O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


[Trails to Outer Space] Discussão sobre a Série Trails de The Legend of Heroes | Trails of Cold Steel III adiado para 22 de outubro!

firmino_666

Bam-bam-bam
Mensagens
1.241
Reações
2.492
Pontos
293
Quanto a questão paranormal, isso é coisa de japonês.

Não se surpreendam do último chefe do último jogo for Aidios hahaha
Não e desconfio que possa ser hehe. Na minha cabeça, final da série se passará em Arteria, ao menos.
  • Se o Anton fosse mulher, eu desconfiaria dele ser o Grandmaster haha
  • Até cheguei até comentar com o Lux, q talvez Aidios poderia estar manipulando os 2 lados, tanto a ouroboros como a septian church, ae no fim geral se juntaria contra ela, seria foda controlar os enforcers/anguis, imagina haha
 


billpower

Power Poster
Mensagens
39.355
Reações
25.122
Pontos
989
Comecei minha saga galera! Entrei no CH. 3 do LoH 1. Negócio está começando a engrenar. Engraçado como esta Evolution ficou melhor que o jogo original principalmente por causa do voice over. Quase tudo falado melhora demais a quantidade massiva de textos e interlúdios que o jogo possui. Sério, tem interlúdio no jogo que leva mais de 20 minutos! :keehk

Se nota que a coisa é construída com um pensamento numa longa história, mas eles seguram demais, Nossa Senhora! No mais, estou curtindo. O jogo tem momentos impagáveis nos diálogos! Melhor personagem disparado até agora Olivier!

Outra coisa um pouco chata é ficar limitando o acesso aos personagens. Só para pontuar mesmo, pois entendo o que está se passando é a jornada dos dois protagonistas mais que qualquer outra coisa.
 

Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.285
Reações
5.289
Pontos
294
Comecei minha saga galera! Entrei no CH. 3 do LoH 1. Negócio está começando a engrenar. Engraçado como esta Evolution ficou melhor que o jogo original principalmente por causa do voice over. Quase tudo falado melhora demais a quantidade massiva de textos e interlúdios que o jogo possui. Sério, tem interlúdio no jogo que leva mais de 20 minutos! :keehk

Se nota que a coisa é construída com um pensamento numa longa história, mas eles seguram demais, Nossa Senhora! No mais, estou curtindo. O jogo tem momentos impagáveis nos diálogos! Melhor personagem disparado até agora Olivier!

Outra coisa um pouco chata é ficar limitando o acesso aos personagens. Só para pontuar mesmo, pois entendo o que está se passando é a jornada dos dois protagonistas mais que qualquer outra coisa.
Eu por algum motivo prefiro muito mais limitar os personagens e deixar todos jogáveis apenas no final. Assim jogo com todos e podem caprichar melhor nos setpieces para cada personagem.

Cold Steel tinha tanto personagem e no final fiquei só com uns 5 o jogo inteiro, e no final desenvolve muito pouco eles. Minha opinião claro.
 

firmino_666

Bam-bam-bam
Mensagens
1.241
Reações
2.492
Pontos
293

Entrevista com o Kondo, onde ele fala que ainda escreve um pouco nos Ys, criou os link attacks e que é a primeira pessoa a testar cada jogo da série (esta parte do trabalho com certeza é boa hehe).
Uma coisa temos q concordar, com a NISA a frente da localização, o marketing do jogo tá bem alto. Kondo deu várias entrevistas pra diversos veículos. O problema é q a NISA fala q CSIII é um bom ponto de partida pra começar a série hahahahaha. Se nem o CSI é um bom ponto pra apreciar/entender o CSIII, imagina começando dele.
 


firmino_666

Bam-bam-bam
Mensagens
1.241
Reações
2.492
Pontos
293
Tô no cap.2 do Ao, ae lendo minha publicação favorita, a Crossbell Times, e olha quem vai aparecer na
Trader Conference:

82517

E ela :kpaixao

82518

Tô aqui torcendo só pra ver esse encontro da Kloe com Lechter de novo!
 

Duolks

Bam-bam-bam
Mensagens
2.962
Reações
4.066
Pontos
303
Queria comprar a edição de colecionar do CS3, até para manter a coleção de steelcases e tal... mas oq ta matando é o frete, e a NISA é foda com isso de edição limitada qdo acaba, acaba mesmo, então não da nem para esperar ter alguém para trazer e tal.
 

billpower

Power Poster
Mensagens
39.355
Reações
25.122
Pontos
989
Capítulo 4, na parte final. Já fiz tudo e estou partindo para as lutas definitivas. O jogo é bom e dá para ver que foi feito pensando em algo maior, mas PQP! Eles enrolam demais!

Você praticamente só fica inteirado de alguma coisa no finalzinho de tudo. Isso que a parte do Joshua só mesmo no apagar das luzes.

Tem que jogar preparado para um ritmo muito lento no desenvolvimento e isso não melhora logo não. Só no capítulo 4 dá para dizer que melhorou, mesmo assim, haja texto! Ainda bem que na versão Evolution é tudo falado. Dá um baita alívio. Agora sei porque não consegui avançar muito quando tentei no PSP. Fica pesado e muito lento. Vou sofrer quando tiver que jogar o AO No Kiseki sem ser evolution. Uma pena que não seguiram com a tradução. :kcry

O combate é bom e com alguns detalhes que quando percebidos dão uma boa dinâmica. Acho que já posso dizer que é um jogo 7,5. Parece uma nota baixa, mas o lance do ritmo atrapalha deveras, por mais que o plot tenha um pouco mais de apuro a forma como é administrado isso fica maçante. Eu já consigo vislumbrar que o 2 será muito melhor.
 
Ultima Edição:

firmino_666

Bam-bam-bam
Mensagens
1.241
Reações
2.492
Pontos
293
Capítulo 4, na parte final. Já fiz tudo e estou partindo para as lutas definitivas. O jogo é bom e dá para ver que foi feito pensando em algo maior, mas PQP! Eles enrolam demais!

Você praticamente só fica inteirado de alguma coisa no finalzinho de tudo. Isso que a parte do Joshua só mesmo no apagar das luzes.

Tem que jogar preparado para um ritmo muito lento no desenvolvimento e isso não melhora logo não. Só no capítulo 4 dá para dizer que melhorou, mesmo assim, haja texto! Ainda bem que na versão Evolution é tudo falado. Dá um baita alívio. Agora sei porque não consegui avançar muito quando tentei no PSP. Fica pesado e muito lento. Vou sofrer quando tiver que jogar o AO No Kiseki sem ser evolution. Uma pena que não seguiram com a tradução. :kcry

O combate é bom e com alguns detalhes que quando percebidos dão uma boa dinâmica. Acho que já posso dizer que é um jogo 7,5. Parece uma nota baixa, mas o lance do ritmo atrapalha deveras, por mais que o plot tenha um pouco mais de apuro a forma como é administrado isso fica maçante. Eu já consigo vislumbrar que o 2 será muito melhor.
Os primeiros jogos de seus arcos são lentos msm pq eles tem inteirar o jogador do mundo, do desenvolvimento dos personagens, senão fica muito jogado, esse é o diferencial para outras franquias de JRPG, principalmente da Square onde os personagens não são muito explorados como aqui. O Zero no Kiseki foi o q achei bem melhor desses q são os jogos prólogos (FC , Zero e CSI), flui muito bem a história e as side-quests são excelentes.

Mas essa "enrolação" é boa demais, pois vc vê, realmente, o crescimento e o amadurecimento dos personagens, principalmente da Estelle (tá, não tão madura hehe), mas vc sente q teve uma enorme evolução nela como Bracer.

De resto, tem q aproveitar os NPCs do jogo, fazer as side quests, e tals pra ficar por dentro do q está acontecendo em Zemuria, pois sempre tem uma relação com as outras partes do continente, como Crossbell, o império (Erebonia) e a república (Calvard), q é onde se passa os próximos arcos.
 
Ultima Edição:

billpower

Power Poster
Mensagens
39.355
Reações
25.122
Pontos
989
Os primeiros jogos de seus arcos são lentos msm pq eles tem inteirar o jogador do mundo, do desenvolvimento dos personagens, senão fica muito jogado, esse é o diferencial para outras franquias de JRPG, principalmente da Square onde os personagens não são muito explorados como aqui. O Zero no Kiseki foi o q achei bem melhor desses q são os jogos prólogos (FC , Zero e CSI), flui muito bem a história e as side-quests são excelentes.

Mas essa "enrolação" é boa demais, pois vc vê, realmente, o crescimento e o amadurecimento dos personagens, principalmente da Estelle (tá, não tão madura hehe), mas vc sente q teve uma enorme evolução nela como Bracer.

De resto, tem q aproveitar os NPCs do jogo, fazer as side quests, e tals pra ficar por dentro do q está acontecendo em Zemuria, pois sempre tem uma relação com as outras partes do continente, como Crossbell, o império (Erebonia) e a república (Calvard), q é onde se passa os próximos arcos.
Estou fazendo, bem debulhado, só não vou partir para NG+ porque ficaria cansativo já que a maratona é grande e o NG+ só serviria, para mim, para pegar a arma final para os dois protagonistas.

Sobre os personagens, sim, a jornada deixa claro a evolução da Estelle. Ela nunca foi uma personagem ruim, mas passa a ter uma percepção maior da realidade do que simplesmente a vida bucólica em Rolent. Só que isso fica meio restrito a ela. O Joshua já é tão a frente que não tem muito para onde crescer mais. Fica se apoiando somente no segredo sobre o passado dele.

No mais, farei a última dungeon hoje. Parece bem desafiadora. Joguei no normal, pois tinha muito o que aprender e assimilar, não quis arriscar um nível de dificuldade alto na largada. O jogo flui bem neste sentido até a luta contra o Lorence, mais por causa do tipo de grupo que você é jogado do que por ele em si, de qualquer maneira, os inimigos finais tem um desafio bem superior aos demais do jogo e olha que estou com um nível bom, bem equipado e tal. No próximo LoH já irei começar do Hard tenho certeza que vai ficar casca grossa. EHEH.

Sobre os personagens eu tenho elencado assim:

1- Olivier: Não tem um momento que decepciona, pena que aparece pouco. Talvez por ser um personagem tão único o diálogo para ele deve ser meio desafiador de elaborar.

2- Estelle e Joshua: Sim, os dois estão no mesmo nível. Estelle tem uns momentos bobos, mas outros bem divertidos já o Joshua é tão bom que fica aquela coisa meio estagnada, apesar do nível alto constante.

3- Tita: Difícil fazerem uma personagem infantil tão cativante. Ela consegue um balanço muito equilibrado que deve ter sido para lá de difícil. Ela não deixa de ser criança, mas nem por isso passa do ponto.

4- Kloe: Uma boazinha que convence. Não é chorona, apenas gentil mesmo, normalmente perdem o ponto em personagens assim deixando-os muito melosos.

4- Shera, Zin e Agate: Não fedem nem cheiram. Até porque tem uma participação muito pequena no decorrer da aventura. O Agate parece ter o maior potencial dentre os 3.

Como combatentes eu elencaria assim:

- Joshua: É o melhor guerreiro do jogo por conta da utilidade das skills. A magia é boa.

- Estelle: É uma all arounder bem feita. Não é fraca em nada, nem se destaca muito em nada, mas, por exemplo, combinando bem os quartz dá para formar magias bem uteis que não a deixam perder para a maioria neste ponto.

- Olivier: Muito bom na magia e bom nas skills.

* Estes 3 iniciais vejo como indispensáveis num grupo ideal. A última vaga fica um pouco disputada a depender do objetivo.

  • Kloe: Opção inicial. Seria a healer do jogo. Até o S-Craft dela é de healing isso já demonstra bem sua função. Existem outros personagens que podem fazer a função de healer, mas nenhum com tanta proficiência quanto ela.
  • Agate: Se quiser fazer um grupo mais voltado para ataques físicos ele é a primeira opção, ainda dá para montar umas magias úteis para completar.
* A partir daqui vem os reservas:

  • Tita: Boa na magia e útil no ataque físico por causa da arma que dá dano de área com ataque básico.
  • Shera: Algumas magias boas e outras skills também convincentes, mas não tem nenhum diferencial.
  • Zin: Engraçado que no FAQ que acompanhei o autor diz que ela é um powerhouse. Não achei isso. Não é melhor que o Agate na parte física e é bem difícil de compor com as magias a ponto de ser útil neste quesito, ou seja, não tem um ataque físico tão destacado a ponto de superar Agate e como a magia é ruim, ele perde muito. Sem falar que não tem nada de área a não ser o S-Craft, mas isso o Joshua já atende.
É isso aí.
 
Ultima Edição:

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.276
Reações
1.260
Pontos
203
Como falei que faria, iniciei aqui Legend of Heroes 1. Minha impressão inicial é que me surpreendeu em 2 pontos: inimigos visíveis e poder salvar em qualquer local. Estamos falando de um jogo lançado no PC Engine em 1991 no Japão e localizado em 1992, muito antes de RPGs famosos da era SNES como Chrono Trigger (que tinha inimigos visíveis) e Final Fantasy 6 (batalhas random e save somente em save points ou world map).


O jogo começa com um vídeo falando de uma invasão de monstros, onde o rei Corwin morre, e o herdeiro, príncipe Logan tem apenas 6 anos. Drax assume a regência, e Logan é enviado ao vilarejo de Exile para se preparar para assumir o trono quando tiver 16 anos. 10 anos se passam, e a poucos dias de Logan assumir o trono, o vilarejo de Exile é atacado por uma horda de monstros. Logan foge para encontrar Drax e pedir ajuda, quando é aprisionado e descobre que os 2 ataques foram na verdade ordenados por Drax para este acabar com a família imperial e se tornar o rei de Farlayne, um dos 5 reinos onde se passa o jogo.


Enfim, o jogo tem dublagem, vídeo de introdução que lembra um pouco o do primeiro Lunar. A dublagem é bem ruim, como esperado da época, por exemplo personagens que eram para parecer velhos falando com voz que parece mais jovem que do protagonista, o príncipe Logan, que tem 16 anos.

O jogo é bem simples, batalhas nos moldes e menus de Dragon Quest, que era a "inspiração" da Falcom na época em criar o jogo, lançar algo neste estilo. Pelo que sei, é um jogo simples, que não se destaca no quesito de ter uma identidade própria. Isto só viria a ocorrer no sexto jogo da série Trails in the Sky. Nos Gagharvs tem um pouco já de identidade própria, especialmente na construção de personagens, em especial 1 muito bem construído que considero um dos melhores personagens que vi em um jogo, onde nos Gagharvs se acompanha ele ao longo de vários períodos da sua vida. Mas enfim, voltemos a Dragon Slayer.

O cast de personagens principais é este:


O jogo segue o padrão da época, world maps, com cidades e dungeons separadas. No world map, os encontros são aleatórios, mas tu vê o inimigo na hora que encontrar eles. Se fugir, eles ficam visíveis e passam a perseguir o jogador. Nas dungeons e cidades, são sempre visíveis.


Dá para distribuir pontos para evoluir os personagens como preferir, só tem de habilitar nas opções isto, o padrão é modo automático.


E por hora é isto, joguei em torno de 1h, e vou seguir jogando, não espero nada a nível de um Trails, começo é clichê, mas tenho curiosidade de jogar este jogo, que é o último dos que tem em inglês que ainda não joguei. O jogo parece ter um certo nível de grind, e ainda avisa o jogador disto. Para entrar na próxima cidade, tenho de chegar no level 8, por exemplo. Para recrutar o Markus, precisei evoluir até o level 6. Mas estou gostando, tem diferenciais que citei que não esperava ver em um jogo do início da década de 1990.


=====================================
billpower No arco de Liberls, especialmente no Trails FC e SC, o hard não é balanceado e não existia no original. Recomendo hard a partir do Zero no Kiseki em frente ou Trails 3rd, não nos primeiros jogos. No CS1 até joguei no normal e foi fácil demais, CS2 foi no hard. Testei estes tempos o CS1 no Nightmare (prólogo apenas), e é tenso e grindoso ao extremo hehe.
 

Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.285
Reações
5.289
Pontos
294
Gostei do design dos personagens deste jogo.

Falcom nesta época não devia em nada a Square e outras empresas famosas, e fazia algumas coisas até incríveis para a época.

Falcom tem uma história estranha, estava bem ativa até a era SNES, mas durante o boom dos rpgs na época do PSX ela desapareceu e só voltou no meio pro fim da geração PS2, e neste tempo tinha como principal plataforma o PC.

E infelizmente não cresceu neste período onde varias empresas cresceram, e crescer agora é bem difícil.
 
Ultima Edição:

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.276
Reações
1.260
Pontos
203
Falcom tem uma história estranha, estava bem ativa até a era SNES, mas durante o boom dos rpgs na época do PSX ela desapareceu e só voltou no meio pro fim da geração PS2, e neste tempo tinha como principal plataforma o PC.
Ela focava sempre somente no PC (não necessariamente os que conhecemos hoje, mas PC88, PC98, depois IBM PC) até surgir o PSP. O restante que saiu para Snes, Mega, PC Engine, PS1 e PS2 foram devidos a ports de empresas terceiras. O próprio LoH 1 aí que postei é port da Hudson, baseada na versão PC98 da Falcom.


No PS1, por exemplo, lançaram Legend of Heroes 3 e 4 e mais um jogo de estratégia.
 

billpower

Power Poster
Mensagens
39.355
Reações
25.122
Pontos
989
Zerei. Final bem bacana do jogo. A promessa para o seguinte é de que vai ser bom. :rox

Uma avaliação por quesistos eu colocaria assim:

- Gráficos: 7,0. Na época podia ainda ser competente, a versão Evolution dá uma aliviada boa, mas já mostra a idade.

- História: 8,0 .Muito boa no geral, mas muito presa. Elenco de bom nível com alguns destaques. Ninguém é ruim.

- Jogabilidade: 8,0. Jogo no sistema de turnos, mas com algum espaço para estratégia. O jogador mais atento pode tirar vantagem disso. Sistema de quartz é interessante. Peca um pouco na disponibilidade dos personagens e de algumas skills. No final é onde você pode desfrutar do melhor do sistema e dá para ver que é bem concebido. As magias de ataque na maior parte do tempo são meio que dispensáveis. O sistema de quests pode te pregar peças se você não tiver um FAQ.
  • Melhor skill: Black Fang
  • Melhor magia: Gold Halo
  • Melhor magia de suporte: Earth Wall
- Duração 8,0: Zerei com 60 hs. Um tempo bom, não ficou cansativo, mesmo sendo um jogo com interlúdios longos. Ainda tem a opção de Novo Jogo que dá um ânimo de fazer. Só não farei porque tenho muita coisa para explorar na série, mas dois baús nas Torres iniciais com monstros lv 20 e 30 ficarão para trás.

- Som: 8,5: Talvez a parte que mais chame a atenção jogo. A trilha sonora do Capítulo 4 é sensacional! É um dos poucos jogos que tem músicas lentas bem agradáveis como a que o Joshua toca. A versão Evolution não me pareceu atrapalhar em nada, pois não vejo muito para onde o arranjo refeito poderia ser pior que no original, mas há alguns comentários neste sentido. Os destaques neste ponto para mim ficam:

A versão base da música do jogo talvez seja melhor a original pela riqueza dos arranjos:

Original:


Evolution:


- São parelhas

- Abertura já prefiro a Evolution:


Original:


Destaques:

Música do Joshua. Harmonica:


- Original:


*Parelhas
 
Ultima Edição:

billpower

Power Poster
Mensagens
39.355
Reações
25.122
Pontos
989
Continuando:

Agora as TOPs para mim:

1-
- Original:
* EVO na CABEÇA!:rox

2-
- Original:
* EVO na CABEÇA!:rox


3-
- Original:
* Mais ou menos na mesma pegada da primeira música que comparei. A versão original tem mais riqueza, mas eu prefiro o ritmo mais grandioso que deram na EVO.


4-
- Original:
* EVO

- Partindo para o SC agora.:kgozo
 

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.276
Reações
1.260
Pontos
203
É meio caso a caso a questão da trilha sonora. Dando exemplos de outros jogos, a música do boss final do Ao no Kiseki é superior no Evo, enquanto no caso da trilha do Geofront do Zero, é o contrário, e estragaram uma das melhores músicas do Zero na minha opinião.
 

Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.285
Reações
5.289
Pontos
294
Ela focava sempre somente no PC (não necessariamente os que conhecemos hoje, mas PC88, PC98, depois IBM PC) até surgir o PSP. O restante que saiu para Snes, Mega, PC Engine, PS1 e PS2 foram devidos a ports de empresas terceiras. O próprio LoH 1 aí que postei é port da Hudson, baseada na versão PC98 da Falcom.


No PS1, por exemplo, lançaram Legend of Heroes 3 e 4 e mais um jogo de estratégia.
Ela devia ter portado os jogos pro PSX e PS2. Acho bizarro PC e Japão na mesma frase.
 

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.276
Reações
1.260
Pontos
203
Ela devia ter portado os jogos pro PSX e PS2. Acho bizarro PC e Japão na mesma frase.
Pior que tem muita coisa que é PC only, tipo Touhou, em que os primeiros surgiram no próprio PC-98. Acontece que muita coisa nasceu e ficou pelo Japão. Touhou mesmo, dos jogos oficiais, só a pouco apareceram na Steam (o primeiro faz uns 2 anos atrás ou menos até). Tem outros Touhous aí, como o metroidvania Double Focus (muito bom até), que não são do dev original (que na maioria são bullet hells). Cave Story e La Mulana são outros da cena doujin (que é focada principalmente em PCs) que vieram para cá, mas tudo da metade da década de 2000 para cá. A maioria mais recente.
Tem um tópico até com alguns jogos aqui: https://forum.outerspace.com.br/index.php?threads/doujin-games-os-melhores-jogos-independentes-japoneses-pra-pc.440467/
A Experience foi outra que começou nos PCs, com os Generation Xth (remake é Operation Abyss), depois relançou e continuou lançando jogos para consoles diversos (como o Stranger of Sword City).
 
Ultima Edição:

billpower

Power Poster
Mensagens
39.355
Reações
25.122
Pontos
989
Foda de jogar na faixa é as gambiarras. Terminei de perder um puta save do jogo para levar para o segundo. Lv 42, tudo feito bonitinho. Podia começar no SC com 5 níveis a mais e umas facilidades. Agora vai ter que ser na marra novamente, nem sei se vou partir no hard.:kcry

Como minha versão Evolution é Mai a porra é encriptada e aí o jogo não percebe o arquivo com o save lá. Merda do caralho. Tem que fazer um trampo para conseguir, até fiz, mas deu alguma coisa errada que o save que peguei era de uma parte antes de ter zerado. Vai entender...:kzonzo
 

firmino_666

Bam-bam-bam
Mensagens
1.241
Reações
2.492
Pontos
293
Eu só usei FAQ no FC (platinei na steam), depois fui jogando normal msm sem FAQ os títulos seguintes, ruim q perde as hidden quests, não completa todos os DPs perdendo acessórios/quartz q devem ser úteis e alguns itens úteis q não encontraria sozinho.

Jogando agora o Ao, tô conseguindo encontrar várias hiddens lendo o Crossbell Times, dá dicas sempre na última página (não reparei se nos anteriores tinham essas dicas tb), por exemplo fala do moon temple e da guilda dos pescadores, essa da guilda ainda tá rolando pq ainda não tive todas as condições pra completar os desafios, não sei qto tempo vai durar, se é só nesse cap. 2. Aliás, encontrei outra vara indo nessa hidden do moon temple.
 

firmino_666

Bam-bam-bam
Mensagens
1.241
Reações
2.492
Pontos
293
Como falei que faria, iniciei aqui Legend of Heroes 1. Minha impressão inicial é que me surpreendeu em 2 pontos: inimigos visíveis e poder salvar em qualquer local. Estamos falando de um jogo lançado no PC Engine em 1991 no Japão e localizado em 1992, muito antes de RPGs famosos da era SNES como Chrono Trigger (que tinha inimigos visíveis) e Final Fantasy 6 (batalhas random e save somente em save points ou world map).


O jogo começa com um vídeo falando de uma invasão de monstros, onde o rei Corwin morre, e o herdeiro, príncipe Logan tem apenas 6 anos. Drax assume a regência, e Logan é enviado ao vilarejo de Exile para se preparar para assumir o trono quando tiver 16 anos. 10 anos se passam, e a poucos dias de Logan assumir o trono, o vilarejo de Exile é atacado por uma horda de monstros. Logan foge para encontrar Drax e pedir ajuda, quando é aprisionado e descobre que os 2 ataques foram na verdade ordenados por Drax para este acabar com a família imperial e se tornar o rei de Farlayne, um dos 5 reinos onde se passa o jogo.


Enfim, o jogo tem dublagem, vídeo de introdução que lembra um pouco o do primeiro Lunar. A dublagem é bem ruim, como esperado da época, por exemplo personagens que eram para parecer velhos falando com voz que parece mais jovem que do protagonista, o príncipe Logan, que tem 16 anos.

O jogo é bem simples, batalhas nos moldes e menus de Dragon Quest, que era a "inspiração" da Falcom na época em criar o jogo, lançar algo neste estilo. Pelo que sei, é um jogo simples, que não se destaca no quesito de ter uma identidade própria. Isto só viria a ocorrer no sexto jogo da série Trails in the Sky. Nos Gagharvs tem um pouco já de identidade própria, especialmente na construção de personagens, em especial 1 muito bem construído que considero um dos melhores personagens que vi em um jogo, onde nos Gagharvs se acompanha ele ao longo de vários períodos da sua vida. Mas enfim, voltemos a Dragon Slayer.

O cast de personagens principais é este:


O jogo segue o padrão da época, world maps, com cidades e dungeons separadas. No world map, os encontros são aleatórios, mas tu vê o inimigo na hora que encontrar eles. Se fugir, eles ficam visíveis e passam a perseguir o jogador. Nas dungeons e cidades, são sempre visíveis.


Dá para distribuir pontos para evoluir os personagens como preferir, só tem de habilitar nas opções isto, o padrão é modo automático.


E por hora é isto, joguei em torno de 1h, e vou seguir jogando, não espero nada a nível de um Trails, começo é clichê, mas tenho curiosidade de jogar este jogo, que é o último dos que tem em inglês que ainda não joguei. O jogo parece ter um certo nível de grind, e ainda avisa o jogador disto. Para entrar na próxima cidade, tenho de chegar no level 8, por exemplo. Para recrutar o Markus, precisei evoluir até o level 6. Mas estou gostando, tem diferenciais que citei que não esperava ver em um jogo do início da década de 1990.


=====================================
billpower No arco de Liberls, especialmente no Trails FC e SC, o hard não é balanceado e não existia no original. Recomendo hard a partir do Zero no Kiseki em frente ou Trails 3rd, não nos primeiros jogos. No CS1 até joguei no normal e foi fácil demais, CS2 foi no hard. Testei estes tempos o CS1 no Nightmare (prólogo apenas), e é tenso e grindoso ao extremo hehe.
Até ia falar se vc tiver jogando em emulador, pra ver no retroachievements, mas não fizeram conquistas pra esse jogo, pra PC Engine só tem 26 jogos com conquistas, e tem até Ys I, mas nada do LoH
https://retroachievements.org/gameList.php?c=8
Comecei usar esse site recentemente, muito bom, eu boto no retroarch e logo na conta, ae qdo ganha conquista aparece na tela tipo steam, e fica salvo no seu perfil no site.
 

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.276
Reações
1.260
Pontos
203
Estou jogando no emulador de 3DS, mas tenho que testar uma hora estes achievements no Retroarch, jogar um DK assim será legal hehe. Joguei alguns Valis ano passado também de PCE, olhei na lista e não tem também.

essa da guilda ainda tá rolando pq ainda não tive todas as condições pra completar os desafios, não sei qto tempo vai durar, se é só nesse cap. 2.
Vai mais, não lembro até quando, mas acabei deixando para fazer depois e perdi o último ranking (faltou pescar uns 3 peixes pelo que lembro). O ponto em que fecha a quest acho que era no terceiro capítulo ou quarto.

Edit: Achei aqui um post antigo meu.
Infelizmente, passei do tempo de fazer o desafio da pesca. Tem de ser até o início do capítulo 4 (acho), mais seguramente antes do final do terceiro para não perder o timing da quest da pescaria.
 
Ultima Edição:

billpower

Power Poster
Mensagens
39.355
Reações
25.122
Pontos
989
Eu só usei FAQ no FC (platinei na steam), depois fui jogando normal msm sem FAQ os títulos seguintes, ruim q perde as hidden quests, não completa todos os DPs perdendo acessórios/quartz q devem ser úteis e alguns itens úteis q não encontraria sozinho.
Itens top meu velho, te garanto. O maior problema das quests é a janela de tempo, muita curtas! Tem quest que precisa ser feita num momento muito específico se não perde. Vou continuar jogando com FAQ.
 

Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.285
Reações
5.289
Pontos
294
Eu também só jogo Trails com FAQ, pois fico frustrado demais quando perco Hidden quest.
 

billpower

Power Poster
Mensagens
39.355
Reações
25.122
Pontos
989
@billpower No arco de Liberls, especialmente no Trails FC e SC, o hard não é balanceado e não existia no original. Recomendo hard a partir do Zero no Kiseki em frente ou Trails 3rd, não nos primeiros jogos. No CS1 até joguei no normal e foi fácil demais, CS2 foi no hard. Testei estes tempos o CS1 no Nightmare (prólogo apenas), e é tenso e grindoso ao extremo hehe.
Vi agora a Dica apenas. Valeu! Tinha começado no Hard, mas aí repensei que mesmo tendo sido relativamente fácil no FC eu lembrei que no PSP eu tentei no Hard no começo e quebrei a cara bonito e pensei também que, mesmo sendo fácil, no final não é tão fácil assim e demorei bastante para chegar onde cheguei não quero levar mais tempo do que o necessário por enquanto. Se eu conseguir levar o save do SC para o 3rd eu arrisco o hard.
 

firmino_666

Bam-bam-bam
Mensagens
1.241
Reações
2.492
Pontos
293
E o q foi esse final do cap. 2 do Ao...

...na Trade Conference! Sensacional!

  • O encontro do Osborne com a SSS perguntando qto tempo mais Crossbell ia durar deixando geral puto.
  • A proposta para acabar com a CGF com a Imperial Army para substitui-los. PQP!!!
  • Depois, a invasão da Imperial Liberation Front junto com o outro grupo terrorista de Calvard q esqueci o nome.
  • E enfim, Dieter declarando a independência de Crossbell.
  • Osborne é um personagem muito foda, gosto muito dele, agora é ver se Ao vai spoilar CS mencionando se ele "morreu" e/ou se ele forjou sua morte, e depois a ocupação de Crossbell para virar parte de Erebonia.
  • Fiquei procurando a Towa na Orchis Tower, sem sucesso :ksnif hehe.
  • Falcom, kd o spin-off Pom! no kiseki? haha
  • Pra me deixar com mais raiva, teve a quest do Bleubanc :ksnif, mas até q dessa vez não foi tão difícil.

Promete muito o resto do jogo agora, tá pra se tornar o melhor da série (como muitos dizem), esse final foi excelente!
 
Ultima Edição:

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.276
Reações
1.260
Pontos
203
Esse mini game do Pom é muito divertido hehe.

Por que da Towa na Orchis Tower? Ela ia junto no CS? Não lembro.
 

Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.285
Reações
5.289
Pontos
294
Este final do capítulo 2 de Aoi e realmente muito foda.

Por falar em invasão, eu realmente queria um novo jogo com eles em que eles se libertam de Erebonia.
 

firmino_666

Bam-bam-bam
Mensagens
1.241
Reações
2.492
Pontos
293
Esse mini game do Pom é muito divertido hehe.

Por que da Towa na Orchis Tower? Ela ia junto no CS? Não lembro.
Ela foi junto no trem com Olivier e o Osborne, tem uma cena no CSI q mostra qdo a Classe VII acaba de desembarcar, o Rean olha e passa o Eisengraf rapidão, ae mostra eles. Vou ver aqui se acho um vídeo.

EDIT: Achei o vídeo,
A partir de 13:30


A partir de 13:30


 
Ultima Edição:

Pinguim 55

Bam-bam-bam
Mensagens
3.285
Reações
5.289
Pontos
294
Sim, teoricamente a Towa vai junto com Osborne na Trade Conference.

Ela só não aparece no Aoi provavelmente pelo fato de não existir ainda esta personagem nos planos da Falcom quando fizeram Aoi.

Se tiver um port de Aoi com história expandida ou algo do tipo, é bem provável que ela apareça
 

LuffyKurosaki

Bam-bam-bam
Mensagens
1.749
Reações
1.632
Pontos
204
Agora que zerei Cold Steel 2, aguardar que venha o CS3. spoilers do CS2
Oxe só o Rean que ficou la na academia, e o resto geral se mandou? E aquela arvore eu achava que eles iriam até ela e tal. Mas no fim depois é dito que nem tem mais ela lol. Então quer dizer que aquele chanceler é o pai verdadeiro do Rean? E aquela parte final na Old School House, eu não entendi bem, afinal aquilo aconteceu por que? Era só pra testar a força deles? Me surpreendi no epilogo, mostrando personagem do outro arco.
Por sinal tenho vontade em jogar o arco Crossbell.
 

LuxEtUmbra0

Bam-bam-bam
Mensagens
1.276
Reações
1.260
Pontos
203
Olhando o vídeo lembrei da cena.

Os Evo adicionam uns eventos extras, mas olhei aqui que foram lançados o Sen (2013) e o Ao Evo (2014) em um intervalo pequeno, logo não devem ter adicionado neste sentido evento ligando um jogo a outro.

E aquela arvore eu achava que eles iriam até ela e tal. Mas no fim depois é dito que nem tem mais ela lol.
Por sinal tenho vontade em jogar o arco Crossbell.
A árvore é em Crossbell, está no arco Zero/Ao.
 
Topo