O que há de Novo?
  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.


O que é o anarco-capitalismo? Introdução rápida a esse conceito, entenda como os ancaps do fórum pensam! Um vídeo rápido para entender a base.

LudwigVonMises

Bam-bam-bam
Mensagens
1.310
Reações
3.240
Pontos
303
Pelo que já conversei com o Cafetão, em um mundo Anarco - Capitalista grandes multinacionais bilionárias não existiriam na mesma quantidade, e muitas tecnologias não estariam presentes, com tudo sendo ditado pela demanda não teríamos grandes gaps tecnológicos?.
Não dá para saber como seria um mundo anarcocapitalista. Isso é tudo especulação e ficção científica.
 


Ares1521

Bam-bam-bam
Mensagens
6.926
Reações
15.880
Pontos
404
Não comparei anarcocapitalistas com comunistas quanto à moral e os métodos, e sim quanto à inviabilidade. Não viaje.

Já que você admitiu ser um gradualista, você não é muito diferente de mim.

Vou postar aqui a diferença entre a regularização estatal e as soluções propostas por pessoas comuns, como qualquer um de nós, ou seja, o livre mercado, ou o tal capitalismo malvadão.

Eu roubei o texto e as fotos do Facebook.







Na primeira foto, padrões estatais de tomadas pelo mundo. Na segunda, solução capitalista pura e simples.

Ainda bem que não existe um bondoso sindicato dos padrões de tomadas para nos proteger do capitalismo malvadão!!!
Pior que nós até "retrocedemos" em tomada, tinhamos isso:

Que suportava produto importado dos EUA e da Europa de boa, mas ai trocamos pq algum fdp amiguinho de político queria vender tomadas do novo padrão.

Impossível prever tudo que vai rolar em um "ancapstão", a ideia é justamente não ter uma organização centralizada cagando lei idiota, ai quando alguém inventar algo FODA, esse alguém domina boa parte do mercado e o padrão fica sendo o que ele fez, tipo como o que aconteceu com USB.
 

Azeon

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
14.258
Reações
23.185
Pontos
554
Para mim Anarco-Capitalismo é tão utópico quanto Comunismo.

Ambos pregam algo que vai de encontro a nossa natureza atual, mas creio sim que em um futuro (200, 300 anos ou mais) seja possível de fato um sistema diferente, mas nessa sociedade atual ? Nem um, nem outro.
 

Dreamscape

Bam-bam-bam
Mensagens
4.176
Reações
10.788
Pontos
278
Para mim Anarco-Capitalismo é tão utópico quanto Comunismo.
Não é utópico, anarcocapitalismo já foi aplicado na Islândia após sua descoberta, também na irlanda céltica. Embora na teoria de Marx, o comunismo também já tenha sido aplicado, mas não o comunismo moderno, mas sim o comunismo primitivo.
 

PicaPauBiruta

Bam-bam-bam
Mensagens
2.799
Reações
10.261
Pontos
288
O cara vive num país com dezenas de milhares de assassinatos por ano, incontáveis furtos e roubos, cheio de malandros, pivetes, vagabundos, flanelinhas, traficantes e bandidos em geral, onde a polícia trava uma guerra assimétrica contra o crime organizado há décadas, com cidades sendo tomadas pelo crack, e depois vai querer apoiar anarquia. Meu amigo, não precisa gastar seu tempo, espere mais uns 15 anos que nós com certeza chegaremos lá.
Você sabe que tudo isso que você citou , é culpa única e exclusivamente do estado , que desarmou a população, impedindo que os indivíduos possam se defender, rouba metade do salário do trabalhor sob a alegação de ""segurança e serviços públicos grátis"" ( que são totalmente ineficiêntes e monopolizado pelo estado ).

O tráfico de drogas só existe graças ao estado, proibindo o comércio de drogas , achando que isso vai diminuir a demanda, o que claramente é um erro , aonde só benefícia os traficantes que detém um cartel do mercado de drogas, acumulando poder e riqueza desse mercado altamente lucrativo.

Enquanto o estado monopolizar , roubar e regular os serviços da sociedade e interferir na economia, nada vai mudar , a tendência é sempre piorar, pois vemos que as soluções nunca virão de poderes e hierarquias centralizadas, aonde tudo é burocratizado, e feito para ser o mais ineficiênte possível.

Enviado de meu Moto Z2 Play usando o Tapatalk
 

Cafetão Chinês

Bam-bam-bam
Mensagens
7.958
Reações
42.070
Pontos
353
Para mim Anarco-Capitalismo é tão utópico quanto Comunismo.

Ambos pregam algo que vai de encontro a nossa natureza atual, mas creio sim que em um futuro (200, 300 anos ou mais) seja possível de fato um sistema diferente, mas nessa sociedade atual ? Nem um, nem outro.
Utópico em qual sentido?

Fazer o estado funcionar é algo muito mais utópico ao meu ver. A maioria dos estados são ineficientes por natureza. Causam fome, guerras, gastos desnecessários, endividamento, corrupção, desperdício de recursos pela própria ineficiência econômica.

A justiça privada já foi aplicada na Islândia e Irlanda Medieval. Duraram 4 séculos. E não há nenhum indício de que aquelas sociedades eram "caóticas" ou que a justiça funcionava de forma pior do que a dos outros países da época.

Ainda temos Pensilvânia Colonial, Velho-Oeste americano, República Anarquista de Cospaia (essa durou 5 séculos). Sociedades anarquistas e sem estrutura monopolista estatal que funcionaram pacificamente.

Todos os países que enriqueceram e se desenvolveram foram justamente pelo livre-mercado. Os países mais livres e que se distanciam do estatismo, são as sociedades mais desenvolvidas do mundo.

Lienchestein é uma monarquia na qual o estado tem participação mínima. E o mercado é avançadissimo. O próprio príncipe (que é simpático as causas Libertárias) já falou em fazer referendos no intuito separatista (mas a população preferiu rejeitar e manter a monarquia).

Anarcocapitalismo não vai contra a natureza humana. Ao contrário. A propriedade privada está em nossa natureza. Negar a propriedade privada é que é negar a natureza humana.
 


Dreamscape

Bam-bam-bam
Mensagens
4.176
Reações
10.788
Pontos
278
É engraçado que a humanidade viveu 95% de sua existência de forma anárquica, sem Estado. O pessoal se habituou tanto ao Estado que o anarquismo virou uma ideia utópica na perspectiva deles, sendo que na prática é tão praticável quanto o totalitarismo.
 

abcdario

Bam-bam-bam
Mensagens
3.346
Reações
5.124
Pontos
303
Utópico em qual sentido?

Fazer o estado funcionar é algo muito mais utópico ao meu ver. A maioria dos estados são ineficientes por natureza. Causam fome, guerras, gastos desnecessários, endividamento, corrupção, desperdício de recursos pela própria ineficiência econômica.

A justiça privada já foi aplicada na Islândia e Irlanda Medieval. Duraram 4 séculos. E não há nenhum indício de que aquelas sociedades eram "caóticas" ou que a justiça funcionava de forma pior do que a dos outros países da época.

Ainda temos Pensilvânia Colonial, Velho-Oeste americano, República Anarquista de Cospaia (essa durou 5 séculos). Sociedades anarquistas e sem estrutura monopolista estatal que funcionaram pacificamente.

Todos os países que enriqueceram e se desenvolveram foram justamente pelo livre-mercado. Os países mais livres e que se distanciam do estatismo, são as sociedades mais desenvolvidas do mundo.

Lienchestein é uma monarquia na qual o estado tem participação mínima. E o mercado é avançadissimo. O próprio príncipe (que é simpático as causas Libertárias) já falou em fazer referendos no intuito separatista (mas a população preferiu rejeitar e manter a monarquia).

Anarcocapitalismo não vai contra a natureza humana. Ao contrário. A propriedade privada está em nossa natureza. Negar a propriedade privada é que é negar a natureza humana.
Queria lhe indagar um pouquinho mais a respeito sobre estas questões, sempre aprendo muito contigo nesta dinâmica aqui na Outerspace, primeiramente você poderia me explicar o porque destas sociedades não terem prosperado tanto?, sei que houve muito enriquecimento e geração de valor, mas ainda não eram os centros econômicos de sua época, uma outra dúvida que possuo também seria a respeito desta fragmentação do poder que o Anarcocapitalismo trás, como iríamos lidar com eventuais barreiras e protecionismos?, teríamos orçamentos mais enxutos também provavelmente, e as grandes pesquisas seriam movidas como?, existem modelos sobre uma eventual produtividade em um sistema assim?, e como uma sociedade essas sobreviveria em um mundo com estados?, sei que já abordou alguns temas comigo, mas queria aprofundá los, obrigado.
 

Cafetão Chinês

Bam-bam-bam
Mensagens
7.958
Reações
42.070
Pontos
353
Queria lhe indagar um pouquinho mais a respeito sobre estas questões, sempre aprendo muito contigo nesta dinâmica aqui na Outerspace, primeiramente você poderia me explicar o porque destas sociedades não terem prosperado tanto?, sei que houve muito enriquecimento e geração de valor, mas ainda não eram os centros econômicos de sua época
Não prosperaram assim como nenhuma outra sociedade antes do advento do capitalismo e da revolução industrial prosperou verdadeiramente. Antes do capitalismo, a maior parte das sociedades vivia em extrema miséria. Só após a revolução industrial, é que as sociedades que aderiram um capitalismo de livre-mercado começaram a prosperar.
Essas sociedades citadas eram anarquias de mercado, mas ainda não eram capitalistas.
uma outra dúvida que possuo também seria a respeito desta fragmentação do poder que o Anarcocapitalismo trás, como iríamos lidar com eventuais barreiras e protecionismos?,
Anarcocapitalismo não impede que barreiras e protecionismos aconteçam. Por mais paradoxal que possa parecer, uma sociedade anarcocapitalista não necessariamente pratica um laissez-faire, ela pode simplesmente escolher viver de maneira mais fechada. Dessa forma, fica a cargo das escolhas dos habitantes locais.
Pense numa sociedade muito mais fragmentada do que as que existem hoje. A própria Lienchestein é um micro estado.
Você poderá ter associações mais livres, outras mais fechadas.
teríamos orçamentos mais enxutos também provavelmente, e as grandes pesquisas seriam movidas como?,
As pesquisas serão feitas no intuito de atender as demandas imediatas da população. Não haveriam por exemplo bilhões sendo gastos com viagens espaciais enquanto não se descobre a cura para o câncer.
, existem modelos sobre uma eventual produtividade em um sistema assim?
Países que gastam pouco e interferem de forma mínima na economia, nos dão um bom norte de como seria a produtividade em uma sociedade livre.
e como uma sociedade essas sobreviveria em um mundo com estados?,
Poderiam criar instituições voluntárias para lidar com os estados. Governança é diferente de governo. Você pode ter aí instituições que representem os indivíduos dessas sociedades livres, sem ser de maneira coercitiva. Isso seria necessário para se ter reconhecimento internacional, fazer comércio e não ser invadida facilmente.
Na questão da defesa, o armamento civil é liberado. Então uma sociedade dessas já estaria pesadamente armada para se defender de invasões (como a Suíça, que não tem um exército permanente).
Agências privadas de defesa também podem existir.

Liberland calmamente caminha para tentar fazer isso.
 

abcdario

Bam-bam-bam
Mensagens
3.346
Reações
5.124
Pontos
303
Não prosperaram assim como nenhuma outra sociedade antes do advento do capitalismo e da revolução industrial prosperou verdadeiramente. Antes do capitalismo, a maior parte das sociedades vivia em extrema miséria. Só após a revolução industrial, é que as sociedades que aderiram um capitalismo de livre-mercado começaram a prosperar.
Essas sociedades citadas eram anarquias de mercado, mas ainda não eram capitalistas.

Anarcocapitalismo não impede que barreiras e protecionismos aconteçam. Por mais paradoxal que possa parecer, uma sociedade anarcocapitalista não necessariamente pratica um laissez-faire, ela pode simplesmente escolher viver de maneira mais fechada. Dessa forma, fica a cargo das escolhas dos habitantes locais.
Pense numa sociedade muito mais fragmentada do que as que existem hoje. A própria Lienchestein é um micro estado.
Você poderá ter associações mais livres, outras mais fechadas.

As pesquisas serão feitas no intuito de atender as demandas imediatas da população. Não haveriam por exemplo bilhões sendo gastos com viagens espaciais enquanto não se descobre a cura para o câncer.

Países que gastam pouco e interferem de forma mínima na economia, nos dão um bom norte de como seria a produtividade em uma sociedade livre.

Poderiam criar instituições voluntárias para lidar com os estados. Governança é diferente de governo. Você pode ter aí instituições que representem os indivíduos dessas sociedades livres, sem ser de maneira coercitiva. Isso seria necessário para se ter reconhecimento internacional, fazer comércio e não ser invadida facilmente.
Na questão da defesa, o armamento civil é liberado. Então uma sociedade dessas já estaria pesadamente armada para se defender de invasões (como a Suíça, que não tem um exército permanente).
Agências privadas de defesa também podem existir.

Liberland calmamente caminha para tentar fazer isso.
Esta fragmentação excessiva me parece um bônus e um ônus ao mesmo tempo, você disse a respeito das demandas imediatas de uma sociedade, mas muitas das tecnologias modernas não foram demandadas pelo mercado mercado e por isso não tiveram a devida atenção do setor privado que sempre está preso na sua lógica de retornos rápidos devido a pressão dos acionistas, no final muitas tecnologias não teriam sido criadas em uma sociedade nestes moldes, quanto a cura do câncer isto seria é claro uma demanda bilionária, existem regulações mas nada impede grandes companhias de investir pesadamente neste sentido, já a questão das sociedades livres serem um bom modelo, isto me trás uma outra questão, teríamos um mundo tão próspero quanto a Austrália ou a Nova Zelândia??, o capitalismo atingiria todo o seu potencial em uma sociedade com estes moldes?, o próprio sistema não se canibalizaria em alguns sentidos?.
 

abcdario

Bam-bam-bam
Mensagens
3.346
Reações
5.124
Pontos
303
Sim, eles eram uma anarquia sem o viés capitalista, tenho noção disto, mas mesmo assim não apresentaram a mesma prosperidade de algumas nações e impérios da época, esta foi a minha indagação no final.
 

Cafetão Chinês

Bam-bam-bam
Mensagens
7.958
Reações
42.070
Pontos
353
Esta fragmentação excessiva me parece um bônus e um ônus ao mesmo tempo, você disse a respeito das demandas imediatas de uma sociedade, mas muitas das tecnologias modernas não foram demandadas pelo mercado mercado e por isso não tiveram a devida atenção do setor privado que sempre está preso na sua lógica de retornos rápidos devido a pressão dos acionistas, no final muitas tecnologias não teriam sido criadas em uma sociedade nestes moldes, quanto a cura do câncer isto seria é claro uma demanda bilionária, existem regulações mas nada impede grandes companhias de investir pesadamente neste sentido, já a questão das sociedades livres serem um bom modelo, isto me trás uma outra questão, teríamos um mundo tão próspero quanto a Austrália ou a Nova Zelândia??, o capitalismo atingiria todo o seu potencial em uma sociedade com estes moldes?, o próprio sistema não se canibalizaria em alguns sentidos?.
Esse negócio das tecnologias não terem sido demandadas não passa de uma falácia para justificar gastos que a população não quer.
Até as guerras mundiais trouxeram "avanços tecnológicos", mas a qual custo? O que poderia ser feito com esse capital que majoritariamente foi destruído?
Quantas tecnologias e inovações deixamos de descobrir com esses recursos?

Capital não fica parado. Ele será apenas direcionado para aquilo em que há real demanda.

Quanto a cura do câncer, você precisa entender que os recursos são escassos. Se o estado tira dinheiro da iniciativa privada para colocar em outras áreas e pesquisas, ele está tirando capital produtivo que poderia ir justamente para as áreas onde há maior demanda pela população. E não seria desperdiçado, dado que estaria num mecanismo de lucros e prejuízos (diferentemente do saco sem fundo do estado).
Eu citei a cura do câncer porque ela é uma demanda muito maior da população hoje do que montar uma estação espacial ou outras pesquisas que o estado faz e não há demanda.
Num livre-mercado, essa cura provavelmente já teria sido descoberta, pois muito mais recursos teriam ido para isso.
 

abcdario

Bam-bam-bam
Mensagens
3.346
Reações
5.124
Pontos
303
Sei que você é um gradualista, mas não vejo como os estados modernos poderiam ser desmobilizados a não ser por meio de uma ruptura brutal, que poderia advir de alguma crise econômica gravíssima ou guerra.
 

abcdario

Bam-bam-bam
Mensagens
3.346
Reações
5.124
Pontos
303
Esse negócio das tecnologias não terem sido demandadas não passa de uma falácia para justificar gastos que a população não quer.
Até as guerras mundiais trouxeram "avanços tecnológicos", mas a qual custo? O que poderia ser feito com esse capital que majoritariamente foi destruído?
Quantas tecnologias e inovações deixamos de descobrir com esses recursos?

Capital não fica parado. Ele será apenas direcionado para aquilo em que há real demanda.

Quanto a cura do câncer, você precisa entender que os recursos são escassos. Se o estado tira dinheiro da iniciativa privada para colocar em outras áreas e pesquisas, ele está tirando capital produtivo que poderia ir justamente para as áreas onde há maior demanda pela população. E não seria desperdiçado, dado que estaria num mecanismo de lucros e prejuízos (diferentemente do saco sem fundo do estado).
Eu citei a cura do câncer porque ela é uma demanda muito maior da população hoje do que montar uma estação espacial ou outras pesquisas que o estado faz e não há demanda.
Num livre-mercado, essa cura provavelmente já teria sido descoberta, pois muito mais recursos teriam ido para isso.
Existiu demanda para os satélites??, para toda a tecnologia derivada da exploração espacial??, tudo isto que permitiu a telefonia celular moderna e os GPS, e a internet?, etc etc, quanto a questão do câncer realmente teríamos uma cura será??, a grande ameaça do futuro são as super bactérias e até agora estas empresas não estão se mexendo para lidar com isto.
 

Cafetão Chinês

Bam-bam-bam
Mensagens
7.958
Reações
42.070
Pontos
353
Existiu demanda para os satélites??, para toda a tecnologia derivada da exploração espacial??, tudo isto que permitiu a telefonia celular moderna e os GPS, e a internet?, etc etc, quanto a questão do câncer realmente teríamos uma cura será??, a grande ameaça do futuro são as super bactérias e até agora estas empresas não estão se mexendo para lidar com isto.
Para satélites certamente que sim, para viagem espacial não. Não era preciso nem de longe gastar os bilhões de dólares enviando homens a lua com tecnologia ainda arcaica para isso, e criando estações espaciais meramente para ter como benefício os satélites. Isso é falácia.
Se há demanda para comunicação externa, então o dinheiro será gasto nesse intuito, e não de fazer descobertas "por acaso".
Como eu disse, se for justificar dessa forma, até a segunda guerra é justificável então. Já que foi graças a ela que o radar foi inventado.

Você realmente acredita que todo o custo em vidas humanas, recursos e riquezas gastas valem a invenção do radar?

Quanto a cura do câncer, a ideia é justamente em demonstrar que você terá mais recursos indo para aquilo que a população demanda de forma mais imediata. Então a probabilidade é obviamente muito maior.
 

abcdario

Bam-bam-bam
Mensagens
3.346
Reações
5.124
Pontos
303
Para satélites certamente que sim, para viagem espacial não. Não era preciso nem de longe gastar os bilhões de dólares enviando homens a lua com tecnologia ainda arcaica para isso, e criando estações espaciais meramente para ter como benefício os satélites. Isso é falácia.
Se há demanda para comunicação externa, então o dinheiro será gasto nesse intuito, e não de fazer descobertas "por acaso".
Como eu disse, se for justificar dessa forma, até a segunda guerra é justificável então. Já que foi graças a ela que o radar foi inventado.

Você realmente acredita que todo o custo em vidas humanas, recursos e riquezas gastas valem a invenção do radar?

Quanto a cura do câncer, a ideia é justamente em demonstrar que você terá mais recursos indo para aquilo que a população demanda de forma mais imediata. Então a probabilidade é obviamente muito maior.
Existe aquilo que não é demandado de imediato mas que ainda é extremamente útil, é claro que não acho que algumas invenções surgidas do período de guerras tenha valido o custo em vidas humanas, a sua comparação utilizou de um exemplo bem extremo, mas entendi onde você quis chegar neste sentido.
O que você acha dos experimentos Anarco - Capitalistas atuais?, sei que existe uma cidade na Noruega nestes moldes pelo que li estes tempos.
E os impactos ambientais seriam trabalhados de que maneira em um contexto assim?, uma leve afrouxada de regras levou a galera quadruplicar o nível de queimadas em um ano na Amazônia, como trabalhar isto?.
No final, seria o movimento Anarco - Capitalista brasileiro um dos mais fortes do mundo?, tem gente no governo que segue esta linha pelo que eu li.
 
Topo