição quanto em seu próprio campo político. Se quiser ser reeleito, Bolsonaro precisa ficar de olho tanto nos petistas quanto em Sergio Moro. Seu comportamento revela que, ao menos aparentemente, ele sabe disso.
 

xDoom

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
25.564
Reações
141.764
Pontos
589
O mundo não são 3 líderes políticos que por diversos compromissos diplomáticos precisam manter a polidez e os panos mornos. Mas dizer isso para ti é perda de tempo. Tchau.
HAHAHAHAHAHAHAHA
É isso que você tem? Opinião de jornalixos que odeiam o fato de algum países não estarem dando o cu pra esquerda mais? QUANTA CREDIBILIDADE.

Então a gente tem que fazer um censo com todos os líderes do mundo e ver? Por que você não coloca uma lista de países que estão odiando a gente, mas aí vamos lembrar quem são eles na fila do pão.

Deve doer demais ser do time que só erra.
 

Bedinfell

Veterano
Mensagens
568
Reações
1.429
Pontos
148
Quero mais é que solte o Lula mesmo. Aproveita e acaba com a lava jato de uma vez.
Sabe o que é pior, são gigantescas as chances de não acontecer nada. Eae, como fica o governo Bolsonaro?
1 dia depois da manifestação!!!! Vermes malditos, pra mim já deu a muito tempo. Estragou minha noite eu ver essas notícias....
 

darkvedita

Supra-sumo
Mensagens
490
Reações
1.566
Pontos
168
Essa m**** toda do STF,logo depois das manifestações de domingo,isso pra min é um ato de guerra,deveríamos reavaliar as nossas atitudes como uma direita passiva,ou passar para uma atitude mais agressiva,cansado dessa bosta toda hora,todo dia,apanhar calado é foda.
 
Topo