O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


[Trails to Outer Space] Discussão sobre a Série Trails de The Legend of Heroes | Trails of Cold Steel III é anunciado para o Nintendo Switch (2020)

Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.709
Reações
5.737
Pontos
294
Eita, vcs sabiam disso?


Se vc fizer o feito de conseguir poucos BPs durante o jogo, tipo pulando todas as sides e errando nas escolhas de BP bônus, naquela hora q o Cassius salva o Richard, ele termina a batalha pra vc.

Olha o estrago q ele fez nesse mecha só com o bastão, imagina com uma espada, espero q ele volte pra ajudar o pessoal no CSIII e CSIV.
Eu sabia.

Uma coisa que gostava em Trails in the Sky FC e SC que ele reconhece o rank do personagem.

Tem cenas que tem diferença na conversa de acordo com o rank da Estelle.

O resto infelizmente é só item que ganha mesmo (achei que nos Cold Steel teria um baile e ele recebia o título de Valedictorian, mas infelizmente nada).
 


LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.585
Reações
1.571
Pontos
203
Sobre afinidade dos personagens no Zero/Ao.
Não é somente a parte deste capítulo, tem várias coisas que aumentam afinidade, porém o jogo não informa. Acredito que os itens no quarto dão também pontos. No Zero não completei o de ninguém. No Ao recomendo completar ao menos o da Kea hehe.
No final do Ao tem uma cena especial para cada personagem, antes de ir para a dungeon final. Só que é uma esolha única somente com quem tiver afinidade alta.

Eita, vcs sabiam disso?


Se vc fizer o feito de conseguir poucos BPs durante o jogo, tipo pulando todas as sides e errando nas escolhas de BP bônus, naquela hora q o Cassius salva o Richard, ele termina a batalha pra vc.

Olha o estrago q ele fez nesse mecha só com o bastão, imagina com uma espada, espero q ele volte pra ajudar o pessoal no CSIII e CSIV.
Eu não rushei mas perdi algumas quests ocultas no FC. Não lembro aqui como foi hehe. Lembro dele cortar o braço do guardião, mas acho que ele só enfraquecia ele, tinha uma batalha depois.

Por falar nisto, estava olhando este vídeo.
Richard vs Cassius haha
 

Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.709
Reações
5.737
Pontos
294
Trails 3RD tem como ficar bem overpower fácil.

No mais, gostei tanto do Richard que fiquei triste que ele não aparece no Zero e Aoi. Eu realmente queria que ele redimisse e voltasse para Liberl.
 

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.585
Reações
1.571
Pontos
203
Trails 3RD tem como ficar bem overpower fácil.

No mais, gostei tanto do Richard que fiquei triste que ele não aparece no Zero e Aoi. Eu realmente queria que ele redimisse e voltasse para Liberl.
Se a minha memória não estiver enganada, ele aparece (em nome). Tem uma menção pelo que eu lembre de uma "consultoria" para o qual o fotógrafo do jornal de Crossbell trabalha. É uma parte extra e escondida no capítulo "Dia mais longo de Crossbell". Ele na verdade está em Crossbell como um espião a trabalho da empresa do Richard. Tu recebe esta missão entrando no Crossbell News, no segundo andar e acha ele em uma área escondida perto de Waterfront.
 

Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.709
Reações
5.737
Pontos
294
Se a minha memória não estiver enganada, ele aparece (em nome). Tem uma menção pelo que eu lembre de uma "consultoria" para o qual o fotógrafo do jornal de Crossbell trabalha. É uma parte extra e escondida no capítulo "Dia mais longo de Crossbell". Ele na verdade está em Crossbell como um espião a trabalho da empresa do Richard. Tu recebe esta missão entrando no Crossbell News, no segundo andar e acha ele em uma área escondida perto de Waterfront.
Trm um agente dele que é o assistente daquela jornalista. Isto eu lembro. Mas é uma participação muito pequena. Ele nem aparece pessoalmente no jogo. E isto acontece no final de Ao, não Zero.

Eu realmente queria que ele fizesse algo grande que ajudasse Liberl e voltasse a ser um Coronel que comanda a divisão da inteligência.

Mas pelo que entendi, ele está mais ativo na república de Calvard. Realmente lá espero que ele tenha uma participação mais importante no próximo arco da série.
 

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.585
Reações
1.571
Pontos
203
Verdade, era no Ao, não no Zero. Como joguei em sequência, confundo o que é de qual as vezes hehe
 


Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.709
Reações
5.737
Pontos
294
Chorando lágrimas de sangue aqui puta merda.

Pelo menos não foi um grande adiamento. Só estou com receio que vai ter mais adiamentos.
 

firmino_666

Bam-bam-bam
Mensagens
1.623
Reações
3.303
Pontos
293
Tem o lado positivo, terá mais tempo para fechar o Ao hehe
De repente dá até pra animar um ng+ do CSII.

Então, zerei o Zero :D

  • Anton se decepcionando de novo hahaha, maneiro q ele lembrou até do drinking game no sky hehe
  • Nem imaginava q poderia ser o Joachim o cara por trás do DG Cult, os plot twists da série sempre me impressionam (só o da Yin q "acertei", mas pq vi antes a Rixia com o Lloyd no CSII, ae fiquei me perguntando durante o jogo, como uma dançarina estaria lá naquela situação lutando)
  • Tudo q a Renne passou com os experimentos do Culto q mostraram no The 3rd e depois descobrindo q seus pais não são os monstros q ela pensava, agora finalmente ela terá um pouco de paz aceitando de vez ficar com Estelle e Joshua em Liberl.
  • No início do jogo, foi difícil se adaptar a novos personagens, já de cara botam 4 sem muito background, e eles já ficam unidos tão rapidamente. Mas conforme o jogo foi passando, fui me identificando mais com eles. Até eles msms entre si não eram muito abertos para conversa, até descobrir o passado da Tio e qdo Guy a salvou, ela contando isso pro Lloyd e ele prometendo ser tão bom qto Guy foi pra ela. A amizade do Lloyd com o Randy, principalmente depois daquela corrida, fora a Ellie né, q qdo Lloyd tava quase pegando na IBC, foram interrompidos hehe (isso pq meu laço foi com ela, até conquista teve).
  • E ficou a questão de quem matou Guy, q deve ser respondida no Ao.

Como o primeiro de seu arco, achei superior ao FC e CSI.
 

Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.709
Reações
5.737
Pontos
294
Agora jogue Ao.

Recomendo fortemente seguir um FAQ para os bond event.

Pois neste jogo personagens secundários tem bond events que deve conversar com eles em momento específico do jogo para ganhar ponto. E fortemente ao menos o da KeA.

Complete of furniture também.
 

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.585
Reações
1.571
Pontos
203
Então, zerei o Zero :D

  • Nem imaginava q poderia ser o Joachim o cara por trás do DG Cult, os plot twists da série sempre me impressionam (só o da Yin q "acertei", mas pq vi antes a Rixia com o Lloyd no CSII, ae fiquei me perguntando durante o jogo, como uma dançarina estaria lá naquela situação lutando)
Se tiver portrait e óculos, desconfie em LoH heheh

No caso do Randy é um personagem que gostei bastante. O background dele no Ao será expandido.
 

firmino_666

Bam-bam-bam
Mensagens
1.623
Reações
3.303
Pontos
293
Se tiver portrait e óculos, desconfie em LoH heheh

No caso do Randy é um personagem que gostei bastante. O background dele no Ao será expandido.
Parecia uma boa pessoa, até competimos juntos pra ver quem pegava o maior peixe :kkk
 

LuffyKurosaki

Bam-bam-bam
Mensagens
2.201
Reações
2.206
Pontos
304
acabei de ficar meio em "choque" aqui, jogando o Cold Steel 2, no fim do primeiro ato.
Essa me surpreendeu dos inimigos levarem Rean, e querendo que ele se alie ao grupo
 

Link_1998

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
17.629
Reações
17.052
Pontos
649
O site RPG Site encontrou com o presidente de Nihon Falcon no escritório da Nis América um pouco antes da Anime Expo, é bem interessante a matéria, mas o que saltou ali fica transcrito abaixo, sobre os games não lançados na América:

Toshihiro Kondo: I absolutely hear you. We would all at Falcom would love for people to play these games, and the door is always open for publishers to come and talk with us, but that said - the reality is that the games came out for handheld consoles, and they’re no longer viable. We’ve also come to this problem in Japan, too, where people who want to play these games either don’t have a PSP, or aren’t about to go out and buy one in order to play them. So, we’re kind of facing the same problem in both regions – where people that want to play the games, but can’t. The handheld market is in an unfortunate decline in Japan. Switch is doing fairly well, but, obviously in terms of PlayStation that market no longer really exists. So what we want to do – is we want to get these games, that originally only released on a handheld, to come out for console as well.

Although there’s nothing that I can talk about too concretely here, we’ve already started some things to be able to bring these games – and not only games in the Trails series, but other games that are past Falcom titles as well – to bring them up to modern consoles, and to get them ready. Once that’s happened, we absolutely invite people to come talk to us so that we can get them out to people.

https://www.rpgsite.net/interview/8727-toshihiro-kondo-nihon-falcom-anime-expo-2019-interview-trails-of-cold-steel-iii-and-the-state-of-zemuria-in-the-west
 

firmino_666

Bam-bam-bam
Mensagens
1.623
Reações
3.303
Pontos
293
O site RPG Site encontrou com o presidente de Nihon Falcon no escritório da Nis América um pouco antes da Anime Expo, é bem interessante a matéria, mas o que saltou ali fica transcrito abaixo, sobre os games não lançados na América:

Toshihiro Kondo: I absolutely hear you. We would all at Falcom would love for people to play these games, and the door is always open for publishers to come and talk with us, but that said - the reality is that the games came out for handheld consoles, and they’re no longer viable. We’ve also come to this problem in Japan, too, where people who want to play these games either don’t have a PSP, or aren’t about to go out and buy one in order to play them. So, we’re kind of facing the same problem in both regions – where people that want to play the games, but can’t. The handheld market is in an unfortunate decline in Japan. Switch is doing fairly well, but, obviously in terms of PlayStation that market no longer really exists. So what we want to do – is we want to get these games, that originally only released on a handheld, to come out for console as well.

Although there’s nothing that I can talk about too concretely here, we’ve already started some things to be able to bring these games – and not only games in the Trails series, but other games that are past Falcom titles as well – to bring them up to modern consoles, and to get them ready. Once that’s happened, we absolutely invite people to come talk to us so that we can get them out to people.

https://www.rpgsite.net/interview/8727-toshihiro-kondo-nihon-falcom-anime-expo-2019-interview-trails-of-cold-steel-iii-and-the-state-of-zemuria-in-the-west
Eu acho q já está quase certo q eles farão algum tipo de remake, tipo modernizando os sprites, talvez até em 3D, porém mantendo a câmera isométrica, pq pelas outras entrevistas q o Kondo deu, ele não quer simplesmente lançar do jeito q o jogo é, mas tb duvido q seria um remake em 3D ao estilo Cold Steel. Ae vc bota +2 anos no mínimo pra chegar ao ocidente qdo ele lançar no japão :kkk
 

paulosthomaz

Veterano
Mensagens
564
Reações
423
Pontos
113
Cheguei no final do capitulo 4:

Viajei legal no final do capítulo do diálogo da Renne e o cara da mansão, não sei se a tradução não estava muito boa ou o diálogo é realmente vago. Um erro de tradução quase certeza tem, pois se fala nas "Ten Factories", quando é especificado em Trails in the Sky várias vezes que na verdade são 13. Enfim, pelo que eu entendi a mansão seria uma dessas fábricas, por esse motivo ele conhece a Renne e está auxiliando no conserto do robô dela. Não entendi muito bem se o Joerg e Weissmann estão no mesmo nível de hierarquia na Ouroboros, Joerg é chamado de "Head of factory", não lembro se o Weissmann também tinha esse título.

Quanto ao plot, também não entendi se a Renne está tramando algo ou apenas sabe o que vai acontecer. Agora SSS vai se aliar a Bracer Guild e estou muito empolgado para esse capítulo final. Essa semana zero isso.
 

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.585
Reações
1.571
Pontos
203
Não entendi muito bem se o Joerg e Weissmann estão no mesmo nível de hierarquia na Ouroboros, Joerg é chamado de "Head of factory", não lembro se o Weissmann também tinha esse título.
Weissman era um anguis, que é o segundo na hierarquia de Ouroboros, somente abaixo de grão-mestre. No caso o Joerg trabalha para Ouroboros, mas não é exatamente um membro do grupo. Ele dirige as 13 Factories, que produzem coisas para Ouroboros e é isto. Ele também, por exemplo, cria automatons para o Arc en Ciel.

Quanto ao plot, também não entendi se a Renne está tramando algo ou apenas sabe o que vai acontecer. Agora SSS vai se aliar a Bracer Guild e estou muito empolgado para esse capítulo final. Essa semana zero isso.
Ela fala várias vezes que só está observando o que ocorre em Crossbell.
 

paulosthomaz

Veterano
Mensagens
564
Reações
423
Pontos
113
Weissman era um anguis, que é o segundo na hierarquia de Ouroboros, somente abaixo de grão-mestre. No caso o Joerg trabalha para Ouroboros, mas não é exatamente um membro do grupo. Ele dirige as 13 Factories, que produzem coisas para Ouroboros e é isto. Ele também, por exemplo, cria automatons para o Arc en Ciel.


Ela fala várias vezes que só está observando o que ocorre em Crossbell.
Imaginei que fosse isso, acabei me perdendo na hierarquia. Obrigado
 

paulosthomaz

Veterano
Mensagens
564
Reações
423
Pontos
113
Finalmente termninei, alguns pensamentos envolvendo a trilogia trails in the sky e zero no kiseki:

Achei de forma geral o jogo excelente. Todas as melhorias no gameplay foram super bem vindas, visuais lindos e combate muito mais dinâmico. Achei um prólogo bem melhor que o Sky FC. Não que este seja ruim, entretanto o grande problema do FC é que 85% do jogo tu não tem ideia do que está acontecendo, não existe ameaça, não existe inimigo e mesmo as cenas foreshadowing não são muito impactantes

Não é o caso do Zero no Kiseki. Desde o inicio já conhecemos alguns antagonistas (que não são os principais, mas ainda assim), situação da cidade e o que os nossos protagonistas terão de enfrentar. Também é necessário elogiar como foi bem feita a construção de Crossbelll, uma cidade bem viva cheia de lugares para explorar. A inclusão de Joshua, Estelle e Renne foi muito bem feita, conseguindo focar na história deles sem apagar o impacto da presença de Lloyd e cia.

Minha principal critica vai em relação ao vilão final, Dr. Joachim. O twist dele ser vilão eu não estava esperando e isto achei bom, entretanto depois que ele desaparece ele só volta a se mostrar no final. Ficou bem mal desenvolvido esse antagonista, até imaginei que ele tivesse algo a ver com a Ouroboros no final, o que deixaria a trama mais interessante, mas a principio não foi o caso (talvez Ao no Kiseki revele algo nesse sentido).

Outra coisa que ás vezes não gosto, mas já estou me acostumando, é como em Legend of Heroes todos são "nice guys". Existe uma linha concreta de quem é do bem e quem é do mal, e as vezes acho que alguns antagonistas vão para o lado do bem de forma muito fácil. Isso me incomodou bastante principalmente com o Loewe no SC e com alguns personagens no Zero no Kiseki também. Mas creio que isso faça parte da vibe positiva que a série busca passar e dificilmente deve mudar.

Por fim, acho que faltou um cliffhanger para o Ao no Kiseki. Apesar de achar FC um jogo inferior, o cliffhanger final do Weissmann se revelando e do Joshua fugindo é excepcional.
 

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.585
Reações
1.571
Pontos
203
Finalmente termninei, alguns pensamentos envolvendo a trilogia trails in the sky e zero no kiseki:

Minha principal critica vai em relação ao vilão final, Dr. Joachim. O twist dele ser vilão eu não estava esperando e isto achei bom, entretanto depois que ele desaparece ele só volta a se mostrar no final.
É como comentei com o Firmino, desconfie de personagens com portrait e óculos na série hehe. De início desconfiei dele, depois meio que passou de desconfiar, no final ele era o principal antagonista no Zero.

Outra coisa que ás vezes não gosto, mas já estou me acostumando, é como em Legend of Heroes todos são "nice guys". Existe uma linha concreta de quem é do bem e quem é do mal
Ao neste sentido gostará mais, acredito.
 

firmino_666

Bam-bam-bam
Mensagens
1.623
Reações
3.303
Pontos
293
Finalmente termninei, alguns pensamentos envolvendo a trilogia trails in the sky e zero no kiseki:

Achei de forma geral o jogo excelente. Todas as melhorias no gameplay foram super bem vindas, visuais lindos e combate muito mais dinâmico. Achei um prólogo bem melhor que o Sky FC. Não que este seja ruim, entretanto o grande problema do FC é que 85% do jogo tu não tem ideia do que está acontecendo, não existe ameaça, não existe inimigo e mesmo as cenas foreshadowing não são muito impactantes

Não é o caso do Zero no Kiseki. Desde o inicio já conhecemos alguns antagonistas (que não são os principais, mas ainda assim), situação da cidade e o que os nossos protagonistas terão de enfrentar. Também é necessário elogiar como foi bem feita a construção de Crossbelll, uma cidade bem viva cheia de lugares para explorar. A inclusão de Joshua, Estelle e Renne foi muito bem feita, conseguindo focar na história deles sem apagar o impacto da presença de Lloyd e cia.

Minha principal critica vai em relação ao vilão final, Dr. Joachim. O twist dele ser vilão eu não estava esperando e isto achei bom, entretanto depois que ele desaparece ele só volta a se mostrar no final. Ficou bem mal desenvolvido esse antagonista, até imaginei que ele tivesse algo a ver com a Ouroboros no final, o que deixaria a trama mais interessante, mas a principio não foi o caso (talvez Ao no Kiseki revele algo nesse sentido).

Outra coisa que ás vezes não gosto, mas já estou me acostumando, é como em Legend of Heroes todos são "nice guys". Existe uma linha concreta de quem é do bem e quem é do mal, e as vezes acho que alguns antagonistas vão para o lado do bem de forma muito fácil. Isso me incomodou bastante principalmente com o Loewe no SC e com alguns personagens no Zero no Kiseki também. Mas creio que isso faça parte da vibe positiva que a série busca passar e dificilmente deve mudar.

Por fim, acho que faltou um cliffhanger para o Ao no Kiseki. Apesar de achar FC um jogo inferior, o cliffhanger final do Weissmann se revelando e do Joshua fugindo é excepcional.
  • Também concordo q deveria ter sido melhor desenvolvido, pois boa parte do jogo é a gente resolvendo conflitos internos de Crossbell com as gangues dos Vipers e Testaments, para então ver q tem algo maior com a rivalidade da Heiyue contra Revache, para então só mais tarde o verdadeiro vilão se mostrar, o DG Cult. Mas a partir do o cap. 4 em diante, qdo foi mostrado a presença do Culto, o q a Tio sofreu com eles e consequentemente retomando the 3rd com a Renne, o jogo ficou bem mais pesado e isso foi muito rápido, e a adrenalina já estava a mil nessa hora, e foi só momentos épicos até o final, foi incrível.
  • O cliffhanger do FC para o SC, pelo q li em algum lugar q o Kondo explica, é q o jogo (o FC) estava 50% pronto qdo foi lançado, ae na época os caras da falcom estavam impacientes pela demora, pois o jogo estava sendo desenvolvido há bastante tempo, por este motivo q o jogo termina daquele jeito e q o logo não possui FC no nome, pois era pra ser um só jogo (FC + SC). Ae só mais tarde Kondo se tornaria presidente da Falcom.
 

paulosthomaz

Veterano
Mensagens
564
Reações
423
Pontos
113
  • Também concordo q deveria ter sido melhor desenvolvido, pois boa parte do jogo é a gente resolvendo conflitos internos de Crossbell com as gangues dos Vipers e Testaments, para então ver q tem algo maior com a rivalidade da Heiyue contra Revache, para então só mais tarde o verdadeiro vilão se mostrar, o DG Cult. Mas a partir do o cap. 4 em diante, qdo foi mostrado a presença do Culto, o q a Tio sofreu com eles e consequentemente retomando the 3rd com a Renne, o jogo ficou bem mais pesado e isso foi muito rápido, e a adrenalina já estava a mil nessa hora, e foi só momentos épicos até o final, foi incrível.
  • O cliffhanger do FC para o SC, pelo q li em algum lugar q o Kondo explica, é q o jogo (o FC) estava 50% pronto qdo foi lançado, ae na época os caras da falcom estavam impacientes pela demora, pois o jogo estava sendo desenvolvido há bastante tempo, por este motivo q o jogo termina daquele jeito e q o logo não possui FC no nome, pois era pra ser um só jogo (FC + SC). Ae só mais tarde Kondo se tornaria presidente da Falcom.
Interessante a explicação do FC e realmente faz todo sentido. FC e SC é nitidamente um jogo dividido em dois, ao passo que Zero no Kiseki tem mais cara de jogo fechado (apesar de deixar pontas soltas no final).
 

Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.709
Reações
5.737
Pontos
294
Finalmente termninei, alguns pensamentos envolvendo a trilogia trails in the sky e zero no kiseki:

Achei de forma geral o jogo excelente. Todas as melhorias no gameplay foram super bem vindas, visuais lindos e combate muito mais dinâmico. Achei um prólogo bem melhor que o Sky FC. Não que este seja ruim, entretanto o grande problema do FC é que 85% do jogo tu não tem ideia do que está acontecendo, não existe ameaça, não existe inimigo e mesmo as cenas foreshadowing não são muito impactantes

Não é o caso do Zero no Kiseki. Desde o inicio já conhecemos alguns antagonistas (que não são os principais, mas ainda assim), situação da cidade e o que os nossos protagonistas terão de enfrentar. Também é necessário elogiar como foi bem feita a construção de Crossbelll, uma cidade bem viva cheia de lugares para explorar. A inclusão de Joshua, Estelle e Renne foi muito bem feita, conseguindo focar na história deles sem apagar o impacto da presença de Lloyd e cia.

Minha principal critica vai em relação ao vilão final, Dr. Joachim. O twist dele ser vilão eu não estava esperando e isto achei bom, entretanto depois que ele desaparece ele só volta a se mostrar no final. Ficou bem mal desenvolvido esse antagonista, até imaginei que ele tivesse algo a ver com a Ouroboros no final, o que deixaria a trama mais interessante, mas a principio não foi o caso (talvez Ao no Kiseki revele algo nesse sentido).

Outra coisa que ás vezes não gosto, mas já estou me acostumando, é como em Legend of Heroes todos são "nice guys". Existe uma linha concreta de quem é do bem e quem é do mal, e as vezes acho que alguns antagonistas vão para o lado do bem de forma muito fácil. Isso me incomodou bastante principalmente com o Loewe no SC e com alguns personagens no Zero no Kiseki também. Mas creio que isso faça parte da vibe positiva que a série busca passar e dificilmente deve mudar.

Por fim, acho que faltou um cliffhanger para o Ao no Kiseki. Apesar de achar FC um jogo inferior, o cliffhanger final do Weissmann se revelando e do Joshua fugindo é excepcional.
Spoiler de Trails in the Sky FC

Paulo, discordo completamente na parte que afirma que não tem ameaça e a gente não tem idéia, não existe ameaça e não tem um inimigo, pois é justamente Trails in the Sky FC e Ao no Kiseki que melhor trabalham isto.

Antes de mais nada, já aviso que considero Richard o principal vilão de Trails in the Sky.
Todos os principais eventos do jogo tem um dedo dele, o sequestro do Airship, o fogo que colocaram no orfanato entre outros, nele sempre tem alguns agentes da divisão da inteligência. Curioso é que se em um momento ele ajudava os eventos, depois 'resolvia'. No evento do sequestro do Airship ele atrapalhava a investigação do exército lá, mas no final pegou os vilões, no caso do orfanato foi ofuscado por interferência da Kloe que avisou a guarda real sem ele saber.
Vale ressaltar que são eventos de muita repercussão, logo resolver eles geraria muita popularidade, o que ele precisava para o seu principal plano, que era um golpe de estado.

Aí que está, quando uma pessoa planeja um golpe de estado, ainda mais da forma 'sútil' que ele planeja, obviamente não vai deixar pistas claras e óbvias, faz ainda mais sentido ele sendo da divisão da inteligência. Geralmente nos RPGs quando alguém planeja um golpe, geralmente toma atitudes e deixa pistas tão óbvias que dá até raiva que ninguém percebe, mas aqui não, ele é realmente sistemático e competente, como você realmente disse, há a sensação de segurança, mas ela é falsa, você percebe uma ou outra pista pouco clara, e vê seu plano funcionando, só ver como os NPCs vivem elogiando a divisão da inteligência, estavam se tornando heróis até, e não dá para culpá-los.

Os motivos dele são interessantes também. Liberl fica entre Erebonia e Calvard, duas grandes potências que brigam entre si por território, e Liberl já sofreu isto na guerra dos 100 dias contra Erebonia. Foi resolvido como um 'mal entendido', mas até quando isto iria perdurar? Ainda mais com Obsborne ganhando cada vez mais poder em Erebonia?
Enquanto isto em Liberl temos uma rainha competente, mas já idosa, ela pode morrer a qualquer momento por alguma doença ou acidente. O filho e a esposa, herdeiros direto dela morreu na guerra, os candidotos era o Duke lá (que mostra ser extremamente incompetente) e a Kloe, que ainda é uma adolescente, que embora tenha uma excelente índole, não se mostrava ter fibra e liderança para se tornar a rainha.
Na guerra dos 100 dias liberl reverteu a situação graças a Airship, mas agora Airship era comum a todas as nações, e a liderança de Cassius Bright (que tinha se aposentado).

Em resumo, tinha um inimigo cada vez mais perigoso Liberl, suas principais vantagens eram cada vez menores e tudo indicava um futuro líder inapto para liderar Liberl, era questão de tempo até uma nova tentativa de algumas das grandes nações para tentar novamente anexar Liberl com grande chance de sucesso.
Por causa disto, ele se viu forçado a tomar medidas drásticas para proteger Liberl. Até o casamento da Kloe com a família real de Erebonia tinha como isto o principal motivo, além de facilitar governar Liber.

Aí que considero a genialidade do plot Trails in the Sky FC ao meu ver, como tudo é, digamos 'sensato'. Richard tem boas motivações que me faz ter empatia com ele, no final ele é um patriota defendendo a nação, custe o que custa.
Seu plano faz sentido e tem um módus operandi genial, eu não dúvido que realmente lideres se ergueram realizando passos semelhantes na vida real. Acho incrível como tudo se encaixa não escala alto demais, e sem apelar para uma ameaça mística que pode destruir o mundo (tá certo que meio acontece aos 47 do segundo tempo aqui, mas é mais ponte com SC, poderia muito bem ser retirado de FC sem prejudicar muito o plot).
Geralmente RPGs no geral (não só JRPG) os vilões tem planos e agenda com o protagonista que sinceramente não faz sentido nenhum .

Mas aqui é tudo bem encaixado, algo bem difícil nos jogos, e mesmo filme ultimamente. Mesmo dentro desta série. Zero no Kiseki amei a história, mas como falou, vilão aparece do nada no final, não entendo direito o plano e as motivaçõe deles, assim como faz algumas ações sem sentido que ajuda você e prejudica eles, mas sem uma real razão por trás.
Cold Steel nem vou comentar, aqui realmente não estou entendendo o que os vilões planejam, assim como suas motivações e modus operandi. Só não vou condenar pois ainda não terminou a saga, mas não acho que terei respostas tão satisfatórias.
Só Ao é quase tão bem encaixado, quase pois reta final dá uma deslizada ao meu ver, mas não compromete a experiência no geral, mas me decepcionou um pouco.
 

Danilo Souza

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
20.102
Reações
26.200
Pontos
594
Eu acho q já está quase certo q eles farão algum tipo de remake, tipo modernizando os sprites, talvez até em 3D, porém mantendo a câmera isométrica, pq pelas outras entrevistas q o Kondo deu, ele não quer simplesmente lançar do jeito q o jogo é, mas tb duvido q seria um remake em 3D ao estilo Cold Steel. Ae vc bota +2 anos no mínimo pra chegar ao ocidente qdo ele lançar no japão :kkk
Provavelmente será algo no estilo da versão Evo dos Trails que lançaram pro Vita.
 

Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.709
Reações
5.737
Pontos
294
  • Também concordo q deveria ter sido melhor desenvolvido, pois boa parte do jogo é a gente resolvendo conflitos internos de Crossbell com as gangues dos Vipers e Testaments, para então ver q tem algo maior com a rivalidade da Heiyue contra Revache, para então só mais tarde o verdadeiro vilão se mostrar, o DG Cult. Mas a partir do o cap. 4 em diante, qdo foi mostrado a presença do Culto, o q a Tio sofreu com eles e consequentemente retomando the 3rd com a Renne, o jogo ficou bem mais pesado e isso foi muito rápido, e a adrenalina já estava a mil nessa hora, e foi só momentos épicos até o final, foi incrível.
  • O cliffhanger do FC para o SC, pelo q li em algum lugar q o Kondo explica, é q o jogo (o FC) estava 50% pronto qdo foi lançado, ae na época os caras da falcom estavam impacientes pela demora, pois o jogo estava sendo desenvolvido há bastante tempo, por este motivo q o jogo termina daquele jeito e q o logo não possui FC no nome, pois era pra ser um só jogo (FC + SC). Ae só mais tarde Kondo se tornaria presidente da Falcom.
Interessante a explicação do FC e realmente faz todo sentido. FC e SC é nitidamente um jogo dividido em dois, ao passo que Zero no Kiseki tem mais cara de jogo fechado (apesar de deixar pontas soltas no final).
Olha, sinceramente se pensar que FC e SC é um jogo dividido em dois, o mesmo pode ser dito de Zero e Aoi, a única diferença é que Zero não tem aquele cliffhanger no final, mas sinceramente até a cena do cliffhanger em FC poderia ser reproduzido em Zero no Kiseki com as devidas mudanças.
 

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.585
Reações
1.571
Pontos
203
Spoiler de Trails in the Sky FC

Aí que considero a genialidade do plot Trails in the Sky FC ao meu ver, como tudo é, digamos 'sensato'. Richard tem boas motivações que me faz ter empatia com ele, no final ele é um patriota defendendo a nação, custe o que custa.
É exatamente por isto que considero o início de Trails (FC especificamente) uma série muito "pés no chão", sem ir muito para "forças sobrenaturais" e coisas do tipo. A série muda com o decorrer nos jogos, mas FC passa uma ideia de jogo sem plots megalomaníacos, vilões que querem destruir o mundo, clichês do tipo.
 

Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.709
Reações
5.737
Pontos
294
É exatamente por isto que considero o início de Trails (FC especificamente) uma série muito "pés no chão", sem ir muito para "forças sobrenaturais" e coisas do tipo. A série muda com o decorrer nos jogos, mas FC passa uma ideia de jogo sem plots megalomaníacos, vilões que querem destruir o mundo, clichês do tipo.
Sim Lux, por isto me encantei tanto com FC e considero o segundo melhor. Eu realmente queria que os autores não se sentissem obrigados a colocar uma ameaça mundial em tudo que é RPG, fica bem melhor ao meu ver quando não exageram.

Queria que mantivesse isto na série, e por isto que me frustra trajeto Cold Steel a partir do final do primeiro, pois viajaram demais aqui.
 

firmino_666

Bam-bam-bam
Mensagens
1.623
Reações
3.303
Pontos
293
Vcs já viram isso aqui?
Código:
https://www.youtube.com/watch?v=ekINqSaexA8

não achei algum com áudio japonês e legenda em inglês, mas por incrível q pareça achei um em pt-br e com áudio em japonês

Código:
https://www.youtube.com/watch?v=MRmDd52C1X0
Código:
https://www.youtube.com/watch?v=VT_VkDcoknk
 

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.585
Reações
1.571
Pontos
203
Eu vi depois de fechar o SC, mas não gostei muito. Não lembro direito mais, mas não era muito fiel na sequência cronológica.
 
Topo