O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


Vereadores de Florianópolis aumentam verba e criam vale-alimentação em 25 segundos

pylm

Bam-bam-bam
Mensagens
1.252
Reações
1.897
Pontos
203
80275

Presidente da Câmara, Roberto Katumi (centro), incluiu proposta em pauta às pressas (Foto: CMF/Divulgação)

Pouco antes de saírem para o recesso da metade do ano, os vereadores de Florianópolis aprovaram no começo da noite de quarta-feira, 10 de julho, um projeto para criar um vale-alimentação destinado aos parlamentares no valor de R$ 1 mil para cada um. Além disso, a verba de gabinete será aumentada para um limite de até 25% do valor pago para a mesma estrutura na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). E isso tudo foi feito em pouco mais de 20 segundos, durante a sessão ordinária.

Veja no vídeo abaixo como a análise ocorreu em tempo recorde:


O projeto de lei não estava na ordem do dia divulgada com antecedência no site da Câmara de Vereadores. Em meio à votação de outras propostas, o presidente do Legislativo, Roberto Katumi (PSD), apresentou a inclusão do PL./17870/2019 sem qualquer explicação ou questionamento. Logo em seguida, abriu para discussão, mas ninguém se manifestou.

Poucos segundos depois, colocou o projeto em primeira votação sem o uso do placar. Katumi apenas disse: "os vereadores que concordam, permaneçam como se encontram". Ele não chega a nem falar o termo "aprovado" e já troca de assunto. Depois, em segunda votação, foi mais rápido ainda. Foram 25 segundos (18 na primeira e sete na segunda) para a inclusão da proposta na ordem do dia e a consequente aprovação do aumento de custos.

No site da Câmara o texto original do projeto de lei só ficou disponível por volta de 18h desta quinta-feira, um dia depois da votação, diferentemente do que ocorre com as demais proposta em tramitação. Antes, apenas constava que o documento foi protocolado no mesmo dia da sessão: 10 de julho.

Veja abaixo:


80276

Com base na íntegra da proposta disponibilizada no site nesta quinta-feira, é possível ver as comissões permanentes analisaram o projeto no mesmo dia. Ou seja, o texto foi protocolado e teve parecer em poucas horas. Sem falar nos 25 segundos para votação em plenário.

Por meio da nota, a assessoria de comunicação da Câmara alegou "segue mantido também o limite máximo de 10 servidores por parlamentar, com quatro sendo o número mínimo". A alteração na conversão de resolução para lei, aprovada pelos vereadores em plenário, afirma "foi a vinculação e limitação dos recursos com servidores do gabinete a 25% do valor aplicado para esse mesmo item pela Assembleia Legislativa, uma vinculação ao Poder Legislativo estadual".

O teto salarial para servidor de gabinete dos vereadores de nível 1, o mais alto, não teve alteração, conforme a nota: "a mudança permite apenas que servidores de níveis mais baixos, como os de nível 20, que recebem R$ 1.169, menos do que um salário mínimo na remuneração líquida, possam ser alocados em remunerações melhores devido à perda de poder aquisitivo nos últimos anos". Em relação ao vale-alimentação, a justificativa da Câmara é que foi seguido um entendimento dado pelo TCE em consulta feita por outro Legislativo municipal do Estado de que o ato seria legal.

A coluna fez outros questionamentos à Câmara sobre o impacto total dos gastos e os motivos da pressa para a inclusão, discussão e votação do projeto na sessão de quarta-feira. Os custos oficiais não foram divulgados por falta de retorno do setor responsável. Durante a sessão, segundo a assessoria de imprensa, nenhum parlamentar apresentou voto contrário, mas não foi disponibilizada a lista de como cada um se posicionou.

Nesta quinta-feira, Maikon Costa (PSDB) disse que vai protocolar recurso legislativo para pedir a anulação da votação. Ele alega que teria votado contra. Nesta sexta-feira, o partido Novo, que não tem vereador na Câmara, vai protocolar uma carta de repúdio contra a aprovação.

-----------

Só demorou tanto porque o presidente ficou gaguejando.
 

Anexos





Grave Uypo

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.567
Reações
17.950
Pontos
553
Já falei no tópico do JB, os brasileirinhos têm que parar de fazer passeata bonitinha na Paulista e Atlântica. É hora de cercar o congresso, as assembleias e tocar o terror nos putos. Quebrar tudo e socar a cara desses vermes. Só assim pra mudar o país.
exato, eu falo isso faz tempo, desde q livraram a barra da dilma.

começa assim, depois vai ficando pior. pra nego ter medo mesmo.
 

RoLukeSky

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.604
Reações
23.807
Pontos
553
Se o assunto é a votação de aumento de gastos do erário, em tempo de pit-stop de F1, @RoLukeSky , esse é o tópico.
Valeu bro.
Vi depois....
:kmaroto

Sobre o assunto do tópico:

Caralho vai se fuder porra de caralho de lixo de pais!!!
Que ódio!!!
Vontade de entrar lá e dar um tiro na testa de cada um desses merdas!!!!
 

PhylteR

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.862
Reações
9.749
Pontos
569
Vocês não acham que a economia gerada com a reforma da Previdência iria para o Brasil engrenar né?

A economia vai toda para os privilégios. Tenho medo de pensar nos reajustes que o Congresso votará para o Judiciário, Legislativo, STF, militares e etc., nos próximos anos...
 
Ultima Edição:

Beren_

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.582
Reações
26.096
Pontos
553
"Assembleia Legislativa de Santa Catarina"
Uai, mas o Sul não é a Europa no Huezil? Como isso pode acontecer?! :keehk
Já viu como anda a europa atualmente? ^^


Quanto ao topico. Só posso congratular essa tal de democracia.
 

ptsousa

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
48.158
Reações
131.791
Pontos
814

Yapathi

Bam-bam-bam
Mensagens
1.322
Reações
5.411
Pontos
303
Não quer sujar a mão?

É simples: ostracismo e segregação.

Pegue a lista de quem votou a favor disso e comece se negar atender eles no comércio, não entregar mercadorias em suas casas, corte a energia e conexão de internet fixa de suas residências, ignore sua esposa e filhos na rua, xingue quando eles estiverem perto.

Tratem eles e suas familias como lepresos eram tratados na idade média.

Faça eles entenderem na marra que moram na mesma cidade que você e dependem da estrutura social dela para viver.
 
Ultima Edição:
Topo