O que há de Novo?
Fórum Outer Space - O maior fórum de games do Brasil

Registre uma conta gratuita hoje para se tornar um membro! Uma vez conectado, você poderá participar neste site adicionando seus próprios tópicos e postagens, além de se conectar com outros membros por meio de sua própria caixa de entrada privada!

  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

Inveja land: Operação no Jacarezinho deixa 25 mortos, provoca intenso tiroteio e tem fuga de bandidos

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.952
Reações
77.196
Pontos
553
Reparem que antes, nao adiantava de nada a policia fazer isso pq nao acabava com o trafico.

Agora nao pode pq vai da espaço pra milicia.

Qual a proxima justificativa de b*sta que vao trazer, pra nao fazer nada.
Caramba, cara, não tinha me tocado dessa pegadinha aí.

Para voce ver como não é o fato ou a idéia que conta, mas a justificativa que cola...
 


Metaliun

Bam-bam-bam
Mensagens
2.732
Reações
4.824
Pontos
294
As histórias de seis dos mortos


Marlon Santana de Araújo, de 23 anos
A mãe do rapaz afirma que ele trabalhava como mototáxi e era um dos 15 homens em uma casa no Beco do Caboclo. Por telefone, Marlon pediu ajuda à família. A mãe relata que chegou a seguir para o local, mas foi impedida por policiais de chegar perto do barraco onde o grupo estava.

Natan Oliveira de Almeida, de 21 anos
Parentes dizem que ele era estudante. Natan estaria com amigos em uma viela da comunidade, quando foi surpreendido pela chegada dos policiais. Com medo, os familiares afirmam que ele tentou correr, mas foi baleado e morreu. Após a operação, a família saiu em busca de informações sobre o paradeiro do rapaz. Passaram pelos hospitais Souza Aguiar, no Centro, e Salgado Filho, no Méier, onde foram informados de que não havia corpo algum. Um PM baseado na unidade de saúde, contudo, alertou que dois homens deram entrada mortos no hospital. Um deles era Natan.

Isaac Oliveira, de 22 anos
Um primo do rapaz, também morador do Jacarezinho, conta ter recebido um vídeo que mostra Isaac ainda vivo, dentro de uma casa, depois de levar dois tiros nas costas. Segundo Guilherme Ramon, os policiais cercaram o imóvel, onde também havia uma segunda pessoa baleada, e entraram. Ele foi até o local, mas o primo já havia sido colocado dentro do blindado. “Quando o achei no Salgado Filho, ele estava com outra marca de disparo, mas no peito. A pessoa tem direito à vida. Ele poderia ter sido preso, não executado”, lamenta Guilherme.

Cleiton da Silva, de 27 anos
A viúva diz que ele estava “no lugar errado, na hora errada”. Quando o tiroteio começou, Cleiton teria fugido correndo, junto com outras pessoas, e entrou em uma casa em busca de abrigo. A família afirma que, após levar um tiro na perna, ele acabou baleado novamente, já depois do fim do confronto. “Botaram o pessoal no banheiro e atiraram em todo mundo”, denuncia a viúva.

Pedro Donatto de Sant’Anna, de 25 anos
Moradora da Mangueira, a mãe conta que chegou ao Jacarezinho à tarde e pediu aos policiais para checar se um dos mortos nos blindados era seu filho, mas foi impedida. "Eles faziam várias viagens dentro da favela recolhendo os corpos, todos rindo", lembra a idosa, que afirma que "não queria saber com quem o filho se envolvia".

Rômulo Oliveira, de 29 anos
De acordo com a viúva, ele era um dos sete homens flagrados pelo helicóptero da TV Globo entrando em casas de moradores enquanto fugiam. Taynara Paes, de 22 anos, afirma que todos tentarem se render, mas acabaram mortos. Ela conta que o companheiro já havia sido preso antes.
 

Chris Redfield jr

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
36.225
Reações
102.895
Pontos
829
As histórias de seis dos mortos


Marlon Santana de Araújo, de 23 anos
A mãe do rapaz afirma que ele trabalhava como mototáxi e era um dos 15 homens em uma casa no Beco do Caboclo. Por telefone, Marlon pediu ajuda à família. A mãe relata que chegou a seguir para o local, mas foi impedida por policiais de chegar perto do barraco onde o grupo estava.

Natan Oliveira de Almeida, de 21 anos
Parentes dizem que ele era estudante. Natan estaria com amigos em uma viela da comunidade, quando foi surpreendido pela chegada dos policiais. Com medo, os familiares afirmam que ele tentou correr, mas foi baleado e morreu. Após a operação, a família saiu em busca de informações sobre o paradeiro do rapaz. Passaram pelos hospitais Souza Aguiar, no Centro, e Salgado Filho, no Méier, onde foram informados de que não havia corpo algum. Um PM baseado na unidade de saúde, contudo, alertou que dois homens deram entrada mortos no hospital. Um deles era Natan.

Isaac Oliveira, de 22 anos
Um primo do rapaz, também morador do Jacarezinho, conta ter recebido um vídeo que mostra Isaac ainda vivo, dentro de uma casa, depois de levar dois tiros nas costas. Segundo Guilherme Ramon, os policiais cercaram o imóvel, onde também havia uma segunda pessoa baleada, e entraram. Ele foi até o local, mas o primo já havia sido colocado dentro do blindado. “Quando o achei no Salgado Filho, ele estava com outra marca de disparo, mas no peito. A pessoa tem direito à vida. Ele poderia ter sido preso, não executado”, lamenta Guilherme.

Cleiton da Silva, de 27 anos
A viúva diz que ele estava “no lugar errado, na hora errada”. Quando o tiroteio começou, Cleiton teria fugido correndo, junto com outras pessoas, e entrou em uma casa em busca de abrigo. A família afirma que, após levar um tiro na perna, ele acabou baleado novamente, já depois do fim do confronto. “Botaram o pessoal no banheiro e atiraram em todo mundo”, denuncia a viúva.

Pedro Donatto de Sant’Anna, de 25 anos
Moradora da Mangueira, a mãe conta que chegou ao Jacarezinho à tarde e pediu aos policiais para checar se um dos mortos nos blindados era seu filho, mas foi impedida. "Eles faziam várias viagens dentro da favela recolhendo os corpos, todos rindo", lembra a idosa, que afirma que "não queria saber com quem o filho se envolvia".

Rômulo Oliveira, de 29 anos
De acordo com a viúva, ele era um dos sete homens flagrados pelo helicóptero da TV Globo entrando em casas de moradores enquanto fugiam. Taynara Paes, de 22 anos, afirma que todos tentarem se render, mas acabaram mortos. Ela conta que o companheiro já havia sido preso antes.

Quando for assim bota uma musica de fundo pra ajudar a comover melhor:

 


The Kong

Cruz Bala Trevoso
VIP
Mensagens
31.678
Reações
135.827
Pontos
784

The Kong

Cruz Bala Trevoso
VIP
Mensagens
31.678
Reações
135.827
Pontos
784
Perai?

O "Verdade aos fatos" mentiu então?

c544ab9f2ce1872034f61cb1d8a37a75.jpg

O Verdade aos fatos NÃO postou o trecho do vídeo do "Bonde cenográfico", mas sim a véia gorda dançando com fuzil na mão, e até agora nenhuma agência de "fact check" desmentiu... logo....
 

MobiusRJ

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
13.359
Reações
25.699
Pontos
584
As histórias de seis dos mortos


Marlon Santana de Araújo, de 23 anos
A mãe do rapaz afirma que ele trabalhava como mototáxi e era um dos 15 homens em uma casa no Beco do Caboclo. Por telefone, Marlon pediu ajuda à família. A mãe relata que chegou a seguir para o local, mas foi impedida por policiais de chegar perto do barraco onde o grupo estava.

Natan Oliveira de Almeida, de 21 anos
Parentes dizem que ele era estudante. Natan estaria com amigos em uma viela da comunidade, quando foi surpreendido pela chegada dos policiais. Com medo, os familiares afirmam que ele tentou correr, mas foi baleado e morreu. Após a operação, a família saiu em busca de informações sobre o paradeiro do rapaz. Passaram pelos hospitais Souza Aguiar, no Centro, e Salgado Filho, no Méier, onde foram informados de que não havia corpo algum. Um PM baseado na unidade de saúde, contudo, alertou que dois homens deram entrada mortos no hospital. Um deles era Natan.

Isaac Oliveira, de 22 anos
Um primo do rapaz, também morador do Jacarezinho, conta ter recebido um vídeo que mostra Isaac ainda vivo, dentro de uma casa, depois de levar dois tiros nas costas. Segundo Guilherme Ramon, os policiais cercaram o imóvel, onde também havia uma segunda pessoa baleada, e entraram. Ele foi até o local, mas o primo já havia sido colocado dentro do blindado. “Quando o achei no Salgado Filho, ele estava com outra marca de disparo, mas no peito. A pessoa tem direito à vida. Ele poderia ter sido preso, não executado”, lamenta Guilherme.

Cleiton da Silva, de 27 anos
A viúva diz que ele estava “no lugar errado, na hora errada”. Quando o tiroteio começou, Cleiton teria fugido correndo, junto com outras pessoas, e entrou em uma casa em busca de abrigo. A família afirma que, após levar um tiro na perna, ele acabou baleado novamente, já depois do fim do confronto. “Botaram o pessoal no banheiro e atiraram em todo mundo”, denuncia a viúva.

Pedro Donatto de Sant’Anna, de 25 anos
Moradora da Mangueira, a mãe conta que chegou ao Jacarezinho à tarde e pediu aos policiais para checar se um dos mortos nos blindados era seu filho, mas foi impedida. "Eles faziam várias viagens dentro da favela recolhendo os corpos, todos rindo", lembra a idosa, que afirma que "não queria saber com quem o filho se envolvia".

Rômulo Oliveira, de 29 anos
De acordo com a viúva, ele era um dos sete homens flagrados pelo helicóptero da TV Globo entrando em casas de moradores enquanto fugiam. Taynara Paes, de 22 anos, afirma que todos tentarem se render, mas acabaram mortos. Ela conta que o companheiro já havia sido preso antes.

tudo trabaiadô e estudante
 
Ultima Edição:

The Kong

Cruz Bala Trevoso
VIP
Mensagens
31.678
Reações
135.827
Pontos
784
Claro. Todos que fizeram protesto, no mínimo eram amigos, irmãos, esposas e filhos de traficantes. :klol


Esse cara tinha que levar um tiro bem nas bolas em um assalto, porque não existe razão alguma na existência humana pra alguém bostejar e fazer droga de passeata em prol de 'vidas negras importam'. fa-se 'vidas negras importam'. As mortes não tiveram nenhuma relação com essa m**, mas de alguma forma alguns jumentos brasileiros acreditam firmemente que as mortes estão ligadas com o racismo. PQP
Ontem mesmo, alguém da CNN ficou bostejando falando que a maior parte das mortes em favelas são de negros. pqp.
Parte da CNN e Globo são um câncer que precisam ser retiradas a base da força.

Cada fuzil que esses "negros pobres coitados" aí portavam valem mais que meu carro seminovo que comprei parcelado...
 

The Kong

Cruz Bala Trevoso
VIP
Mensagens
31.678
Reações
135.827
Pontos
784
As histórias de seis dos mortos


Marlon Santana de Araújo, de 23 anos
A mãe do rapaz afirma que ele trabalhava como mototáxi e era um dos 15 homens em uma casa no Beco do Caboclo. Por telefone, Marlon pediu ajuda à família. A mãe relata que chegou a seguir para o local, mas foi impedida por policiais de chegar perto do barraco onde o grupo estava.

Natan Oliveira de Almeida, de 21 anos
Parentes dizem que ele era estudante. Natan estaria com amigos em uma viela da comunidade, quando foi surpreendido pela chegada dos policiais. Com medo, os familiares afirmam que ele tentou correr, mas foi baleado e morreu. Após a operação, a família saiu em busca de informações sobre o paradeiro do rapaz. Passaram pelos hospitais Souza Aguiar, no Centro, e Salgado Filho, no Méier, onde foram informados de que não havia corpo algum. Um PM baseado na unidade de saúde, contudo, alertou que dois homens deram entrada mortos no hospital. Um deles era Natan.

Isaac Oliveira, de 22 anos
Um primo do rapaz, também morador do Jacarezinho, conta ter recebido um vídeo que mostra Isaac ainda vivo, dentro de uma casa, depois de levar dois tiros nas costas. Segundo Guilherme Ramon, os policiais cercaram o imóvel, onde também havia uma segunda pessoa baleada, e entraram. Ele foi até o local, mas o primo já havia sido colocado dentro do blindado. “Quando o achei no Salgado Filho, ele estava com outra marca de disparo, mas no peito. A pessoa tem direito à vida. Ele poderia ter sido preso, não executado”, lamenta Guilherme.

Cleiton da Silva, de 27 anos
A viúva diz que ele estava “no lugar errado, na hora errada”. Quando o tiroteio começou, Cleiton teria fugido correndo, junto com outras pessoas, e entrou em uma casa em busca de abrigo. A família afirma que, após levar um tiro na perna, ele acabou baleado novamente, já depois do fim do confronto. “Botaram o pessoal no banheiro e atiraram em todo mundo”, denuncia a viúva.

Pedro Donatto de Sant’Anna, de 25 anos
Moradora da Mangueira, a mãe conta que chegou ao Jacarezinho à tarde e pediu aos policiais para checar se um dos mortos nos blindados era seu filho, mas foi impedida. "Eles faziam várias viagens dentro da favela recolhendo os corpos, todos rindo", lembra a idosa, que afirma que "não queria saber com quem o filho se envolvia".

Rômulo Oliveira, de 29 anos
De acordo com a viúva, ele era um dos sete homens flagrados pelo helicóptero da TV Globo entrando em casas de moradores enquanto fugiam. Taynara Paes, de 22 anos, afirma que todos tentarem se render, mas acabaram mortos. Ela conta que o companheiro já havia sido preso antes.

e agora todos estarão dançando no colo do papai deles:

tenor.gif
 

Protogen

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
13.674
Reações
59.869
Pontos
553
A grande mídia não deu um pio sobre isso até agora, nem mesmo "desmentindo" falando que é fake... provavelmente é real sim...
Geralmente quando eles são pegos no pulo simplesmente jogam o assunto pra debaixo do tapete. Tipo uns anos atrás, quando a polícia mandou um bailarino do Esquenta ir requebrar no colo do capeta; por alguns dias foi só homenagem e aclamação com direito à mãe do sujeito aparecendo no Esquenta, Fantástico e Encontro praguejando contra a polícia fascista que mata o negro da favela só porque é negro e mora na favela.

Aí deram uma fuçada no Facebook dele e dos amigos dele e só dava foto dele fazendo CV com a mão, posando com fuzil, participando de fluxo, usando droga e o caгalho. O assunto morreu na hora, ninguém mais falou do cara e a mãe dele sumiu dos programas.
 

CJ*

Veterano
Mensagens
555
Reações
850
Pontos
134
Geralmente quando eles são pegos no pulo simplesmente jogam o assunto pra debaixo do tapete. Tipo uns anos atrás, quando a polícia mandou um bailarino do Esquenta ir requebrar no colo do capeta; por alguns dias foi só homenagem e aclamação com direito à mãe do sujeito aparecendo no Esquenta, Fantástico e Encontro praguejando contra a polícia fascista que mata o negro da favela só porque é negro e mora na favela.

Aí deram uma fuçada no Facebook dele e dos amigos dele e só dava foto dele fazendo CV com a mão, posando com fuzil, participando de fluxo, usando droga e o caгalho. O assunto morreu na hora, ninguém mais falou do cara e a mãe dele sumiu dos programas.
O dançarino foi comprar drogas para os artistas da Globo e quando estava voltando deu azar de encontrar a Polícia. Com medo de ser visto ele passou pelo telhado por cima dos policiais, que tomaram susto e atiraram.

Foi tão séria a situação que o Esquenta saiu do ar de vez...
 

The Kong

Cruz Bala Trevoso
VIP
Mensagens
31.678
Reações
135.827
Pontos
784
Nesse tópico tem-se 2 constatações e 1 conclusão:

-TODOS que estão criticando são de esquerda, SEM EXCEÇÃO
-NEM TODOS de esquerda que postaram aqui estão criticando

Conclusão: dá pra ser de esquerda e defender pautas de esquerda sem contudo mamar traficante e narcoterrorista...

parabéns para os esquerdistas sensatos que aqui postaram
 

SirSerius

Bam-bam-bam
Mensagens
6.424
Reações
23.491
Pontos
353
EXCLUSIVO Polícia identifica 27 mortos apontados como criminosos após ação no Jacarezinho

Entre os mortos estão os principais líderes do tráfico de drogas da comunidade


Policia - Policiais civis fizeram uma operaçao na favela do Jacarezinho, na zona norte, na manha de hoje. Pelo menos 25 mortos ate o momento e entre as vitimas fatais esta um policial civil. Operaçao e realizada para prender traficantes que aliciam menores de idade para o crime.

Policia - Policiais civis fizeram uma operaçao na favela do Jacarezinho, na zona norte, na manha de hoje. Pelo menos 25 mortos ate o momento e entre as vitimas fatais esta um policial civil. Operaçao e realizada para prender traficantes que aliciam menores de idade para o crime.Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia

POR BRUNA FANTTI
Publicado 08/05/2021 18:26

Rio - A Polícia Civil divulgou, com exclusividade ao DIA, neste sábado (8), a lista com 27 dos 28 homens apontados como criminosos na operação do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio. Entre eles estão os principais líderes do tráfico de drogas da comunidade. O traficante Luiz Augusto Oliveira de Farias, conhecido como o Índio do Mandela, está entre os mortos.


Luiz Augusto Oliveira De Farias, conhecido como Índio, um dos líderes do tráfico de drogas do Jacarezinho - Divulgação

Luiz Augusto Oliveira De Farias, conhecido como Índio, um dos líderes do tráfico de drogas do JacarezinhoDivulgação

Ele chefiava o tráfico da comunidade do Mandela, na Zona Norte, mas foi expulso, passando a liderar o tráfico do Jacarezinho. Em novembro de 2008, o traficante participou de um ataque a 21ª DP (Bonsucesso) e em junho de 2012 participou do resgate do traficante DG, na 25ª DP (Engenho Novo). Contra ele havia um mandado de prisão e recompensa de R$ 1 mil para quem conseguisse informações sobre o seu paradeiro.
Outro líder da facção executado na operação, considerada a mais sangrenta da história do Rio de Janeiro, foi Richard Gabriel da Silva Ferreira, o Kako.

O número aumentou para 29, contando com o policial civil morto, neste sábado (8), após a confirmação da Polícia Civil. Apesar da confirmação do óbito, a instituição não detalhou se a vítima estava internada em algum hospital da região ou se o corpo foi encontrado dentro da comunidade. Entre os mortes está o policial civil André Frias, de 48 anos, baleado na cabeça. Para a polícia, todos os suspeitos mortos são considerados criminosos.

Confira a lista completa:

Richard Gabriel da Silva Ferreira
Luiz Augusto Oliveira de Farias
Jonathan Araújo da Silva
Jonas do Carmo Santos
Márcio da Silva Bezerra
Carlos Ivan Avelino da Costa Junior
Rômulo Oliveira Lúcio
Francisco Fábio Dias Araújo Chaves
Cleyton da Silva Freitas de Lima
Natan Oliveira de Almeida
Maurício Ferreira da Silva
Ray Barreiros de Araújo
Guilherme de Aquino Simões
Pedro Donato de Sant'ana
Isaac Pinheiro de Oliveira
Omar Pereira da Silva
Marlon Santana de Araújo
Bruno Brasil
Pablo Araújo de Mello
John Jefferson Mendes Rufino da Silva
Wagner Luiz Magalhães Fagundes
Matheus Gomes dos Santos
Rodrigo Paula de Barros
Toni da Conceição
Diogo Barbosa Gomes
Caio da Silva Figueiredo
Evandro da Silva dos Santos



 

The Kong

Cruz Bala Trevoso
VIP
Mensagens
31.678
Reações
135.827
Pontos
784
EXCLUSIVO Polícia identifica 27 mortos apontados como criminosos após ação no Jacarezinho

Entre os mortos estão os principais líderes do tráfico de drogas da comunidade


Policia - Policiais civis fizeram uma operaçao na favela do Jacarezinho, na zona norte, na manha de hoje. Pelo menos 25 mortos ate o momento e entre as vitimas fatais esta um policial civil. Operaçao e realizada para prender traficantes que aliciam menores de idade para o crime.

Policia - Policiais civis fizeram uma operaçao na favela do Jacarezinho, na zona norte, na manha de hoje. Pelo menos 25 mortos ate o momento e entre as vitimas fatais esta um policial civil. Operaçao e realizada para prender traficantes que aliciam menores de idade para o crime.Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia

POR BRUNA FANTTI
Publicado 08/05/2021 18:26

Rio - A Polícia Civil divulgou, com exclusividade ao DIA, neste sábado (8), a lista com 27 dos 28 homens apontados como criminosos na operação do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio. Entre eles estão os principais líderes do tráfico de drogas da comunidade. O traficante Luiz Augusto Oliveira de Farias, conhecido como o Índio do Mandela, está entre os mortos.


Luiz Augusto Oliveira De Farias, conhecido como Índio, um dos líderes do tráfico de drogas do Jacarezinho - Divulgação

Luiz Augusto Oliveira De Farias, conhecido como Índio, um dos líderes do tráfico de drogas do JacarezinhoDivulgação

Ele chefiava o tráfico da comunidade do Mandela, na Zona Norte, mas foi expulso, passando a liderar o tráfico do Jacarezinho. Em novembro de 2008, o traficante participou de um ataque a 21ª DP (Bonsucesso) e em junho de 2012 participou do resgate do traficante DG, na 25ª DP (Engenho Novo). Contra ele havia um mandado de prisão e recompensa de R$ 1 mil para quem conseguisse informações sobre o seu paradeiro.
Outro líder da facção executado na operação, considerada a mais sangrenta da história do Rio de Janeiro, foi Richard Gabriel da Silva Ferreira, o Kako.

O número aumentou para 29, contando com o policial civil morto, neste sábado (8), após a confirmação da Polícia Civil. Apesar da confirmação do óbito, a instituição não detalhou se a vítima estava internada em algum hospital da região ou se o corpo foi encontrado dentro da comunidade. Entre os mortes está o policial civil André Frias, de 48 anos, baleado na cabeça. Para a polícia, todos os suspeitos mortos são considerados criminosos.

Confira a lista completa:

Richard Gabriel da Silva Ferreira
Luiz Augusto Oliveira de Farias
Jonathan Araújo da Silva
Jonas do Carmo Santos
Márcio da Silva Bezerra
Carlos Ivan Avelino da Costa Junior
Rômulo Oliveira Lúcio
Francisco Fábio Dias Araújo Chaves
Cleyton da Silva Freitas de Lima
Natan Oliveira de Almeida
Maurício Ferreira da Silva
Ray Barreiros de Araújo
Guilherme de Aquino Simões
Pedro Donato de Sant'ana
Isaac Pinheiro de Oliveira
Omar Pereira da Silva
Marlon Santana de Araújo
Bruno Brasil
Pablo Araújo de Mello
John Jefferson Mendes Rufino da Silva
Wagner Luiz Magalhães Fagundes
Matheus Gomes dos Santos
Rodrigo Paula de Barros
Toni da Conceição
Diogo Barbosa Gomes
Caio da Silva Figueiredo
Evandro da Silva dos Santos




O destaque dado ontem pela midia já diminuiu 80%

tá explicado kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 

Protogen

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
13.674
Reações
59.869
Pontos
553
Também sou do RJ e acho que morreu foi pouco. Vocês não sabem o que a gente passa aqui não. VTNC bandidólatras e povo do "ain é só investir em educação e cultura".
Geralmente os caras que defendem bandido dizendo que os outros não sabem como é que é, são aqueles caras que só vêem bandidos pela TV. Se tiver algum contato, é só na hora de comprar droga.

Quero ver um desses pυtos morando perto de bandido ou tendo que passar em áreas perigosas rotineiramente falar umas meгdas dessas, não existe. Mamador de bandido é tudo classe média-alta ou filhinho de papai que a única referência de bandido que teve foi aquela que o professor sindicalista vagabundo deu pra ele.
 

freezbtliz21

Veterano
Mensagens
397
Reações
1.027
Pontos
133
Só sei que pra ser policial no Brasil tem que se virar nos 30 elevado a 1 milhão. Ganha mal, mal treinado, mal equipado, os bandidos tem a proteção dos supremos de toga, se o policial mata algum merd@ desses é massacrado pela imprensa marmitinha de bandido e ainda pode ser processado e preso. E pra terminar, tem mais chances de morrer em confronto do que soldados em guerra. Nem se pagasse 50 mil reais por mês eu seria policial nesse narcoestado bananil.
 

Guy_Debord

Bam-bam-bam
Mensagens
4.217
Reações
5.384
Pontos
303
EXCLUSIVO Polícia identifica 27 mortos apontados como criminosos após ação no Jacarezinho

Entre os mortos estão os principais líderes do tráfico de drogas da comunidade


Policia - Policiais civis fizeram uma operaçao na favela do Jacarezinho, na zona norte, na manha de hoje. Pelo menos 25 mortos ate o momento e entre as vitimas fatais esta um policial civil. Operaçao e realizada para prender traficantes que aliciam menores de idade para o crime.

Policia - Policiais civis fizeram uma operaçao na favela do Jacarezinho, na zona norte, na manha de hoje. Pelo menos 25 mortos ate o momento e entre as vitimas fatais esta um policial civil. Operaçao e realizada para prender traficantes que aliciam menores de idade para o crime.Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia

POR BRUNA FANTTI
Publicado 08/05/2021 18:26

Rio - A Polícia Civil divulgou, com exclusividade ao DIA, neste sábado (8), a lista com 27 dos 28 homens apontados como criminosos na operação do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio. Entre eles estão os principais líderes do tráfico de drogas da comunidade. O traficante Luiz Augusto Oliveira de Farias, conhecido como o Índio do Mandela, está entre os mortos.


Luiz Augusto Oliveira De Farias, conhecido como Índio, um dos líderes do tráfico de drogas do Jacarezinho - Divulgação

Luiz Augusto Oliveira De Farias, conhecido como Índio, um dos líderes do tráfico de drogas do JacarezinhoDivulgação

Ele chefiava o tráfico da comunidade do Mandela, na Zona Norte, mas foi expulso, passando a liderar o tráfico do Jacarezinho. Em novembro de 2008, o traficante participou de um ataque a 21ª DP (Bonsucesso) e em junho de 2012 participou do resgate do traficante DG, na 25ª DP (Engenho Novo). Contra ele havia um mandado de prisão e recompensa de R$ 1 mil para quem conseguisse informações sobre o seu paradeiro.
Outro líder da facção executado na operação, considerada a mais sangrenta da história do Rio de Janeiro, foi Richard Gabriel da Silva Ferreira, o Kako.

O número aumentou para 29, contando com o policial civil morto, neste sábado (8), após a confirmação da Polícia Civil. Apesar da confirmação do óbito, a instituição não detalhou se a vítima estava internada em algum hospital da região ou se o corpo foi encontrado dentro da comunidade. Entre os mortes está o policial civil André Frias, de 48 anos, baleado na cabeça. Para a polícia, todos os suspeitos mortos são considerados criminosos.

Confira a lista completa:

Richard Gabriel da Silva Ferreira
Luiz Augusto Oliveira de Farias
Jonathan Araújo da Silva
Jonas do Carmo Santos
Márcio da Silva Bezerra
Carlos Ivan Avelino da Costa Junior
Rômulo Oliveira Lúcio
Francisco Fábio Dias Araújo Chaves
Cleyton da Silva Freitas de Lima
Natan Oliveira de Almeida
Maurício Ferreira da Silva
Ray Barreiros de Araújo
Guilherme de Aquino Simões
Pedro Donato de Sant'ana
Isaac Pinheiro de Oliveira
Omar Pereira da Silva
Marlon Santana de Araújo
Bruno Brasil
Pablo Araújo de Mello
John Jefferson Mendes Rufino da Silva
Wagner Luiz Magalhães Fagundes
Matheus Gomes dos Santos
Rodrigo Paula de Barros
Toni da Conceição
Diogo Barbosa Gomes
Caio da Silva Figueiredo
Evandro da Silva dos Santos




Soltaram a ficha criminal também?
 

GadoMuuuuu

Bam-bam-bam
Mensagens
4.372
Reações
18.930
Pontos
303
Só sei que pra ser policial no Brasil tem que se virar nos 30 elevado a 1 milhão. Ganha mal, mal treinado, mal equipado, os bandidos tem a proteção dos supremos de toga, se o policial mata algum merd@ desses é massacrado pela imprensa marmitinha de bandido e ainda pode ser processado e preso. E pra terminar, tem mais chances de morrer em confronto do que soldados em guerra. Nem se pagasse 50 mil reais por mês eu seria policial nesse narcoestado bananil.
Vamos lá, cuidado com essa generalização.

Nos outros estados, as elites e os políticos costumam serem bem menos bandidolatras que o Rio de Janeiro.

O problema do Rio é que o sistema político está em sinergia com o crime, e isso é ajudado por uma elite cultural e econômica conhecida pela mediocridade intelectual de lá que desenvolveu uma mentalidade absurda baseado num esquerdismo anos 60, uma mentalidade que se reforçou entre eles convencidos de uma superioridade moral e senso de importância pelo protagonismo deles em resistir contra o regime militar, que lhes cega enxergar soluções que não sejam do circulo deles.

É a tempestade perfeita: a elite política de lá não quer mudar o estado de coisas pois é o sistema que colocou eles no topo e lhes deu poder. E a elite cultural e econômica é inefetiva em aferir mudança por ser desconectada da realidade.

Isso é muito piorado com o fato do maior e mais poderoso grupo de mídia em massa do Brasil ter sede no Rio de Janeiro, e esse grupo está largamente infectado pela mentalidade da elite dali. E eles tentam ativamente "vender" a visão de mundo da elite Carioca em cima de todo resto do Brasil.

Eu sinto que o Rio está mais e mais distante do Brasil em muitos aspectos culturais e econômicos. A decadência da rede Globo como emissora de tv aberta (migração para internet e tvs por assinatura) é a decadência do Rio como influência política e cultural do Brasil.
 
Ultima Edição:
Topo Fundo