O que há de Novo?
  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

Quando o "conservador" é o pior dos pós-modernos

Wind-backed FIAT

Habitué da casa
Mensagens
101
Reações
134
Pontos
63
ABORTO
Como o aborto em situações de gravidez sem abuso nem violência pode ser benéfico?

O uso de contraceptivos é tão inútil? A conscientização do uso dos contraceptivos é inviável ou impossível? Os contraceptivos fazem mal à saúde no longo prazo?

No clube Dallas a medicina illegal conseguiu tratar do protagonista de forma impressionate. É possível desenvolver métodos abortivos que não comprometam a saúde como parecem comprometer hoje?

De que forma o aborto se relaciona com ideais de controle populacional? Não acha que existe um ponto de vista eugênico, malthusiano nisso?

CASAMENTO
Não acha que a relação de felicidade e casamento não é uma ideia da indústria cultural? Existe alguma necessidade interna de estabelecer o casamento, seja no ambiento cultural, ou no jurídico?

Pra mim, casamento é meio de controle populacional pela emoção: felicidade.
 


Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.678
Reações
75.933
Pontos
553
Em toda a briga que esse assunto causa, eu vejo um padrão bem evidentes: quem é favor da liberação do aborto tem uma dificuldade enorme em aceitar a linha de pensamento de quem é contra, porque parte de pressupostos diferentes que são incompatíveis.

O que quero dizer com isso?

alguns pontos que se baiseam as pessoas que são contra aborto, isso não se aplica só a conversadores:

Ponto 1- ponto principal:

Quem é contra aborto considera o feto uma pessoa, um ser humano, não um tecido orgânico apenas, ou um orgão, ou coisa do tipo. Esse é o ponto primordial de onde parte toda a discordância.

Normalmente o pró aborto vai dizer que isso é um absurdo, vemos o tempo todo o termo "amontoado de células" sendo usado. Bem, TODA forma de vida é um amontoado de células. O problema aqui está em assumir que é possível estabelecer um ponto "X" a partir do qual aquela forma de vida vira de fato uma pessoa. Aí se usa todo de tipo de argumento, como "o feto não tem consciência ainda", ou "não consegue sobreviver sozinho ainda", ou "não tem complexidade suficiente".

Todos esses pontos assumem que é cientificamente possível apontar para um ponto X da gestação e dizer algo do tipo "antes disso é só tecido orgânico, depois disso é uma pessoa".

Mas como? Qual critério se usa pra isso? Se o critério for nível de complexidade, seja ele qual for, então uma pessoa é mais "humana" porque tem um corpo mais complexo que outra? Um recém nascido também é extremamente limitado, com funções cognitivas bastantes primitivas, e totalmente dependente. Ele é menos "humano" que uma criança de 10 anos por isso? A criança que também tem muitas limitações comparada a uma pessoa adulta jovem também é menos "completa" por isso? Um idoso que está com o corpo e inteligência decaindo por alguma doença, passa a ser menos "humano" por isso também? Ou que tal uma pessoa com síndrome de down, ou outro tipo de deficiência intelctual? Menos humano por isso também?

Percebem o problema aqui? O feto está em um estágio de vida e complexidade diferente de uma criança obviamente. Mas ainda assim, é essencialmente uma forma de vida, de origem humana. Quem pode apontar o dedo e dizer que vale menos e pode ser descartado por isso?

O problema não é "quando começa a vida", porque biologicamente falando, até o óvulo não fecundado ainda é uma forma de vida; mas sim "quando uma forma de vida se torna uma PESSOA", e não existe resposta científica pra isso, porque é um problema mais de caráter filosófico. Ciência descreve estágios da vida humana, mas nao bate o martelo para dizer o que faz uma pessoa ser uma pessoa de fato.

Ponto 2: liberdade individual deve ser aplicada a todas as pessoas

Quem é contra aborto não nega a liberdade da mulher em lidar com seu próprio corpo. O problema é que como já dito no item 1 aqui, eles não veem o feto como algo que pertence ao corpo da mulher, que seja propriedade dela, mas sim como uma pessoa. Se você quiser convencer uma pessoa de aborto deveria ser legalizado, não adianta usar esse tipo de argumento sem antes tentar convencer o mesmo de que ele está errado em pensar que o feto seja uma pessoa. Aponte seus argumentos de porque acha que o feto não pode ser considerado uma pessoa, se pula essa parte da questão e vai direto para questões de liberdade indivual, nunca vai conseguir convencer alguém que é contra aborto de forma alguma, porque pra ele isso vai soar literalmente como eugenia.

"elimine uma pessoa indesejável antes que este vire um estorvo pra sociedade".

Se você não conseguir convencer a pessoa de que o feto NÂO pode ser considerado uma pessoa, é exatamente isso que seu argumentos pró aborto irão parecer.

Ponto 3: se não existe unanimidade sobre um assunto que diz respeito a direitos humanos básicos, HAVERÁ conflito ideológico, e cada grupo vai tentar fazer a lei estar dentro de sua visão de mundo.

Um argumento muito usado por quem é a favor do aborto, e para taxar quem é contra de anti-liberal; segue essa linha:
"não existe consenso sobre quando começa a vida humana, se você não concorda com aborto não o faça, mas não interfira no meu direito de fazer".

OK, e qual é o problema disso? Vou usar uma analogia para demonstrar.

Séculos atrás, durante o período de escravidão nas américas; a escravidão não apenas era usada como forma de sustentar um modelo econômico; mas também era culturalmente aceita e justificada, sobre alguns pressupostos completamente errados, na visão ATUAL do mundo, mas não na visão daquela época. Pressupostos como "Africanos são biologicamente menos humanos e civilizados", "africanos vivem em sociedades primitivas", e coisas do tipo. Muitos escravagistas realmente assumim que tinham o direito de ter escravos como propriedade, desde que tratassem eles "justamente", inclusivem pensavam que ao tirar eles de sociedade tribais, estariam fazendo um favor.

Quando abolicionistas tentavam mostrar o quanto essa visão de mundo era injusta, um argumento que ouviam era justamente o mesmo que os pró aborto usam hoje: "não há consenso sobre escravidão ser correto, se você acha que está errado, não tenha escravos; mas não interfira no meu direito de ter".

Agora pense por um momento, se você fosse transportado para essa época, e ao tentar falar contra a escravidão, por saber em toda sua convicção que aquilo está completamente errado e precisa mudar, ao ouvir esse argumento, iria balançar a cabeça e apena dizer "tudo bem, você tem razão, não vou ter escravos, mas também não vou interferir nos seus negócios, tenha um bom dia".

Se uma pessoa enxerga algo que ela vê como irremediavelmente errado, ela VAI falar contra aquilo, e pintar um verniz de liberdade individual para fazer parecer que ela não tem o direito de dizer o que pensa, ou de taxa-la de mente "fechada" ou qualquer coisa do tipo, não muda em nada a situação. Quem é contra aborto não aceita pela mesma razão que ninguém hoje aceitaria escravidão; é algo que fere os seus princípios básicos; e se você também não ficaria quieto em um ambiente onde a escravidão é culturamente aceita; deveria entender isso. Não precisa concordar com o "conservador", mas entender que porque ele tem uma visão difernete da sua desse assunto; isso não o torna um cabeça fechada, ingênuo, ou seja lá o que pensa.
Caramba, que post bem escrito.

Excelente seu ponto de vista e a forma como o expõe.

Parabéns.
 

Hitmanbadass

You can't handle the truth!
VIP
Mensagens
17.020
Reações
30.407
Pontos
614
O excelente post do @Ero_Seenin resumiu bem a situação.

No meu caso, não sou contra a legalização do aborto desde que eu não financie isso.

Dito isso, eu me impressiono com o user Ivo. TODO SANTO TÓPICO OU POST é falando sobre como OS é isso ou aquilo, que os users não se conhecem ou não sabem o que defendem... aí ele posta e corre dos tópicos para fazer outros rs.
 

Dathilot

Bam-bam-bam
Mensagens
14.337
Reações
9.784
Pontos
454
O excelente post do @Ero_Seenin resumiu bem a situação.

No meu caso, não sou contra a legalização do aborto desde que eu não financie isso.

Dito isso, eu me impressiono com o user Ivo. TODO SANTO TÓPICO OU POST é falando sobre como OS é isso ou aquilo, que os users não se conhecem ou não sabem o que defendem... aí ele posta e corre dos tópicos para fazer outros rs.
Esse cara parece o AMD querendo falar pomposo. Não é ele?
 


ptsousa

Moderador
Membro STAFF
Mensagens
55.928
Reações
157.577
Pontos
814
O que eu ia escrever, o @Ero_Seenin escreveu melhor e de forma mais concisa.

Então fica o quote para mais gente ler:

Em toda a briga que esse assunto causa, eu vejo um padrão bem evidentes: quem é favor da liberação do aborto tem uma dificuldade enorme em aceitar a linha de pensamento de quem é contra, porque parte de pressupostos diferentes que são incompatíveis.

O que quero dizer com isso?

alguns pontos que se baiseam as pessoas que são contra aborto, isso não se aplica só a conversadores:

Ponto 1- ponto principal:

Quem é contra aborto considera o feto uma pessoa, um ser humano, não um tecido orgânico apenas, ou um orgão, ou coisa do tipo. Esse é o ponto primordial de onde parte toda a discordância.

Normalmente o pró aborto vai dizer que isso é um absurdo, vemos o tempo todo o termo "amontoado de células" sendo usado. Bem, TODA forma de vida é um amontoado de células. O problema aqui está em assumir que é possível estabelecer um ponto "X" a partir do qual aquela forma de vida vira de fato uma pessoa. Aí se usa todo de tipo de argumento, como "o feto não tem consciência ainda", ou "não consegue sobreviver sozinho ainda", ou "não tem complexidade suficiente".

Todos esses pontos assumem que é cientificamente possível apontar para um ponto X da gestação e dizer algo do tipo "antes disso é só tecido orgânico, depois disso é uma pessoa".

Mas como? Qual critério se usa pra isso? Se o critério for nível de complexidade, seja ele qual for, então uma pessoa é mais "humana" porque tem um corpo mais complexo que outra? Um recém nascido também é extremamente limitado, com funções cognitivas bastantes primitivas, e totalmente dependente. Ele é menos "humano" que uma criança de 10 anos por isso? A criança que também tem muitas limitações comparada a uma pessoa adulta jovem também é menos "completa" por isso? Um idoso que está com o corpo e inteligência decaindo por alguma doença, passa a ser menos "humano" por isso também? Ou que tal uma pessoa com síndrome de down, ou outro tipo de deficiência intelctual? Menos humano por isso também?

Percebem o problema aqui? O feto está em um estágio de vida e complexidade diferente de uma criança obviamente. Mas ainda assim, é essencialmente uma forma de vida, de origem humana. Quem pode apontar o dedo e dizer que vale menos e pode ser descartado por isso?

O problema não é "quando começa a vida", porque biologicamente falando, até o óvulo não fecundado ainda é uma forma de vida; mas sim "quando uma forma de vida se torna uma PESSOA", e não existe resposta científica pra isso, porque é um problema mais de caráter filosófico. Ciência descreve estágios da vida humana, mas nao bate o martelo para dizer o que faz uma pessoa ser uma pessoa de fato.

Ponto 2: liberdade individual deve ser aplicada a todas as pessoas

Quem é contra aborto não nega a liberdade da mulher em lidar com seu próprio corpo. O problema é que como já dito no item 1 aqui, eles não veem o feto como algo que pertence ao corpo da mulher, que seja propriedade dela, mas sim como uma pessoa. Se você quiser convencer uma pessoa de aborto deveria ser legalizado, não adianta usar esse tipo de argumento sem antes tentar convencer o mesmo de que ele está errado em pensar que o feto seja uma pessoa. Aponte seus argumentos de porque acha que o feto não pode ser considerado uma pessoa, se pula essa parte da questão e vai direto para questões de liberdade indivual, nunca vai conseguir convencer alguém que é contra aborto de forma alguma, porque pra ele isso vai soar literalmente como eugenia.

"elimine uma pessoa indesejável antes que este vire um estorvo pra sociedade".

Se você não conseguir convencer a pessoa de que o feto NÂO pode ser considerado uma pessoa, é exatamente isso que seu argumentos pró aborto irão parecer.

Ponto 3: se não existe unanimidade sobre um assunto que diz respeito a direitos humanos básicos, HAVERÁ conflito ideológico, e cada grupo vai tentar fazer a lei estar dentro de sua visão de mundo.

Um argumento muito usado por quem é a favor do aborto, e para taxar quem é contra de anti-liberal; segue essa linha:
"não existe consenso sobre quando começa a vida humana, se você não concorda com aborto não o faça, mas não interfira no meu direito de fazer".

OK, e qual é o problema disso? Vou usar uma analogia para demonstrar.

Séculos atrás, durante o período de escravidão nas américas; a escravidão não apenas era usada como forma de sustentar um modelo econômico; mas também era culturalmente aceita e justificada, sobre alguns pressupostos completamente errados, na visão ATUAL do mundo, mas não na visão daquela época. Pressupostos como "Africanos são biologicamente menos humanos e civilizados", "africanos vivem em sociedades primitivas", e coisas do tipo. Muitos escravagistas realmente assumim que tinham o direito de ter escravos como propriedade, desde que tratassem eles "justamente", inclusivem pensavam que ao tirar eles de sociedade tribais, estariam fazendo um favor.

Quando abolicionistas tentavam mostrar o quanto essa visão de mundo era injusta, um argumento que ouviam era justamente o mesmo que os pró aborto usam hoje: "não há consenso sobre escravidão ser correto, se você acha que está errado, não tenha escravos; mas não interfira no meu direito de ter".

Agora pense por um momento, se você fosse transportado para essa época, e ao tentar falar contra a escravidão, por saber em toda sua convicção que aquilo está completamente errado e precisa mudar, ao ouvir esse argumento, iria balançar a cabeça e apena dizer "tudo bem, você tem razão, não vou ter escravos, mas também não vou interferir nos seus negócios, tenha um bom dia".

Se uma pessoa enxerga algo que ela vê como irremediavelmente errado, ela VAI falar contra aquilo, e pintar um verniz de liberdade individual para fazer parecer que ela não tem o direito de dizer o que pensa, ou de taxa-la de mente "fechada" ou qualquer coisa do tipo, não muda em nada a situação. Quem é contra aborto não aceita pela mesma razão que ninguém hoje aceitaria escravidão; é algo que fere os seus princípios básicos; e se você também não ficaria quieto em um ambiente onde a escravidão é culturamente aceita; deveria entender isso. Não precisa concordar com o "conservador", mas entender que porque ele tem uma visão difernete da sua desse assunto; isso não o torna um cabeça fechada, ingênuo, ou seja lá o que pensa.
 

O Rei Rubro

RIP AND TEAR
GOLD
Mensagens
25.604
Reações
49.524
Pontos
589
Uma celeuma de assuntos misturados...que interessantemente casa com a linha de pensamento primordial por aqui.

Isso é o mais interessante do tópico: é um post lotado de cosias absurdas, mas que reflete em grande parte o pensamento absurdo do grupo a qual ele acusa de pensar desta maneira.

A grande real: se quem não fuma maconha parasse de se importar com a maconha, que se quem nem tem condição de engravidar parasse de se preocupar com aborto e se quem nem quer (talvez) dar a bunda parasse de se preocupar com quem quer se casar para dar a bunda dentro de uma condição civil legal...

...estariam com muito tempo livre para pensar em como ganhar dinheiro e se dar bem na vida. Delírio é ficar se preocupando com assuntos que sequer o atinge diretamente porque....porque sim.

Porque faz parte do personagenzinho conservador Brasileiro médio que eu quero vender por aí. Nem sei porque quero vender também...mas quero vender.

HUE!
 

tbahia2000

Bam-bam-bam
Mensagens
2.104
Reações
3.403
Pontos
313
Na minha opinião, casos assim transcendem o campo das dúvidas sobre a legitimidade de se fazer um aborto.

Temos um fato concreto com enormes implicações humanitárias, que é o estupro como causa da gravidez. Então é completamente razoável a legalização nesse e em outros casos, conforme já é previsto pela lei brasileira.

Como ninguém sabe a verdade, então é preciso ter bom-senso nos casos extremos.
Infelizmente não foi o que vimos aqui neste fórum ano passado.

Vi vários membros da OS gritando para uma criança de 12 anos estuprada pelo avô não tivesse o direito de abortar.

Vejo hoje muita idiotice sem reflexão, as pessoas no efeito de manada defendem posição A ou B simplesmente pq seu grupo tem uma determinada posição.

É a imbelicidade em grau máximo.

Esse caso em especial demonstrou quão asquerosa é a Nova Era de seguidores cegos

Enviado de meu SM-G973F usando o Tapatalk
 

DanielMF

Bam-bam-bam
Mensagens
5.559
Reações
9.899
Pontos
338
Infelizmente não foi o que vimos aqui neste fórum ano passado.

Vi vários membros da OS gritando para uma criança de 12 anos estuprada pelo avô não tivesse o direito de abortar.

Vejo hoje muita idiotice sem reflexão, as pessoas no efeito de manada defendem posição A ou B simplesmente pq seu grupo tem uma determinada posição.

É a imbelicidade em grau máximo.

Esse caso em especial demonstrou quão asquerosa é a Nova Era de seguidores cegos

Enviado de meu SM-G973F usando o Tapatalk
Pois é, a discussão em geral é legítima. Também não se pode estigmatizar ou criminalizar quem é a favor.

Mas os casos extremos, como a própria lei brasileira prevê, não é uma questão de opinião, e sim humanitária. Os fanáticos não cedem mesmo diante dessas situações absurdas.
 

♈he Øne

Bam-bam-bam
Mensagens
7.086
Reações
21.984
Pontos
353
Um ponto de vista meu, sobre se deve ser aprovado no Brasil:

No Brasil o aborto é a 5(Se não me engano) causa que mais mata gestantes, em 2016 foram 203 mulheres.

Sabendo que no Brasil é um direito universal, então o SUS teria que sustentar todos os abortos feitos no país, e devem se lembrar de como é a ideia de que abortos sejam feitos, né ?
  • Consultas com psicólogo;
  • Consultas com médicos antes;
  • E aqui varia para como cada aborto será feito, se por remédio ou invasiva(cirurgias etc.);
  • Acompanhamento médico pós procedimento médico.
Já imaginaram o custo disso ? Já imaginaram se isso realmente funcionaria ?(Tenta marcar um psicólogo no SUS para ver se consegue consulta antes de 3 meses).

Volto o ponto do que mais mata gestantes:

A primeira causa é hipertensão, matando 1.841 gestantes em 2016.

Hipertensão, vulgo pressão alta, dado o devido acompanhamento médico é evitável.

Exemplo próprio meu: Minha esposa quando grávida, durante toda gestação só conseguiu passar 3 vezes no médico, sendo uma única vez no ginecologista, as outras com médicos gerais. Ou seja, não teve o devido acompanhamento( agradeço a Deus por não ter dito problemas).

Então o Brasil antes de qualquer discussão sobre aborto deveria cuidar de outras causas mais baratas, fáceis de serem cuidadas e que matam mais, além de não terem qualquer resistência ideológica sobre elas.
 
Ultima Edição:

Dathilot

Bam-bam-bam
Mensagens
14.337
Reações
9.784
Pontos
454

BESS4

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
16.796
Reações
76.916
Pontos
619
É incrível como a Outer Space é atrasada em praticamente tudo o que ela "pensa". Por exemplo? A "santa, ingênua, holística e sábia Natureza", que a OS heroicamente defende com unhas e dentes, não existe. Uma constatação disso? Que tal o fato de que cerca de 20% de todas as gestações sofre aborto espontâneo até a 22° semana de gestação? E agora, o que nós fazemos com tamanha "mãe desnaturada" (a própria "Mãe Natureza")? Nós a processamos? A linchamos em plena luz do dia? E, sim, em muitos casos, a gestante não fumava, não usava drogas ilícitas e nem bebia.

Portanto, em cerca de 1/5 dos casos, uma porcentagem altíssima, a "Mãe Natureza" vai lá e, contrastando com o seu beato status ideológico atual, de forma "totalmente ausente de empatia", joga fora o feto da gestante sem qualquer consideração que seja, quase como se estivesse apenas se livrando de um indesejável corpo estranho invasor (e, sim, para a "normal" fisiologia do corpo, o feto é, sim, uma espécie de corpo estranho invasor, daí as inúmeras reações fisiológicas adversas para a gestante).

Mas o que mais me chama a atenção é que a imagem que a OS faz do aborto legalizado é muito semelhante àquela que ela faz da legalização do casamento gay: é a imagem mais dantesca, surreal e patética possível. É como se liberar o casamento gay, para a Outer Space, transformasse a sociedade moderna capitalista numa verdadeira Sodoma e Gomorra ao ar livre (não, ele não transforma). A moderna vida civilizada continuaria simplesmente seguindo normalmente, quase que indiferente ao acontecido. O mesmo vale para o aborto legalizado (e, porque não também, para a legalização da maconha).

A (sempre dantesca) imagem de mulheres praticando abortos desvairadamente, sem qualquer critério ou controle, como uma simples medida contraceptiva, é uma obscena fantasia conservadora. As taxas de aborto, em países que proíbem a prática e onde eles são legalizados, são praticamente as mesmas.

O aborto também seria limitado a um certo número de semanas gestacionais. Não é uma simples "festa abortista". Muito longe disso. É aqui onde entra a famosa e obscena histeria conservadora. E o mesmo vale para a legalização do casamento gay. A nossa sociedade continuaria intacta. Não haveria Sodoma, e nem tampouco Gomorra. Não haveria "a vinda do anticristo", e nem tampouco "o retorno de Cristo". Uma vez tranquilizada a dantesca histeria coletiva conservadora (para não dizer reacionária), tudo retorna à sua pacífica e ordeira normalidade.

Sem falar que esta imensa preocupação constante e heroica, a de se proteger a "pureza sábia e santa da Natureza", é uma operação tipicamente pós-moderna. Ela vem junto com a perversão obscena, cínica, niilista e hedonista. Um bom pós-moderno só consegue manter a sua vida regada a prazeres mundanos, cínicos e "esclarecidos" se ele imaginar sempre que há uma absoluta ingenuidade alheia em algum lugar; uma pressuposta ingenuidade cuja santidade ele precisa sempre demonstrar querer proteger, haja o que houver.

Neste caso, a santíssima ingenuidade alheia, que precisa a todo custo ser protegida, é a da própria "Mãe Natureza" (aquela mesmo, do indiferente aborto espontâneo), uma fictícia entidade ideológica quase que paradigmática do nosso tempo. Portanto, sim, a "benevolente preocupação moral e conservadora" da OS já é fake por definição. Um exemplar empírico disto? Que tal a cusparada que Renan Bolsonaro deu na própria mãe recentemente e que decidiu postar na web? Um obsceno ato degenerado e pós-moderno para qualquer conservador autêntico que se preze!

Mas como a Outer Space não se conhece bem o suficiente (e por isso mesmo não pode saber aquilo que está fazendo), aqui estamos nós para (tentar) lançar alguma luz esclarecedora à sua (pós-moderna) confusão generalizada. ;)
 

Duolks

Bam-bam-bam
Mensagens
3.892
Reações
6.365
Pontos
303
Infelizmente não foi o que vimos aqui neste fórum ano passado.

Vi vários membros da OS gritando para uma criança de 12 anos estuprada pelo avô não tivesse o direito de abortar.

Vejo hoje muita idiotice sem reflexão, as pessoas no efeito de manada defendem posição A ou B simplesmente pq seu grupo tem uma determinada posição.

É a imbelicidade em grau máximo.

Esse caso em especial demonstrou quão asquerosa é a Nova Era de seguidores cegos

Enviado de meu SM-G973F usando o Tapatalk
Ahn ahn ahn, isso é a mentira ou cegueira ideológica da sua parte, mas não é surpresa levando em conta que aborto faz parte da base do lixo ideológico que vc segue.

Naquele tópico oq mais teve de discussão foi justamente pelo tempo que se esperou para fazer o aborto, e que já tinha passado e muito o normal, a criança já tinha 22 semanas estava praticamente formada já, foi um caso extremamente atípico.
 

Setzer1

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.450
Reações
23.632
Pontos
594
No Brasil o aborto é a 5(Se não me engano) causa que mais mata gestantes, em 2016 foram 203 mulheres.

Sabendo que no Brasil é um direito universal, então o SUS teria que sustentar todos os abortos feitos no país, e devem se lembrar de como é a ideia de que abortos sejam feitos, né ?
O SUS já arca com o custo de remendar as centenas de milhares de abortos mal feitos. Muitas delas exigindo que a mulher passe dias a semanas na enfermaria.
Em termos de custo pro SUS é 6 por meia dúzia. Não muda nada.
De fato, aborto até 3 meses é por pílula. Que é uma bomba hormonal mas em 90%+ dos casos não exige ficar ou retornar ao hospital. Mto mais barato que remendar uma mulher que foi ao "açougue".

De fato já existe clinica 100% legalizada no Brasil de aborto a distancia. (Só exige 1 visita presencial, depois é tudo 100% feito por telefone e whatts app).


Quem quer de fato diminuir abortos no Brasil, ao invés de tratar como caso de policia.
Devia tratar como caso de saúde pública. E ao invés de apenas proibir e fingir que as pessoas não abortam no Brasil aos milhares.
Criar uma rota que acabe com as clinicas ilegais e possa conscientizar as pessoas o peso da decisão.

Agora quem morre de medo do aborto como preservativo.
NUNCA nem sequer acompanho a namorada/esposa ao ginecologista.
Nunca viu a esposa tomar uma pílula do dia seguinte e os efeitos que causa.
Minha esposa já teve que "raspar" o útero 1x pra remoção de pólipo. È o mesmo procedimento de um aborto de 4-5 meses (Que é o feito na maioria do mundo).
A mulher tem que ser 150% maluca pra fazer aquilo recorrente. È mto invasivo, exige anestesia, 1h numa cama de hospital e tempo de recuperação que pode levar a complicações.
È como dizer que homem tem tara por arrancar 1 dente por ano e tomar o antibiótico. :kzonzo.



Pra abortar 100% legalizado hoje no Brasil basta uns 5000 reais + 1 passaporte.
Quem quer +qualidade e encher a cara bota +uns 2500-5000 reais.

Maioria das pessoas com crédito limpo consegue essa linha de crédito em 1 banco sem perguntas.

Só não aborta assim quem é pobre mesmo.

Eu conheço 1 caso de aborto e 1 que suspeito.
Maioria das pessoas com mais de 30 e conhece mta gente , se parar pra pensar vai achar pelo menos 1 caso entre conhecidos ou pelo menos historias que se cavar vai achar.
Isso é o quão disseminado é pelo país. Apenas que coletivamente decidimos fingir que não ocorre.
 
Ultima Edição:

Duolks

Bam-bam-bam
Mensagens
3.892
Reações
6.365
Pontos
303
Um ponto de vista meu, sobre se deve ser aprovado no Brasil:

No Brasil o aborto é a 5(Se não me engano) causa que mais mata gestantes, em 2016 foram 203 mulheres.

Sabendo que no Brasil é um direito universal, então o SUS teria que sustentar todos os abortos feitos no país, e devem se lembrar de como é a ideia de que abortos sejam feitos, né ?
  • Consultas com psicólogo;
  • Consultas com médicos antes;
  • E aqui varia para como cada aborto será feito, se por remédio ou invasiva(cirurgias etc.);
  • Acompanhamento médico pós procedimento médico.
Já imaginaram o custo disso ? Já imaginaram se isso realmente funcionaria ?(Tenta marcar um psicólogo no SUS para ver se consegue consulta antes de 3 meses).

Volto o ponto do que mais mata gestantes:

A primeira causa é hipertensão, matando 1.841 gestantes em 2016.

Hipertensão, vulgo pressão alta, dado o devido acompanhamento médico é evitável.

Exemplo próprio meu: Minha esposa quando grávida, durante toda gestação só conseguiu passar 3 vezes no médico, sendo uma única vez no ginecologista, as outras com médicos gerais. Ou seja, não teve o devido acompanhamento( agradeço a Deus por não ter dito problemas).

Então o Brasil antes de qualquer discussão sobre aborto deveria cuidar de outras causas mais baratas, fáceis de serem cuidadas e que matam mais, além de não terem qualquer resistência ideológica sobre elas.
O numero é extremamente irrisório mesmo, eu trabalhei mais de meia década direto dentro de uma unidade de emergência dentro de uma favela aqui em SP, vi 0 de casos de emergência relacionada a tentativa de aborto nesse meio tempo... 0... e não estou dizendo que não vi nem no sentido de literalmente não ver, mas eu tinha acesso a literalmente as estatísticas de todos os pacientes da unidade e foram 0 casos em anos, vi caso até de criança nascendo em "banheiro de surpresa", mas entrada com complicação de aborto... 0.

Se fosse um "genocídio" igual gostam de pregar, era de se esperar que fosse no mínimo muuuuito mais corriqueiros casos assim, ainda mais na maior capital do país e em uma zona de extrema pobreza como dentro de uma favela....

Mas já viu realidade e pautas de esquerda não costumam combinar.
 

Dathilot

Bam-bam-bam
Mensagens
14.337
Reações
9.784
Pontos
454
O dia que legalizaram esterilização voluntária a partir de 18 anos sem restrições do governo a gente discute o aborto.

É absurdo que não se consiga fazer uma laqueadura/vasectomia ou por diu no sus e se esteja discutindo aborto financiado com o trabalho de quem se opõe.
 

Ivo Maropo

Bam-bam-bam
Mensagens
8.537
Reações
12.514
Pontos
353
O SUS já arca com o custo de remendar as centenas de milhares de abortos mal feitos. Muitas delas exigindo que a mulher passe dias a semanas na enfermaria.
Em termos de custo pro SUS é 6 por meia dúzia. Não muda nada.
De fato, aborto até 3 meses é por pílula. Que é uma bomba hormonal mas em 90%+ dos casos não exige ficar ou retornar ao hospital. Mto mais barato que remendar uma mulher que foi ao "açougue".

De fato já existe clinica 100% legalizada no Brasil de aborto a distancia. (Só exige 1 visita presencial, depois é tudo 100% feito por telefone e whatts app).


Quem quer de fato diminuir abortos no Brasil, ao invés de tratar como caso de policia.
Devia tratar como caso de saúde pública. E ao invés de apenas proibir e fingir que as pessoas não abortam no Brasil aos milhares.
Criar uma rota que acabe com as clinicas ilegais e possa conscientizar as pessoas o peso da decisão.

Agora quem morre de medo do aborto como preservativo.
NUNCA nem sequer acompanho a namorada/esposa ao ginecologista.
Nunca viu a esposa tomar uma pílula do dia seguinte e os efeitos que causa.
Minha esposa já teve que "raspar" o útero 1x pra remoção de pólipo. È o mesmo procedimento de um aborto de 4-5 meses (Que é o feito na maioria do mundo).
A mulher tem que ser 150% maluca pra fazer aquilo recorrente. È mto invasivo, exige anestesia, 1h numa cama de hospital e tempo de recuperação que pode levar a complicações.
È como dizer que homem tem tara por arrancar 1 dente por ano e tomar o antibiótico. :kzonzo.



Pra abortar 100% legalizado hoje no Brasil basta uns 5000 reais + 1 passaporte.
Quem quer +qualidade e encher a cara bota +uns 2500-5000 reais.

Maioria das pessoas com crédito limpo consegue essa linha de crédito em 1 banco sem perguntas.

Só não aborta assim quem é pobre mesmo.

Eu conheço 1 caso de aborto e 1 que suspeito.
Maioria das pessoas com mais de 30 e conhece mta gente , se parar pra pensar vai achar pelo menos 1 caso entre conhecidos ou pelo menos historias que se cavar vai achar.
Isso é o quão disseminado é pelo país. Apenas que coletivamente decidimos fingir que não ocorre.
Bom post. Corajoso, sensato, honesto, confrontativo e propositivo. Concordo em gênero, número e grau. Há tanta hipocrisia e ignorância envolvidas nesta discussão que chega a ser assombroso.

Teu exemplo da "pílula do dia seguinte" é o mesmo que eu já citei. Usam sem problema algum. Tenho certeza de que boa parte, que aqui advoga contra, pensaria em aborto imediatamente se soubessem que uma aventura de final de semana resultou em gravidez.

Aborto, como você mesmo colocou, não deveria ser caso de polícia, mas sim de saúde pública (salvo, é claro, quando é feito muito tardiamente). Também acompanhando o seu argumento, os custos para o SUS seriam mínimos.

É muito melhor do que fazer um aborto clandestino, perigoso e mal-sucedido por aí, os quais continuam acontecendo aos montes em países onde o aborto é proibido.

Também é mentira que a legalização aumentaria horrores o seu número. A experiência histórica de diversos países nos diz que ele se estabiliza e fica praticamente igual ao número dos feitos ilegalmente. Simplesmente proibir é uma grande estupidez.
 

Johnzim

Bam-bam-bam
Mensagens
9.184
Reações
21.714
Pontos
369
este é um argumento que realmente me faz repensar!


Alguém poderia me dizer que nos casos comprovados de estupro há algum direito a aborto de forma legal?
Não sei se te responderam, mas a lei já prevê a possibilidade de aborto em alguns casos.
Tá no art. 128 do Código Penal, que diz ser permitido o aborto se for pra salvar a vida de uma gestante ou se a gravidez resulta de estupro:

Art. 128 - Não se pune o aborto praticado por médico:
Aborto necessário
I - se não há outro meio de salvar a vida da gestante;

Aborto no caso de gravidez resultante de estupro
II - se a gravidez resulta de estupro e o aborto é precedido de consentimento da gestante ou, quando incapaz, de seu representante legal.

A jurisprudência ainda admite aborto nos casos em que há baixíssima chance de vida do feto (como nos casos dos fetos anencéfalos).
 

♈he Øne

Bam-bam-bam
Mensagens
7.086
Reações
21.984
Pontos
353
O SUS já arca com o custo de remendar as centenas de milhares de abortos mal feitos. Muitas delas exigindo que a mulher passe dias a semanas na enfermaria.
Em termos de custo pro SUS é 6 por meia dúzia. Não muda nada.


Quem quer de fato diminuir abortos no Brasil, ao invés de tratar como caso de policia.
Devia tratar como caso de saúde pública. E ao invés de apenas proibir e fingir que as pessoas não abortam no Brasil aos milhares.
Criar uma rota que acabe com as clinicas ilegais e possa conscientizar as pessoas o peso da decisão.

Agora quem morre de medo do aborto como preservativo.
NUNCA nem sequer acompanho a namorada/esposa ao ginecologista.
Ou nunca viu a esposa tomar uma pílula do dia seguinte.


Pra abortar 100% legalizado hoje no Brasil basta uns 5000 reais + 1 passaporte.
Quem quer +qualidade e encher a cara bota +uns 2500-5000 reais.

Maioria das pessoas com crédito limpo consegue essa linha de crédito em 1 banco sem perguntas.

Só não aborta assim quem é pobre mesmo.

Eu conheço 1 caso de aborto e 1 que suspeito.
Maioria das pessoas com mais de 30 , se parar pra pensar vai achar pelo menos 1 caso entre conhecidos ou pelo menos historias que se cavar vai achar.
Isso é o quão disseminado é pelo país. Apenas que coletivamente decidimos fingir que não ocorre.
Discordo das partes dos custos, visto que mesmo que diminua a quantidade de internações o acompanhamento será muito maior(Consultas com psicólogos, médicos e possivelmente até a cirurgia e pós acompanhamento) e a quantidade de pessoas atendidas irá dobrar(Considerando que para cada aborto ilegal com complicações, outro foi feito sem complicações).

Ate onde pesquisei o custo para tratar aborto inseguro com complicações pelo SUS é de 180 reais(Curetagem) e 140 reais para AMIU, incluído o valor do serviço hospitalar e ambulatorial.
Segundo outros dados que procurei o custo por ano de abortos ilegais é mais ou menos 40 Mi ao ano(O que bate mais ou menos com o valor, 180 reais * 250 Mil internações).

O aborto legal pelo SUS tem valor de 443 reais. Partindo da lógica que teríamos o dobro de atendimentos (500 Mil partindo da lógica ali de cima) o novo custo seria 220 Milhões. Mais de 5 vezes o valor atual.

E que nem eu havia dito, o SUS não consegue dar conta disso. Não há sequer o devido acompanhamento para quem quer ter um bebê ou tratamento, porque não é só passar por todas essas etapas, mas passar por ela em no máximo 2 meses(Considerando que normalmente se leva 1 mês para descobrir a gravidez).
 

Setzer1

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
12.450
Reações
23.632
Pontos
594
Discordo das partes dos custos, visto que mesmo que diminua a quantidade de internações o acompanhamento será muito maior(Consultas com psicólogos, médicos e possivelmente até a cirurgia e pós acompanhamento) e a quantidade de pessoas atendidas irá dobrar(Considerando que para cada aborto ilegal com complicações, outro foi feito sem complicações).

Ate onde pesquisei o custo para tratar aborto inseguro com complicações pelo SUS é de 180 reais(Curetagem) e 140 reais para AMIU, incluído o valor do serviço hospitalar e ambulatorial.
Segundo outros dados que procurei o custo por ano de abortos ilegais é mais ou menos 40 Mi ao ano(O que bate mais ou menos com o valor, 180 reais * 250 Mil internações).

O aborto legal pelo SUS tem valor de 443 reais. Partindo da lógica que teríamos o dobro de atendimentos (500 Mil partindo da lógica ali de cima) o novo custo seria 220 Milhões. Mais de 5 vezes o valor atual.

E que nem eu havia dito, o SUS não consegue dar conta disso. Não há sequer o devido acompanhamento para quem quer ter um bebê ou tratamento, porque não é só passar por todas essas etapas, mas passar por ela em no máximo 2 meses(Considerando que normalmente se leva 1 mês para descobrir a gravidez).
Tem que levar em consideração que aborto inferior a 4 meses (1 a 12 semanas) é feito por pílula e não exige a pessoa ficar no hospital. Só retorna se houver complicações.
Eu não sei o custo do remédio, é algo que à tb um trafico crescente no Brasil.
Curetagem seria para aborto de 12 a 16 semanas.

Nem considero uma discussão séria procedimentos superiores a 16 semanas pq essa é a média que a maioria das legislações internacionais concorda que é o limite.
E tb sou contra legislações de alguns poucos Estados americanos e países que impõem 0 limites.

Sou da linha que quanto +desenvolvido o feto +direitos ele adquire em detrimento do direito da mãe de escolher.
 
Ultima Edição:

ain é o kresnik

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
15.818
Reações
2.993
Pontos
524
Que salada vc fez, heim? Misturou aborto espontâneo com aborto ativo, com mãe natureza, com religião, com política e com casamento gay.

Pra falar de aborto a gente já tem um problema que é exatamente o que o @Ero_Seenin disse, essa discussão é impossível sem que a base e definições do que é vida e em que momento ela começa. Pra um é o momento da fecundação, pra outros é quando o coração bate, pra outros é outro momento. No fim a discussão sobre aborto é até exatamente sobre isso, pq pra mim a partir do momento que eu considero algo como um ser humano, ele passa a ter o direito a vida. Eu, pessoalmente, não considero feto no início da gestação, vida, mas, não tenho a capacidade de dar um momento exato onde isso se transforma.

Aí você entra em casamento gay, na boa, é outro espantalho maluco. O conservador médio que eu conheço no dia a dia tá cagando pra casamento gay, no geral só se importam se começam a implicar com religião e aí eu concordo. Casamento religioso é diferente de casamento civil. Um deles é um rito de passagem, o outro é a união jurídica de duas pessoas que dá poderes, responsabilidades e direitos para ambos. Herança, dependência para planos de saúde, poder de decisão quando a pessoa não está acordada (tem um nome técnico pra isso que eu esqueci), ser beneficiário em um seguro de vida, soma de rendimentos para comprovação de renda. Tudo isso é que é o importante de fato, o resto, pra que se importar? Eu aposto que até o gay médio tá cagando pra casar em igreja, pra que raios eu vou me casar num lugar que não me querem?

Eu, pessoalmente, acho que ser conservador só por ser conservador é meio b*sta. Até pq o mundo mudou muito e vem mudando cada vez mais rápido, não por causa de questões "progressistas" e etc, mas, pq a tecnologia transformou todas as relações e querer que o mundo fique igual ao que era antes é meio impossível, mas, esses seus argumentos...
 

Ivo Maropo

Bam-bam-bam
Mensagens
8.537
Reações
12.514
Pontos
353
Discordo das partes dos custos, visto que mesmo que diminua a quantidade de internações o acompanhamento será muito maior(Consultas com psicólogos, médicos e possivelmente até a cirurgia e pós acompanhamento) e a quantidade de pessoas atendidas irá dobrar(Considerando que para cada aborto ilegal com complicações, outro foi feito sem complicações).

Ate onde pesquisei o custo para tratar aborto inseguro com complicações pelo SUS é de 180 reais(Curetagem) e 140 reais para AMIU, incluído o valor do serviço hospitalar e ambulatorial.
Segundo outros dados que procurei o custo por ano de abortos ilegais é mais ou menos 40 Mi ao ano(O que bate mais ou menos com o valor, 180 reais * 250 Mil internações).

O aborto legal pelo SUS tem valor de 443 reais. Partindo da lógica que teríamos o dobro de atendimentos (500 Mil partindo da lógica ali de cima) o novo custo seria 220 Milhões. Mais de 5 vezes o valor atual.

E que nem eu havia dito, o SUS não consegue dar conta disso. Não há sequer o devido acompanhamento para quem quer ter um bebê ou tratamento, porque não é só passar por todas essas etapas, mas passar por ela em no máximo 2 meses(Considerando que normalmente se leva 1 mês para descobrir a gravidez).
Bobagem. O custo ainda seria ínfimo. Há diversos exames, que fazemos mais de uma vez durante a vida, que já possuem valor parecido. Aborto não é como usar camisinha.

É ilusório achar que os números disparariam com a legalização. O SUS ainda gastaria bem menos do que ele gasta com o somatório de exames, por exemplo. Não vou nem falar de cirurgias durante a nossa vida. E estamos falando de uma política pública de enorme importância.

O argumento de que legalizar o aborto pelo SUS iria onerar o sistema não se sustenta. Ele é bobagem. O seu valor ínfimo simplesmente emudece perto da sua importância.
 

♈he Øne

Bam-bam-bam
Mensagens
7.086
Reações
21.984
Pontos
353
Tem que levar em consideração que aborto inferior a 4 meses (1 a 12 semanas) é feito por pílula e não exige a pessoa ficar no hospital. Só retorna se houver complicações.
Eu não sei o custo do remédio, é algo que à tb um trafico crescente no Brasil.
Curetagem seria para aborto de 12 a 16 semanas.

Nem considero procedimentos superiores a 16 semanas pq essa é a média que a maioria das legislações internacionais concorda que é o limite.
E tb sou contra legislações de alguns poucos Estados americanos e países que impõem 0 limites.

Sou da linha que quanto +desenvolvido o feto +direitos ele adquire em detrimento do direito da mãe de escolher.
Sobre o valor do aborto legal ele é fixo, independente da quantidade de procedimentos, mas também levo em conta que meu cálculo ali foi feito com bases com dados de diferentes anos e quantidades, pode ser menor ou maior atualmente, foi só para termos uma base.

Concordo com a parte do desenvolvimento, porque aí também entra a questão de pílula do dia seguinte ser também abortativa em alguns casos, mas seu uso é meio que já é normalizado.
 

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
21.678
Reações
75.933
Pontos
553
Infelizmente não foi o que vimos aqui neste fórum ano passado.

Vi vários membros da OS gritando para uma criança de 12 anos estuprada pelo avô não tivesse o direito de abortar.

Vejo hoje muita idiotice sem reflexão, as pessoas no efeito de manada defendem posição A ou B simplesmente pq seu grupo tem uma determinada posição.

É a imbelicidade em grau máximo.

Esse caso em especial demonstrou quão asquerosa é a Nova Era de seguidores cegos
Desculpe.

Você viu membros da Outerspace gritarem para uma criança de 12 anos?

Sério, onde estava você e outros membros da Outerspace ao mesmo tempo que você viu isso?

Me diz que é verdade e não uma mentira, porque eu não consigo imaginar nenhum membro da OS saindo de casa, indo onde uma menina de 12 anos, estuprada, ia abortar e ficaram gritando para ela. Mas se você disse, só queria saber que membro tava lá.

Seria muito chato achar que você estava mentindo sobre isso.

Lindo o tópico, um começa com sandices, outra viu uma coisa incrível, membros da Outerspace gritando para uma menina. Essa eu curti. Geo e o PTista jogado na frente de um caminhão por bolsonaristas e, agora, Tereza Bahia estava lá e viu membros da OS gritando para a menina que foi estuprada. Ao contrário dos esquerdistas dizem, a OS sempre me surpreende.
 

Hitmanbadass

You can't handle the truth!
VIP
Mensagens
17.020
Reações
30.407
Pontos
614
"Custos mínimos". Eu sou formado em humanas... mas pqp, tem umas coisas que não dá pra saber de onde se tira ou a lógica que permeia a mente do indivíduo.

De toda forma, o valor em si não é ponto, ao menos no meu modo de ver; o ponto é que irresponsabilidade no sexo não é caso de saúde pública.
 

Ivo Maropo

Bam-bam-bam
Mensagens
8.537
Reações
12.514
Pontos
353
Que salada vc fez, heim? Misturou aborto espontâneo com aborto ativo, com mãe natureza, com religião, com política e com casamento gay.

Pra falar de aborto a gente já tem um problema que é exatamente o que o @Ero_Seenin disse, essa discussão é impossível sem que a base e definições do que é vida e em que momento ela começa. Pra um é o momento da fecundação, pra outros é quando o coração bate, pra outros é outro momento. No fim a discussão sobre aborto é até exatamente sobre isso, pq pra mim a partir do momento que eu considero algo como um ser humano, ele passa a ter o direito a vida. Eu, pessoalmente, não considero feto no início da gestação, vida, mas, não tenho a capacidade de dar um momento exato onde isso se transforma.

Aí você entra em casamento gay, na boa, é outro espantalho maluco. O conservador médio que eu conheço no dia a dia tá cagando pra casamento gay, no geral só se importam se começam a implicar com religião e aí eu concordo. Casamento religioso é diferente de casamento civil. Um deles é um rito de passagem, o outro é a união jurídica de duas pessoas que dá poderes, responsabilidades e direitos para ambos. Herança, dependência para planos de saúde, poder de decisão quando a pessoa não está acordada (tem um nome técnico pra isso que eu esqueci), ser beneficiário em um seguro de vida, soma de rendimentos para comprovação de renda. Tudo isso é que é o importante de fato, o resto, pra que se importar? Eu aposto que até o gay médio tá cagando pra casar em igreja, pra que raios eu vou me casar num lugar que não me querem?

Eu, pessoalmente, acho que ser conservador só por ser conservador é meio b*sta. Até pq o mundo mudou muito e vem mudando cada vez mais rápido, não por causa de questões "progressistas" e etc, mas, pq a tecnologia transformou todas as relações e querer que o mundo fique igual ao que era antes é meio impossível, mas, esses seus argumentos...

Vocês, apenas interpretando um simples texto como esse, são quase tão perigosos quanto motoristas sem habilitação dirigindo bêbados num final de semana. Vocês são danosos para a sociedade quando atuam em larga escala, pois trazem imensa desinformação, resultando em diversos desastres de conduta.

Mas vamos logo para o que interessa, o texto em questão. Via de regra, eu não costumo perder o meu tempo ensinando os outros a interpretar um texto, mas abrirei aqui uma exceção. É simples, caro amiguinho, a raiz do argumento contra o aborto costuma ser, de forma implícita, que "a concepção é divina, sábia, beata, 'ingênua' e inviolável".

É uma concepção onde a "Mãe Natureza", na sua imensurável sabedoria holística, não pode ser tocada nem tampouco interrompida pela ação científica e tecnológica da humanidade. Eu apenas apresentei o argumento do aborto espontâneo para demonstrar que tal "sagrada sabedoria ingênua, espontânea e inviolável" factualmente não existe, o que abre espaço para a nossa "condenável" intervenção humana em "assuntos divinos".

Você pode não ter captado a essência do argumento, mas o que eu apontei faz todo o sentido imaginável e, diferentemente de ser "uma grande confusão conceitual", vai no exato cerne da questão. Mas este é um texto que ainda exige um mínimo de capacidade interpretativa, daí não me causar espécie que você tenha falhado miseravelmente (como boa parte da Outer Space falhou, é claro) na sua avaliação. :)
 

♈he Øne

Bam-bam-bam
Mensagens
7.086
Reações
21.984
Pontos
353
Bobagem. O custo ainda seria ínfimo. Há diversos exames, que fazemos mais de uma vez durante a vida, que já possuem valor parecido. Aborto não é como usar camisinha.

É ilusório achar que os números disparariam com a legalização. O SUS ainda gastaria bem menos do que ele gasta com o somatório de exames, por exemplo. Não vou nem falar de cirurgias durante a nossa vida. E estamos falando de uma política pública de enorme importância.

O argumento de que legalizar o aborto pelo SUS iria onerar o sistema não se sustenta. Ele é bobagem. O seu valor ínfimo simplesmente emudece perto da sua importância.
Eu nem entrei no ponto se aumentaria ou não, calculei que não haveria aumento ou diminuição com os números atuais, ou seja, permaneceria o mesmo. É que temos que levar em conta que nem todo aborto ilegal precisa(ou a pessoa não busca) tratamento médico e usando como base os estudos da debora diniz(Uma das mais estudiosos da área e que inclusive milita a favor do aborto legal) para cada caso que é tratado no SUS em decorrência de complicações de aborto ilegal, outro caso não precisou, e tendo em conta que se for legalizado e atendido gratuitamemte pelo SUS todas essas pessoas(Que necessitaria de atendimento + não necessetaria) o número é dobrado em relação as que necessitariam.

Meu argumento nem era que iria onerar o SUS, mas que temos outras enfermidades maiss fáceis de resolver, que matam mais e sem atrito ideologica para serem resolvidas antes de partimos diretamente para a discussão do aborto ser legalizado ou não.
 

ain é o kresnik

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
15.818
Reações
2.993
Pontos
524
Mas este é um texto que ainda exige um mínimo de capacidade interpretativa, daí não me causar espécie que você tenha falhado miseravelmente (como boa parte da Outer Space falhou, é claro) na sua avaliação. :)
Expressar uma ideia tão complexa exige um mínimo de capacidade de comunicação, daí não me causar espécie que você tenha falhado miseravelmente na tentativa de passar alguma mensagem.

Se a maioria entende sua ideia errado o problema não tá em quem interpreta não, tá em quem tá enviando a mensagem.
 

Hiperbrain

Ei mãe, 500 pontos!
VIP
Mensagens
15.242
Reações
69.465
Pontos
634
O problema não é "quando começa a vida", porque biologicamente falando, até o óvulo não fecundado ainda é uma forma de vida; mas sim "quando uma forma de vida se torna uma PESSOA", e não existe resposta científica pra isso, porque é um problema mais de caráter filosófico. Ciência descreve estágios da vida humana, mas nao bate o martelo para dizer o que faz uma pessoa ser uma pessoa de fato.
Este é um post tão bem ponderado que quase não há adições a fazer.

Destaquei este trecho para comentar porque tenho percepções diferentes quanto a esse aspecto de "quando uma forma de vida se torna uma PESSOA".

Sabem por que cada um de nós é uma PESSOA?

Porque temos nome, RG, CPF, datilograma [impressão digital] e, principalmente, DNA.

As impressões digitais são únicas em cada indivíduo, sendo distintas inclusive entre gêmeos univitelinos. Tal característica, chamada unicidade, as faz serem utilizadas como forma de identificação de PESSOAS há séculos.

E vejam que, se for considerar precisão de unicidade, impressões digitais ainda se colocam abaixo do DNA.

Sabem quais são os parâmetros e critérios utilizados para se desvendar um crime, identificar um assassino, pesquisar parentesco, determinar paternidade, definir disputas de herança e muitos etc.? Em última instância, DNA.

Você pode perder todas as suas referências de identidade legais, materiais e civis. Mas sabe como saberão que você é você? Pelo seu DNA.

A combinação de 23 cromossomos do pai + 23 cromossomos da mãe formam uma nova "fita" de DNA absolutamente inédita assim que a fecundação se mostra sucessiva e não falha.

Há uma nova identidade, uma nova PESSOA, única e inviolável, a partir do momento em que sua identidade genética única foi formada, a partir da CONCEPÇÃO.

Não interessa que essa PESSOA não esteja ainda formada, não interessa se está há 2 dias ou 7 meses em gestação. Não importa o quanto neguem e digam que essa vida não é uma pessoa.

Se não fosse uma pessoa não teria pai nem mãe. Se não fosse uma pessoa, sequer se importariam em saber quem o pai. Se não é uma pessoa, pra quê colhem o seu DNA para determinar paternidade ou mesmo árvore genealógica para desvendar crimes e resolver questões de herança?

Por que, enquanto essa pessoa está passando por um estado biológico absolutamente obrigatório para todos os outros, ela pode ter o seu código genético usado e manipulado para perseguir interesses alheios e não ser considerada uma pessoa? Considere que "Adriano" fez um testamento no qual concede a um possível filho legítimo seu todos os seus bens.

"Adriano" se envolve com "Talita" e depois de um tempo descobre que ela está grávida. "Talita" mantinha a gravidez na esperança de herdar, através do filho, todos os bens de "Adriano". Porém, após um exame de DNA, ele descobre que o filho gestado por "Talita" há 2 meses realmente não é seu e que, portanto, não herdará os bens.

"Talita" então decide abortar o feto, pois ele já "não serve mais" aos seus propósitos e interesses prioritários.

Persiste a indagação: "É justo que, após crescido e adulto, eu possa ter o meu DNA usado e manipulado nas mais diversas situações, inclusive me responsabilizando por paternidade, eventuais crimes, direito à herança e etc.. mas que esse mesmo DNA não possa ser usado e manipulado para me definir como PESSOA justamente quando me encontro imerso em um estado evolutivo embrionário obrigatório totalmente indefeso e incapaz de qualquer ato minimamente criminoso??

Quer dizer, para adultos nascidos e crescidos, o DNA vale, mas para indivíduos que já existem, mas que se encontram ainda em fase embrionária, o DNA só vale para beneficiar terceiros e não a esse indivíduo.

Sempre digo que um requisito indispensável para se opinar sobre essa questão é estar vivo e obrigatoriamente ter nascido. Assim como apoiar ou se colocar contra o aborto também requer exatamente os mesmos requisitos obrigatórios.

A palavra "indivíduo" tem a mesma raiz de "individual", pois é exatamente isso o que o seu código genético é: algo INDIVIDUAL.

O fato de um indivíduo ainda não ter nascido não quer dizer que ele não exista. Existe e se encontra imerso em um estado evolutivo embrionário obrigatório totalmente indefeso e incapaz de qualquer ato minimamente criminoso, embora mentes menos prodigiosas o comparem diretamente a criminosos adultos e cientes de seus atos, como no "argumento" imbecil que diz:

"ah, mas se vocês defendessem a vida vocês não iriam dizer 'bandido com é bandido morto'. Quando é um feto vocês defendem a vida, mas depois que nasce querem mais é que morra."

Depois que nasce e adquire noção de certo e errado, cada um tem que responder pelos próprios atos proporcionalmente à sua idade e crime. FIM. Qual é a dificuldade?

Na minha opinião, grandes indagações e dúvidas como "quando se inicia a vida" ou "é ou não é uma pessoa" são questões totalmente dispensáveis.

A vida, como tudo no universo, não se inicia na metade, aos "3 meses", aos "5 dias", aos "6 meses" nem nada disso. A vida se inicia no começo, ou seja, na concepção. Toda a sua identidade genética é formada no momento da fecundação sucessiva. Já estava ali a sua cor de pele, tipo de cabelo, possível estatura, timbre de voz... absolutamente uma pessoa, única, inviolável e impossível de ser "copiada", já estava ali.

Não nasci do chão nem fui trazido pela cegonha para negar a outro semelhante o que me foi indispensável e essencial.
 
Ultima Edição:

Ivo Maropo

Bam-bam-bam
Mensagens
8.537
Reações
12.514
Pontos
353
Expressar uma ideia tão complexa exige um mínimo de capacidade de comunicação, daí não me causar espécie que você tenha falhado miseravelmente na tentativa de passar alguma mensagem.

Se a maioria entende sua ideia errado o problema não tá em quem interpreta não, tá em quem tá enviando a mensagem.
Não é uma "ideia tão complexa". Pelo amor de Deus. Não é idealismo alemão, não é física quântica, nem psicanálise lacaniana. É uma ideia simples. Simples. Nem sempre a culpa é do redator, o leitor também é culpado pela sua inabilidade.
 
Topo Fundo