O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


Como lidar com a perda de alguém querido?

mjcm

Habitué da casa
Mensagens
585
Reações
158
Pontos
94
Concordo com tudo o que escreveu. Esse relacionamento que me deixou bem assim surpreso com o término, era algo que beirava a perfeição, beirava mesmo. Claro que cada um tem sua linda história de amor, mas em vista de todas que eu presenciei, aquela realmente era a mais linda que eu já tinha tomado conhecimento.
Todo mundo empolgado com os pombinhos e tal, e os pombinhos mega empolgados. No fim, eu estava e sempre estarei com algum problema na minha vida, acabei não tratando a pessoa com o devido carinho e tal, mas ela tbm fazia o mesmo, foi meio que uma troca de algumas mini patadas, nada muito grave, apenas perdemos o foco durante alguns dias, mas nunca rolou xingamento, agressão verbal ou física (aliás p mim se chega nesse nível tem que terminar).
O engraçado é que fui meio que descartado, e olha que conheço mesmo essa pessoa há muito tempo, e quando digo conhecer é que sei tudo e mais um pouco que ela fez da vida dela.
Eu me senti muito estranho, ainda mais por ela ter jogado a culpa p cima de mim, falando que não me reconhecia mais e que eu causei um trauma nela e que ela não depositaria mais as intenções dela em ninguém....e cara, foi tudo tão rápido, essa patada e tal. Machucou, mas hoje estou bem, me serviu p perdoa todas as ex que eu tive....e ela tbm está mais do que perdoada. Não desejo mal algum p ela, apenas quero minha paz e viver bem, e a vida segue.
Aí tudo isso vai de encontro com o que vc disse: as pessoas não querem mais resolver as coisas, elas procuram a pessoa perfeita em absolutamente tudo, e a té mesmo a pessoa perfeita p alguém é lotada de imperfeições, mas ninguém quer perder mais tempo, pq hoje em dia está muito, mas muito fácil de sair com uma pessoa diferente a cada dia, tanto p homem quanto p mulher.
Mas eu ainda tenho fé nesses assuntos do amor, mas o que mais quero é minha paz e hoje eu tenho, e isso está me fazendo muito bem.
Eu ainda acredito no amor, não em conto de fadas, mas acredito que podemos escrever lindas histórias de amor.
Mas isso não é algo difícil, depende muito de alguém, da pessoas estar na mesma sintonia que vc, com a maturidade elevada e querendo, se dedicando e construindo algo bacana. Isso requer muito esforço, todos os dias, todo tempo. Vc mesmo passou por isso, foi dar atenção para outras coisas e do nada perdeu o controle (de algo que não temos total controle).
Mas assim, quem quer ficar vai ficar, vai se dedicar e vai enfrentar e passar por coisas maiores, se existe amor, tudo se resolve e tudo é encaminhado para o bem dos dois.
O coração sabe, ahhhhhhse sabe, quando é preciso fazer de tudo para ficar, se vc tem uma única dúvida, então é hora de partir.
Não sei quanto tempo faz que isso aconteceu com vc, demorou muito para conseguir levar os dias numa boa? de deixar de lembrar e pensar?
Está bem complicado para mim, penso a todo momento, está influenciando negativamente no meu dia-dia, no trabalho, na relação com as pessoas próximas, enfim.
 


Guastinha

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
18.113
Reações
10.798
Pontos
689
Pois então, a sua situação é parecida com a minha.

Meu pai ainda não faleceu, mas praticamente estamos aguardando a ligação. Só que no caso aqui não demorou 1 ano e meio, mas 1 mês. Meu pai começou a se sentir mal lá pela primeira semana de dezembro. Na segunda semana fizemos os exames e na terceira semana descobrimos que era um tumor expansivo no cérebro. Do dia 19 de dezembro a 29 de dezembro ele ficou internado no hospital, voltou para casa e dia 3 de janeiro fez uma cirurgia para retirada do tumor. Mas ele é grande demais, se expandiu demais e ainda está expandindo. Meu pai não reagiu bem a cirurgia e agora está internado novamente. O médico já nos disse, a situação é irreversível. Se tudo desse certo ele teria no máximo 6 meses de vida. Mas nada está dando certo, o tumor é muito agressivo.

Eu não desejo essa sensação para ninguém. Dói muito.

pensei que talvez escrever sobre isso e ouvir relatos pudessem me fazer melhor.
Sinto pelo seu pai.

Perdi a minha sogra dessa forma. Um tumor cerebral "instantâneo". Quando descobrimos, ele já estava matando ela.

Quem mais sofreu foi a minha mulher ( ex agora) ela era filha unica e a mãe era referência de tudo. Ela ficou um bom tempo de luto e toda a sua jovialidade se foi naqueles primeiros meses pós morte. Eu já tinha passado por perdas também, tentei ser mais complacente com ela. Até fui em muitos momentos, mas poderia ter pego mais leve. Ela ficou muito chorosa, e com o tempo fui perdendo a paciência. Falhei muito nessa época. Eu dava apoio, mas a espetava muito.


Perdi a minha avó.
Até então a perda mais dolorosa.
Ficamos "aguardando a sua partida" por um bom tempo. Sabíamos que era o melhor para ela e queria que fosse sem dor e com dignidade.
Mesmo esperando o telefone todos os dias, naquele dia 2 de março de 2011, as 1:07 da manhã o telefone tocou e pegou todo mundo de surpresa.

Na hora, não senti vontade de chorar. Fiz tudo que tinha que fazer para arrumar o enterro. Só que na hora que a levaram para a cova, eu não aguentei.
Acho que chorei por uns 30 minutos ou mais, direto, na frente de todos. Chorei tudo de uma vez também. Depois não chorei mais.
Sentia muito a falta dela, e sinto até hoje, mas aceitei e agradeci por ter convivido com ela.


Li recentemente um livro indicado por um grande amigo, que o leu após uma dolorosa perda.
Para mim, ele teve pouco impacto, pois não estava nesse tipo de situação, me serviu muito mais como aprendizado.

Mas, se você depois, quiser dar uma olhada.

Chama "Aprender a Viver" do Luc Ferry.
É um livro de filosofia, mas que me trouxe valiosas reflexões sobre a vida e a morte.




Desejo força para você e para a sua família.
 

Bloodberry

Ilusão e Teatralidade
VIP
Mensagens
11.979
Reações
24.691
Pontos
594
Ainda não superei a morte de minha vó, que se foi há 11 anos atrás.

Eu moro na casa dela e tudo lembra ela.
 

Léo Stanbuck

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
30.927
Reações
27.481
Pontos
859
Aconteceu. Meus pai faleceu antes de ontem. Pude me despedir, ainda que ele estivesse de coma. Dei muitos beijos enquanto pude.

Ontem foi a cremação. Eu não queria ir mas minha mãe pediu que eu fosse. Disse que é importante ter esse momento de conclusão, de despedida, e ela estavam certa.

Ainda me dói muito, não paro de lembrar, mas pelo menos ele não está mais sofrendo. Ele não queria ficar acamado numa hospital. Era um espírito livre que gostava de sair, caminhar e conversar.

Sinto saudades já, mas sei que essa foi nossa breve despedida. Um dia vou abraçar ele novamente, espero.
 

Tatuira Mamicuda

Bam-bam-bam
Mensagens
3.790
Reações
8.524
Pontos
324
Aconteceu. Meus pai faleceu antes de ontem. Pude me despedir, ainda que ele estivesse de coma. Dei muitos beijos enquanto pude.

Ontem foi a cremação. Eu não queria ir mas minha mãe pediu que eu fosse. Disse que é importante ter esse momento de conclusão, de despedida, e ela estavam certa.

Ainda me dói muito, não paro de lembrar, mas pelo menos ele não está mais sofrendo. Ele não queria ficar acamado numa hospital. Era um espírito livre que gostava de sair, caminhar e conversar.

Sinto saudades já, mas sei que essa foi nossa breve despedida. Um dia vou abraçar ele novamente, espero.
Sinto muito @Léo Stanbuck. Mesmo...
 

mjcm

Habitué da casa
Mensagens
585
Reações
158
Pontos
94
Eu sinto muito!
Força para cuidar de vc e de sua mãe, fica próximo a ela, um conforta o outro.
 


Topo