O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


[Kirchnerismo news] Oposição surpreende e vence primária na Argentina com ampla diferença

Sgt. Kowalski

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
42.508
Reações
89.911
Pontos
989
Oposição surpreende e vence primária na Argentina com ampla diferença

Sylvia Colombo

5-7 minutos


A chapa de oposição liderada por Alberto Fernández, que tem a ex-mandatária Cristina Kirchner como vice, venceu com larga vantagem as primárias presidenciais argentinas realizadas neste domingo (11), apontam os resultados preliminares.
Com 58% das urnas apuradas, a dupla tinha 47% dos votos contra 32,6% da chapa do atual presidente, Mauricio Macri. A tendência, segundo o órgão eleitoral, é que a diferença continue assim até o final da apuração.
Caso os números se repitam na eleição de fato, no fim de outubro, Fernández seria eleito em primeiro turno —para isso, ele precisa ter mais de 45% dos votos ou mais de 40% e no mínimo 10 pontos percentuais de vantagem para o segundo colocado.
De acordo com os dados oficiais, o comparecimento foi alto, com a participação de 75% dos eleitores —o voto é obrigatório no país.
As chamadas "paso" (primárias abertas, simultâneas e obrigatórias) foram criadas em 2009, com a intenção de diminuir o número de candidaturas que concorriam na eleição.
As chapas que obtêm menos de 1,5% dos votos nessa etapa não podem concorrer no primeiro turno, marcado para 27 de outubro. Já o segundo turno, se necessário, será em 24 de novembro.
As primárias funcionam, assim, como uma prévia, mostrando quanto de apoio cada candidato tem. Além da disputa presidencial, as primárias incluem ainda votos para o Legislativo e para os governos locais.
O resultado oficial, que saiu com mais de uma hora de atraso, surpreendeu porque as pesquisas internas, divulgadas neste sábado (10), mostravam uma disputa mais apertada, com Fernández liderando com uma vantagem de 2 a 4 pontos percentuais sobre Macri, uma diferença dentro da margem de erro.
O resultado também é, de maneira indireta, uma derrota para o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, que declarou apoio a Macri e fez críticas a Cristina Kirchner
Com a vitória, os oposicionistas foram até o comitê kirchnerista em Buenos Aires comemorar o resultado. O grupo entoou a marcha peronista e dançou cúmbia, apesar do frio de 10 ºC.
Já do lado governista, um otimismo contido do início da noite foi aos poucos dando espaço para a tristeza conforme foi ficando claro que a derrota seria maior do que o esperado.
Às 22h15 (mesmo horário de Brasília), o próprio Macri subiu ao palco de seu comitê, também na capital, para reconhecer a derrota. “Fizemos uma má eleição”, disse ele abraçando seus correligionários. “Ainda há tempo para trabalhar até o primeiro turno”, completou.
A declaração de Macri pôs fim a apreensão dos dois lados gerada pela demora na divulgação dos resultados.
Primeiro, a juíza federal Maria Servini de Cúbria, em uma tentativa de impedir as confusões registradas em anos anteriores durante a contagem nos votos, proibiu a divulgação da boca de urna e estabeleceu que os resultados oficiais só poderiam ser divulgados depois que 10% já tivesse sido apurado, o que estava previsto para às 21h.
Dado o horário, porém, nada de números. O governo disse que um problema no sistema de contagem atrasou a apuração, enquanto os kirchneristas acusavam a gestão Macri de esconder o resultado para ocultar a derrota.
Só por volta das 22h30 os números enfim começaram a sair, já mostrando a larga vantagem opositora —que também ficou na liderança na primária para o governo da província de Buenos Aires (que não inclui a capital, mas onde mora 38% da população).
Maior vencedor do dia, Fernández começou o domingo saindo para passear com seu cachorro Dylan antes de seguir para votar na capital.
Já Macri, como sempre, foi votar um pouco mais tarde, por volta do meio-dia e foi recebido por um pequeno grupo de opositores, que gritava: “Pode recolher suas coisas que você já vai embora”. O mandatário só sorriu e não respondeu à provocação.
Como é o sistema eleitoral argentino
Senado País é dividido em 24 distritos eleitorais (8 deles têm votação em 2019), cada um com três senadores e o eleitor vota apenas no partido; a sigla mais bem votada em cada distrito tem direito a dois senadores e a segunda, a um
Câmara Estarão em jogo metade das vagas em cada um dos 24 distritos (um total de 130 das 257 cadeiras); o eleitor também vota apenas no partido, que tem uma lista fechada de candidatos; as vagas são então distribuídas de maneira proporcional de acordo com os votos recebidos pela sigla
Presidência Sistema é semelhante ao brasileiro, em que cada eleitor vota em uma chapa formada por um titular e um candidato a vice; para vencer em 1º turno, o candidato precisa conseguir mais de 45% dos votos ou conquistar mais de 40% e ter uma diferença superior a 10% do segundo colocado; caso nada disso aconteça, há o segundo turno
Calendário eleitoral
11.ago (primárias) Na votação realizada neste domingo, que é obrigatória, as chapas para o Legislativo e o Executivo precisam obter mais do que 1,5% dos votos para avançar para a próxima etapa
27.out (1º turno) Além do pleito presidencial, eleitores também irão votar para renovar metade da Câmara, um terço do Senado e a maior parte dos governos locais
24.nov (2º turno) Ocorre apenas nas votações para presidente, governadores de província e prefeito de Buenos Aires
 




ptsousa

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
48.392
Reações
132.966
Pontos
814
Não sei qual foi a surpresa

Dada a bundamolice do Macri, já era esperada essa porrada ae



Agora os argentinos que se virem com a trosoba



P.S.: É um alerta para o Bolsonaro. Seguir o mesmo caminho de não fazer o que tem que ser feito só vai facilitar o trabalho de quem quer que volte tudo ao que era antes
 

Ares1521

Bam-bam-bam
Mensagens
6.259
Reações
12.752
Pontos
404
"comparecimento foi alto, com a participação de 75% dos eleitores"
"Fernández liderando com uma vantagem de 2 a 4 pontos percentuais sobre Macri, uma diferença dentro da margem de erro


Acredito que o turn over ratio de cada lado deva ser bem diferente, não tem esquerdista que falta em dia de eleição, agora liberal/libertário tem uma tendência enorme de ficar em casa e tacar o foda-se para eleição.
Não cometam esse erro, sempre saibam que a esquerda VAI votar!
Vejam a Venezuela, já estava a caminho do buraco, porém teve uma eleição que a direita resolveu boicotar, o parlamento foi full-Maduro e isso marcou o começo da derrocada final.
 

Frank Williams

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
22.242
Reações
17.946
Pontos
739
Como já foi dito diversas vezes desde que Bolsonaro ganhou... Essa eh uma chance única para o Brasil! A esquerda quer que o país afunde justamente pra acontecer o que está acontecendo na Argentina, com a volta da esquerda criminosa ao poder.

Fica o recado, Bolsonaro.... NÃO ERRE!

Enviado de meu SM-G9600 usando o Tapatalk
 

Link_1998

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
16.945
Reações
15.869
Pontos
649
Não deixaram fazer as reformas necessárias, a oposição de esquerda aproveitou e se revelou como a solução para o problema que ela mesma criou anteriormente, e assim o começo do fim está desenhado...

Espero sinceramente que seja somente a história da Argentina que eu esteja descrevendo aqui...
 

Mokvwap

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.468
Reações
43.310
Pontos
553
Macri não esperava que ia encontrar a militância canhota sabotando tudo em que ele pusesse a mão, deu nisso.

Mas vai ser uma coisa boa no longo prazo. Os Kirchner vão terminar de levar a Argentina para a rota da venezuelização seguindo a cartilha socialista, o candidato da oposição já insinuou que vai melar o acordo com a UE e vai ser a desculpa perfeita pro Bonoro pular fora do Merdosul.
 

*Splash*

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
17.317
Reações
35.259
Pontos
664
Elegerão um poste plenamente conscientes disso.
E não dá nem pra criticar, sem a presença do Bolsonaro nas últimas eleições, teríamos ido pelo mesmo caminho.

Nosso continente não perde a chance de se auto sabotar.
 

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
14.423
Reações
50.237
Pontos
553
Macri não esperava que ia encontrar a militância canhota sabotando tudo em que ele pusesse a mão, deu nisso.

Mas vai ser uma coisa boa no longo prazo. Os Kirchner vão terminar de levar a Argentina para a rota da venezuelização seguindo a cartilha socialista, o candidato da oposição já insinuou que vai melar o acordo com a UE e vai ser a desculpa perfeita pro Bonoro pular fora do Merdosul.
Ele esperava, se não era burro.

O problema foi que, justamente, ele tentou agradar essa turma ao invés de seguir o que foi eleito pra fazer e, exatamente, um dos grandes medos do que Bolsonaro pode fazer.

Por exemplo, quando Temer assumiu, apresentou seus ministros. Nenhum deles era mulher. Era a chance dele dizer "I want it that way!" e fodam-se os SJWs. Mas ele achou que se mostrasse essa "boa vontade" com os mimimistas eles veriam que ele não era um monstro. Ha... Enfiou uma mulher no ministério e, na verdade, só deu brecha pra criticarem ele ainda mais, pois mostrou que se eles reclamassem o suficiente nas redes sociais, poderiam obter sucesso. Exatamente o que sofremos hoje.

Macri mesma coisa. Ele parecia ter vergonha de seguir a plataforma que o elegeu.

Lembrando, minha falta de confiança no Amoedo (e, de certa medida, no NOVO) veio justo numas esquerdadas que ele deu depois de reclamarem (não me peçam pra citar, eram justamente, tão bobagenzinhas que não lembro, mas sinalizava o pau mole que ele poderia ser uma vez eleito presidente).
 

Superd7br

Bam-bam-bam
Mensagens
2.551
Reações
3.595
Pontos
303
Não entendo muito de política argentina mas acho que ainda dá pro Macri reverter essa situação.
Em todo caso, não seria mais benéfico pro governo Bolsonaro um governo de esquerda na Argentina? Afinal, muitas empresas que se mudaram pra lá no passado poderiam retornar pro Brasil...
 

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
14.423
Reações
50.237
Pontos
553
Não entendo muito de política argentina mas acho que ainda dá pro Macri reverter essa situação.
Em todo caso, não seria mais benéfico pro governo Bolsonaro um governo de esquerda na Argentina? Afinal, muitas empresas que se mudaram pra lá no passado poderiam retornar pro Brasil...
As empresas daqui se mudaram - olha o nível - pro Paraguai, não tanto pra Argentina, se não me engano.

Mas posso estar enganado.
 

Welcomevc

Ser evoluído
Mensagens
121
Reações
181
Pontos
43
Boa, a intentona imperialista na América Latina começa a ruir, primeiro com o fracasso em retirar Maduro através de sucessíveis tentativas de golpe, agora a Argentina que está dando novamente uma guinada progressista, o próximo passo é o Brasil com a farsa eleitoral que prendeu Lula eleger através do voto popular ano que vem diversos prefeitos e em 2022 vem Flávio Dino Presidente!


Se prepara imperialista, a América Latina vai ser toda socialista.

O Foro de São Paulo tem poder!


Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
 

.gandalf the grey.

Bam-bam-bam
Mensagens
1.419
Reações
4.539
Pontos
303
Boa, a intentona imperialista na América Latina começa a ruir, primeiro com o fracasso em retirar Maduro através de sucessíveis tentativas de golpe, agora a Argentina que está dando novamente uma guinada progressista, o próximo passo é o Brasil com a farsa eleitoral que prendeu Lula eleger através do voto popular ano que vem diversos prefeitos e em 2022 vem Flávio Dino Presidente!


Se prepara imperialista, a América Latina vai ser toda socialista.

O Foro de São Paulo tem poder!


Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk....
Clone de quem?
 

overoad

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.368
Reações
15.544
Pontos
659
Me parece que pode ser algo bom pro Brasil.
Pelo menos no sentido de evitar que o pt volte. Peronismo já é reconhecido mundialmente como um fracasso completo. Não consigo enxergar investidores caindo em conto de sereia e investindo na Argentina caso o peronismo retorne.
A tendência é ter uma enorme fuga de capitais dos que ainda estão lá.
É nisso que o governo Bolsonaro deve se apoiar pra manter o apoio. No resultado da Argentina em retornar a facção criminosa de lá.

A propósito, além da completa incompetência do Macri, isso foi um dos motivos da Argentina não sair do buraco. Não houve nenhuma confiança que o país fosse se manter longe do peronismo, o que está se mostrando verdadeiro.
Mesma coisa com o Brasil. Há muito receio de um retorno das facções criminosas ao poder em eleição futura, visto o resultado da eleição ano passado. Quem tem interesse em investir, acaba se segurando, pois há muita instabilidade no país. Alie-se ao STF que temos, e está feita a cagada.

Enviado de meu SM-A705MN usando o Tapatalk
 

DanielMF

Habitué da casa
Mensagens
452
Reações
341
Pontos
63
É um exemplo de que como o Bolsonaro não deve palpitar sobre as eleições de outros países, como fez na Argentina, e muito menos pautar a política externa baseado na eleição de outro país, como está fazendo com o Trump nos EUA.

Sobre a Argentina, dizer que ela vai virar uma Venezuela é pura ignorância.
 

johnhartigan

Bam-bam-bam
Mensagens
1.533
Reações
6.215
Pontos
268
É um exemplo de que como o Bolsonaro não deve palpitar sobre as eleições de outros países, como fez na Argentina, e muito menos pautar a política externa baseado na eleição de outro país, como está fazendo com o Trump nos EUA.

Sobre a Argentina, dizer que ela vai virar uma Venezuela é pura ignorância.
Até pq a Venezuela também não era um país bom, cheio de potencial né? Ela nasceu já com os problemas do socialismo? Passador de pano de comunista safado.
 

Ghim

Bam-bam-bam
Mensagens
9.283
Reações
14.281
Pontos
474
na boa?
quando a oposição vencer, governo brasileiro tem q dizer
"teremos 6 meses de fronteira aberta, depois vai fechar"
porque quem é contra os kirchner vai saber q a vaca vai pro brejo e vai querer sair antes q aconteça
o que nao dá é deixar vir refugiado qndo a argentina venezuelar. nao tem desculpa, os argentinos que quiseram que aguentem, nao foi por falta de aviso.

pq sou contra recusar refúgio pra quem nao tem nada a ver. imagina a gente tendo q sair do BR pq o Haddad ganhou e sendo barrado, sendo q fomos contra desde o início. entao tem q deixar ali o período pro povo que tem algo na cabeça sair.
agora, quem vez questao de transformar o próprio país em caos, que aguente as consequências. será didático.
 
Topo