O que há de Novo?
  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

Bem Vindo ao Mundo Linux

eth0

Veterano
Mensagens
886
Reações
843
Pontos
143
PSA: Kernel 5.12.13 (main até o momento, o 5.13 já saiu stable mas não tá na maioria dos repositórios), e o LTS 5.10.46 tem um bug bem m**** que faz as GPUs da AMD (VEGA e NAVI) fritarem quando estão sob demanda, elas chegam ao pico da demanda energética mas não abaixam mais até o fim do processo. Perigosíssimo para quem tem gabinetes pouco ventilados ou mora em cidades quentes.

A versão 5.13 já está corrigida, atualizem assim que puderem. Deve ocorrer um reverse para o LTS logo logo.

 


mendingo_26

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
19.738
Reações
74.687
Pontos
554
Instale o driver fechado da Intel.

sudo apt install intel-media-va-driver-non-free
Testei ontem mas infelizmente o consumo da CPU vai lá pros 20% em 30fps (chegando a 35% nos 60fps) e a live começa entrar em um gargalo e a performance vai pro espaço, infelizmente o Quick Sync do Windows ainda é bem mais otimizado (no meu caso é um note com a placa de vídeo onboard), ele consome só 9% / 30fps e chegando a 12% rodando a 60fps
 

Pockett

Nostálgico
Mensagens
11.465
Reações
28.781
Pontos
553
cara, vocês não sabe como eu gostaria de que os programas do windows rodassem nativamente no linux, mal posso esperar para que (talvez) isso aconteça em algum dia
odeio esse lixo chamado windows 10
 


DILSON80

Habitué da casa
Mensagens
331
Reações
996
Pontos
93
cara, vocês não sabe como eu gostaria de que os programas do windows rodassem nativamente no linux, mal posso esperar para que (talvez) isso aconteça em algum dia
odeio esse lixo chamado windows 10
Experimenta fazer uma limpeza completa dos aplicativos que vêm onboard com o Windows 10.

Execute o PowerShell como administrador e pau:

Get-AppxPackage -AllUsers | Remove-AppxPackage
 

nando3d

Ei mãe, 500 pontos!
VIP
Mensagens
30.379
Reações
45.911
Pontos
854
cara, vocês não sabe como eu gostaria de que os programas do windows rodassem nativamente no linux, mal posso esperar para que (talvez) isso aconteça em algum dia
odeio esse lixo chamado windows 10
Quais programas especificadamente?
Porque dependendo, ou tem para Linux ou tem similar.
As vezes é mera questão de costume.

Quando é um app bem específico, ainda pode-se tentar usá-lo via wine, usar em uma máquina virtual (tem um app chamado Winapps que virtualiza e ainda coloca atalho no Linux) ou fazer dual boot.
 

Pockett

Nostálgico
Mensagens
11.465
Reações
28.781
Pontos
553
Quais programas especificadamente?
Porque dependendo, ou tem para Linux ou tem similar.
As vezes é mera questão de costume.

Quando é um app bem específico, ainda pode-se tentar usá-lo via wine, usar em uma máquina virtual (tem um app chamado Winapps que virtualiza e ainda coloca atalho no Linux) ou fazer dual boot.
instalei o mint novamente aqui, mas tenho uma hd interna que deixo pra dados, não to conseguindo deletar ou gravar dados nela no linux, ela é ntfs, vc sabe como arrumar isso?
 

BCoisa

Bam-bam-bam
Mensagens
3.730
Reações
6.859
Pontos
303
instalei o mint novamente aqui, mas tenho uma hd interna que deixo pra dados, não to conseguindo deletar ou gravar dados nela no linux, ela é ntfs, vc sabe como arrumar isso?
Se tem o Windows no mesmo PC e está usando em dual boot, tem que entrar no Windows e desativar o fastboot.
O fastboot meio que bloqueia a unidade e o linux não consegue ter acesso completo de leitura e escrita.
 

drm

Veterano
Mensagens
375
Reações
696
Pontos
119
Fiz um experimento simples e resolvi deixar aqui meu relato pessoal:

Resolvi instalar o Steam no meu notebook de trabalho, apenas como teste já que não jogo em PC. Minha máquina tem um i7 de oitava geração, 16GB de RAM e placa de vídeo integrada. Uso o Kubuntu 20.04 LTS como sistema operacional, com o HWE habilitado.

Como o pacote da Steam está disponível no repositório oficial da Canonical, a instalação foi incrivelmente fácil. Assim que terminou a instalação, rolou a atualização do cliente, da mesma forma que ocorre no Windows. Na forma padrão de execução, apenas a parte da biblioteca que suporta nativamente o Linux estava disponível. Depois de (facilmente) habilitar o Proton nas configurações, creio que a maioria, se não a totalidade dos meus jogos, estava disponível. Além disso, meu controle de X360 foi detectado de forma automática e corretamente, sem necessidade de nenhuma configuração.

Baixei dois jogos do Sonic para testar, o Mania (2D) e o Lost World (3D). Em paralelo com o download do jogo, o cliente se encarregou de baixar automaticamente o Proton, configurações e dependências. Depois de encerrado o download, simplesmente lancei os jogos e, pra minha surpresa, ambos rodaram maravilhosamente bem. Tão bem que eu não consegui sequer perceber diferença de desempenho em compração com os mesmos no Windows 10.

Tudo ocorreu de forma tão automática que eu sequer toquei no terminal do Linux. Eu sei que os jogos que testei são de complexidade razoavelmente reduzida, e que jogos mais pesados devem apresentar uma diferença maior em compração ao Windows, mas minha ideia neste relato é de um teste simples de um uso potencial no meu cotidiano, e não de um benchmark complexo.

Eu estou ciente que existem outras soluções que oferecem uma usabilidade similar e compatibilidade potencialmente maior, como o Lutris, mas resolvi fazer um teste simples, com o cliente mais popular, a fim replicar o que seria o fluxo de um usuário "padrão" de jogos no PC.

Bom, esta foi a minha experiência. Espero que o relato encoraje pessoas a testarem por si mesmas, assim como eu o fiz.
Parabéns para a Valve e demais desenvolvedores por entregarem uma excelente solução para um dos maiores problemas do mundo Linux.
 

eth0

Veterano
Mensagens
886
Reações
843
Pontos
143
Fiz um experimento simples e resolvi deixar aqui meu relato pessoal:

Resolvi instalar o Steam no meu notebook de trabalho, apenas como teste já que não jogo em PC. Minha máquina tem um i7 de oitava geração, 16GB de RAM e placa de vídeo integrada. Uso o Kubuntu 20.04 LTS como sistema operacional, com o HWE habilitado.

Como o pacote da Steam está disponível no repositório oficial da Canonical, a instalação foi incrivelmente fácil. Assim que terminou a instalação, rolou a atualização do cliente, da mesma forma que ocorre no Windows. Na forma padrão de execução, apenas a parte da biblioteca que suporta nativamente o Linux estava disponível. Depois de (facilmente) habilitar o Proton nas configurações, creio que a maioria, se não a totalidade dos meus jogos, estava disponível. Além disso, meu controle de X360 foi detectado de forma automática e corretamente, sem necessidade de nenhuma configuração.

Baixei dois jogos do Sonic para testar, o Mania (2D) e o Lost World (3D). Em paralelo com o download do jogo, o cliente se encarregou de baixar automaticamente o Proton, configurações e dependências. Depois de encerrado o download, simplesmente lancei os jogos e, pra minha surpresa, ambos rodaram maravilhosamente bem. Tão bem que eu não consegui sequer perceber diferença de desempenho em compração com os mesmos no Windows 10.

Tudo ocorreu de forma tão automática que eu sequer toquei no terminal do Linux. Eu sei que os jogos que testei são de complexidade razoavelmente reduzida, e que jogos mais pesados devem apresentar uma diferença maior em compração ao Windows, mas minha ideia neste relato é de um teste simples de um uso potencial no meu cotidiano, e não de um benchmark complexo.

Eu estou ciente que existem outras soluções que oferecem uma usabilidade similar e compatibilidade potencialmente maior, como o Lutris, mas resolvi fazer um teste simples, com o cliente mais popular, a fim replicar o que seria o fluxo de um usuário "padrão" de jogos no PC.

Bom, esta foi a minha experiência. Espero que o relato encoraje pessoas a testarem por si mesmas, assim como eu o fiz.
Parabéns para a Valve e demais desenvolvedores por entregarem uma excelente solução para um dos maiores problemas do mundo Linux.
Devo concordar, hoje em dia estranho é quando o jogo não roda e não tem jeito de fazer rodar. O próprio Kingdom Hearts da EPIC chegou por meio do DX12. No lançamento, a ferramenta de tradução Vulkan -> DX12, a VKD3D, não tinha suporte para certas funções do DX12, mas em questão de 4 semanas essas funções foram implementadas e o jogo funciona perfeitamente bem via Lutris.

Ainda há uma barreira muito grande com os jogos online que usam anti-cheat como o PUBG, Fall Guys etc. Contudo, para mim e para as minhas prioridades, é a decisão mais fácil do mundo abrir mão de alguns jogos e alguma conveniência em favor de todos os benefícios que o Linux provê.

Lógico que eu torço para um dia tudo rodar bem no Linux, mas se um usuário prefere rodar Valorant com seu anti-cheat em nível de kernel a ter um sistema operacional que respeita suas decisões, talvez Linux realmente não seja pra ele. São públicos e prioridades diferentes, nada mais normal que isso.
 

Sir Bovino Gadoso

Bam-bam-bam
Mensagens
4.029
Reações
7.540
Pontos
303
Estou com a experiência bem porca pra jogar Dota 2 no pop_os, será que é o fato de tá em um disco lento 5400rpm? Beleza demorar a carregar, mas estou com drops de fps, muito zoado.

E demora demais mesmo pra carregar, diferente do DS2 que coloquei pra testar via Proton, esse crava os 60fps e roda liso, enquanto o nativo via vulkan tá um nojo.

Nem os shaders carregam direito, imagem lavada, estranho demais.
 

FeDeBe

Bam-bam-bam
Mensagens
7.524
Reações
11.810
Pontos
353
Fiz um experimento simples e resolvi deixar aqui meu relato pessoal:

Resolvi instalar o Steam no meu notebook de trabalho, apenas como teste já que não jogo em PC. Minha máquina tem um i7 de oitava geração, 16GB de RAM e placa de vídeo integrada. Uso o Kubuntu 20.04 LTS como sistema operacional, com o HWE habilitado.

Como o pacote da Steam está disponível no repositório oficial da Canonical, a instalação foi incrivelmente fácil. Assim que terminou a instalação, rolou a atualização do cliente, da mesma forma que ocorre no Windows. Na forma padrão de execução, apenas a parte da biblioteca que suporta nativamente o Linux estava disponível. Depois de (facilmente) habilitar o Proton nas configurações, creio que a maioria, se não a totalidade dos meus jogos, estava disponível. Além disso, meu controle de X360 foi detectado de forma automática e corretamente, sem necessidade de nenhuma configuração.

Baixei dois jogos do Sonic para testar, o Mania (2D) e o Lost World (3D). Em paralelo com o download do jogo, o cliente se encarregou de baixar automaticamente o Proton, configurações e dependências. Depois de encerrado o download, simplesmente lancei os jogos e, pra minha surpresa, ambos rodaram maravilhosamente bem. Tão bem que eu não consegui sequer perceber diferença de desempenho em compração com os mesmos no Windows 10.

Tudo ocorreu de forma tão automática que eu sequer toquei no terminal do Linux. Eu sei que os jogos que testei são de complexidade razoavelmente reduzida, e que jogos mais pesados devem apresentar uma diferença maior em compração ao Windows, mas minha ideia neste relato é de um teste simples de um uso potencial no meu cotidiano, e não de um benchmark complexo.

Eu estou ciente que existem outras soluções que oferecem uma usabilidade similar e compatibilidade potencialmente maior, como o Lutris, mas resolvi fazer um teste simples, com o cliente mais popular, a fim replicar o que seria o fluxo de um usuário "padrão" de jogos no PC.

Bom, esta foi a minha experiência. Espero que o relato encoraje pessoas a testarem por si mesmas, assim como eu o fiz.
Parabéns para a Valve e demais desenvolvedores por entregarem uma excelente solução para um dos maiores problemas do mundo Linux.
Tenho um PC gamer decente em casa rodando Windows apenas para jogos. E um notebook antiguinho com Linux Mint, i3 terceira geração, 8gb de ram, SSD.

Eu uso Steam no Mint e minha reação ao instalar Sonic Mania. Streets of Rage 4 e Grid Autosport foi a mesma que a sua.

E olha que é um note bem xexelento.
 

ptsousa

Moderador
Membro STAFF
Mensagens
55.526
Reações
156.491
Pontos
814
Fiz um experimento simples e resolvi deixar aqui meu relato pessoal:

Resolvi instalar o Steam no meu notebook de trabalho, apenas como teste já que não jogo em PC. Minha máquina tem um i7 de oitava geração, 16GB de RAM e placa de vídeo integrada. Uso o Kubuntu 20.04 LTS como sistema operacional, com o HWE habilitado.

Como o pacote da Steam está disponível no repositório oficial da Canonical, a instalação foi incrivelmente fácil. Assim que terminou a instalação, rolou a atualização do cliente, da mesma forma que ocorre no Windows. Na forma padrão de execução, apenas a parte da biblioteca que suporta nativamente o Linux estava disponível. Depois de (facilmente) habilitar o Proton nas configurações, creio que a maioria, se não a totalidade dos meus jogos, estava disponível. Além disso, meu controle de X360 foi detectado de forma automática e corretamente, sem necessidade de nenhuma configuração.

Baixei dois jogos do Sonic para testar, o Mania (2D) e o Lost World (3D). Em paralelo com o download do jogo, o cliente se encarregou de baixar automaticamente o Proton, configurações e dependências. Depois de encerrado o download, simplesmente lancei os jogos e, pra minha surpresa, ambos rodaram maravilhosamente bem. Tão bem que eu não consegui sequer perceber diferença de desempenho em compração com os mesmos no Windows 10.

Tudo ocorreu de forma tão automática que eu sequer toquei no terminal do Linux. Eu sei que os jogos que testei são de complexidade razoavelmente reduzida, e que jogos mais pesados devem apresentar uma diferença maior em compração ao Windows, mas minha ideia neste relato é de um teste simples de um uso potencial no meu cotidiano, e não de um benchmark complexo.

Eu estou ciente que existem outras soluções que oferecem uma usabilidade similar e compatibilidade potencialmente maior, como o Lutris, mas resolvi fazer um teste simples, com o cliente mais popular, a fim replicar o que seria o fluxo de um usuário "padrão" de jogos no PC.

Bom, esta foi a minha experiência. Espero que o relato encoraje pessoas a testarem por si mesmas, assim como eu o fiz.
Parabéns para a Valve e demais desenvolvedores por entregarem uma excelente solução para um dos maiores problemas do mundo Linux.
Minha primeira experiência com o Steam Linux pós-Proton foi similar a sua

A única ressalva que eu faço é que para muitos jogos fica melhor você jogar a versão Proton do que a nativa Linux por conta dos saves se você alterna entre sistemas.

Por exemplo, joguei Bloodstained (que não tem versão Linux) no Windows, quando precisava usar algo lá, e quando eu ia pro Linux dava pra continuar pelo Proton exatamente de onde eu parei. Suave na nave, tudo sincronizado automagicamente.

Já o Rise of the Tomb Raider (que tem versão Linux), eu já estava avançado no Windows e queria jogar a versão nativa do Linux que tinha performance superior (os caras da Feral manjaram) mas o save não sincroniza e eu não queria começar de novo.

Já Civilization 6 tem cross-save da própria 2K entre Windows, Linux e o Switch, o que torna tudo mais fácil.
 

eth0

Veterano
Mensagens
886
Reações
843
Pontos
143
Jogando Monster Hunter Stories 2 (demo) via Proton. Tudo funcionando liso!
 

Kachō

Bam-bam-bam
GOLD
Mensagens
7.335
Reações
7.296
Pontos
419
Proton foi uma ideia fantástica da Valve, tirou o peso do desenvolvedor em fazer uma versão para Linux, jogou tudo isso num programa open source, onde a comunidade pode rapidamente consertar a compatibilidade, e resultado é que hoje em dia tem muito jogo rodando melhor no Linux.

Segundo a Valve muito desenvolvedores já estão perguntando antecipadamente como podem fazer pro jogo ser compatível com o Proton, acabou virando uma espécie de protocolo, onde o desenvolvedor só precisa se encarregar de sua compatibilidade.

E quando eles lançarem o rumorado Steam Pal o negócio vai ser ainda melhor
 

Asteriques

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
13.185
Reações
18.378
Pontos
609
Proton foi uma ideia fantástica da Valve, tirou o peso do desenvolvedor em fazer uma versão para Linux, jogou tudo isso num programa open source, onde a comunidade pode rapidamente consertar a compatibilidade, e resultado é que hoje em dia tem muito jogo rodando melhor no Linux.

Segundo a Valve muito desenvolvedores já estão perguntando antecipadamente como podem fazer pro jogo ser compatível com o Proton, acabou virando uma espécie de protocolo, onde o desenvolvedor só precisa se encarregar de sua compatibilidade.

E quando eles lançarem o rumorado Steam Pal o negócio vai ser ainda melhor
Conte mais sobre o Steam Pal
 

Rodrigo Rodfer

Supra-sumo
Mensagens
925
Reações
513
Pontos
154
Acho um saco essas modificações no linux para se parecer com Windows....Mac OS.....

Quer fazer isso...vai usar Windows mesmo ou Mac OS
 

nando3d

Ei mãe, 500 pontos!
VIP
Mensagens
30.379
Reações
45.911
Pontos
854
Acho um saco essas modificações no linux para se parecer com Windows....Mac OS.....

Quer fazer isso...vai usar Windows mesmo ou Mac OS
Não acho, faz parte da liberdade de opções que você pode ter.

Gosto do visual do MacOS, mas não pagaria o preço pedido em um macbook só para ter aquele visual.

Sobre o Windows, mesma coisa, as vezes você está bem acostumado com esse padrão, então é natural querer se manter.

Além disso, é sempre bom renovar o visual, dá uma cara nova ao sistema, as possibilidades são infinitas.

Recomendo a visita:

 

Pockett

Nostálgico
Mensagens
11.465
Reações
28.781
Pontos
553
galera, me ajudem em uma coisa...
eu to pensando em reinstalar o linux (novamente)
tenho uma hd para dados pessoais, ela tem 2 tera de armazenamento

no momento ela é ntfs, e eu testei ela no linux e no linux ele apenas lê ntfs, (não grava dados nem exclui)

gostaria de saber qual tipo de partição funciona 100% no windows e linux, porque vou salvar os dados dela em outro lugar, depois vou formatar para uma partição compativel, e gravar os dados devolta

agradeço desde já
 

BCoisa

Bam-bam-bam
Mensagens
3.730
Reações
6.859
Pontos
303
galera, me ajudem em uma coisa...
eu to pensando em reinstalar o linux (novamente)
tenho uma hd para dados pessoais, ela tem 2 tera de armazenamento

no momento ela é ntfs, e eu testei ela no linux e no linux ele apenas lê ntfs, (não grava dados nem exclui)

gostaria de saber qual tipo de partição funciona 100% no windows e linux, porque vou salvar os dados dela em outro lugar, depois vou formatar para uma partição compativel, e gravar os dados devolta

agradeço desde já
Linux lê e grava no NTFS sim sem problemas.

O que acontece é que se o HD está em um PC com Windows, para usar com o Linux você precisa obrigatoriamente desativar o fastboot no Windows.

O fastboot bloqueia o acesso para escrita no Linux, é por isso que você não está conseguindo usar ele no Linux.

- Se vai fazer dual boot desative o fastboot no Windows, instale o Linux e seja feliz.

- Se vai usar esse HD em outra máquina, só para o Linux e ele já tem dados gravados em NTFS, desative o fastboot do Windows na máquina atual em que o HD está e reinicie o PC.
Depois de fazer isso, desligue o PC e remova o HD. Instale o HD na máquina para Linux e use.

Só depois de se livrar do fastboot você consegue usar esse HD com o Linux.

Como desativar o fastboot:

Em Opções de Energia, vá em " Escolher a função dos botões de energia":
199881

Na janela seguinte clique em "Alterar configurações não disponíveis no momento" e depois desmarque a caixa "Ligar inicialização rápida":
199882

Confirme as alterações e desligue o PC.

Quando o PC for ligado novamente o fastboot (inicialização rápida) não estará mais ativo e assim será possível acessar o HD NTFS sem problemas no Linux.
 
Ultima Edição:

Pockett

Nostálgico
Mensagens
11.465
Reações
28.781
Pontos
553
Linux lê e grava no NTFS sim sem problemas.

O que acontece é que se o HD está em um PC com Windows, para usar com o Linux você precisa obrigatoriamente desativar o fastboot no Windows.

O fastboot bloqueia o acesso para exscrita no linux.

- Se vai fazer dual boot desative o fastboot no Windows, instale o Linux e seja feliz.

- Se vai usar esse HD em outra máquina, só para o Linux e ele já tem dados gravados em NTFS, desative o fastboot do Windows na máquina atual em que o HD está e reinicie o PC.
Depois de fazer isso, desligue o PC e remova o HD. Instale o HD na máquina para Linux e use.

Só depois de se livrar do fastboot você consegue usar esse HD com o Linux.
serio? talvez por isso que não funcionou pra mim na outra vez

eu não desativei nada, mas formatei a ssd que tinha windows e instalei linux, depois do linux instalado eu liguei minha HD dados, mas não dava para gravar

vou pesquisar aqui como desliga esse tal de fastboot e vou tentar instalar o linux novamente, obrigado
 

FeDeBe

Bam-bam-bam
Mensagens
7.524
Reações
11.810
Pontos
353
serio? talvez por isso que não funcionou pra mim na outra vez

eu não desativei nada, mas formatei a ssd que tinha windows e instalei linux, depois do linux instalado eu liguei minha HD dados, mas não dava para gravar

vou pesquisar aqui como desliga esse tal de fastboot e vou tentar instalar o linux novamente, obrigado
O parceiro acima já fez até um tutorial pra você man.
 

BCoisa

Bam-bam-bam
Mensagens
3.730
Reações
6.859
Pontos
303
serio? talvez por isso que não funcionou pra mim na outra vez

eu não desativei nada, mas formatei a ssd que tinha windows e instalei linux, depois do linux instalado eu liguei minha HD dados, mas não dava para gravar

vou pesquisar aqui como desliga esse tal de fastboot e vou tentar instalar o linux novamente, obrigado
Está acima.

Eu editei o post.

Então é isso.

O Windows recém instalado geralmente ativa o fastboot automaticamente.

Os passos pra desativar ele estão no post anterior. É só desativar, reiniciar o PC e pronto.

O problema é que se só tiver o Linux agora, você vai ter que reinstalar o Windows, desativar o fastboot e só depois reinstalar o Linux.

Isso já aconteceu comigo uma vez, só no fim da instalação do Linux que eu lembrei do fastboot.

Tive que instalar o Windows só pra desativar o fastboot, depois reinstalei o Linux e pronto.
 

Pockett

Nostálgico
Mensagens
11.465
Reações
28.781
Pontos
553
Está acima.

Eu editei o post.

Então é isso.

O Windows recém instalado geralmente ativa o fastboot automaticamente.

Os passos pra desativar ele estão no post anterior. É só desativar, reiniciar o PC e pronto.

O problema é que se só tiver o Linux agora, você vai ter que reinstalar o Windows, desativar o fastboot e só depois reinstalar o Linux.

Isso já aconteceu comigo uma vez, só no fim da instalação do Linux que eu lembrei do fastboot.

Tive que instalar o Windows só pra desativar o fastboot, depois reinstalei o Linux e pronto.
obrigado
 

Pockett

Nostálgico
Mensagens
11.465
Reações
28.781
Pontos
553
ae galera, deu certo, instalei o linux e ta rodando belezinha, to conseguindo excluir arquivos da minha partição ntfs

só uma outra duvida, eu to acessando a OS usando o chrome, mas a fonte está estranha, não é a mesma que eu usava no windows, alguem sabe como troco de fonte para ficar igual o windows?
 

nando3d

Ei mãe, 500 pontos!
VIP
Mensagens
30.379
Reações
45.911
Pontos
854
ae galera, deu certo, instalei o linux e ta rodando belezinha, to conseguindo excluir arquivos da minha partição ntfs

só uma outra duvida, eu to acessando a OS usando o chrome, mas a fonte está estranha, não é a mesma que eu usava no windows, alguem sabe como troco de fonte para ficar igual o windows?
Bom, não sei que distro está usando, mas imagino que seja Ubuntu ou alguma baseada nele.

Instalação de fontes Microsoft em distribuições Linux baseadas no Ubuntu

Você pode instalar novas fontes no Ubuntu baixando-as por conta própria. Mas como as fontes da Microsoft são muito populares (e são fornecidas gratuitamente), o Ubuntu oferece uma maneira fácil de instalá-las.

Esteja ciente de que, embora a Microsoft tenha lançado suas fontes principais gratuitamente, o uso das fontes é restrito em outros sistemas operacionais. Você terá que ler e aceitar o EULA (Contrato de Licença do Usuário Final) antes de instalar as fontes Microsoft no Ubuntu.

Essas fontes estão disponíveis nos repositórios multiverse, portanto, certifique-se de habilitá-las primeiro:

sudo add-apt-repository multiverse

Depois disso, você pode atualizar o cache do repositório do Ubuntu e instalar as fontes da Microsoft desta forma:

sudo apt update && sudo apt install ttf-mscorefonts-installer

Pressione tab para selecionar OK e pressione Enter quando o contrato de usuário final da Microsoft aparecer.

1. Configurando

Pressione tab para destacar a seleção

Clique em Sim para aceitar o contrato da Microsoft:

2. Aceitar

Use a tecla tab para fazer uma seleção e pressione Enter

Quando a instalação for concluída, você deve atualizar o cache de fontes usando o comando abaixo:

sudo fc-cache -f -v

atualizar o cache de fontes no Ubuntu Linux



Aí é só ir no menu de fonte do Chrome e escolher se não me engano Times New Roman.

 

Pockett

Nostálgico
Mensagens
11.465
Reações
28.781
Pontos
553
Bom, não sei que distro está usando, mas imagino que seja Ubuntu ou alguma baseada nele.

Instalação de fontes Microsoft em distribuições Linux baseadas no Ubuntu

Você pode instalar novas fontes no Ubuntu baixando-as por conta própria. Mas como as fontes da Microsoft são muito populares (e são fornecidas gratuitamente), o Ubuntu oferece uma maneira fácil de instalá-las.

Esteja ciente de que, embora a Microsoft tenha lançado suas fontes principais gratuitamente, o uso das fontes é restrito em outros sistemas operacionais. Você terá que ler e aceitar o EULA (Contrato de Licença do Usuário Final) antes de instalar as fontes Microsoft no Ubuntu.

Essas fontes estão disponíveis nos repositórios multiverse, portanto, certifique-se de habilitá-las primeiro:

sudo add-apt-repository multiverse

Depois disso, você pode atualizar o cache do repositório do Ubuntu e instalar as fontes da Microsoft desta forma:

sudo apt update && sudo apt install ttf-mscorefonts-installer

Pressione tab para selecionar OK e pressione Enter quando o contrato de usuário final da Microsoft aparecer.

1. Configurando

Pressione tab para destacar a seleção

Clique em Sim para aceitar o contrato da Microsoft:

2. Aceitar

Use a tecla tab para fazer uma seleção e pressione Enter

Quando a instalação for concluída, você deve atualizar o cache de fontes usando o comando abaixo:

sudo fc-cache -f -v

atualizar o cache de fontes no Ubuntu Linux



Aí é só ir no menu de fonte do Chrome e escolher se não me engano Times New Roman.

obrigado, mas quando dei o primeiro comando, sudo add-apt-repository multiverse
deu erro que não foi encontrado o comando, eu to usando o mx linux
 

nando3d

Ei mãe, 500 pontos!
VIP
Mensagens
30.379
Reações
45.911
Pontos
854
obrigado, mas quando dei o primeiro comando, sudo add-apt-repository multiverse
deu erro que não foi encontrado o comando, eu to usando o mx linux
Entendi, o MX Linux é baseado no Debian. Olhando aqui, o pacote de fontes está no repositório padrão deles, logo pode ignorar a primeira parte e ir direto para a instalação das fontes.

sudo apt install ttf-mscorefonts-installer

Aceitar os termos de uso e depois atualizar o cache:

sudo fc-cache -f -v
 

Pockett

Nostálgico
Mensagens
11.465
Reações
28.781
Pontos
553
Entendi, o MX Linux é baseado no Debian. Olhando aqui, o pacote de fontes está no repositório padrão deles, logo pode ignorar a primeira parte e ir direto para a instalação das fontes.

sudo apt install ttf-mscorefonts-installer

Aceitar os termos de uso e depois atualizar o cache:

sudo fc-cache -f -v
obrigado novamente, vou tentar e depois falo se consegui
 
Topo Fundo