O que há de Novo?
  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

Tópico oficial Qual o último jogo que vc Terminou/fechou/zerou? [+ Independente da plataforma]

kinslayer10

Bam-bam-bam
Mensagens
555
Reações
2.879
Pontos
268
Não é assim tão fácil, porque passar pela fase 1 no modo mais difícil, embora parece fácil, não é coisa simples. Eu tive dificuldades, foram várias tentativas.
Eu morri umas 4 vezes, mas foi mais pela ansiedade, nessa fase tem que ter paciência, quando aparecer o inimigos é correr pra trás e atrair 1 de cada vez e eliminar rapidamente com a shotgun ou de longe com a pistola com tiro carregado.

Enviado de meu ASUS_X00TDB usando o Tapatalk
 


The Unknown Guy

Bam-bam-bam
Mensagens
3.813
Reações
7.008
Pontos
303


Gameplay

Your reflexes and twitch platforming skills will be put to the ultimate test in Unbound: Worlds Apart. As Soli you can explore large worlds full of hidden secrets and unlockable skills that open up even more of the map as you progress.

Along the way you will meet many weird, wonderful and devious characters, each with rich backstories and dialogue. By completing their quests or listening to their tales of hope and sorrow, you will learn more about Unbound’s grand universe of worlds and the portals that connect them.

Key features:

  • 10 different portals with unique mechanics
  • Vibrant and detailed hand-drawn artwork
  • Twitch platforming with new skills to unlock
  • Challenging puzzles, traps, monsters and bosses
  • A rich narrative, world lore and cast of NPCs
  • Hidden secrets, quests and collectibles


nota 8, curti. 4h pra fazer quase tudo

Se ori e hollow knight são difíceis pro seu nível, passe bem longe. nada tão puxado como meat boy, mas o foco é resolução de puzzles com elementos do cenário
 

Les Folies

Habitué da casa
Mensagens
239
Reações
472
Pontos
83
203322

Sayonara Wild Hearts - PS4

Que jogo único! Apesar de não ser um jogo musical ele é praticamente um álbum jogável onde cada fase é única e a jogabilidade vai se moldando a elas. É uma jornada bem intensa, psicodélica e linda de se ver (e jogar). Você termina querendo mais e mais. O jogo é bem acessível e nem um pouco punitivo. Entretanto pra quem quer rank máximo ou pegar coletáveis, tem que saber jogar MUITO. Eu mesmo só consegui rank gold em uma única fase lá pelo final e mesmo rejogando várias fases de novo não consegui mais em nenhuma. Fora isso o jogo também passa uma mensagem muito legal. Pra quem não puder jogar, a OST está disponível no Spotify e eu recomendo demais uma ouvida.
 

Megazordi64

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
18.781
Reações
32.649
Pontos
553
Visualizar anexo 202948

Prey 2017

Com o maior orgulho que digo que fechei esse jogo. Antes tarde do que nunca. Demorei umas 24h pra fechar.


Expectativas

Primeiramente você precisa saber o que está jogando. Isso pode fazer toda a diferença. Se você está esperando uma continuação do Prey de 2006 ou reboot, vai se decepcionar, pois não tem nada a ver. Se você está esperando um FPS, vai se decepcionar.

O que esse jogo é então? Pra deixar claro esse jogo deveria se chamar System Shock 3 ou Bioshock 3. E na verdade ele ta mais pra System Shock do que pra Bioshock ainda.

O jogo é não linear na progressão (na verdade se seguir sempre os objetivos principais, é linear), mas você pode ir pra onde quiser e onde puder acessar. Alguns lugares, logicamente, vão estar indisponíveis , aí cabe você voltar mais tarde.

Ou seja, esse jogo é um mistura de System Shock, Bioshock, Deus Ex e Metroid Prime. É claramente um dos melhores metroidvanias em 3d ja feitos. O level design desse jogo é genial, como tudo o que a Arkane faz.


Começo do jogo

Aí que está o problema. O começo é chato, mesmo tendo um conceito interessante. Foi na primeira hora que dropei esse jogo no passado umas 3x.

Aí uns dias atrás resolvi dar outra chance pra esse jogo com as expectativas certas, vi videos sobre e quem gosta desse jogo, ama ele, tipo vira fanboy, pode ver os reviews na steam por exemplo. Aí comecei a jogar de novo e putz q saco, ja não tava curtindo muito de novo, mas decidi persistir por mais tempo...e la pelas 1:30h de jogo ele clicou comigo e minha mente explodiu



Quando você vê o real escopo do jogo, oq pode ser feito, oq pode ser desbloqueado, o level design, a atenção aos detalhes, vc percebe que ta na frente de uma obra de arte. Nível Half Life 2 mesmo, sério. A partir do momento que vi que dava pra levantar objetos pra entrar em lugares, pegar turrets e posicionar em qualquer lugar pra lutar por mim, criar caminhos na parede pra escalar com a gloo cannon.

Aliás, a Gloo Cannon é uma das armas mais geniais vistas num videogame.



Pois com ela vc pode paralisar inimigos e criar seus proprios caminhos pela geometria do jogo com toda liberdade que quiser. Da pra acessar áreas avançadas se vc souber onde ir. E a liberdade que esse jogo da é inacreditável, é o jogo saber que a pessoa que ta jogando ele é inteligente. E a primeira hora é pra separar o peasant de FPS que só quer "pew pew pew" de quem quer pensar um pouco mais.


Jogando mais e vendo as possibilidades absurdas

Há 3 áreas de neuromods pra desbloquear coisas em cada um. Coisas como hackear portas/turrets/robos, levantar objetos grandes, aumentar vida, etc. Já tava achando isso o máximo, pois são 3 áreas cheias de possibilidades. Aí depois de umas horas libera mais 3 áreas, só que alienígenas!!!! Ai vc pode usar poderes de raio, fogo, explosão, se transformar em objetos, interagir com objetos longes....ai pqp o jogo entra num patamar mais alto ainda.

Vamos a um exemplo:

Tem uma porta fechada pra sala e você quer acessar ela num jogo comum, você sabe que vai ter que procurar a chave ou código pra entrar. Nesse jogo da também. Só que não fica só nisso. Você pode achar um tubo de ventilação e entrar nessa sala. Pode hackear ela pra entrar. Se ela tiver aberta por cima ou ter uma janela alta você pode criar um caminho com a Gloo Cannon. Pode quebrar o vidro e acessar o computador (se ele estiver perto da janela) e abrir a porta por ali. Pode virar uma caneca e passar por uma abertura. Pode usar um poder pra apertar o botão que abre a porta dentro da sala. Pode usar uma arminha de brinquedo que joga balas de espuma pra apertar esse botão também. Pode criar uma escada de objetos pra escalar até aberturas altas. Pode jogar uma granada reciclante se tiver algo bloqueando a porta e pulverizar esse objeto. Pode jogar um botijão de gas nesse objeto e explodir tb ele. Agora me fala, qual outro jogo faria isso?

O replay desse jogo fica enorme, pq não da pra liberar todos os poderes numa jogatina só.

E mesmo se vc não achar a solução pra entrar num lugar, vc pode voltar mais tarde se achar a chave ou codigo. O jogo é backtracking o tempo todo.

Outra coisa extremamente viciante nesse jogo é coletar trocentos itens no cenário e reciclar eles. Quando recicla você ganha materiais que podem ser usados pra construir coisas (se você tiver adquirido a planta do item), então você pode fazer munição, vida, neuromods, armas, etc. Isso incentiva ao jogador a ficar olhando tudo no cenário ao invés de passar correndo por tudo.

E falando em reciclagem tem uma granada reciclante kkkk
Onde vc jogar ela cria uma singularidade que suga tudo em volta e transforma em material reciclado já. Inclusive objetos, inimigos e cadáveres.


Level Design / World Building

A mesma empresa já tinha feito os clássicos Dishonored 1 e 2 , então são mestres em level design. Nesse se superaram. Você está numa estação espacial invadida por aliens (que nem Dead Space, mas sem o terror). A maioria dos trabalhadores morreu, mas eventualmente você acha alguns vivos. E nessa jornada vc vai lendo emails, bilhetes e audiologs pra ver a interação das pessoas antes disso acontecer, durante e depois, pois é algo recente.

O lugar é gigantesco

Visualizar anexo 202950

E divido em trocentas áreas que fariam todo sentido se tivesse mesmo uma estação espacial pra fazer testes ilegais em humanos e em aliens. Tem dormitórios, áreas de lazer, cinema, uma área só com árvores, controle de energia, controle de água, controle de oxigênio, lobby, laboratórios, etc. E cada lugar tinha seus trabalhadores q vc vai ver mortos, mas por mensagens de emails vai ver como interagiam com outros.

Tem muita história visual, onde vc ve oq aconteceu pelo visual, sem precisar de cutscenes te tirando o controle. E isso poucos jogos fazem bem.

Outra coisa, além de acessar tudo por dentro, você vai ter que fazer missões fora com gravidade zero.

Objetivos secundários começam a vir de monte, aí você vai vendo quais fazer e dar prioridades. Quer ajudar as pessoas? òtimo, quer matar elas, o jogo não vai dar gameover não, vc vai aguentar as consequências.


Considerações finais

Pra não ficar muito grande e começar a dar spoilers, vou resumir o resto aqui.

O jogo não é perfeito. O combate é meio desengonçado, mas faz sua parte. A história é simples, sem complexidade ou camadas como bioshock por exemplo. O final é zuado pq acaba muito rápido. Falta variedade de inimigos. E as últimas horas de jogo vai encher de inimigos no cenário que vão dar muito trabalho.

Mas é um jogo que as qualidades superam de longe os defeitos. Esse jogo é único e o último bastião dos immersive sims, jogos assim são raros na indústria.

Recomendo jogar com a mente aberta e ir desvendando as coisas no seu ritmo, não tem nada muito difícil e raramente vc vai se sentir perdido, o jogo facilita a vida do jogador em muitos sentidos (e quem é mais hardcore pode desligar muitas coisas que auxiliam e ainda colocar sistema de fome e sede).

Joguem, apenas joguem. Esse jogo não é só um jogo, mas uma experiência.

Nota 9,5
Fico feliz demais que você curtiu Prey.

Esse jogo é realmente incrível. É abarrotado de ideias geniais.

Sinto muita falta de jogos ambiciosos assim.
 

Radamanthys Wyvern

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.862
Reações
21.650
Pontos
624
Fico feliz demais que você curtiu Prey.

Esse jogo é realmente incrível. É abarrotado de ideias geniais.

Sinto muita falta de jogos ambiciosos assim.
Eu ja tava pensando em dar outra chance pra esse jogo, ai vi seu post falando super bem dele, ai resolvi jogar além da onde tinha dropado e fico feliz com isso. Drop nem sempre quer dizer que o jogo é ruim, mas talvez na epoca q vc jogou não clicou com vc...

E o interessante é que aconteceu o mesmo com o Dishonored 2, eu dropei varias vezes e qdo clicou o jogo virei fã.

Espero que o Atomic Hearts siga essa linha de Prey, parece promissor ele.

Alias, vc chegou a jogar o Mooncrash? Eu testei e não curti a premissa de ser rogue like, pois não curto muito o gênero.
 
Ultima Edição:


Megazordi64

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
18.781
Reações
32.649
Pontos
553
Eu ja tava pensando em dar outra chance pra esse jogo, ai vi seu post falando super bem dele, ai resolvi jogar além da onde tinha dropado e fico feliz com isso. Drop nem sempre quer dizer que o jogo é ruim, mas talvez na epoca q vc jogou não clicou com vc...

E o interessante é que aconteceu o mesmo com o Dishonored 2, eu dropei varias vezes e qdo clicou o jogo virei fã.

Espero que o Atomic Hearts siga essa linha de Prey, parece promissor ele.

Alias, vc chegou a jogar o Mooncrash? Eu testei e não curti a premissa de ser rogue like, pois não curto muito o gênero.
Moonclash nem é tanto rogue like.

A DLC tem início, meio e fim.

A ideia é mais que a cada morte as adversidades vão mudar.

Então uma hora você encontra uma escada em perfeitas condições, depois ela está destruída ou pegando fogo. Ai com base com o que tem em mãos e do seu conhecimento daquele ambiente terá que encontrar alguma forma de superar o desafio.

Apesar de não ter gostado de como sempre começamos no mesmo lugar e de facilitarem demais depois que temos muito "dinheiro", achei a ideia genial e seria muito interessante de ser aplicada em jogos como Resident Evil ou Soulsborn, essa randomicidade deixaria o jogo sempre fresco.
 

kurenaida

Bam-bam-bam
Mensagens
3.852
Reações
4.809
Pontos
314
Visualizar anexo 203322

Sayonara Wild Hearts - PS4

Que jogo único! Apesar de não ser um jogo musical ele é praticamente um álbum jogável onde cada fase é única e a jogabilidade vai se moldando a elas. É uma jornada bem intensa, psicodélica e linda de se ver (e jogar). Você termina querendo mais e mais. O jogo é bem acessível e nem um pouco punitivo. Entretanto pra quem quer rank máximo ou pegar coletáveis, tem que saber jogar MUITO. Eu mesmo só consegui rank gold em uma única fase lá pelo final e mesmo rejogando várias fases de novo não consegui mais em nenhuma. Fora isso o jogo também passa uma mensagem muito legal. Pra quem não puder jogar, a OST está disponível no Spotify e eu recomendo demais uma ouvida.
Que delicinha de trilha mano. Lembro o val halla.

Enviado de meu SM-M515F usando o Tapatalk
 

Notwen

Bam-bam-bam
Mensagens
3.115
Reações
6.743
Pontos
303
Com o anúncio de Mário + Rabbids, fiquei na vontade de voltar ao jogo, e voltei para finalizar o DLC do Donkey Kong.


Ótimo retorno pra série, e esse DLC só mostra o potencial que o game tem pra fazer uns crossovers com franquias de sucesso. Bem delícia a aventura, com 3 personagens aí da foto. Fácil de fazer 100%, e com a parte dos desafios liberadas pós finalizar campanha. Esses desafios te.mostram o potencial de cada personagem e deles em grupo. Recomendo totalmente e pensando muito em pegar o sparks of.Hope day one. Tirando que é um game que pega 75% de desconto nas Sales (tks Ubisoft!)



Esse DorfRomantik não tem como finalizar, mas.fiz 15 horas nele sem nem ver. Jogo simples que parece um Carcassone só de montar apenas. Não poderia haver jogo mais casual para passar o tempo. E ainda assim, ótimo. A jogabilidade consiste em unir "tiles" e montar aglomerados completando missões (que te dão 5 tiles a mais). A.ideia é ir infinito sem terminar os tiles (mas o normal é perder por acabar os mesmo). Jogo bem simples de.platinar também, e cada "conquista" libera "skins" dos tiles (terrenos) diferentes. Tipo colocando veado na floresta, navio no rio ou trem.na ferrovia. Anunciaram para switch e é outro que vou ter prazer jogar cagando!



Por último, Baba is You. Jogo de puzzle com premissa simples, mas que complica extraordinariamente com o level. Existem regras no lvl e vc pode mudar elas de acordo com o possível. Tipo mover o Rock e o Is pra cima do You, ficando: Rock is You. Então vc será Baba (elefante) e a rocha. E assim vc vai mudando as regras e passando pelos lvls. Cada um tem suas nuances e complicações. Sempre adicionando novos elementos. Game difícil de matar sozinho, então puis timer de 20 min por lvl, depois eu ia procurar dicas. Mas.muito bom perder tempo quebrando a cabeça nele. EU tinha ele na steam mas cheguei a pegar no switch, pq, pqp, compensa demais pra.quem curte rachar a cabeça procura do soluções. Outro ótimo game para jogar 10-15 minutos em pequenos intervalos da vida ou cortando o rabo do DK!
 

Anexos

Acteon

Bam-bam-bam
Mensagens
8.555
Reações
14.414
Pontos
389
Bloodborne

Fechei novamente Bloodborne, agora devidamente platinado.
Não tem muito o que falar aqui, somente que o jogo envelhece como o vinho. Mesmo com 30fps ainda é maravilhoso. Com certeza jogo da geração passada junto com Botw.
Uma obra de arte, irretocável.

10/10



Enviado de meu SM-G985F usando o Tapatalk
 
Ultima Edição:

Les Folies

Habitué da casa
Mensagens
239
Reações
472
Pontos
83
203568

Katamari Damacy Reroll - PS4

Remaster do primeiro jogo da franquia lançado para PS2. É um jogo bem estranho mas muito divertido. A história é tão estranha quanto o jogo, o que combina perfeitamente. Basicamente nossa missão é fazer uma bola com todos os itens que acharmos pela frente (como mostrado na capa). No começo são itens pequenos como tachinhas e dados, até chegar em carros e prédios. Eu achei os controles bem confusos e até meio ruins mas acabei me acostumando. Por ser um remaster eu acho que podiam ter mexido nisso. É um jogo fácil e curto, dá pra terminar em poucas horas. O desafio mesmo fica por rolar em todos os itens do jogo e achar uns presentes escondidos nas fases.
 

Ulisses Seventy Eight

Bam-bam-bam
Mensagens
2.658
Reações
3.155
Pontos
303
Visualizar anexo 203568

Katamari Damacy Reroll - PS4

Remaster do primeiro jogo da franquia lançado para PS2. É um jogo bem estranho mas muito divertido. A história é tão estranha quanto o jogo, o que combina perfeitamente. Basicamente nossa missão é fazer uma bola com todos os itens que acharmos pela frente (como mostrado na capa). No começo são itens pequenos como tachinhas e dados, até chegar em carros e prédios. Eu achei os controles bem confusos e até meio ruins mas acabei me acostumando. Por ser um remaster eu acho que podiam ter mexido nisso. É um jogo fácil e curto, dá pra terminar em poucas horas. O desafio mesmo fica por rolar em todos os itens do jogo e achar uns presentes escondidos nas fases.
aposto que ta com as músicas na cabeça, queria ver ele no ps4. to querendo o do xbox, ta difícil achar a iso
 
Mensagens
855
Reações
891
Pontos
128
Terminei o Bioshock 2 Minerva's Den. Não dá vontade de terminar o 2.

A cura para a doença do ADAM é meio ilógica. No 1 vc podia salvar as little sister e no final elas eram garotas normais.

O Bioshock 2 é apenas uma repetição do 1 mas com uma temática que perdeu a clima de sobrevivência e passou pra um jogo de ação. O tema do Bioshock é muito bom mas o gameplay dele em relação ao F.E.A.R. sofre de muitas paradas pra recarregar em máquinas. O 2 eu usei uma tática de farmar cash com câmeras hackeadas que disparam alarme sem parar com tanto splicer dando respawn. Mas isso deixa o jogo maçante pq é farm de 2 - 7 $ por splicer e demora muito até conseguir comprar munição. Não gostei tanto do Bioshock. O DLC é bom pelo tamanho que tem, se tivessem feito 6 - 8 fases iria ficar muito mais repetitivo do que já é. São poucos inimigos e apesar de ter muitas armas e skills, tem pouca variedade de estratégias contra os inimigos mais fortes. O infinite é ainda mais simplificado.

Acho que o grande problema da fórmula do Bioshock é que ele mistura coisas de um RPG mais lento com coisas de FPS mais ágil. Daí fica conflitando uma coisa contra a outra. O minigame de hack piora essa sensação de jogo meio travado com muitas paradas que vão alongando o jogo. Depois de jogar parte do 1 e do 2 dá pra entender mais ou menos pq o infinite foi na direção de um jogo de ação, tiraram justamente as coisas que deixavam o bioshock 1 e 2 mais lentos. O F.E.A.R. em comparação também os mesmos diálogos, narração e gravações pelas fases, mas como não tem máquinas de compra tem um gameplay mais fluido. Eu já não gostava de pegar loot do chão no path of exile, no Bioshock apertar duas vezes pra pegar o loot fica maçante.

Uma coisa que eu acho que eles não balancearam bem é que o jogador tem muitas opções de armas e skills. Mas em contrapartida os inimigos não tem tanta variação assim e não tem muita interação com diferentes ambientes, o que acaba deixando muitas armas e skills sem uso.
 

ʜᴇʟʟʀᴀɪsᴇʀ

Zima Blue
VIP
Mensagens
16.298
Reações
27.605
Pontos
553
Microsoft Flight Simulator (Series S)




Surpresa positiva. Achei que seria um jogo ainda mais complicado, do tipo que mal dá pra se divertir, mas as assistências tornam a experiência acessível a quem não entende de aviação ou simuladores. O jogo é meio foda de adquirir conquistas, já que a maioria exige muita jogatina (tem uma conquista para acumular 1000h de vôo) ou habilidade, e é um jogo bem complicado de dominar para quem não está acostumado. Ainda assim, achei bem viciante. Não é algo que dê pra "zerar", mas me rendeu 40h até o momento, e devo continuar jogando por um bom tempo. É um jogo excelente pra quando você quer algo mais tranquilo, enquanto ouve uma música, após um dia cansativo de trabalho. O jogo tem quedas bem raras de FPS no Series S, e é um jogo bonito se você estiver nos locais certos do mapa, como pode ser bem feio em outros, o que é normal para um jogo que tenta processar o planeta Terra inteiro. Facilmente um dos jogos que mais me divertiram esse ano.
 

Gabriel Matoso

Ser evoluído
Mensagens
27
Reações
31
Pontos
33
Final Fantasy XII: The Zodiac Age

203728

Finalizei esse ótimo Final Fantasy novamente, depois de 10 anos.

Foi muito bom jogar novamente, tinha algumas coisas que eu não lembrava, o remaster ficou bem decente. O combate é excelente, porém achei fácil. O sistema de Jobs acho que é a melhor coisa desse jogo, dá pra fazer várias builds legais, e as licenças também é um estimulo pra ganhar level. Eu disse que o combate é fácil pq joguei no modo padrão com pausa pra escolher as skills, mas se desativar esse modo fica mais desafiador.

As Hunts (Side Quests) são muito boas tb, bem básico, mas serve pra ir desbloqueando novas áreas e itens.

Finalizei com 45 horas, mas quem quiser fazer tudo, é com certeza 100+hrs.
 

topo

Bam-bam-bam
Mensagens
1.112
Reações
2.019
Pontos
288
Persona 4 Golden - PC



Nota: 8

Achei sacanagem desse persona o good ending ficar atrás de uma sequencial totalmente scriptada de respostas, estava jogando sem guia e não entendi quando cheguei em um final repentino e totalmente sem graça.
 

Ero_Seenin

Spaaaaaace Geek
Mensagens
22.885
Reações
22.066
Pontos
734


Ori 2.

não sei se considero esse jogo um "metroidvania", ele tem um estilo mais próprio, mas se for pra considerar, é tranquilamente o melhor no estilo, fora o próprio SoTN.

Mas ori é diferente, tem um foco muito grande em plataforma e habilidades de exploração, então não acho que se encaixa bem no gênero.

Arte abusrdamente bem feita, animações top, gráficos em geral é o melhor que há em jogos com gameplay lateral atualmente com larga distância. Todo o resto do gênero fica parecendo produção indie comparado com esse.

Jogabilidade impecável. Cenas de ação fodas (as cenas de fuga em especial), boas batalhas de chefe, dificuldade adequada (no hard).

Bastante conteúdo também, não é um jogo curto.

Ainda não joguei Hollow Knight direito, só vi o ínicio, mas o Ori conseguiu me fisgar imediatamente, coisa que o Hollow não fez. E não gostei muito da arte do Hollow também.

Nota 10
 

Rayzen_X

Bam-bam-bam
Mensagens
2.917
Reações
3.500
Pontos
304
Terminei Zelda Skyward Sword no Switch

Joguei na época o piratinha no Wii e achava terrível ter que jogar com controle de movimento e o controle ficar pedindo pra calibrar toda hora.
Bom, as coisas não mudaram muito, os controles continuam horríveis, mesmo sem usar controles de movimento, porém, ter uma opção a mais, é sempre bom.

O jogo em si, é o Zelda 3D mais fraco da série, entretanto, eu acho que gostei mais dele agora do que da primeira vez que joguei. Realmente é o mais fraco, mas ainda diverte bastante. Um Zelda ruim, ainda é bom e melhor que 90% dos jogos que tem por aí.

Levei umas 30h pra terminar. Fiz todos os upgrades de armas e peguei o Hylian Shield e só. Não fui atrás de partes de coração, insetos ou tesouros. O jogo também não é tão bom que me faça querer fazer 100% (como fiz nos outros).

A repetição de cenários e chefes é a coisa mais negativa pra mim. Já as dungeons são as coisas mais legais, são bem divertidas (menos a terceira, porque achei muito grande e deu preguiça).

Enfim, um ótimo game, com poucas mudanças em relação ao original, mas que os 60fps dão uma animada. Recomendo para quem não tenha jogado.
E pra quem jogou também e quer jogar de novo, já que a Nintendo não baixa os preços dos seus jogos. :khuebr
 

Brunus

Bam-bam-bam
Mensagens
3.532
Reações
2.616
Pontos
389
Star Wars Battlefront 2 - (PS4)



Na real achei um jogo mediano com um um put* acabamento lindo e as músicas orquestradas na pegada dos filmes (não sei dizer se são originais). Tem bastante cena que eu acho que são pré-renderizadas, pra justificar CENTO E SESSENTA gigas de instalação :kqueixo.
O bom é jogamos com vários personagens e naves, o que dá uma pequena variada no jogo, mas nada muito memorável/original.
A gente joga com uma personagem nova e a história se passa, acho, entre episodio 5 e 6. A narrativa continua no multiplayer, mas como segue o mesmíssimo esquema, fica pra outra hora.
 

Thiago1409

Habitué da casa
Mensagens
190
Reações
279
Pontos
83
FF VII - PS4

203830

Não cheguei a terminar a versão original no PS1, comecei a jogar algumas vezes, mas sempre parei logo no começo, não tinha muita paciência pra RPG quando era mais novo.

Essa foi minha segunda experiência com os novos FF, a primeira tinha sido FF XV, que achei um baita jogo e fui atrás da platina até, então tinha boas expectativas para esse, e elas se cumpriram demais, achei um baita jogo gostoso de jogar, uma jogabilidade mais divertida que o do XV inclusive, personagens muito carismáticos, gráficos ótimos (tirando a cidade baixa em jpeg né haha). Único ponto negativo pra mim é a câmera em alguns lugares muito fechados que se perde completamente, mas não é nada que estrague uma batalha.

Enfim, baita jogo, se não jogou, jogue e seja feliz. Agora vou em busca dá platina, não é nada muito complicado, só leva um tempinho porque tem que zerar novamente no modo difícil.

Tempo de jogo para zerar a história: 42h

Nota 9/10
 

OmegaRider

Supra-sumo
Mensagens
793
Reações
1.355
Pontos
183
203951

Jogo bom demais!!!!!! Ele tem bastante variedade de armas, tem magias, um esquema de trocar entre dois elementos e algumas mecânicas que você vai adquirindo ao longo do jogo como todo metroidvania. Esse aqui lembra bastante o SotN na parte visual jogabilidade e nos mapas. Pra quem curte metroidvania e SotN, eu recomendo demais, o único ponto é que ele é bem curtinho e em umas 7h~8h você faz tudo do jogo, mas vale a pena pelo preço que tá nas sales da Steam.
 

dk120

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
36.212
Reações
71.300
Pontos
979
Final Fantasy XII: The Zodiac Age

Visualizar anexo 203728

Finalizei esse ótimo Final Fantasy novamente, depois de 10 anos.

Foi muito bom jogar novamente, tinha algumas coisas que eu não lembrava, o remaster ficou bem decente. O combate é excelente, porém achei fácil. O sistema de Jobs acho que é a melhor coisa desse jogo, dá pra fazer várias builds legais, e as licenças também é um estimulo pra ganhar level. Eu disse que o combate é fácil pq joguei no modo padrão com pausa pra escolher as skills, mas se desativar esse modo fica mais desafiador.

As Hunts (Side Quests) são muito boas tb, bem básico, mas serve pra ir desbloqueando novas áreas e itens.

Finalizei com 45 horas, mas quem quiser fazer tudo, é com certeza 100+hrs.
É o jogo que tenho mais horas em um save só. Acho que 360. Tem uma caverna cheio de portas e segredos que devo ter gasto mais de 100 horas.

Muito desperdício de vida :kkk
 

Axel:

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.314
Reações
23.727
Pontos
553
Visualizar anexo 203946
Fazia tempo que eu não terminava um jogo, principalmente um "longo" como esse, mas eu precisava jogar essa versão do PS4 que está bem bonita.
Sempre ouvia falar desse jogo, mas nunca tinha parado pra assistir um vídeo sequer.Assistindo agora, pelo menos pelo começo do gameplay, dá pra ver que é um jogo interessante.
 

Kaiketsu_Zubat

Bam-bam-bam
Mensagens
6.995
Reações
18.213
Pontos
353
Sempre ouvia falar desse jogo, mas nunca tinha parado pra assistir um vídeo sequer.Assistindo agora, pelo menos pelo começo do gameplay, dá pra ver que é um jogo interessante.
Ele é bem legal, tem uma história muito boa e uma jogabilidade que casou bem com o joystick já que Diablo originalmente foi feito pra jogar de teclado e nele houve uma adaptação muito bem feita pra ele.
A dublagem também ajuda porque é em português, além de ter co-op tanto offline quanto on-line.
Eu acho que é um must have pra qualquer jogador de RPG ou mesmo de jogos de ação.
 

serjdogr4u

Habitué da casa
Mensagens
289
Reações
238
Pontos
78
Termnei o Beyond Two Souls jogando em dupla com a patroa, gostei bastante de como o enredo é contato e legal o outro controle jogando com o Aiden.
Negativos: eu achei a jogabilidade nos momentos de ação bem ruinzinho, as vezes eu não sabia que tinha que apertar para esquerda ou direita, meio confuso, as escolhas não alteram tanto o jogo.
Positivos: Gráficos muito bom, enredo bom.
Nota: 7

Terminei também o Detroit Become Human e achei espetacular, havia largado ele alguns meses atras e finalizei ele, achei meu final muito bom, fiz um final com pacifismo e deu tudo certo no final pelo menos com o Markus, a historia dos outros 2 foi quase perfeita.
Negativos: não consigo pensar em nenhum, mas as vezes em alguns dialogos, a opção não traduzia bem a ação do personagem.
Positivos: Excelente Gráficos, muito boa jogabilidade, enredo e história fantástico, é tantas opções de caminhos e finais que o jogo possui que voce fica besta.
Nota: 9



Agora vou jogar o HR que ouvir falar muito bem, mas estava com um pouco de preconceito devido a dublagem de portugal.
 

Yoshisboy

Veterano
Mensagens
463
Reações
877
Pontos
128


O que dizer dessa obra de arte? PERFEIÇÃO!
Já tinha platinado o original e o trabalho feito para o PS5 está incrível. Me fez pensar em todos os clássicos que poderiam ser atualizados para a nova geração.
É exatamente o mesmo jogo, mas sem as imperfeições técnicas(mas a câmera ruim ainda está lá as vezes kkk) e quedas de fps com gráficos incríveis.

A primeira run foi bem tranquila, mas agora sim o jogo começa na busca da platina em que o mínimo erro te mata

NOTA 10/10
 

Axel:

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.314
Reações
23.727
Pontos
553
Ele é bem legal, tem uma história muito boa e uma jogabilidade que casou bem com o joystick já que Diablo originalmente foi feito pra jogar de teclado e nele houve uma adaptação muito bem feita pra ele.
A dublagem também ajuda porque é em português, além de ter co-op tanto offline quanto on-line.
Eu acho que é um must have pra qualquer jogador de RPG ou mesmo de jogos de ação.
É bacana terem dublado o jogo.Normalmente eu não ligo muito pra isso, mas rpg tem muito diálogo e se for tudo em outro idioma, acaba prejudicando a experiência.E eu lembro que há alguns anos atrás, um colega meu me disse que um dos personagens desse jogo tem a mesma voz do Se Madruga. :kmadruga

E a jogabilidade parece ser boa mesmo, fora que eu curti bastante o posicionamento da câmera.É raro ver um jogo com esse tipo de câmera.
 
Topo Fundo