O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


The Intercept começou a publicar uma série de artigos sobre a lava-jato que podem ser interessantes.

Doug.Exausto

Veterano
Mensagens
463
Reações
916
Pontos
128
COMO E POR QUE O INTERCEPT ESTÁ PUBLICANDO CHATS PRIVADOS SOBRE A LAVA JATO E SERGIO MORO :


Procuradores da Lava Jato tramaram em segredo para impedir entrevista de Lula antes das eleições por medo de que ajudasse a ‘eleger o Haddad’



Deltan Dallagnol duvidava das provas contra Lula e de propina da Petrobras horas antes da denúncia do triplex



chats privados revelam colaboração proibida de Sergio Moro com Deltan Dallagnol na Lava Jato

 


arthur the king

Bam-bam-bam
Mensagens
1.650
Reações
2.938
Pontos
303
Parte 1

Série de reportagens mostra comportamentos antiéticos e transgressões que o Brasil e o mundo têm o direito de conhecer.

ABRIR TODAS AS PARTES

READ IN ENGLISH

OIntercept Brasilpublicou hoje trêsreportagens explosivasmostrando discussões internas e atitudes altamente controversas, politizadas e legalmente duvidosas da força-tarefa da Lava Jato, coordenada pelo procurador renomado Deltan Dallagnol, em colaboração com o atual ministro da Justiça, Sergio Moro, celebrado a nível mundial.

Produzidas a partir de arquivos enormes e inéditos – incluindo mensagens privadas, gravações em áudio, vídeos, fotos, documentos judiciais e outros itens – enviados por uma fonte anônima, as três reportagens revelam comportamentos antiéticos e transgressões que o Brasil e o mundo têm o direito de conhecer.

O material publicado hoje no Brasil também foi resumido em duasreportagens em inglês publicadas no Intercept, bem como essa nota dos editores do The Intercept e do The Intercept Brasil.

Esse é apenas o começo do que pretendemos tornar uma investigação jornalística contínua das ações de Moro, do procurador Deltan Dallagnol e da força-tarefa da Lava Jato – além da conduta de inúmeros indivíduos que ainda detêm um enorme poder político e econômico dentro e fora do Brasil.

A importância dessas revelações se explica pelas consequências incomparáveis das ações da Lava Jato em todos esses anos de investigação. Esse escândalo generalizado envolve diversos oligarcas, lideranças políticas, os últimos presidentes e até mesmo líderes internacionais acusados de corrupção.

Assine nossa newsletterConteúdo exclusivo. Direto na sua caixa de entrada.

Eu topo

O mais relevante: a Lava Jato foi a saga investigativa que levou à prisão o ex-presidente Lula no último ano. Uma vez sentenciado por Sergio Moro, sua condenação foi rapidamente confirmada em segunda instância, o tornando inelegível no momento em que todas as pesquisas mostravam que Lula – que terminou o segundo mandato, em 2010, com 87% de aprovação – liderava a corrida eleitoral de 2018. Sua exclusão da eleição, baseada na decisão de Moro, foi uma peça-chave para abrir uma caminho para a vitória de Bolsonaro. A importância dessa reportagem aumentou ainda mais depois da nomeação de Moro ao ministério da Justiça.

Moro e os procuradores da Lava Jato são figuras altamente controversas aqui e no mundo – tidos por muitos como heróis anticorrupção e acusado por tantos outros de ser ideólogos clandestinos de direita, disfarçados como homens da lei apolíticos. Seus críticos têm insistido que eles exploraram e abusaram de seus poderes na justiça com o objetivo político de evitar que Lula retornasse à presidência e destruir o PT. Moro e os procuradores têm negado, com a mesma veemência, qualquer aliança ou propósito político, dizendo que estão apenas tentando livrar o Brasil da corrupção.

Mas, até agora, os procuradores da Lava Jato e Moro têm realizado parte de seu trabalho em segredo, impedindo o público de avaliar a validade das acusações contra eles. É isso que torna este acervo tão valioso do ponto de vista jornalístico: pela primeira vez, o público vai tomar conhecimento do que esses juízes e procuradores estavam dizendo e fazendo enquanto pensavam que ninguém estava ouvindo.

As reportagens de hoje mostram, entre outros elementos, que os procuradores da Lava Jato falavam abertamente sobre seu desejo de impedir a vitória eleitoral do PT e tomaram atitudes para atingir esse objetivo; e que o juiz Sergio Moro colaborou de forma secreta e antiética com os procuradores da operação para ajudar a montar a acusação contra Lula. Tudo isso apesar das sérias dúvidas internas sobre as provas que fundamentaram essas acusações e enquanto o juiz continuava a fingir ser o árbitro neutro neste jogo.

O único papel do Intercept Brasil na obtenção desse material foi seu recebimento por meio de nossa fonte, que nos contatou há diversas semanas (notícia da invasão do celular do ministro Moro, divulgada nesta semana, na qual o ministro afirmou que não houve “captação de conteúdo”) e nos informou de que já havia obtido todas as informações e estava ansiosa para repassá-las a jornalistas.

Informar à sociedade questões de interesse público e expor transgressões foram os princípios que nos guiaram durante essa investigação, e continuarão sendo conforme continuarmos a noticiar a enorme quantidade de dados a que tivemos acesso.

O enorme volume do acervo, assim como o fato de que vários documentos incluem conversas privadas entre agentes públicos, nos obriga a tomar decisões jornalísticas sobre que informações deveriam ser noticiadas e publicadas e quais deveriam permanecer em sigilo.

Ao fazer esses julgamentos, empregamos o padrão usado por jornalistas em democracias ao redor do mundo: as informações que revelam transgressões ou engodos por parte dos poderosos devem ser noticiadas, mas as que são puramente privadas e infringiriam o direito legítimo à privacidade ou outros valores sociais devem ser preservadas.

A bem da verdade, ao produzir reportagens a partir desses arquivos, somos guiados pela mesma argumentação que levou boa parte da sociedade brasileira – aí incluídos alguns jornalistas, comentaristas políticos e ativistas – a aplaudir a publicidade determinada pelo então juiz Moro das conversas telefônicas privadas entre a presidente Dilma Rousseff e seu antecessor Luiz Inácio Lula da Silva (em que discutiam a possibilidade do ex-presidente se tornar ministro da Casa Civil), logo reproduzidas por inúmeros veículos de mídia. A divulgação dessas ligações privadas foi crucial para virar a opinião do público contra o PT, ajudando a preparar o terreno para o impeachment de Dilma em 2016 e a prisão de Lula em 2018. O princípio invocado para justificar essa divulgação foi o mesmo a que estamos aderindo em nossas reportagens sobre esse acervo: o de que uma democracia é mais saudável quando ações de relevância levadas a cabo em segredo por figuras políticas poderosas são reveladas ao público.

Mas a divulgação feita por Moro e diversos veículos da imprensa dos diálogos privados entre Lula e Dilma incluíam não apenas revelações de interesse público, mas também comunicações privadas de Lula sem qualquer relevância para a sociedade – o que levou muitas pessoas a argumentarem que a divulgação tinha o propósito de constranger pessoalmente o ex-presidente. Ao contrário deles, o Intercept decidiu manter reservada qualquer comunicação ou informação relacionada a Moro, Dallagnol e outros indivíduos que seja de natureza puramente privada e, portanto, desprovida de real interesse público.

Nós tomamos medidas para garantir a segurança deste acervo fora do Brasil, para que vários jornalistas possam acessá-lo, assegurando que nenhuma autoridade de qualquer país tenha a capacidade de impedir a publicação dessas informações.

Ao contrário do que tem como regra, o Intercept não solicitou comentários de procuradores e outros envolvidos nas reportagens para evitar que eles atuassem para impedir sua publicação e porque os documentos falam por si. Entramos em contato com as partes mencionadas imediatamente após publicarmos as matérias, que atualizaremos com os comentários assim que eles sejam recebidos.

Tendo em vista o imenso poder dos envolvidos e o grau de sigilo com que eles operam– até agora –, a transparência é crucial para que o Brasil tenha um entendimento claro do que eles realmente fizeram. A liberdade de imprensa existe para jogar luz sobre aquilo que as figuras mais poderosas de nossa sociedade fazem às sombras.

A reportagem e em 4 partes,postei a primeira aqui,segue o link das outras 3


1parte https://theintercept.com/2019/06/09/editorial-chats-telegram-lava-jato-moro/

2 parte

3 parte

4 parte



Enviado de meu SM-G920I usando o Tapatalk
 


BESS4

Bam-bam-bam
Mensagens
9.821
Reações
38.826
Pontos
419
O interessante é isso surgir logo após terem invadido o celular do Moro...

De resto: Mula livre, PREZZO ÇEIN PROVA, mula ganharia eleições se tivesse disputado, moro agente da çia, impidiru o pai dus póbri de sauvá nóiz, mula presu pulíticu...............................................................................

 

arthur the king

Bam-bam-bam
Mensagens
1.650
Reações
2.938
Pontos
303
A ABIN devia investigar o The Intercept.
A ABIN está é sendo conivente com tudo isso...
Diz o intercept que eles receberam isso ai de uma fonte,essa parte eu ate acredito

Nao creio e que,como em todas as 4 partes eles fazem questão de destacar,esse vazamento nao tem nada haver com a invasão do celular do moro

Enviado de meu SM-G920I usando o Tapatalk
 

Gacrux

Usuário exemplar
VIP
Mensagens
21.723
Reações
44.021
Pontos
669
Agora sou oficialmente Lula livre.

O PT estava certo, Lula é inocente e foi preso sem provas, é um preso político, tudo isso é coisa da elite que não gosta de ver pobre andando de avião e o filho da empregada na universidade.

Ainda bem que temos o jornalismo imparcial do The Intercept se preocupando com o Brasil, apesar de não saber o que eles andaram fazendo durante os 16 anos de PT.
 

darth_senna

Bam-bam-bam
Mensagens
10.071
Reações
4.195
Pontos
459
rapaz... feia a coisa hein? pelas reportagens essas mensagens parecem ser do celular do deltan. é ele que tá em todas conversas mencionadas.
Só confirmou o que todo mundo já sabia, os caras trabalharam esses anos todos sob a premissa que o PT é pior que o resto. Seja pq acham a esquerda horrivel ou pq acham que o PT roubava mais. Vai dar munição demais pra todo preso por sentença do Moro. Esses próximos dias serão loucos. quero ver o que mais vai sair disso ai.
Aposto que deixaram o chumbo grosso pra depois. se pegaram os caras cometendo crimes propriamente ditos, e isso encrencar eles ameaçando uma caninha pra galera, vai ser legal pra lembrar esse povo da importância do devido processo legal.
 

arthur the king

Bam-bam-bam
Mensagens
1.650
Reações
2.938
Pontos
303
Se um juiz pode divulgar áudio de um presidente da república, porque jornalistas não poderiam (sendo que faz parte da profissão divulgar ao público informações de interessa da sociedade)?
Nunca grampearam a anta,grampearam o Lula e a anta ligou pra ele

Fora que isso nao e grampo,e hackeamento

Next

Enviado de meu SM-G920I usando o Tapatalk
 

Spike Spiegal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.047
Reações
45.233
Pontos
544
rapaz... feia a coisa hein? pelas reportagens essas mensagens parecem ser do celular do deltan. é ele que tá em todas conversas mencionadas.
Só confirmou o que todo mundo já sabia, os caras trabalharam esses anos todos sob a premissa que o PT é pior que o resto. Seja pq acham a esquerda horrivel ou pq acham que o PT roubava mais. Vai dar munição demais pra todo preso por sentença do Moro. Esses próximos dias serão loucos. quero ver o que mais vai sair disso ai.
Aposto que deixaram o chumbo grosso pra depois. se pegaram os caras cometendo crimes propriamente ditos, e isso encrencar eles ameaçando uma caninha pra galera, vai ser legal pra lembrar esse povo da importância do devido processo legal.
E na verdade, é mesmo. O PT pode não ser o partido com maior número de políticos processados/presos, mas é o partido que foi o centro, o vetor de todos os grandes, factualmente relevantes, esquemas de corrupção que ocorreram no Brasil à nível nacional nos últimos 15 anos.
Sim, o PT roubou mais. PSDB, PDT, PMDB e etc são partidos ladrões também, mas sabem que a vaca precisa ser alimentada pra dar leite de volta, nunca que o PSDB por exemplo, seria o vetor principal de um esquema que roubou trilhões e esmigalhou os cofres públicos. E com "vetor principal", eu quero dizer principal agente, aquele que foi responsável direto pela existência do esquema como tal. Sabemos que o PT cumpriu tal papel com o Petrolão e o Mensalão.

No mais, como eu já falei antes, eu confio no Pinóquio no puteiro, mas não confio no Intercept Brasil nem em demais sites MAVs petistas. Se isso sair em uma fonte melhor (seja uma fonte liberal como o Antagonista ou o Spotniks, ou mesmo uma fonte da mídia tradicional como a VEJA, por pior que ela seja, mas não é tão ruim quanto um blog/site MAV petista), talvez eu comece à confiar. Até lá, são informações duvidosas e potencialmente mentirosas, até que se prove o contrário.
 

Berofh Erutron

Bam-bam-bam
Mensagens
8.478
Reações
6.537
Pontos
444
A verdade deve vir a público? Ou deve respeitar interesse?

Vamos ver como se desenrola.
 

Guy_Debord

Supra-sumo
Mensagens
1.278
Reações
1.189
Pontos
178
Direita brasileira não sabe nem dar golpe de Estado? Uau estou surpreso! Quem diria que são um bando de incompetentes???? Nunca imaginei isso.

Parabéns, vcs acabaram de tornar o PT em mártir.

É simplesmente GENIAL a incompetência dessa galera. Parabéns a todos os envolvidos que "Ganharam" e a "nova era" :klol:klol:klol

E isso é só o primeiro ano de bolnossauro em, pura emoção.
 

Spike Spiegal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.047
Reações
45.233
Pontos
544
Mas se uma informação é verdadeira, importa quem divulgou?
O MPF ja soltou uma nota dizendo que teve aparelhos hackeados
Importa quem divulgou, pois quando você tem uma milícia virtual de esquerda na internet, que inclui o Intercept Brasil, qualquer 'notícia' deles (repito: QUALQUER 'NOTÍCIA' DELES) tem um potencial gigantesco de ser uma mentira deslavada, ou de ser uma 'verdade' alterada, o que na verdade é a mesma coisa.

Não se confia em Intercept Brasil. Até criei um tópico um tempo atrás com o título "Sites petistas criminosos: por que ainda há quem confie neles?" ou algo parecido. Depois procuro aqui. Vale perfeitamente pra esse tópico. Não se confia em The Intercept Brasil, nem em Revista Fórum, nem em Brasil247, e nem em outros similares.


Aliás, é engraçado ver o user que comentou acima comemorando, sendo que ele se diz 'anarquista'. Pois é.


Isso é absolutamente bizarro. Quem acredita num negócio desses tá num nível de alienação completamente incurável.
 
Ultima Edição:
Topo