O que há de Novo?
  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

Os smartphones estão nos deixando cada vez mais distraídos. O que fazer?

mendingo_26

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
19.519
Reações
73.580
Pontos
554
Resumo para os fãs da dupla Nemly e Nemlerey:

A velocidade com que os smartphones e seus apps estão ficando mais viciantes e distrativos continua aumentando. Mas a nossa habilidade inata para resistir a esses vícios e distrações não cresce realmente. Como afirma o ex-gerente de produtos do Google, Tristan Harris, a tecnologia é “melhor em sequestrar os seus instintos do que você é em controlá-los”.
Como resultado, os smartphones estão afetando as nossas mentes. Os aparelhos estão chegando a ocupar o que é chamado de “espaço de atenção privilegiado”, comparado ao som dos nossos próprios nomes. Em termos de atenção, trabalhar com um smartphone perto é similar a trabalhar enquanto seus colegas estão ao seu lado falando sobre você e citando o seu nome. Fica difícil focar.


http://idgnow.com.br/mobilidade/2017/10/25/os-smartphones-estao-nos-deixando-cada-vez-mais-distraidos-o-que-fazer/

Outro ano, outra lista de smartphones incríveis. Os mais recentes aparelhos de empresas como Samsung, Google e Apple incluem processadores extremamente rápidos, câmeras de alta qualidade e uma variedade cada vez maior de “truques”, como oferecer suporte para Realidade Aumentada (AR).

Se você perguntasse aos consumidores se eles querem todo esse poder e funcionalidades, eles provavelmente responderiam “Sim, com certeza!”. Mas se você questionasse se os mais novos smartphones do mercado resolvem os problemas das pessoas, a resposta provavelmente seria que “Não”.

Na verdade, os smartphones estão deixando os nossos maiores problemas ainda piores.

A maioria dos profissionais com quem eu falo encontram dificuldades para achar um equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Eles sofrem de demandas espalhadas pela sua atenção. Eles querem realizar mais nas suas vidas. Não apenas os smartphones estão falhando em ajudar as pessoas a resolverem esses problemas. Eles estão, na verdade, tornando-os piores.

A crescente crise dos smartphones

A cada dia, fica mais claro que os smartphones estão deixando as pessoas mais estúpidas. Essa é a maneira mais direta de falar.

De modo mais pontual, os smartphones são cada vez mais viciantes e distrativos. Como resultado, está cada vez mais difícil as pessoas prestarem atenção no que estão fazendo.

Por isso, está surgindo uma nova perspectiva no Vale do Silício – a partir de engenheiros e especialistas, não das empresas – sobre o que os smartphones estão fazendo conosco. Os celulares e, mais ainda, os sites e aplicativos de redes sociais estão nos influenciando de maneiras incontáveis sem que a gente perceba.

Entre as diferentes linhas de pensamento desses especialistas estão essas a seguir. Os smartphones nos dão um vício “tóxico” e estamos “desperdiçando nossas vidas” neles. A tecnologia está “sequestrando as nossas mentes”. Sites como o Facebook estão empreendendo uma guerra contra o livre arbítrio.

O The Guardian publicou recentemente uma entrevista com um dos criadores do botão “Curtir” (“Like”) do Facebook, Justin Rosenstein, em que o engenheiro admite que a sua criação faz parte de um problema enorme.

Rosenstein revelou ao jornal britânico, por exemplo, que não se permite usar serviços como Reddit ou Snapchat, e que restringe até mesmo o seu uso do Facebook no dia-a-dia. E ele foi ainda mais longe, já que, após comprar seu novo iPhone, configurou seu aparelho com controles parentais para evitar que possa baixar novos apps.


Tudo isso que Rosenstein está fazendo é para tentar evitar o que está se tornando cada vez mais o “novo normal” em termos de estado mental. Os especialistas chamam esse fenômeno de “atenção parcial contínua”. O engenheiro afirma que “todo mundo está distraído o tempo todo”. Esse estado mental estaria diminuindo o QI e a produtividade e surge até mesmo quando um smartphone não está sendo usado, mas está próximo da pessoa

Essas afirmações estão indo longe demais? Talvez. Mas vamos olhar essa comparação chocante. Um estudo realizado no ano passado pela Voucher Cloud descobriu que as pessoas passam uma média de apenas 2 horas e 53 minutos por dia realizando trabalho produtivo.

Um estudo não relacionado da Dscout aponta que o usuário padrão de smartphone passa nada menos do que 2 horas e 25 minutos do seu dia com a cara no aparelho – os chamados ‘heavy users’ passam uma média de 3 horas e 45 minutos no celular.

A quantidade de tempo gasto nos smartphones cresce a cada ano. Enquanto que a quantidade de tempo trabalhando provavelmente cai a cada temporada. Os smartphones estão impulsionando uma tendência em que a banalidade está substituindo a produtividade.

Parte da culpa vai para os apps que nós usamos, é claro – especialmente os aplicativos de redes sociais. Mas são os smartphones que colocam essas plataformas nas nossas mãos o tempo todo.

O mecanismo por trás dessa Crise dos Smartphones é fácil de entender. Nós vivemos em uma Economia da Atenção, e as empresas de tecnologia estão em uma disputa forte umas com as outras para ver quem consegue conquistar o nosso tempo e atenção. Nesse conflito Darwiniano, os produtos e serviços mais viciantes e distrativos sobrevivem, prosperam e chegam ao domínio.

Empresas como o Facebook se gabam para os seus acionistas sobre o número crescente de horas que os usuários gastam em seus sites e aplicativos. Todos os serviços de redes sociais estão tentando lutar contra o domínio do Facebook sendo o mais viciantes possíveis.

O YouTube prende uma grande quantidade de atenção, e todos os outros sites de vídeos também estão tentando lutar contra o domínio da plataforma do Google.

E à medida que redes sociais, sites de notícias, games apps de música e outros aprendem a ser mais distrativos e viciantes, também vemos a chegada mais forte da Realidade Virtual, da Realidade Aumentada e da chamada Realidade Mista.


A velocidade com que os smartphones e seus apps estão ficando mais viciantes e distrativos continua aumentando. Mas a nossa habilidade inata para resistir a esses vícios e distrações não cresce realmente. Como afirma o ex-gerente de produtos do Google, Tristan Harris, a tecnologia é “melhor em sequestrar os seus instintos do que você é em controlá-los”.

Como resultado, os smartphones estão afetando as nossas mentes. Os aparelhos estão chegando a ocupar o que é chamado de “espaço de atenção privilegiado”, comparado ao som dos nossos próprios nomes. Em termos de atenção, trabalhar com um smartphone perto é similar a trabalhar enquanto seus colegas estão ao seu lado falando sobre você e citando o seu nome. Fica difícil focar.

E o problema existe não apenas em nível individual, mas também em uma escala massiva. Rosenstein e Harris acreditam que usuários de smartphones distraídos estão coletivamente tomando decisões políticas e corporativas piores, e acabando com a produtividade.

Em entrevista para a Wired, Harris afirmou que “a tecnologia está guiando o que 2 bilhões de pessoas pensam e acreditam todos os dias”, uma influência maior do que uma religião ou um governo.

O que fazer sobre a Crise dos Smartphones?

A Crise dos Smartphones me lembra da atual crise de saúde relacionada à alimentação. E a solução para esse problema também é comparável. Antes da Revolução Industrial, uma porcentagem muito alta da população passava fome, sofria com déficits nutricionais ou morria pela ingestão de alimentos inseguros ou estragados.

Então nós industrializamos o sistema de alimentos, e por um bom tempo foi algo benéfico. Mas então a industrialização foi longe demais. A chamada ‘junk food’ ficou muito barata, fácil e viciante, e agora nós temos uma crise de saúda por conta da dieta das pessoas.

De forma parecida, os smartphones inicialmente eram bons na maior parte do tempo. Resolviam problemas e tornavam nossas vidas melhores. Com o tempo, foi revelado a nós que o exagero de uma coisa boa está danificando nossa saúde e nossa felicidade.


A indústria alimentícia respondeu à crise de saúda ao evoluir e oferecer opções mais saudáveis. Do mesmo modo, precisamos que o mercado de smartphones realize um trabalho melhor para oferecer soluções contra distrações e o vício.

Assim como as empresas oferecem aos funcionários benefícios, matrículas em academias e sessões de treinamento para melhorar a saúde, elas também deveriam oferecer ajuda e orientação sobre o vício em smartphones.

Adoraria ver novas regras ou políticas surgirem em empresas tornando inaceitável o uso de smartphones em reuniões, por exemplo. As reuniões de negócios deveriam oferecer um momento de atenção em um dia de trabalho que normalmente é bastante distraído.

Prevejo que a próxima tendência no Vale do Silício será um jejum de smartphone mais amplo – ficar sem o aparelho por variados períodos de tempo.

Uma opção mais radical seria vender o seu smartphone e não comprar um novo, em vez disso gastando esse dinheiro em uma câmera boa e em um celular simples.

Outra abordagem mais simples é criar um cronograma de conectividade: levar o smartphone com você durante o dia, mas só se permitir ficar conectado algumas horas por dia.

Por fim, também é possível adotar uma solução mais direcionada: apagar todas as suas contas em redes sociais (ou pelo menos os seus apps móveis para começar) e remover assim uma das principais fontes de vício em um smartphone.

As empresas vão (e deveriam) organizar jejuns voluntários do uso de smartphone para o bem dos seus funcionários e a produtividade da companhia, além de promover treinamentos e aconselhamentos para as pessoas viciadas nos aparelhos e programas de prevenção para quem ainda não sofre com isso.

Essas tendências estão chegando, e precisamos da ajuda das empresas do Vale do Silício de forma geral e das fabricantes de smartphones em especial.

Os dias de focar toda a energia em tornar os produtos tecnológicos mais viciantes estão contados

À medida que o vício e a distração causados pelos smartphones atrapalha vidas e carreiras, o mercado precisa nos ajudar – ou nós temos de fazer isso ao cancelar contas em redes sociais e nos livrarmos dos produtos que estão causando esses problemas.

Vale do Silício: velocidade, feeds e câmeras são ótimos. Mas comece a nos ajudar com nossos verdadeiros problemas ou vamos parar de usar os seus produtos.
 


geist

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
16.554
Reações
63.696
Pontos
553
É só guardar o aparelho ué.
Claro que tem doente que usa até dirigindo, mas é questão de ser moderado. Se o smartphone for a principal distração aí realmente pode ser um problema e roubar boa parte do seu dia.
 

Slashtron

Bam-bam-bam
Mensagens
2.272
Reações
3.492
Pontos
303
Vá viver e tenha uma vida social.
20% de meu tempo é no fórum OS.
80% é rua, gosto de sair, entregar uns curriculos, ver gente, me divertir em casa de jogos, principalmente na Coelho Lisboa na Lords que tem maquinas do Daytona.

So estou neste forum por causa duma pessoa, e porque as vezes quero conversar com alguém. Aqui é um bom lugar para isto, opiniões diversas.

Vi até macacos escreverem. Bom ta ae e toma nota.

Se tem a faca e o queijo na mão. Não sai dessa porque não quer.

Bom dia a todos.
 


Leonis

Bam-bam-bam
Mensagens
3.838
Reações
4.737
Pontos
349
Algo bom em excesso torna-se ruim. Isso não é de hoje. Até água que mata a sede, em excesso mata a pessoa.

Ao invés de se vitimizar e pedir: "governo e empresas, cuidem de mim. Por que sou um idiota". Está mais do que na hora de lutar é contra a vitimização e entender que cada um faz o quem bem desejar da própria vida, para o bem ou para o mal a culpa é nossa e não de quem inventou o smartphone ou qualquer outra tecnologia/instrumento interessante que nos distraia.
 

nilson15

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
11.851
Reações
22.993
Pontos
644
Chegou uma hora que me irritei de ver todo mundo o tempo todo olhando pra baixo pros seus celulares o tempo todo. Ai eu me irritei do meu e comprei um dumbphone de R$100,00 conto e vivi com ele por uns 15 dias. Minha vida ficou bem mais tranquila, sem Whats pra ficar conferindo, sem a necessidade de ficar toda hora olhando algo distrativo quando ia cagar, por exemplo (era até estranho, eu sentava pra cagar e já procurava o celular).
Eu percebi que essa sensação de sempre estar sendo bombardeado por informações, e-mails e mensagens o tempo inteiro e a necessidade de nunca ficar sem fazer nada (perceba me filas por exemplo, todo mundo saca o celular, pq "é impossível ficar 15 minutos olhando pro nada"), só aumentava a minha ansiedade. Quando fiquei só com o dumphone, eu me sentia bem menos ansioso, pq eu não tinha que conferir a nova noticia bomba que havia saido no mundo sobre um atentado em um país que eu nunca irei.

Maaaaas, eu só consegui 15 dias. Infelizmente algumas facilidades do Smartphone são muito capantes pra tu usar um celular de tecladinho que só faz ligação. Quando seu carro quebra no meio da rua e tu não tem um smartphone pra procurar o número da seguradora, quando tu sai de uma festa as 1 da manhã e lembra que não tem como chamar o Uber, quando seus amigos organizam uma festa e criam um grupo no Whats pra organizar os detalhes...

Como já falaram aqui. Os smarts tem sua utilidade, mas é bom ter controle e saber usar os benefícios sem se tornar uma ameba que passa o dia todo curtindo gifs e fotos de gente irreal no Insta.

Video bom sobre isso:

 

Giant Enemy Crab

Wyrd biõ ful ãræd
GOLD
Mensagens
26.830
Reações
65.949
Pontos
553
Ontem fui atropelado por uma bicicleta quando tava saindo do Seven.
O FDP tava com celular na mão

tetando pelo tetatalk enquanto Wololo.
 

tortinhas10

É Nintendo ou nada!
Mensagens
93.414
Reações
203.370
Pontos
979
Eu até fico bastante no celular, mas é estudando ou acessando o fórum. Consigo tranqüilamente viver sem um.
 
Mensagens
3.180
Reações
7.407
Pontos
303
Quanto mais bitolada a sociedade se torna, quanto menos produtivo os indivíduos se tornam, quanto mais distraídos, quanto menos originais, quanto menos brilhantes forem, quanto mais netflix assistem, quanto mais retardado o mundo se torna, mais valor tem o seu trabalho.

Lembrem disso e viva a modernidade. Não se preocupem tanto com as pessoas, elas não são (nada) importantes.

Vale do Silício: velocidade, feeds e câmeras são ótimos. Mas comece a nos ajudar com nossos verdadeiros problemas ou vamos parar de usar os seus produtos.
Colunista embusteiro, o que você precisa fazer é enfiar o celular no rabo, não pedir um aplicativo-solução para usar menos celular.

Quanto mais leio, mais burro fico.
 

Mc Lan novamente

Veterano
Mensagens
206
Reações
668
Pontos
128
Chegou uma hora que me irritei de ver todo mundo o tempo todo olhando pra baixo pros seus celulares o tempo todo. Ai eu me irritei do meu e comprei um dumbphone de R$100,00 conto e vivi com ele por uns 15 dias. Minha vida ficou bem mais tranquila, sem Whats pra ficar conferindo, sem a necessidade de ficar toda hora olhando algo distrativo quando ia cagar, por exemplo (era até estranho, eu sentava pra cagar e já procurava o celular).
Eu percebi que essa sensação de sempre estar sendo bombardeado por informações, e-mails e mensagens o tempo inteiro e a necessidade de nunca ficar sem fazer nada (perceba me filas por exemplo, todo mundo saca o celular, pq "é impossível ficar 15 minutos olhando pro nada"), só aumentava a minha ansiedade. Quando fiquei só com o dumphone, eu me sentia bem menos ansioso, pq eu não tinha que conferir a nova noticia bomba que havia saido no mundo sobre um atentado em um país que eu nunca irei.

Maaaaas, eu só consegui 15 dias. Infelizmente algumas facilidades do Smartphone são muito capantes pra tu usar um celular de tecladinho que só faz ligação. Quando seu carro quebra no meio da rua e tu não tem um smartphone pra procurar o número da seguradora, quando tu sai de uma festa as 1 da manhã e lembra que não tem como chamar o Uber, quando seus amigos organizam uma festa e criam um grupo no Whats pra organizar os detalhes...

Como já falaram aqui. Os smarts tem sua utilidade, mas é bom ter controle e saber usar os benefícios sem se tornar uma ameba que passa o dia todo curtindo gifs e fotos de gente irreal no Insta.

Video bom sobre isso:

Você acabou de me dar a ideia de ligar o WiFi do celular somente 2x por dia... ou por emergência.

Agradeço.
 

Bisnaga Louca

Bam-bam-bam
Mensagens
5.053
Reações
9.305
Pontos
353
Eu até fico bastante no celular, mas é estudando ou acessando o fórum. Consigo tranqüilamente viver sem um.
Como alguem pode estudar num celular. Por melhor que seja, a tela sempre vai ser pequena demais pra isso e ligaçoes e zap zap e caralhos em geral pipocando...
 

soap

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.794
Reações
19.456
Pontos
544
to nem ai pra esse cancer chamado smartphone, graças a empresa q proibe a entrada desse aparelho aqui, então se fico sem o dia inteiro não to viciado, tenho pena dessas pessoas em praças, restaurantes, shopings etc...todos de cabeça baixa em transe hipinotico por causa dos smartphones, a maioria com dores na cervical.
 

tortinhas10

É Nintendo ou nada!
Mensagens
93.414
Reações
203.370
Pontos
979
Como alguem pode estudar num celular. Por melhor que seja, a tela sempre vai ser pequena demais pra isso e ligaçoes e zap zap e caralhos em geral pipocando...
Tem muito aplicativo bom para estudar, e nem sempre posso usar o computador. No trabalho, hora do almoço, uso o celular para estudar idiomas, por exemplo.
 

bushi_snake

Bam-bam-bam
Mensagens
10.476
Reações
7.789
Pontos
469
distraídos?? naahhh.....

quando já chegamos a situações como essa:

já passamos de distraídos, ouso dizer que o celular tá literalmente fodendo a forma de como a galera se comunica normalmente, tipo, anos de evolução em comunicação, oral, escrita, etc, tá indo pro saco por causa do vicio com o celular....
 

o espicialista

Bam-bam-bam
Mensagens
8.575
Reações
7.653
Pontos
399
Smartphone é aquela coisa que mostra gente olhando para meus olhos de um modo feliz e interessado ?

então fodase. Essas imagens acabam sendo melhor que pessoas reais
 

SithLord

Bam-bam-bam
Mensagens
7.302
Reações
11.818
Pontos
374
O que fazer?

Só nos resta esperar a Skynet lançar o ataque e rezar pra sobreviver ao dia do julgamento.

Vlw

Flw

Sent from Korriban, via Imperial Freighter.
 

Beren_

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
13.539
Reações
29.290
Pontos
553
Tudo de bom pode ter o lado ruim.
O smarthphone eh uma ferramenta. Uma ferramenta bem usada tras grandes vantagens, uma mal usada pode trazes problemas.

Atendo clientes, transportadores e fornecedores direto pelo whats app. Mais barato e pratico do que ligar para todo mundo ou me ligarem. Se todos me ligam alguem acaba sem conseguir falar comigo pq não dá tempo.
Tenho apps de agenda e alguns outros uteis que acho que são basicos.
Não uso facebook e essas porras,só foruns mesmo.
Em contrapartida. Tem gente sem noção que confunde contato de trabalho com particular e fica mandando video imbecil e gif de 10 anos atras, parece que descobriram e internet ontem.

Consigo manter melhor contato com amigos e parentes a um custo menor. E os que moram próximo mantenho contado pessoal sempre que posso.
O problema eh por exemplo fazer o 1 acima pela facilidade, e esquecer de manter o 2.
 

Latte

Supra-sumo
Mensagens
600
Reações
1.114
Pontos
183
Admito ser viciada em PC, mas celular nunca fui muito. Só tive 5 modelos de celular na vida (sendo só 3 desses smartphones). O meu antigo inclusive eu só troquei porque roubaram (era um S3 já ultrapassado, mas que eu tinha acabado de pegar do conserto T_T). Nunca investi em smartphone top de linha (mesmo o S3 eu comprei quando já tinha o S4), sempre compro modelos mais básicos/intermediários. O da minha mãe inclusive é melhor que o meu :klolz. É meio irônico isso, porque sou da área de TI. Em compensação, gosto de investir em um bom notebook.

Enfim, pra mim a principal utilidade do celular é o whatsapp e pra ouvir música na rua. Em casa só uso o whatsapp web e quase nem mexo no cel.

Uma coisa que me irrita são essas pessoas que não largam o cel e ficam com ele em cima da mesa enquanto tão comendo, conversando etc. Sem falar das que tiram selfies ou ficam gravando stories toda hora (mulher mesmo adora tirar selfie em banheiro de shopping, nunca vou entender isso, acho muita vergonha alheia). Quando saio sozinha até interajo mais com o cel, mas quando to com alguém, deixo guardado na bolsa e só pego se me ligam. Whatsapp nessas ocasiões costumo deixar pra ver depois.

Como disseram no tópico, o problema não está no smartphone, está em como as pessoas usam ele. Dá pra manter uma relação saudável sim.

mendigo digital ehuhuheuhushueh mentira, é que acho muito smart na rua
Mendigos modernos:

 
Topo Fundo