O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


Educação - A gente não vê por aqui...

Rifiguesantos

Bam-bam-bam
Mensagens
2.407
Reações
1.516
Pontos
229
Estava relutante em criar esse tópico, principalmente por envolver um sobrinho meu no meio da discussão.

Mas independente disso, espero que vocês discutam de maneira saudável e voltada apenas à educação e o rumo que ela está tomando no Brasil.

Fico muito triste em saber que já fiz parte dela e sei os quão perdidos os alunos estão devido às decisões tomadas pelo governo.

A história é a seguinte:

No inicio desse mês, fui visitar minha mãe que mora numa cidade da grande São Paulo, onde lá também vivem minha irmã e meu sobrinho de 13 anos que está na 6° série do ensino fundamental (ele perdeu um ano de escola), até ai tudo normal, mas como sou muito preocupado com a educação dele, fiz o de costume, pedi seu caderno para avaliar o conteúdo que estava recebendo na escola.

Antes mesmo de começar a ler, perguntei a ele o que mais gostava de aprender na escola e rapidamente vem ele respondeu.

- Ciências!

Achei bacana e o indaguei.

- Meu querido sobrinho, o que você aprendeu em ciências até agora?

Ele respondeu:

- Haaa, não sei tio, o professor escreve na lousa e a gente copia no caderno!

Fiquei um tempo sem reação e logo questionei.

- Mas ele só copia o texto do livro para vocês escreverem no caderno, não há nada depois?

Ele completou:

- Não, ele apenas coloca algumas perguntas para gente responder em duplas, mas depois que respondemos o questionário, ele apenas dá um visto no caderno (de todos os alunos da classe) e acaba a aula!

Fiquei mais preocupado do que no começo da conversa e comecei a pensar:

“mas que absurdo, o cara pega um livro, transcreve uma parte na lousa, faz os alunos copiarem, passa umas perguntinhas sobre o texto que ele copiou do livro, dá um visto individual e acaba a aula?”.

“Onde fica a discussão e a enfática do problema? O que pretende gastando tanto tempo para transcrever um texto na lousa que já está no livro? E o visto individual? Não seria melhor explicar as respostas às perguntas para todos de uma só vez?”.

“Sinto que essa aula virou uma estrada de uma só via! Os alunos entram, copiam e saem. Sem nenhuma informação sobre aquilo que copiaram, é uma tentativa bem clara de passar o tempo para a chegada da próxima turma e assim o ciclo se repetir”.

Após essa série de pensamentos negativos (com razão) sobre a aula que meu sobrinho estava recebendo, resolvi abrir o caderno na matéria de geografia (que por incrível que pareça, o método usado é o mesmo da aula de ciências) e ler um desses questionários com suas devidas correções.

O resultado é o que vocês podem ver abaixo no Scanner que fiz da página, vejam que a primeira parte é a mais absurda. Quem não conseguir ler pode me perguntar que vejo no original aqui.

PARTE 1

PARTE 2



Observando essa correção, os mais otimistas poderiam pensar que o método utilizado foi para incentivar o aprendizado, não colocando como errado para que o aluno tenha uma sensação de que está indo bem e não desistir da escola, tornando-a um lugar atraente. Se for isso mesmo, esse é o fim da educação no Brasil.

Por outro lado, meu sobrinho disse que nada foi explicado, apenas copia, responde com o que copiou, o professor dá o “vistinho” e acaba a aula.

E o mais grave é que a coordenação pedagógica dá o aval final carimbando o exercício com erros de correção, isso sem mencionar os erros de português grotescos.

A moral da história é a seguinte:

Pensem bem antes de colocar um filho no mundo e pensem muito mais antes de coloca-lo na escola, fuja das instituições de ensino público, sei que existem boas delas por aí, mas não podemos deixar de acompanhar o que nossos filhos estão aprendendo.

Achei gravíssimo o que vi no caderno do meu sobrinho, isso porque não tive tempo de olhar tudo, mas é complicado para algumas pessoas bancar um bom ensino particular, eu estudei na mesma cidade que ele e tive deficiências no aprendizado como ele, embora de maneira mais branda por ter sido outra época.

O que vocês acham disso? Visto que uma cidade como São Paulo ter educação dessa forma, imagina nos confins desse nosso amado país?

Dissertem...
 


brazil123

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.556
Reações
12.159
Pontos
609
Acredito que os pais devem cobrar mais a escola em questão e exigir professores melhores.Se um dia tiver filho,vou ser bem rigoroso com relação a educação.
 

Rifiguesantos

Bam-bam-bam
Mensagens
2.407
Reações
1.516
Pontos
229
Acredito que os pais devem cobrar mais a escola em questão e exigir professores melhores.Se um dia tiver filho,vou ser bem rigoroso com relação a educação.
Mas você chegou a observar o questionário? Mesmo cobrando os meninos, não dá para admitir isso.
 

Rifiguesantos

Bam-bam-bam
Mensagens
2.407
Reações
1.516
Pontos
229
Fiquei puto com o meio certo que ele deu na última resposta que está completamente errada
 

j0kk3r

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.818
Reações
15.274
Pontos
584
Mas cara, quando eu estudei era a mesma coisa O_O. Falam que hoje em dia tá cheio de marginal nas escolas mas sempre foi assim.

Quem faz a diferença na sua educação em uma escola é você mesmo. Pode ser em uma escola pública ou particular, que só vai depender do aluno para aprender. Claro que em um colégio particular você tem um ensino melhor e tal, mas se o cara não tiver interesse, ele não vai aprender em nenhuma das duas.

Ah sim, a cobrança e apoio dos pais em casa também faz uma diferença bruta.
 


alucardlv1313

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
19.166
Reações
41.737
Pontos
734
A verdade é o q todos vêm e jogam pra debaixo do tapete, o ensino público fundamental está jogado as traças, professores ganhando muito mau, aprovação automática dos alunos q muitas vezes passam de ano sem nem saber ler e escrever corretamente, fora alguns outros fatos q tambem contribuem como a má educação dada pelos pais q acaba gerando filhos q não tem respeito algum pelo professor.
Eu sinceramente não estou afim de ter filhos não, pode ser q eu mude de idéia com o tempo, ou minha patroa mude minha opinião.
 

Beiçola From Hell

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
37.265
Reações
39.057
Pontos
753
Vivemos em um mundo capitalista em uma sociedade que só entende o valor do ganho financeiro.

Dito isso vc acha que irá adiantar cobrar por melhores professores sendo que o que ganham é ridiculamente baixo? Explicando melhor: Vc acha que algum profissional realmente capacitado irá optar por essa infeliz profissão?
 

alucardlv1313

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
19.166
Reações
41.737
Pontos
734
Mas cara, quando eu estudei era a mesma coisa O_O. Falam que hoje em dia tá cheio de marginal nas escolas mas sempre foi assim.

Quem faz a diferença na sua educação em uma escola é você mesmo. Pode ser em uma escola pública ou particular, que só vai depender do aluno para aprender. Claro que em um colégio particular você tem um ensino melhor e tal, mas se o cara não tiver interesse, ele não vai aprender em nenhuma das duas.

Ah sim, a cobrança e apoio dos pais em casa também faz uma diferença bruta.
Olha, sobre a questão da marginalidade...hoje está bem mais tenso na minha opinião q antigamente sim, lembro q estudava numa escola em 1999 q era considerada "barra pesada" e comparando hoje com a escola q meu sobrinho frequenta pode ser considerada leite com pera hehehehehehehehehehhee

Agora sobre o ensino...concordo q, com a várias fontes de informações q temos (enciclopédias online, livros, google...enfim, todos meios de internet) não tem desculpa para não pesquisar um assunto em expecífico e aprender muito, mas isso ao mesmo tempo criou um péssimo costume, hoje em dia foi-se o tempo de pesquisar na biblioteca, ler e resumir livros.
Hoje o professor passa o trabalho, a mulecada digita o assunto no google, dá uma olhada básica, imprime e entrega para o professor.
 

thiago_rariz

Bam-bam-bam
Mensagens
10.813
Reações
8.588
Pontos
454
Caro Rifiguesantos, isso que você está diretamente ligado a politica educacional adotada pelos tucanos no Estado de SP. Eles querem número, não querem qualidade. Aliando isso a uma péssima politica de RH, que faz com que apenas os profissionais de pior qualidade queiram atuar no magistério, o resultado é esse. La no IF temos um convenio desastroso com a Sec. de Educação de SP. Como diz um amigo professor: "Como vou ensinar estrutura de dados para alunos que não sabem nem as 4 operações matemáticas básicas?". Eu leciono em 2 instituições publicas, as duas de otima qualidade, o IF e o Centro Paula Souza. São diferenciadas, mas não conseguem se isolar completamente dos problemas. Principalmente o Centro Paula Souza, que sofre também pela má gestão e má intenção do tucanato.
 

Rifiguesantos

Bam-bam-bam
Mensagens
2.407
Reações
1.516
Pontos
229
Mas cara, quando eu estudei era a mesma coisa O_O. Falam que hoje em dia tá cheio de marginal nas escolas mas sempre foi assim.

Quem faz a diferença na sua educação em uma escola é você mesmo. Pode ser em uma escola pública ou particular, que só vai depender do aluno para aprender. Claro que em um colégio particular você tem um ensino melhor e tal, mas se o cara não tiver interesse, ele não vai aprender em nenhuma das duas.

Ah sim, a cobrança e apoio dos pais em casa também faz uma diferença bruta.
O que você está dizendo é muito sério, não funciona assim. Estou falando de uma criança de 13 anos que está aprendendo sobre o mundo agora e de forma completamente errada! Se você não tiver uma boa base, passará vexame no futuro. Tenho certeza que você não aprendeu a ler sozinho.

Se ainda fosse na faculdade, isso até poderia ser discutido, mas nessa idade não!
 

Aruguren

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.910
Reações
13.705
Pontos
659
Se meu tio chegasse pra mim com "meu querido sobrinho" eu mandava o tio catar coquinhos :coolface

Brinks.

Estudei em escola particular e é isso aí também.

E nada a ver, mas esses dias tava pensando, em todos os anos de escola nunca me ensinaram as coisas mais básicas da vida, por que chove, como funciona um rádio, como nasce um rio etc...
 

j0kk3r

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.818
Reações
15.274
Pontos
584
Olha, sobre a questão da marginalidade...hoje está bem mais tenso na minha opinião q antigamente sim, lembro q estudava numa escola em 1999 q era considerada "barra pesada" e comparando hoje com a escola q meu sobrinho frequenta pode ser considerada leite com pera hehehehehehehehehehhee

Agora sobre o ensino...concordo q, com a várias fontes de informações q temos (enciclopédias online, livros, google...enfim, todos meios de internet) não tem desculpa para não pesquisar um assunto em expecífico e aprender muito, mas isso ao mesmo tempo criou um péssimo costume, hoje em dia foi-se o tempo de pesquisar na biblioteca, ler e resumir livros.
Hoje o professor passa o trabalho, a mulecada digita o assunto no google, dá uma olhada básica, imprime e entrega para o professor.
O que você está dizendo é muito sério, não funciona assim. Estou falando de uma criança de 13 anos que está aprendendo sobre o mundo agora e de forma completamente errada! Se você não tiver uma boa base, passará vexame no futuro. Tenho certeza que você não aprendeu a ler sozinho.

Se ainda fosse na faculdade, isso até poderia ser discutido, mas nessa idade não!
Quando eu falei que a educação depende do aluno, eu não quis dizer somente com informações extra-classe. O fato de você prestar mais, ou menos atenção em um texto que a professora está escrevendo na lousa já faz uma diferença enorme.

13 anos, criança? Pode ser uma criança para o "mundo", mas se tratando de educação, já é idade mais que suficiente para ter responsabilidade nos estudos.
 

Alberon3

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
43.285
Reações
48.564
Pontos
924
Me senti na quarta série, antes da minha segunda reprovação.


Enviado de meu GT-S5830B usando o Tapatalk 2
 

-lukaz-

Bam-bam-bam
Mensagens
1.813
Reações
1.296
Pontos
204
Lembro que no Ensino médio metade dos meus professores eram assim, copiar e responder umas perguntas pra ganhar um visto. Aí até é aceitavel, porque o aluno já tem os seus 16/17 anos e tem que se preparar pro o ENEM e tals, então eu estudava mais fora da escola do que dentro dela, assim como outros amigos e colegas meus.

Mas no Ensino fundamental é foda ter professores assim, porque é justamente nessa etapa que os alunos mais precisam de alguém para ensiná-los. Eles não vão pegar um livro e ler por si só, eles sequer são instruídos sobre a importância de estarem ali estudando, de se prepararem para os vestibulares no futuro, muitos deles sequer devem saber o porque de estarem ali todos os dias copiando coisas. Enfim, é triste.....
 

Macaco_Loco

Bam-bam-bam
Mensagens
7.952
Reações
6.054
Pontos
419
Ou Seja, Rio faz parte da Região N, mas SP não. kuakuakua, acho que a professora mesmo quem não deve saber tambem.
 

RafaxD

Bam-bam-bam
Mensagens
9.706
Reações
2.367
Pontos
489
Fiz meu EM em escola pública, e é bem assim.

Mas como sempre tive um objetivo, me foquei nele e estudei por fora e tal. Mas é bem triste sim.

Meu primo, 17 anos, estudou a vida toda em escola municipal e estadual... mal consegue acompanhar a legenda de um filme.. caras não tenho palavras - fiquei triste só de escrever isso.

Esse ano ele vem aqui pra casa umas 2 vezes por semana para meu padrasto e eu darem um reforço nos estudos.. pq senão o mlk tá ferrado.
 

Rifiguesantos

Bam-bam-bam
Mensagens
2.407
Reações
1.516
Pontos
229
Quando eu falei que a educação depende do aluno, eu não quis dizer somente com informações extra-classe. O fato de você prestar mais, ou menos atenção em um texto que a professora está escrevendo na lousa já faz uma diferença enorme.

13 anos, criança? Pode ser uma criança para o "mundo", mas se tratando de educação, já é idade mais que suficiente para ter responsabilidade nos estudos.
Parece que você não entendeu o cerni da questão que envolve essa história que contei no tópico! Ele nunca teve aula sobre geografia antes, como ele pode aprender se quem está ensinando faz isso de forma errada? Será que ele tem que ir a uma biblioteca e pegar um livro e tentar entender sozinho? Pense bem no que você está dizendo. A educação se dá através da transmissão de conhecimento, se a transmissão não é feita de forma honesta, como você quer que as crianças aprendam.

Ele teve responsabilidade, fez o questionário, porém o professor corrigiu errado e não explicou as malditas respostas.
 

neopinguim

Bam-bam-bam
Mensagens
1.650
Reações
1.029
Pontos
213
Infelizmente ensino público é isto, o professor ganha mal, trabalha muito e não vai ter nenhum tipo de cobrança de resultados reais e sim taxa de aprovação, não espere mais do que isto a não ser que ele realmente tenha vocação, invistam em um colégio particular bom ou vaga em um colégio militar, ai garanto que ao menos terão mais cuidado com o ensino dele.
 

j0kk3r

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.818
Reações
15.274
Pontos
584
Parece que você não entendeu o cerni da questão que envolve essa história que contei no tópico! Ele nunca teve aula sobre geografia antes, como ele pode aprender se quem está ensinando faz isso de forma errada? Será que ele tem que ir a uma biblioteca e pegar um livro e tentar entender sozinho? Pense bem no que você está dizendo. A educação se dá através da transmissão de conhecimento, se a transmissão não é feita de forma honesta, como você quer que as crianças aprendam.

Ele teve responsabilidade, fez o questionário, porém o professor corrigiu errado e não explicou as malditas respostas.
Claro que é complicado, e seria mais fácil se a professora fosse uma profissional melhor. Porém, o que impede ele de ler o texto e aprender sozinho? Com certeza ela cagou na resposta, mas isso acontece.

Fazer o questionário não é ter responsabilidade, é a obrigação dele dentro da escola.
 

bobb

Supra-sumo
Mensagens
2.028
Reações
232
Pontos
154
E os professores ainda querem salários de 10k por mês. Acontece a mesma coisa com meus irmãos, erros grotescos de português na prova de português, mas ele passa de boa na prova.
 

Wastelander

Bam-bam-bam
Mensagens
9.912
Reações
14.099
Pontos
384
como nasce um rio etc...
O papai-céu coloca a sua tromba d'água nas entranhas da mãe-terra. Então ela vai ficando cheia, num local conhecido como útero lençóis freáticos. Um dia essa bolsa se rompe, dando origem à 'nascente', que se tornará um córrego. Quando crescer ele vira um riacho e, quando ficar maior, finalmente se tornará um rio.
 

o_venturoso

Bam-bam-bam
Mensagens
2.917
Reações
1.963
Pontos
254
E os professores ainda querem salários de 10k por mês. Acontece a mesma coisa com meus irmãos, erros grotescos de português na prova de português, mas ele passa de boa na prova.
Mas é em escola publica aqui de SP? Porque se sim, os professores só estão seguindo a regra obrigatória da promoção automática ou progressão continuada, onde não importa como seja o rendimento do aluno, as notas que o mesmo teve, ele deve passar de ano para fazer número nas estatísticas do governo de um país sem analfabetos...
 

Kaiji

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.479
Reações
22.925
Pontos
654
Eu acho que os pais deveriam ser mais presentes na educação dos filhos.
Esse negócio de mandar menino para à escola, e esperar que ele seja educado, dá nisso aí...
 

bobb

Supra-sumo
Mensagens
2.028
Reações
232
Pontos
154
Mas é em escola publica aqui de SP? Porque se sim, os professores só estão seguindo a regra obrigatória da promoção automática ou progressão continuada, onde não importa como seja o rendimento do aluno, as notas que o mesmo teve, ele deve passar de ano para fazer número nas estatísticas do governo de um país sem analfabetos...
O pior que não é, é em brasília em uma escola particular!!!
 

k1llm4ster

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
27.198
Reações
10.924
Pontos
724
conheço o outro lado, minha tia foi ameaçada de morte inúmeras vezes por alunos, como que da aula assim cara?
ela fala que quem QUER e ter ESTRUTURA familiar, se dá bem, quem não quer (90%) é isso ai mesmo.
 

Silent Len

Bam-bam-bam
Mensagens
4.634
Reações
4.083
Pontos
304
Já estudei em uma escola estadual chulé de periferia na 7ª/8ª série e era bem por aí. Ciências em um dos anos tive cinco ou seis professores, a vagal da titular (concursada) aparecia no primeiro mês e depois jogava a bucha pros outros eventuais mais avulsos da cidade, bem no sistema mostrado pelo Rifiguesantos.
E a turminha nem ligava muito: tinha merenda, futebol e o caralho pra passar o tempo, estudar ficava por último.

Só fui pra frente pois estudava e lia muito fora da aula, como tinha vindo de escola particular da capital, tinha outra cultura de estudo e estava dando o troco por estar "repetindo" a série. O resultado é que fui o primeiro aluno que passou por lá a ter entrado na USP, mesmo tendo completado o ensino médio no Centro Paula Souza.

Em resumo, se o cara está em uma escola ruim, o jeito é ralar muito por fora pra compensar. É a melhor opção, basta querer e ter incentivo.
 

Ulver

Habitué da casa
Mensagens
419
Reações
199
Pontos
84
Sempre estudei em escola pública comum, municipal, ou estadual, na minha cidade do interior de São Paulo, e infelizmente já era exatamente como você observou.

Acho que o único período com acompanhamento adequado foi até a 4ª serie, no meu caso. A partir da 5ª série, ficou tudo desorganizado e quase nenhum professor fazia a coisa direito. Mesmo assim, "milagrosamente" quase todos os alunos eram aprovados. Para piorar, os pais também pouco cobravam dos filhos, ou das escolas. E nem preciso dizer que uma criança de 10-14 geralmente não sabe o que está perdendo.

Acredito que o que me salvou foi ter tido 2 professores excelentes no ensino médio, um de Física e um de Matemática. Infelizmente eu cheguei totalmente defasado e não pude aprender muito deles, mas eles certamente me serviram de inspiração. Descobri que gostava de estudar no final do ensino médio e só fui aprender depois, sozinho, o que já deveria ter aprendido. Hoje estou em uma das melhores universidades públicas do país, mas imagino quantos nunca tiveram um ou dois professores bons que os fizessem refletir e descobrir o potencial que tinham.
 

VinceVega

Bam-bam-bam
Mensagens
3.518
Reações
4.596
Pontos
329
Quando passei a estuda a noite, tinha um professor que falava o seguinte sobre a situação: o aluno finge que estuda, o professor finge que ensina, a diretoria finge que trabalha, os pais fingem que cobram, o governo finge que avalia.

No final das contas todo mundo tá feliz.
 

Gato Descabelado

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
13.090
Reações
19.901
Pontos
649
Infelizmente é assim mesmo. Me lembro que na sétima ou oitava série eu tive uma professora que trouxe uma estória para colorir, e criei a maior confusão por me recusar a fazer esse exercício que valia nota.

Quantos de vocês terminaram um livro didático em sala de aula? Geralmente tínhamos um ou outro capítulo de cada livro e no fim do ano letivo não chegávamos nem a metade. E mesmo na parte "estudada", pouco se aproveitava, pois muitas vezes vivíamos nesses esquema de copiar o conteúdo.
Além da inutilidade de copiar o conteúdo, tínhamos outras práticas, como trabalhos em grupo, onde ninguém aprendia nada e só servia pro professor ter menos material pra avaliar.
Claro que tive bons professores também, mas infelizmente eles foram exceção.

Concordo com muito do que o j0kk3r falou.
Acredito que a escola deve sim ser um local de bom aprendizado, mas o interesse do aluno é primordial. E esse despertar de interesse deve vir dos pais.
Eu, por exemplo, nunca fui um aluno exemplar, mas adorava ler meus livros didáticos, principalmente os de física, química e história. Geralmente na segunda semana de aula eu já tinha lido todos eles, e em muitos dos assuntos que eu me interessava eu ainda pesquisava depois (na biblioteca, seria maravilhoso ter Internet na época).

Caro Rifiguesantos, isso que você está diretamente ligado a politica educacional adotada pelos tucanos no Estado de SP.
Infelizmente isso está presente no país todo e nem de longe foi idéia dos tucanos. Os professores de toda rede pública são avaliados no quesito aprovação, e os que possuam um índice alto são penalizados.

É mais uma maneira do país ter números invejáveis em educação. Da mesma maneira que Cuba.
 

Charrua

Mil pontos, LOL!
Mensagens
50.039
Reações
55.512
Pontos
1.034
Bom, eu nunca tive uma aula de quimica na vida. Aí tirem conclusões.
Biologia só fui aprender quando fazia EJA.

Minha sobrinha, de 7 anos, está na segunda série e tem dificuldade pra ler. Isto me dói demais.
Compro aquele tipo de livro infantil, que é uma borboleta viajando pelas páginas e umas frases do tipo "O pai da borboleta usa boné" e na outra página "Ela ama sua mãe de vestido amarelo".. e a guriazinha, que considero inteligente pacas, empaca. Mostra uma certa dificuldade. É foda.
É inclusive o mesmo colégio que eu estudei e não vi quimica, biologia etc, sendo as aulas de geografia e história showmicios politicos, altamente direcionados.
Minha irmã nem se importou da guria ter entrado nesta escola, sendo que estudou ali também e hoje é dona de casa.
É foda.
 
Topo