O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


Nintendo Switch | Tópico Oficial do "Vai Falir!"

#gamer

Habitué da casa
Mensagens
162
Reações
288
Pontos
98
Quanto ao Zelda BOTW, também gostei muito do jogo. Só não platinei pois 900 koroks é demais, desisti de pegar todos com mais de 460.
Mas na segunda vez que joguei o game, no hard mode, comecei a sentir falta de algumas coisas, como dungeons.
Nos jogos antigos as dungeons davam as armas e demais itens que o Link usa.
Penso que esse modelo ainda poderia funcionar, mas não para as armas, afinal agora podemos juntar espadas, escudos, arcos, bumerangues e martelos dos inimigos.
Mas alguns itens especiais poderiam ser ganhos em dungeons, como o imã, o item que para o tempo dos objetos, a câmera, o hookshot (que aliás nem teve n BOTW). Talvez alguma máscara especial (tipo majoras mask) ou alguma roupa especial. As áreas do mapa poderiam ser abertas em mini dungeons e não em uma simples torre (aé parece Far Cry).
A coisa que menos gostei no jogo foi o tablet. Não ele em si, mas o fato dele ser o imã, de congelar os objetos e principalmente por ele conjurar bombas. As bombas deveriam fazer parte do arsenal do Link e deveriam acabar. Nada a ver eles serem infinitas e serem explodidas remotamente.
Concordo com o que falaram sobre cidades, deveriam existir mais e bem maiores.
E também a variedade de inimigos, que é muito baixa pro tamanho do jogo.
Em comparação, estou jogando DarkSouls e ainda estou na fase onde o boss são as gárgulas e já enfrentei bem mais inimigos distintos que no BOTW todo. Outro ponto legal do DarkSouls que poderia ter no Zelda é o desgaste das armaduras e a possibilidade de restaurar armas e armadura, bem como aumentar os atributos das armas, se bem que para isso teríamos que ter inimigos bem mais fortes.

Enfim, considero um dos melhores jogos que já joguei. Tem muita coisa fantástica nesse jogo, mas sempre existe como melhorar, afinal perfeição não existe.
 


Trezoitao38

Bam-bam-bam
Mensagens
9.341
Reações
6.636
Pontos
424
As runes são oferecidas prematuramente ao jogador porque elas são parte do pacote de habilidades que o Link tem de ter para se deslocar no mundo. Magnesis oferece a possibilidade de usar portas como pontes e de mover objetos metálicos pesados para usa-los das mais diversas formas, incluindo combate. Stasis permite que o jogador use pedras e também esses objetos metálicos como armas ou como meio de transporte. Cryonis permite que o jogador atravesse rios e lagos e também sua cachoeiras. Bombas podem ser úteis para abrir crateras entre outras coisas.

São essas as habilidades que o Link adquire logo cedo em BOTW porque elas foram pensadas para essas funções, para serem realmente utilizadas no mundo. Também são interessantes também em shrines e Divine Beasts, mas se a Nintendo estivesse pensando focadamente em dungeons, provavelmente as habilidades seriam outras.

Zelda BOTW é o primeiro Zelda que é construído em torno do conceito de exploração-mundo. Outros Zeldas também tiveram um mundo a ser explorado, mas este foi desenhado em torno das dungeons que por sua vez foram desenhados em torno dos itens. Enquanto em outros Zeldas clássicos tudo é desenhado em torno dos itens, dessa vez, os itens e habilidades é que são desenhados em torno do conceito de exploração-mundo. É por isso que em BOTW o Link pode escalar qualquer montanha e também conta com um paraglider. São itens que poderiam existir em outros Zeldas, mas só seriam oferecidos ao final do jogo, porque de regra, a Nintendo colocava os itens e habilidades em seus jogos que permitiam maior poder de deslocamento apenas no final, Super Metroid é um exemplo bem característico.
 

MR ARCADE

Bam-bam-bam
Mensagens
1.377
Reações
2.531
Pontos
303
Xenoblade Chronicles 2
Acabei com a raça de Malos e seu fiel escudeiro Jingibre.. Rumo ao capítulo 8
 
Foi editado por um moderador:

Megalith

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.554
Reações
12.205
Pontos
564
Quanto mais jogo BOTW, mais me impressiono pelas possibilidades de exploração que o jogo oferece, além dos desafios e da física.

Meu filho terminou o game base em 5 dias, agora tá fazendo o resto da expansion pass, não dorme não.

Já eu vou com calma, só liberei a primeira besta divina, não quero ficar adiantando muito o game pra não perder a graça logo cedo.
 

HugeFinalBoss

Bam-bam-bam
Mensagens
1.327
Reações
2.302
Pontos
304
BotW é um jogo inacabado. Dá para ver que eles estavam experimentando muitas coisas e não deu tempo de terminá-las. O próximo passo é evoluir.
O que eu espero do próximo é um número maior de dungeons (e melhores) e inimigos, ou seja, a evolução natural. A fórmula das shrines me agradou muito. O que eu mais gosto é de puzzles e o fato de ter vários espalhados pelo mundo é algo que me enche aos olhos.
Agora, eu não imagino como eles contariam uma história tendo a mesma liberdade sem a mecânica das memórias. RDR2 está aí para mostrar que é difícil fazer uma história não linear.
 


Fidid0

Bam-bam-bam
VIP
Mensagens
6.131
Reações
11.684
Pontos
353
BotW é um jogo inacabado. Dá para ver que eles estavam experimentando muitas coisas e não deu tempo de terminá-las. O próximo passo é evoluir.
O que eu espero do próximo é um número maior de dungeons (e melhores) e inimigos, ou seja, a evolução natural. A fórmula das shrines me agradou muito. O que eu mais gosto é de puzzles e o fato de ter vários espalhados pelo mundo é algo que me enche aos olhos.
Agora, eu não imagino como eles contariam uma história tendo a mesma liberdade sem a mecânica das memórias. RDR2 está aí para mostrar que é difícil fazer uma história não linear.
Mas o que tá inacabado no BOTW?
 

Kise Ryota

Exploiter Lixoso
VIP
Mensagens
41.435
Reações
55.945
Pontos
909
História é uma parada pra qual eu cago e ando. Na verdade, pra mim quanto menos enrolação, melhor.

E esse é um dos motivos do BotW ter sido tão especial pra mim. Um game direto ao ponto.

Quantos aos puzzles, eu acho que o jogo em si teve bastante até. Alguns foram dos melhores que eu já vi em toda a série, inclusive (fazia tempo que eu não via uma renovação nesse sentido, era sempre mais do mesmo).

É sempre bom respirar novos ares. Era o que a franquia estava precisando IMO.

Eu espero que no próximo game (seja pra qual console ele venha a ser lançado) eles tenham menos dificuldades com a parte técnica e possam se focar mais no game em si, assim evoluindo certos aspectos que não ficaram tão bons (pra mim).
 
Ultima Edição:

HugeFinalBoss

Bam-bam-bam
Mensagens
1.327
Reações
2.302
Pontos
304
Mas o que tá inacabado no BOTW?
Eu vejo pela falta de diversidade dos inimigos e de dungeons por exemplo. Dá para ver que eles gastaram muito tempo no mundo. Tem uma entrevista com Aonuma dizendo que praticamente recomeçaram o jogo quando decidiram implementar a física realista, o que atrasou ainda mais o desenvolvimento.
 

Metal_Killer

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
20.802
Reações
11.250
Pontos
709
Sei lá eu achei esse Zelda extremamente enjoativo. É legalzinho de jogar, até te prende mas depois que termina nunca mais da vontade de jogar.
É um jogo muito bom mas não dá muita vontade de jogar de novo
 

Crystal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.486
Reações
15.758
Pontos
729
Quanto ao Zelda BOTW, também gostei muito do jogo. Só não platinei pois 900 koroks é demais, desisti de pegar todos com mais de 460.
Mas na segunda vez que joguei o game, no hard mode, comecei a sentir falta de algumas coisas, como dungeons.
Nos jogos antigos as dungeons davam as armas e demais itens que o Link usa.
Penso que esse modelo ainda poderia funcionar, mas não para as armas, afinal agora podemos juntar espadas, escudos, arcos, bumerangues e martelos dos inimigos.
Mas alguns itens especiais poderiam ser ganhos em dungeons, como o imã, o item que para o tempo dos objetos, a câmera, o hookshot (que aliás nem teve n BOTW). Talvez alguma máscara especial (tipo majoras mask) ou alguma roupa especial. As áreas do mapa poderiam ser abertas em mini dungeons e não em uma simples torre (aé parece Far Cry).
A coisa que menos gostei no jogo foi o tablet. Não ele em si, mas o fato dele ser o imã, de congelar os objetos e principalmente por ele conjurar bombas. As bombas deveriam fazer parte do arsenal do Link e deveriam acabar. Nada a ver eles serem infinitas e serem explodidas remotamente.
Concordo com o que falaram sobre cidades, deveriam existir mais e bem maiores.
E também a variedade de inimigos, que é muito baixa pro tamanho do jogo.
Em comparação, estou jogando DarkSouls e ainda estou na fase onde o boss são as gárgulas e já enfrentei bem mais inimigos distintos que no BOTW todo. Outro ponto legal do DarkSouls que poderia ter no Zelda é o desgaste das armaduras e a possibilidade de restaurar armas e armadura, bem como aumentar os atributos das armas, se bem que para isso teríamos que ter inimigos bem mais fortes.

Enfim, considero um dos melhores jogos que já joguei. Tem muita coisa fantástica nesse jogo, mas sempre existe como melhorar, afinal perfeição não existe.
Preciso tirar a preguiça e terminar o bafão;
 

Jim64

Bam-bam-bam
Mensagens
2.248
Reações
4.074
Pontos
303
Não vou ficar falando os pontos positivos do BotW, pq já fiz isso várias outras vezes kkkk
Dito isso, o BotW teve que descartar vários elementos antigos da série pra poder assumir esse design voltado mais pra exploração. Por exemplo, em entrevista, o Aonuma disse que ele teve que descartar a ideia do Hookshot pq quebrava totalmente a ideia de ter que escalar as montanhas.

Acho que o principal "problema" dessa filosofia de dar logo todas as habilidades pro jogador explorar o mundo desde o início é justamente como não criar barreiras no mundo. Ou seja, como criar um mundo que possa continuar sendo explorado por inteiro desde o início (que é a proposta principal de liberdade do BotW) levando em consideração que os Items estão sendo distribuídos aos poucos dentro das dungeons?
Consegui pensar em duas soluções:
1-Mais de uma maneira pra resolver o problema: o item que você tem no início até consegue fazer tal coisa, mas seria muito mais difícil (similar à limitação que já temos quando, por exemplo, o Link vai em algum lugar com uma roupa que não é apropriada ao ambiente).
2-Fazer todas as Dungeons em torno dos items que já temos desde o início. Possivelmente, se cada item inicial tiver ainda mais funcionalidades, seria uma boa, ou então, dando upgrades nos items.

Lembrando também que essa redução de items possivelmente também foi feita pq, na realidade, tinham muitos items no Zelda que a gente usava só uma vez e dps já era. Isso foi algo que foi (felizmente) eliminado no BotW.

Particularmente, eu espero que o próximo grande Zelda siga tudo que o BotW fez, só que coloque mais dungeons diferenciadas.

Com relação à cidades povoadas...tenho a sensação que aquilo ali foi mais por limitação técnica mesmo. Eu sinceramente não sei se o Switch tem poder suficiente pra manter o framerate estável numa cidade grande, povoada, em um open world. Eu quero muito que tenham também...mas não ficaria surpreso caso eles seguissem a linha de mais cidades, só que do tamanho da Hateno Village, por exemplo.
 

Trezoitao38

Bam-bam-bam
Mensagens
9.341
Reações
6.636
Pontos
424
É comum Zeldas não virem completos.

Ocarina of Time também não era um game completo, cortaram uma dungeon inteira do game. A Nintendo também fez cortes consideráveis em outros games da franquia.
 

Igor Morais

Ser evoluído
Mensagens
81
Reações
94
Pontos
38

Anexos

extremepower

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
26.644
Reações
34.023
Pontos
649
Tô querendo comprar um Switch, mas aqui no Brasil os preços estão abusivos. Andei dando uma olhada na Amazon e os valores estão mais de acordo com o que posso gastar no momento. Só tem um porém, nunca fiz uma compra internacional e queria saber se vocês recomendam.

Obs: produto é novo e está bem avaliado.

Segue o link:

https://www.amazon.com/gp/offer-listing/B01LTHP2ZK/ref=mw_dp_olp?ie=UTF8&condition=all
Vai tributar e o valor vai ser igual ou maior ao praticado aqui.
 

leotrix14

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.029
Reações
11.817
Pontos
639
Por mim, o próximo Zelda teria uns 8 dungeons clássicos (e insisto na ideia de que sejam mais organicamente integrados às regiões nas qualis se encontram) mais uns 50 Shrines para preencher conteúdo.

Também faço questão que o jogo tenha cidades de pequeno/médio e grande porte. Chega de vilinhas minúsculas.
Assim espero também, até onde joguei a vila da areia foi a maiorzinha, e ainda sim no próximo game eles podiam fazer uma cidade 4x maior sem nenhum esforço.
 

slashf

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.199
Reações
18.273
Pontos
553
Não vou ficar falando os pontos positivos do BotW, pq já fiz isso várias outras vezes kkkk
Dito isso, o BotW teve que descartar vários elementos antigos da série pra poder assumir esse design voltado mais pra exploração. Por exemplo, em entrevista, o Aonuma disse que ele teve que descartar a ideia do Hookshot pq quebrava totalmente a ideia de ter que escalar as montanhas.

Acho que o principal "problema" dessa filosofia de dar logo todas as habilidades pro jogador explorar o mundo desde o início é justamente como não criar barreiras no mundo. Ou seja, como criar um mundo que possa continuar sendo explorado por inteiro desde o início (que é a proposta principal de liberdade do BotW) levando em consideração que os Items estão sendo distribuídos aos poucos dentro das dungeons?
Consegui pensar em duas soluções:
1-Mais de uma maneira pra resolver o problema: o item que você tem no início até consegue fazer tal coisa, mas seria muito mais difícil (similar à limitação que já temos quando, por exemplo, o Link vai em algum lugar com uma roupa que não é apropriada ao ambiente).
2-Fazer todas as Dungeons em torno dos items que já temos desde o início. Possivelmente, se cada item inicial tiver ainda mais funcionalidades, seria uma boa, ou então, dando upgrades nos items.

Lembrando também que essa redução de items possivelmente também foi feita pq, na realidade, tinham muitos items no Zelda que a gente usava só uma vez e dps já era. Isso foi algo que foi (felizmente) eliminado no BotW.

Particularmente, eu espero que o próximo grande Zelda siga tudo que o BotW fez, só que coloque mais dungeons diferenciadas.

Com relação à cidades povoadas...tenho a sensação que aquilo ali foi mais por limitação técnica mesmo. Eu sinceramente não sei se o Switch tem poder suficiente pra manter o framerate estável numa cidade grande, povoada, em um open world. Eu quero muito que tenham também...mas não ficaria surpreso caso eles seguissem a linha de mais cidades, só que do tamanho da Hateno Village, por exemplo.
Também acho que as cidades e problema de hardware. Witcher 3 em muitas cidades o frame rate cai lá em baixo quando entra nas cidades.

Enviado de meu moto x4 usando o Tapatalk
 

Renduck

Bam-bam-bam
Mensagens
1.038
Reações
2.464
Pontos
303
Esqueçam as dungeons nessa nova formula. Shrines são as novas dungeons.

Sobre as cidades, pelo menos falando de Zelda, tem algum Zelda com mais cidades/vilas do que BOTW? E pra que mais cidades afinal? Acham que precisa de mais NPCs? Eu até me surpreendi com a quantidade enorme de quests de NPC que esse jogo tem. E no contexto pós-apocaliptico do jogo faz até mais sentido que tenha menos cidades. E afinal é Breath of the Wild, não Breath of Urbanism
 

scharlie

Bam-bam-bam
Mensagens
3.507
Reações
12.046
Pontos
303
Tetsuya Nomura diz que há possibilidade de Kingdom Hearts 3 ser lançado no Nintendo Switch.

In an interview with Famitsu, Nomura said that it is “possible to release” the game on the Nintendo Switch. “Other hardware is not limited to the Nintendo switch, and we will consider all of them after the release of the PS4 and Xbox one versions,” he said.
Fonte: https://www.newsweek.com/kingdom-hearts-3-nintendo-switch-kh3-1309946

------

Sale na eShop europeia inclui Donkey Kong Country: Tropical Freeze, Captain Toad: Treasure Tracker, Diablo III: Eternal Collection, FIFA 19 e Monster Hunter Generations Ultimate.

Fonte: https://mynintendonews.com/2019/02/06/europe-play-together-switch-sale-comes-to-nintendo-eshop/

Essa promoção ainda não foi confirmada para a eShop USA. Vamos esperar até as 15:00, quando a eShop será atualizada.

-----

Novo trailer japonês de Destiny Connecy:

 

GAMETA

Bam-bam-bam
Mensagens
1.020
Reações
2.206
Pontos
293
Xingamento, ofensa. O respeito neste fórum não é opcional.
Esqueçam as dungeons nessa nova formula. Shrines são as novas dungeons.

Sobre as cidades, pelo menos falando de Zelda, tem algum Zelda com mais cidades/vilas do que BOTW? E pra que mais cidades afinal? Acham que precisa de mais NPCs? Eu até me surpreendi com a quantidade enorme de quests de NPC que esse jogo tem. E no contexto pós-apocaliptico do jogo faz até mais sentido que tenha menos cidades. E afinal é Breath of the Wild, não Breath of Urbanism
As Shrines são uma bela de uma merda. Todas com o mesmo tema (ou a ausência de um tema), todas curtas, todas sem nenhuma recompensa sólida, todas descartáveis... não são nem sombras do que eram as dungeons tradicionais.

500 Shrines não dariam uma Dragon Roost Cavern, ou um Forest Temple de OoT, ou um Spirit Temple...

Não é uma questão de resolver um puzzle qualquer, é questão de explorar algo novo, projetado de forma artesanal, com sua própria lore, com suas próprias características, ambientação, feeling, tudo... Forest Temple de OoT continua sendo uma coisa de outro mundo quase, da entrada, à música, à resolução, à luta com o Phantom Ganondorf... tudo... é tudo meticulosamente projetado, uma verdadeira obra de engenharia, arquitetura e design... já as Shrines...


Sobre as cidades... As vilas de BotW são apenas estruturas visuais, mais nada... não são complexas, não possuem conteúdo, nada... não se trata de quantidade de NPCs, BotW tem trocentos e são todos mortos por dentro, se trata de conteúdo.

Olha Windfall Island, olha o TANTO de coisa que tem pra fazer naquela ilhazinha de nada... Cada NPC tem uma personalidade, muitos tem quests ou fazem parte de uma quest, é tudo embrenhado e uma coisa liga à outra, existem histórias sendo contadas ali.... Daí vc pega BotW e as vilas oferecem o que? Um bando de NPC randoms, sem carisma, sem nada... Mesmo os NPCs que deveriam ser importantes, os que estão relacionados aos Champions, são rasos e mortos.

A única área que possui um pouco do charme de outros Zeldas é Gerudo Town, mas ainda assim é aquém do que se pode e deve esperar de um Zelda....


A impressão que tenho é que a maioria de quem coloca BotW em um pedestal longe de qualquer crítica é porque nunca jogou nenhum Open World antes. Sério, não existe outra explicação... não existe nada de revolucionário em BotW, é um jogo repetitivo, sem conteúdo, com fator replay praticamente zero... é um jogo raso que abandona completamente toda a complexidade do core da franquia em troca de um mundo aberto que só serve pra ser explorado uma única vez antes de se tornar completamente descartável. É um jogo que se rende ao câncer da indústria.

Breath of the Wild não chega nem aos pés de Wind Waker e Ocarina of Time, simples assim.
 
Ultima Edição:

Xenoblade

Bam-bam-bam
Mensagens
4.329
Reações
8.447
Pontos
293
Assim espero também, até onde joguei a vila da areia foi a maiorzinha, e ainda sim no próximo game eles podiam fazer uma cidade 4x maior sem nenhum esforço.
Isso já é comum. Qualquer grande Adventure ou RPG que não se passe em mundo pós-apocalíptico tem cidades bem maiores do que as vilinhas de Breath of the Wild ou Skyloft.
 

Xenoblade

Bam-bam-bam
Mensagens
4.329
Reações
8.447
Pontos
293
Esqueçam as dungeons nessa nova formula. Shrines são as novas dungeons.

Sobre as cidades, pelo menos falando de Zelda, tem algum Zelda com mais cidades/vilas do que BOTW? E pra que mais cidades afinal? Acham que precisa de mais NPCs? Eu até me surpreendi com a quantidade enorme de quests de NPC que esse jogo tem. E no contexto pós-apocaliptico do jogo faz até mais sentido que tenha menos cidades. E afinal é Breath of the Wild, não Breath of Urbanism
Como já falei aqui, o contexto pós-apocalíptico deu ao Fujibayashi a desculpa perfeita para não entregar cidades grandes e pujantes no jogo.

Eu quero um Zelda que ofereça esse tipo de conteúdo. Depois de horas explorando o vasto overworld, chega um momento em que tenho vontade de ter contato com civilização, com ambientação urbana que não seja uma vilinha com uma dúzia de casebres. Quero tudo aquilo que de uma grande cidade pode-se esperar (side-quests, mini-games, exploração, o simples deleite de apreciar o local etc).

Muito poderia ter sido agregado ao jogo se Castle Town estivesse intacta (e veja que ela nem aparenta ser colossal).
 

GAMETA

Bam-bam-bam
Mensagens
1.020
Reações
2.206
Pontos
293
Como já falei aqui, o contexto pós-apocalíptico deu ao Fujibayashi a desculpa perfeita para não entregar cidades grandes e pujantes no jogo.

Eu quero um Zelda que ofereça esse tipo de conteúdo. Depois de horas explorando o vasto overworld, chega um momento em que tenho vontade de ter contato com civilização, com ambientação urbana que não seja uma vilinha com uma dúzia de casebres. Quero tudo aquilo que de uma grande cidade pode-se esperar (side-quests, mini-games, exploração, o simples deleite de apreciar o local etc).

Muito poderia ter sido agregado ao jogo se Castle Town estivesse intacta (e veja que ela nem aparenta ser colossal).
O grande erro de BotW foi não oferecer a exploração de Hyrule pré-calamidade... chega a me dar raiva do quão absurdo de bom o jogo poderia ter sido.

Tinha potencial pra ser o novo OoT mas infelizmente deu um flopão... essas vendas absurdas me preocupam justamente por isso... daqui a pouco o jogo começa com o Link acordando na casa do avô mecânico que tá consertando uma moto pro rei...
 

Xenoblade

Bam-bam-bam
Mensagens
4.329
Reações
8.447
Pontos
293
O grande erro de BotW foi não oferecer a exploração de Hyrule pré-calamidade... chega a me dar raiva do quão absurdo de bom o jogo poderia ter sido.

Tinha potencial pra ser o novo OoT mas infelizmente deu um flopão... essas vendas absurdas me preocupam justamente por isso... daqui a pouco o jogo começa com o Link acordando na casa do avô mecânico que tá consertando uma moto pro rei...
Poderiam ao menos ter permitido isso em The Champions’ Ballad, mas nunca acreditei nisso.
 

slashf

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.199
Reações
18.273
Pontos
553
Loja Br da Nintendo aceitando pagamento por boleto
https://switch-brasil.com/loja-brasileira-agora-aceita-boleto-bancario/
Os boletos são válidos por 7 dias. Após o pagamento do boleto, a maioria dos códigos de download são enviados no mesmo dia. Um período adicional de processamento de até 2 dias úteis pode ocorrer se o pagamento for feito em finais de semana ou feriados.

Enviado de meu moto x4 usando o Tapatalk
 

leotrix14

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.029
Reações
11.817
Pontos
639
Isso já é comum. Qualquer grande Adventure ou RPG que não se passe em mundo pós-apocalíptico tem cidades bem maiores do que as vilinhas de Breath of the Wild ou Skyloft.
É que não sou lá grande jogador de RPG, rpg mesmo ultimamente foi skyrim/fallout 4(rps)/witcher 3.
De videogame nunca parei pra jogar nenhum jrpg(joguei xenoblade no wii, anos e anos atrás, mas não me apeguei).
Já esse zelda foi sensacional mesmo, espero MUITO que mantenham essa engine, essa linha criativa, tomara que não retrocedam e voltem a fazer zelda com câmera superior nunca mais(era legal, mas tudo evolui, já zerei o minish cap e pra época foi bom, mas hoje não voltaria a jogar ele).


O grande erro de BotW foi não oferecer a exploração de Hyrule pré-calamidade... chega a me dar raiva do quão absurdo de bom o jogo poderia ter sido.

Tinha potencial pra ser o novo OoT mas infelizmente deu um flopão... essas vendas absurdas me preocupam justamente por isso... daqui a pouco o jogo começa com o Link acordando na casa do avô mecânico que tá consertando uma moto pro rei...
Do jeito que a Nintendo é pancada da cabeça capaz que o próximo zelda seja pré "Zelda indo dormir na "estufa" antes de rolar toda a calamidade".
 

scharlie

Bam-bam-bam
Mensagens
3.507
Reações
12.046
Pontos
303
Eu gostei do design e da ambientação das cidades/vilas de BotW.

Gostaria que as sidequests tivessem explorado mais os aspectos da cultura e da civilização de cada uma das raças/espécies (Zora, Rito, Goron, Gerudo, Korok), e que recuperar o controle das Divine Beasts trouxesse um impacto maior na vida dos personagens (a sensação que se passa é "a Divine Beast está nos incomodando, mas por enquanto estamos conseguindo nos virar").

Não gosto de cidades muito grandes em jogos, e não acho divertido explorá-las. Você teria que visitar o local várias vezes e em diferentes horários para fazer tudo o que é possível nele, especialmente se cada NPC tiver sua própria agenda. Acho também que seria muito difícil aumentar a escala das cidades sem comprometer a qualidade (NPCs e sidequests genéricas e repetidas).
 
Topo