O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


[Mídias] Quem lacra, não lucra.

Denrock

Bam-bam-bam
Mensagens
9.611
Reações
49.462
Pontos
384
Eu não dou mais um centavo pra Marvel/disney , nem DC e compania, já faz VÁRIOS ANOS!

recomendo a todos fazerem o mesmo: não vá ao cinema, não assine serviços streaming deles, nem compre DVD/Bluray, etc

se tiver muita curiosidade pra assistir algum filme/série deles, espere sair nos sites jack sparrow e baixe, simples.

é um DEVER MORAL de todos fazerem isso
 
Ultima Edição:


Yapathi

Bam-bam-bam
Mensagens
1.545
Reações
6.393
Pontos
303
Até hoje, eu só ouço falar bem desse canal.
Mais um caso de empresa que faliu não por falta de cliente, mas pela administração desastrosa.

Acho que foi a única emissora na história televisiva Brasileira que conseguiu competir pra valer contra a Globo em novelas.
 

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
14.695
Reações
51.318
Pontos
553
Até hoje, eu só ouço falar bem desse canal.Eu lamento muito por não ter tido a oportunidade de conhecer a Manchete e também lamento pelo seu fim.

Ps: Essa discussão sobre a Manchete me fez lembrar daquele meme do Han Solo.
"É tudo verdade" :klol
Melhor que a Manchete, só a Excelsior...
 

Agent13

Bam-bam-bam
Mensagens
1.533
Reações
2.826
Pontos
303
Lembro qdo a Manchete tava chegando no fim. Perdia até transmissão( passava outra emissora no lugar e depois voltava) no fim de semana. Sei que teve gente que não pôde ver Yu Yu Hakusho até o fim por causa dessas perdas de sinal.
 

Axel_DM

Bam-bam-bam
Mensagens
2.791
Reações
6.405
Pontos
293
Melhor que a Manchete, só a Excelsior...
Nunca ouvi falar.
Eu só conheço o excelsior do Stan Lee.
Mais um caso de empresa que faliu não por falta de cliente, mas pela administração desastrosa.

Acho que foi a única emissora na história televisiva Brasileira que conseguiu competir pra valer contra a Globo em novelas.
É uma pena mesmo.Mas se ela não tivesse falido, as chances de se corromper com o politicamente correto seriam grandes.
Nesse caso, a Manchete morreu como herói, pra não virar vilão.
Eu não dou mais um centavo pra Marvel/disney , DC e compania a VÁRIOS ANOS já!

recomendo a todos fazerem o mesmo: não vá ao cinema, não assine serviços streaming deles, nem compre DVD/Bluray, etc

se tiver muita curiosidade pra assistir algum filme/série, espere sair nos sites jack sparrow e baixe, simples.

é um DEVER MORAL de todos fazer isso
É uma pena que nem todo mundo faz isso.Seria o fim dessa era lacradora na indústria de entretenimento.
 
Ultima Edição:

Darth_Tyranus

Bam-bam-bam
Mensagens
1.332
Reações
7.011
Pontos
303
Ex-James Bond, Pierce Brosnan afirma que gostaria de ver uma mulher como 007

Pierce Brosnan se juntou ao coro daqueles que querem uma mulher para interpretar James Bond. Quando perguntado se uma mulher deveria ser a sucessora de Daniel Craig após o 25º filme da franquia chegar soa cinemas, Brosnan, 66 anos, disse ao Hollywood Reporter: “Sim! Acho que vimos os caras fazendo isso nos últimos 40 anos. Saiam do caminho, caras, e coloquem uma mulher lá. Eu acho que seria emocionante, seria emocionante”.

O ator irlandês, que atuou como o agente nos filmes '007 Contra GoldenEye' (1995), '007 - O Amanhã Nunca Morre' (1997) e '007 - O Mundo Não é o Bastante' (1999), admitiu que não acha que isso acontecerá tão cedo. “Eu não acho que isso vai acontecer com os Broccolis. Não acho que isso vá acontecer sob a vigilância deles", disse ele sobre a produtora Barbara Broccoli, filha de Albert 'Cubby' Broccoli, que originalmente comprou os direitos do personagem. Ainda assim, ele foi só elogios em relação às suas próprias experiências na franquia.

"James Bond tem um certo significado e é um profundo orgulho", disse ele. "Eu serei perguntado sobre ele até meus últimos dias - faz parte. Ele é um personagem amado. Tive a honra de interpretar o papel e rejuvenesci uma franquia que estava adormecida”, disse.

Em 2018, Pierce Brosnan disse que torcia para Tom Hardy ser o próximo Bond: “Eu acho que Tom Hardy poderia ser um bom Bond. Eu ficaria feliz em vê-lo fazer isso. Você precisa de um ator que possa colocar algo diferente nele - é isso que faz Bond”, disse ao Daily Mail.

https://revistamonet.globo.com/Filmes/noticia/2019/09/ex-james-bond-pierce-brosnan-afirma-que-gostaria-de-ver-uma-mulher-como-007.html
Sabem o que isso significa?

Que o aluguel está atrasado e a pilha de boletos vencidos está aumentando. Quem sabe ele consiga tirar alguns milhões para pagar as contas por ter declarado isso.
 


Cafetão Chinês

Bam-bam-bam
Mensagens
5.040
Reações
25.807
Pontos
353
Porque as lacrações na mídia e no cinema estão aumentando? Alguém consegue me explicar esse fênomeno?
Quem lacra está lucrando? Tem tanta gente assim que apoia essa onda? Que porra é essa?

Não é possível. Tá difícil aceitar o rumo que as coisas tem tomado.

Esse ano só assisti a dois filmes no cinema: Vingadores (mesmo assim foi o último do MCU que assisti no cinema, pelo futuro tenebroso que vem adiante), e John Wicky 3.
Semana que vem vou assistir o Rambo, e fim, mais nenhum. Nadas.

Continuarei na minha saga de filmes velhos dos bons e velhos tempos. Estou fazendo uma maratona de Braddock e Rambo (para ir no clima pro cinema).
 

Adam Sandler

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
27.032
Reações
42.154
Pontos
553
Porque as lacrações na mídia e no cinema estão aumentando? Alguém consegue me explicar esse fênomeno?
Quem lacra está lucrando? Tem tanta gente assim que apoia essa onda? Que porra é essa?

Não é possível. Tá difícil aceitar o rumo que as coisas tem tomado.

Esse ano só assisti a dois filmes no cinema: Vingadores (mesmo assim foi o último do MCU que assisti no cinema, pelo futuro tenebroso que vem adiante), e John Wicky 3.
Semana que vem vou assistir o Rambo, e fim, mais nenhum. Nadas.

Continuarei na minha saga de filmes velhos dos bons e velhos tempos. Estou fazendo uma maratona de Braddock e Rambo (para ir no clima pro cinema).
Reflexo da doutrinação generalizada, hoje tem muita gente nesse ramo de esquerda, é o toque de merdas.
 

Axel_DM

Bam-bam-bam
Mensagens
2.791
Reações
6.405
Pontos
293
Porque as lacrações na mídia e no cinema estão aumentando? Alguém consegue me explicar esse fênomeno?
Quem lacra está lucrando? Tem tanta gente assim que apoia essa onda? Que porra é essa?

Não é possível. Tá difícil aceitar o rumo que as coisas tem tomado.

Esse ano só assisti a dois filmes no cinema: Vingadores (mesmo assim foi o último do MCU que assisti no cinema, pelo futuro tenebroso que vem adiante), e John Wicky 3.
Semana que vem vou assistir o Rambo, e fim, mais nenhum. Nadas.

Continuarei na minha saga de filmes velhos dos bons e velhos tempos. Estou fazendo uma maratona de Braddock e Rambo (para ir no clima pro cinema).
Não só as declarações, mas eu tenho notado que o nível de lacração tem aumentado.Antigamente até tinhas uma lacradas, mas era bem mais leve.O jeito é ficar nos filmes velhos mesmo.
 

Bloodstained

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
18.205
Reações
78.154
Pontos
553
Porque as lacrações na mídia e no cinema estão aumentando? Alguém consegue me explicar esse fênomeno?
Quem lacra está lucrando? Tem tanta gente assim que apoia essa onda? Que porra é essa?

Não é possível. Tá difícil aceitar o rumo que as coisas tem tomado.

Esse ano só assisti a dois filmes no cinema: Vingadores (mesmo assim foi o último do MCU que assisti no cinema, pelo futuro tenebroso que vem adiante), e John Wicky 3.
Semana que vem vou assistir o Rambo, e fim, mais nenhum. Nadas.

Continuarei na minha saga de filmes velhos dos bons e velhos tempos. Estou fazendo uma maratona de Braddock e Rambo (para ir no clima pro cinema).
Creio que tenha a ver com a proximidade de 2020 ou, mais especificamente, das eleições americanas. Como os lacradores dominaram a indústria do entretenimento praticamente por completo, estão utilizando-a para disseminar propaganda a todo vapor. Afinal, a mera ideia de uma reeleição de Trump lhes causa espasmos involuntários, já que sofrem de uma espécie de Síndrome de Desarranjo Mental, que lhes toma de assalto por qualquer referência ou menção ao presidente americano.

Em suma, transformaram a indústria numa arma que está sendo utilizada à exaustão na Guerra Cultural. Os putos acreditam ter capacidade de impedir a reeleição de Trump dessa forma. Caso não consigam, ao menos já estão fazendo lavagem cerebral subliminar em quem consome as obras. E caso ela venha a acontecer, se prepare para considerar a indústria de entretenimento norte-americana oficialmente morta, porque ela passará a ser movida à base de lacre, por puro despeito desses parasitas, incapazes de aceitar a realidade na qual vivem. :kclassic
 

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
14.695
Reações
51.318
Pontos
553
Creio que tenha a ver com a proximidade de 2020 ou, mais especificamente, das eleições americanas. Como os lacradores dominaram a indústria do entretenimento praticamente por completo, estão utilizando-a para disseminar propaganda a todo vapor. Afinal, a mera ideia de uma reeleição de Trump lhes causa espasmos involuntários, já que sofrem de uma espécie de Síndrome de Desarranjo Mental, que lhes toma de assalto por qualquer referência ou menção ao presidente americano.

Em suma, transformaram a indústria numa arma que está sendo utilizada à exaustão na Guerra Cultural. Os putos acreditam ter capacidade de impedir a reeleição de Trump dessa forma. Caso não consigam, ao menos já estão fazendo lavagem cerebral subliminar em quem consome as obras. E caso ela venha a acontecer, se prepare para considerar a indústria de entretenimento norte-americana oficialmente morta, porque ela passará a ser movida à base de lacre, por puro despeito desses parasitas, incapazes de aceitar a realidade na qual vivem. :kclassic
Pra quem conhece história, histerias desse tipo não são novidade nos EUA, nos anos 50 e 60 houve o macartismo, que era exatamentea mesma coisa, num sentido oposto, todo mundo era acusado de ser comunista em Hollywood, se vc tivesse ligações ou amigos comunistas, as pessoas teriam medo de falar com vc porque poderiam ser enxergadas como simpatizantes e não eram chamadas pra filmes, peças ou festas.

Hoje é o oposto, se vc não for militante, é fascista e as portas se fecham.

Ou seja, o comportamento das pessoas não mudou, só o sinal (de + passou pra -). É uma fase. O que acontece é que a turminha "do bem" vai cada vez mais ganhar poder e abusar dele (não é que todos vão abusar, mas criarão um ambiente em que os que querem abusar, poderão o fazer "em nome do amor") e esse abuso vai, finalmentez chegar naquele ponto que as pessoas não vão suportar e vai surgir um contramovimento, assim como a contracultura dos anos 60 e 70 surgiu aos exageros dos anos 50 e 60.

Só podemos torcer pra esse movimento tomar força logo.
 

Axel Stone

Veterano
Mensagens
335
Reações
840
Pontos
103
Sabem o que isso significa?

Que o aluguel está atrasado e a pilha de boletos vencidos está aumentando. Quem sabe ele consiga tirar alguns milhões para pagar as contas por ter declarado isso.
Isso foi uma pergunta bait. Você acha que o cara iria falar que não pra depois ser crucificado como machista, etc pela mídia no mundo inteiro? É óbvio que ele iria dizer que sim.
 

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
14.695
Reações
51.318
Pontos
553
Antes que pensem "E se não mudar?" ou "E se não chegar nesse ponto-limite que gere uma reação?" não precisam se preocupar, já estamos chegando nesse ponto.

Trump, Brexit, Bolsonaro... São as primeiras reações. E a turma do antifawood tá tão histérico, que estão cometendo os mesmos erros nos EUA que no Brasil, estão defendendo mentiras, agressões e perseguição "em nome do bem" e as pessoas estão notando isso... E quanto mais as pessoas notam e param de apoiar, mais eles se desesperam e agem de forma mais radical, o que afasta novamente as pessoas normais.

Não posso dizer que se vai ser agora (2020, 2022 ou 2026) mas a mesa vai virar antes do fim da próxima década.

E é torcer pra turma 'do mal' não exagerar de novo e fazer a mesa girar. Os erros do passado estão aí pra gente não repetir.
 

Axel_DM

Bam-bam-bam
Mensagens
2.791
Reações
6.405
Pontos
293
O @Bloodstained já postou no tópico do Batman Pattinson, mas eu acho que isso deveria ser postado aqui também.
---
87693

The Batman – Mahershala Ali teria sido a primeira opção para interpretar o Comissário Gordon no filme!

Em cartaz nos cinemas em 2021, The Batman será o próximo filme do herói mais popular da DC Comics, e vai contar um pouco dos primeiros dias de luta do Cavaleiro das Trevas – que será interpretado por Robert Pattinson. O diretor do filme, Matt Reeves, pretende homenagear vários personagens e eventos da mitologia do herói, e até o Comissário Gordon deve fazer parte da trama.




No entanto, de acordo com um novo rumor divulgado pelo Collider, o cineasta tinha uma ideia bem diferente para o papel. Segundo o site, a primeira escolha de Reeves para o papel teria sido Mahershala Ali, um ator conhecido por diversos papéis, e que vai estrelar como Blade, o Caçador de Vampiros no filme solo do personagem pelo Universo Cinematográfico da Marvel.

O site deixa a entender que foi justamente seu papel na Marvel que fez com que o ator fosse deixado de lado para o filme solo do Batman. Ainda assim, de acordo com outras especulações recentes, é possível que Jamie Foxx e Giancarlo Esposito estejam cotados para o papel.




Com isso em mente, é difícil imaginar como o filme vai se encaixar na cronologia do Universo Estendido da DC Comics, já que o Comissário Gordon apresentado em Liga da Justiça foi interpretado por J.K. Simmons (um homem branco). Pelo visto, Reeves deve ignorar boa parte do que foi estabelecido nos filmes de Zack Snyder.

Vale lembrar que Mahershala é um ator renomado mundialmente, tendo ganhado duas vezes o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, por seus papéis em Moonlight: Sob a Luz do Luar e Green Book: O Guia. O ator também não é desconhecido no que diz respeito a histórias de super-heróis, já que esteve na primeira temporada de Luke Cage e em Homem-Aranha no Aranhaverso. O astro também protagonizará o filme solo do Blade.

Fonte: https://legiaodosherois.uol.com.br/2019/the-batman-mahershala-ali-teria-sido-a-primeira-opcao-para-interpretar-o-comissario-gordon-no-filme.html

---
Esses putos de Hollywood fingem se importar com diversidade, mas nem ao menos tem a capacidade de criar um personagem negro, latino, asiático e etc.
 

Bloodstained

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
18.205
Reações
78.154
Pontos
553
O @Bloodstained já postou no tópico do Batman Pattinson, mas eu acho que isso deveria ser postado aqui também.
---
Visualizar anexo 87693

The Batman – Mahershala Ali teria sido a primeira opção para interpretar o Comissário Gordon no filme!

Em cartaz nos cinemas em 2021, The Batman será o próximo filme do herói mais popular da DC Comics, e vai contar um pouco dos primeiros dias de luta do Cavaleiro das Trevas – que será interpretado por Robert Pattinson. O diretor do filme, Matt Reeves, pretende homenagear vários personagens e eventos da mitologia do herói, e até o Comissário Gordon deve fazer parte da trama.




No entanto, de acordo com um novo rumor divulgado pelo Collider, o cineasta tinha uma ideia bem diferente para o papel. Segundo o site, a primeira escolha de Reeves para o papel teria sido Mahershala Ali, um ator conhecido por diversos papéis, e que vai estrelar como Blade, o Caçador de Vampiros no filme solo do personagem pelo Universo Cinematográfico da Marvel.

O site deixa a entender que foi justamente seu papel na Marvel que fez com que o ator fosse deixado de lado para o filme solo do Batman. Ainda assim, de acordo com outras especulações recentes, é possível que Jamie Foxx e Giancarlo Esposito estejam cotados para o papel.




Com isso em mente, é difícil imaginar como o filme vai se encaixar na cronologia do Universo Estendido da DC Comics, já que o Comissário Gordon apresentado em Liga da Justiça foi interpretado por J.K. Simmons (um homem branco). Pelo visto, Reeves deve ignorar boa parte do que foi estabelecido nos filmes de Zack Snyder.

Vale lembrar que Mahershala é um ator renomado mundialmente, tendo ganhado duas vezes o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, por seus papéis em Moonlight: Sob a Luz do Luar e Green Book: O Guia. O ator também não é desconhecido no que diz respeito a histórias de super-heróis, já que esteve na primeira temporada de Luke Cage e em Homem-Aranha no Aranhaverso. O astro também protagonizará o filme solo do Blade.

Fonte: https://legiaodosherois.uol.com.br/2019/the-batman-mahershala-ali-teria-sido-a-primeira-opcao-para-interpretar-o-comissario-gordon-no-filme.html

---
Esses putos de Hollywood fingem se importar com diversidade, mas nem ao menos tem a capacidade de criar um personagem negro, latino, asiático e etc.
O pior é que o universo do morcego tem uma porrada de personagens diversificados já estabelecidos e prontos para serem utilizados. Mas esses não servem, né? Os putos tem que ir lá e mudar etnia, sexualidade e até mesmo gênero dos personagens brancos, para lacrar. A diversidade hollywoodiana que é forçada goela abaixo de quem consume suas obras se resume, basicamente, em menos personagens brancos. Em suma, é puro e simples racismo, mas que é totalmente aceito pela bolha progressista, por coadunar completamente com sua agenda. :kpensa
 
Ultima Edição:

Axel_DM

Bam-bam-bam
Mensagens
2.791
Reações
6.405
Pontos
293
O pior é que o universo do morcego já tem uma porrada de personagens diversificados já estabelecidos e prontos para serem utilizados. Mas esses não servem, né? Os putos tem que ir lá e mudar etnia, sexualidade e até mesmo gênero dos personagens brancos, para lacrar. A diversidade hollywoodiana que é forçada goela abaixo de quem consume suas obras se resume, basicamente, em menos personagens brancos. Em suma, é puro e simples racismo, mas que é totalmente aceito pela bolha progressista, por coadunar completamente com sua agenda. :kpensa
Pois é, bem lembrado.Só o fato dessa corja simplesmente ignorar os personagens diversificados, já mostra que essa "diversidade" progressista é bem contraditória.
E o que mais me deixa bolado é o fato dos atores se prestarem a esse papel.Tá mais do que óbvio que o racismo não importa pra essa gente quando se tem dinheiro envolvido.:ktrigger
 

alucardlv1313

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
19.140
Reações
41.475
Pontos
734
Sabe q eu tenho percebido o aumento de lacradas atualmente...
Acho q todos estão entrando em modo eleições 2020, vejo direto e reto jornalecos falando q trump tem índice recorde de rejeição...e o bla bla bla de sempre.
Ah ontem eu vi o IT capter 2, ele é bom...apesar de eu ainda achar o IT do Tim Curry bem superior...mas "talvez" teve uma pequena lacradinha no lance dos gays...quem já viu ou for ver depois veja se eu q estou enxergando lacrada onde não tem :klol
 

Yapathi

Bam-bam-bam
Mensagens
1.545
Reações
6.393
Pontos
303
Porque as lacrações na mídia e no cinema estão aumentando? Alguém consegue me explicar esse fênomeno?
Quem lacra está lucrando? Tem tanta gente assim que apoia essa onda? Que porra é essa?
Acho que é o contrário.

Quem lacra não está lucrando e a cegueira ideológica e bolha social leva o cara chegar na conclusão que não lucrou porque não lacrou forte o suficiente, e então duplica a aposta no erro.
 

Cafetão Chinês

Bam-bam-bam
Mensagens
5.040
Reações
25.807
Pontos
353
Acho que é o contrário.

Quem lacra não está lucrando e a cegueira ideológica e bolha social leva o cara chegar na conclusão que não lucrou porque não lacrou forte o suficiente, e então duplica a aposta no erro.
Será mesmo que não estão lucrando? Essa é minha dúvida.
Você pega as maiores bilheterias do ano, e todas elas tem um lacrinho (mínimo que seja, mas tem). Até o Toy Story tem lacre!

A verdade é que a geração de milênios apoia isso enormemente. E o restante da população não tem culhão para fazer um boicote em massa.

Tempos difíceis...
 

Axel_DM

Bam-bam-bam
Mensagens
2.791
Reações
6.405
Pontos
293
Será mesmo que não estão lucrando? Essa é minha dúvida.
Você pega as maiores bilheterias do ano, e todas elas tem um lacrinho (mínimo que seja, mas tem). Até o Toy Story tem lacre!

A verdade é que a geração de milênios apoia isso enormemente. E o restante da população não tem culhão para fazer um boicote em massa.

Tempos difíceis...
O jeito é esperar o contramovimento que o Goris mencionou chegar.
Ps: Eu espero que não demore muito.
 

Cafetão Chinês

Bam-bam-bam
Mensagens
5.040
Reações
25.807
Pontos
353
O jeito é esperar o contramovimento que o Goris mencionou chegar.
Ps: Eu espero que não demore muito.
A minha única esperança é esse contra-movimento que o @Goris citou.

A lembrança do macharthismo é certeira.

Em contrapartida, o medo é que a esquerda sempre teve um certo domínio nas instituições, mesmo quando era censurada.
Então pode demorar...
 

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
14.695
Reações
51.318
Pontos
553
Será mesmo que não estão lucrando? Essa é minha dúvida.
Você pega as maiores bilheterias do ano, e todas elas tem um lacrinho (mínimo que seja, mas tem). Até o Toy Story tem lacre!

A verdade é que a geração de milênios apoia isso enormemente. E o restante da população não tem culhão para fazer um boicote em massa.

Tempos difíceis...
Então, mas desde Pantera Negra, os lacradores dizem "O filme lacrou e lucrou" e, na verdade, não lacrou. Pantera Negra mesmo, não tem lacre. Inclusive o vilão é um negro que quer dominar os brancos através da guerra... Você pode ler como uma critica aos antifas e dá certinho. Wakanda é uma terra isolacionista, que prosperou porque se fechou... Há heróis e vilas brancos...

Não é um filme anti-lacre, é um filme inclusivo. Mas tá mais pro lado de cá que pro lado de lá.

Capitã Marvel é um filme que a atriz ficou meses lavrando fora das telas, o filme estreou e... É só ruim. Péssimo mesmo, com todos os homens idiotizados, falta de carisma. O filme lucrou? Muito. Mas ninguém deu um foda-se pra ele. É o filme da Marvel que eu menos vi meus amigos falando - na verdade, só um e falou que é apenas mais ou menos - o filme não lucrou por ser uma personagem feminista, por ser uma heroína mulher, por lacrar... O filme simplesmente foi vendido como "assista para entender Endgame". Não fosse isso, não teria metade do público que teve. Cheguei a dizer na epoca, nem na Deviantart, faziam imagens da personagem na época do filme. Simplesmente iam ver, achavam ok (no máximo) e esqueciam.

Star Wars, entao, o lacre quebrou a franquia e até hoje não sabem se vão conseguir corrigir (tem tópico do filme VII até hoje com respostas, no subforum de cinema).

De repente parece que o lacre tá lucrando, mas ao menos nos filmões, tá longe disso.
 

Cafetão Chinês

Bam-bam-bam
Mensagens
5.040
Reações
25.807
Pontos
353
Então, mas desde Pantera Negra, os lacradores dizem "O filme lacrou e lucrou" e, na verdade, não lacrou. Pantera Negra mesmo, não tem lacre. Inclusive o vilão é um negro que quer dominar os brancos através da guerra... Você pode ler como uma critica aos antifas e dá certinho. Wakanda é uma terra isolacionista, que prosperou porque se fechou... Há heróis e vilas brancos...

Não é um filme anti-lacre, é um filme inclusivo. Mas tá mais pro lado de cá que pro lado de lá.

Capitã Marvel é um filme que a atriz ficou meses lavrando fora das telas, o filme estreou e... É só ruim. Péssimo mesmo, com todos os homens idiotizados, falta de carisma. O filme lucrou? Muito. Mas ninguém deu um foda-se pra ele. É o filme da Marvel que eu menos vi meus amigos falando - na verdade, só um e falou que é apenas mais ou menos - o filme não lucrou por ser uma personagem feminista, por ser uma heroína mulher, por lacrar... O filme simplesmente foi vendido como "assista para entender Endgame". Não fosse isso, não teria metade do público que teve. Cheguei a dizer na epoca, nem na Deviantart, faziam imagens da personagem na época do filme. Simplesmente iam ver, achavam ok (no máximo) e esqueciam.

Star Wars, entao, o lacre quebrou a franquia e até hoje não sabem se vão conseguir corrigir (tem tópico do filme VII até hoje com respostas, no subforum de cinema).

De repente parece que o lacre tá lucrando, mas ao menos nos filmões, tá longe disso.
Pantera Negra de fato não tem lacre Gorão (bem, tem um pequeno no final, em alusão a Trump).
Mas percebo que de lá para cá a coisa piorou. Claro que nem todo filme é uma agenda feminista como capitã lacre, mas um outro lacrinho nos filmes sempre está tendo.

Vingadores, Toy Story, Homem-Aranha, Aladdin são alguns exemplos claros esse ano de grandes bilheterias e que tiveram agenda progressista no meio.

Eu acho que a coisa está piorando...
 

Axel_DM

Bam-bam-bam
Mensagens
2.791
Reações
6.405
Pontos
293
A minha única esperança é esse contra-movimento que o @Goris citou.

A lembrança do macharthismo é certeira.

Em contrapartida, o medo é que a esquerda sempre teve um certo domínio nas instituições, mesmo quando era censurada.
Então pode demorar...
Eu também fico apreensivo em relação à isso.Se alguma coisa acontecer, de fato, deve demorar muito.

Ps: O que mais me deixa intrigado, é que nos anos 90 e inicio dos anos 2000, tinha um democrata na casa branca e mesmo assim não tinha essa lacração e progressismo.
Então, mas desde Pantera Negra, os lacradores dizem "O filme lacrou e lucrou" e, na verdade, não lacrou. Pantera Negra mesmo, não tem lacre. Inclusive o vilão é um negro que quer dominar os brancos através da guerra... Você pode ler como uma critica aos antifas e dá certinho. Wakanda é uma terra isolacionista, que prosperou porque se fechou... Há heróis e vilas brancos...

Não é um filme anti-lacre, é um filme inclusivo. Mas tá mais pro lado de cá que pro lado de lá.

Capitã Marvel é um filme que a atriz ficou meses lavrando fora das telas, o filme estreou e... É só ruim. Péssimo mesmo, com todos os homens idiotizados, falta de carisma. O filme lucrou? Muito. Mas ninguém deu um foda-se pra ele. É o filme da Marvel que eu menos vi meus amigos falando - na verdade, só um e falou que é apenas mais ou menos - o filme não lucrou por ser uma personagem feminista, por ser uma heroína mulher, por lacrar... O filme simplesmente foi vendido como "assista para entender Endgame". Não fosse isso, não teria metade do público que teve. Cheguei a dizer na epoca, nem na Deviantart, faziam imagens da personagem na época do filme. Simplesmente iam ver, achavam ok (no máximo) e esqueciam.

Star Wars, entao, o lacre quebrou a franquia e até hoje não sabem se vão conseguir corrigir (tem tópico do filme VII até hoje com respostas, no subforum de cinema).

De repente parece que o lacre tá lucrando, mas ao menos nos filmões, tá longe disso.
Concordo com tudo o que você disse, mas o Pantera dá uma lacrada de leve na cena pós-crédito, como o Cafetão Chinês explicou.
 

Stranger_Eddie

Bam-bam-bam
Mensagens
3.628
Reações
11.391
Pontos
303
Não curto este jogo! Acho chato!

.... Só que confesso que estou tentado em pegar a versão Vermelhosa Socialista pela zoeria. Já comentaram algum lugar aqui no fórum, segue uma resenha divertida mais recente


"Banco Imobiliário socialista revolta socialistas por não ser… socialista de verdade



Versão irônica do jogo clássico provoca a ira dos socialistas ao misturar os ideias de Marx com causas progressistas como o veganismo.| Foto: Divulgação
Em vez de começar com $200 para caminhar pelo tabuleiro investindo em propriedades e participações em empresas, o jogador começa o jogo sem dinheiro nenhum. Na sequência das rodadas, recebe $50 como ajuda de custo. Ele não compra nada: participa de projetos coletivos. Se não tiver dinheiro, utiliza um fundo comunitário, formado por $1918. Os jogadores podem também enviar dinheiro para o fundo – se ele ficar zerado, todos perdem a partida. Os avatares de cada jogador são peças vermelhas em forma de gramofone e televisão antiga.


Esse é o Monopoly Socialism, o jogo que a fabricante americana Hasbro lançou no ano passado e que ironiza o estilo de vida nos países socialistas. O jogo não havia gerado repercussão alguma até semana passada, quando Nick Kapur, professor de história da Universidade Rutgers, publicou uma sequência de tuítes alegando que o jogo não explica o socialismo, e cita práticas que mais parecem vindas da filantropia praticada por bilionários.

“Há também várias referências a comida saudável e veganismo, apesar de isso não ter qualquer conexão com o socialismo, aparentemente porque o que essas coisas têm em comum é o fato de serem coisas odiosas e fáceis de se tirar sarro”, criticou o professor. Entre as cartas do jogo, há uma que diz: “Todos adoram os biscoitos de tofu que você fez em homenagem ao aniversário de Karl Marx”.

Ted Cruz, senador pelo Texas, respondeu com sua própria sequência de tuítes, sugerindo versões alternativas do jogo: “Poderíamos fazer a edição Venezuela: começando (em 1950) como o maior PIB per capita do mundo: terminando passando fome nas ruas”.

Individual x coletivo
O jogo é irônico desde a capa, que traz o slogan “Vencer é para capitalistas”. A embalagem informa: “Essa edição tem jogadores se movendo ao redor do tabuleiro e contribuindo para projetos comunitários... a não ser que consigam roubar projetos para avançar”. O texto também orienta: “Contribua com o fundo comunitário... a não ser que você prefira esvaziá-lo. Pense no que é melhor para o grupo... a não ser que você queira esquecer tudo isso e fazer o que precisa”.

A mensagem e as regras deixam claro que, para os criadores do jogo, alcançar objetivos comuns é uma meta inconciliável com ambições individuais.

O curioso é que, quando surgiu, em 1904, o Monopoly – que então se chamava Landlord's Game – criticava o capitalismo. Desenvolvido por Elizabeth Magie (1866-1948), o jogo tinha por objetivo demonstrar que o sistema de alugueis pretendia conter o potencial financeiro das classes populares. Desenhado à mão, o jogo circulou pelos Estados Unidos.

Diferentes versões surgiram, com nomes variados como Monopoly, Finance e Auction. Elizabeth Magie acabaria vendendo sua patente em 1935, por US$ 500, para a empresa Parker Brothers. A companhia acrescentou peças, como as cartas de sorte ou azar, e o jogo deixou de criticar a especulação imobiliária e passou a defender a ideia de que, com esforço, disciplina e um pouco de sorte, qualquer pessoa pode enriquecer.

Versão húngara
Desde que comprou a Parker Brothers e adquiriu os direitos sobre o Monopoly, em 1991, a Hasbro passou a apostar em dezenas de versões alternativas. Existem tabuleiros temáticos dedicados a filmes, como Star Wars, Carros e Deadpool, games, como Mario Kart, e séries, caso de Game of Thrones.

Mais recentemente, surgiram as versões irônicas. É o caso, por exemplo, do Monopoly Cheater's Edition, que estimula os participantes a trapacear, e do Monopoly for Millennials, no qual os jogadores não compram imóveis ou empresas, mas usam o dinheiro para coletar “pontos de experiência”, como ir a um festival de música de três dias ou a um bistrô vegano. A versão sobre os millenials já havia provocado polêmica na época do lançamento, em novembro passado.

O jogo tem alcance global. No Brasil, ele foi licenciado pela Estrela, que o lançou, em 1944, com o nome Banco Imobiliário, o jogo mais vendido da história do país. Em 2009 a Hasbro retomou os direitos sobre o Monopoly, mas a Estrela mantém o Banco Imobiliário no mercado.

Na Hungria socialista, havia uma versão pirata do game, chamada Gazdálkodj Okosan, nome que significa “gerencie suas finanças com sabedoria”. Nesse jogo, o ponto de partida é a fábrica onde os competidores proletários trabalhavam. O objetivo do jogo era muito mais modesto do que comprar terrenos e construir casas e hotéis para pagar aluguel – era apenas comprar, terminar de pagar e mobiliar um apartamento.

"




Na boa, deve ser muito doido esta versão ai:kkk
 

Yapathi

Bam-bam-bam
Mensagens
1.545
Reações
6.393
Pontos
303
Será mesmo que não estão lucrando? Essa é minha dúvida.
Você pega as maiores bilheterias do ano, e todas elas tem um lacrinho (mínimo que seja, mas tem). Até o Toy Story tem lacre!

A verdade é que a geração de milênios apoia isso enormemente. E o restante da população não tem culhão para fazer um boicote em massa.

Tempos difíceis...
Sou um dos millennials, nascido em 84, e não apoio isso. E acho que não sou o único. =P

Sobre as bilheterias, tem o seguinte: é tudo relativo ao custo de produção e disseminação do conteúdo.

Agora qualquer estúdio grande pode se apoiar na globalização corporativa e lançar um filme em dezenas de milhares de salas ao redor do mundo inteiro. É por isso que as bilheterias hoje em dia chegam em níveis estratosféricos.

Pelos anos 90 e início dos 00 não tinha China, Oriente Medio, Índia, sul asiático e muito pouco da América Latina. Mercado internacional de cinema não era nada. Mal e porcamente conseguiam chegar em 1/3 dos números da bilheteria Americana somando o mundo todo. E Europeu sempre tive a impressão que não são muito chegados em cinema.

E ainda nos 90 e 00, distribuição de filmes custava uma fortuna: era literalmente filmes em películas duplicados um por um para distribuição. Com todas as frescuras de condicionamento e armazenagem dele. Hoje? A sala que quer exibir um filme literalmente baixa ele da internet de uma rede de distribuição.

Um filme chegar no top 10 de bilheteria não implica que todo mundo assistiu. Ao contrário, pode ser que só uma pequena parcela em cada um dos paises que foi lançado realmente assistiu.

E é aí que pesa os custos de produção e distribuição. Um filme custar 400 milhões só para produzir, lançado no mundo todo, e só chegar em “míseros” 600 ou 700 milhões de bilheteria, é na verdade um fracasso quando fatora a distribuição dos lucros das salas, custo de marketing, custos de distribuição e licenciamento, dublagem...

Um filme lançado em só meia duzia de países, mas conseguir uma bilheteria umas 4 vezes acima dos custos de produção é um sucesso retumbante no mercado que foi lançado, mesmo nem passando perto do top 10 de bilheteria mundial total.

Hoje em dia, um filme fracassar não é muito claro exceto se a coisa tomba horrivelmente.
 
Ultima Edição:

Cafetão Chinês

Bam-bam-bam
Mensagens
5.040
Reações
25.807
Pontos
353
Sou um dos millennials, nascido em 84, e não apoio isso. E acho que não sou o único. =P

Sobre as bilheterias, tem o seguinte: é tudo relativo ao custo de produção e disseminação do conteúdo.

Agora qualquer estúdio grande pode se apoiar na globalização corporativa e lançar um filme em dezenas de milhares de salas ao redor do mundo inteiro. É por isso que as bilheterias hoje em dia chegam em níveis estratosféricos.

Pelos anos 90 e início dos 00 não tinha China, Oriente Medio, Índia, sul asiático e muito pouco da América Latina. Mercado internacional de cinema não era nada. Mal e porcamente conseguiam chegar em 1/3 dos números da bilheteria Americana somando o mundo todo. E Europeu sempre tive a impressão que não são muito chegados em cinema.

E ainda nos 90 e 00, distribuição de filmes custava uma fortuna: era literalmente filmes em películas duplicados um por um para distribuição. Com todas as frescuras de condicionamento e armazenagem dele. Hoje? A sala que quer exibir um filme literalmente baixa ele da internet de uma rede de distribuição.

Um filme chegar no top 10 de bilheteria não implica que todo mundo assistiu. Ao contrário, pode ser que só uma pequena parcela em cada um dos paises que foi lançado realmente assistiu.

E é aí que pesa os custos de produção e distribuição. Um filme custar 400 milhões só para produzir, lançado no mundo todo, e só chegar em “míseros” 600 ou 700 milhões de bilheteria, é na verdade um fracasso quando fatora a distribuição dos lucros das salas, custo de marketing, custos de distribuição e licenciamento, dublagem...

Um filme lançado em só meia duzia de países, mas conseguir uma bilheteria umas 4 vezes acima dos custos de produção é um sucesso retumbante no mercado que foi lançado, mesmo nem passando perto do top 10 de bilheteria mundial total.

Hoje em dia, um filme fracassar não é muito claro exceto se a coisa tomba horrivelmente.
Então, mas esse é meu medo. Porque com essas bilheterias e com a coisa se expandindo a lacração em qualquer blockbuster, a coisa vai se normatizando.
O cidadão médio vai deixando de sentir repulsa e se acostumando com tudo isso.

Millenials a que me refiro é a geração pós anos 2000. Nossa geração dos anos 80 não é milênios (geração x).
 
Ultima Edição:

xxxnerozzz

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
14.172
Reações
15.500
Pontos
569
Crítica americana e canadense não gostou muito de Joker, alguns comentários interessantes

Como esse

"As Hannah Arendt saw banality in the supposed evil of the Nazi Adolf Eichmann, I see in Joker an attempt to elevate nerdy revenge to the plane of myth. That's scary on a lot of different levels"

E alguns que não faz rir como deveria, e ser misógino por colocar culpa nas mulheres :kzonzo
 

Goris

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
14.695
Reações
51.318
Pontos
553
O filme do Coringa tá gerando um choro sem tamanho dos esquerdistas.

Achei que seria um filme lacrador, mas provavelmente vai ser tipo Pantera Negra, se vendeu como um filme lacrador (inclusive com os lacradores fazendo propaganda e usando ele de escada) .

Nos cinemas, acho que Hollywood entendeu que o público que vai nos cinemas e o público que faz militância na internet não são as mesmas pessoas e, apesar de sinalizar pros segundos, até mesmo pra gerar interesse no filme, tenta agradar é aos primeiros. Os casos famosos de quem lacra não lucra são os que levam a sério agradar aos SJWs....
 
Topo