O que há de Novo?
  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

[Opinião] O jornalismo gamer não tem muita utilidade hoje em dia

Kaiketsu_Zubat

Bam-bam-bam
Mensagens
6.100
Reações
15.306
Pontos
353
É como já disseram jornalismo gamer é nada mais que um marketplace das indústrias de games.
Não é relevante pra mim e não deveria ser relevante pra alguém que tenha opinião própria.
 
Ultima Edição:


Takayuki Yagami

Bam-bam-bam
Mensagens
7.760
Reações
15.880
Pontos
353
Que grande parte dos repórteres jornalísticos de games fazem só um copia-cola de sites gringos eu não discordo, mas seu exemplo é muito ruim. Reclamar que chamarem um beat´n up de jogo de luta é muito preciosismo de sua parte. Vai que o editor quis informar um público mais amplo? a grande maioria dos casuais nem sabe o que significa. Tive curiosidade e fui atrás da fonte da matéria e as três primeiras que chamavam o game de "jogo de luta" eram todas de grandes canais (e duas delas eram do mesmo autor). Nenhuma foi de um site especializado:

A notícia foi só pra ilustrar o tópico e também porque achei engraçado. O jogo deve entrar até na EVO.

Mas o que eu falei é verdade, já que não são profissionais da área. Mesma coisa acontece no futebol. Caso clássico que eu sempre lembro é o Seedorf vs o pessoal do SporTV.
Hoje a gente percebe quem estava certo: um profissional da área ou o pessoal do programa. No caso dos games deve ser ainda pior, já que muitos comprovadamente nem jogam videogame direito.
 

sebastiao coelho neto

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
16.275
Reações
38.464
Pontos
639
A notícia foi só pra ilustrar o tópico e também porque achei engraçado. O jogo deve entrar até na EVO.

Mas o que eu falei é verdade, já que não são profissionais da área. Mesma coisa acontece no futebol. Caso clássico que eu sempre lembro é o Seedorf vs o pessoal do SporTV.
Hoje a gente percebe quem estava certo: um profissional da área ou o pessoal do programa. No caso dos games deve ser ainda pior, já que muitos comprovadamente nem jogam videogame direito.
Entendi. Realmente isso é muito comum pra quem quer atingir um público amplo. Por isso que nem leio matérias de grandes portais ou se suas versões nacionais tipo IGN. Vou direto nos sites gringos.
 

Forbidden Memories

Bam-bam-bam
VIP
Mensagens
1.843
Reações
4.767
Pontos
304
"profissional" do jornalismo geralmente faz noticias de jogos a contragosto e quase sempre não entende o ponto em que um jogo X quer chegar por não conhecer a obra/criador/série e querer finalizar o artigo em 30 min.

Dai fica essa coisa linda que é sites "profissionais" de jogos, com artigos ruins que no fim apela pra drama e clickbait.
 

ManiacPlayerXT

Habitué da casa
Mensagens
190
Reações
232
Pontos
54
Vou dar uma opinião dividida em duas etapas. A primeira etapa eu irei me inserir diretamente. Já na segunda, irei falar apenas minha posição, como leitor, do cenário global - sites internacionais apenas.

Em primeiro lugar, eu sou formado em jornalismo. Fiz um estágio curto em um site de games. Tive alguns problemas de saúde na época, entre outros inconvenientes, e eu mesmo pedi para sair, depois de uns 4 meses.

Como eu falei aos envolvidos na época, tirando os problemas de saúde que eu tive, que são problemas meus e não tem ligação com o jornalismo, a principal dificuldade que eu senti, na prática, era esse esforço para chamar a atenção do grande público. Eu jogo videogame desde os 6 anos de idade... e é uma das poucas coisas que eu faço, consistentemente, por todo esse tempo.

Porém, esse meu perfil não é nem um pouco comercial, e nada popular. Sou extremamente "de nicho", mesmo não sendo minha intenção. Eu nem gosto de nada online, e curto mais jogo Single Player - normalmente, JRPG é o gênero eu gosto mais, seguido de hack'n slash. Esses fatos, isoladamente, já não falam a "voz popular dos games" em 2021.

O povo curte mesmo Fortnite, Free Fire, DOTA, LOL, HearthStone, GTA V Online... e títulos do gênero. Agora façam uma ligação entre o que eu gosto... e esses jogos (e nem estou inserindo julgamentos subjetivos sobre opiniões pessoais aqui). Pois é... não tem ligação alguma.

E pior: eu sou tão limitado, mesmo dentro do segmento de games, que eu conheço tanto desses jogos, das suas mecânicas e até sobre o funcionamento, quanto minha vó entenderia da história de Devil May Cry. Ou seja: absolutamente m**** nenhuma. Nunca ouvi falar na vida, e não tenho o mínimo interesse como hobby.

Então, na rotina da minha função eu tinha que falar sobre influenciador digital, como o tal do "Ninja", que era muito famoso, e eu nunca nem tinha visto a sombra do sujeito. Ou sobre eSports, que eu pessoalmente não gosto... E assim sucessivamente.

Claro, em um trabalho a gente não faz o que gosta, necessariamente. Porém, quando eu busquei atuar na área, era justamente para unificar o que eu já conhecia e gostava durante a minha vida inteira, com uma abordagem mais profissional. No fim das contas, eu estava falando, diariamente, de coisas que eu conhecia com a profundidade de um pires - e eu acho que uma matéria feita com essa limitação é objetivamente ruim. E eu não gosto de produzir coisas ruins.

Por mais que eu passasse a conhecer daquele ponto em diante, eu nunca teria a mesma profundidade de alguém que realmente se interessasse por aquilo.

Vez ou outra eu era liberado para escrever sobre coisas que eu gostava, e sem surpresas... em vez de 200 likes, por exemplo, dava 2 ou 3. Simplesmente não era do agrado daquele público. Ponto.

Sendo assim, hoje eu trabalho com marketing digital em empresas que não têm conexão alguma com games, e eu prefiro assim. Prefiro deixar os games como parte de um único hobby que eu realmente faço questão de investir tempo e dinheiro. E deixo o mercado de trabalho de games para quem realmente fale sobre essas coisas com qualidade e paixão.

Enfim, esses pontos são minhas opiniões sobre o assunto. Agora, sobre o meu ponto de vista como leitor, falarei mais sobre a mídia internacional, que é a que eu acompanho desde 2006.

Com o passar dos anos, passei a não apreciar a crescente ampliação de jornalistas que analisavam games com um viés subjetivo de "justiça social". Nem entrando no mérito sobre a minha visão sobre isso; contudo, creio que a análise de jogos tenha que ser feita de uma maneira mais objetiva, para evitar essas distorções ideológicas que acontecem em lugares como Resetera, Reddit, Chans, ou mesmo Kotaku, GameSpot e IGN - sendo esses três os únicos exemplos, realmente, de mídias jornalísticas de games, dentro dos outros nomes mencionados.

Fora isso, muitos desses sites internacionais começaram a agir de maneira similar como já mencionaram aqui, parecendo mais uma agência de marketing terceirizada, do que a opinião aprofundada e imparcial, que um jornalista deveria ter.

Propaganda por propaganda, eu olho direto nas redes sociais das desenvolvedoras. Né?

Desanimei bastante de acompanhar qualquer veículo internacional (nacionalmente nunca tive o costume de acompanhar nada, então estou 100% por fora), principalmente depois de Shenmue 3.

É um jogo objetivamente bom? Creio que não, de fato - por mais fã que eu seja, e apesar de ter contribuído com mais de 200 dólares na campanha de arrecadação. Ainda assim, eu gosto muito da sua existência, e acho melhor do que não ter mais nada após o segundo. Porém, dado o contexto de ser algo do Kickstarter, e focado em agradar 100% os fãs, mesmo quando você vai criticar a qualidade da produção, isso deve ser levado em conta... E cansei de ver profissionais que simplesmente não sabiam disso... (e deveriam saber), ou que simplesmente falava meia dúzia de merdas, totalmente incorretas, e cagava e andava para corrigir depois.

Só percebi isso de forma tão clara, porque era um game que eu acompanhava os bastidores desde 2001. Então, eu sabia por experiência o que era uma crítica válida, ou só gente que nem buscou pesquisar para saber sobre o que estava falando. Logo após, lembro que saíram os reviews do novo Call of Duty, e você via que, enquanto os próprios fãs de COD reclamavam de várias coisas, muitos desses sites simplesmente ignoravam defeitos óbvios e rasgavam elogios...

Ou seja, se é para ler coisa tendenciosa e enviesada, eu prefiro ler posts de pessoas leigas na internet. E não de "especialistas" na teoria, mas que na prática nem sabiam direito sobre o que estavam falando.

Depois disso eu cancelei a inscrição no YouTube de todos esses lugares, e busco informações diretamente, quando estou interessado.

E também preferi deixar os jogos apenas como hobby mesmo, porque quase estraguei uma das poucas atividades que me divertem, nessa intenção de tentar mesclar com atividades profissionais.

Prefiro muito mais escrever espontaneamente uns textões em fóruns como este (ou o Adrenaline), que eu não preciso me preocupar com revisão de texto e simplesmente coloco o que eu penso, sem preocupação alguma. Faço isso por diversão, não ganho nada mais. Apenas gosto de compartilhar informações sobre jogos que eu curto (o OP deve lembrar dos meus textos recentes sobre a história da franquia Yakuza, e fiz isso só para passar o tempo mesmo, por ser uma franquia que gosto muito).

Sem necessidade de se estressar com táticas de engajamento. Apenas conversas casuais que não levam ninguém a lugar nenhum, mas são divertidas, ou mesmo informativas, enquanto duram.
 
Ultima Edição:


Queiroga'

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
14.744
Reações
17.317
Pontos
629
Primeiro temos que definir o que é considerado "jornalismo" gamer. Se é ler a opinião do cidadão, ou todo o universo de "press".

Pessoal diz que não consome mais a mídia tradicional, mas na verdade todo mundo se informa por eles. As noticias por aqui geralmente são de sites de games ou de insiders/youtubers que trabalham como imprensa. Só adaptaram o meio, mas o trabalho continua sendo o mesmo.

Os meios oficiais são nada mais do que alguém sendo pago pra fazer PR para as empresas, que é basicamente a mesma coisa que os portais fazem.

Então sim, "jornalismo" ainda rende muito. Só mudou de roupagem.
Verdade, não tinha pensado por este lado.
 

Doquinha

Bam-bam-bam
Mensagens
767
Reações
3.120
Pontos
283
O que me deixa puto no jornalismo gaymer, é a incrível capacidade de ignorar outros países em relação a lançamentos de jogos, focam MUITO apenas no ocidente,
e então você é obrigado a acessar sites pequenos, que muitas vezes tem poucas informações justamente por serem pequenos.
 

Radamanthys Wyvern

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.346
Reações
19.297
Pontos
624
Hoje em dia com trocentos youtubers que manjam pra kct de jogos e fazem ótimas analises, depender de jornalistas gamers pra reviews, eu acho redundante. E nem sempre concordo com muitos youtubers gamers tb, qta m**** ja ouvi. E qdo vira uma chupação de rola pra um jogo enche o saco tb como ta acontecendo com Valheim.
 

Urso da Coca Cola

Bam-bam-bam
Mensagens
1.593
Reações
2.209
Pontos
303
Como é que vocês dizem que não serve pra nada se toda vez que os jornalistas dão 10 para um game que vocês amam e 0 pra um jogo que vocês odeiam, vocês vem até aqui usar isso como argumento e justificativa para as suas opiniões?
Cyberbug ganhou um monte de 10 e todo mundo achou um lixo, tiveram que voltar atrás !
 

nando3d

Ei mãe, 500 pontos!
VIP
Mensagens
27.702
Reações
40.000
Pontos
654
Depende, para notícias rápidas, realmente não tem muito sentido, tendo em vista que existem muitos meios de comunicação.

Agora, jornalismo mesmo, daqueles que vão atrás da matéria, investigam, fazem entrevistas, ainda vejo muita utilidade.

Dois sites que gosto são o GameIndustry e o VideoGameChronicles. São nesses sites que você descobre que a Sony está matando a Sony Japan, que o Phil Spence disse que o Xbox quase morreu, que o Stadia teve sua equipe demitida, etc.

 

itesch

Bam-bam-bam
VIP
GOLD
Mensagens
4.073
Reações
6.932
Pontos
303
Realmente não tem muita utilidade, mas talvez isso seja para mim que acompanho o mundo dos jogos de perto.

Uma pessoa que não acompanha ainda vê utilidade.

Mas ainda acho que um review e opinião valem bastante.
 

O Rei Rubro

RIP AND TEAR
GOLD
Mensagens
23.358
Reações
42.807
Pontos
589
Bando de politiqueiro safado. Ir na sta ifigência e perguntar pras bicates que ficam atendendo nos boxes das galerias de lá tu consegue informações mais honestas.
 

sebastiao coelho neto

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
16.275
Reações
38.464
Pontos
639
Voltando ao tópico pra mostrar como, tirando algumas exceções, o jornalismo nacional é parcial. essa matéria abaixo foi publicada pela Veja. Apesar de destacar coisas únicas do jogo Valheim, como ser desenvolvido por 5 pessoas, mostra que mais confunde e engana que informa.


Pois vejamos. Os destaques, além da equipe diminuta, são vendas de 6 milhões de unidades em 2 meses, pico de 500 mil usuários online e líder em vendas por 9 semanas seguidas. O leigo pensa 'putz, esse jogo é o maior de todos!'. Só que, pra pegar alguns exemplos, Monster Hunter Rise vendeu 4 milhões em 3 dias, CS Go tem pico de mais de 1 milhão de jogadores online e GTA 5, jogo 'destronado' por Valheim, tem quase 8 anos de idade.

Não querendo tirar os méritos do jogo mas ele não merece ele destaque todo para o público leigo.
 

Galvanor

Veterano
Mensagens
726
Reações
810
Pontos
128
Existem bons jornalistas e que criam e analisam, com qualidade. Inutil é uma palavra muito forte, acho que hoje temos menos bons jornalistas de jogos, mas a critoca é importante para mensurar e qualificar os produtos.

Poucas pessoas tem curiosidade e dinheiro pra ficar se arriscando com um produto tão caro, então o jornalismo é necessário.
 

Axel Stone

Bam-bam-bam
Mensagens
1.470
Reações
2.950
Pontos
288
Se estiver falando sobre Brasil, concordo. Não dá pra ler uma matéria br e levar a sério. Foram muitos casos de plágio e desinformação, outros nem sabe como foram parar na redação de games.

Agora as mídias lá de fora, basta pegar uma que mais ou menos bate com aquilo que a pessoa se identifica. Um exemplo: a IGN (US, a original) deu nota 9 pra um jogo e a Polygon deu 7. Aí você olha a matéria e veja o que bate com sua opinião em diversos jogos. Assim dá pra ter uma ideia do que pode te servir como base.
 

Radamanthys Wyvern

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.346
Reações
19.297
Pontos
624
Vc foi irônico ou a postagem foi séria?
É seria. Tem canais gringos como ACG, Skill up , easy alies, worth a buy que curto muito. Nao vou concordar com tudo que falam sempre, mas são gamers que sabem oq estão falando e não jornalista gamer que precisa fazer um review as pressas e passar pano pra jogos de empresas grandes.

Ja youtuber gamers brasileiro nao sigo nenhum e não curto eles.
 
Topo