O que há de Novo?
  • Novo tema VIP está disponível
    Visitante, um novo tema com fundo escuro agora está disponível para aqueles que contribuíram com doações ao fórum e têm o status VIP. Veja os detalhes aqui.


Post de jovem com declaração para namorado que assumiu filho dela com Down viraliza na web: 'Manual de uma família feliz'

Fernando Clemente

Habitué da casa
Mensagens
86
Reações
229
Pontos
53
Foi com a frase “Manual de como formar uma família feliz” e 19 fotos que a moradora de Lins (SP) Kézia Adami, de 21 anos, resolveu contar nas redes sociais sobre sua história de amor com o namorado Lucas Malheiros, de 24 anos, morador de Promissão.

O que chamou a atenção dos internautas é que eles se aproximaram durante a gestação e nascimento de João Miguel Adami Ales, filho da Kézia com o ex-namorado e portador de Síndrome de Down.

A postagem, que teve mais de 30 mil curtidas e milhares de comentários, conta como os dois se aproximaram quando a jovem estava grávida do ex-namorado.

Com o nascimento de João Miguel, Kézia se surpreendeu ao ver que Lucas ficou ainda mais próximo e descobriu que o rapaz sempre pensou em adotar uma criança que tivesse Down após ter um tio com a síndrome.

"Fiz o post como sempre fazemos pra quem gostamos, mas não imaginava que fosse ter tanta repercussão. Recebemos muitas mensagens, mas me apeguei nas positivas, até porque eu sei o quanto nosso amor é puro", diz a jovem.

Segundo o casal, tudo começou quando ela tinha 15 anos e ele, 17. Os dois se conheceram através de amigos em comum e em seis meses começaram a namorar. Porém, um ano depois se separaram.

Apesar da separação, os dois continuaram amigos, mas começaram a namorar outras pessoas. Depois de terminar o namoro, Kézia voltou a conversar com Lucas pela internet, que também estava solteiro. Mas a jovem diz que nem imaginava que estava grávida.

"Eu até desconfiei, fiz um primeiro exame, mas deu negativo. Foi um alívio, porque a relação já tinha terminado. Porém, cerca de um mês depois descobri que estava grávida aos 18 anos. Minha família me apoiou muito nesse momento”, diz.

De acordo com ela, Lucas voltou a conversar, mas ela tentava se afastar por causa da gestação. Mas aos poucos começou a aceitar a amizade e o amor entre os dois começou a renascer.

"Ele não saía do meu lado. Me acompanhava para ir ao médico, me levava para passear porque tinha medo que eu entrasse em depressão. Quando percebemos, nós estávamos apaixonados de novo. Com 8 meses de gravidez, ele me pediu em namoro”, diz.

“Eu fiquei com preconceito. Tinha medo de aceitar estando grávida de outra pessoa, mas ele não se importava. Até que percebi que não tinha que me preocupar com os que as pessoas pudessem falar. Ele não sentia vergonha de andar do meu lado barriguda.”

Como o pai da criança precisou ser acionado judicialmente para dar apoio durante a gestação, Lucas foi assumindo o papel de pai e já conversava com João Miguel quando ainda estava dentro da barriga, conta Kézia.

"Quando minha bolsa estourou, ele foi comigo no hospital, ficou ao meu lado. Se apresentou no hospital como pai da criança. Foi um momento único da nossa relação. E quando o João Miguel nasceu vi que ele era diferente. O Lucas, como já tinha convivido com o tio, também percebeu. Ao ver o bebê ele se afeiçoou ainda mais".

Não somos a família perfeita, não somos tão amáveis assim, mas somos dedicados pelo nosso amor e unidos pelo nosso bebê, só eu e ele sabemos dos nossos sacrifícios, para algum dia podermos casar e finalmente sermos uma família como manda o figurino, tudo em seu tempo, nada de pressa, afinal ela é inimiga da perfeição, não sou a mãe perfeita, mas sou a mãe que acorda de madrugada, a mãe que passa calor pro filho não adoecer no ar, a mãe que se esquece de si para lhe dar o melhor, a mãe que "todos diriam que não passaria da minha obrigação", mas ser mãe não é uma obrigação e sim uma dádiva escolhida a dedo, não sou privilegiada por ser mãe de um bebê "especial" e nem eu sou especial também, é apenas uma característica dele, sou privilegiada sim por ter um filho amoroso e tão dedicado, conclui com sucesso tudo aquilo que lhe é proposto mesmo tendo suas dificuldades e limitações como eu e você

"Já estamos construindo para casar no próximo ano. Então nesse Dia dos Namorados, não faremos nada de especial. Mas minha maior alegria é estarmos juntos e ver o João Miguel chamá-lo de pai. Os dois têm uma conexão, que parece que realmente já estava escrito que éramos para ser uma família.”

“Quando nos encontramos pela primeira vez na praça aqui da cidade, morremos de vergonha um do outro. Mas eu lembro que era muito verdadeiro e tinha um sentimento ali. Mas nunca imaginei que nosso amor seria tão forte e ultrapassaria tantos obstáculos”, afirma Lucas.

 




Daitenshi

Habitué da casa
Mensagens
209
Reações
373
Pontos
63
Não sou Deus para julgar. Cada um faz o que quiser da vida e nem sei o que passa na mente do cara e na da mulher.
Se o cara está realmente feliz com as escolhas que teve, então parabéns. Realizou o sonho de adotar a criança com sindrome de Down e ainda está com a namorada. Mas não gostei da atitude da mulher ter tratado o cara como segunda opção. A mulher trepou gostoso com outro, engravidou e ela quis voltar pro cara só porque ela terminou com o outro. Se o caso ficar pior, ela vai acabar transando com outros, se separar de novo e o pai adotivo vai ter que pagar paternidade sócio-afetiva.
Eu digo isso tudo porque uma história assim já aconteceu comigo. Eu ficava com uma mulher, mas ela quis se afastar de mim pra namorar outro e ela ficou grávida do cara. E como o cara apesar de ser bonito era um vagabundo, ela terminou com o cara e queria que eu namorasse com ela e que eu cuidasse do filho dizendo que "pai é quem cria, não quem faz". Mas eu recusei, obviamente.
 

Cyber King

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
14.577
Reações
14.329
Pontos
699
O poder que uma b0c3ta tem é insano. olha que ela nem é tão gostosa...Já conheço essa história. O cara ficou na reserva até agora e enfim ganhou sua função nessa *, só lamento.
Off topic, lembrei disso aqui:

O poder de uma perereca:

  1. Viajar para Paris de graça
  2. Se hospedar em Paris de graça
  3. Dar na cara de Neymar
  4. Tirar Neymar da Copa América
  5. Afastar Mauro Naves da Globo
  6. Fazer Roberto Cabrini de otário
  7. Fazer a globo esquecer do Bolsonaro
 

Skull Kid

Bam-bam-bam
Mensagens
781
Reações
2.042
Pontos
248

Cyber King

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
14.577
Reações
14.329
Pontos
699
Isso não é exatamente o poder da perereca, mas sim a fraqueza mental de alguns homens causada pelo apetite sexual.
Se deixam levar pela paixão e tesão. Daí eles fazem de tudo pra ficar com a mulher mesmo aceitando as condições que ela propor.
Enquanto isso, os homens realmente espertos conseguem transar de boas sem ter preocupações nenhuma, pois sabem evitar as consequências.
Ou seja, o que causa tudo isso é a perereca.
 

Darkx1

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
10.810
Reações
23.687
Pontos
544
Considerando que eu vou passar o dia dos namorados sozinho, só desejo boa sorte ao casual. Relacionamentos costumam ser dificeis, nesse caso então deve ser ainda mais.
 

SirMoeckel

Bam-bam-bam
Mensagens
2.427
Reações
4.100
Pontos
303
Eu não assumiria nem fudendo, na época do colegio tava afim de uma mina e ela não quis nada cmg, achou outro e engravidou, se vire agora
 

iporco

Bam-bam-bam
Mensagens
3.513
Reações
7.300
Pontos
303
cara, tao forçando demais esse negocio de assumir mae solteira hein... ta é loco

obs.: o ricardao fez certissimo em perceber a enrascada e meter o pé pra deixar outro criar o rebento, kkkkk
 

Aoshi

Bam-bam-bam
Mensagens
8.569
Reações
8.888
Pontos
414
Quem é o portador de síndrome de Down nessa história mesmo?






:coolface
Bah cara, entendo que foi uma piada e tal, mas essa eu achei bem pesada.

Eu não vou reportar pq não sou disso e sequer me senti ofendido, mas tenho certeza que outras pessoas podem ficar.

Então reshiteguificaadica
 

SMARTchaser

Veterano
Mensagens
404
Reações
604
Pontos
103
Tinha coragem não, o histórico da mina não é bom, certeza que ele deve ter servido de última opção. Mas desejo toda felicidade ao guri.
 

geist

Bam-bam-bam
Mensagens
8.669
Reações
28.857
Pontos
353
Graças a Deus tive livramento. Pelo perfil que tinha (ainda tenho resquícios, infelizmente) eu poderia ser esse coitado aí. Tenho pena e tenho certeza que os pais dele também.

Agora eu estou pra ver raça que tem mais sorte do que puta. Essa danada aí se deu bem e, se esse trouxa pular fora depois, eu tenho CERTEZA que aparecerá outro pra assumir a pica.

Ah, as primeiras palavras da criança serão: Você não é meu pai. :kjoinha
 

Dr. Zero

Supra-sumo
Mensagens
619
Reações
1.241
Pontos
183
Legal, cuck de família.
E se o ex quiser voltar, como fica a estória?
Parabéns!
 

Ultima Weapon

Ei mãe, 500 pontos!
Mensagens
16.646
Reações
14.905
Pontos
629
História bonita, parabéns aos envolvidos. Mãe solteira é o que há.
Não sou Deus para julgar. Cada um faz o que quiser da vida e nem sei o que passa na mente do cara e na da mulher.
Se o cara está realmente feliz com as escolhas que teve, então parabéns. Realizou o sonho de adotar a criança com sindrome de Down e ainda está com a namorada. Mas não gostei da atitude da mulher ter tratado o cara como segunda opção. A mulher trepou gostoso com outro, engravidou e ela quis voltar pro cara só porque ela terminou com o outro. Se o caso ficar pior, ela vai acabar transando com outros, se separar de novo e o pai adotivo vai ter que pagar paternidade sócio-afetiva.
Eu digo isso tudo porque uma história assim já aconteceu comigo. Eu ficava com uma mulher, mas ela quis se afastar de mim pra namorar outro e ela ficou grávida do cara. E como o cara apesar de ser bonito era um vagabundo, ela terminou com o cara e queria que eu namorasse com ela e que eu cuidasse do filho dizendo que "pai é quem cria, não quem faz". Mas eu recusei, obviamente.
Bobeou, se tivesse reatado tinha viralizado na internet.
 
Topo