O que há de Novo?
  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

Homem tem medo de mãe solo? Como fica a vida de solteira pós-maternidade

atlanperry

Bam-bam-bam
Mensagens
858
Reações
2.100
Pontos
283
Rayza sentia receio de se relacionar, pela possibilidade de o envolvimento não dar certo - Acervo pessoal

Rayza sentia receio de se relacionar, pela possibilidade de o envolvimento não dar certoImagem: Acervo pessoal


"Você vai arrumar dor de cabeça. Vai ter que pagar coisas para a criança, nunca vai ser prioridade na vida da mulher e sempre estará em segundo plano": as frases fazem parte de um vídeo com mais de 800 mil visualizações no TikTok, publicado no início deste mês, no qual um usuário da rede elenca, para outros homens, motivos para que eles evitem namorar "uma mãe solteira".
Apesar de ter sido considerada machista, a temática da gravação ganhou espaço nas redes sociais: mães solo de diferentes idades e regiões do Brasil passaram a falar sobre o quanto as suas vidas afetivas foram impactadas depois da maternidade. Enquanto algumas têm na bagagem envolvimentos positivos, de parceiros que souberam compreendê-las e respeitá-las, outras sentem de forma sutil ou explícita um preconceito pelo fato de já terem filhos.


O mito da "mulher interesseira"

No vídeo, o rapaz menciona que os homens que se envolvem com mulheres com filhos seriam obrigados a pagar uma pensão sócio-afetiva à criança caso o relacionamento não fosse para frente. Em entrevista a Universa, a advogada Aretha Cardoso esclarece que este tipo de pensão existe, mas só é aplicada em casos específicos, em que se estabelece uma relação mútua de afeto, no qual o(a) enteado(a) reconhece o padrasto como pai e o padrasto reconhece o(a) enteado(a) como filho(a).
De maneira alguma esta medida seria aplicada, por exemplo, a um namoro de poucos meses, em que o homem sequer vive na mesma casa que a parceira. "Além disso, na prática, é extremamente raro encontrar alguém que pague ou que usufrua deste benefício. A maior parte das mulheres sequer sabe que este é um direito delas", comenta a profissional.


Empolgação que evapora

Gabi sentia que as conversas ficavam mais frias quando dizia que era mãe - Acervo pessoal - Acervo pessoal


Gabi sentia que as conversas ficavam mais frias quando dizia que era mãe
Imagem: Acervo pessoal

Quem já "voltou à pista" depois da maternidade sabe bem dos desafios. Gabriela Cavalcanti tem 30 anos e é mãe há dois. A criadora de conteúdo, que mora em São Paulo (SP), encerrou o relacionamento com o pai da criança meses após o seu nascimento e passou a usar aplicativos para encontrar novos parceiros. "Algo que acontecia com frequência era começar uma conversa empolgada com alguém, mas o papo esfriar depois de mencionar que tenho um filho", relembra.
Por causa disso, percebeu que uma das melhores estratégias é deixar claro, desde o início, que seus horários para sair são restritos, porque dependem de uma programação. "Por essa razão, até considero mais fácil me relacionar com homens que já são pais. Em geral, são pessoas que entendem a logística de uma casa com crianças", conta.


Energia escassa

Nicole Perez tem 26 anos, é coordenadora de projetos, mora em São Paulo e também é mãe há dois anos. O pai da criança optou pelo término assim que soube da gestação, por isso está solteira desde então. "Existe uma questão hormonal que leva a libido embora depois do parto. Isso, somado a sobrecarga física, fez com que eu só me enxergasse de novo como mulher há pouco tempo", resume. Recentemente, decidiu voltar aos aplicativos de namoro, mas não teve uma experiência boa.
"Baixei o Tinder no sábado e deletei na quarta-feira seguinte. Achei o aplicativo inviável: as conversas eram muito rasas e em todas eu sentia que tinha que me esforçar puxando o papo ou elogiando os rapazes para que demonstrassem algum interesse por mim", conta. Ela sente que, desde o nascimento da filha, suas prioridades mudaram. "Hoje, com a energia escassa, priorizo tempo de qualidade. Às vezes, prefiro ficar com uma amiga, que entende e faz parte do meu mundo, do que sair ou flertar", opina.
Sair com pessoas do passado também deixou de ser uma opção. "Não é como se existisse uma procura, as mães são simplesmente excluídas. Antes eu cumpria um papel que a sociedade esperava: expunha meu corpo na internet e até me sujeitava a relações não tão satisfatórias assim para evitar ficar sozinha. Hoje minha cabeça está diferente", diz.


Se uma parte dos homens tem medo, a outra não tem

Rayza achava que não conseguiria se relacionar tão cedo, até encontrar Rafael - Acervo pessoal - Acervo pessoal


Rayza achava que não conseguiria se relacionar tão cedo, até encontrar Rafael
Imagem: Acervo pessoal

Rayza Oliveira tem 26 anos, é trancista, mora em Cataguases (MG) e faz parte de um time de mães solo que havia desistido de encontrar um parceiro. "Sou mãe há 1 ano e 5 meses. Namorava há três anos quando engravidei, mas o pai da criança embarcou em outro relacionamento e isso me deixou bastante criteriosa: tinha medo que, após o nascimento da minha filha, pudesse apresentá-la para alguém, assistir ao desenvolvimento de um vínculo afetivo, e depois a pessoa decidir ir embora", desabafa.
Ainda assim, baixou alguns aplicativos e não se sentiu a vontade: "Uma vez, contei que tinha uma filha e a pessoa desfez o match na mesma hora, sem dizer nada", diz. Ela acredita que uma maioria dos homens imagina que a mulher está em busca de uma substituição para o pai do seu filho e, por medo do compromisso, evita embarcar na relação. Também por isso, considerava quase impossível encontrar um parceiro.
Isso mudou há poucos meses, quando conheceu seu atual namorado. "No início, o diferencial dele foi compreender que não podia sair a qualquer momento do dia. Por estar interessado em mim, ele foi se adaptando conforme a rotina da minha filha", relembra. Depois, percebeu que ele apreciava sua companhia tanto quanto a da sua filha, o que a deixou empolgada.
"Hoje acho a relação entre eles muito bonita e percebi que se uma parte dos homens tem medo de algo que pode ser tão benéfico quanto conviver com uma criança, a outra não tem".

Fonte: Universa UOL

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Essa frase já resume o nível dos gados "Por estar interessado em mim, ele foi se adaptando conforme a rotina da minha filha"...Gente, ainda bem que não estou solteiro nos dias atuais..Só tem mulher com filhos esperando um idiota para bancar....
 


Hobgoblin

Bam-bam-bam
Mensagens
5.904
Reações
26.167
Pontos
354
Um comentário retirado:


@henrique Dias Ribeiro
1 hora atrás
Relacionamento sério com M$ol??? Vamos pensar... Tenho risco de pagar Pensão por paternidade socioafetiva Art. 1.593, Pensão por Uniao Estável artigo 1.723, sem contar outras leis que desfavorecem o homem, ainda vai ter que lidar com Hipergamia e Egocentrismo, isso tudo depois dela ter passado por um Carrosel de PK... vai lá Beta, vai firme... eu não
 


Seladonia

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
40.884
Reações
70.619
Pontos
849
Olha... eu tambem não tenho muito interesse em cuidar do filho dos outros, especialmente quando o pai da criança é meio brigado com a mãe e ai você tem que ficar ouvindo uns dramas sobre ele.

Mas se você passou 30 anos jogando video-game/assistindo anime e só agora ta procurando relacionamento (ou apenas não queria casar), uns 80% das pessoas "disponíveis" já tem filhos. Idade pra procurar alguem pra casar e ter uma "Familia tradicional" e etc é lá nos 22~25 anos, dali pra frente a cada ano que passa mais escasso vão ficando as opções.

Se não quer lidar com pai ou mãe-solteira (ou divorciados) melhor ficar ai nas waifu de anime mesmo que com quase 40 anos de idade esse lance de "familia tradicional" já complica.

"ah mas o Leonardo diCaprio tem 50 anos e pega as novinha"

Mas ele é o Leonardo diCaprio, até homem hetero pegaria ele.
Não da pra comparar "ser o Leonardo DiCaprio" com "minha maior qualidade é ser fã do Playstation".

Tenho aqui meus 30 anos (e sem filhos) e nem se compara com as opções que eu tinha na época de faculdade e etc, tendência é só diminuir e isso é normal pra ambos sexos.
 

DILSON80

Bam-bam-bam
Mensagens
710
Reações
2.013
Pontos
248
Há mães solteiras e mães solteiras.

Uma coroa, na faixa dos 40 para cima, com filhos já grandes, que possua lipoaspiração, silicone e academia em dia, louca para fuder e doida para engatar um romance com um jovem que vai amá-la em troca de pequenos incentivos financeiros, não é algo a se jogar fora.
 

Elijah Kamski

Bam-bam-bam
Mensagens
5.243
Reações
11.735
Pontos
353
Olha... eu tambem não tenho muito interesse em cuidar do filho dos outros, especialmente quando o pai da criança é meio brigado com a mãe e ai você tem que ficar ouvindo uns dramas sobre ele.

Mas se você passou 30 anos jogando video-game/assistindo anime e só agora ta procurando relacionamento (ou apenas não queria casar), uns 80% das pessoas "disponíveis" já tem filhos. Idade pra procurar alguem pra casar e ter uma "Familia tradicional" e etc é lá nos 22~25 anos, dali pra frente a cada ano que passa mais escasso vão ficando as opções.

Se não quer lidar com pai ou mãe-solteira (ou divorciados) melhor ficar ai nas waifu de anime mesmo que com quase 40 anos de idade esse lance de "familia tradicional" já complica.

"ah mas o Leonardo diCaprio tem 50 anos e pega as novinha"

Mas ele é o Leonardo diCaprio, até homem hetero pegaria ele.
Não da pra comparar "ser o Leonardo DiCaprio" com "minha maior qualidade é ser fã do Playstation".

Tenho aqui meus 30 anos (e sem filhos) e nem se compara com as opções que eu tinha na época de faculdade e etc, tendência é só diminuir e isso é normal pra ambos sexos.
Essa questão da 'maioria ter filhos já na faixa dos 20' depende do campo amostral da pessoa e da condição de vida da mesma. Quando melhor abastecida financeiramente ela está, ou até por dedicação a algo (estudos, esportes ou outros), é menos comum ter filhos nessa faixa. Sem contar o crescimento de muitos, seja homem ou mulher, de não desejar cuidar de crianças por vários motivos.

Depois do 40 seria 'mais adequado' nessa questão.
 

constatine

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.682
Reações
60.669
Pontos
544


A choradeira vem se intensificando ao mesmo tempo em que mais homens estão abrindo os olhos, pensando com a cabeça e fazendo o cálculo, mais simples e provável pelas estatísticas apresentadas tanto no meio social, jurídico e financeiro.
 
Ultima Edição:

Landstalker

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
18.146
Reações
35.697
Pontos
584
Uma mãe solo é tão atraente para um homem assim como um homem sem $$$ e gordo é para qualquer mulher.
Você é livre para fazer o que quer de sua vida, contudo, é presa em suas consequências. - não que seja culpa de uma mulher ser msol. -.

Mas enfim, é isso aí.
 

Senhor Catástrofe

Bam-bam-bam
Mensagens
7.705
Reações
18.799
Pontos
353
curioso que tem mulher que agora está sendo vítima da falta de caráter de várias "espertinhas" aí

digo no sentido dessas doida que dá pra 50 cara num mês e não sabe nem o nome e depois fica atrás de alguém pra assumir

mas eu tenho dois pontos sobre o assunto:

1- tem mãe solteira que não tá procurando pai pro filho e essas tem uma vantagem, é mais fácil de ela querer transar sem mta enrolação pq tem pouco tempo pra sair e talvez ela queira o mesmo que vc, só sexo

2- evoluímos de uma forma que nos apegamos a crianças, especialmente se forem bem novas... uma risadinha que um bebê der pra vc já era, vc se apega, dali uns tempos seu instinto paterno vai te fazer querer levar a criança junto com vcs no shopping, no parquinho.. dai se o relacionamento acaba vc não vai ter o direito de um pai de ver a criança e vc vai ficar malzão e a criança tb vai sentir sua falta pq elas tb se apegam a uma figura masculina (caso não tenham pai presente)

enfim, se vc quer comer mãe solteira (e não conseguir agir como no caso 1) não seja um cuzão, os sentimentos da mulher que se fodam, é adulta, mas a criança não tem culpa, então melhor ficar longe
 

Landstalker

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
18.146
Reações
35.697
Pontos
584
Rapaz, até lembrei de uma conversa que tive com uma msol há alguns anos. :kfeliz
 

durabolin

Bam-bam-bam
Mensagens
1.592
Reações
3.408
Pontos
314
Hahaha agora toda preferência do homem vira medo. Medo de mulher bem sucedida, medo de msol, medo de gorda...
Querem obrigar os homens a aceitarem essas mulheres enquanto no Tinder elas tão exigindo altura mínima...
 

toad02

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
39.753
Reações
67.537
Pontos
959
Olha... eu tambem não tenho muito interesse em cuidar do filho dos outros, especialmente quando o pai da criança é meio brigado com a mãe e ai você tem que ficar ouvindo uns dramas sobre ele.

Mas se você passou 30 anos jogando video-game/assistindo anime e só agora ta procurando relacionamento (ou apenas não queria casar), uns 80% das pessoas "disponíveis" já tem filhos. Idade pra procurar alguem pra casar e ter uma "Familia tradicional" e etc é lá nos 22~25 anos, dali pra frente a cada ano que passa mais escasso vão ficando as opções.

Se não quer lidar com pai ou mãe-solteira (ou divorciados) melhor ficar ai nas waifu de anime mesmo que com quase 40 anos de idade esse lance de "familia tradicional" já complica.

"ah mas o Leonardo diCaprio tem 50 anos e pega as novinha"

Mas ele é o Leonardo diCaprio, até homem hetero pegaria ele.
Não da pra comparar "ser o Leonardo DiCaprio" com "minha maior qualidade é ser fã do Playstation".

Tenho aqui meus 30 anos (e sem filhos) e nem se compara com as opções que eu tinha na época de faculdade e etc, tendência é só diminuir e isso é normal pra ambos sexos.
Carai, meteu o dedo na feridona memo
 

Falken

Bam-bam-bam
Mensagens
5.295
Reações
17.439
Pontos
353
Esse papo de "não quero um pai pro meu filho, ele já tem um" é uma mentira que tem que ser muito ingênuo pra cair, a mulher que usa esse jargão ou tá querendo enganar ou tá se auto enganando. A partir do momento que o relacionamento ficar sério e vc passar a frequentar bastante a casa dela ou até mesmo morar junto/casar, é certo que vc vai ser visto como pai da criança ou no mínimo como um segundo pai, e como tal vc vai acabar tendo todas as responsabilidades de um.

O cara que não quer assumir filho dos outros ou não quer ter filho é melhor nem cogitar se relacionar com mãe solteira, simples assim. Não há nada de imaturidade ou falta de coragem envolvida nessa questão, as mulheres tem que aceitar a realidade e entender que é sim uma desvantagem. Deal with it.
 

Calcifer

Bam-bam-bam
Mensagens
2.161
Reações
5.777
Pontos
294
Eu acho engraçado ler tipo "Falei que tinha filho o cara já me bloqueou" esperava oque? Que o cara fingisse interesse ? Mudasse de opinião só pq vc é vc? ahaha

Esse papo de "não quero um pai pro meu filho, ele já tem um" é uma mentira que tem que ser muito ingênuo pra cair, a mulher que usa esse jargão ou tá querendo enganar ou tá se auto enganando. A partir do momento que o relacionamento ficar sério e vc passar a frequentar bastante a casa dela ou até mesmo morar junto/casar, é certo que vc vai ser visto como pai da criança ou no mínimo como um segundo pai, e como tal vc vai acabar tendo todas as responsabilidades de um.

O cara que não quer assumir filho dos outros ou não quer ter filho é melhor nem cogitar se relacionar com mãe solteira, simples assim. Não há nada de imaturidade ou falta de coragem envolvida nessa questão, as mulheres tem que aceitar a realidade e entender que é sim uma desvantagem. Deal with it.
Não poderia dizer melhor.
É impossivel se relacionar com a mulher com filho e achar que não vai nunca em nenhum momento vai virar o pai cover do bacuri dela.



No tinder as mulheres mais bonitas que consigo match são mães. Temos um padrão nisso.
Esse é o motivo pra terem começando a transar cedo e ter filho auhauhauhuhauhahua
 
Ultima Edição:

Atlante

Bam-bam-bam
Mensagens
7.548
Reações
14.043
Pontos
353
Não sei as circunstâncias da sua gravidez, nem não estou te chamando de puta por ser mãe solteira. É só que eu não quero problemas alheios na minha vida. E nem gosto de criança.

Eu também posso fazer minhas exigências.
 
Topo Fundo