O que há de Novo?
  • Anunciando os planos GOLD no Fórum Outer Space
    Visitante, agora você pode ajudar o Fórum Outer Space e receber alguns recursos exclusivos, incluindo navegação sem anúncios e dois temas exclusivos. Veja os detalhes aqui.

Bem Vindo ao Mundo Linux



Bud Spencer Ghost

Bam-bam-bam
Mensagens
3.839
Reações
6.391
Pontos
313
Pra quem está tendo problemas no Driver da Nvidia no Ubuntu 20.04:

A solução abaixo:
For anyone looking at this bug report, if you use debian's packages it works. It's vdpau-va-driver:

64 bits:
http://ftp.br.debian.org/debian/pool/ma ... _amd64.deb

32 bits:
http://ftp.br.debian.org/debian/pool/ma ... 7_i386.deb
 


Dr.Saber

Bam-bam-bam
Mensagens
3.293
Reações
4.991
Pontos
303
Não sei como é no Mint, mas a configuração de tela ativa costuma estar na parte de gerenciamento de energia.
Já mexi nas configurações de energia do Linux Mint, mas mesmo assim sem sucesso, ainda continuo com o problema. :(
 

deraol

Bam-bam-bam
Mensagens
4.134
Reações
2.311
Pontos
374
Sei que não é a versão definitiva, mas não posso negar que fiquei frustrado por o Dark Mode ainda não estar 100% funcional ainda:

Não existe modo escuro com GTK3, por enquanto só com hack mesmo

Não sei se no GTK4 isso será implementado

Enviado de meu MI 9 SE usando o Tapatalk
 

nando3d

Ei mãe, 500 pontos!
VIP
Mensagens
25.451
Reações
34.976
Pontos
654
O Windows perderá a última fase das guerras de desktop para o Linux? O notável defensor do opensource, Eric Raymond acha que sim.

O célebre defensor do software de código aberto e autor Eric Raymond, que há muito tempo argumenta que o Linux governará os desktops, calcula que não vai demorar muito até que o Windows 10 se torne uma camada de emulação sobre um kernel Linux.

Em 2002, ele disse que o Windows não seria um motor de lucro viável para a Microsoft uma vez que o preço de um PC caiu abaixo de US $ 350. O "imposto da Microsoft" comeria muito das margens dos OEMs.

Em um blogpost, Raymond vê a vitória iminente do Linux nas guerras de desktop nos investimentos da Microsoft no Windows Subsystem for Linux (WSL) e no suporte do Edge baseado em Chromium para o Ubuntu Linux.

A Microsoft anunciou na semana passada uma prévia do novo Edge for Linux que estará disponível para os testadores do Edge Insider em outubro. A versão Linux do Edge destina-se a profissionais de TI e desenvolvedores para testar sites da Web.

"Os desenvolvedores da Microsoft estão agora disponibilizando recursos no kernel Linux para melhorar o WSL. E isso aponta para uma direção técnica fascinante", escreve Raymond.

Ele vê a WSL como importante porque permite que binários Linux não modificados sejam executados sob o Windows 10 sem emulação.

Mas agora, em 2020, não é o preço em queda dos PCs windows, mas sim que a nuvem do Azure é agora onde a Microsoft ganha a maior parte do seu dinheiro, enquanto o Windows domina um mercado de PCs com volumes de vendas em declínio.

Por causa desses dois fatores, faria sentido para a Microsoft investir mais no Azure – onde as instâncias do Linux superam as instâncias do Windows Server – do que no desenvolvimento do Windows.

Um terceiro fator é o Proton, uma camada de emulação ou compatibilidade baseada no Wine desenvolvida pela Valve para executar jogos do Windows Steam no Linux. Na opinião de Raymond, o Windows pode se tornar uma camada de emulação como o Proton sobre um kernel Linux usando tecnologia que já está à altura da tarefa de executar aplicativos de negócios.

"A coisa sobre os jogos é que eles são o teste de estresse mais exigente possível para uma camada de emulação do Windows, muito mais do que software de negócios", escreve Raymond.

"Podemos já estar no ponto em que a tecnologia semelhante ao Proton é totalmente boa o suficiente para executar o software de negócios do Windows no Linux. Se não, estaremos em breve.

Assim, a Microsoft poderia reduzir os custos de desenvolvimento da manutenção do Windows 10. Com o tempo, a camada de emulação do Windows ficaria mais fina à medida que mais suporte chegasse às fontes do kernel principal.

Olhando mais para o futuro, Raymond vê a Microsoft eliminando completamente a emulação do Windows depois que chega ao ponto em que tudo sob a interface de usuário do Windows já se mudou para o Linux.

"Provedores de software de terceiros param de enviar binários windows em favor de binários ELF com uma API Linux pura... e o Linux finalmente ganha as guerras de desktop, não deslocando o Windows, mas cooptando-o. Talvez seja sempre assim que tinha que ser", projeta Raymond.



Eric Raymond: "O Linux finalmente vence as guerras de desktop, não deslocando o Windows, mas cooptando-o."

https://www.zdnet.com/article/open-sources-eric-raymond-windows-10-will-soon-be-just-an-emulation-layer-on-linux-kernel/
 

Crystal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
24.175
Reações
23.432
Pontos
729
Hoje o Linux é muito difundido né, todo ano só cresce.
Minha esposa é usuária já a 1 ano e tranquilamente se acostumou, usou por muito tempo o Elementary e agora tá no Mint.

Alguns dizem que o WSL veio pra engolir o Linux, mas não sei não.

A hora que jogar o Linux for tão intuitivo como no Windows, acho que a aderência vai ser grande.
Tive que voltar pro W10 na minha máquina pessoal por causa dos games, mas para trabalho é Linux.
 

AlexandreFaustini

Bam-bam-bam
Mensagens
2.564
Reações
3.508
Pontos
294
O Windows perderá a última fase das guerras de desktop para o Linux? O notável defensor do opensource, Eric Raymond acha que sim.

O célebre defensor do software de código aberto e autor Eric Raymond, que há muito tempo argumenta que o Linux governará os desktops, calcula que não vai demorar muito até que o Windows 10 se torne uma camada de emulação sobre um kernel Linux.

Em 2002, ele disse que o Windows não seria um motor de lucro viável para a Microsoft uma vez que o preço de um PC caiu abaixo de US $ 350. O "imposto da Microsoft" comeria muito das margens dos OEMs.

Em um blogpost, Raymond vê a vitória iminente do Linux nas guerras de desktop nos investimentos da Microsoft no Windows Subsystem for Linux (WSL) e no suporte do Edge baseado em Chromium para o Ubuntu Linux.

A Microsoft anunciou na semana passada uma prévia do novo Edge for Linux que estará disponível para os testadores do Edge Insider em outubro. A versão Linux do Edge destina-se a profissionais de TI e desenvolvedores para testar sites da Web.

"Os desenvolvedores da Microsoft estão agora disponibilizando recursos no kernel Linux para melhorar o WSL. E isso aponta para uma direção técnica fascinante", escreve Raymond.

Ele vê a WSL como importante porque permite que binários Linux não modificados sejam executados sob o Windows 10 sem emulação.

Mas agora, em 2020, não é o preço em queda dos PCs windows, mas sim que a nuvem do Azure é agora onde a Microsoft ganha a maior parte do seu dinheiro, enquanto o Windows domina um mercado de PCs com volumes de vendas em declínio.

Por causa desses dois fatores, faria sentido para a Microsoft investir mais no Azure – onde as instâncias do Linux superam as instâncias do Windows Server – do que no desenvolvimento do Windows.

Um terceiro fator é o Proton, uma camada de emulação ou compatibilidade baseada no Wine desenvolvida pela Valve para executar jogos do Windows Steam no Linux. Na opinião de Raymond, o Windows pode se tornar uma camada de emulação como o Proton sobre um kernel Linux usando tecnologia que já está à altura da tarefa de executar aplicativos de negócios.

"A coisa sobre os jogos é que eles são o teste de estresse mais exigente possível para uma camada de emulação do Windows, muito mais do que software de negócios", escreve Raymond.

"Podemos já estar no ponto em que a tecnologia semelhante ao Proton é totalmente boa o suficiente para executar o software de negócios do Windows no Linux. Se não, estaremos em breve.

Assim, a Microsoft poderia reduzir os custos de desenvolvimento da manutenção do Windows 10. Com o tempo, a camada de emulação do Windows ficaria mais fina à medida que mais suporte chegasse às fontes do kernel principal.

Olhando mais para o futuro, Raymond vê a Microsoft eliminando completamente a emulação do Windows depois que chega ao ponto em que tudo sob a interface de usuário do Windows já se mudou para o Linux.

"Provedores de software de terceiros param de enviar binários windows em favor de binários ELF com uma API Linux pura... e o Linux finalmente ganha as guerras de desktop, não deslocando o Windows, mas cooptando-o. Talvez seja sempre assim que tinha que ser", projeta Raymond.



Eric Raymond: "O Linux finalmente vence as guerras de desktop, não deslocando o Windows, mas cooptando-o."

https://www.zdnet.com/article/open-sources-eric-raymond-windows-10-will-soon-be-just-an-emulation-layer-on-linux-kernel/
Eu tenho cantado essa pedra a um tempão. Em alguns, poucos, anos, vamos ter uma distro linux, retrocompatível com todos os apps do windows.
 

nando3d

Ei mãe, 500 pontos!
VIP
Mensagens
25.451
Reações
34.976
Pontos
654
Já eu acho que justamente pelo investimento no Azure, que eu acho que isso vai acontecer de outra forma.

Pelo menos para as massas, a ideia é oferecer um SO totalmente em nuvem, da qual no máximo você vai usar uma tela e dispositivos de entrada. Talvez nem isso, com os sistemas de reconhecimento de fala mais apurados.
 

AlexandreFaustini

Bam-bam-bam
Mensagens
2.564
Reações
3.508
Pontos
294
Mais um artigo repercutindo a entrevista acima.
Se começou com esse buzz, não duvido que em 5 anos o Windows tenha virado uma distro linux.
 

TanebadoX

Saudosista
VIP
Mensagens
16.118
Reações
9.098
Pontos
484
Próximo passo é acabar com o x86 e ARM dominar a porra toda. Não sei bem o que pensar a respeito, pelo menos a eficiência energética vai melhorar bastante.

Hoje o Linux é muito difundido né, todo ano só cresce.
Minha esposa é usuária já a 1 ano e tranquilamente se acostumou, usou por muito tempo o Elementary e agora tá no Mint.

Alguns dizem que o WSL veio pra engolir o Linux, mas não sei não.

A hora que jogar o Linux for tão intuitivo como no Windows, acho que a aderência vai ser grande.
Tive que voltar pro W10 na minha máquina pessoal por causa dos games, mas para trabalho é Linux.
Eu tive que colocar W10 no meu HTPC também, até pelo gamepass... Pior que o DS3 e DS4 funcionam bem melhor no Linux do que com essas gambiarras no Windows, uma pena. Só uso pra jogar mesmo, tem nem teclado naquele PC, é tipo um consolão kkkk.
 

Trendkill

Die Hard
Mensagens
32.083
Reações
29.623
Pontos
1.009
Galera,

comprei aquela placa wi-fi / bluetooth Intel AX200. O hw é reconhecido mas não funciona de jeito nenhum.

Já tentei baixar o driver no site da intel manualmente, agora atualizei o kernel pro 5.8 e continua dando esse erro quando listo no dmesg

Eu só quero usar o bluetooth e ele nem aparece.


[ 3.990165] iwlwifi 0000:04:00.0: enabling device (0000 -> 0002)
[ 4.006483] iwlwifi 0000:04:00.0: Direct firmware load for iwlwifi-cc-a0-56.ucode failed with error -2
[ 4.006633] iwlwifi 0000:04:00.0: Direct firmware load for iwlwifi-cc-a0-55.ucode failed with error -2
[ 4.006643] iwlwifi 0000:04:00.0: Direct firmware load for iwlwifi-cc-a0-54.ucode failed with error -2
[ 4.006651] iwlwifi 0000:04:00.0: Direct firmware load for iwlwifi-cc-a0-53.ucode failed with error -2
[ 4.006660] iwlwifi 0000:04:00.0: Direct firmware load for iwlwifi-cc-a0-52.ucode failed with error -2
[ 4.006807] iwlwifi 0000:04:00.0: Direct firmware load for iwlwifi-cc-a0-51.ucode failed with error -2
[ 4.006816] iwlwifi 0000:04:00.0: Direct firmware load for iwlwifi-cc-a0-50.ucode failed with error -2
[ 4.006825] iwlwifi 0000:04:00.0: Direct firmware load for iwlwifi-cc-a0-49.ucode failed with error -2
[ 4.008065] iwlwifi 0000:04:00.0: TLV_FW_FSEQ_VERSION: FSEQ Version: 43.2.23.17
[ 4.008066] iwlwifi 0000:04:00.0: Found debug destination: EXTERNAL_DRAM
[ 4.008067] iwlwifi 0000:04:00.0: Found debug configuration: 0
[ 4.008228] iwlwifi 0000:04:00.0: loaded firmware version 48.4fa0041f.0 cc-a0-48.ucode op_mode iwlmvm
[ 4.008319] iwlwifi 0000:04:00.0: Direct firmware load for iwl-debug-yoyo.bin failed with error -2
[ 4.071616] iwlwifi 0000:04:00.0: Detected Intel(R) Wi-Fi 6 AX200 160MHz, REV=0x340
[ 4.090773] iwlwifi 0000:04:00.0: Applying debug destination EXTERNAL_DRAM
[ 4.091124] iwlwifi 0000:04:00.0: Allocated 0x00400000 bytes for firmware monitor.
[ 4.238693] iwlwifi 0000:04:00.0: base HW address: 9c:fc:e8:b9:67:98
[ 4.253626] iwlwifi 0000:04:00.0 wlp4s0: renamed from wlan0
[ 7.577109] iwlwifi 0000:04:00.0: Applying debug destination EXTERNAL_DRAM
[ 7.724559] iwlwifi 0000:04:00.0: FW already configured (0) - re-configuring


Edit:

lsmod | grep blue

Aí aparece o bluetooth

bluetooth 626688 0
ecdh_generic 16384 1 bluetooth



sudo dmesg | grep -i bluetooth
[ 742.567610] Bluetooth: Core ver 2.22
[ 742.567628] Bluetooth: HCI device and connection manager initialized
[ 742.567631] Bluetooth: HCI socket layer initialized
[ 742.567632] Bluetooth: L2CAP socket layer initialized
[ 742.567634] Bluetooth: SCO socket layer initialized
 

Crystal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
24.175
Reações
23.432
Pontos
729
Alguém tinha que pegar um distro e enche de compatibilidade com games, sei lá, tipo a System 76.
Ai é gg demais.
 

nando3d

Ei mãe, 500 pontos!
VIP
Mensagens
25.451
Reações
34.976
Pontos
654
Não, a Microsoft não está reformulando o Windows para Linux
A escolha não será realmente Windows ou Linux, será se você inicializar o Hyper-V ou KVM primeiro, e as pilhas do Windows e do Ubuntu serão ajustadas para funcionar bem no outro.



Tem havido uma série de peças perguntando em voz alta se a Microsoft vai realocar o Windows no kernel do Linux no futuro.
Tenho uma perspectiva única sobre o envolvimento da Microsoft com o Linux. Eu ajudo a entregar Ubuntu no subsistema Windows para Linux em meu trabalho na Canonical. Eu converso regularmente com muitos funcionários da Microsoft que trabalham no Linux e em vários projetos de código aberto. Também recebo briefings sobre produtos e estratégia da Microsoft como MVP. Observe, porém, que esses são meus pensamentos pessoais e não estou compartilhando nada aqui que não seja público.

Tornei-me uma espécie de intermediário entre as comunidades da Microsoft e do Linux. É algo que fico feliz em fazer. Existem pessoas criativas, gentis e fascinantes em ambas as comunidades. Coisas interessantes acontecem quando as linhas entre eles ficam borradas. Promover a polinização cruzada tornará a computação melhor para todos.


Usando o Windows Scheduler para executar atualizações automatizadas no Ubuntu em WSL

Estou profundamente cético quanto à noção de que a Microsoft irá mudar o núcleo do sistema operacional Windows para o kernel Linux, tanto por razões de produto quanto de engenharia, em breve. Deixe-me explicar o porquê.
Primeiro, as razões pelas quais eu acho que essa fantasia continua aparecendo no Slashdot e no Hacker News.
  1. É um clickbait eficaz.
  2. É uma fantasia antiga para o código aberto e os defensores do Linux.
  3. O papel do Windows está mudando em um mundo onde o bolo dos sistemas operacionais que alimentam os dispositivos agora é compartilhado com Android, iOS, macOS, Chrome OS e Ubuntu.
  4. A percepção de plausibilidade de algo assim está aumentando, com coisas como o uso do Linux no Azure e WSL. A janela Overton mudou.

"A competição com o Windows e o macOS torna o Linux um sistema operacional melhor."

As razões pelas quais eu não acho que o Windows fará o rebase para um kernel Linux são as seguintes:
  1. O kernel do NT no Windows oferece um grau de compatibilidade com versões anteriores, suporte de longo prazo e disponibilidade de driver que o Linux está chegando agora. Custaria milhões de dólares para replicá-los no Linux. A Microsoft tem muitos clientes pagantes para continuar oferecendo suporte ao Windows como está, alguns por décadas. O Windows não é um dreno para a Microsoft que justificaria a despesa de rebasing para o Linux para economizar, como Raymond argumentou. Lotes de rentáveis empresas existem apenas para atender aos sistemas operacionais existentes. Mesmo que se tratasse de um rebasing para o Linux, isso poderia resultar em uma indesejável monocultura do kernel. A competição com o Windows e o macOS torna o Linux um sistema operacional melhor. O resultado mais desejável é que a inovação de código aberto continue se espalhando entre todos os sistemas operacionais. Os colaboradores de código aberto do Windows e do Linux compartilham o melhor de ambos os ecossistemas.
  2. Não está claro se o espaço do usuário do Windows poderia ser realocado do NT para o kernel do Linux e manter a compatibilidade pela qual o Windows é conhecido, especificamente o que os clientes corporativos com aplicativos de missão crítica estão pagando para obter. O Windows não tem a mesma divisão estrita entre o espaço do kernel e o espaço do usuário que o Linux tem. O kernel do NT tem cerca de 400 syscalls documentadas mais cerca de 1700 chamadas de API Win32 documentadas. Isso seria uma grande quantidade de reimplementação para garantir a compatibilidade precisa que os desenvolvedores do Windows e suas ferramentas esperam. Vai além de contribuir com algumas correções para o Wine. Linux tem apenas 313 syscalls em amd64 e, mesmo assim,um pé no saco. Uma coisa é fornecer uma camada de compatibilidade relacionada ao NT para SQL Server no Linux, que a Microsoft possui, outra é garanti-la para milhões de aplicativos de outros desenvolvedores.
  3. A Microsoft dobrou o tamanho do Windows nos últimos anos. A Microsoft investiu em usabilidade, novos recursos e melhorias de desempenho para o Windows 10 que valeram a pena. Essas melhorias, as colaborações com OEMs e o Surface ajudaram a revitalizar um mercado de PCs que, a certa altura, parecia estar em perigo de cair para iPads e Chromebooks. A Microsoft tem trabalhado muito para tornar o Windows uma excelente plataforma de desenvolvimento, com projetos como Windows Terminal, PowerToys, Windows Subsystem for Linux e Visual Studio 2019. O programa Insiders é notavelmente bem-sucedido. O Windows capacita a maior parte da linha de dispositivos Surface, um foco importante da Microsoft no momento. Reorganizações internas em 2018 e 2020mostram que o futuro do Surface e do Windows estão agora inextricavelmente ligados. O Windows impulsiona o Xbox e estamos ressurgindo principalmente dos jogos para PC baseados no Windows. A Microsoft também tem ideias para o Windows 10X, o próximo conceito de sistema operacional após o Windows 10 (que acho que teremos em partes graduais), com hardware futuro como o Surface Neo em mente.
  4. A Microsoft não precisa fazer o rebase para o Linux para permanecer relevante. A Microsoft está ciente da mudança no cenário de dispositivos após perder no Windows em dispositivos móveis. Eles reconhecem que um conjunto mais diversificado de sistemas operacionais e plataformas está alimentando os dispositivos de computação que usamos, que agora incluem Android, Ubuntu, iOS, macOS, Alexa, Chrome OS, e não apenas x86, mas ARM. A Microsoft mostrou que é capaz de se adaptar, disponibilizando produtos e serviços relevantes nessas outras plataformas e, ao mesmo tempo, mantendo sua própria plataforma, o Windows, competitiva em seus pontos de apoio tradicionais. A Microsoft agora está impulsionando a inovação no Android no espaço móvel, não apenas com aplicativos portados do Office, mas com um iniciador de tela inicial e agora o Surface Duo. No Ubuntu, eles oferecem suas ferramentas que fariam sentido para estações de trabalho Linux, como Code, .NET, ferramentas do Azure, Teams, PowerShell,ferramentas de desenvolvimento da web. Você deseja executar o Ubuntu no Azure? A Microsoft cobre você e trabalha em estreita colaboração com a Canonical para tornar isso uma experiência maravilhosa.
A questão muito mais interessante não é se a Microsoft está planejando rebase do Windows para Linux, mas até onde o Windows irá com o código aberto. Já estamos vendo componentes como Windows Terminal, PowerToys e outros componentes do Windows que começam ou se tornam open source. O objetivo mais lógico e realista aqui é uma abertura contínua dos componentes do Windows e do processo de desenvolvimento do Windows, mesmo além do programa Insiders, de uma forma que beneficie outros sistemas operacionais.

Afinal, o Windows já adotou a cadência de lançamento do Ubuntu, de lançamentos de seis meses em abril e outubro, com lançamentos definidos recebendo suporte estendido. O Windows 2004 e o Ubuntu 20.04 chegaram a poucos dias um do outro. Eu estou brincando.

Raymond está correto em uma parte importante de seu blog. Eu realmente acho que a era das guerras dos sistemas operacionais de desktop está terminando. Estamos entrando em uma nova era em que sua estação de trabalho de última geração executará vários sistemas operacionais simultaneamente, como tempos de execução, e não necessariamente todos localmente. A escolha não será realmente Windows ou Linux, será se você inicializar o Hyper-V ou KVM primeiro, e as pilhas do Windows e do Ubuntu serão ajustadas para funcionar bem no outro. A Microsoft contribui com patches para o kernel do Linux para rodar bem o Linux no Hyper-V e ajusta o Windows para funcionar bem no KVM.

Partes do Ubuntu virão para o Windows e partes do Windows virão para o Linux, graças a uma tendência crescente de código aberto na Microsoft.


A principal conclusão é que o código aberto venceu. E Raymond pode se orgulhar de ajudar a articular o caso para o modelo de desenvolvimento de código aberto quando o fez.


Excerpt from 'Revolution OS'

Nem o Windows nem o Ubuntu vão a lugar nenhum. Eles vão ficar cada vez melhores com o código aberto. Cada um jogará com seus pontos fortes. Agora com mais colaboração de código aberto do que se poderia imaginar antes.


O trabalho que está sendo feito para suporte de GUI em WSL tem o potencial de melhorar drasticamente a área de trabalho remota e a experiência de virtualização do Windows no Linux.

 

PSO

Bam-bam-bam
Mensagens
4.183
Reações
7.068
Pontos
303
Se eu colocar o HD num hardware totalmente diferente, a distro quebra?

Enviado de meu Redmi Note 9S usando o Tapatalk
 

TanebadoX

Saudosista
VIP
Mensagens
16.118
Reações
9.098
Pontos
484
Não, a Microsoft não está reformulando o Windows para Linux
A escolha não será realmente Windows ou Linux, será se você inicializar o Hyper-V ou KVM primeiro, e as pilhas do Windows e do Ubuntu serão ajustadas para funcionar bem no outro.



Tem havido uma série de peças perguntando em voz alta se a Microsoft vai realocar o Windows no kernel do Linux no futuro.
Tenho uma perspectiva única sobre o envolvimento da Microsoft com o Linux. Eu ajudo a entregar Ubuntu no subsistema Windows para Linux em meu trabalho na Canonical. Eu converso regularmente com muitos funcionários da Microsoft que trabalham no Linux e em vários projetos de código aberto. Também recebo briefings sobre produtos e estratégia da Microsoft como MVP. Observe, porém, que esses são meus pensamentos pessoais e não estou compartilhando nada aqui que não seja público.

Tornei-me uma espécie de intermediário entre as comunidades da Microsoft e do Linux. É algo que fico feliz em fazer. Existem pessoas criativas, gentis e fascinantes em ambas as comunidades. Coisas interessantes acontecem quando as linhas entre eles ficam borradas. Promover a polinização cruzada tornará a computação melhor para todos.


Usando o Windows Scheduler para executar atualizações automatizadas no Ubuntu em WSL

Estou profundamente cético quanto à noção de que a Microsoft irá mudar o núcleo do sistema operacional Windows para o kernel Linux, tanto por razões de produto quanto de engenharia, em breve. Deixe-me explicar o porquê.
Primeiro, as razões pelas quais eu acho que essa fantasia continua aparecendo no Slashdot e no Hacker News.
  1. É um clickbait eficaz.
  2. É uma fantasia antiga para o código aberto e os defensores do Linux.
  3. O papel do Windows está mudando em um mundo onde o bolo dos sistemas operacionais que alimentam os dispositivos agora é compartilhado com Android, iOS, macOS, Chrome OS e Ubuntu.
  4. A percepção de plausibilidade de algo assim está aumentando, com coisas como o uso do Linux no Azure e WSL. A janela Overton mudou.

"A competição com o Windows e o macOS torna o Linux um sistema operacional melhor."

As razões pelas quais eu não acho que o Windows fará o rebase para um kernel Linux são as seguintes:
  1. O kernel do NT no Windows oferece um grau de compatibilidade com versões anteriores, suporte de longo prazo e disponibilidade de driver que o Linux está chegando agora. Custaria milhões de dólares para replicá-los no Linux. A Microsoft tem muitos clientes pagantes para continuar oferecendo suporte ao Windows como está, alguns por décadas. O Windows não é um dreno para a Microsoft que justificaria a despesa de rebasing para o Linux para economizar, como Raymond argumentou. Lotes de rentáveis empresas existem apenas para atender aos sistemas operacionais existentes. Mesmo que se tratasse de um rebasing para o Linux, isso poderia resultar em uma indesejável monocultura do kernel. A competição com o Windows e o macOS torna o Linux um sistema operacional melhor. O resultado mais desejável é que a inovação de código aberto continue se espalhando entre todos os sistemas operacionais. Os colaboradores de código aberto do Windows e do Linux compartilham o melhor de ambos os ecossistemas.
  2. Não está claro se o espaço do usuário do Windows poderia ser realocado do NT para o kernel do Linux e manter a compatibilidade pela qual o Windows é conhecido, especificamente o que os clientes corporativos com aplicativos de missão crítica estão pagando para obter. O Windows não tem a mesma divisão estrita entre o espaço do kernel e o espaço do usuário que o Linux tem. O kernel do NT tem cerca de 400 syscalls documentadas mais cerca de 1700 chamadas de API Win32 documentadas. Isso seria uma grande quantidade de reimplementação para garantir a compatibilidade precisa que os desenvolvedores do Windows e suas ferramentas esperam. Vai além de contribuir com algumas correções para o Wine. Linux tem apenas 313 syscalls em amd64 e, mesmo assim,um pé no saco. Uma coisa é fornecer uma camada de compatibilidade relacionada ao NT para SQL Server no Linux, que a Microsoft possui, outra é garanti-la para milhões de aplicativos de outros desenvolvedores.
  3. A Microsoft dobrou o tamanho do Windows nos últimos anos. A Microsoft investiu em usabilidade, novos recursos e melhorias de desempenho para o Windows 10 que valeram a pena. Essas melhorias, as colaborações com OEMs e o Surface ajudaram a revitalizar um mercado de PCs que, a certa altura, parecia estar em perigo de cair para iPads e Chromebooks. A Microsoft tem trabalhado muito para tornar o Windows uma excelente plataforma de desenvolvimento, com projetos como Windows Terminal, PowerToys, Windows Subsystem for Linux e Visual Studio 2019. O programa Insiders é notavelmente bem-sucedido. O Windows capacita a maior parte da linha de dispositivos Surface, um foco importante da Microsoft no momento. Reorganizações internas em 2018 e 2020mostram que o futuro do Surface e do Windows estão agora inextricavelmente ligados. O Windows impulsiona o Xbox e estamos ressurgindo principalmente dos jogos para PC baseados no Windows. A Microsoft também tem ideias para o Windows 10X, o próximo conceito de sistema operacional após o Windows 10 (que acho que teremos em partes graduais), com hardware futuro como o Surface Neo em mente.
  4. A Microsoft não precisa fazer o rebase para o Linux para permanecer relevante. A Microsoft está ciente da mudança no cenário de dispositivos após perder no Windows em dispositivos móveis. Eles reconhecem que um conjunto mais diversificado de sistemas operacionais e plataformas está alimentando os dispositivos de computação que usamos, que agora incluem Android, Ubuntu, iOS, macOS, Alexa, Chrome OS, e não apenas x86, mas ARM. A Microsoft mostrou que é capaz de se adaptar, disponibilizando produtos e serviços relevantes nessas outras plataformas e, ao mesmo tempo, mantendo sua própria plataforma, o Windows, competitiva em seus pontos de apoio tradicionais. A Microsoft agora está impulsionando a inovação no Android no espaço móvel, não apenas com aplicativos portados do Office, mas com um iniciador de tela inicial e agora o Surface Duo. No Ubuntu, eles oferecem suas ferramentas que fariam sentido para estações de trabalho Linux, como Code, .NET, ferramentas do Azure, Teams, PowerShell,ferramentas de desenvolvimento da web. Você deseja executar o Ubuntu no Azure? A Microsoft cobre você e trabalha em estreita colaboração com a Canonical para tornar isso uma experiência maravilhosa.
A questão muito mais interessante não é se a Microsoft está planejando rebase do Windows para Linux, mas até onde o Windows irá com o código aberto. Já estamos vendo componentes como Windows Terminal, PowerToys e outros componentes do Windows que começam ou se tornam open source. O objetivo mais lógico e realista aqui é uma abertura contínua dos componentes do Windows e do processo de desenvolvimento do Windows, mesmo além do programa Insiders, de uma forma que beneficie outros sistemas operacionais.

Afinal, o Windows já adotou a cadência de lançamento do Ubuntu, de lançamentos de seis meses em abril e outubro, com lançamentos definidos recebendo suporte estendido. O Windows 2004 e o Ubuntu 20.04 chegaram a poucos dias um do outro. Eu estou brincando.

Raymond está correto em uma parte importante de seu blog. Eu realmente acho que a era das guerras dos sistemas operacionais de desktop está terminando. Estamos entrando em uma nova era em que sua estação de trabalho de última geração executará vários sistemas operacionais simultaneamente, como tempos de execução, e não necessariamente todos localmente. A escolha não será realmente Windows ou Linux, será se você inicializar o Hyper-V ou KVM primeiro, e as pilhas do Windows e do Ubuntu serão ajustadas para funcionar bem no outro. A Microsoft contribui com patches para o kernel do Linux para rodar bem o Linux no Hyper-V e ajusta o Windows para funcionar bem no KVM.

Partes do Ubuntu virão para o Windows e partes do Windows virão para o Linux, graças a uma tendência crescente de código aberto na Microsoft.


A principal conclusão é que o código aberto venceu. E Raymond pode se orgulhar de ajudar a articular o caso para o modelo de desenvolvimento de código aberto quando o fez.


Excerpt from 'Revolution OS'

Nem o Windows nem o Ubuntu vão a lugar nenhum. Eles vão ficar cada vez melhores com o código aberto. Cada um jogará com seus pontos fortes. Agora com mais colaboração de código aberto do que se poderia imaginar antes.


O trabalho que está sendo feito para suporte de GUI em WSL tem o potencial de melhorar drasticamente a área de trabalho remota e a experiência de virtualização do Windows no Linux.

Bom ponto, gostei do texto. M$ com o India no comando mudou muito nesse sentido, mas ainda fico com um pé atrás desse abraço no open source.
 

TanebadoX

Saudosista
VIP
Mensagens
16.118
Reações
9.098
Pontos
484
Se eu colocar o HD num hardware totalmente diferente, a distro quebra?

Enviado de meu Redmi Note 9S usando o Tapatalk
Não, meu PC é totalmente AMD (ryzen e Radeon) é meu notebook é um Intel terceira geração das antigas e já pluguei o ssd de um no outro e vice versa, funcionam perfeitamente
 
Reações: PSO

Rodrigo Rodfer

Veterano
Mensagens
654
Reações
322
Pontos
124
Instalei no meu desktop de trabalho uma placa de rede wifi Intel PCI-EXP Dual Band.

No Windows tudo normal....ping em 4ms.....195 download....204 upload (o link é 200/200).

Ai fui testar no Ubuntu 20.04 e no Mint 20.....no mesmo servidor o ping da 16ms.....45 download.....e 15 upload.... caramba porque essa diferença imensa ????
 

Rodrigo Rodfer

Veterano
Mensagens
654
Reações
322
Pontos
124
Instalei no meu desktop de trabalho uma placa de rede wifi Intel PCI-EXP Dual Band.

No Windows tudo normal....ping em 4ms.....195 download....204 upload (o link é 200/200).

Ai fui testar no Ubuntu 20.04 e no Mint 20.....no mesmo servidor o ping da 16ms.....45 download.....e 15 upload.... caramba porque essa diferença imensa ????
 

nando3d

Ei mãe, 500 pontos!
VIP
Mensagens
25.451
Reações
34.976
Pontos
654
Instalei no meu desktop de trabalho uma placa de rede wifi Intel PCI-EXP Dual Band.

No Windows tudo normal....ping em 4ms.....195 download....204 upload (o link é 200/200).

Ai fui testar no Ubuntu 20.04 e no Mint 20.....no mesmo servidor o ping da 16ms.....45 download.....e 15 upload.... caramba porque essa diferença imensa ????
Teria que ver, as duas estão conectadas na mesma rede?

Existe alguma configuração de IP e DNS na máquina Windows?
 

Crystal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
24.175
Reações
23.432
Pontos
729
Não, a Microsoft não está reformulando o Windows para Linux
A escolha não será realmente Windows ou Linux, será se você inicializar o Hyper-V ou KVM primeiro, e as pilhas do Windows e do Ubuntu serão ajustadas para funcionar bem no outro.



Tem havido uma série de peças perguntando em voz alta se a Microsoft vai realocar o Windows no kernel do Linux no futuro.
Tenho uma perspectiva única sobre o envolvimento da Microsoft com o Linux. Eu ajudo a entregar Ubuntu no subsistema Windows para Linux em meu trabalho na Canonical. Eu converso regularmente com muitos funcionários da Microsoft que trabalham no Linux e em vários projetos de código aberto. Também recebo briefings sobre produtos e estratégia da Microsoft como MVP. Observe, porém, que esses são meus pensamentos pessoais e não estou compartilhando nada aqui que não seja público.

Tornei-me uma espécie de intermediário entre as comunidades da Microsoft e do Linux. É algo que fico feliz em fazer. Existem pessoas criativas, gentis e fascinantes em ambas as comunidades. Coisas interessantes acontecem quando as linhas entre eles ficam borradas. Promover a polinização cruzada tornará a computação melhor para todos.


Usando o Windows Scheduler para executar atualizações automatizadas no Ubuntu em WSL

Estou profundamente cético quanto à noção de que a Microsoft irá mudar o núcleo do sistema operacional Windows para o kernel Linux, tanto por razões de produto quanto de engenharia, em breve. Deixe-me explicar o porquê.
Primeiro, as razões pelas quais eu acho que essa fantasia continua aparecendo no Slashdot e no Hacker News.
  1. É um clickbait eficaz.
  2. É uma fantasia antiga para o código aberto e os defensores do Linux.
  3. O papel do Windows está mudando em um mundo onde o bolo dos sistemas operacionais que alimentam os dispositivos agora é compartilhado com Android, iOS, macOS, Chrome OS e Ubuntu.
  4. A percepção de plausibilidade de algo assim está aumentando, com coisas como o uso do Linux no Azure e WSL. A janela Overton mudou.

"A competição com o Windows e o macOS torna o Linux um sistema operacional melhor."

As razões pelas quais eu não acho que o Windows fará o rebase para um kernel Linux são as seguintes:
  1. O kernel do NT no Windows oferece um grau de compatibilidade com versões anteriores, suporte de longo prazo e disponibilidade de driver que o Linux está chegando agora. Custaria milhões de dólares para replicá-los no Linux. A Microsoft tem muitos clientes pagantes para continuar oferecendo suporte ao Windows como está, alguns por décadas. O Windows não é um dreno para a Microsoft que justificaria a despesa de rebasing para o Linux para economizar, como Raymond argumentou. Lotes de rentáveis empresas existem apenas para atender aos sistemas operacionais existentes. Mesmo que se tratasse de um rebasing para o Linux, isso poderia resultar em uma indesejável monocultura do kernel. A competição com o Windows e o macOS torna o Linux um sistema operacional melhor. O resultado mais desejável é que a inovação de código aberto continue se espalhando entre todos os sistemas operacionais. Os colaboradores de código aberto do Windows e do Linux compartilham o melhor de ambos os ecossistemas.
  2. Não está claro se o espaço do usuário do Windows poderia ser realocado do NT para o kernel do Linux e manter a compatibilidade pela qual o Windows é conhecido, especificamente o que os clientes corporativos com aplicativos de missão crítica estão pagando para obter. O Windows não tem a mesma divisão estrita entre o espaço do kernel e o espaço do usuário que o Linux tem. O kernel do NT tem cerca de 400 syscalls documentadas mais cerca de 1700 chamadas de API Win32 documentadas. Isso seria uma grande quantidade de reimplementação para garantir a compatibilidade precisa que os desenvolvedores do Windows e suas ferramentas esperam. Vai além de contribuir com algumas correções para o Wine. Linux tem apenas 313 syscalls em amd64 e, mesmo assim,um pé no saco. Uma coisa é fornecer uma camada de compatibilidade relacionada ao NT para SQL Server no Linux, que a Microsoft possui, outra é garanti-la para milhões de aplicativos de outros desenvolvedores.
  3. A Microsoft dobrou o tamanho do Windows nos últimos anos. A Microsoft investiu em usabilidade, novos recursos e melhorias de desempenho para o Windows 10 que valeram a pena. Essas melhorias, as colaborações com OEMs e o Surface ajudaram a revitalizar um mercado de PCs que, a certa altura, parecia estar em perigo de cair para iPads e Chromebooks. A Microsoft tem trabalhado muito para tornar o Windows uma excelente plataforma de desenvolvimento, com projetos como Windows Terminal, PowerToys, Windows Subsystem for Linux e Visual Studio 2019. O programa Insiders é notavelmente bem-sucedido. O Windows capacita a maior parte da linha de dispositivos Surface, um foco importante da Microsoft no momento. Reorganizações internas em 2018 e 2020mostram que o futuro do Surface e do Windows estão agora inextricavelmente ligados. O Windows impulsiona o Xbox e estamos ressurgindo principalmente dos jogos para PC baseados no Windows. A Microsoft também tem ideias para o Windows 10X, o próximo conceito de sistema operacional após o Windows 10 (que acho que teremos em partes graduais), com hardware futuro como o Surface Neo em mente.
  4. A Microsoft não precisa fazer o rebase para o Linux para permanecer relevante. A Microsoft está ciente da mudança no cenário de dispositivos após perder no Windows em dispositivos móveis. Eles reconhecem que um conjunto mais diversificado de sistemas operacionais e plataformas está alimentando os dispositivos de computação que usamos, que agora incluem Android, Ubuntu, iOS, macOS, Alexa, Chrome OS, e não apenas x86, mas ARM. A Microsoft mostrou que é capaz de se adaptar, disponibilizando produtos e serviços relevantes nessas outras plataformas e, ao mesmo tempo, mantendo sua própria plataforma, o Windows, competitiva em seus pontos de apoio tradicionais. A Microsoft agora está impulsionando a inovação no Android no espaço móvel, não apenas com aplicativos portados do Office, mas com um iniciador de tela inicial e agora o Surface Duo. No Ubuntu, eles oferecem suas ferramentas que fariam sentido para estações de trabalho Linux, como Code, .NET, ferramentas do Azure, Teams, PowerShell,ferramentas de desenvolvimento da web. Você deseja executar o Ubuntu no Azure? A Microsoft cobre você e trabalha em estreita colaboração com a Canonical para tornar isso uma experiência maravilhosa.
A questão muito mais interessante não é se a Microsoft está planejando rebase do Windows para Linux, mas até onde o Windows irá com o código aberto. Já estamos vendo componentes como Windows Terminal, PowerToys e outros componentes do Windows que começam ou se tornam open source. O objetivo mais lógico e realista aqui é uma abertura contínua dos componentes do Windows e do processo de desenvolvimento do Windows, mesmo além do programa Insiders, de uma forma que beneficie outros sistemas operacionais.

Afinal, o Windows já adotou a cadência de lançamento do Ubuntu, de lançamentos de seis meses em abril e outubro, com lançamentos definidos recebendo suporte estendido. O Windows 2004 e o Ubuntu 20.04 chegaram a poucos dias um do outro. Eu estou brincando.

Raymond está correto em uma parte importante de seu blog. Eu realmente acho que a era das guerras dos sistemas operacionais de desktop está terminando. Estamos entrando em uma nova era em que sua estação de trabalho de última geração executará vários sistemas operacionais simultaneamente, como tempos de execução, e não necessariamente todos localmente. A escolha não será realmente Windows ou Linux, será se você inicializar o Hyper-V ou KVM primeiro, e as pilhas do Windows e do Ubuntu serão ajustadas para funcionar bem no outro. A Microsoft contribui com patches para o kernel do Linux para rodar bem o Linux no Hyper-V e ajusta o Windows para funcionar bem no KVM.

Partes do Ubuntu virão para o Windows e partes do Windows virão para o Linux, graças a uma tendência crescente de código aberto na Microsoft.


A principal conclusão é que o código aberto venceu. E Raymond pode se orgulhar de ajudar a articular o caso para o modelo de desenvolvimento de código aberto quando o fez.


Excerpt from 'Revolution OS'

Nem o Windows nem o Ubuntu vão a lugar nenhum. Eles vão ficar cada vez melhores com o código aberto. Cada um jogará com seus pontos fortes. Agora com mais colaboração de código aberto do que se poderia imaginar antes.


O trabalho que está sendo feito para suporte de GUI em WSL tem o potencial de melhorar drasticamente a área de trabalho remota e a experiência de virtualização do Windows no Linux.

Quero saber quando vou poder instalar KDE no Windows 10.
rsrsrsrsrsrsrs

WSL é legal, mas sei lá, falta a mágica do pinguim.
 

costa93

Habitué da casa
Mensagens
416
Reações
270
Pontos
88
Instalei no meu desktop de trabalho uma placa de rede wifi Intel PCI-EXP Dual Band.

No Windows tudo normal....ping em 4ms.....195 download....204 upload (o link é 200/200).

Ai fui testar no Ubuntu 20.04 e no Mint 20.....no mesmo servidor o ping da 16ms.....45 download.....e 15 upload.... caramba porque essa diferença imensa ????
Driver.
Infelizmente Wi-Fi e Linux é loteria. A maioria das placas ou dongle Wi-Fi que chegam a funcionar, só funcionam bem com kernel velho.
 

Trendkill

Die Hard
Mensagens
32.083
Reações
29.623
Pontos
1.009
Eu instalei a intel ax200 e é a mesma m****. Detecta, carrega o driver e não funciona.

E eu nem queria o wi-fi, queria apenas o bluetooth 5.0.

Já fiz update no kernel, instalei o driver pelo site da Intel, rodei os Scripts que disponibilizaram na Net e até agora nada de funcionar.

Sigo usando um USB Bluetooth só pra ouvir música. Mas eu queria o bluetooth 5.0 pra usar a conversação do fone.

Enviado de meu RMX1931 usando o Tapatalk
 

Rodrigo Rodfer

Veterano
Mensagens
654
Reações
322
Pontos
124
Eu instalei a intel ax200 e é a mesma m****. Detecta, carrega o driver e não funciona.

E eu nem queria o wi-fi, queria apenas o bluetooth 5.0.

Já fiz update no kernel, instalei o driver pelo site da Intel, rodei os Scripts que disponibilizaram na Net e até agora nada de funcionar.

Sigo usando um USB Bluetooth só pra ouvir música. Mas eu queria o bluetooth 5.0 pra usar a conversação do fone.

Enviado de meu RMX1931 usando o Tapatalk
Isso porque me falaram que era só comprar placa de rede wifi Intel para não ter dor de cabeça...kkk

No readme do driver fala para copiar o firmware para \lib\firmware e mais nada....mas como ativo ele ?
 

Trendkill

Die Hard
Mensagens
32.083
Reações
29.623
Pontos
1.009
Isso porque me falaram que era só comprar placa de rede wifi Intel para não ter dor de cabeça...kkk

No readme do driver fala para copiar o firmware para \lib\firmware e mais nada....mas como ativo ele ?
Geralmente Intel é assim mesmo. Eu fiz isso de copiar, ele carrega no boot mas da erro.

Você pode ver pelo comando

Dmesg | grep iwl

Enviado de meu RMX1931 usando o Tapatalk
 

Trendkill

Die Hard
Mensagens
32.083
Reações
29.623
Pontos
1.009
Isso porque me falaram que era só comprar placa de rede wifi Intel para não ter dor de cabeça...kkk

No readme do driver fala para copiar o firmware para \lib\firmware e mais nada....mas como ativo ele ?
Normalmente os drivers intel funcionam bem com unix em geral sim. Nesse do wi-fi eu vi que algumas distros funcionam outras não. Falaram que em kernels acima do 5.7

Comigo não funcionou no kde neon, veja se isso funciona pra vc


 

nando3d

Ei mãe, 500 pontos!
VIP
Mensagens
25.451
Reações
34.976
Pontos
654
Mas no caso do Rodrigo já não está funcionando?

Ele reclamou apenas da velocidade, o que parece mais caso de configuração.
 

Crystal

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
24.175
Reações
23.432
Pontos
729
Meus amigos voltei pro Pop_OS na minha máquina principal.
Tá bem legal, só acho meio "seco" a animação quando tu usa title window manager do próprio OS.
Podia ser algo mais suavizado.
 

Copandon

Ser evoluído
Mensagens
39
Reações
55
Pontos
18
Changelog Proton 5.13
  • KNOWN ISSUE: Controller hotplugging is currently broken in some games.
  • Newly playable games include:
    • Red Dead Redemption 2
    • Horizon Zero Dawn
    • DEATH STRANDING
    • Metal Gear Solid 5: Ground Zeroes
    • Final Fantasy XV
    • Sea of Thieves
    • Star Wars: Battlefront II (2017)
    • Call of Duty: WWII
    • Call of Duty: Infinite Warfare
    • Call of Duty: Modern Warfare Remastered
    • Asssassin's Creed: Rogue
    • Assassin's Creed IV Black Flag
    • South Park: The Fractured But Whole
    • DiRT Rally 2
    • Age of Empires II: Definitive Edition
    • Age of Empires III
    • Dragon Quest Builders 2
    • Ashes of the Singularity: Escalation
    • Tron 2.0
    • AO Tennis 2
    • Fight'N Rage
    • Woolfe - The Red Hood Diaries
  • Improved Steam client integration, which fixes many Call of Duty titles as well as Spelunky 2, Torchlight III, Path of Exile, and RPG Maker MZ.
  • Beginnings of real support for all types of video playback. Games that use older video libraries should start working with this build. We are working on improving support for newer video libraries.
  • Improved support for systems with multiple monitors.
  • Improvements to audio playback in Halo 3, Beyond: Two Souls and Tomb Raider 2.
  • Improvements to rFactor 2 multiplayer and Call of Duty: Advanced Warfare multiplayer.
  • Fixed text rendering in SD GUNDAM G GENERATION CROSS RAYS.
  • Updated Wine to version 5.13. 256 changes in Proton 5.0 were either upstreamed or are no longer needed.
  • Updated DXVK to v1.7.2.
  • Updated FAudio to 20.10.
  • Updated to latest vkd3d-proton.
  • Built against the next generation of the Steam Linux Runtime.
  • Notes for users who build Proton:
    • This branch has new submodules. Please use git submodule update --init --recursive when updating.
    • The build system now depends on being able to build Rust code.
    • If you use the Vagrant VM, you will need to destroy and rebuild it.
 
Topo